O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Jb news informativo nr. 2014

94 visualizações

Publicada em

.

Publicada em: Arte e fotografia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jb news informativo nr. 2014

  1. 1. Saudações, Prezado Irmão! Índice do JB News nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Bloco 1 – Almanaque Bloco 2 – Opinião – IrAdilson Zotovice – 7 de Abril Bloco 3 - IrJosé Anselmo Cícero de Sá – As quatro Virtudes cardeais na visão maçônica Bloco 4 - IrSérgio Roberto Cavalcante – O Equívoco da Escada de Jacó no REAA Bloco 5 – IrAntonio Queiróz Baptista – Iceberg: um convite ao mergulho Bloco 6 – IrValter Cardoso Júnior - Voltaire Bloco 7 – Destaques JB - Lojas aniversariantes - Grande Loja do Estado do Acre - Nossas Lojas - Curiosidade Maçônica - O alegre humor do dia - Câmera Um - Fechando a Cortina com versos do Ir Raimundo Augusto Corado
  2. 2. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 2/33 Autor: Ir gilsonrigoli@hotmail.com Nesta edição: Pesquisas – Arquivos e artigos próprios e de colaboradores e da Internet – Blogs - http:pt.wikipedia.org - Imagens: próprias, de colaboradores e www.google.com.br Os artigos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião deste informativo, sendo plena a responsabilidade de seus autores. 1 – ALMANAQUE Hoje é o 98º dia do Calendário Gregoriano do ano de 2016– (Lua Nova às 8h24) Faltam 268 dias para terminar este ano bissexto Dia Mundial da Saúde e dia Nacional do Jornalista Se o Irmão não deseja receber mais o informativo ou alterou o seu endereço eletrônico, POR FAVOR, comunique-nos pelo mesmo e-mail que recebeu a presente mensagem, para evitar atropelos em nossas remesssas diárias. Obrigado. Colabore conosco para evitar problemas na emissão de nossas mala direta diária. LIVROS
  3. 3. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 3/33  451 — Átila, o Huno, saqueia a cidade de Metz e ataca outras cidades na Gália.  529 — A primeira versão do Corpus Juris Civilis (uma obra jurídica fundamental) é publicada pelo imperador bizantino Justiniano.  1141 — A imperatriz Matilda se torna a primeira governante da Inglaterra, adotando o título de "Senhora dos Ingleses".  1348 — Fundação da Universidade Carolina em Praga.  1521 — Fernão de Magalhães chega a Cebu nas Filipinas.  1541 — Francisco Xavier parte de Lisboa em uma missão nas Índias Orientais Portuguesas.  1724 — Estreia de Paixão segundo São João, BWV 245 de Johann Sebastian Bach na igreja de São Nicolau, Leipzig.  1767 — Fim da Guerra birmanesa-siamesa (1765-1767).  1789 — Selim III se torna sultão do Império Otomano e califa do Islã.  1795 — A convenção francesa estabelece o Sistema Métrico Decimal.  1805 — O compositor alemão Ludwig van Beethoven estreia sua Terceira Sinfonia, no Theater an der Wien em Viena.  1812 — Guerras Napoleônicas: a cidade fortificada de Badajoz, na Espanha, é tomada pelas tropas aliadas após várias tentativas de retomar o local das tropas francesas.  1827 — Guerra da Cisplatina: é iniciada a Batalha de Monte Santiago, que durou dois dias e terminou com a divisão naval argentina destruída pela Marinha Imperial do Brasil no litoral argentino.  1831 — O imperador Pedro I do Brasil abdica em favor de seu filho, Dom Pedro de Alcântara, então com 5 anos de idade, e nomeia José Bonifácio de Andrada e Silva seu tutor;  1906  O Monte Vesúvio entra em erupção e devasta Nápoles.  A Conferência de Algeciras dá a França e a Espanha o controle sobre o Marrocos.  1908 — Fundação da Associação Brasileira de Imprensa por Gustavo de Lacerda, no Rio de Janeiro.  1922 — Escândalo de Teapot Dome: o secretário do Interior dos Estados Unidos aluga as reservas petrolíferas de Teapot Dome, no Wyoming.  1939 — Segunda Guerra Mundial: a Itália invade a Albânia.  1945 — Segunda Guerra Mundial: o navio de guerra japonês Yamato, o maior navio de guerra jamais construído, é afundado por aviões americanos 200 milhas ao norte deOkinawa, quando se dirigia para uma missão suicida na Operação Ten-Go.  1946 — A independência da Síria da França é oficialmente reconhecida.  1948 — A Organização Mundial da Saúde é criada pelas Nações Unidas.  1956 — A Espanha renuncia ao seu protetorado em Marrocos.  1964 — IBM anuncia o System/360.  1968 — O campeão mundial britânico de automobilismo Jim Clark morre em um acidente durante uma corrida de Fórmula 2 em Hockenheim.  1969 — Data de nascimento simbólica da Internet: é publicada a RFC 1.  1983 — Durante a STS-6, os astronautas Story Musgrave e Donald Peterson realizam a primeira atividade extraveicular.  1992 — A República Sérvia anuncia a sua independência.  1994 — Genocídio de Ruanda: o massacre de tútsis começa em Kigali, Ruanda.  2001 — É lançada a sonda espacial Mars Odyssey.  2009 — Ocorre os protestos em Chişinău, capital da Moldávia, por motivo de contestação dos resultados das eleições parlamentares, que deram a vitória ao candidatoVladimir Voronin, do Partido dos Comunistas.  2011 — Massacre em escola deixa doze crianças e o atirador mortos no Rio de Janeiro. Eventos históricos - (Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki) Aprofunde seu conhecimento clicando nas palavras sublinhadas
  4. 4. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 4/33 1759 Após visitar o Sul, deixa a ilha de Santa Catarina o vice-rei Gomes Freire de Andrade, Conde de Bobadela. 1862 Ato baixado nesta data nomeou o pintor catarinense Victor Meirelles de Lima, professor de pintura histórica da Academia de Belas-Artes do Rio de Janeiro. 1890 Procedida, nesta data, a instalação da Comarca de Tijucas. 1963 Instalação do município de Ipumirim, criado pela Lei nº 877, de 29 de março de 1963. 1831 Abdicação de D. Pedro I () que retorna a Portugal. José Bonifácio () é nomeado tutor do príncipe, futuro D. Pedro II. Fatos históricos de santa Catarina Fatos maçônicos do dia (Fontes: “O Livro dos Dias” do Ir João Guilherme - 20ª edição e arquivo pessoal)
  5. 5. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 5/33 O Irmão Adilson Zotovici escreve aos sábados, mas excepcionalmente hoje expande seus versos homenageando o Dia Nacional do Jornalista, especialmente os jornalistas maçônicos. 7 DE ABRIL Neste soneto simplista A tão complexa profissão Dum liberal, altruísta, Paladino da informação ! O redator, o cronista, Em gazetas, televisão, O repórter, radialista, Factual e opinião ! Buscando a verdade, a razão ! Sempre bom articulista À franca comunicação ! É da notícia o artista ! Dela faz a divulgação... O Intrépido Jornalista ! Adilson Zotovici ARLS Chequer Nassif-169 São Bernardo do Campo - SP 2 – Opinião 7 de abril Adilson Zotovici
  6. 6. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 6/33 Irmão José Anselmo Cícero de Sá (33º. REAA) VM da Loja Estrela da Distinção Maçônica Brasil nr. 953 (GOB/GOERJ) Academia de Artes, Ciências e Letras do Estado do Rio de Janeiro Cadeira nr. 29 - Patrono: Quintino Bocaiuva – De seu livro: Tempo de Estudo Maçônico - Volume 2. AS QUATRO VIRTUDES CARDEAIS NA VISÃO MAÇÔNICA A origem histórica das Virtudes Cardeais surgiu com Platão (427 a.C.–347 a.C.) no seu Livro “República”, ao reportar sobre as qualidades da cidade, descreveu as quatro virtudes que uma cidade devia possuir. Para ele, as virtudes fundamentais eram: (Sabedoria ou Prudência); (Fortaleza ou Coragem); (Temperança) e (Justiça). Posteriormente, convencionou-se chamar- se estas virtudes de Cardeais, ou fundamentais, aquelas pelas quais tudo o mais devia girar. Podemos observar que Platão desenvolveu primeiramente as virtudes da cidade, somente depois é que as vinculou à conduta humana, tendo em vista que achava que a conduta citadina ou pessoal não tinha diferença alguma. Sabemos que VIRTUDES são todos os hábitos constantes que levam o homem para o bem. As Virtudes Cardeais são freqüentemente representadas por diversas figuras, geralmente do sexo feminino. São denominadas Essenciais, através das quais todas as outras decorrem e funcionam como dobradiça, pois estas virtudes devem girar ao seu redor, isto decorre da palavra Cardeal que é oriunda de (cardo = gonzo = dobradiça). Assim, historicamente podemos observar que a Maçonaria não é a fonte original dessas virtudes, as quais remontam à época dos filósofos gregos, no tempo de Sócrates, Platão, Aristóteles. Até pelos menos o ano de 1750, nenhum dos manuscritos maçônicos ou exposições ritualísticas continham qualquer referência às “Quatro Virtudes Cardeais”, as quais possuem um valor intrínseco para os maçons, sendo por isso mesmo valores empregados na prática da vida. Estas Virtudes podem estar dentro dos rituais maçônicos sem qualquer conexão direta com a experiência iniciática ou ao simbolismo maçônico. Elas podem ser assim enunciadas: 3 – As quatro virtudes cardeais na visão Maçônica José Anselmo Cícero de Sá
