Apresentação saude para profissionais de saúde

4.390 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Apresentação saude para profissionais de saúde

  1. 1. AGORA SOU UM MÉDICO(A)... ...MAS O QUE É SAÚDE?
  2. 2. PROFISSÃO ESTRESSE <ul><li>Dentre as profissões que mais exigem do indivíduo, a medicina desponta de maneira mais proeminente. No mundo globalizado, ser um bom médico é mais que trabalhar as 8 horas diárias (no Brasil), é estar disponível 24 horas do dia, quando solicitado. É ter a agenda sempre cheia, fazer várias atividades ao mesmo tempo, ser social e profissionalmente reconhecido e respeitado pelos seus pares e pacientes. Conseguir isto sem ônus pessoal, é missão quase impossível. </li></ul><ul><li>Fonte: Doutora (revista Médica de informação científico-cultural - Ano V, n.º 5, pg 47) </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Não é incomum nas grandes comunidades o médico entre 10 a 15 anos de formado, no auge da maturidade, depois de uma semana desgastante de atendimentos no consultório e em hospitais, e de plantões, inclusive nos finais de semana e feriados, esgotado física e emocionalmente, ter a sensação de que consumiu a vida e a mocidade no trabalho. Vivendo em prolongado e permanente stresse, em ambientes insalubres e não raras as vezes deprimentes, sem descanso suficiente, ao final de certo tempo, sente-se exaurido física e psicologicamente. É a síndrome de Burnout que chegou e ele não percebeu. </li></ul><ul><li>Fonte: Doutora (revista Médica de informação científico-cultural - Ano V, n.º 5, pg 47) </li></ul>
  4. 5. Mudanças de como os outros passam a te ver... Exemplo para a família e para a sociedade Pressão social, mercado, pacientes, individual Círculo Vicio$o Maus Hábitos adquiridos na vida acadêmica e na vida profissional Altos índices de doenças Baixa expectativa de vida Preço que pagamos por nossas escolhas!
  5. 6. REFLEXÃO SOBRE O ENSINO DA SAÚDE Ensino focado na doença. Nos ensina a cuidar da doenças dos outros e não as nossas. Paciente com Saúde em Seu Consultório.
  6. 7. AFINAL... O que é SAÚDE?
  7. 8. Dificuldades de entender a Saúde... Distorções dos Significados: SAÚDE = DOENÇA
  8. 9. Definições de Saúde OMS : Bem estar físico, mental e social. AMPLIAR O CONCEITO: Bem estar físico,mental,social, EMOCIONAL e ESPIRITUAL.
  9. 10. O que é Saúde? Alegria de viver Energia Vitalidade Disposição Equilíbrio do organismo Entusiasmo Motivação Paz Não estar doente
  10. 11. Saúde... É difícil ser saudável e estar com saúde? Por que?
  11. 12. Quem é o responsável pela sua atual situação de saúde? Quais os fatores e o quanto que eles podem influenciar na nossa expectativa de vida? Genética 17% Meio Ambiente 20% Assistência Saúde 10% Estilo de Vida 53% Dependente de nossas Escolhas! Pesquisa: Universidade Stanford - EUA
  12. 13. Só seremos bons médicos se soubermos primeiramente cuidar da nossa saúde!
  13. 14. Mudanças... 1º PASSO: Internalizar o verdadeiro conceito de Saúde! “ Bem estar físico,mental,social, emocional e espiritual.” Demonstrar a si próprio com Atitudes...
  14. 15. Mudanças... 2º PASSO: Sempre ir atrás da VERDADEIRA SAÚDE! Como? Meios e Caminhos? Obstáculos? Existe alguma receita?
  15. 16. Mudanças... 3º PASSO: Perceber que não somos formados por partes, somos seres únicos, INTEGRAIS! Corpo físico, Espírito, Mente e Emoção!
