O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Jb news informativo nr. 2317

39 visualizações

Publicada em

.

Publicada em: Governo e ONGs
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jb news informativo nr. 2317

  1. 1. JB NEWS Filiado à ABIM sob nr. 007/JV Editoria: Ir Jeronimo Borges Loja Templários da Nova Era nr. 91(Florianópolis) - Obreiro Loja Alferes Tiradentes nr. 20 (Florianópolis) - Membro Honorário Loja Harmonia nr. 26 (B. Horizonte) - Membro Honorário Loja Fraternidade Brazileira de Estudos e Pesquisas (J. de Fora) -Correspondente Loja Francisco Xavier Ferreira de Pesquisas Maçônicas (P. Alegre) - Correspondente Academia Catarinense Maçônica de Letras Academia Maçônica de Letras do Brasil – Arcádia de B. Horizonte O JB News saúda os Irmãos leitores de Aracaju - SE – Imagem fornecida pelo Irmão Cleverson Luciano Trento (Loja Fraternidade Sergipense nr. 11) (Publique aqui a imagem de sua cidade: jbnews@floripa.com.br) Saudações, Prezado Irmão! Índice do JB News nr. 2.317 – Florianópolis (SC) – quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 Bloco 1-Almanaque Bloco 2-IrRui Bandeira – O Maçom Mozart (crônica semanal) Bloco 3-IrJoão Anatalino Rodrigues – De Quem é esse Rosto? Bloco 4-IrCleverson Julião – Sagração ou Consagração. Interpretação e Relacionamento com a ... Bloco 5-IrMarcos Coimbra – Além de Qualquer Limite III Bloco 6-IrSérgio Quirino – Abóbada de Aço Bloco 7-Destaques JB – Breviário Maçônico p/o dia 2 de fevereiro e versos do Irmão e Poeta Raimundo Augusto Corado (Barreiras – BA)
  2. 2. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 2/36 2 de fevereiro  493 — Termina o assédio de três anos de Ravena.  506 — O rei Alarico II dos Visigodos promulga o Breviário de Alarico, uma compilação de leis romanas.  962 — Otão I é coroado imperador do Sacro Império Romano-Germânico pelo Papa João XII; este acto é considerado o início do império.  1141 — A Anarquia (Inglaterra): ocorre a Batalha de Lincoln na qual Estêvão é capturado pelos partidários de Matilde.  1356 — Primeiro Código ou Regulamento dos Maçons da Inglaterra.  1509 — Batalha de Diu ao largo dessa cidade, entre Portugueses e uma aliança muçulmana.  1542 — Uma expedição de 50 homens, liderada por Francisco de Orellana, descobre o rio Amazonas.  1559 — D. Constantino de Bragança conquista Damão.  1709 — Alexander Selkirk é resgatado numa ilha deserta depois de um naufrágio, inspirando o livro Robinson Crusoe de Daniel Defoe.  1797 — Capitulação de Mântua; a praça, guarnecida pelas tropas austríacas, capitula perante as forças do exército de Napoleão Bonaparte.  1825 — Os governos de Buenos Aires e Inglaterra firmam um tratado contra o tráfico de escravos. Nesta edição: Pesquisas – Arquivos e artigos próprios e de colaboradores e da Internet – Blogs - http:pt.wikipedia.org - Imagens: próprias, de colaboradores e www.google.com.br Os artigos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião deste informativo, sendo plena a responsabilidade de seus autores. 1 – ALMANAQUE Hoje é o 33º dia do Calendário Gregoriano. Faltam 332 dias para terminar o ano de 2017 - Lua Nova – Dia do Religioso e dia do Agente Fiscal É o 128º ano da Proclamçaõ da República; 195º da Independência do Brasil e 517º ano do Descobrimento do Brasil Colabore conosco. Se o Irmão não deseja receber mais o informativo ou alterou o seu endereço eletrônico, POR FAVOR, comunique-nos pelo mesmo e-mail que recebe o JB News, para evitar atropelos em nossas remesssas diárias por mala direta. Obrigado. EVENTOS HISTÓRICOS (Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki) Aprofunde seu conhecimento clicando nas palavras sublinhadas
  3. 3. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 3/36  1831 — É eleito o Papa Gregório XVI.  1841 — El Salvador constitui-se em república unitária e independente das outras repúblicas da América Central.  1848 — É firmado o Tratado de Guadalupe Hidalgo, que põe fim à guerra entre Estados Unidos e México. O México cede aos EUA a Califórnia, o Arizona, o Texas e o Novo México.  1849 — Revolução ou Revolta Praieira: revoltosos são rechaçados por forças legais no Recife.  1892 — Abertura do Porto de Santos, o maior do Brasil.  1895 — Batalha de Marracuene (Moçambique).  1914 — Fundação do Paysandu Sport Club (Belém (Pará), Brasil).  1913 — É inaugurada em Nova York a maior estação ferroviária do mundo.  1920 — A Estónia tem sua independência reconhecida pela Rússia.  1932 — A cidade de Santiago de Cuba é destruída por um terremoto.  1940 — É realizada em Belgrado a Conferência de Paz dos Estados balcânicos.  1943 — Segunda Guerra Mundial: O exército soviético vence a Batalha de Stalingrado.  1957 — É inaugurada, nos Estados Unidos, a Leo Castelli Gallery, destinada a ser o centro universal da arte pop.  1959 — Indira Gandhi é nomeada presidente do Partido do Congresso da Índia.  1964 — A sonda norte-americana Ranger 4 chega à Lua.  1971 — Depois de um golpe de estado no Uganda, o presidente Milton Obote é substituído por Idi Amin.  1976 — São roubados 119 quadros da última fase de Picasso no Palácio dos Papas de Avinhão.  1978 — O Padre Jonas Abib funda a Comunidade Canção Nova, na cidade de Queluz (São Paulo), (Brasil).  1981 — Equador e Peru fazem um acordo de cessar-fogo em seu conflito fronteiriço.  1985 — Os restos humanos centro-ameríndios mais antigos do mundo, com 31 mil anos, são encontrados em um rancho situado a cerca de 60 km de San Luis Potosí (México).  1987 — Um ataque aéreo iraquiano contra a cidade de Mianeh, no Irã, mata 79 alunas de duas escolas locais.  1989 — A última coluna blindada soviética deixa Cabul, depois de nove anos de ocupação militar.  1990 — Na abertura de sessão legislativa do parlamento sul-africano, Frederik de Klerk declara que o apartheid havia fracassado e que as proibições aos partidos políticos, incluindo o ANC, seriam retiradas.  1991 — Observada uma ocultação estelar pelo asteroide Astraea.  1994 — Um comboio descarrilha no Zaire e deixa pelo menos 200 mortos.  1999 — O ex-tenente-coronel Hugo Chávez, líder de um fracassado golpe de Estado em 1992, jura o seu cargo como presidente da Venezuela.  2001 — O presidente Gustavo Noboa decreta estado de emergência no Equador, como resposta às mobilizações indígenas.  2005  Armando Guebuza torna-se o terceiro Presidente da República do Moçambique.  O Papa João Paulo II aceita a renúncia de Dom Pedro Casaldáliga ao governo pastoral da prelazia de São Félix do Araguaia, no Brasil. Eventos Culturais e de média/mídia  1985 — Estreia no Japão a série Changeman  1986 — Criação em Portugal do famoso personagem de animação Vitinho  1994 — Lançamento do jogo Sonic the Hedgehog 3  1996 — Estreia da TV Senado no Brasil  2005 — Após ser exibida por quatro temporadas, a série Star Trek: Enterprise é cancelada.
  4. 4. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 4/36 1804 Deixam a capital catarinense as embarcações russas da expedição do navegador Adão Kruzenstern. 1844 O catarinense Jerônimo Coelho assume os cargos de Ministro da Guerra e interino da Marinha. 1936 O padre catarinense Jaime de Barros Câmara, é sagrado bispo na cidade norte-riograndense de Mossoró. 1964 Instalação do município de Xavantina, criado pela Lei nº 945, de 13 de dezembro de 1963. 1754 Nasce Charles Maurice de Talleyrand-Périgord () diplomata francês, cujos esforços permitiram à França derrotada, manter suas fronteiras intactas. 1880 A United Grand Lodge of England comunica ao Grande Oriente do Brasil seu reconhecimento oficial. 1952 Fundado o Grande Oriente Estadual do Paraná, federado ao GOB. 1989 Fundada a Grande Loja da Costa do Marfim. Fatos históricos de santa Catarina Fatos maçônicos do dia Fonte: O Livro dos Dias 20ª edição (Ir João Guilherme) e acervo pessoal Em Florianópolis visite o hotel da Família Maçônica. Marina’s Palace Hotel Praia de Canasvieiras - Reservas : (48) 3266-0010 – 32660271 Irmão tem desconto especial. Aproveite a temporada.