  7. 7. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 7/33 1ª.- SABEDORIA OU PRUDÊNCIA: Tem sede na parte racional da alma; É o conhecimento justo da razão; Aquela que nos guia ensinando-nos a regular nossas vidas e ações consoantes os ditames da razão, possibilitando-nos a oportunidade de julgarmos sabiamente todas as coisas referentes os nossos atos praticados no presente, para que venhamos preparar a nossa felicidade futura. Esta Virtude deve ser a característica peculiar de todo maçom, não somente para o seu comportamento enquanto na Loja, mas também, em suas atividades no mundo profano. Em seu sentido mais abrangente, a Sabedoria ou Prudência, não proclama somente cautela, mas também a capacidade de julgar antecipadamente as prováveis conseqüências de nossas ações, na conduta de suas atividades, tanto da mente como da alma de onde se originam o pensamento, o estudo e o discernimento. Em conseqüência, podemos concluir que a sabedoria ou prudência, é, sem dúvida alguma, a Virtude que nos guia. 2ª)- FORTALEZA OU CORAGEM: Para o maçom é ela que nos sustenta no nobre e constante propósito da mente, segundo o qual somos capacitados a não sofrer mais nenhuma dor, perigo ou risco. Ela não apenas simboliza a coragem física como a moral. Devemos ter a capacidade de tomar uma decisão baseada em nossas próprias convicções de moralidade e cumpri-la independentemente das conseqüências esempre apresentar constantemente os mais elevados dogmas de decência e ética em nossas vidas, principalmente se a sociedade mostrar-se desfavorável a estes preceitos de moral e ética. 3ª)- TEMPERANÇA: Esta virtude é a que nos purifica isto por que ela é a moderação sobre os nossos desejos e paixões, que tornam o corpo domesticado e governável, libertando a mente das tentações do vício. A Temperança deve ser a prática de todos os maçons uma vez que devemos aprender a evitar os excessos ou qualquer hábito tendencioso. Ela traduz a qualidade de todos aqueles que possuem moderação sendo por isso, parcimoniosos. 4ª)- JUSTIÇA: É o padrão ou o limite daquilo que seja correto. Ela é, por assim dizer, o guia de todas as nossas ações que nos permite dar a cada um o seu justo e devido valor, sem qualquer tipo de distinção. Esta virtude não é apenas consistente com as leis divinas e humanas, mas é também, o alicerce de apoio da sociedade civil com a justiça e constitui o homem verdadeiro, e deve ser a prática invariável de cada ser humano. Ela também simboliza a igualdade para os maçons, pela qual deve reger suas próprias ações e conduta empreendendo-as, porque é seu desejo e não por ser forçado a fazê-lo. Em corolário, podemos observar que todas as Virtudes têm seu grande mérito, isto porque elas são indícios de progresso no caminho do bem. Há virtude sempre que existe resistência voluntária ao arrastamento das tendências; Todavia, a sublimidade da virtude consiste no sacrifício do interesse pessoal para o bem do próximo, sem qualquer segunda intenção. Por mais que lutemos contra os vícios, não chegaremos a extirpá-los enquanto não os atacarmos pela raiz, enquanto não destruirmos a sua causa. Que todos os nossos esforços tendam para esse fim, porque nele se encontra a verdadeira chaga da Humanidade. Que o Grande Arquiteto do Universo, que é Deus, nos ilumine cada vez mais para que possamos praticar corretamente o que nos preceitua o nosso Ritual, que assim estabelece: “DEVEMOS EDIFICAR TEMPLOS AS VIRTUDES E CAVAR MASMORRAS AOS VÍCIOS” isto porque ESTA É A NOSSA GRANDE MISSÃO.
  8. 8. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 8/33 O Ponto Dentro do Círculo https://opontodentrodocirculo.wordpress.com Seu espaço para estudos e pesquisas Autor: Sérgio Roberto Cavalcante ARLS Schalon nº 6 (REAA) – GLEPB O Equívoco da Escada de Jacó no REAA Publicado em 24 de fevereiro de 2016por Luiz Marcelo Viegas Tal afirmação poderá talvez “chocar” alguns irmãos do Rito Escocês Antigo e Aceito, acostumados a ouvirem falar constantemente quando das cerimônias de iniciação, elevação e exaltação e também nos graus denominados superiores (Altos Graus) que o maçom subiu mais um degrau na Escada de Jacó, aludindo é claro, a ascensão do maçom nos graus do REAA. Ledo engano; e falsa prédica. A VISÃO (SONHO) DA ESCADA DE JACÓ – GÊNESES 28 12,17  12 – E sonhou: e eis era posta na terra uma escada cujo topo tocava nos céus; e eis que os anjos de Deus subiam e desciam por ela.  13 – E eis que o SENHOR estava em cima dela e disse: Eu sou o SENHOR, o Deus de Abraão, teu pai, e o Deus de Isaque. Esta terra em que estás deitado ta darei a ti e à tua semente.  14 – E a tua semente será como o pó da terra; e estender-se-á ao ocidente, e ao oriente, e ao norte, e ao sul; e em ti e na tua semente serão benditas todas as famílias da terra. 4 – O Equívoco da Escada de Jacó no REAA (do Site O Ponto Dentro do Círculo do Ir Luiz Marcelo Viegas) – Sérgio Roberto Cavalcante
  9. 9. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 9/33  15 – E eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra, porque te não deixarei, até que te haja feito o que te tenho dito.  16 – Acordado, pois, Jacó do seu sono, disse: Na verdade o SENHOR está neste lugar, e eu não o sabia.  17 – E temeu e disse: Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a Casa de Deus; e esta é a porta dos céus. O SIGNIFICADO DO NOME “BÍBLIA” E OUTRAS CONSIDERAÇÕES A palavra bíblia vem do grego ta bíblia, que significa “os livros”. O termo testamento se origina do vocábulo grego “diathêke” que significa “aliança”, “herança”, “testamento” e, por sua vez, é a tradução do hebraico “berith” que significa tão-somente “aliança” “pacto”. Os títulos: “Antigo e Novo Testamento”, é usado pelos cristãos para diferenciar as alianças, os Testamentos de Deus com a Humanidade. Para os judeus estes títulos não possuem nenhum significado posto que, para eles, só houve um pacto, um único Testamento, o que os cristãos denominam Antigo Testamento. O Antigo Testamento, o antigo pacto, foi estabelecido por Deus com Abraão. No Novo Testamento foi estabelecido por Deus e abrangendo não só os judeus, mas toda a humanidade. A Bíblia é o livro com maior número de exemplares publicados e de traduções para todas as línguas e inúmeros dialetos. Foi o primeiro livro impresso por Gutemberg, em 1534. A Bíblia é o Livro Sagrado de duas grandes religiões “monoteísta”, o Judaísmo e o Cristianismo. Para os judeus, a Bíblia é constituída de somente pelo que se costuma denominar de Antigo Testamento, composto de 39 livros. Para os cristãos protestantes, a Bíblia é organizada em 66 livros. Os 39 do Antigo Testamento e mais 27 outros chamados, Novo Testamento. Os cristãos católicos e ortodoxos possuem 73 livros em suas Bíblias, pois consideram mais sete como sendo parte integrante do Antigo Testamento, o que é respeitado por judeus e cristãos protestantes. Os livros que compõem o Antigo Testamento são considerados Kitbe Kodesh, Sagradas Escrituras, pelos judeus desde épocas muito remotas. Quando o templo foi destruído pela última vez, por Tito Flávio Vespasiano no ano 70 d.C, foram introduzidas nas sinagogas leituras regulares e sistemáticas do Thorah e posteriormente outros textos foram utilizados. No ano 325, sob o papado de S. Silvestre (314-335) foi convocado o Primeiro Concílio Ecumênico, o de Niceia, que decidiu três assuntos da mais alta relevância para o cristianismo e que perduram até os nossos dias: CONCÍLIO DE NICEIA  I – A fixação do local do sepulcro de Jesus Cristo;  II – O estabelecimento da unidade de substância do Deus-Pai a Jesus, que passaram, assim, a formar uma só pessoa;
  10. 10. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 10/33  III – A eleição dos Livros que deveriam compor o Novo Testamento, canonizados uns por terem sido julgados inspirados pelo Espírito Santo e considerados apócrifos as demais que circulavam até então. A convocação do Concílio de Niceia foi feita pelo Imperador Romano Constantino (288-337), que, além disso, foi o presidente do Concílio e votou. Constantino na época contava com 37 anos de idade e professava ainda a religião Persa do Rito de Mitra, que cultuava o Sol. A maioria dos livros do Antigo Testamento foi escrita em hebraico. Já os livros do Novo Testamento foram escritos em grego, exceto o Evangelho de Matheus, onde foi usado o aramaico. Os mais antigos manuscritos, as três mais antigas cópias da Bíblia todos escritos em grego são:  I – O Código Vaticano, do século IV e guardada na biblioteca do Vaticano;  II – O Código Sinaítico, também do século IV e conservado no Museu Britânico de Londres;  III – O Código Alexandrino, escrito no século V e que também faz parte do acervo do Museu Britânico de Londres. Duas são as versões da Bíblia:  I – A versão dos Setenta ou Alexandria para o grego;  II – A Vulgata, para o latim. Versão dos Setenta é a tradução realizada entre os anos 250 e 100 A/C para o uso dos judeus que só falavam grego. A outra versão é latina, denominada Vulgata, realizada no século IV quase que integralmente por São Jerônimo (340-420), por encomenda do papa S. Damaso (366-384). O Concílio de Trento, em 1546, proclamou esta versão como oficial para a Igreja Católica. Com o tempo, o latim foi deixando de ser usado e sentiu-se a necessidade de traduzir a Bíblia para as línguas populares modernas. Cada religião tem a sua história, as promessas de Deus, as alianças com Deus, seus profetas, seus sábios, seus mestres, seus seguidores. Todas elas estão convictas de terem encontrado a Verdade. Mas o que é a Verdade? Onde encontraremos? Quem realmente procura a Verdade, não pode e nem deve procurá-la unicamente sob a ótica e dentro das premissas e sua própria religião. É difícil, mas o que é mais importante? Crer na Verdade que outros afirmam ser a Verdade ou procurá-la? Sem exceção, todas as religiões afirmam ter encontrado a Verdade Divina.