  16. 17. Mudanças... 4º PASSO: Reavaliação e Mudanças de HÁBITOS E ATITUDES! A palavra convence; o exemplo arrasta !
  17. 18. Mudanças... 5º PASSO: PILARES DA SAÚDE SONO ALIMENTAÇÃO EXERCÍCIOS FÍSICOS SAÚDE MENTAL - EMOCIONAL
  18. 19. Mudanças... 6º PASSO: Ser perseverante e vigiar!
  19. 20. Princípios Básicos para Saúde SONO
  20. 21. No. SIM X 3 = _____ Coren, S.. Ladrões de Sono
  21. 22. O principal fator de manutenção da Saúde!!! Dormir: Momento de reparo, recuperação, limpeza do corpo. Não é obstáculo, estorvo, perda de tempo “ Quando eu morrer terei muito tempo para dormir.” Dormir muito = preguiçoso, não gosta de trabalhar. Dormir poucas horas = trabalhador, forte, resistente. Dormidores CURTOS E LONGOS Saúde - Sono
  22. 23. O Que é o Sono? <ul><li>Estado de Inconsciência do qual uma pessoa pode ser despertada por estímulos sensoriais ou outros. </li></ul><ul><li>Causado por um processo inibitório ativo originado nos núcleos da rafe, metade superior da ponte e no bulbo, para o tálamo, o hipotálamo, o córtex como também para a medula inibindo sinais sensoriais. </li></ul>
  23. 24. <ul><li>Durante a vigília o tronco encefálico libera noradrenalina (formação reticular) e serotonina (núcleo da Rafe) mantendo o cérebro em alerta. </li></ul><ul><li>Durante o sono o tálamo bloqueia as aferências sensoriais corticais com inibição dos neurônios motores durante os sonhos. </li></ul>
  24. 25. <ul><li>Suspensão temporária das atividades: </li></ul><ul><li>Perceptivo-sensorial </li></ul><ul><li>Motora-voluntária </li></ul><ul><li>Alterações: tônus muscular e vascular, PA, FC, FR, hormônios, funcionamento de órgãos, temperatura, etc. </li></ul><ul><li>Dois tipos de sono: </li></ul><ul><li>NREM (ondas lentas) = Estágios 1 a 4 </li></ul><ul><li>REM = Estágio 5 </li></ul>
  25. 26. Ciclo do Sono (4 – 6 ciclos 90’ / noite)
  26. 27. REM (Movimentos Rápidos dos Olhos) <ul><li>Semelhanças ao estado de vigília. </li></ul><ul><li>Tônus muscular muito reduzido (bloqueio medular). </li></ul><ul><li>Movimentos musculares corporais. </li></ul><ul><li>Difícil despertar – sono profundo. </li></ul><ul><li>Encéfalo bem ativo (metabolismo aumentado em 20%) </li></ul><ul><li>FC e FR irregulares – acompanha os sonhos. </li></ul>
  27. 29. EEG e as Ondas cerebrais <ul><li>Registros elétricos da superfície do cérebro . </li></ul><ul><li>Ondas cerebrais irregulares. </li></ul><ul><li>Ondas Alfa: </li></ul><ul><ul><li>Ritmica, Freq 8-13 ciclos/s, acordado-calmo–repouso– olhos fechados, vigília relaxada </li></ul></ul><ul><li>Ondas Beta: </li></ul><ul><ul><li>Assincrônicas, Freq > 14 - 80 ciclos/s, pensando – atividade mental, baixa voltagem, vigília alerta </li></ul></ul><ul><li>Ondas Teta: </li></ul><ul><ul><li>Freq 4 – 7 ciclos/s, sono profundo, estresse emocional </li></ul></ul><ul><li>Ondas Delta: </li></ul><ul><ul><li>Freq < 3,5 ciclos/s, sono profundo, alta voltagem </li></ul></ul>
  28. 30. Ondas cerebrais
  29. 32. Fatores Ambientais que Interferem no Sono <ul><li>Ruído -> Ativa o sistema nervoso simpático – Estimula o estado de vigília </li></ul><ul><li>Luz -> Principal influência na produção de melatonina </li></ul><ul><li>Ambiente calmo e escuro -> Aumenta Melatonina -> Causa o Sono </li></ul><ul><li>Temperatura -> Corporal e Ambiente </li></ul>