  5. 5. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 5/36 LANÇAMENTO R$50,00 A leitura de todos os dias. Todos os dias dá para pinçar alguma coisa para discutir em Loja e enriquecer a sessão. (O JB News só usa para o seu 1º. Bloco, informações fornecidas pelo “O Livro dos Dias”) Dia após dia, está em O Livro dos Dias, em sua 21ª Edição! Aproveite para conferir em www.artedaleitura.com
  6. 6. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 6/36 Ir Rui Bandeira Obreiro da R. L. Mestre Affonso Domingues, n.º 5 da Grande Loja Legal de Portugal/GLRP. Escreve às quintas-feiras neste espaço. Este e outros artigos de sua autoria podem ser lidos no blog http://a-partir-pedra.blogspot.com.br O Maçom Mozart Wolfgang Amadeus Mozart é talvez o maçom mais famoso. Para se ter uma ideia, se se fizer uma busca no Google utilizando a palavra chave Mozart, encontra-se nada mais, nada menos do que 82 milhões de páginas referenciadas; pesquisando nestes resultados com a palavra chave maçon (em francês), obtém-se, para o conjunto Mozart maçon o número de 124.000 páginas referenciadas; se, em vez de maçon, efetuarmos, nos resultados obtidos com a pesquisa Mozart, outra pesquisa, agora com a palavra chave mason, em inglês, para este conjunto Mozart mason o número de páginas referenciadas sobe para 408.000! Em resumo, não é segredo para ninguém que Mozart foi maçom e mesmo os mais distraídos podem facilmente tropeçar com essa informação na Internet. É assim evidente que uma galeria de Maçons célebres não pode deixar de conter um texto sobre o mais célebre dos célebres maçons! Eis então um breve retrato do maçom W. A. Mozart. Mozart tinha onze anos quando, atingido pela varíola, foi tratado por um médico vienense de apelido Wolff, que era um conhecido maçom. Em agradecimento pela sua cura, Mozart compôs uma melodia que ofereceu ao Dr. Wolff, que intitulou An die Freude (À alegria). O texto musicado era claramente de 2 – O Maçom Mozart - Rui Bandeira
  7. 7. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 7/36 inspiração maçónica e o jovem Mozart não poderia ter composto a melodia sem conhecer o seu sentido. Um ano mais tarde, Mozart travou conhecimento com o célebre Dr. Messmer, também maçom. Aos dezesseis anos de idade, Mozart compôs O heiliges Band (Ó Sagrada Escritura), sobre um texto de Lens existente num conjunto de textos maçónicos, reservado apenas aos maçons e a que, naturalmente, era suposto nenhum profano ter acesso... Um ano mais tarde, um maçom importante, von Gebler, encomendou a Mozart dois coros e cinco entreatos para acompanhar um drama heróico, Thamos, rei do Egipto (prefigurando o que mais tarde virá a ser uma ópera intitulada A Flauta Mágica). Ou seja, entre os 11 e os 17 anos o contacto de Mozart com maçons e a sua forma de pensar e ver o Mundo foi frequente. Em 1783, tinha então Mozart 27 anos de idade, o famoso Gemmingen, que conhecia o compositor, instala a sua própria Loja Maçónica em Viena e convida Mozart para se juntar a ela e aí exercer o ofício de Mestre da Harmonia. Mozart reflete. Em novembro do ano seguinte, apresenta a sua candidatura à Loja Zur Wohlthätigkeit (Beneficência). Foi aí iniciado em 14 de dezembro de 1784. A 7 de janeiro de 1785 (apenas 24 dias depois da sua iniciação!), Mozart é, na Loja Zur wahren Eintracht (Verdadeira Concórdia), passado ao grau de Companheiro. A 10 de janeiro, termina o Quarteto de Cordas em Lá Maior (K 464), no qual o movimento Andante se refere ao ritual de Iniciação Maçónica. A 13 de janeiro (6 dias depois da passagem a Companheiro, 30 dias depois da sua Iniciação!), Mozart é elevado ao grau de Mestre. Quatro dias mais tarde, compõe um Quarteto de cordas em Dó Maior (K 465), que se refere ao grau de Companheiro. Em março de 1785, termina o Concerto em Dó Maior (K 467), cujo Andante faz claramente alusão ao terceiro grau, o de Mestre. A 6 de abril de 1785, participa na cerimónia de Iniciação do seu próprio pai, Leopold Mozart. Mozart participa em inúmeras reuniões de Loja e compõe numerosas obras destinadas a serem tocadas em sessão. Visita as Lojas Zu den drei Adlern (Três Águias) e Zur gekrönten Hoffnung (Esperança Coroada). Entretanto, a doença que lhe virá a ser fatal (o síndroma de Schönlein-Henoch) progride. Mozart compõe as suas três grandes obras com simbologia maçónica: A Clemência de Tito, a Flauta Mágica e o Requiem.
  8. 8. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 8/36 A morte de Mozart origina uma reunião de exéquias fúnebres de seus Irmãos. Uma oração fúnebre proferida na ocasião foi impressa. Hoje, dela resta apenas um exemplar. Eis a sua tradução: O Grande Arquiteto do Universo acaba de retirar à nossa Cadeia Fraternal um dos elos que nos era mais caro e mais valioso. Quem não o conhecia? Quem não amou o nosso tão notável Irmão Mozart? Há poucas semanas ainda, ele encontrava-se entre nós, glorificando com a sua encantadora música a inauguração deste Templo. Quem de nós imaginaria que seria tão rapidamente arrancado do nosso seio? Quem poderia saber que três semanas depois choraríamos a sua morte? É o triste destino imposto ao homem, de deixar a vida deixando a sua obra inacabada, e tão excelente ela é. Mesmo os reis morrem deixando à posteridade as suas intenções inacabadas. Os artistas morrem depois de terem devotado as suas vidas a melhorar a sua arte para atingirem a perfeição. A admiração de todos acompanha-os ao túmulo. No entanto, se os povos choram, os seus admiradores não tardam, muito frequentemente, a esquecer-se deles. Os seus admiradores talvez, mas não nós, seus Irmãos! A morte de Mozart é para a arte uma perda irreparável. Os seus dons, reconhecidos desde a infância, tinham feito dele uma das maravilhas deste tempo. A Europa soube-o e admirou-o. Os príncipes gostaram dele e nós, nós poderíamos chamá-lo: “meu irmão”. Mas se é óbvio honrar o seu génio, não nos devemos esquecer de comemorar a nobreza do seu coração. Foi um membro assíduo da nossa Ordem. O seu amor fraternal, a sua natureza inteira e devotada, a sua caridade, a alegria que mostrava quando beneficiava um de seus irmãos com a sua bondade e o seu talento, tais eram as suas imensas qualidades, que nós louvamos neste dia de luto. Era simultaneamente um marido, um pai, o amigo de seus amigos e o irmão de seus irmãos. Se tivesse tido fortuna, faria todos tão felizes como ele desejaria. Rui Bandeira
  9. 9. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 9/36 O Irmão João Anatalino Rodrigues, é palestrante, escritor e colunista do JB News. Outorgado com a Ordem do Mérito Templário da Loja Templários da Nova Era. Escreve às quintas-feiras e domingos. jjnatal@gmail.com - www.joaoanatalino.recantodasletras.com.br DE QUEM É ESSE ROSTO? Um tema que ainda agita historiadores, escritores e principalmente os chamados “amadores do insólito” é o Sudário de Turin, uma peça de linho depositada na catedral dessa importante cidade italiana e que supostamente teria servido de mortalha para envolver o corpo de Jesus Cristo quando ele foi arriado da cruz pelos servos de José de Arimatéia. Isso porque o corpo não poderia ser preparado para o sepultamento naquele mesmo dia, uma sexta–feira, já que a partir das seis horas da tarde (horário do ocidente), começaria o Sabath, dia sagrado para os judeus. Nessa data eles comemoravam a Páscoa e nenhuma atividade poderia ser feita. Assim, o corpo de Jesus foi simplesmente tirado da cruz, envolvido em um lençol e colocado em um sepulcro pertencente á família de José de Arimatéia, no mesmo estado em que foi tirado. Depois da Páscoa, os discípulos, ou parentes de Jesus, poderiam então, lavá-lo e prepará-lo devidamente com os óleos e especiarias comuns nesse caso, e então realizar o funeral com todas as cerimônias de praxe. Preparar o defunto para a sepultura era trabalho de mulheres. Assim, logo após a Páscoa, algumas discípulas de Jesus foram ao sepulcro para executar essas tarefas. Mas elas encontraram o sepulcro vazio e o lençol que envolvia o corpo de Jesus estava atirado no chão, junto á mesa de pedra onde o corpo havia sido depositado. O cadáver havia desaparecido. E no lençol, por um processo até hoje desconhecido pelos estudiosos, ficou estampada, como se fosse uma fotografia em negativo, uma imagem de corpo inteiro de Jesus. Nenhum dos evangelhos canônicos fala no assunto. Isso dá para entender. A crença dos judeus (e Jesus e seus discípulos eram judeus) proibia qualquer reprodução de figura humana. Assim, se nos lençóis que envolveram o corpo de Jesus estava estampada uma imagem, eles, mais que depressa tiveram que esconder essa relíquia, pois possuir uma coisa dessas poderia implicar na morte do seu possuidor. Porém, a tradição cristã afirma que o lençol que envolvia o corpo de Jesus, impregnado com a sua imagem, foi recolhido por um dos seus discípulos (dizem que foi Tomé) e guardado como relíquia sagrada. Não se sabe como essa história começou, mas parece que o primeiro registro da existência dessa relíquia vem da cidade de Edessa, na Turquia (hoje Sanliurfa), onde uma tradição conta que o rei daquela cidade, Abgar I, teria recebido do próprio Jesus, ou através de um de seus discípulos, um pano com a sua imagem estampada nela. Essa história é contada em um dos Evangelhos apócrifos, o chamado evangelho de Nicodemo. Se é verdadeira ou não essa história, ninguém conseguiu até hoje, confirmar ou desmentir. O fato é que muitos registros antigos falam que, nessa cidade, desde os primeiros anos do 3 – De Quem é esse Rosto? João Anatalino Rodrigues
