SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
AULA 14
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
PERFURAÇÃO DE POÇOS
Introdução
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Exploração – Atividade de Risco
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
 Na Perfuração:
 É extraído de 70 a 90%
 Se é comercial ou não
 Se localizado (pois métodos científicos só sugerem a
existência ou não) (geologia, geofísica, etc.)
 Se descoberto:
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
 Perfura-se poços de extensão (determina até
aonde será a jazida)
 Se existir faz-se necessário o estudo de viabilidade
técnico econômica
Exploração – Atividade de Risco
Infra-estrututra de produção
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
 Tubulação de aço (coluna de revestimento).
 Camada de cimento em torno da estrutura.
 Canhoneio (Canhão especial provoca furos no aço e cimento
escoando fluidos para o interior do poço).
 Conjunto de válvulas (arvore de natal, controle de produção).
Obs. Se o óleo não sobe espontaneamente usa-se bombas (cavalo de
pau)
Infra-estrututra de produção
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
 Uso de estímulos (injeção de gás ou água ou os 2 simultaneamente -
“recuperação secundária”
 Outros métodos de uso são o CO2, vapor, soda caustica, etc., sempre
com o intuito de aumentar a produção
 O Petróleo passa por separadores extraindo-se o gás natural, água, etc.
 O óleo é tratado, separado, é armazenado para transporte posterior às
refinarias.
 Do gás natural são extraídas as partículas líquidas tornando-se assim o
GLP (gás de cozinha)
Perfuração de poços
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Perfuração de poços
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Tipos de perfuração:
 Percussão (beat) – China séc. XVIII
 Séc. XIX em diante - perfuração rotativa.
Tipos de poços
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Pioneiros – Descobrimento por geologia ou geofísica.
Poços exploratórios – descobrimento de novas jazidas,
avaliação das reservas ou obtenção de dados geológicos.
 Extensão – delimitadores do tamanho da jazida.
Desenvolvimento - mais freqüentes (campos aprovados
e comerciais).
 Injeção – Injetar água ou gases.
Especiais – produção de água, alivio para poços em
acidente, etc.
Codificação poços exploratórios
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Códigos 1 a 7 – para avaliação de reservas ou
obtenção de dados geológicos
 Códigos 7 e 8 – para produzir ou auxiliar a produção
 Código 9 - especiais
Trajetórias
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
 Verticais – São raras, probabilidade rochas, etc..
 Direcionais – Intencionalmente alterar a sua
trajetória, gerando uma inclinação para atingir o
alvo.
Horizontais – são casos particulares do direcional,
quando a inclinação atinge a 90 graus.
Trajetórias
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Razões do poço horizontal
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Difícil acesso (lagos, montanhas, ilhas, rochas muito
duras, etc.)
Controle do poço (desmoronamentos, poços de
alívio)
 Redução de tempo e custos de posicionamento
 Problemas descobertos após o início da perfuração
Vantagens do poço horizontal
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
 Maior trecho de formação produtora exposta
 Maior drenagem e recuperação de fluidos
(reservatórios com pequenas espessuras)
 Menor queda de pressão ao redor do poço
 Menor velocidade de fluxo ao redor do poço
 Menos problemas com gases e água
 Acelera a produção
Fluído de perfuração
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
 Funções:
 Remover e levar detritos a superfície
 Criar pressão hidrostática, impedindo colapsos
 Resfriar e lubrificar a broca, bem como a coluna
de perfuração.
Obs: a cada 30 metros a temperatura aumenta em
média 1 ºC.
Fluído de perfuração
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Tipos de fluídos
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
 Líquidos (água ou óleo)
Gasosos (ar, nitrogênio ou gás natural)
Mista líquida e gasosa (espuma ou névoa)
Torre de perfuração
 Estrutura piramidal,
promovendo a base para
a suspensão ou descida
de tubos e brocas no
poço (em média 18 a 28
metros)
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Torre de perfuração
Elas podem ser
classificadas em torres
convencionais ou
mastros.
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Tipos de torres
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
 Convencionais, estruturas treliçadas / metálicas,
montadas e desmontadas uma a uma (ou em
pequenos painéis) na vertical, mais baratas e rígidas
(maior estabilidade),porém proporcionando um
maior custo , o que os faz com sejam mais utilizadas
em sondas marítimas.
Tipos de torres
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
 Mastros, podem ser montados ou desmontados em
partes, na horizontal, tendo maior portabilidade e
menores custos de movimentação, o que faz preferíveis
em sondas terrestres. Em sondas de pequeno porte
(poços rasos ou sondas de produção) são usados mastros
ancorados, que usam espiras para o posicionamento de
trabalho; mas em geral os mastros são livres.
Curiosidades
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Curiosidades
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Curiosidades
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Curiosidades
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Curiosidades
AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
Questionário
 1- Explique porque a exploração de petróleo é uma atividade de
risco.
 2- Para que servem os fluidos na perfuração.
 3- Quais são os estímulos possíveis para extração do petróleo.
 4- Quais são os tipos trajetória de perfuração de poços.
 5- Qual a vantagem de uma torre de perfuração em uma
plataforma off shore.
 6- Defina em Geofísica o que quer dizer estratigráfico.
 7- Explique poços de extensão.
 8- Explique poços de desenvolvimento.
 9- Explique poços de injeção.
 10- Explique poços pioneiros.
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho controlo de produção de areia em poços de petróleo
Trabalho controlo de produção de areia em poços de petróleoTrabalho controlo de produção de areia em poços de petróleo
Trabalho controlo de produção de areia em poços de petróleoErnesto Mampuiya
 