  30. 33. 1ª. Noite sem DORMIR: No dia seguinte, a pessoa pode ficar irritada, pode ficar facilmente cansada ou hiperativa, em razão da adrenalina. 2ª. Noite sem DORMIR : A concentração fica mais difícil e a pessoa se torna consideravelmente desatenta. Os erros passam a ser mais comuns. 3ª. Noite sem DORMIR : A pessoa começa a ter alucinações e é impossível pensar de forma clara. Se a pessoa não dormir, ela começa a perder o senso da realidade. ... MORTE ... Saúde - Sono
  31. 34. Menor Quantidade/Qualidade do SONO = Doenças, hipertensão, Aumenta colesterol/ triglicerídeos, doenças psicológicas, gripes, diabetes... Caso do Empresário Triglicerídeos 1000 mg/dL (Aceitável: 150 mg/dL)‏ 1° Passo) Plano alimentar 2° Passo) Atividade Física 3° Passo) Medicamentos Melhorou mais... continuou alto! Dormia 4 horas – Aumentou horas e qualidade – níveis normais! Doenças e Sono
  32. 35. Notícias sobre o Sono
  33. 36. Distúrbios do Sono <ul><li>Ronco - Apnéia do sono - Insônia </li></ul><ul><li>DISSÔNIAS </li></ul><ul><li>Dissonias Intrínsecas Insônia psicofisiológica Insônia idiopática Percepção inadequada do estado de sono Narcolepsia Hipersonia Idiopática Hipersonia recorrente Síndrome da apnéia - hipopnéia do sono Síndrome dos movimentos periódicos dos membros Síndrome das pernas inquietas </li></ul><ul><li>Dissonias Extrínsecas Má higiene do sono Distúrbio ambiental do sono Distúrbio de adaptação </li></ul><ul><li>Dissonias Circadianas Mudanças de fuso horário Trabalho em turnos Síndrome das fases do sono </li></ul><ul><li>• PARASSÔNIAS Sonambulismo Terror noturno Despertar confusional Distúrbio comportamental do sono REM </li></ul>
  34. 37. POLISSONOGRAFIA (PSG) Eletroencefalograma Eletromiograma (submentoniana e m. tibial anterior) Posição corporal, Ronco, Fluxo aéreo nasal e oral, Esforço respiratório torácico e abdominal, SpO2 e Eletrocardiograma.
  35. 39. Sono e o Trabalho Escala de Trabalho - Plant ões Noites não dormidas / mal dormidas Ciclo Circadiano (Controlado pela Luz) Temperatura – Digestão – Sono – Hormônios – Renov. Celular Dia após plantão = principal dia! Dias de Folga - Readaptação ao Ciclo
  36. 40. Aumentar-adequar a quantidade de horas; Não se alimentar nem ingerir líquidos tarde da noite; Evitar bebidas alcoólicas, cigarros, e cafeinados a noite; Evitar exercícios físicos intensos (2 horas antes de deitar)‏ Horário que vai dormir – rotina Concentrar-se na respiração Medicamentos ansiolíticos Aquietar os pensamentos Higiene do sono (cheiros, temperaturas, sons…) Como Melhorar o Sono? Vá para cama para dormir!
  37. 41. Sono é capaz de curar! Sono melhora a disposição! Sono aumenta a energia! Sono melhora o humor! Sono aumenta a expectativa de vida! Quer Saúde ? Tenha Bons Sonos!!! Saúde - Sono
  38. 42. ALIMENTAÇÃO Conhecimento do médico sobre a alimentação A alimentação para a promoção da saúde
  39. 43. Alimentação Como você se alimenta? Como você escolhe os alimentos? Como são seus momentos de refeição? Quantas refeições por dia ?
