SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
A História do Petróleo no Brasil
Vídeos
A História do petróleo no mundo
A História do petróleo no Brasil
HISTÓRICO
Quando falamos sobre o petróleo, muitas pessoas têm a errônea impressão
de que essa substância somente apareceu na história com o advento da
Revolução Industrial. Contudo, desde a Antiguidade, temos relatos que nos
contam sobre a existência desse material em algumas civilizações.
Os egípcios utilizavam esse material para embalsamar os seus mortos, já
entre os povos pré-colombianos esse mesmo produto era pioneiramente
empregado para impermeabilizar potes de cerâmica.
No Brasil, a existência do petróleo já era computada durante os tempos do
regime imperial. Até as primeiras décadas do século XX, alguns estudiosos e
exploradores anônimos tentaram perfurar alguns poços de petróleo sem obter
êxito.
1858 – Foram registradas as primeiras concessões - próximo a Ilhéus/Bahia
DÉCADA 30
1930 • Início de pesquisas mais apuradas
1932 • Entrega das pesquisas a Getulio Vargas
1938 • Criação do CNP - Conselho Nacional do Petróleo
• Nacionalização do petróleo por vários países
• Lei federal só o Brasil poderia extrair o petróleo
1939 • Descoberto Petróleo em Lobato
• Início da 2a Guerra Mundial
• Racionamento
DÉCADAS de 40 e 50
1941 • Campo de exploração petrolífero de Candeias/Bahia
1o produzir petróleo no Brasil
• CNP – Estudos em outros estados
1953 • Oficialização monopólio estatal sobre o Petróleo
• Criação do Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobrás
• CNP – passa a ser órgão fiscalizador
1955 • Start-up Refinaria Presidente Bernardes – Cubatão/SP
• Descoberto Petróleo em Nova Olinda/Amazonas
1956 • Início de operação Terminal Madre de Deus -
Bahia Tornando possível enviar para
Cubatão o excesso de petróleo
PETROBRAS
A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobrás, iniciou
suas atividades com o acervo recebido da CNP
(Conselho Nacional de Petróleo) e ao longo dos
anos foi aumentando sua participação no
cenário mundial de petróleo.
Hoje presente em 27 países, foi classificada em 2007 como a 7a maior empresa
de petróleo no mundo com sua ações negociadas na bolsa de valores.
ALGUNS NÚMEROS
Exploração
Poços Produtores
Plataformas de produção
Refinarias
Dutos
Frota de Navios
Postos
Fertilizantes
109 sondas de perfuração
13.174
134 (77 fixos / 57 flutuantes
16
34.639 km
326 ( 57 – Petrobrás )
7710
3 FábricasFonte: Petrobrás 03/2009
DÉCADA 60
1961 • Petrobrás alcançou a sua
independência na
produção de seus principais derivados
• Iniciada exploração da plataforma
continental Maranhão ao Espírito
Santo
1966 • Criado o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento
1967 • Constituída a Petrobrás Química S.A.
1968 • Perfurado o primeiro poço submarino
• 1o bombeamento de petróleo cru trazido Iraque
Terminal Marítimo Almirante Barroso - Tebar
PORTO DE SÃO SEBASTIÃO
• Cevada
• Trigo
• Bobinas de aço
• Máquinas
• Equipamentos
• Cargas especiais
Inaugurado em 20 de janeiro de 1955
Principal porta marítima
de entrada e saída da nossa região.
Seu movimento gira em torno de
400.000 toneladas/ano
Importação Exportação
• Veículos
• Peças
• Máquinas
• Equipamentos
• Cargas especiais
TERMINAL MARÍTIMO ALMIRANTE BARROSO - TEBAR
Em 1968, o petroleiro norueguês Bjorgfjell realizou sua primeira operação
inaugurando o TEBAR com o bombeamento de petróleo cru trazido do Iraque.
Opera em 2 píeres composto por
4 braços de 905m, variando de 14 a 26m
de profundidade
Santos
Cubatão
Paulínia
Capuava
Seus dutos
interligam
Capacidade: 2.100.000 toneladas
(43 tanques)
DÉCADA 70