Aula 4 petróleo prof. pedro ibrapeq
Aula 4 petróleo prof. pedro ibrapeqAula 4 petróleo prof. pedro ibrapeq
Aula 4 petróleo prof. pedro ibrapeqPedro Monteiro
 
Trabalho prático #5 sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...
Trabalho prático #5   sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...Trabalho prático #5   sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...
Trabalho prático #5 sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...Sydney Dias
 
Engenharia de perfurao_e_compl
Engenharia de perfurao_e_complEngenharia de perfurao_e_compl
Engenharia de perfurao_e_complSydney Dias
 
Perfuração e completação
Perfuração e completaçãoPerfuração e completação
Perfuração e completaçãoSydney Dias
 
Mecânica das Rochas
Mecânica das RochasMecânica das Rochas
Mecânica das RochasThiago Meira
 
Elevação de Petróleo e Gás
Elevação de Petróleo e GásElevação de Petróleo e Gás
Elevação de Petróleo e GásAnderson Pontes
 
Perfilagem geofisica
Perfilagem geofisicaPerfilagem geofisica
Perfilagem geofisicaREAL
 
Desenvolvimento de Mina
Desenvolvimento de MinaDesenvolvimento de Mina
Desenvolvimento de MinaWalkiria Alves
 
Métodos de elevação de petróleo
Métodos de elevação de petróleoMétodos de elevação de petróleo
Métodos de elevação de petróleoVictor Said
 
Aula pre sal 5 completação de poços
Aula pre sal 5 completação de poçosAula pre sal 5 completação de poços
Aula pre sal 5 completação de poçosAugusto Junior
 
Curso direcional jb
Curso direcional jbCurso direcional jb
Curso direcional jbSydney Dias
 
Geologia estrutural Falhas
Geologia estrutural   FalhasGeologia estrutural   Falhas
Geologia estrutural Falhasmarciotecsoma
 
Aula pre sal 4 perfuração de poços
Aula pre sal 4 perfuração de poçosAula pre sal 4 perfuração de poços
Aula pre sal 4 perfuração de poçosAugusto Junior
 