  11. 11. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 11/33 Acontece que a Verdade é uma só. Sendo uma só Verdade, como pode haver verdades diferentes para cada religião? Será que, sendo a verdade uma só, somente uma religião a encontrou e as demais apenas julgam tê-la encontrado? Estão apenas enganadas ou mentem para seus adeptos? Se somente uma encontrou a verdade, qual será o destino dos milhões de adeptos das outras religiões que não a encontraram? Perecerão sem salvação? E o pobre aborígine que no interior da floresta mais profunda nunca ouviu nenhum pregador da Verdade e, portanto, nem teve a oportunidade de conhecê-la? Morrerá sem salvação, sem nenhuma oportunidade. Ora, se todas as religiões dizem que se Deus é bondoso e justo, certamente Ele, e somente Ele, saberá solucionar tais questões. Para isso, Ele não precisa de intermediários, os quais não nomeou. A crença nas verdades religiosas é um atributo daqueles que têm Fé. Contudo, a crença cega leva ao fanatismo religioso, que foi e sempre será execrado pela Maçonaria. “A Maçonaria abomina o fanatismo religioso, que no passado levou muitos sábios e filósofos, além de homens e mulheres comuns do povo, às barras dos tribunais da ‘‘Santa Inquisição”, que em nome de Deus, torturou e matou inúmeros inocentes”. A Maçonaria sempre foi perseguida pelo fanatismo religioso, desde a sua criação como Maçonaria dos Aceitos, ou Especulativa. No ano de 1738, cerca de 15 anos após a publicação da Constituição de Anderson, o Papa Clemente XII promulgou a Bula Papal “In Eminente”, excomungando a Maçonaria. A partir deste evento, através do Irmão Jonh Payne (Grão-Mestre), os Maçons passaram a adotar o Livro das Sagradas Escrituras na abertura dos trabalhos de suas reuniões. Portanto, até então, não se tinha a obrigação de adotar o Livro das Sagradas Escrituras nas reuniões. Antes desta data, o que se ensinavam nas Confrarias de Pedreiros eram lendas bíblicas relacionadas com a História do Povo Judeu, a Construção do Templo de Jerusalém, do Dilúvio Universal etc., porém sempre exageradamente, fantasiosamente. As Lendas Templárias e os “Contos” sobre as religiões de Mistérios se misturavam e se entrelaçavam. Duzentos anos depois, 1723, quando o Dr. James Anderson publicou o seu “Livro das Constituições” introduziu todas essas fantasias no seu livro, que quinze anos depois, 1738, foi obrigado a retirar, devido ao ridículo a que se expôs. Isto, todavia, não quer dizer que a Bíblia é culpada. Isso quer dizer, somente, que o uso da Bíblia, como Livro das Sagradas Escrituras, dos Pedreiros Operativos, só foi possível, depois de 1600 em diante, quando começou a ingressar na Ordem dos Pedreiros Livres, os primeiros intelectuais da Europa. Pois os Pedreiros em sua maioria eram analfabetos, eram homens do povo, desprovidos de qualquer tipo de cultura que não fosse aquela ligada a Arte de Construir. Na qual eram Gênios eram formidáveis, eram exímios. Qualquer alusão do uso do Livro das Sagradas Escrituras (Bíblia) antes de 1600, pelos Maçons, é pura fantasia. Os Estatutos Schaw, datados de 1598, não mencionam o Livro das Sagradas Escrituras
  12. 12. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 12/33 (Bíblia). Mencionam apenas “contos bíblicos”, “lendas” que os monges das Irmandades contavam aos Obreiros de suas construções. A ESCADA DE JACÓ NOS RITUAIS 1º – Ritual de 1º Grau – Emulação – Grande Loja Distrital da América do Sul – Divisão Norte – GLUI[1]: “A cobertura de uma Loja é um dossel celestial de diversas cores assim como os Céus. O caminho por onde nós, como Maçons, esperamos lá chegar, tem como auxílio uma escada, conhecida nas Escrituras como a escada de Jacó. É composta de muitos degraus, que representam muitas virtudes morais, mas três principais que são: Fé, Esperança e Caridade. Fé no Grande Arquiteto do Universo. Esperança na salvação e Caridade para com todos os homens. Ela atinge os Céus e se apóia no Livro das Sagradas Escrituras, porque pelas doutrinas contidas nesse Livro Sagrado, somos ensinados a crer na benevolência da Providência Divina, crença que reforça a nossa fé e nos habilita a subir o primeiro degrau; a Fé, naturalmente cria em nós a esperança de nos tornarmos participantes das abençoadas promessas ali descritas, Esperança que nos habilita a alcançar o segundo degrau; mas o terceiro e último, sendo Caridade, compreende todos os outros e o Maçom que possui essa virtude no seu mais amplo sentido pode ser considerado como tendo atingido o apogeu de sua Arte. Em sentido figurado, é uma Mansão Etérea, encoberta aos olhos dos mortais pelo firmamento estrelado, que são uma alusão a outros tantos Maçons regulares, sem cujo número nenhuma Loja é perfeita, nem Candidato algum pode ser ilegalmente iniciado na Ordem.” 2º – Ritual de 1º Grau – Rito de York – Grande Loja de Nevada-EUA: “A cobertura de uma Loja nada mais é do que a abóbada com nuvens, ou um céu estrelado, onde todos os bons Maçons esperam, afinal, chegar com a ajuda da escada que Jacó, que em sua visão, viu estendida da terra ao céu, cujos principais degraus são Fé em Deus, Esperança da Imortalidade e Caridade para toda a humanidade. O maior deles é o da Caridade, porque a nossa Fé pode ser perdida de vista, a Esperança termina em frustração, mas a Caridade se estende além-túmulo, através dos domínios sem fronteiras da eternidade.” 3º – Ritual de 1º Grau – Rito de York – Grande Loja de Illinois[2]–EUA: “A cobertura de uma Loja é o pálio coberto de nuvens, ou um céu enfeitado de estrelas, onde todos os bons Maçons esperam finalmente, chegar com a ajuda de uma escada chamada a Escada de Jacob que os três principais degraus denominam-se Fé, esperança e Caridade para toda a humanidade. O maior deles é a caridade; já que a fé pode ser perdida à vista, o fim de esperança em fruição, mas a caridade estende-se além da sepultura aos reinos ilimitados da eternidade.” 4º – Ritual[3] de 1º Grau – Rito de York – Grande Loja da Florida-EUA: “A cobertura de uma Loja é nada menos do que a abóbada com nuvens ou o céu estrelado, onde todos os bons Maçons esperam chegar, no fim, com a ajuda da escada que Jacó, na sua visão, viu desdobrada da terra ao céu, cujos principais degraus são denominados Fé, Esperança e Caridade, o que nos adverte para termos Fé em Deus, Esperança na Imortalidade e Caridade para com toda a humanidade. A maior delas é a Caridade, pois a nossa Fé pode ser perdida de vista, a Esperança termina na fruição, mas a Caridade se estende além do túmulo, por toda a ilimitada extensão da eternidade.” 5º – Ritual de 1º Grau – Rito de York – Grande Loja de New York-EUA:
  13. 13. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 13/33 “A cobertura de uma Loja é nada menos do que a abóbada com nuvens ou o céu estrelado, onde todos os bons Maçons esperam chegar, no fim, com a ajuda da escada que Jacó, na sua visão, viu desdobrada da terra ao céu, cujos principais degraus são denominados Fé, Esperança e Caridade, o que nos adverte para termos Fé em Deus, Esperança na Imortalidade e Caridade para com toda a humanidade. A maior delas é a Caridade, pois a nossa Fé pode ser perdida de vista, a Esperança termina na fruição, mas a Caridade se estende além do túmulo, por toda a ilimitada extensão da eternidade.” 6º – Ritual de 1º Grau – REAA – Grande Loja do Estado da Paraíba[4]: “Sois, agora, Aprendiz Maçom; pusestes o pé no primeiro degrau da Escada de Jacó, que simboliza o primeiro passo no caminho do vosso aperfeiçoamento moral. Voltareis ao mundo profano esclarecido pelos deveres de Aprendiz. Fazei dos conselhos que recebestes a pedra de toque e de amor para vossos semelhantes; amassai, com coragem e perseverança, o cimento místico que servirá para edificar o Templo do Grande Arquiteto do Universo.” Consta ainda na parte de instrução do ritual de 1º Grau do REAA da Grande Loja Maçônica do Estado da Paraíba, o seguinte[5]: “… VM: – O que representa o teto dos nossos templos, Irmão 2º Vigilante? 2ºV: – O teto dos templos maçônicos de cores variadas representa a abobada celeste; isto é, o Céu, o infinito. VM: – Que caminho nos fará atingir a abobada celeste, meu Irmão? 2ºV: – O caminho pelo qual nós Maçons, esperamos atingi-la é expresso, simbolicamente pela escada existente no Painel Alegórico, denominada de Escada de Jacó, nome que, como fiel guardiã das antigas tradições, a Maçonaria conserva. Por isso é que dizemos aos Aprendizes depois de sua iniciação, que pôs o pé no primeiro degrau da Escada de Jacó, significando que deu o primeiro passo no caminho de seu aperfeiçoamento moral. VM: – De quantos degraus se compõe essa escada e o que representam? 2ºV: – A Escada de Jacó é composta de muitos degraus, todos eles representativos das virtudes exigidas aos Maçons nos eu caminhar em busca da perfeição. VM: – Que símbolos se destacam em sua base, centro e topo, meu Irmão? 2ºV: – Três símbolos muitos conhecidos do mudo profano: uma Cruz, uma Âncora e um Cálice com uma mão estendida, representando as três virtudes teologais – Fé, Esperança e Caridade – quem devem ornar o espírito e o coração de qualquer ser humano, principalmente do Maçom que não se esquecerá, jamais, de depositar Fé no Grande Arquiteto do Universo, Esperança no aperfeiçoamento moral e Caridade para com seus semelhantes.