  10. 10. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 10/36 cristianismo, um pano contendo a imagem de Jesus era venerado pelos cristãos como relíquia sagrada. Ele era conhecido como Mandilyon ou Sundaryon. Uns diziam que era uma toalha, com a qual uma mulher chamada Verônica havia enxugado o rosto de Jesus a caminho do Calvário; outros diziam que se tratava dos lençóis que envolveram o corpo dele quando foi tirado da cruz. A tradição registrada no evangelho de Nicodemo diz que esse pano havia sido enviado ao rei Abgar I pelo próprio Jesus, junto com uma carta, cujos termos foram gravados em uma pedra e fixados no portão de entrada da cidade. Hoje esse registro não existe mais, pois Edessa (a atual Sanliurfa) sofreu muitas invasões, destruições e reconstruções ao longo do tempo. Mas vários testemunhos históricos indicam que nos primeiros séculos do cristianismo havia lá uma relíquia venerada pelos cristãos. Essa relíquia, conhecida como a Imagem de Edessa, foi uma espécie de modelo para todos os ícones pintados por artistas bizantinos durante a baixa Idade Média. Era considerada a única imagem conhecida de Jesus, ou seja, o único retrato conhecido dele. Era o chamado Cristo Pantocrátor, ícone que ainda hoje pode ser visto nas igrejas cristãs do Oriente e da Europa Central, onde a cultura bizantina imperou e sobreviveu. Em fins do século VII um terremoto arrasou Edessa, e o famoso Sudário, contendo o retrato de Jesus, foi levado para Jerusalém, onde vários cronistas registraram o fato de os romeiros ocidentais irem á cidade santa para ver essa relíquia. A conquista de Jerusalém pelos muçulmanos e a sua conhecida aversão pela idolatria, fez com que o Sudário fosse levado de volta á Edessa, para salvá-lo de uma possível destruição pelos iconoclastas do Islam. Em meados do século X o sultão de Edessa entregou o Sudário ao imperador bizantino como parte de pagamento de um acordo, para que as tropas bizantinas não invadissem a cidade. Assim, o Sudário de Cristo foi parar em Constantinopla. A presença dessa relíquia em Constantinopla foi fartamente documentada desde então, sendo inclusive cunhadas moedas com esse motivo, que ainda podem ser vistas no Museu de Istambul e de outras cidades da Turquia e da Europa Central. Durante mais de dois séculos, imagens de Jesus, conforme mostrada no Sudário, foram pintadas em centenas de igrejas por toda a Europa Bizantina. Elas podem ser vistas ainda hoje. Em 1204 um exército cruzado, naquela que ficou conhecida como a Quarta Cruzada, invadiu e saqueou Constantinopla. A maioria das igrejas da cidade foi saqueada e suas relíquias roubadas pelos invasores. Uma das mais preciosas era justamente o Santo Sudário e este desapareceu depois disso. Na tropa de cruzados invasora havia um grande contingente de Cavaleiros Templários, e ao que tudo indica, foram justamente eles que acabaram ficando com a sagrada relíquia. Esse fato foi documentado por vários depoimentos de Cavaleiros Templários por ocasião do processo movido contra a Ordem a partir de 1307, processo esse que resultou na sua extinção. Que o Santo Sudário se tornou propriedade dos Templários e na sua posse ficou durante mais de um século, parece fora de dúvida, tendo em vista os diversos registros e depoimentos coletados pelos autores que comentaram sobre esse assunto. Ressalte-se que é justamente a partir do saque de Constantinopla que começam os rumores de que os Templários haviam se tornado idólatras e veneravam secretamente, nos rituais desenvolvidos nos seus capítulos mais avançados, uma cabeça barbada, mais tarde conhecida pelo nome de Baphomet. Essa cabeça, segundo a maioria dos depoimentos coletados, era semelhante á que aparece no Sudário. Alguns anos mais tarde, por volta de 1350, o Sudário de Cristo, que estava desaparecido desde o saque de Constantinopla em 1204, apareceu na propriedade de um nobre chamado Geoffrey de Charney, conde de Lirey, o qual pediu ao Papa da época permissão para construir uma capela,
  11. 11. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 11/36 onde o Sudário seria exibido publicamente. Curiosamente, esse nobre era neto de outro Geoffrey de Charney, ou seja, exatamente o preceptor Templário da Normandia, que foi queimado na fogueira junto com Jacques de Molay, o último Grão-Mestre do Templo. Coincidência demais para ser ignorada. Depois disso o Sudário circulou por várias mãos até ser adquirido pelo Vaticano onde passou a ser conhecido como o Sudário de Turin. Desde então muito se falou sobre essa relíquia e mais ainda se especulou a respeito. Milhares de livros foram escritos sobre o assunto, e muitos cientistas se debruçaram sobre ele para estudá-lo e submetê-lo a testes, inclusive com datação de carbono 14. Nenhum teste, ou estudo feito por qualquer cientista, até agora, foi conclusivo. Por consequência, há quem acredite que o Sudário é autêntico e se trata realmente do lençol que envolveu o corpo de Jesus nas horas em que ele esteve na tumba. Outros dizem que o Sudário é uma farsa que foi criada na Idade Média por algum alquimista falsificador. Inclusive a datação com carbono 14 teria provado que o pano foi fabricado entre 1260 e 1340, mais de mil anos depois da morte de Jesus. Isso deu asas á imaginação de muitos autores, alguns deles, inclusive, dizendo que a figura do Sudário não é de Jesus, mas sim de Jacques de Molay, o Grão-Mestre Templário queimado vivo em 1314. Outros dizem que foi Leonardo da Vinci quem “pintou” o Santo Sudário. Mas a figura que aparece no pano mostra claramente um homem bem mais jovem que o Grão- Mestre Templário, que tinha cerca de setenta anos quando foi executado. Portanto, a tese de que o corpo do Santo Sudário seria o de Jacques de Molay deve ser descartada. E a tese de que ela foi pintada por algum artista medieval ou renascentista também fica fora de questão porque já está mais que provado que a imagem sobre o tecido não foi pintada, mas sim impressa por algum método ainda desconhecido da ciência moderna. Na verdade, a imagem do Santo Sudário está mais para um negativo de fotografia do que para uma pintura. Mas quem poderia fazer semelhante trabalho há dois mil anos atrás, ou mesmo no século XIII ou XIV, quando a técnica da fotografia ainda era desconhecida? Isso quer dizer que, em termos históricos, o Sudário de Turim ainda é um mistério, até agora, insolúvel. Á parte todas essas especulações, que integram uma história que ainda poderá ser desvendada a partir das investigações que estão sendo feitas, o que parece cada vez mais claro é que, finalmente, depois de quase oito séculos de indagações e especulações, as mais variadas, finalmente se chega a uma quase certeza sobre o famoso ídolo que os Templários adoravam em suas cerimônias secretas. Depois das pesquisas feitas por Ian Wilson (O Sudário- Novas Luzes Sobre um Mistério de Dois Mil Anos) 1 e Bárbara Frale (Os Templários e o Sudário de Cristo)2 , parece não haver muitas dúvidas de que o ídolo conhecido como Baphomet, adorado pelos Templários na intimidade dos seus capítulos, não era mais que o próprio Sudário de Cristo, hoje depositado na Catedral de Turim. E se assim for, como tudo parece indicar que seja, essa é mais uma das incoerências que a História registra. Pois que os Templários foram condenados, e muitos deles morreram na fogueira justamente por fazer o que milhões de cristãos vivem fazendo desde o início do cristianismo, ou seja, venerar a figura de Jesus. Depois disso, só mesmo lembrando o inefável John Lennon, que dizia que Deus inventou a fé e o Diabo inventou a religião. E que no dia em que nós prendermos a distinguir uma coisa da outra, quem sabe a verdadeira humanidade possa, de fato, começar. 1 Ban-Tan Books- Londres, 2003 2 Madras, São Paulo, 2012