LATEC - UFF. SAIBA COMO FUNCIONA SONDA DE PERFURAÇÃO TERRESTRE.
LATEC - UFF. SAIBA COMO FUNCIONA SONDA DE PERFURAÇÃO TERRESTRE.LATEC - UFF. SAIBA COMO FUNCIONA SONDA DE PERFURAÇÃO TERRESTRE.
LATEC - UFF. SAIBA COMO FUNCIONA SONDA DE PERFURAÇÃO TERRESTRE.LATEC - UFF
 
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)Indepedent Freelancer
 

Mais procurados (20)

Métodos de lavra
Métodos de lavraMétodos de lavra
Métodos de lavra
 
Trabalho controlo de produção de areia em poços de petróleo
Trabalho controlo de produção de areia em poços de petróleoTrabalho controlo de produção de areia em poços de petróleo
Trabalho controlo de produção de areia em poços de petróleo
 
Aula 4 petróleo prof. pedro ibrapeq
Aula 4 petróleo prof. pedro ibrapeqAula 4 petróleo prof. pedro ibrapeq
Aula 4 petróleo prof. pedro ibrapeq
 
Trabalho prático #5 sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...
Trabalho prático #5   sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...Trabalho prático #5   sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...
Trabalho prático #5 sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...
 
Engenharia de perfurao_e_compl
Engenharia de perfurao_e_complEngenharia de perfurao_e_compl
Engenharia de perfurao_e_compl
 
Perfuração e completação
Perfuração e completaçãoPerfuração e completação
Perfuração e completação
 
Mecânica das Rochas
Mecânica das RochasMecânica das Rochas
Mecânica das Rochas
 
Aula rev
Aula revAula rev
Aula rev
 
Elevação de Petróleo e Gás
Elevação de Petróleo e GásElevação de Petróleo e Gás
Elevação de Petróleo e Gás
 
Perfilagem geofisica
Perfilagem geofisicaPerfilagem geofisica
Perfilagem geofisica
 
Desenvolvimento de Mina
Desenvolvimento de MinaDesenvolvimento de Mina
Desenvolvimento de Mina
 
Métodos de elevação de petróleo
Métodos de elevação de petróleoMétodos de elevação de petróleo
Métodos de elevação de petróleo
 
Aula pre sal 5 completação de poços
Aula pre sal 5 completação de poçosAula pre sal 5 completação de poços
Aula pre sal 5 completação de poços
 
reservatórios
 reservatórios  reservatórios
reservatórios
 
Curso direcional jb
Curso direcional jbCurso direcional jb
Curso direcional jb
 
Geologia estrutural Falhas
Geologia estrutural   FalhasGeologia estrutural   Falhas
Geologia estrutural Falhas
 
Aula pre sal 4 perfuração de poços
Aula pre sal 4 perfuração de poçosAula pre sal 4 perfuração de poços
Aula pre sal 4 perfuração de poços
 
LATEC - UFF. SAIBA COMO FUNCIONA SONDA DE PERFURAÇÃO TERRESTRE.
LATEC - UFF. SAIBA COMO FUNCIONA SONDA DE PERFURAÇÃO TERRESTRE.LATEC - UFF. SAIBA COMO FUNCIONA SONDA DE PERFURAÇÃO TERRESTRE.
LATEC - UFF. SAIBA COMO FUNCIONA SONDA DE PERFURAÇÃO TERRESTRE.
 
16 aula cimentação de poços
16 aula cimentação de poços16 aula cimentação de poços
16 aula cimentação de poços
 
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)
 

Destaque

Fluidos de Perfuração
Fluidos de Perfuração Fluidos de Perfuração
Fluidos de Perfuração Anderson Pontes
 
Perfuração de poços de petróleo - artigo
Perfuração de poços de petróleo - artigoPerfuração de poços de petróleo - artigo
Perfuração de poços de petróleo - artigoalbertopsouza
 
Apostila de sistemas de sonda
Apostila de sistemas de sondaApostila de sistemas de sonda
Apostila de sistemas de sondaNilton Braga
 