  14. 14. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 14/33 VM: – Que correspondência existe entre as virtudes teologais e as Colunas sobre as quais se apoiam a Loja, meu Irmão? 2ºV: – A Fé é a Sabedoria do espírito, sem a qual o homem nada levará à termo; a Esperança é a Força do espírito, amparando-o e animando-o nas dificuldades encontradas no caminho da existência; e a Caridade é a beleza que adorna o espírito e os corações bem formados, fazendo com que nestes se abriguem os mais puros sentimentos humanos.” 7º – Ritual de 1º Grau – Emulação – Grande Loja Maçônica de Brasília[6]: “A cobertura de uma Loja é um dossel celestial de diversas cores, o próprio céu. O caminho por onde nós, como Maçons, esperamos lá chegar tem como auxílio uma escada, chamada nas Escrituras a escada de Jacó. É composta de muitos degraus, que representam muitas virtudes morais, mas três principais que são: Fé, Esperança e Caridade. Fé no GADU. Esperança na salvação e Caridade para com todos os homens. Ela atinge os céus e descansa no Livro das Sagradas Escrituras, porque, pelas doutrinas contidas nesse Livro Sagrado, somos ensinados a crer na benevolência da Divina Providência Divina, crença que reforça a nossa fé e nos habilita a subir o primeiro degrau; esta Fé, naturalmente cria em nós a esperança de nos tornarmos participantes das promessas abençoadas aí descritas, Esperança que nos habilita a alcançar o segundo degrau; mas o terceiro e último, sendo Caridade, compreende todos os outros, e o Maçom que possui essa virtude no seu mais amplo sentido pode ser considerado como tendo atingido o apogeu de sua profissão. Em sentido figurado, é uma Mansão Etérea, encoberta aos olhos dos mortais pelo firmamento estrelado, emblematicamente aqui representado por sete estrelas, que são uma alusão a outros tantos Maçons regularmente feitos, sem cujo número nenhuma Loja é perfeita, nem Candidato algum pode ser ilegalmente iniciado na Ordem.” 8º – Ritual de 1º Grau – Emulação – Grande Loja do Estado de São Paulo[7]: “A cobertura de uma Loja é um dossel celestial de diversas cores, o próprio céu. O caminho por onde nós, como Maçons, esperamos lá chegar tem como auxílio uma escada, chamada nas Escrituras a escada de Jacó. É composta de muitos degraus, que representam muitas virtudes morais, mas três principais que são: Fé, Esperança e Caridade. Fé no GADU. Esperança na salvação e Caridade para com todos os homens. Ela atinge os céus e descansa no Livro das Sagradas Escrituras, porque, pelas doutrinas contidas nesse Livro Sagrado, somos ensinados a crer na benevolência da Divina Providência, crença que reforça a nossa fé e nos habilita a subir o primeiro degrau; esta Fé, naturalmente cria em nós a esperança de nos tornarmos participantes das promessas abençoadas aí descritas, Esperança que nos habilita a alcançar o segundo degrau; mas o terceiro e último, sendo Caridade, compreende todos os outros, e o Maçom que possui essa virtude no seu mais amplo sentido pode ser considerado como tendo atingido o apogeu de sua profissão. Em sentido figurado, é uma Mansão. Etérea, encoberta aos olhos dos mortais pelo firmamento estrelado, emblematicamente aqui representado por sete estrelas, que são uma alusão a outros tantos Maçons regularmente feitos, sem cujo número nenhuma Loja é perfeita, nem Candidato algum pode ser ilegalmente iniciado na Ordem.” 10º – Ritual de 1º Grau – REAA – Grande Oriente do Brasil[8]: O referido ritual foi pesquisado folha a folha (01 a 79) e nada foi encontrado, nem que implicitamente, sobre a escada de Jacó.
  15. 15. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 15/33 11º – Ritual de 1º Grau – REAA – Grande Oriente do Brasil[9]: O referido ritual foi pesquisado folha a folha (01 a 83) e nada foi encontrado, nem que implicitamente, sobre a escada de Jacó. 12º – Ritual de 1º Grau – REAA – Grande Oriente do Brasil[10]: O referido ritual foi pesquisado folha a folha (01 a 164) e nada foi encontrado, nem que implicitamente, sobre a escada de Jacó. 13º – Ritual de 1º Grau – REAA – Grande Loja Symbolica do Pará[11]: “A cobertura de uma loja maçônica se representa por uma Abóbada Celeste de côres variadas, representando o CEO[12], isto é, o infinito. O caminho pela qual nós Maçons, esperamos atingi-la, é expresso symbolicamente pela escada existente no Painel e que as Sagradas Escrituras denominam a Escada de Jacob, nome que, sempre guarda fiel da antiga tradição, a Maçonaria conserva. Por isso é que dizemos aos Aprendizes-Maçons depois de sua iniciação, “que puzeram o pé no 1º degráo da ESCADA DE JACOB”, significando-lhes que deram o primeiro passo no caminho do seu aperfeiçoamento moral. Compõe-se esta escada de muitos degráos, todos eles representativos das virtudes exigidas ao Maçom no seu caminho para a perfeição. Na sua base e topo, entretanto, destacam-se três symbolos, muito conhecidos no mundo profano, como representando a FÉ; a ESPERANÇA e a CARIDADE. De facto são estas as primeiras virtudes Moraes que devem ornar o espírito de qualquer se humano e, principalmente, dos Maçons. Fé no Grande Architeto do Universo; Esperança no Aperfeiçoamento Moral; e Caridade para com o gênero Humano. Ainda por analogia, poderemos explicar do seguinte modo essas três Virtudes: A Fé é a sabedoria do espírito, sem a qual o homem nada levará a termo; a Esperança é a Força do espírito amparando-o e animando-o nas dificuldades que encontram a cada passo, no caminho da existência; e a Caridade é a beleza que adorna o espírito e os corações bem formados, fazendo com que neles se abriguem os mais puros sentimentos humanos.” 14º – Ritual de 1º Grau – Rito York Antigo – Grande Loja Nacional Francesa: “A cobertura de uma Loja é nada menos do que a abóbada com nuvens ou o céu estrelado, onde todos os bons Maçons esperam chegar, no fim, com a ajuda da escada que Jacó, na sua visão, viu desdobrada da terra ao céu, cujos principais degraus são denominados Fé, Esperança e Caridade, o que nos adverte para termos Fé em Deus, Esperança na Imortalidade e Caridade para com toda a humanidade. A maior delas é a Caridade, pois a nossa Fé pode ser perdida de vista, a Esperança termina na fruição, mas a Caridade se estende além do túmulo, por toda a ilimitada extensão da eternidade.”