  40. 44. Alimentação Temos que preparar o organismo para receber o alimento! (visão, cheiro, pensamento, textura,...) Escolher melhor os alimentos: qualidade, quantidade, tipos... Hidratação: 2-4 litros/dia
  41. 45. Mecanismo da Fome ESTOMAGO VAZIO  libera GRELINA  C ÉREBRO (sensação de FOME) ALIMENTO NOS INTESTINOS  libera PYY  CÉREBRO (sensação de saciedade)  perda APETITE Carboidratos simples (batata, doces)  absorção rápida nos intestinos antes mesmo da liberação de PYY  carboidratos em excesso  GORDURA Alimentos de digestão demorada  nos intestinos libera PYY  induz depressa a sensação de saciedade.
  42. 46. Frequência Alimentar INDIVÍDUO (<5 refeições) CÉREBRO (“carência alimentar”) Armazena energia na forma de GORDURA para necessidade futura. INDIVÍDUO (5 a 6 refeições regulares-dia) CÉREBRO (“não existe carência alimentar”) “ Não precisa fazer reserva de gordura” Alimentar-se a cada 2-3 horas - Manter índices glicêmicos constantes!!!
  43. 47. Monte sua pirâmide alimentar Cereais (arroz) Pães Tubérculos (batata) Raízes (mandioca) Massas Frutas Hortaliças (verduras) Leite e derivados Leguminosas (feijão) Carne e ovo Óleos e gorduras Açúcares e doces
  44. 48. Pirâmide Alimentar Convencional
  45. 49. Nova Pirâmide Alimentar Todos os alimentos são importantes desde que ingeridos nas proporções adequadas!
  46. 50. Composição do Alimentar <ul><li>Avaliação Nutricional </li></ul><ul><li>Proteínas </li></ul><ul><li>Carboidratos </li></ul><ul><li>Gorduras </li></ul><ul><ul><li>Saturadas e Trans (maléfica) - -Colesterol </li></ul></ul><ul><li>óleo e derivados de côco, bacon e banha de porco, óleo de algodão, óleo de palma(dendê), carnes gordurosas e laticínios integrais. </li></ul><ul><ul><li>Insaturadas(benéfica) </li></ul></ul><ul><ul><li>abacate, óleo de canola, de girassol, de amendoim e azeite de oliva, peixes e frutos do mar (Ômega-3, 6, 9), soja, peixe, grãos) </li></ul></ul>
  47. 51. Composição do Alimentar <ul><li>Vitaminas </li></ul><ul><li>retinol, niacina, vitamina B1 (tiamina), vitamina B2 (riboflavina), vitamina B6 (piridoxina) e vitamina C total… </li></ul><ul><li>Minerais </li></ul><ul><li>cálcio, ferro, magnésio, manganês, fósforo, sódio, potássio, cobre e zinco </li></ul><ul><li>Fibras Alimentares </li></ul><ul><li>Solúveis e Insolúveis </li></ul><ul><li>Avaliação Calórica </li></ul>
  48. 52. Balanço Calórico Diário = Consumo - Gasto
  49. 53. GASTO ENERGÉTICO DIÁRIO EM INDIVÍDUOS ADULTOS GASTO ENERGÉTICO BASAL GASTO ENERGÉTICO DIÁRIO = Basal + atividades 1. Sedentário (passa quase o dia todo sentado): 1,2 2. Baixa Atividade (caminha ou pratica exercícios 2x por semana): 1,3 3. Atividade moderada (faz atividades físicas 3x por semana): 1,4 4. Atividade Elevada (treina mais de 3x por semana): 1,5 5. Atividade muito intensa (exercita-se intensamente, todos os dias): 1,6
  50. 54. GASTO ENERGÉTICO NA ATIVIDADE FÍSICA      