O consumo dos derivados de petróleo duplicou impulsionado pelo
crescimento do PIB, levando a Petrobrás reformular sua estrutura
de investimentos para atender toda a demanda.
Década também marcada por crises
1972 • Start-up da Refinaria de Paulínia/SP
1977 • Início da produção de petróleo na
Bacia de Campos/RJ
Produção diária – 165.000 barris
Petrobrás passou a dedicar grande quantidade de recursos ao
treinamento e à educação ambiental, além de desenvolver
tecnologias específicas de proteção ao meio ambiente e a
adoção de programa de melhoria de qualidade dos combustíveis
1980 • Start-up da Refinaria de Henrique Lage - SJC/SP
1984 • Petrobrás supera recorde produzindo
petróleo a 492 metros no campo de
Marimba na bacia de Campos/RJ
Produção diária – 500.000 barris
DÉCADA 80
1984 • Construído Centro Modelo de Combate à Poluição
no mar por óleo – São Sebastião/SP
REFINARIA HENRIQUE LAGE
Inaugurada em 20 de março de 1980
Construída numa área de 10,3 milhões
de m2, a unidade é considerada uma
cidade miniatura. Com cerca de
1,6 milhões de m2 de área construída,
deve dobrar de tamanho após as obras
de modernização.
A REVAP processa cerca de 40 mil m3
de petróleo por dia e seus produtos
abastecem principalmente o Vale do
Paraíba, Sul de Minas, Litoral Norte de
São Paulo, Sul Fluminense e
Grande São Paulo.
Principais derivados
• Nafta Petroquímica
• Óleo Diesel
• Gasolina
• GLP
• Óleo Combustível
• Asfalto
• Querosene de aviação - QAV
Principais produtos de exportação
• Asfalto
• Combustível
REFINARIA HENRIQUE LAGE
MODERNIZAÇÃO DA REVAP
Construção de um segundo parque com a finalidade de transformar
antigos subprodutos do processo de transformação de petróleo
em produtos com maior valor agregado.
Nafta
GLP
Querosene de aviação
Diesel mais limpo
Asfalto
Combustível
Segundo o jornal Valeparaibano, cerca de 15.000 trabalhadores
Indiretos estão trabalhando nessa nova ilha de processamento.
66% Colaboradores da nossa região
DÉCADA 90
Produção diária – 1.000.000 barris
Entra em ação a vanguarda tecnológica
• Sensoriamento remoto
• Poços perfurados horizontalmente
• Robótica submarina
• Produção em águas muito profundas
1998
1999
• Criação da Transpetro
• Acordo entre Petrobrás e empresas privadas
• Inaugurada a 1a etapa do gasoduto Brasil x Bolívia
1997 • Criação ANP – Agência Nacional do Petróleo
ATUALIDADES
2003 • Petrobrás comemora seu aniversário de 50 anos
dobra produção no Brasil e exterior
2007 • Petrobrás - 7a maior empresa petrolífera do mundo
2008 • Petrobrás – Empresa petrolífera mais sustentável
2006 • Início da plataforma P-50 – Bacia de Campos/RJ
PRÉ-SAL
Produção diária – 2.000.000 barris
PRÉ-SAL
Pré-sal é a denominação das reservas petrolíferas encontradas abaixo de uma
profunda camada de sal no subsolo marítimo
70 80 90 Atual Pré-Sal
Previsão
2015
Período
Barril/dia
(MI)
0,16
0,5
1
2
PRODUÇÃO DE PETRÓLEO NO BRASIL
3,5
QUESTIONÁRIO
1) Como e quando foi descoberto o petróleo no Brasil?
2) Onde e quando começou a ser produzido petróleo no Brasil?
3) Quando foi criada a Petrobrás?
4) Que acontecimento importante marcou o início das operações
Terminal marítimo Almirante Barroso – Tebar ?
5) Quando a nossa região passa a fazer parte da história do
petróleo no Brasil?
6) Quando foi inaugurada a REVAP e porque ela é importante
para a nossa região?
7) Quais os principais produtos produzidos na REVAP?
8) Qual o objetivo da modernização da REVAP?
9) O que marcou a década de 90 na história do petróleo no Brasil?
10) O que é pré-sal?
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Região sudeste
Região sudesteRegião sudeste
Região sudeste
 