  16. 16. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 16/33 15º – Ritual de 1º Grau – REAA – Grande Loja do Estado da Bahia[13]: “O Teto das Lojas Maçônicas representa a Abóbada Celeste, de cores variadas. O caminho para atingir essa Abóbada, isto é, o Céu, o Infinito, é representado pela escada composta de muitos degraus existentes no Painel da Loja e conhecida por ESCADA DE JACÓ, nome que como fiel guardiã das antigas tradições, a Maçonaria o conserva. Cada degrau representa uma das Virtudes exigidas ao Maçom para caminhar em busca da perfeição moral. Em sua base, centro e topo, destacam-se três símbolos, muitos conhecidos do mundo profano: FÉ, ESPERANÇA e CARIDADE, virtudes morais que devem ornar o espírito e o coração de qualquer ser humano, principalmente do Maçom, que não se esquecerá, jamais, de depositar FÉ no GADU, Esperança no aperfeiçoamento moral e Caridade para com seus semelhantes. A FÉ é a SABEDORIA do espírito, sem a qual o homem nada levará a termo; a ESPERANÇA é a FORÇA do espírito, amparando-o e animando-o nas dificuldades encontradas no caminho da vida e a CARIDADE é a BELEZA que adorna o espírito e o coração bem formados, fazendo com que, neles, se abriguem os mais puros sentimentos humanos. É o traçado espiritual para o aperfeiçoamento do Maçom que queira atingir o topo da ESCADA DE JACÓ, após haver desbastado as asperezas de seu EU, asperezas essas representadas pela ambição, orgulho, egoísmo e demais paixões, que torturam os corações profanos. Em toda Loja Maçônica Regular, Justa e Perfeita, existe um PONTO DENTRO DE UM CÍRCULO, que o verdadeiro Maçom não pode transpor. Esse CÍRCULO situa-se entre DUAS LINHAS PARALELAS, uma representando MOISÉS, ao Norte e a outra o REI SALOMÃO ao Sul. Na parte superior desse círculo, fica o LIVRO DA LEI, que sustenta a ESCADA DE JACÓ, cuja extremidade atinge o Céu. Caminhando em torno desse CÍRCULO, teremos, necessariamente, de tocar nas LINHAS PARALELAS, assim como no LIVRO DA LEI. Enquanto um Maçom se conservar assim circunscrito, não poderá errar.” 16º – Ritual de Emulação – 1º Grau – Grande Loja Maçônica do Estado do Rio de Janeiro[14]: “A cobertura de uma Loja Franco-maçônica é um dossel celestial de diversas cores, os próprios Céus. O caminho por onde nós, como Maçons, esperamos lá chegar, e com o auxílio uma escada, chamada na Escritura, a Escada de Jacó. É composta de muitos degraus, que representam muitas virtudes morais, mas três principais que são: Fé, Esperança e Caridade. Fé no Grande Arquiteto do Universo. Esperança na salvação e Caridade para com todos os homens. Ela atinge os Céus e se apóia no Livro das Sagradas Escrituras, porque pelas doutrinas contidas nesse Livro Sagrado, somos ensinados a crer na benevolência da Providência Divina, crença que reforça a nossa fé e nos habilita a subir o primeiro degrau; a Fé, naturalmente cria em nós a esperança de nos tornarmos participantes das abençoadas promessas ali descritas, Esperança que nos habilita a alcançar o segundo degrau; mas o terceiro e último, sendo Caridade, compreende todos os outros e o Maçom que possui essa virtude no seu mais amplo sentido pode ser considerado como tendo atingido o apogeu de sua Arte. Em sentido figurado, é uma Mansão Etérea, encoberta aos olhos dos mortais pelo firmamento estrelado, que são uma alusão a outros tantos Maçons regulares, sem cujo número nenhuma Loja é perfeita, nem Candidato algum pode ser legalmente iniciado na Ordem.”
  17. 17. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 17/33 17º – Ritual de 1º Grau – Rito Brasileiro – Grande Oriente do Brasil[15]: “. . . VM: – Ir, F… conheceis a Escada de Jacó? R: – Sim, Venerável Mestre. Ela é expressivo símbolo iniciático: representa a ponte de ascensão da Terra ao Céu. VM: – Onde estão, Irmão F…, colocados os Aprendizes? R: – No primeiro degrau da Escada de Jacó[16]. A sua marcha para o alto depende de seu próprio anseio de perfeição. VM: – Ir F…, ao longo da Escada de Jacó vedes alguns símbolos? R: – Sim, venerável Mestre. Há três símbolos: na base, no centro e no topo, representando a Fé, a Esperança e a Caridade. A Escada coroa-se pela Estrela Radiante de 7 Pontas, inscrita no Círculo. Símbolo do Supremo Arquiteto do Universo”. RITUAIS QUE NÃO CONTÉM CITAÇÃO SOBRE A ESCADA DE JACÓ Rituais do Rito Schröder, Adonhiramita[17] e do Rito Moderno ou Francês. Pelo menos, foi esta informação que me foi e passada por alguns Irmãos[18] que labutam nos dois conceituados Ritos. CONCLUSÃO Então, qual o porquê da afirmação do Equívoco da Escada de Jacó? Simplesmente, tendo em vista que analisando todos os textos expostos no presente trabalho, este articulista é de opinião que a Escada de Jacó, só tem finalidade, nos rituais de 1º grau dos sistemas ritualísticos e litúrgicos inglês e norte americano e quiçá no escocês e irlandês. Pois, apesar de várias tentativas de pesquisas nada consegui com respeito aqueles dois países, com relação aos seus rituais e sobre tudo, com relação à escada de Jacó em seus rituais. Pois bem. Analisando cada texto individualmente, nota-se cabalmente que a Escada de Jacó é típica dos rituais do sistema inglês e norte americano. Fora os painéis (tracing board/tábua de traçar) do sistema maçônico inglês, pelo menos, no que se refere ao ritual de emulação, nota-se, que existe a tal escada, simbolizando a (escada) de Jacó, descrita na Bíblia (Gen: 28:12-17). Nos painéis (trestle board) do sistema norte americano, nota-se também, da mesma forma, a tal escada, simbolizando a (escada) de Jacó, descrita em (Gen: 28:12-17). Os painéis do REAA, o simbólico, ou seja, o VERDADEIRO e ÚNICO, não apresenta tal escada. Existe também outro, denominado de alegórico, que nada tem haver com a filosofia e doutrina do REAA. Foi um enxerto efetivado após criação (fundação) das então neófitas Grandes Lojas Estaduais, nos idos de 1927. Se o dileto Irmão chegou a ler este, com esmero e cuidado, notou que nos rituais do REAA do GOB, datados respectivamente de 1922 e 1926, nada consta (va) sobre a Escada de Jacó.
  18. 18. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 18/33 Essa Escada, a de Jacó, só vem aparecer nos rituais a partir do ano de 1928, quando já existiam algumas Grandes Lojas em plena atividade, dentre as quais a do Pará. Autor: Sérgio Roberto Cavalcante ARLS Schalon nº 6 (REAA) – GLEPB Notas [1] – P. 164. A edição do ritual é do ano de 2001. Esta Grande Loja é subordinada diretamente a Grande Loja Unida da Inglaterra. [2] – Página 86. [3] – Na verdade, os maçons norte-americanos não utilizam rituais em seus trabalhos. Eles utilizam sim, códigos. Ou seja, os “rituais” são todos codificados (cifrados). [4] – A edição do ritual é do ano de 2005. [5] – Página 69. A edição é do ano de 2005. [6] – Pp. 58-59. Este ritual é denominado de Rito de York – Cerimônias Exatas (Ritual Emulação). [7] – P. 79. A edição do ritual é do ano de 2003. [8] – Nesse ritual, o qual é datado do ano de 1922, nada consta sobre a Escada de Jacó. [9] – Nesse ritual, o qual é datado do ano de 1926, nada consta sobre a Escada de Jacó. [10] – Nesse ritual, o qual é datado do ano de 2001, nada consta sobre a Escada de Jacó. [11] – Páginas 70-71. A edição do ritual é do ano de 1928. [12] – A grafia está tal qual a da época da confecção e impressão. [13] – Contribuição do Respeitável Irmão Renato Burity – Grande Loja Maçônica do Estado da Bahia. [14] – P.46. A edição do ritual é do ano de 2001. [15] – Página 187. [16] – Há uma grande incoerência. Vide a figura do painel de 1º Grau do Rito Brasileiro adotado pelo GOB, a qual se encontra na p. 13 do presente trabalho. Ou seja, no referido painel não consta a tal Escada de Jacó. [17] – Pesquisado o ritual de 1º grau do Rito Adonhiramita pp – 01-291, nada foi encontrado relacionado com a Escada de Jacó, exceto o painel do grau, constante da p.20. [18] – Informação prestada pelo Respeitável Irmão Rui Jung Neto – Ex-Venerável Mestre da BARLS.”Concordia et Humanitas”, nº 56 – GLMERGS; Ritual de 1º Grau do Rito Schröder da ARLS Mensageiros da Luz nº 51 – jurisdição do Grande Oriente Independente do Estado de Pernambuco. BIBLIOGRAFIA: Cavalcante, Sergio – Rito Escocês Antigo e Aceito – Rituais de 1804; Rituais de diversos Corpos Simbólicos já neste trabalho nominados.