Lista de exercícios perfuração resolução
Lista de exercícios perfuração   resoluçãoLista de exercícios perfuração   resolução
Lista de exercícios perfuração resoluçãoPedro Monteiro
 
Maual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3o
Maual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3oMaual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3o
Maual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3ohomertc
 
Pré-sal: folheto
Pré-sal: folhetoPré-sal: folheto
Pré-sal: folhetoFatoseDados
 
15 aula torres de perfuração e equipamentos
15 aula torres de perfuração e equipamentos15 aula torres de perfuração e equipamentos
15 aula torres de perfuração e equipamentosHomero Alves de Lima
 
Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...
Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...
Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...Delcídio do Amaral
 
01 Aula a História do Petróleo no Brasil
01 Aula a História do Petróleo no Brasil01 Aula a História do Petróleo no Brasil
01 Aula a História do Petróleo no BrasilHomero Alves de Lima
 
Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)
Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)
Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)Saulo Melo
 
Museu da Escola de Lavra
Museu da Escola de LavraMuseu da Escola de Lavra
Museu da Escola de LavraMargarida Mota
 
07 aula campos de petróleo e plataformas
07 aula campos de petróleo e plataformas07 aula campos de petróleo e plataformas
07 aula campos de petróleo e plataformasHomero Alves de Lima
 
09 aula valvulas da industria de petroleo
09 aula valvulas da industria de petroleo09 aula valvulas da industria de petroleo
09 aula valvulas da industria de petroleoHomero Alves de Lima
 

Destaque (20)

Fluidos de Perfuração
Fluidos de Perfuração Fluidos de Perfuração
Fluidos de Perfuração
 
Slides perfuracao05 unidade_ii[2]
Slides perfuracao05 unidade_ii[2]Slides perfuracao05 unidade_ii[2]
Slides perfuracao05 unidade_ii[2]
 
Perfuratriz
PerfuratrizPerfuratriz
Perfuratriz
 
Perfuração de poços de petróleo - artigo
Perfuração de poços de petróleo - artigoPerfuração de poços de petróleo - artigo
Perfuração de poços de petróleo - artigo
 
Perfuratriz
PerfuratrizPerfuratriz
Perfuratriz
 
Apostila de sistemas de sonda
Apostila de sistemas de sondaApostila de sistemas de sonda
Apostila de sistemas de sonda
 
Lista de exercícios perfuração resolução
Lista de exercícios perfuração   resoluçãoLista de exercícios perfuração   resolução
Lista de exercícios perfuração resolução
 
Maual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3o
Maual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3oMaual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3o
Maual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3o
 
Pré-sal: folheto
Pré-sal: folhetoPré-sal: folheto
Pré-sal: folheto
 
Petróleo pps
Petróleo ppsPetróleo pps
Petróleo pps
 
15 aula torres de perfuração e equipamentos
15 aula torres de perfuração e equipamentos15 aula torres de perfuração e equipamentos
15 aula torres de perfuração e equipamentos
 
02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento
 
Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...
Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...
Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...
 
01 Aula a História do Petróleo no Brasil
01 Aula a História do Petróleo no Brasil01 Aula a História do Petróleo no Brasil
01 Aula a História do Petróleo no Brasil
 
02 aula industria do petróleo
02 aula industria do petróleo02 aula industria do petróleo
02 aula industria do petróleo
 
Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)
Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)
Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)
 
Museu da Escola de Lavra
Museu da Escola de LavraMuseu da Escola de Lavra
Museu da Escola de Lavra
 
07 aula campos de petróleo e plataformas
07 aula campos de petróleo e plataformas07 aula campos de petróleo e plataformas
07 aula campos de petróleo e plataformas
 
02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento
 
09 aula valvulas da industria de petroleo
09 aula valvulas da industria de petroleo09 aula valvulas da industria de petroleo
09 aula valvulas da industria de petroleo
 

Semelhante a Perfuração de poços exploratórios

Tubulações industriais
Tubulações industriaisTubulações industriais
Tubulações industriaisJupira Silva
 
Aula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xeroxAula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xeroxEly Barros
 