Geografia - Fontes de Energia.
Geografia - Fontes de Energia.Geografia - Fontes de Energia.
Geografia - Fontes de Energia.
 
Brasil fontes de energia
Brasil   fontes de energiaBrasil   fontes de energia
Brasil fontes de energia
 
Atividade industrial
Atividade industrialAtividade industrial
Atividade industrial
 
Agricultura brasileira
Agricultura brasileiraAgricultura brasileira
Agricultura brasileira
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
 
Região centro oeste
Região centro oesteRegião centro oeste
Região centro oeste
 
Recursos energéticos
Recursos energéticosRecursos energéticos
Recursos energéticos
 
Petróleo - Slides de geografia - 9°B
Petróleo  - Slides de geografia - 9°BPetróleo  - Slides de geografia - 9°B
Petróleo - Slides de geografia - 9°B
 
Hidrosfera 6º ano
Hidrosfera 6º anoHidrosfera 6º ano
Hidrosfera 6º ano
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
 
Degradação do solo
Degradação do soloDegradação do solo
Degradação do solo
 
Aula Geologia
Aula Geologia Aula Geologia
Aula Geologia
 
Pré sal
Pré salPré sal
Pré sal
 
Aula revolução industrial
Aula revolução industrialAula revolução industrial
Aula revolução industrial
 
Oceanos e mares
Oceanos e maresOceanos e mares
Oceanos e mares
 
Fontes de energia do brasil
Fontes de energia do brasilFontes de energia do brasil
Fontes de energia do brasil
 
Oriente Médio
Oriente MédioOriente Médio
Oriente Médio
 
Transporte no brasil
Transporte no brasilTransporte no brasil
Transporte no brasil
 
História do brasil
História do brasilHistória do brasil
História do brasil
 

Destaque

Historia Do Petroleo No Brasil
Historia Do Petroleo No BrasilHistoria Do Petroleo No Brasil
Historia Do Petroleo No BrasilWladmir Coelho
 
Slide pré sal
Slide pré salSlide pré sal
Slide pré salMrWaall
 
Pré-sal: folheto
Pré-sal: folhetoPré-sal: folheto
Pré-sal: folhetoFatoseDados
 
Maual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3o
Maual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3oMaual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3o
Maual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3ohomertc
 
Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...
Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...
Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...Delcídio do Amaral
 
15 aula torres de perfuração e equipamentos
15 aula torres de perfuração e equipamentos15 aula torres de perfuração e equipamentos
15 aula torres de perfuração e equipamentosHomero Alves de Lima
 
Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)
Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)
Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)Saulo Melo
 
Museu da Escola de Lavra
Museu da Escola de LavraMuseu da Escola de Lavra
Museu da Escola de LavraMargarida Mota
 
07 aula campos de petróleo e plataformas
07 aula campos de petróleo e plataformas07 aula campos de petróleo e plataformas
07 aula campos de petróleo e plataformasHomero Alves de Lima
 
09 aula valvulas da industria de petroleo
09 aula valvulas da industria de petroleo09 aula valvulas da industria de petroleo
09 aula valvulas da industria de petroleoHomero Alves de Lima
 
12 aula corrosão tanque e purgadores
12 aula corrosão tanque e purgadores12 aula corrosão tanque e purgadores
12 aula corrosão tanque e purgadoresHomero Alves de Lima
 
Topografia aplicada ao planejamento de lavra a curto prazo
Topografia aplicada ao planejamento de lavra a curto prazoTopografia aplicada ao planejamento de lavra a curto prazo
Topografia aplicada ao planejamento de lavra a curto prazoIsaías Rodrigo
 

Destaque (20)

Historia Do Petroleo No Brasil
Historia Do Petroleo No BrasilHistoria Do Petroleo No Brasil
Historia Do Petroleo No Brasil
 
Slide pré sal
Slide pré salSlide pré sal
Slide pré sal
 
Petróleo pps
Petróleo ppsPetróleo pps
Petróleo pps
 
Pré-sal: folheto
Pré-sal: folhetoPré-sal: folheto
Pré-sal: folheto
 
Maual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3o
Maual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3oMaual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3o
Maual Técnico mineraçãoApostila tminerac3a7c3a3o
 
Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...
Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...
Delcídio do Amaral - 2010 Assembléia Legislativa - Campo Grande - Divisão dos...
 