  12. 12. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 12/36 Ir Cleverson Julião – CIM 236636 Gr. 33º e MI - Loja Luzes de Iguabinha nr. 3073 Araruama - RJ SAGRAÇÃO OU CONSAGRAÇÃO. INTERPRETAÇÃO E RELACIONAMENTO COM A MAÇONARIA UNIVERSAL. I) INTRODUÇÃO A peça em comento tem como finalidade demonstrar o significado das palavras SAGRAÇÃO e CONSAGRAÇÃO, bem como a profundidade, o alcance objetivo e, a competente relação direta existente com a Ordem Maçônica independentemente dos ritos exercitados pelas obediências regulares. Está subdividida em INTERPRETAÇÃO; RELAÇÃO COM A MAÇONARIA UNIVERSAL; e CONCLUSÃO. II) INTERPRETAÇÃO De acordo com entendimentos doutrinários pesquisados, chegamos a conclusão de que SAGRAÇÃO e CONSAGRAÇÃO possuem o mesmo significado. SAGRAÇÃO – é o ato de dar caráter sagrado a alguma coisa; consagração, ato de sagrar através de cerimônia ritualística. SAGRADO – o que recebeu sagração. Consagrado. Respeitado. Digno de Veneração. SAGRAR, CONSAGRAR – dedicar a Deus. Ao serviço divino. Benzer. Santificar. SAGRAÇÃO OU CONSAGRAÇÃO – significa o ato, ou a cerimônia litúrgica com a qual se confere uma certa qualidade que inspira uma espécie de respeito religioso, uma veneração e uma inviolabilidade. Durante o ritual de Sagração ou de Consagração se formam as chamadas egrégoras (guardiões do templo em todos os sentidos) que irão se reforçando com o passar do tempo, com o funcionamento e uso correto do mesmo. SAGRAÇÃO – dá-se a este nome a primeira cerimônia realizada num templo maçônico recém construído, ou adaptado e que não se deve confundir com a da inauguração de uma Loja, que se pratica em local sagrado. CONSAGRAÇÃO – ato ou efeito de consagrar. É o ato de tornar sagrado um edifício ou um Templo por meio de cerimônia especial, a fim de torná-lo apto ao exercício dos trabalhos 4 – Sagração ou Consagração. Interpretação e Relacionamento com a Maçonaria Universal – Cleverson Julião
  13. 13. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 13/36 maçônicos; é assim chamada, também, a cerimônia pela qual os profanos são investidos, sob a invocação do Ser Supremo, com o primeiro grau da Ordem, e os maçons em geral com os novos graus que lhes são concedidos; as lojas maçônicas foram dedicadas em honra a Deus e aos propósitos da Maçonaria. Tal cerimônia estendeu-se, posteriormente, ao Estandarte da Oficina; significa dedicar uma pessoa ou algo a Deus. Tudo aquilo que é consagrado é dedicado para o serviço ao Senhor, para honrar a Deus, para a santificação de seu nome. Não é pouca coisa, é algo extremamente sério e profundo. A consagração de alguém ou algo não é automática, é realizada através de algum ato, como por exemplo, uma oração ou algum ritual. Um exemplo disso, é quando se consagra algum pastor ou servo de Deus ao santo ministério. Eles são consagrados em um culto especial num momento especial. A oração é sempre usada quando se consagra algo ou alguém, pois é através dela que colocamos diante de Deus tal desejo. Na Bíblia, encontramos o povo de Deus consagrando de tudo: pessoas (Ex 22:31); vestes sacerdotais (Ex 29:29); campos (Lv 27:21); ofertas (Dt 12:26); dinheiro e utensílios (Js 6:19);animais (2 Cr 29:33); o dia (Ne 8:9); lugares (Jr 31:40). III) RELAÇÃO COM A MAÇONARIA UNIVERSAL Apesar de termos conhecimento sobre questões amplamente divulgadas no seio da mídia profana e, no seio maçônico como A MAÇONARIA É RELIGIOSA? A MAÇONARIA É UMA RELIGIÃO? encontramos razoável e, plausível resposta adequando-se perfeitamente ao objeto do trabalho. Senão vejamos: A MAÇONARIA É UMA RELIGIÃO? Não. A Maçonaria não é uma religião. É uma sociedade que tem por objetivo unir os homens entre si. União recíproca, no sentido mais amplo e elevado do termo. E nesse seu esforço de união dos homens, admite em seu seio pessoas de todos os credos religiosos sem nenhuma distinção. Em verdade, ela é uma Escola não somente de moral, mas também de Filosofia Social e espiritual, guiando seus adeptos à prática e ao aperfeiçoamento dos mais elevados deveres do homem.O maçom ao praticar o bem no plano físico e moral, torna a Maçonaria “uma verdadeira religião” mas exclusivamente no sentido de união fraternal haja vista que reúne, em seu seio, todos os homens livres e de bons costumes como Irmãos. Por outra vertente, a prevalência do espírito sobre a matéria proclamado no inciso I do Parágrafo Único do Art.1º da Constituição do Grande Oriente do Brasil pode ensejar, para alguns, a ideia de que a instituição é uma religião, ponto de vista que deve ser respeitado. A MAÇONARIA É RELIGIOSA? Sim, é religiosa porque reconhece a existência de um único princípio criador, regulador, absoluto, supremo e infinito ao qual se dá o nome de GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO, porque é uma entidade espiritualista em contraposição ao predomínio do materialismo. Estes fatores, que são essenciais e, indispensáveis para a interpretação verdadeiramente religiosa e lógica do UNIVERSO, formam a base de sustentação e as grandes diretrizes de toda a ideologia e atividade maçônica. Considerando o elo de ligação existente entre a Maçonaria, os iir:. e a crença no Grande Arquiteto do Universo cujo olho, localizado no Centro do Delta Luminoso, representa a ONISCIÊNCIA (o magno saber somente atribuído a Deus); a ONIPRESENÇA (que está em toda parte, daí dizer-se que Deus é onipresente, que tem o dom da ubiquidade) e a ONIPOTÊNCIA (força e poder atribuídos a Deus), há como afirmar que a sua religiosidade está lastreada no denominador de todas as religiões, posto que não sendo uma religião respeita
  14. 14. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 14/36 todas elas, recebendo adeptos de todas as crenças, os quais convivem em perfeita harmonia e, paz. A Ordem Maçônica trabalha com ritos, que são regras ou cerimônias observadas na prática de uma religião, de um culto, de um sistema cujas normas estão contidas num pequeno livro ou ritual. RITO é um conjunto de normas que servem de base à prática cerimonial em Loja. Registre-se que no Brasil, os primeiros ritos introduzidos foram o Adonhiramita, Frances ou Moderno, York e Escocês Antigo e Aceito. IV) CONCLUSÃO Ante ao exposado, é facilmente compreensível, por ocasião da realização das magnas de iniciação, elevação e exaltação no simbolismo e, das magnas de iniciação nas lojas filosóficas, o motivo pelo qual o Venerável Mestre e os Presidentes dos corpos superiores (T:.V:.P:.M:. – Lojas de Perfeição; Aterzata – Sublime Capítulo Rosa-Cruz; Grande Venerável ou Sábio Mestre – Conselho de Kadosch e Comandante - em Chefe – Consistório de Príncipes do Real Segredo) batem com o malhete, ou cetro sobre a lâmina da espada, na quantidades de vezes estabelecida nos rituais apropriados. É o momento impar, quando o recipiendário, iniciando, sob a égide do Ser Supremo, criador de todos os mundos é acolhido em um processo que culmina, justamente, com a SAGRAÇÃO ou CONSAGRAÇÃO. Naquele momento, torna-se fundamental que haja silêncio, concentração, e acima de tudo respeito de todos os presentes, de forma a permitir que a egrégora, tão desejada, se forme fazendo recair muita luz, paz, felicidade e amor permitindo-nos refletir sobre a beleza da instituição que abraçamos. Em assim procedendo, alcançaremos o lema CIÊNCIA – JUSTIÇA – TRABALHO e o seu objetivo que é a investigação da verdade, o exame da moral e, a prática das virtudes. Impossível esquecer, já que fazemos parte de uma instituição milenar que prega a FRATERNIDADE , os ensinamentos contidos em 1 João 2 verbis: “Aquele que ama a seu irmão permanece na luz, e nele não há tropeço. Mas aquele que odeia a seu irmão está nas trevas, e anda nas trevas. Jesus é a luz”. BIBLIOGRAFIA: - Revista Palavra Maçônica – palavramaçonica.com.br/palavra_maçonaria/noticias. - www.cavaleirosdaluz18.com.br - www.glesp.org.br/artigos/107 - Anunciando Jesus pela web - Ritual de Aprendiz-Maçom (Grau 1) – REAA – GOIRJ – 2012 - Ritual 1º Grau – Aprendiz-Maçom – REAA – GOB – 2009 - O que é a Maçonaria – GOB – 2010 - Constituição do Grande Oriente do Brasil – 2009 - Estatuto do Supremo Conselho do Brasil do Grau 33 para o REAA