Aula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xeroxAula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xeroxMatheus Alves
 
PedroDuarte_AguasPenacova.pdf
PedroDuarte_AguasPenacova.pdfPedroDuarte_AguasPenacova.pdf
PedroDuarte_AguasPenacova.pdfAfonsoCuamba1
 

Semelhante a Perfuração de poços exploratórios (8)

Tubulações industriais
Tubulações industriaisTubulações industriais
Tubulações industriais
 
A geotecnia do Pré-Sal
A geotecnia do Pré-SalA geotecnia do Pré-Sal
A geotecnia do Pré-Sal
 
Aula 2.pdf
Aula 2.pdfAula 2.pdf
Aula 2.pdf
 
Aula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xeroxAula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xerox
 
Aula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xeroxAula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xerox
 
PedroDuarte_AguasPenacova.pdf
PedroDuarte_AguasPenacova.pdfPedroDuarte_AguasPenacova.pdf
PedroDuarte_AguasPenacova.pdf
 
Operações especiais de perfuração
Operações especiais de perfuraçãoOperações especiais de perfuração
Operações especiais de perfuração
 
Aula-Perfuração.ppt
Aula-Perfuração.pptAula-Perfuração.ppt
Aula-Perfuração.ppt
 

Mais de Homero Alves de Lima

Aula 01 curso de administração de hotel
Aula 01 curso de administração de hotelAula 01 curso de administração de hotel
Aula 01 curso de administração de hotelHomero Alves de Lima
 
Livro completo de administração de empresa
Livro completo de administração de empresaLivro completo de administração de empresa
Livro completo de administração de empresaHomero Alves de Lima
 
Simulado de matemática e suas tecnologias
Simulado de matemática e suas tecnologiasSimulado de matemática e suas tecnologias
Simulado de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologiasSimulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Simulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologiasSimulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Simulado de ciências da natureza e suas tecnologias
Simulado de ciências da natureza e suas tecnologiasSimulado de ciências da natureza e suas tecnologias
Simulado de ciências da natureza e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Caderno de ecercícios de redação
Caderno de ecercícios de redaçãoCaderno de ecercícios de redação
Caderno de ecercícios de redaçãoHomero Alves de Lima
 
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologiasCaderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 09 de matemática e suas tecnologias
Aula 09 de matemática e suas tecnologiasAula 09 de matemática e suas tecnologias
Aula 09 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 08 de matemática e suas tecnologias
Aula 08 de matemática e suas tecnologiasAula 08 de matemática e suas tecnologias
Aula 08 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 07 de matemática e suas tecnologias
Aula 07 de matemática e suas tecnologiasAula 07 de matemática e suas tecnologias
Aula 07 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 06 de matemática e suas tecnologias
Aula 06 de matemática e suas tecnologiasAula 06 de matemática e suas tecnologias
Aula 06 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 05 de matemática e suas tecnologias
Aula 05 de matemática e suas tecnologiasAula 05 de matemática e suas tecnologias
Aula 05 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 04 de matemática e suas tecnologias
Aula 04 de matemática e suas tecnologiasAula 04 de matemática e suas tecnologias
Aula 04 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 03 de matemática e suas tecnologias
Aula 03 de matemática e suas tecnologiasAula 03 de matemática e suas tecnologias
Aula 03 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 02 de matemática e suas tecnologias
Aula 02 de matemática e suas tecnologiasAula 02 de matemática e suas tecnologias
Aula 02 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 

Mais de Homero Alves de Lima (20)

Aula 01 curso de administração de hotel
Aula 01 curso de administração de hotelAula 01 curso de administração de hotel
Aula 01 curso de administração de hotel
 
Livro completo de administração de empresa
Livro completo de administração de empresaLivro completo de administração de empresa
Livro completo de administração de empresa
 
Sumulando uma prova do enem
Sumulando uma prova do enemSumulando uma prova do enem
Sumulando uma prova do enem
 