02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento
 
15 aula torres de perfuração e equipamentos
15 aula torres de perfuração e equipamentos15 aula torres de perfuração e equipamentos
15 aula torres de perfuração e equipamentos
 
02 aula industria do petróleo
02 aula industria do petróleo02 aula industria do petróleo
02 aula industria do petróleo
 
Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)
Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)
Mineração e DNPM (The Brazilian Mining Sector and The Mineral Agency)
 
Museu da Escola de Lavra
Museu da Escola de LavraMuseu da Escola de Lavra
Museu da Escola de Lavra
 
07 aula campos de petróleo e plataformas
07 aula campos de petróleo e plataformas07 aula campos de petróleo e plataformas
07 aula campos de petróleo e plataformas
 
02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento
 
09 aula valvulas da industria de petroleo
09 aula valvulas da industria de petroleo09 aula valvulas da industria de petroleo
09 aula valvulas da industria de petroleo
 
12 aula corrosão tanque e purgadores
12 aula corrosão tanque e purgadores12 aula corrosão tanque e purgadores
12 aula corrosão tanque e purgadores
 
17 aula sistema de monitoração
17 aula sistema de  monitoração17 aula sistema de  monitoração
17 aula sistema de monitoração
 
03 aula métodos sismicos
03 aula métodos sismicos03 aula métodos sismicos
03 aula métodos sismicos
 
16 aula cimentação de poços
16 aula cimentação de poços16 aula cimentação de poços
16 aula cimentação de poços
 
Topografia aplicada ao planejamento de lavra a curto prazo
Topografia aplicada ao planejamento de lavra a curto prazoTopografia aplicada ao planejamento de lavra a curto prazo
Topografia aplicada ao planejamento de lavra a curto prazo
 
13 aula instrumentação
13 aula instrumentação13 aula instrumentação
13 aula instrumentação
 

Semelhante a História do Petróleo no Brasil: da descoberta à era Pré-Sal

Semelhante a História do Petróleo no Brasil: da descoberta à era Pré-Sal (20)

Matrizes energéticas do brasil
Matrizes energéticas do brasilMatrizes energéticas do brasil
Matrizes energéticas do brasil
 
Refinarias brasileiras
Refinarias brasileirasRefinarias brasileiras
Refinarias brasileiras
 
Petróleo Final
Petróleo FinalPetróleo Final
Petróleo Final
 
Trabalho de Geografia
Trabalho de GeografiaTrabalho de Geografia
Trabalho de Geografia
 
A Criação da Petrobrás
A Criação da PetrobrásA Criação da Petrobrás
A Criação da Petrobrás
 
Petróleo no Brasil - Do inicio da exploração até o novo marco regulatório do ...
Petróleo no Brasil - Do inicio da exploração até o novo marco regulatório do ...Petróleo no Brasil - Do inicio da exploração até o novo marco regulatório do ...
Petróleo no Brasil - Do inicio da exploração até o novo marco regulatório do ...
 
aula de geografia petróleo o ouro negro
aula de geografia petróleo o ouro negroaula de geografia petróleo o ouro negro
aula de geografia petróleo o ouro negro
 
Petrole o gas aula 1
Petrole o gas aula 1Petrole o gas aula 1
Petrole o gas aula 1
 
Petróleo
PetróleoPetróleo
Petróleo
 
6 11-2012-geopolitica-do-petroleo
6 11-2012-geopolitica-do-petroleo6 11-2012-geopolitica-do-petroleo
6 11-2012-geopolitica-do-petroleo
 
Geopolitica do petróleo
Geopolitica do petróleoGeopolitica do petróleo
Geopolitica do petróleo
 
Energia e mineração
Energia e mineraçãoEnergia e mineração
Energia e mineração
 
Pré-Sal
Pré-SalPré-Sal
Pré-Sal
 
1234
12341234
1234
 
1234
12341234
1234
 
Aula 2 profº pedro- ibrapeq
Aula 2  profº pedro- ibrapeqAula 2  profº pedro- ibrapeq
Aula 2 profº pedro- ibrapeq
 
astorga1 (1).pptx
astorga1 (1).pptxastorga1 (1).pptx
astorga1 (1).pptx
 
A Geopolítica do Petróleo
A Geopolítica do PetróleoA Geopolítica do Petróleo
A Geopolítica do Petróleo
 
Slides final 7
Slides   final 7Slides   final 7
Slides final 7
 
Apresentacao Haroldo Es Ago 2009
Apresentacao Haroldo Es Ago 2009Apresentacao Haroldo Es Ago 2009
Apresentacao Haroldo Es Ago 2009
 

Mais de Homero Alves de Lima

Aula 01 curso de administração de hotel
Aula 01 curso de administração de hotelAula 01 curso de administração de hotel
Aula 01 curso de administração de hotelHomero Alves de Lima
 