  19. 19. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 19/33 do Irmão Antonio Queiróz Baptista, do Oriente de Porto Alegre-RS, publicado na Revista A Trolha de nº 178 – Ano XXXI de Agosto de 2001 In “Dádivas Maçônicas” do Ir. Adalberto Rigueira Viana Iceberg : um convite ao mergulho Um dia desses li, em um jornal de grande circulação, um artigo que falava sobre o casamento: “As pessoas são como icebergs. Você casa com a ponta”, somente o tempo mostrará com quem realmente você se casou. O que não significa que todo casamento seja fadado ao naufrágio, a menos, é claro, que sejamos navio. Na verdade, somos todos pontas de um iceberg, deixamos à mostra apenas uma parte do que realmente somos. Essa visão reflexiva e analítica, vale para as organizações e para as congregações, vale para os grupos políticos e sociais, vale para quase tudo, vale inclusive para a nossa Sublime Ordem. De qualquer forma, o assunto que me traz aqui não é o casamento e, sim, a metáfora. A Maçonaria é uma escola de conhecimento intelectual e do aperfeiçoamento Moral e Espiritual, voltada para homens diletos, livres e de bons costumes, cujo Programa de Docência – Instrução do Grau – tem por objetivo ensinar, através da interpretação de Símbolos, sua filosofia, doutrina, liturgia e história, de acordo com os preceitos e dogmas que regem a Ordem. Podemos dizer, ainda, que a Maçonaria é um sistema do conhecimento Filosófico, cuja combinação de idéias tem por finalidade despertar, em seus iniciados, a curiosidade informativa e o interesse pela pesquisa, a fim de proporcionar o equilíbrio interior, a partir do crescimento Moral e Espiritual. Esse equilíbrio se verifica por intermédio do caminho do conhecimento e da interpretação de símbolos e alegorias, da qual a fonte precípua é a busca da verdade interior, pois de nosso espírito emerge a sabedoria da intuição. Na abordagem simbólica, é preciso, analiticamente, entender que os elementos descritivos ou narrativos são susceptíveis a variadas interpretações e guardam, em sua essência, aspectos do conhecimento explícito, externo, visível, constituído pelo seu cerimonial, suas doutrinas e seus símbolos,elementos que podem ser vistos e ouvidos por todos; e do conhecimento tácito, mental, espiritual, oculto sob as Cerimônias, as Doutrinas e o Símbolos, de sua exclusiva propriedade, quer seja na idealização, construção ou referência. Essa linguagem, fundamentalmente, busca despertar no Aprendiz Maçom o interesse pela interpretação filosófica e esotérica, existente por trás do véu do simbolismo externo. O lamentável é que muitos irmãos, livres e de bons costumes, não compreendem o sentido oculto desse processo, condição que os remete, muitas vezes, ao abandono da Arte Real, antes mesmo de completar os estudos reservados ao primeiro Grau. Sob um ponto de vista tropo, a Maçonaria pode ser vista como um grande Iceberg, cuja Iniciação nos permite enxergar somente a sua ponta. Assim como a natureza encobre a parte inferior da geleira flutuante, não instituição também não se expõe, integralmente, ocultando em seus símbolos e rituais, um conhecimento filosófico, acromático. 5 – Iceberg: um convite ao mergulho Antonio Queiróz Baptista
  20. 20. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 20/33 Esotericamente, podemos dizer dos Símbolos e Rituais Maçônicos, que entre o significado exposto, visível aos nossos olhos, e o submerso, percebível apenas por poucos, existe uma linha divisória que separa o mundo lógico e racional do universo filosófico e espiritual, onde reina o verdadeiro mistério. Dessa forma, se o Aprendiz Maçom não compreender a totalidade da abrangência do conhecimento maçônico será um navio, predestinado ao naufrágio, pois o Iceberg Maçônico deixa à mostra somente o conhecimento explícito, exotérico, o lado público de um ensinamento, ou seja, conhecimento de fácil fundamentação, que não revela, por inteiro, sua essência, posição que gera desconforto, decepção, abandono, morte. Do contrário, se bem entendido, o Aprendiz poderá ser um mergulhador, capaz de transpor a linha divisória entre o visível e o percebível, e se encantar pelo que encontrar submerso, e verá que não há limites para a compreensão da essência, pois a Maçonaria traz em sua parte oculta uma estrutura imensa, perfeita e indissolúvel, reservando aos observadores, pesquisadores e estudiosos, um conhecimento tácito, esotérico, que se oculta à generalidade, hermético, que engloba elementos cognitivos, científicos e filosóficos, que só um verdadeiro pescador de pérolas é capaz de encontrar, uma vez que esse conjunto de doutrinas e exposições de pensamentos sob forma simbólica, a que chamamos de mistérios e alegorias devem ser descobertos e compreendidos por aqueles que o experimenta. Os Icebergs, por sua natureza, podem surpreender, tanto de forma positiva como negativa, condição que depende, única e exclusivamente, do comportamento de seu explorador. Se tentarmos analisar o iceberg maçônico a partir de modelos mentais alicerçados nos conhecimentos do homem material, cujo leme é governado pela mão invisível de um sistema que se apressa a dar respostas a tudo, deixando de compreender o verdadeiro sentido da nossa Ordem, estaremos agindo como navios. Ao passo que, se agirmos como mergulhadores,imergindo no conhecimento oculto, como um investigador da verdade, usando, conscientemente, as virtudes fraternas do homem moral, encontraremos a poderosa fonte de energia, força espiritual e física que necessitamos para edificar nosso Templo, deforma harmônica e equilibrada, tornando-nos um elemento útil à construção do edifício social que à Maçonaria compete erguer. O aprendizado maçônico não se realiza pelos métodos convencionais da Pedagogia, cujo conteúdo programático desconsidera, na construção do conhecimento, os atributos pessoais e as experiências sentidas pelo Aprendiz. O pressuposto básico da Pedagogia se realiza por dependência, do aluno pelo mestre, e sua perspectiva temporal é aprender para o futuro, ou seja, a aplicação de conhecimento é algo que acontecerá algum dia. Essa forma de aprendizado é reservada aos navios. Em nossa Ordem, o programa de docência preconizado é voltado, exclusivamente, para a instrução de adultos, do qual a modificação de conduta depende, essencialmente, do conhecimento intrínseco , cuja metodologia apropriada repousa na Andragogia – ciência da educação que se desenvolve através do autodirecionamento crescente, onde a perspectiva temporal de aprendizagem é de aplicação imediata, em clima intuitivo, especulativo e colaborativo. Conhecimento reservado aos mergulhadores. Por isso meus irmãos, estende vosso olhar para além da praticidade das coisas, para que vossos olhos possam contemplar,sempre a beleza do conhecimento oculto, seja um mergulhador, ide ao encontro da sabedoria, deixe brilhar em vosso peito a Luz divina que o GADU sabiamente vos confiou, pois para entender o verdadeiro sentido dos mistérios que tolda nossa Sublime Instituição “não basta entrar para a Maçonaria, é preciso que a Maçonaria entre para dentro de vosso coração”.
  21. 21. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 21/33 VOLTAIRE UM IRMÃO MAÇOM, COM HISTÓRIA ESPECIAL DE VIDA. Irmão Valter Cardoso Júnior, MM da Loja Delta do Norte nº 3273 – Oriente de Florianópolis –SC - GOB Os homens que procuram a felicidade são como os embriagados que não conseguem encontrar a própria casa, apesar de saberem que a têm. (Voltaire) Como tenho escrito reiteradas vezes aos meus IIr∴, gosto muito de ler e conhecer a fundo a história de vida de grandes figuras mundiais que marcaram sua época com realizações e exemplos que nos servem como aditivo para aplicação no motor que impulsiona nossas vidas o “Conhecimento”. Recentemente li muito sobre Voltaire e, coincidentemente na semana que passou assisti a apresentação de um trabalho de um Ir∴ Mário Cesar em minha Loja a A∴R∴L∴S∴ - Delta do Norte número 3273 – Or∴ de Florianópolis, que ao falar sobre Maçonaria e Revolução Francesa comentou um pouco sobre a vida de Voltaire o que me incentivou ainda mais a escrever este texto. Inicialmente vamos passear pela história da vida de Voltaire e depois filosofar um pouco sobre a sua vida Maçônica. VOLTAIRE foi o pseudônimo escolhido por François Marie Arouet um francês nascido em Paris no dia 21 de novembro de 1694 e falecido em 30 de maio de 1778 também na cidade de Paris aos 84 anos. Voltaire foi considerado um dos maiores defensores da liberdade civil e religiosa de todos os tempos e um iluminista reconhecido tendo sido referencial para grandes indivíduos que abriram sua luta em prol da Revolução Francesa e também a independência dos Estados Unidos da América. Voltaire tinha entre outras posições filosóficas a de que o universo era sim criação de um ser superior mais não necessariamente o Deus das religiões. Relatam alguns 6 – Voltaire Valter Cardoso Júnior
  22. 22. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 22/33 historiadores que Voltaire já bem doente solicitou a presença de um Padre que disse que só o visitaria se ele assinasse uma profissão de plena fé na doutrina católica. Voltaire aborrecido com o pedido do Padre ao invés de confissão de fé na Igreja escreveu e assinou uma declaração onde deixou registrado: “Morro adorando a Deus, amando meus amigos, sem odiar meus inimigos e detestando a superstição”. Voltaire, 20.02.1778 Mesmo que não tivesse exercido qualquer movimento que incitasse uma revolução, acabou sendo considerado o Grande inspirador da Revolução Francesa, por sua luta pela tolerância, o respeito aos direitos humanos e a liberdade de pensamento. Esta Revolução que foi um grande movimento social e, que ocorreu nos final do século XVIII provavelmente logo após a ida de Voltaire para o Or∴E∴, foi alem de social um movimento político, cujo objetivo principal a derrubada do Antigo Regime até então vigente, para um Estado democrático que estabelecesse e assegurasse os direitos de todo o cidadão Frances. Um ponto importante e que devo lembrar aqui é exatamente de que esta revolução foi inspirada pelas ideais iluministas e a adoção do tema “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”, um tripé por demais conhecido de todos nós da Arte Real. Apesar de um grande filosofo e poeta, Voltaire como qualquer homem, imperfeito, era demasiadamente mulherengo e teve sua história de vida com vários envolvimentos com mulheres, todavia foi considerado um Herói Nacional por seu povo, mesmo após sofrer árduas represálias, como a necessidade de sair de seu país. Tendo estudado com padres Jesuítas estes o consideravam um talento diferenciado mas que todavia era segundo eles “um refinado patife” , este mesmo patife que através de sua luta e idéias se tornou o principal agente de centenas de reformas na França e, porque não de todo o mundo quando a partir do século XVIII essas idéias de Liberdade de Imprensa, o sistema imparcial de justiça criminal, liberdade religiosa, leis tributárias mais justas, educação laica, e redução dos privilégios da nobreza e do clero, marcaram e ainda marcam o mundo civilizado até hoje. Difícil não valorizar suas virtudes que somente os críticos e invejosos o perseguiam e negavam a sua invejável capacidade, mas negar suas qualidades como escritor, ensaísta e filosofo fica muito difícil. Em minhas pesquisas sobre esta grande figura mundial pude conhecer uma serie de suas virtudes, mais uma que me parece o aproxima muito a nossa filosofia maçônica é a sua luta árdua contra a intolerância, principalmente a religiosa. Seus empenhos por mudanças, lançando idéias reformistas, foram o grande pivô para que fosse exilado da França, ainda assim ao retornar foi recebido com pompas por sua gente e teve o prazer de nos finais de seus dias assistir a coroação de seu próprio busto sobre a cena do Teatro Francês. No dia 11 de julho de 1791, treze anos após sua morte, (exatamente no início da Revolução Francesa que ele efetivamente não desejava mais que se tornou o seu provocador maior), seus restos mortais foram levados com grandes pompas para á Igreja Sainte- Geneviéve, transformado em necrópole sob o nome de Pantheão. Neste mesmo espaço três anos mais tarde foram levados os restos mortais de seu velho adversário Rousseau, aquele mesmo adversário mais não inimigo com que certa vez ao discordar de vários tópicos do livro “O Contrato Social” uma obra conhecidíssima de Rousseau, Voltaire disse: “Posso não concordar com o que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo”.