  15. 15. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 15/36 O Irmão Marcos Coimbra é Secretário de Educação e Cultura do SCRM – do GOB e MI da Loja Maçônica União e Tranquilidade nr. 2 do GOB/RJ, Economista e Professor, Assessor Especial da Presidência da ADESG, Acadêmico Titular da Academia Brasileira de Defesa e Autor do livro Brasil Soberano. “Na minha página www.brasilsoberano.com.br existem cerca de hum mil artigos de minha lavra , publicados nos últimos quinze anos.” Correio eletrônico: mcoimbra@antares.com.br ALÉM DE QUALQUER LIMITE-III Assistimos perplexos e impotentes a mais um tsunami de episódios inacreditáveis e desmoralizantes. Prossegue a tortura no Estado do Rio de Janeiro, em especial dos servidores públicos estaduais. É engendrado um “acordo” entre a administração estadual e federal, altamente danoso e injusto para os cidadãos do caos instalado pela desastrosa e criminosa “administração” Cabral, secundado pelos seus acólitos. Na realidade já existe uma intervenção branca no RJ, considerando que não interessa à administração federal a intervenção de direito, devido ao andamento das PECs. O mais significativo é a imposição da conta a ser paga às vítimas de todo o caos, enquanto os (ir)responsáveis permanecem ainda no poder, com exceção do ex-governador e alguns de seus sequazes. É evidente que operações deste porte apenas são realizadas com a cumplicidade de um grande número de protagonistas, não apenas no âmbito do Executivo, como também do Legislativo, em especial do TCE, e do Judiciário, bem como do MP-RJ. É impossível que as movimentações gigantescas e anômalas não tenham sido detectadas por quem possui o dever de ofício de fiscalizá-las. Será que ninguém sabia ou sequer desconfiava? A realização das Olimpíadas e Paraolimpíadas sempre foi objeto de preocupação. De início, seu custo estimado em, no mínimo, R$ 38 bilhões. Em seguida, as preocupantes experiências anteriores, ocorridas em vários países, a exemplo de Atenas. E os elefantes brancos. As obras superfaturadas, como o Maracanã, e mal feitas, com material inferior, que já começam a deteriorar-se pouco tempo após o encerramento dos jogos. A previsão de um aumento do fluxo de turismo receptivo, muito aquém das estimativas, principalmente quanto às expectativas do futuro, após seu encerramento. E os resultados esportivos também não alcançaram as metas fixadas. Mas as “autoridades”, em especial os dirigentes do Comitê Olímpico Brasileiro- COB, sorriam de felicidade, enchendo os cofres de dinheiro. E no contexto geral, o papel da mídia amestrada foi relevante. Lógico, em seus aspectos negativos. Não se ouvia, nem lia, nem via, qualquer crítica significativa aos desmandos verificados. Existiam apenas elogios entusiasmados ao ex-alcaide e ao ex-governador. Nenhuma observação negativa diante da catástrofe que se avizinhava. Ficou evidente a existência de uma orientação superior de fechar os olhos aos “mal feitos” e somente enaltecer 5 –Além de Qualquer Limite – III Marcos Coimbra
  16. 16. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 16/36 os sucessos verdadeiros ou imaginados, ignorando as regras do bom jornalismo. Agora, alguns simpatizantes ferrenhos das administrações anteriores, aparentemente, despertaram e começam a desnudar aquilo que todos sabiam e nada noticiavam, abalando de modo acentuado a sua credibilidade. Mas ainda criam fatores diversionistas para distrair a atenção dos cidadãos. Aliás, não há como deixar de analisar a engajada participação de determinados veículos de porte da imprensa carioca, na propaganda maciça do candidato do Psol à prefeitura municipal do Rio. Quando a regra deveria ser a distribuição equânime da divulgação aos dois candidatos no segundo turno, isto era feito, mas da seguinte maneira. A metade da cobertura dedicada ao candidato Freixo era feita com fatos positivos. A outra metade destinada ao Crivella era, em sua maioria, de ataques ao mesmo. De fato, constatou-se uma cobertura criativa. Outra situação digna de análise refere-se às eleições nos EUA. Tanto a maioria esmagadora da mídia norte americana como a sua sucursal brasileira, não apenas era adepta da candidata Hillary, representante do sistema detentor do poder político, como torcia, sem qualquer pudor, pela sua vitória. Fizeram o possível para contribuir para a vitória da democrata, esquecendo as mais elementares regras da ética jornalística. Chegaram ao ponto de ignorar a realidade que já começava a surgir, aferrando-se ao resultado de pesquisas parciais, favoráveis aos seus desejos, até o fim. Torturavam os números, tentando modificá-los. Um exemplo flagrante foi o de uma correspondente da GloboNews nos EUA, a qual, quando chamada para anunciar o resultado oficial da apuração, não percebendo que já estava no ar, pronunciou um sonoro palavrão, tendo de ser lembrada pela colega no Brasil do erro indesculpável cometido. Aliás, o fato persiste, sendo flagrante a intenção de provocar o impedimento de Trump ou a adoção de outra solução heterodoxa. Imaginam que estão tratando com idiotas. E, entreguistas de plantão tentam ressuscitar a impatriótica ideia de entregar a base de Alcântara aos EUA. Assim, é demais. Há limite para tudo. Correio eletrônico: mcoimbra@antares.com.br Página: www.brasilsoberano.com.br
  17. 17. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 17/36 Ano 06 - artigo 16- número sequencial 350 - Saudações estimado Irmão, como são feitas as Saudações Honoríficas através da ABÓBADA DE AÇO A formação da Abóbada de Aço destina-se a dar mais galhardia ao evento que esta acontecendo na Loja. O número e a posição das espadas têm um significado todo próprio, que envolve numerologia e detalhes dos labores maçônicos. Como pode ser feita em Sessões Públicas, não há nenhum problema em escrever como deve ser formada DENTRO DOS CRITÉRIOS DA GRANDE LOJA MAÇÔNICA DE MINAS GERAIS. Friso isto, pois há pequenas diferenças entre Potências devido à formação administrativa que as mesmas trabalharam. TEORICAMENTE ela deverá ser formada apenas por Mestres, já que a espada é um assessório do M.’.M.’., mas a realidade mostra que são poucas as Lojas que possuem em seu Quadro, Mestres Maçons suficientes para estarem ocupando todos os cargos e sobrarem 13 para comporem a Abóbada. Alguns detalhes são muito importantes: * Na entrada a ponta das espadas estarão voltadas para cima, sem se tocarem e com espaço suficiente para passar as pessoas e a Bandeira Nacional. * O Guarda do Templo não participa da formação da Abóbada de Aço (na medida do possível). * Na saída a ponta das espadas estarão voltadas para baixo, sem tocarem o solo. * O uso das luvas dá mais “Pompa e Circunstância”, mas é deselegante uns usarem e outros não. * Não usamos o tinir de espadas, quando da passagem das pessoas ou da Bandeira Nacional. A grande duvida está na quantidade de espadas e suas posições nas Colunas, conforme as autoridades que serão homenageadas pela formação. Como dificilmente à formamos, é mais fácil ter escrito em um papel do que memorizado. Então imprimam e guardem. -------X------- 03 ESPADAS – 01 na Coluna do Sul e 02 na Coluna do Norte * Past-Veneráveis Mestres * Vigilantes das Lojas Visitantes * Vigilantes da Loja 05 ESPADAS – 02 na Coluna do Sul e 03 na Coluna do Norte 6 – Abóbada de Aço Sérgio Quirino
  18. 18. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 18/36 * Venerável Mestre * Grande Oficiais * Grandes Dignidades * Delegados Regionais e Adjuntos * Membros da Comissão de Legislação * Membros da Comissão de Justiça * Membros da Comissão Superior de Recursos * Membros das Administrações da Ordem D’Molay e Filhas de Jó ** Autoridades dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário do mundo Profano 07 ESPADAS – 03 na Coluna do Sul e 04 na Coluna do Norte * Delegado Geral da Ordem * Presidente da Comissão de Justiça * Presidente da Comissão de Legislação * Presidente da Comissão Superior de Recursos * Ex-Grandes Vigilante * Membros da Administração do Supremo Conselho do Grau 33 do R.’.E.’.A.’.A.’. para a República Federativa do Brasil ** Prefeito Municipal 09 Espadas – 04 na Coluna do Sul e 05 na Coluna do Norte * Grandes Vigilantes * Grão-Mestres Ad-Vitam ** Governador do Estado ** Ministros do Executivo Federal, Membros dos Tribunais Superiores, Presidentes das Casas Legislativas 11 Espadas – 05 na Coluna do Sul e 06 na Coluna do Norte * Grão-Mestre * Soberano Grande Comendador do Grau 33, do R.’.E.’.A.’.A.’. para a República Federativa do Brasil ** Presidente da República 13 Espadas – 06 na Coluna do Sul e 07 na Coluna do Norte * Bandeira Nacional -------X------- Finalizo com uma observação muito importante que consta no livro de Normas e Procedimentos Ritualísticos da GLMMG: “As autoridades profanas citadas (conforme descrito acima), que forem Maçons, só receberão as Saudações Honoríficas quando em missão oficial e no exercício de suas funções” Fraternalmente Sérgio Quirino – Grande Segundo Vigilante – GLMMG Sérgio Quirino - ARLS Presidente Roosevelt 025 - GLMMG Contato: 0 xx 31 98853-2969 / quirino@roosevelt.org.br Facebook: (exclusivamente assuntos maçônicos) Sergio Quirino Guimaraes Guimaraes Os artigos publicados refletem a opinião do autor exclusivamente como um Irmão Maçom. Os conteúdos expostos não reproduzem necessariamente a ideia ou posição de nenhum grupo, cargo ou entidade maçônica.