Livro completo de administração de empresa
Livro completo de administração de empresaLivro completo de administração de empresa
Livro completo de administração de empresaHomero Alves de Lima
 
Simulado de matemática e suas tecnologias
Simulado de matemática e suas tecnologiasSimulado de matemática e suas tecnologias
Simulado de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologiasSimulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Simulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologiasSimulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Simulado de ciências da natureza e suas tecnologias
Simulado de ciências da natureza e suas tecnologiasSimulado de ciências da natureza e suas tecnologias
Simulado de ciências da natureza e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Caderno de ecercícios de redação
Caderno de ecercícios de redaçãoCaderno de ecercícios de redação
Caderno de ecercícios de redaçãoHomero Alves de Lima
 
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologiasCaderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 09 de matemática e suas tecnologias
Aula 09 de matemática e suas tecnologiasAula 09 de matemática e suas tecnologias
Aula 09 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 08 de matemática e suas tecnologias
Aula 08 de matemática e suas tecnologiasAula 08 de matemática e suas tecnologias
Aula 08 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 07 de matemática e suas tecnologias
Aula 07 de matemática e suas tecnologiasAula 07 de matemática e suas tecnologias
Aula 07 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 06 de matemática e suas tecnologias
Aula 06 de matemática e suas tecnologiasAula 06 de matemática e suas tecnologias
Aula 06 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 05 de matemática e suas tecnologias
Aula 05 de matemática e suas tecnologiasAula 05 de matemática e suas tecnologias
Aula 05 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 04 de matemática e suas tecnologias
Aula 04 de matemática e suas tecnologiasAula 04 de matemática e suas tecnologias
Aula 04 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 03 de matemática e suas tecnologias
Aula 03 de matemática e suas tecnologiasAula 03 de matemática e suas tecnologias
Aula 03 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 02 de matemática e suas tecnologias
Aula 02 de matemática e suas tecnologiasAula 02 de matemática e suas tecnologias
Aula 02 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 

Mais de Homero Alves de Lima (20)

Aula 01 curso de administração de hotel
Aula 01 curso de administração de hotelAula 01 curso de administração de hotel
Aula 01 curso de administração de hotel
 
Livro completo de administração de empresa
Livro completo de administração de empresaLivro completo de administração de empresa
Livro completo de administração de empresa
 
Sumulando uma prova do enem
Sumulando uma prova do enemSumulando uma prova do enem
Sumulando uma prova do enem
 
Simulado de matemática e suas tecnologias
Simulado de matemática e suas tecnologiasSimulado de matemática e suas tecnologias
Simulado de matemática e suas tecnologias
 
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologiasSimulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
 
Simulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologiasSimulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologias
 
Simulado de ciências da natureza e suas tecnologias
Simulado de ciências da natureza e suas tecnologiasSimulado de ciências da natureza e suas tecnologias
Simulado de ciências da natureza e suas tecnologias
 
Caderno de ecercícios de redação
Caderno de ecercícios de redaçãoCaderno de ecercícios de redação
Caderno de ecercícios de redação
 
Aula 02 redação
Aula 02 redaçãoAula 02 redação
Aula 02 redação
 
Aula 01 redação
Aula 01 redaçãoAula 01 redação
Aula 01 redação
 
Conteúdo programático redação
Conteúdo programático redaçãoConteúdo programático redação
Conteúdo programático redação
 
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologiasCaderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
 
Aula 09 de matemática e suas tecnologias
Aula 09 de matemática e suas tecnologiasAula 09 de matemática e suas tecnologias
Aula 09 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 08 de matemática e suas tecnologias
Aula 08 de matemática e suas tecnologiasAula 08 de matemática e suas tecnologias
Aula 08 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 07 de matemática e suas tecnologias
Aula 07 de matemática e suas tecnologiasAula 07 de matemática e suas tecnologias
Aula 07 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 06 de matemática e suas tecnologias
Aula 06 de matemática e suas tecnologiasAula 06 de matemática e suas tecnologias
Aula 06 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 05 de matemática e suas tecnologias
Aula 05 de matemática e suas tecnologiasAula 05 de matemática e suas tecnologias
Aula 05 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 04 de matemática e suas tecnologias
Aula 04 de matemática e suas tecnologiasAula 04 de matemática e suas tecnologias
Aula 04 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 03 de matemática e suas tecnologias
Aula 03 de matemática e suas tecnologiasAula 03 de matemática e suas tecnologias
Aula 03 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 02 de matemática e suas tecnologias
Aula 02 de matemática e suas tecnologiasAula 02 de matemática e suas tecnologias
Aula 02 de matemática e suas tecnologias
 