  23. 23. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 23/33 Parece-me que algumas amizades que Voltaire possuía na França e nos Estados Unidos influenciavam com pensamentos muito interessantes e aproximados da Arte Real. Interessante é que Voltaire só veio a ser iniciado na Maçonaria no dia 07 de fevereiro de 1778, aos 84 anos (todavia tomo a liberdade de dizer que este Ir∴ já tinha a muito tempo DNA Maçônico) , na Loja “Les Neuf Soeurs” de Paris, a mesma Loja Mãe do grande Ir∴ Benjamim Franklin e, segundo conta a história esta teria sido uma das mais brilhantes cerimônias da história da maçonaria mundial. Naquele dia o então Venerável da Loja Lalande , foi até a porta do Templo para receber sob aplausos de mais de 250 IIr∴ aquela figura marcante e conhecida, que vinha sendo apoiado no braço de Benjamim Franklin que na época era o embaixador dos EUA na França e maçom a bem mais tempo. Exatamente após 112 dias como membro da Arte Real o A∴M∴ François Marie Arouet (Voltaire), era chamado ao Or∴E∴ e, marcou sua passagem terrena, acima de tudo com interesse no bem da humanidade, dedicação a serviço da tolerância e respeito, contrário a todo tipo de preconceito, principalmente do religioso e social e, com certeza isso é muito de Maçonaria, ele foi influenciado por grandes amigos maçons mais depois também foi influenciador de tantos outros. Um fato marcante na vida de Voltaire que será sempre bom lembrar é que quando tinha 68 anos, bem antes da Revolução Francesa, Jean Calas, um comerciário protestante da cidade de Toulouse, foi acusado de assassinar seu próprio filho, supostamente por quere este se converter ao catolicismo. A sentença foi à pena de morte, e a execução ocorreu em 1762, Voltaire que estava convencido da inocência de Calas, tomou para si as dores denunciando a injustiça e, teve a feliz idéia de Escrever um “Tratado sobre a Tolerância”, em 1763, que acabou tomando enorme proporção na França ao ponto de Jean Calas ter sido postumamente inocentado. Importante citar o texto abaixo encontrado no site pesquisado www.livrariacultura.com.br/p/tratado-sobre-a-tolerancia-17586099, que mostra a repercussão deste momento de Voltaire na vida Francesa. “(...) Com uma ironia ferina e seu estilo inimitável, o filósofo iluminista faz um apelo em prol do respeito aos credos e da liberdade religiosa. Escrito em 1763, este Tratado sobre a Tolerância, revela-se hoje, dois séculos e meio depois, uma reflexão atualíssima sobre o sistema judiciário, sobre a responsabilidade dos juízes e sobre os efeitos perversos que as leis podem ter. Fato mais marcante ainda, a meu ver como pesquisador foi Voltaire ter incluído no corpo deste Tratado uma prece hoje conhecida como Prece pela Tolerância que apesar de escrita a 250 anos, permanece em nossos dias como se tivesse sido escrita nos tempos de hoje. Como não reverenciar um homem que deixou estas palavras escritas que a meu ver possui muito da filosofia maçônica e, que tomo a liberdade de deixar registradas parte delas lembrando aos manos interessados que busquem conhecê-la na integra. Escreveu Voltaire ao Grande Criador Deus: (...) Que as pequenas diferenças entre as vestimentas que cobrem nossos corpos, entre nossos costumes ridículos, entre nossas leis imperfeitas e nossas opiniões insensatas não sejam sinais de ódio e perseguição. Que aqueles que acendem velas em pleno dia para te celebrar suportem os que se contentam com a luz do sol. Que os que cobrem suas roupas com
  24. 24. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 24/33 um manto branco para dizer é preciso te amar, não detestem os que dizem a mesma coisa sob um manto negro. Que aqueles que dominam uma pequena parte deste mundo, e que possuem algum dinheiro, desfrutem sem orgulho do que chamam poder e riqueza e que os outros não vejam com inveja, mesmo porque você sabe que não há nessas vaidades nem o que invejar nem do que se orgulhar. Que eles tenham horror á tirania exercida sobre as almas, como também execrem os que exploram a força do trabalho. Se os flagelos da guerra são inevitáveis, não nos violentemos em nome da paz. Que possam todos os homens se lembrar que eles são irmãos! “. ( Voltaire) Foram atitudes e pensamentos como estes que fizeram de Voltaire um exemplo, um grande exemplo de quem chamou para si a responsabilidade de fazer algo para o bem de todos. Alias, foram tantos os fragmentos maravilhosos deixados por Voltaire, que nos expiram a seguir nossa batalha pela vida, pela tolerância e pelo respeito às diferenças e, aqui tomo a liberdade de deixar registrado alguns deles para que meus IIr∴ possam refletir a respeito. Eis alguns fragmentos que ele nos deixou: O orgulho dos pequenos consiste em falar sempre de si próprios; o dos grandes em nunca falar de si. O estudo da metafísica consiste em procurar, num quarto escuro, um gato preto que não está lá. O maior prazer que alguém pode sentir é o de causar prazer aos seus amigos. A maior parte dos homens é como a pedra do ímã, tem um lado que atrai e outro que repele. A política tem a sua fonte na perversidade e não na grandeza do espírito humano. Deus concedeu-nos o dom de viver; compete-nos a nós viver bem. Uma conduta irrepreensível consiste em manter cada um a sua dignidade sem prejudicar a liberdade alheia. Um ancião é uma grande árvore que, já não tendo nem frutos nem folhas, ainda está presa á terra. A educação desenvolve as faculdades, mas não as cria. Quando mais envelhecemos, mais precisamos ter que fazer. Mais vale morrer do que arrastarmos na ociosidade uma velhice insípida: trabalhar é viver. Ensinam-se os homens a serem honestos; sem isso, poucos chegariam a sê-lo. A alma é uma fogueira que convém alimentar, e que se apaga dado que não se aumente. Se o homem nasceu livre, deve governar-se; se ele tem tirano, deve destroná-los. A perfeição da própria conduta consiste em manter cada um a sua dignidade sem prejudicar a liberdade alheia. Nunca a natureza é tão aviltada como quando a ignorância supersticiosa tem a arma do poder. As verdades são frutos que apenas devem ser colhidos quando bem maduros. Trocai as vossas predileções, mas não troqueis nunca os vossos amigos. Idéias são como barbas: o homem só tem uma quando ela cresce.