  19. 19. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 19/36 (as letras em vermelho significam que a Loja completou ou está completando aniversário) GLSC - http://www.mrglsc.org.br GOSC https://www.gosc.org.br Data Nome Oriente 01/01/2003 Fraternidade Joinvillense Joinville 26/01/1983 Humânitas Joinville 31/01/1998 Loja Maçônica Especial União e Fraternidade do Mercosul Ir Hamilton Savi nr. 70 Florianópolis (trabalha no recesso maçônico) 11/02/1980 Toneza Cascaes Orleans 13/02/2011 Entalhadores de Maçaranduba Massaranduba 17/02/2000 Samuel Fonseca Florianópolis 21/02/1983 Lédio Martins São José 21/02/2006 Pedra Áurea do Vale Taió 22/02/1953 Justiça e Trabalho Blumenau Data Nome da Loja Oriente 11.01.1957 Pedro Cunha nr. 11 Araranguá 18.01.2006 Obreiros de Salomão nr. 39 Blumenau 15.02.2001 Pedreiros da Liberdade nr. 79 Florianópolis 21.02.1903 Fraternidade Lagunense nr. 10 Laguna 25.02.1997 Acácia Blumenauense nr. 67 Blumenau 25.02.2009 Caminho da Luz nr. 99 Brusque 7 – Destaques (Resenha Final) Lojas Aniversariantes de Santa Catarina Mêses de janeiro e fevereiro
  20. 20. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 20/36 GOB/SC – http://www.gob-sc.org.br/gobsc Data Nome Oriente 07.01.77 Prof. Mâncio da Costa - 1977 Florianópolis 14.01.06 Osmar Romão da Silva - 3765 Florianópolis 25.01.95 Gideões da Paz - 2831 Itapema 06.02.06 Ordem e Progresso - 3797 Navegantes 11.02.98 Energia e Luz -3130 Tubarão 29.02.04 Luz das Águas - 3563 Corupá Vem aí o IX Chuletão Templário. O evento filantrópico Maçônico Loja “Templários da Nova Era” *
  21. 21. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 21/36 Encontro Nacional do Rito de York que será realizado em Curitiba nos dias 31/03 e 01/04 de 2017 Programação do evento: *Dia 31/03/2017*; *Reunião do Supremo Grande Capitulo dos Maçons do Arco Real do Brasil - GOB.* *Local*: *sede do GOB-PR, as 19:00hs.* Haverá transporte de ida e volta para os Companheiros do Hotel Alta Reggia até a sede do GOB-PR. Aberto a todos os Companheiros do Arco Real e após a reunião teremos um jantar por adesão. Traje Maçônico com paramentos do Arco Real. *Dia 01/04/2017*; *Encontro Nacional do Rito de York. Evento destinado a maçons do GOB e de GLs com tratado de amizade com o GOB.* Local; *Hotel Alta Reggia, a partir das 8:30hs ( manhã).* Traje; Casual ou sport. Programação do Encontro; 8:30; Abertura dos trabalhos. 8:45; Palestras' - "Uma introdução ao Rito de York no GOB", pelos Veneráveis Irmãos Antonio de Mello Franco e Luiz Henrique V. da Silva. - "Lojas de Instrução", pelo Venerável Irmão Walter Celso de Lima. - "Memorização do Ritual na Maçonaria", pelo Venerável Irmão Francisco Simões. Almoço - "A Arte da Memória", pelo Professor Paulo Vieira Netto - "Aspectos Históricos da Cerimonia de Instalação", pelo Venerável Irmão Joselito Romualdo Hencotte. - "A história da Maçonaria Inglesa no Brasil", pelo Venerável Irmão Plínio Virgílio Geinz. - Mesa redonda sobre atualidades do Rito de York no Brasil. - Encerramento. A noite teremos um jantar por adesão em uma churrascaria ou um restaurante italiano a ser definido. *Em breve estaremos disponibilizando o link para as Inscrições do evento. Os valor da inscrição é R$ 110,00 e o do Jantar do Arco Real R$ 55,00.* *HOTEL ALTA REGGIA fone 41-3026-3223* Tarifa especial para evento. Informem o nome do evento 'Encontro Nacional do Rito de York' ou falem que é do evento da Maçonaria: Double: R$ 186,00 - Single: R$ 169,00 Qualquer duvida estamos a disposição para esclarecimentos. Fraternalmente como sempre. Comissão Organizadora
  22. 22. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 22/36 A incrível história decomo oscavaleiros templários 'inventaram' os bancos (UOL–de01.02.2017) 5 Tim Harford BBC Radio 4 31/01/201709h36 Na Fleet Street, uma das mais movimentadas do centro de Londres, a dez minutos à pé da Trafalgar Square, existe um arco de pedra pelo qual muita gente pode passar e viajar no tempo. Um pátio tranquilo leva a uma capela estranha, circular, e a uma estátua de dois cavaleiros em cima de um único cavalo. A capela é a Temple Church, construída pela Ordem Dos Templários em 1185, quando ficou conhecida como a "casa londrina dos cavaleiros do Templário". Mas a Temple Church não tem apenas uma importância arquitetônica, histórica e religiosa. Ela também foi o primeiro banco de Londres. Os cavaleiros templários eram monges guerreiros. Era uma ordem religiosa, com uma hierarquia inspirada na teologia e uma missão declarada - além de um código de ética -, mas também um exército armado e dedicado à "guerra santa". Mas então como eles chegaram ao negócio dos bancos? Os templários dedicaram-se inteiramente à defesa de peregrinos cristãos a caminho de Jerusalém. A cidade havia sido capturada na primeira Cruzada em 1099, e ondas de peregrinos começaram a chegar, viajando milhares de quilômetros pela Europa.
  23. 23. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 23/36 Esses peregrinos precisavam, de alguma forma, bancar meses de comida, transporte e acomodação para todos eles, sem precisarem carregar grandes somas de dinheiro consigo - já que isso os tornaria alvo fácil para ladrões. Afortunadamente, os Templários tinham uma solução. Um peregrino poderia deixar seu dinheiro na Temple Church em Londres, depois pegá-lo de volta em Jerusalém. Em vez de carregar o dinheiro até lá, ele só precisaria levar uma carta com o crédito. Os Cavaleiros do Templário eram a Western Union (conhecida empresa que faz transferência de dinheiro entre países) das Cruzadas. Nós não sabemos direito como os Templários faziam esse sistema funcionar, nem como se protegiam contra fraudes. Havia um código secreto para verificar o documento e a identidade do viajante? Banco privado Os Templários não foram a primeira organização no mundo a oferecer esse tipo de serviço. Diversos outros países haviam feito isso antes, como a dinastia Tang na China, que usava o "feiquan" - "dinheiro voador", um documento de duas vias que permitia a comerciantes depositarem seus lucros em um escritório regional e depois pegarem o dinheiro de novo na capital. Mas esse sistema era operado pelo governo. O sistema bancário oferecido pelos Templários funcionava muito mais como um banco privado - embora pertencesse ao papa - aliado a reis e príncipes ao redor da Europa e gerenciado por uma parceria de monges que tinham feito voto de pobreza. E os Cavaleiros do Templário fizeram muito mais do que apenas transferir dinheiro por longas distâncias. nforme Em seu livro Money Changes Everything ("Dinheiro muda tudo", em tradução livre), William Goetzmann diz que eles ofereciam uma série de serviços financeiros reconhecidamente avançados para a época. Se você quisesse comprar uma ilha na costa oeste da França - como o rei Henrique 3º da Inglaterra fez nos anos 1200 com a ilha de Oleron, a noroeste de Bordeaux -, os Templários poderiam ajudar a fechar o negócio. Henrique 3º pagou 200 libras por ano por cinco anos para os Templários em Londres, e quando seus homens tomaram posse da ilha, os Templários zelaram para que o vendedor tivesse recebido todo o dinheiro. Ainda nos anos 1200, as Jóias da Coroa foram mantidas no Templo como uma forma de segurança para um empréstimo - com os Templários atuando como uma espécie de casa de penhor. Os Cavaleiros do Templário não foram o banco da Europa para sempre, claro. A Ordem perdeu sua razão de existir depois que os cristãos europeus perderam completamente o controle de Jerusalém em 1244, e os Templários foram dissolvidos por completo em 1312. Então quem assumiu essa função bancária que eles deixaram?