Último

HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfdottoor
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 

Último (20)

HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 

História do Petróleo no Brasil: da descoberta à era Pré-Sal

  • 1. A História do Petróleo no Brasil
  • 2. Vídeos A História do petróleo no mundo A História do petróleo no Brasil
  • 3. HISTÓRICO Quando falamos sobre o petróleo, muitas pessoas têm a errônea impressão de que essa substância somente apareceu na história com o advento da Revolução Industrial. Contudo, desde a Antiguidade, temos relatos que nos contam sobre a existência desse material em algumas civilizações. Os egípcios utilizavam esse material para embalsamar os seus mortos, já entre os povos pré-colombianos esse mesmo produto era pioneiramente empregado para impermeabilizar potes de cerâmica. No Brasil, a existência do petróleo já era computada durante os tempos do regime imperial. Até as primeiras décadas do século XX, alguns estudiosos e exploradores anônimos tentaram perfurar alguns poços de petróleo sem obter êxito. 1858 – Foram registradas as primeiras concessões - próximo a Ilhéus/Bahia
  • 4. DÉCADA 30 1930 • Início de pesquisas mais apuradas 1932 • Entrega das pesquisas a Getulio Vargas 1938 • Criação do CNP - Conselho Nacional do Petróleo • Nacionalização do petróleo por vários países • Lei federal só o Brasil poderia extrair o petróleo 1939 • Descoberto Petróleo em Lobato • Início da 2a Guerra Mundial • Racionamento
  • 5. DÉCADAS de 40 e 50 1941 • Campo de exploração petrolífero de Candeias/Bahia 1o produzir petróleo no Brasil • CNP – Estudos em outros estados 1953 • Oficialização monopólio estatal sobre o Petróleo • Criação do Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobrás • CNP – passa a ser órgão fiscalizador 1955 • Start-up Refinaria Presidente Bernardes – Cubatão/SP • Descoberto Petróleo em Nova Olinda/Amazonas 1956 • Início de operação Terminal Madre de Deus - Bahia Tornando possível enviar para Cubatão o excesso de petróleo
  • 6. PETROBRAS A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobrás, iniciou suas atividades com o acervo recebido da CNP (Conselho Nacional de Petróleo) e ao longo dos anos foi aumentando sua participação no cenário mundial de petróleo. Hoje presente em 27 países, foi classificada em 2007 como a 7a maior empresa de petróleo no mundo com sua ações negociadas na bolsa de valores. ALGUNS NÚMEROS Exploração Poços Produtores Plataformas de produção Refinarias Dutos Frota de Navios Postos Fertilizantes 109 sondas de perfuração 13.174 134 (77 fixos / 57 flutuantes 16 34.639 km 326 ( 57 – Petrobrás ) 7710 3 FábricasFonte: Petrobrás 03/2009
  • 7. DÉCADA 60 1961 • Petrobrás alcançou a sua independência na produção de seus principais derivados • Iniciada exploração da plataforma continental Maranhão ao Espírito Santo 1966 • Criado o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento 1967 • Constituída a Petrobrás Química S.A. 1968 • Perfurado o primeiro poço submarino • 1o bombeamento de petróleo cru trazido Iraque Terminal Marítimo Almirante Barroso - Tebar
  • 8. PORTO DE SÃO SEBASTIÃO • Cevada • Trigo • Bobinas de aço • Máquinas • Equipamentos • Cargas especiais Inaugurado em 20 de janeiro de 1955 Principal porta marítima de entrada e saída da nossa região. Seu movimento gira em torno de 400.000 toneladas/ano Importação Exportação • Veículos • Peças • Máquinas • Equipamentos • Cargas especiais
  • 9. TERMINAL MARÍTIMO ALMIRANTE BARROSO - TEBAR Em 1968, o petroleiro norueguês Bjorgfjell realizou sua primeira operação inaugurando o TEBAR com o bombeamento de petróleo cru trazido do Iraque. Opera em 2 píeres composto por 4 braços de 905m, variando de 14 a 26m de profundidade Santos Cubatão Paulínia Capuava Seus dutos interligam Capacidade: 2.100.000 toneladas (43 tanques)