  25. 25. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 25/33 As paixões são como ventanias que enfurnam as velas dos navios, fazendo-os navegar; outras vezes podem fazê-los naufragar, mas se não fossem elas, não haveria viagens nem aventuras nem novas descobertas. Quem revela o segredo dos outros passa por traidor; quem revela o próprio segredo passa por imbecil. A voz de Deus nos diz constantemente: uma falsa ciência faz um homem ateu, mas uma verdadeira ciência leva o homem a Deus. Sejam as leis claras, uniformes e precisas, porque interpretá-las,quase sempre, é o mesmo que corrompê-las. Os animais têm muitas vantagens sobre os homens: não precisam de teólogos para instruí- los, seus funerais saem de graça e ninguém briga por seus testamentos. A primeira lei da natureza é a tolerância - já que temos uma porção de erros e fraquezas. Somos todos feitos de fraquezas e de erros; perdoemo-nos reciprocamente nossas tolices; é a primeira lei da natureza. A amizade de um grande homem é um benefício dos deuses. Gozai a vossa bela saúde; só é jovem quem passa bem. Todos os homens têm o seu instinto; e o instinto do homem, fortalecido pela razão, leva-o à sociedade, como à comida e à bebida. Se fosse necessário escolher detestaria menos a tirania de um só do que a de muitos. Um déspota tem sempre alguns bons momentos; uma assembléia de déspotas nunca os tem. Se um livro é mau, nada o pode desculpar; sendo bom, nem todos os reis o conseguem esmagar. Nunca deveis utilizar uma palavra nova, a não ser que ela tenha estas três qualidades: ser necessária, inteligível e sonora. Os sábios falam porque têm alguma coisa para explicar; os tolos, porque gostam de ouvir a própria voz! Para que discutir com os homens que não se rendem às verdades mais evidentes? Não são homens, são pedras. A religião começou quando o primeiro patife conheceu o primeiro tolo. A única diferença entre um tigre e um ser humano é que o primeiro mata e estraçalha por fome e instinto, enquanto que o segundo mata por parágrafos. Os voluptuosos são carentes de companheiros de devassidão. Os interesseiros reúnem sócios. Os políticos congregam partidários. O comum dos homens ociosos mantém relações. Os príncipes têm cortesãos. Só os virtuosos possuem amigos. É claro que um indivíduo que persegue um homem, seu irmão, porque ele não tem a mesma opinião, é um monstro. Resolvi ser feliz porque é melhor para a saúde. Todos os caminhos vão ao mesmo lugar! Mas escolha o seu, e vá até o final, não tente percorrer todos os caminhos. Usamos nossas idéias meramente para racionalizar nosso mal, e a fala meramente para ocultar nossas idéias. Aqueles que não conseguem vencer na vida vingam-se falando mal dela. A primeira lei da natureza é a tolerância - já que temos todos uma porção de erros e fraquezas. A maioria nasce com a sela nas costas enquanto a minoria, com as esporas nos pés. Uma das maiores desgraças dos homens de bem é serem covardes. Gemem, calam-se e esquecem. A guerra é o maior dos crimes, mas não existe agressor que não disfarce seu crime com pretexto de justiça.
  26. 26. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 26/33 Pense por você mesmo e deixe que os outros aproveitem o direito de fazer o mesmo. Esta vida é um perpétuo combate e a filosofia o único emplastro que podemos pôr nas feridas que recebemos de todos os lados. Estime aqueles que buscam a verdade, mas cuidado com aqueles que a encontram Um homem sem necessidade é um homem desprovido de inteligência. Concluo com as palavras finais de um texto sobre Voltaire que li no site gremioestreladalva.blogspot.com/2010/04/voltaire-nome-simbolico.html, em que os IIr∴ deixaram assim registrado: Voltaire não teve tempo de ficar dizendo em Loja, com o peito estufado de vaidade, quantos anos ele tinha de maçonaria; mesmo se pudesse, ele não o faria, pois conhecia o significado do tempo e o valor da sabedoria. Teve apenas “três meses de Maçonaria”e foi o bastante para honrar nossa Ordem.
  27. 27. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 27/33 (as letras em vermelho significam que a Loja completou ou está completando aniversário) GLSC - http://www.mrglsc.org.br GOSC https://www.gosc.org.br Data Nome Oriente 07.04.1997 Expedicionário Nilson Vasco Gondin Florianópolis 12.04.1997 Lara Ribas Florianópolis 21.04.1979 Colunas do Imbé Imbituba 26.04.1979 Duque de Caxias Florianópolis 28.04.1990 Luz do Vale Rio do Sul 28.04.2008 Consensio Içara Data Nome da Loja Oriente 02.04.2013 Sol do Oriente nr. 107 Balneário do Rincão 05.04.1983 Acácia Negra nr. 35 Mafra 08.04.2015 São Miguel da Terra Firme nr. 110 Biguaçú 09.04.1952 Fraternidade Tubaronense nr. 09 Tubarão 14.04.1956 Mozart nr. 08 Joinville 14.04.2014 Amadeus Mozart nr. 108 Joinville 15.04.2007 Acácia Riosulense nr. 95 Rio do Sul 18.04.1997 Padre Roma nr. 16 São José 21.04.1982 Inconfidência de Concórdia nr. 27 Concórdia 24.04.2001 Liberdade e Harmonia nr. 81 Florianópolis 7 – DESTAQUES JB Resenha Geral Lojas Aniversariantes de Santa Catarina Mês de abril
  28. 28. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 28/33 GOB/SC – http://www.gob-sc.org.br/gobsc Data Nome Oriente 02.04.1860 Regeneração Catarinense - 0138 Florianópolis 03.04.1998 Pedra Da Fraternidade - 3149 Itapoá 04.04.1974 Hermann Blumenau - 1896 Blumenau 12.04.1973 Plácido O De Oliveira 2385 Rio do Sul 19.04.1996 Universo Da Arte Real - 2947 Penha 23.04.2012 Ética E Justiça Florianópolis 24.04.1995 Estrela Da Harmonia -2868 Criciúma 25.04.2003 Laelia Purpurata - 3496 Camboriú 28.04.2003 Harmonia E Fraternidade -3490 Florianópolis (WhatsApp in Ir. Ciquinho) - Visita do Grão-Mestre Ir. Fernando Zamora e comitiva da GLEAC à Loja Templários do Deserto (Rio Branco) na última segunda-feira (4).
  29. 29. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 29/33 (WhatsApp in Ir Chiquinho) - Visita do Eminente Grão-Mestre Adjunto Irmão Valmiki Silva e comitiva da GLEAC, na Loja Rei Salomão (Rio Branco) além da comitiva do Grande Oriente do Brasil. AUGE RESPLOJA SIMBFÊNIX - nº 2313 Filiada ao Grande Oriente de São Paulo - Fundada em 28 de abril de 1973. RITO DE YORK Rua Augusta, 719 – Sobreloja - Consolação - CEP 01305-100 - São Paulo, SP. São Paulo, 05 de abril de 2.016 Aos Poderosos e Veneráveis IIr.: CONVITE O Venerável Mestre Francisco Pedro Simões da A.:R.:L.:S.: Fênix Nº 2313, tem a honra e a satisfação de convidar os IIr.: para Sessão Magna de Aniversário da Loja, quando
  30. 30. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 30/33 seremos brindados com a Palestra do Ilustre V.:Ir.: Newton Agrella sobre o tema “A Origem dos Idiomas com Ênfase para as Línguas Neolatinas”, que será realizada no próximo dia 15/04/2016 (Sexta-feira) às 20:00h, no Templo Srul Gipsztejn, sito à Rua Augusta, 719 Sobreloja – Consolação – São Paulo – S. P. Vossa presença, muito nos honrará e assim tornaremos mais estreitos os laços que fraternais nos unem. Sendo só para o momento, humildemente suplicamos ao G.:A.:D.:U.: que nos ilumine em nossos trabalhos. Cordial e fraternalmente. Marcos Antonio Pezzutti Filho Secretário I Seminário Adonhiramita da Bahia
  31. 31. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 31/33 Diferença entre Bill Clinton e Obama
  32. 32. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 32/33 Os vídeos são pesquisados ou repassados, em sua maioria, por irmãos colaboradores do JB News. 1 – Camaleão – A impressionante criação artística: Chameleon_-_impressive_creation_-_Fine_Art_Bodypainting_by_Johannes_Stötter.mp4 2 – Edelweiss (Áustria): EDELWEISS.pps 3 –Trinta mentiras: trintamentiras.pps 4 – Ilha da Trindade (o paraíso inacessível): Ilha_Trindade1.pps 5 – Outono na Patagônia: Otoño_en_la_Patagonia_Argentina.pps 6 – Rothenburg: rothenburg-ob-der-tauberpps.pps 7 - Filme do dia (Documentário) Alienígenas do passado. Engenheiros da antiguidade. (dublado) https://www.youtube.com/watch?v=3soxWauQP0c
  33. 33. JB News – Informativo nr. 2.014 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 7 de abril de 2016 Pág. 33/33 AGRESSÃO DO COMANDO. Algo a ser refletido entre os maçons. Autor: Raimundo A. Corado. Barreiras, 26 de março de 2012. Valores sendo invertidos; Em ética, moral e instrução; Fraternidade é sentimento perdido; É decadente o termo irmão. Falta Paz, Concórdia e Harmonia; Liberdade, Igualdade e Fraternidade; Não há mais Beleza, Força e Sabedoria; Tá tudo mudado na irmandade. Constitui-se uma virtude O ERRAR; Em crime perverso O LIVRE PENSAR; Em habilidade A PERSEGUIÇÃO. Outro crime é a humildade A ética virou maldade; A vaidade é perfeição.

×