  51. 55. Cálculo do Consumo Calórico Diário       Listar Alimentos e porções por refeição
  52. 56. Valor Calórico: Café da manhã ALIMENTO VALOR CALÓRICO Leite com achocolatado (200 mL) 185 Café com açúcar (50 mL) 33 Pão francês (50g) com margarina (135+74) = 209 TOTAL 427
  53. 57. Valor Calórico: Almoço ALIMENTO VALOR CALÓRICO Arroz (3 colher de sopa) (70x3) = 210 Feijão (2 colher de sopa) (82x2) = 164 Carne (vermelha) 210 Salada (alface, tomate, cebola e azeite) (4+25+20+90) = 139 Refrigerante lata 137 TOTAL 860
  54. 58. Valor Calórico: Lanche ALIMENTO VALOR CALÓRICO Café com açúcar (50mL) 33 Leite (200 mL) 120 Pão francês com margarina 209 Pão de queijo (unidade 20g) 68 Bolacha (50g) 150 TOTAL 580
  55. 59. Valor Calórico: Jantar ALIMENTO VALOR CALÓRICO Arroz (2 colher de sopa) (70x2) = 140 Feijão (1 colher de sopa) (82x1) = 82 Carne (vermelha) 210 Salada (alface, tomate, cebola e azeite) (4+25+20+90) = 139 Refrigerante lata 137 TOTAL 708
  56. 60. Valor Calórico: Ceia ALIMENTO VALOR CALÓRICO Leite (200mL) com achocolatado 185 Bolacha (50g) 150 TOTAL 335
  57. 61. Valor calórico ingerido: REFEIÇÃO VALOR CALÓRICO Café da manhã 427 Almoço 860 Lanche 580 Jantar 708 Ceia 335 TOTAL 2910
  58. 62. Valor Calórico: Outros alimentos ALIMENTO Valor Calórico - Kcal Milk shake do Bob’s 450 – 810 Big Mac 504 Pizza - pedaço 350 Cerveja lata- wisky 147 - 240 Sonho de Valsa 115 Batata frita (Pq – Gd) 206 – 412 Chocolate meio amargo barra 1074 Bife a Parmegiana Bolinho Bacalhau 100g Isca de Peixe 150g Cachorro quente batata palha 700 530 494 479
  59. 63. CÁLCULO CALÓRICO DIÁRIO Consumo – Gasto = ____ Positivo= Acúmulo de Calorias = gordura Negativo = Consumo da reserva energética corporal
  60. 64. Conheça o Rótulo dos Alimentos Aprender a ler e a interpretar os rótulos dos produtos alimentares ajuda a fazer escolhas adequadas no que diz respeito à alimentação. Datas de Fabricação e Validade Condições da Embalagem Componentes Nutricionais
  61. 66. Comparação das Informações Nutricionais
  62. 67. Comparação das Informações Nutricionais
  63. 68. Comparação das Informações Nutricionais
  64. 69. Light e Diet DIET = alimentos com ausência ou quantidades bem reduzidas de determinados nutrientes. Ex: carboidratos, lactose, etc. Nem sempre os alimentos diet apresentam baixas calorias. LIGHT = alimentos com redução de no mínimo de 25% de calorias ou de nutrientes específicos.
  65. 70. <ul><li>Pequenas mudanças alimentares, grandes resultados: maior disposição, menor sonolência, perda e manutenção do peso... </li></ul><ul><li>Avalie os nutrientes e a caloria dos alimentos! </li></ul><ul><li>Se informe sobre a boa alimentação! </li></ul><ul><li>Procure auxílio do nutricionista ! </li></ul><ul><li>Alimento é Energia, é Saúde, é Vida! </li></ul>Deixe que a alimentação seja o seu remédio e o remédio a sua alimentação (Hipócrates).
  66. 71. Faça a análise Nutricional e Calórica :

×