  • 10. DÉCADA 70 O consumo dos derivados de petróleo duplicou impulsionado pelo crescimento do PIB, levando a Petrobrás reformular sua estrutura de investimentos para atender toda a demanda. Década também marcada por crises 1972 • Start-up da Refinaria de Paulínia/SP 1977 • Início da produção de petróleo na Bacia de Campos/RJ Produção diária – 165.000 barris
  • 11. Petrobrás passou a dedicar grande quantidade de recursos ao treinamento e à educação ambiental, além de desenvolver tecnologias específicas de proteção ao meio ambiente e a adoção de programa de melhoria de qualidade dos combustíveis 1980 • Start-up da Refinaria de Henrique Lage - SJC/SP 1984 • Petrobrás supera recorde produzindo petróleo a 492 metros no campo de Marimba na bacia de Campos/RJ Produção diária – 500.000 barris DÉCADA 80 1984 • Construído Centro Modelo de Combate à Poluição no mar por óleo – São Sebastião/SP
  • 12. REFINARIA HENRIQUE LAGE Inaugurada em 20 de março de 1980 Construída numa área de 10,3 milhões de m2, a unidade é considerada uma cidade miniatura. Com cerca de 1,6 milhões de m2 de área construída, deve dobrar de tamanho após as obras de modernização. A REVAP processa cerca de 40 mil m3 de petróleo por dia e seus produtos abastecem principalmente o Vale do Paraíba, Sul de Minas, Litoral Norte de São Paulo, Sul Fluminense e Grande São Paulo.
  • 13. Principais derivados • Nafta Petroquímica • Óleo Diesel • Gasolina • GLP • Óleo Combustível • Asfalto • Querosene de aviação - QAV Principais produtos de exportação • Asfalto • Combustível REFINARIA HENRIQUE LAGE
  • 14. MODERNIZAÇÃO DA REVAP Construção de um segundo parque com a finalidade de transformar antigos subprodutos do processo de transformação de petróleo em produtos com maior valor agregado. Nafta GLP Querosene de aviação Diesel mais limpo Asfalto Combustível Segundo o jornal Valeparaibano, cerca de 15.000 trabalhadores Indiretos estão trabalhando nessa nova ilha de processamento. 66% Colaboradores da nossa região
  • 15. DÉCADA 90 Produção diária – 1.000.000 barris Entra em ação a vanguarda tecnológica • Sensoriamento remoto • Poços perfurados horizontalmente • Robótica submarina • Produção em águas muito profundas 1998 1999 • Criação da Transpetro • Acordo entre Petrobrás e empresas privadas • Inaugurada a 1a etapa do gasoduto Brasil x Bolívia 1997 • Criação ANP – Agência Nacional do Petróleo
  • 16. ATUALIDADES 2003 • Petrobrás comemora seu aniversário de 50 anos dobra produção no Brasil e exterior 2007 • Petrobrás - 7a maior empresa petrolífera do mundo 2008 • Petrobrás – Empresa petrolífera mais sustentável 2006 • Início da plataforma P-50 – Bacia de Campos/RJ PRÉ-SAL Produção diária – 2.000.000 barris
  • 17. PRÉ-SAL Pré-sal é a denominação das reservas petrolíferas encontradas abaixo de uma profunda camada de sal no subsolo marítimo
  • 18. 70 80 90 Atual Pré-Sal Previsão 2015 Período Barril/dia (MI) 0,16 0,5 1 2 PRODUÇÃO DE PETRÓLEO NO BRASIL 3,5
  • 19. QUESTIONÁRIO 1) Como e quando foi descoberto o petróleo no Brasil? 2) Onde e quando começou a ser produzido petróleo no Brasil? 3) Quando foi criada a Petrobrás? 4) Que acontecimento importante marcou o início das operações Terminal marítimo Almirante Barroso – Tebar ? 5) Quando a nossa região passa a fazer parte da história do petróleo no Brasil? 6) Quando foi inaugurada a REVAP e porque ela é importante para a nossa região? 7) Quais os principais produtos produzidos na REVAP? 8) Qual o objetivo da modernização da REVAP? 9) O que marcou a década de 90 na história do petróleo no Brasil? 10) O que é pré-sal?
  • 20. FIM