  24. 24. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 24/36 Se você tivesse presenciado a grande feira de Lyon em 1555, poderia conhecer a resposta. Ela foi o maior mercado para comércio internacional de toda a Europa. Troca sofisticada Mas nessa edição da feira, começaram a circular rumores sobre a presença de um comerciante italiano que estava fazendo fortuna no local. Ele não estava comprando, nem vendendo nada. Tudo o que ele tinha à frente era uma mesa e um tinteiro. Dia após dia, ele recebia comerciantes e assinava pedaços de papel - e, de certa forma, ficava rico. Os moradores locais olhavam para ele com suspeita. Mas para uma nova elite internacional das grandes casas de mercadoria da Europa, suas atividades eram perfeitamente legítimas. Ele estava comprando e vendendo dívidas - e, ao fazer isso, estava gerando um considerável valor econômico. Um comerciante de Lyon que quisesse comprar, digamos, lã de Florença, poderia ir a esse banqueiro e pedir um tipo de empréstimo chamado de "conta de troca". Era um documento de crédito, que não especificava a moeda de transação. Seu valor era expressado em "ecu de marc", uma moeda privada usada para essa rede internacional de banqueiros. E se os comerciantes de Lyon ou seus agentes viajassem a Florença, a "conta de troca" do banqueiro de Lyon seria aceita pelos banqueiros de Florença, que trocariam sem problemas o documento pela moeda local. Por essa rede de banqueiros, um comerciante local podia não só trocar moedas, mas também "traduzir" seu valor de compra em Lyon para valor de compra em Florença, uma cidade onde ninguém havia ouvido falar sobre ele. Era um serviço valioso, que valia a pena. De meses em meses, agentes dessa rede de banqueiros se encontravam em grandes feiras como a de Lyon, conferiam suas anotações e acertavam as contas entre si. Nosso sistema financeiro de hoje tem muito a ver com esse modelo. Um australiano com um cartão de crédito pode fazer compras em um supermercado de Lyon. O supermercado checa com um banco francês, que fala com um banco australiano, que aprova o pagamento ao comprovar que ele tem o dinheiro em conta. Contrapontos
  25. 25. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 25/36 Mas essa rede de serviços bancários sempre teve também seu lado obscuro. Transformando obrigações pessoais em dívidas negociáveis internacionalmente, esses banqueiros medievais passaram a criar seu próprio dinheiro privado, fora do controle dos reis da Europa. Ricos e poderosos, eles não precisavam mais se submeter às moedas soberanas de seus países. O que de certa forma ainda é feito hoje em dia. Os bancos internacionais estão fechados em uma rede de obrigações mútuas difícil de entender ou controlar. Eles podem usar seu alcance internacional para tentar contornar impostos e regulamentações. E considerando que as dívidas entre eles são um tipo claro de dinheiro privado, quando bancos estão fragilizados ou com problemas, o sistema monetário do mundo todo também fica vulnerável. Nós ainda estamos tentando entender o que fazer com esses bancos. Nós não podemos viver sem eles, ao que parece, mas também não temos certeza de que queremos viver com eles. Governantes há muito tempo procuram formas de controlá-los. Às vezes, essa abordagem tem sido no esquema "laissez-faire" ("deixai fazer"), outras vezes não. Poucos governantes tem sido mais duros com os bancos do que o rei Felipe 4º, da França. Ele devia dinheiro para os Templários, e eles se recusaram a perdoar seu débito. Então, em 1307, no local onde hoje fica a estação Temple do metrô de Paris, Felipe lançou um ataque ao Templo de Paris - o primeiro de uma série de ataques ao redor da Europa. Os templários foram torturados e forçados a confessar todos os pecados que a Inquisição pudesse imaginar. A ordem acabou sendo dissolvida pelo papa. O Templo de Londres foi alugado para advogados. E o último grande mestre dos Templários, Jacques de Molay, foi trazido ao centro de Paris e queimado publicamente até a morte. *Tim Harford escreve uma coluna de economia no Financial Times. "As 50 coisas que fizeram a Economia Moderna" é um programa transmitido no Serviço Mundial de rádio da BBC.
  26. 26. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 26/36 Grande Loja Maçônica do Estado do Acre reconhecida pela Grande Loja Nacional da França (enviado pelos Irmãos Chiquinho e Lucas Carvalho, de Rio Branco) Queridos irmãos, Gostaríamos de compartilhar com todos o *reconhecimento concedido* pela *Grande Loja Nacional da França* (*GLNF*) à Grande Loja Maçônica do Acre no mês de dezembro de 2016, que nos foi entregue ontem pelo estimado Irmão Marco Mourão - GSRE. A jurisdição deve reconhecer o trabalho e empenho do nosso saudoso Grão- Mestre, Irmão Chico Chaves, que foi recebido em audiência na GLNF quando em comitiva da CMSB, iniciando as tratativas que continuaram na gestão do Grão-Mestre, Irmão Fernando Zamora, resultando no nosso reconhecimento. Os *reconhecimentos da GLNF e da Grande Loja da Hungria*, ambas obtidas em 2016, são importantes apoios para termos o reconhecimento da Grande Loja Unida da Inglaterra, onde iremos sob o comando do Grão- Mestre, Irmão Fernando Zamora e dos préstimos do Irmão Marco Mourão - GSRE, iniciar as tratativas para receber o reconhecimento da Grande Loja mais antiga entre todas as potências maçônicas atuais. Fraternalmente, Erick Caniso Grande Secretário de Relações Interiores
  27. 27. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 27/36
  28. 28. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 28/36 Festa Portuguesa da Loja Maçônica Estrela do Oriente, de São José do Rio Preto Vem aí, em 29/04 às 20:30 horas, no Salão Social do Clube Monte Líbano a XXIII Festa Portuguesa da Loja Maçônica Estrela do Oriente de São José do Rio Preto/SP, cuja parte da renda será revertida em prol da Associação Renascer; Instituto Riopretense dos Cegos Trabalhadores-IRCT e FULBEAS. Chico Madeira .'. São José do Rio Preto/SP BRASIL
  29. 29. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 29/36 Grande Loja Maçônica de Minas Gerais ESCOLA MAÇÔNICA “MESTRE ANTONIO AUGUSTO ALVES D’ALMEIDA” ATIVIDADES DO 1º SEMESTRE DE 2017 Para Belo Horizonte e Grande BH Local: Templo Nobre da Grande Loja Maçônica de Minas Gerais MÊS DE MÊS DE FEVEREIRO 09/02 (5ª feira) – às 20 horas – GRAU 1 – Treinamento na Loja Vigilantes da Justiça Nº 193. 14/02 (3ª feira) – às 20 horas – GRAU 1 – Treinamento na Loja Acácias da Verdade Nº 341. Local: Rua Olbiano Sausmikat, 123 – Bairro: Heliópolis – Belo Horizonte/MG MÊS DE MARÇO 02/03 (5ª feira) – às 20 horas – GRAU 1 – Considerações Complementares à Iniciação – 1ª Parte. 06/03 (2ª feira) – às 20 horas – GRAU 2 – Considerações Complementares à Elevação – 1ª Parte. 09/03 (5ª feira) – às 20 horas – PÚBLICA – Papel da Mulher e da Família na Maçonaria – Loja 193. 10/03 (6ª feira) – às 20 horas – GRAU 3 – Considerações Complementares à Exaltação – 1ª Parte. 14/03 (3ª feira) – às 20 horas – GRAU 1 – Considerações Complementares à Iniciação – 2ª Parte. 16/03 (5ª feira) – às 20 horas – GRAU 2 – Considerações Complementares à Elevação – 2ª Parte. 20/03 (2ª feira) – às 20 horas – GRAU 3 – Considerações Complementares à Exaltação – 2ª Parte. 22/03 (4ª feira) – às 20 horas – GRAU 1 – 1ª Instrução: Cobridor do Grau de Aprendiz. 27/03 (2ª feira) – às 20 horas – GRAU 2 – 1ª Instrução: Princípios Morais e Filosóficos. 31/03 (6ª feira) – às 20 horas – GRAU 3 – 1ª Instrução: Painel do Mestre MÊS DE ABRIL 03/04 (2ª feira) – às 20 horas – GRAU 1 – 2ª Instrução: Painel da Loja de Aprendiz. 05/04 (4ª feira) – às 20 horas – GRAU 2 – 2ª Instrução: Painel do Grau 2. 10/04 (2ª feira) – às 20 horas – GRAU 3 – 2ª Instrução: Catecismo do Mestre. 18/04 (3ª feira) – às 20 horas – GRAU 1 – 3ª Instrução: Catecismo do Grau de Aprendiz. 24/04 (2ª feira) – às 20 horas – GRAU 2 – 3ª Instrução: Catecismo do 2º Grau – 1ª Parte. 26/04 (4ª feira) – às 20 horas – GRAU 3 – 3ª Instrução: Noções de Filosofia iniciática – 1ª Parte. MÊS DE MAIO 04/05 (5ª feira) – às 20 horas – GRAU 1 – 4ª Instrução: Doutrina Maçônica. 12/05 (6ª feira) – às 20 horas – GRAU 2 – 4ª Instrução: Catecismo do 2º Grau – 2ª Parte. 16/05 (3ª feira) – às 20 horas – GRAU 3 – 3ª Instrução: Noções de Filosofia iniciática – 2ª Parte. 22/05 (2ª feira) – às 20 horas – GRAU 1 – 5ª Instrução: Loja Maçônica – Moral e Ética. 25/05 (5ª feira) – às 20 horas – GRAU 2 – 5ª Instrução: Noções de Filosofia. 31/05 (4ª feira) – às 20 horas – GRAU 3 – 3ª Instrução: Noções de Filosofia iniciática – 3ª Parte. MÊS DE JUNHO 02/06 (6ª feira) – às 20 horas – GRAU 1 – 6ª Instrução: Reconhecimento Maçônico. 05/06 (2ª feira) – às 20 horas – GRAU 2 – 6ª Instrução Simbologia Numérica – 1ª Parte. 07/06 (4ª feira) – às 20 horas – GRAU 3 – Instrução: Noções de Filosofia iniciática – 4ª Parte. 13/06 (3ª feira) – às 20 horas – GRAU 1 – 7ª Instrução: Simbologia dos Números 1, 2, 3 e 4. 19/06 (2ª feira) – às 20 horas – GRAU 2 – 6ª Instrução: Simbologia Numérica – 2ª Parte. 20/06 (3ª feira) – às 20 horas – GRAU 3 – 3ª Instrução: Noções de Filosofia iniciática – 5ª Parte. 22/06 (5ª feira) – às 20 horas – GRAUS 1, 2 e 3 – Confraternização