Simulado de matemática e suas tecnologias
Simulado de matemática e suas tecnologiasSimulado de matemática e suas tecnologias
Simulado de matemática e suas tecnologias
 
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologiasSimulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
 
Simulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologiasSimulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologias
 
Simulado de ciências da natureza e suas tecnologias
Simulado de ciências da natureza e suas tecnologiasSimulado de ciências da natureza e suas tecnologias
Simulado de ciências da natureza e suas tecnologias
 
Caderno de ecercícios de redação
Caderno de ecercícios de redaçãoCaderno de ecercícios de redação
Caderno de ecercícios de redação
 
Aula 02 redação
Aula 02 redaçãoAula 02 redação
Aula 02 redação
 
Aula 01 redação
Aula 01 redaçãoAula 01 redação
Aula 01 redação
 
Conteúdo programático redação
Conteúdo programático redaçãoConteúdo programático redação
Conteúdo programático redação
 
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologiasCaderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
 
Aula 09 de matemática e suas tecnologias
Aula 09 de matemática e suas tecnologiasAula 09 de matemática e suas tecnologias
Aula 09 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 08 de matemática e suas tecnologias
Aula 08 de matemática e suas tecnologiasAula 08 de matemática e suas tecnologias
Aula 08 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 07 de matemática e suas tecnologias
Aula 07 de matemática e suas tecnologiasAula 07 de matemática e suas tecnologias
Aula 07 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 06 de matemática e suas tecnologias
Aula 06 de matemática e suas tecnologiasAula 06 de matemática e suas tecnologias
Aula 06 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 05 de matemática e suas tecnologias
Aula 05 de matemática e suas tecnologiasAula 05 de matemática e suas tecnologias
Aula 05 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 04 de matemática e suas tecnologias
Aula 04 de matemática e suas tecnologiasAula 04 de matemática e suas tecnologias
Aula 04 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 03 de matemática e suas tecnologias
Aula 03 de matemática e suas tecnologiasAula 03 de matemática e suas tecnologias
Aula 03 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 02 de matemática e suas tecnologias
Aula 02 de matemática e suas tecnologiasAula 02 de matemática e suas tecnologias
Aula 02 de matemática e suas tecnologias
 

Último

Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBAline Santana
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Mary Alvarenga
 

Último (20)

Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
 

Perfuração de poços exploratórios

  • 1. AULA 14 AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS PERFURAÇÃO DE POÇOS
  • 2. Introdução AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
  • 3. Exploração – Atividade de Risco AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS  Na Perfuração:  É extraído de 70 a 90%  Se é comercial ou não  Se localizado (pois métodos científicos só sugerem a existência ou não) (geologia, geofísica, etc.)
  • 4.  Se descoberto: AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS  Perfura-se poços de extensão (determina até aonde será a jazida)  Se existir faz-se necessário o estudo de viabilidade técnico econômica Exploração – Atividade de Risco
  • 5. Infra-estrututra de produção AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS  Tubulação de aço (coluna de revestimento).  Camada de cimento em torno da estrutura.  Canhoneio (Canhão especial provoca furos no aço e cimento escoando fluidos para o interior do poço).  Conjunto de válvulas (arvore de natal, controle de produção). Obs. Se o óleo não sobe espontaneamente usa-se bombas (cavalo de pau)
  • 6. Infra-estrututra de produção AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS  Uso de estímulos (injeção de gás ou água ou os 2 simultaneamente - “recuperação secundária”  Outros métodos de uso são o CO2, vapor, soda caustica, etc., sempre com o intuito de aumentar a produção  O Petróleo passa por separadores extraindo-se o gás natural, água, etc.  O óleo é tratado, separado, é armazenado para transporte posterior às refinarias.  Do gás natural são extraídas as partículas líquidas tornando-se assim o GLP (gás de cozinha)
  • 7. Perfuração de poços AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
  • 8. Perfuração de poços AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS Tipos de perfuração:  Percussão (beat) – China séc. XVIII  Séc. XIX em diante - perfuração rotativa.
  • 9. Tipos de poços AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS Pioneiros – Descobrimento por geologia ou geofísica. Poços exploratórios – descobrimento de novas jazidas, avaliação das reservas ou obtenção de dados geológicos.  Extensão – delimitadores do tamanho da jazida. Desenvolvimento - mais freqüentes (campos aprovados e comerciais).  Injeção – Injetar água ou gases. Especiais – produção de água, alivio para poços em acidente, etc.
  • 10. Codificação poços exploratórios AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS Códigos 1 a 7 – para avaliação de reservas ou obtenção de dados geológicos  Códigos 7 e 8 – para produzir ou auxiliar a produção  Código 9 - especiais
  • 11. Trajetórias AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS  Verticais – São raras, probabilidade rochas, etc..  Direcionais – Intencionalmente alterar a sua trajetória, gerando uma inclinação para atingir o alvo. Horizontais – são casos particulares do direcional, quando a inclinação atinge a 90 graus.
  • 12. Trajetórias AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
  • 13. Razões do poço horizontal AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS Difícil acesso (lagos, montanhas, ilhas, rochas muito duras, etc.) Controle do poço (desmoronamentos, poços de alívio)  Redução de tempo e custos de posicionamento  Problemas descobertos após o início da perfuração
  • 14. Vantagens do poço horizontal AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS  Maior trecho de formação produtora exposta  Maior drenagem e recuperação de fluidos (reservatórios com pequenas espessuras)  Menor queda de pressão ao redor do poço  Menor velocidade de fluxo ao redor do poço  Menos problemas com gases e água  Acelera a produção
  • 15. Fluído de perfuração AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS  Funções:  Remover e levar detritos a superfície  Criar pressão hidrostática, impedindo colapsos  Resfriar e lubrificar a broca, bem como a coluna de perfuração. Obs: a cada 30 metros a temperatura aumenta em média 1 ºC.
  • 16. Fluído de perfuração AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
  • 17. Tipos de fluídos AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS  Líquidos (água ou óleo) Gasosos (ar, nitrogênio ou gás natural) Mista líquida e gasosa (espuma ou névoa)
  • 18. Torre de perfuração  Estrutura piramidal, promovendo a base para a suspensão ou descida de tubos e brocas no poço (em média 18 a 28 metros) AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
  • 19. Torre de perfuração Elas podem ser classificadas em torres convencionais ou mastros. AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
  • 20. Tipos de torres AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS  Convencionais, estruturas treliçadas / metálicas, montadas e desmontadas uma a uma (ou em pequenos painéis) na vertical, mais baratas e rígidas (maior estabilidade),porém proporcionando um maior custo , o que os faz com sejam mais utilizadas em sondas marítimas.
  • 21. Tipos de torres AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS  Mastros, podem ser montados ou desmontados em partes, na horizontal, tendo maior portabilidade e menores custos de movimentação, o que faz preferíveis em sondas terrestres. Em sondas de pequeno porte (poços rasos ou sondas de produção) são usados mastros ancorados, que usam espiras para o posicionamento de trabalho; mas em geral os mastros são livres.
  • 22. Curiosidades AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
  • 23. Curiosidades AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
  • 24. Curiosidades AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
  • 25. Curiosidades AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
  • 26. Curiosidades AULA 14 – PERFURAÇÃO DE POÇOS
  • 27. Questionário  1- Explique porque a exploração de petróleo é uma atividade de risco.  2- Para que servem os fluidos na perfuração.  3- Quais são os estímulos possíveis para extração do petróleo.  4- Quais são os tipos trajetória de perfuração de poços.  5- Qual a vantagem de uma torre de perfuração em uma plataforma off shore.  6- Defina em Geofísica o que quer dizer estratigráfico.  7- Explique poços de extensão.  8- Explique poços de desenvolvimento.  9- Explique poços de injeção.  10- Explique poços pioneiros.
  • 28. FIM