  30. 30. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 30/36 MENSAGEM DE RETORNO AOS TRABALHOS EM 2017 – DO GRÃO-MESTRE DA GLMMG GRANDE LOJA MAÇÔNICA DE MINAS GERAIS Geraldo Eustáquio Coelho de Freitas - Tataco Grão-Mestre Estimado Irmão, CONFIANÇA, OTIMISMO e ESPERANÇA, conjugados com ação, trabalho, comprometimento, dedicação, entusiasmo e atitudes, são sentimentos que sempre estão presentes nas jornadas vitoriosas. Estamos começando uma nova caminhada. Nesta semana, ou no mais tardar na próxima, todas as nossas Lojas já terão retornado aos seus trabalhos, iniciando a jornada do ano de 2017, que prenunciamos como FASCINANTE e DESAFIADOR. FASCINANTE porque temos a certeza de que nos abrirá muitas e grandes oportunidades de aprendizado, de crescimento, de realização e de colaboração, destacando aqui que as nossas ATITUDES é que farão a diferença; DESAFIADOR pois sabemos que muitos serão os obstáculos e dificuldades que teremos que superar nesse processo de aprimoramento contínuo; de EVOLUÇÃO. Mas é o desafio que nos impulsiona ao crescimento, ao desenvolvimento. Assim, ao darmos, com muita alegria, as boas vindas a todos os Irmãos, augurando os melhores votos de que os trabalhos em 2017 sejam desenvolvidos de forma segura e inteligente, com união, planejamento, organização e controle e, por consequência, com profícuos
  31. 31. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 31/36 resultados, pedimos ao Grande Arquiteto do Universo que não permita que a CONFIANÇA, o OTIMISMO e a ESPERANÇA se apaguem de nossos corações e mentes, mantendo-se como guias e luzes em nossas ações, fortalecendo principalmente a nossa capacidade de compreensão dos problemas que afetam o nosso País, para que tenhamos condições como cidadãos e Maçons de contribuir para as mudanças necessárias e justas, a bem da Sociedade, da Pátria e da Humanidade. É preciso nos conscientizarmos de que Brasil está mudando, evoluindo, se transformando; nunca mais será o mesmo. Gostaríamos que o processo fosse mais ágil, dinâmico, mas infelizmente, mudar estruturas arcaicas e sedimentadas é trabalho penoso; as resistências surgem naturalmente, mas precisamos enxergar que os resultados estão aparecendo, e acreditar. Claro que nesse processo de mudanças, quebra de paradigmas e de transformação cultural, social e comportamental, principalmente, muitos problemas virão à tona, desafiando a nossa capacidade de realização construtiva. São nesses momentos que o trabalho comprometido e dedicado, com inteligência e estratégia, e a força avassaladora do OTIMISMO mostram a diferença. No dia 31/12/2016 completamos a metade da GESTÃO 2015 / 2018, que tem como inspiração "ATITUDE, TRANSPARÊNCIA E RESPEITO A SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO". Agradecemos a todos pelo apoio, contribuição e efetiva participação nesta Administração, com a certeza de que nessa segunda metade de nossa jornada continuaremos recebendo o mesmo apoio, contribuição e alinhamento às nossas estratégias, pois os nossos objetivos se resumem em fortalecer a FRATERNIDADE, as nossas Lojas e tornar a nossa Grande Loja Maçônica de Minas Gerais cada vez mais forte, participativa e representativa na sociedade e na Maçonaria, não apenas nacional mas também no cenário mundial. Com o nosso apreço, consideração e respeito. Fraternalmente, Geraldo Eustáquio Coelho de Freitas - Tataco Grão-Mestre FALE CONOSCO Estimado Irmão, estamos inteiramente a disposição para atendê-lo. Clique Aqui
  32. 32. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 32/36 Irmão Camolez, é o novo presidente da ASMAC
  33. 33. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 33/36 Ir Marcelo Angelo de Macedo, 33∴ MI da Loja Razão e Lealdade nº 21 Or de Cuiabá/MT, GOEMT-COMAB-CMI Tel: (65) 3052-6721 divulga diariamente no JB News o Breviário Maçônico, Obra de autoria do saudoso IrRIZZARDO DA CAMINO, cuja referência bibliográfica é: Camino, Rizzardo da, 1918-2007 - Breviário Maçônico / Rizzardo da Camino, - 6. Ed. – São Paulo. Madras, 2014 - ISBN 978-85.370.0292-6) Dia 1º de fevereiro: Arqué Raiz de uma palavra grega, arkhè, que significa "o princípio". Cada ser da Natureza e do próprio homem possui um "princípio". Por exemplo: os gens, que dão origem à estrutura final. É um prefixo que origina em sem-número de palavras; n a Maçonaria, origina a palavra mais usada, expressando a Deus: arquiteto, ou seja, "a única cobertura", o "princípio único". Contudo, nem todos aceitam a presença de Deus na concepção cristã. Uma maioria tece considerações a respeito da existência ou não de Deus, na concepção do Criador. Certas Lojas abstêm-se de tecer qualquer comentário sobre o Grande Arquiteto do Universo; preferem silenciar que contrapor o Landmark correspondente a essa existência. O maçom não deve temer expor sua crença, uma vez que será sempre respeitada. É evidente de existe um "arque" em tudo, e esse inspira uma pesquisa permanente. Se eu existo, tive um princípio. Vale a pena descobrir qual foi ou ficar na expectativa de que outros o descubram, passando-nos a notícia? O maçom, a partir da Iniciação, admitiu a crença em um Ser Supremo, e essa posição deverá manter, pois não escapará, também, do misterioso fim. Breviário Maçônico / Rizzardo da Camino, - 6. Ed. – São Paulo. Madras, 2014, p. 52.
  34. 34. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 34/36 O Tempo passa, o tempo voa! Reminiscências! Em 3 de fevereiro de 2006, a Loja Especial Fraternidade do Mercosul (Hoje Loja Hamilton Savi) que trabalha durante o recesso maçônico em Florianópolis, promoveu a palestra do Irmão Vladimir Dias, de Porto Alegre, que falou sobre “O Esquadro e o Compasso sobre o Livro da Lei”. (Foto JB News.)
  35. 35. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 35/36 3 ABALO Autor: Raimundo A. Corado Barreiras, 25 de outubro de 2009 Temos que alimentar nossa matéria; Que ao espirito também se alimente; Pra não cairmos na miséria; De corpo, alma e mente. Quando nos chegam as rosas; Procuremos nela o espinho; Mesmo naquelas mais cheirosas; Ele vem escondidinho. O que não nos faltam é conflito; Fui vitima e até hoje reflito; Pelo que senti, pelo que passei. A filha trazendo uma surpresa; Causando espanto e estranheza; Cabisbaixa: ENGRAVIDEI. 3 O presente soneto me fez viajar no meu mundo interior em busca de paz, espiritualidade e acima de tudo tolerância e aceitação para suportar o pesado fardo da notícia de que minha filha havia engravidado. Duro é que quando chamada a atenção, sempre respondia: Não estou fazendo nada de errado. Na verdade, entender que a gravidez não seria nada de errado foi muito difícil. Amenizou a situação com o nascimento de Lara, pois ai, além de já haver se acalmado os ânimos antes aflorados, percebemos que realmente sobre aquela bebe não pesava erro algum. Hoje meu xodó.
  36. 36. JB News – Informativo nr. 2.317– Florianópolis (SC), quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 - Pág. 36/36

×