SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Centro Técnico de Educação Profissional


              Curso Técnico em Mineração




Perfuração de Rocha: Classificação das Perfuratrizes




                Professor Márcio Greick




                      Miraí – MG

                     Maio – 2012
Centro Técnico de Educação Profissional


              Curso Técnico em Mineração




Perfuração de Rocha: Classificação das Perfuratrizes




                                   Trabalho    apresentado    pelo   aluno
                                   Thiago     de   Meira     Rezende   ao
                                   professor Márcio Greick da disciplina
                                   Pesquisa e Lavra II.




                      Miraí – MG

                     Maio - 2012
Resumo




        Este trabalho desenvolve uma pequena e enriquecedora análise referente à
classificação das perfuratrizes no que diz respeito à área da mineração, incluindo a sua
utilização perante as diversas rochas.
Abertura de um túnel em rocha, em 1850.




       A mão do homem foi gradativamente substituída pela máquina e,
consequentemente, introduziram-se as perfuratrizes e aperfeiçoaram-se as brocas,
adaptando-as de acordo com o tipo de trabalho específico na área da mineração.
Perfuração de Rocha
      As rochas duras necessitam de explosivos para serem desmontadas e,
consequentemente, exploradas. Para inserir o explosivo na rocha, é necessário existir
furos adequados. Sendo que tais furos são concretizados com equipamentos
denominados perfuratrizes.



                                      Objetivos
       Amostras geológicas;
       Determinação das propriedades físicas;
       Identificação mineralógica;
       Escavação ( explosivos ).


                         Classificação das Perfuratrizes
       As perfuratrizes usadas na escavação de rocha são classificadas em: Percussivas,
Rotativas, Percussivo- rotativas e Furo- abaixo.



                            Perfuratrizes Percussivas




       São aquelas que reproduzem o trabalho manual de perfuração em rocha
caracterizada por dois movimentos distintos e independentes: golpeamento da broca,
seguido de uma pequena rotação da mesma.

        Produzindo um giro da broca imediatamente a cada golpe. Sendo que o giro é
constituído de um pequeno arco de círculo considerado descontínuo.

       O acionamento das perfuratrizes percussivas é realizado através de ar
comprimido. Entretanto para a realização de pequenos trabalhos, existem as
perfuratrizes leves, acionadas por motor a gasolina e, consequentemente, constituindo-
se de um conjunto único e portátil. Sabendo-se que as mesmas não comportariam o
deslocamento de um compressor de ar.




         Os compressores de ar destinados a fornecer o ar comprimido podem ser
estacionários ou portáteis. São estacionários quando montados sobre bases rígidas e de
difícil deslocamento e, na maioria dos casos, movidos por motor elétrico. São portáteis
quando montados sobre rodas de pneus e utilizam normalmente motor diesel e são
rebocáveis.

                Funcionamento das Perfuratrizes Percussivas
       Um equipamento que transmite percussões ou batidas sucessivas na parte
superior da broca. No intervalo entre duas percussões sucessivas, ocorre uma rotação de
pequeno arco de círculo.




   1- Furo de limpeza
2- Tubo para limpeza: água ou ar
   3- Tubo para limpeza com ar
   4- Pistão
   5- Canal de ar para limpeza extra
   6- Câmara do cilindro, traseira
   7- Válvula oscilante
   8- Válvula de controle
   9- Punho de broca
   10- Exaustão
   11- Câmara do cilindro frontal dianteiro


A perfuratriz percussiva possui três sistemas:



    Percussão – As percussões sobre a broca são produzidas por um pistão que se
       movimenta dentro de um cilindro acionado, alternadamente, para cima e para
       baixo por impulsão provocada pela entrada de ar comprimido numa extremidade
       e saída na outra. A entrada e saída são controladas por válvula.



    Sistema de rotação – A cada golpe do pescoço do pistão contra o punho da
     broca corresponde a uma rotação de um pequeno arco de círculo. Ocorre quando
     o fluxo de ar comprimido entra na câmara inferior e impulsiona a cabeça do
     pistão para cima, que por sua vez movimenta um sistema de catraca causando o
     giro da broca. É importante ressaltar que uma rotação completa corresponde a 11
     percussões do pistão contra o punho de broca.



    Sistema de limpeza – O processo de limpeza destina-se a remover os
     resíduos de rocha produzidos pelo avanço da perfuração. A água ou ar de
     limpeza percorre a perfuratriz, segue através de um orifício central da broca e sai
     pela extremidade, removendo os detritos através do espaço entre a superfície
     externa da haste da broca e a do furo.
     Nas escavações subterrâneas utilizam-se a limpeza com água visando a eliminar
     a formação de poeira e nas escavações a céus aberto utilizam-se a limpeza por ar
     comprimido.
Perfuratrizes Percussivo- rotativa
        Apresentam rotação contínua e um sistema independente de percussão sobre a
broca. Os acionamentos da rotação e da percussão ficam fora do furo. O sistema
independente de rotação pode girar as hastes em qualquer sentido, permitindo conectá-
las ou desconectá-las.




                             Perfuratrizes Rotativas
Transmitem à broca somente movimento de rotação contínuo. Não ocorre,
portanto, percussões. A demolição da rocha no furo é realizada por rotação da broca que
trabalha sob a ação de uma pressão constante. O equipamento é montado sobre uma
plataforma ou carreta para permitir facilidade de locomoção.




       As rochas são demolidas mediante corte, abrasão ou esmagamento. Sendo que as
perfuratrizes rotativas, na maioria dos casos, destinam-se a furos de grandes
profundidades como as atividades para prospecção geológicas, poços artesianos e
exploração de poços petrolíferos.




       Sendo aplicadas também na perfuração de rochas para posterior introdução de
explosivos, quando se usa furos de grande diâmetro com explosivos a granel.
Perfuratrizes de Furo- abaixo
       Possuem o acionamento do movimento de rotação fora do furo e o de percussão
dentro do furo.
As perfuratrizes de furo- abaixo foram desenvolvidas para evitar a dissipação de
energia provocada pelos outros tipos de perfuratrizes.




       A perfuratriz furo- abaixo opera como rotação contínua provida de um motor
independente, geralmente hidráulico, situado na superfície. O fluxo de ar comprimido
desce pelo interior das hastes até atingir a perfuratriz. Seu funcionamento apresenta
muita semelhança com a perfuratriz percussiva.
Vantagens:

         Não ocorre dissipação de energia;
         Rendimento é maior para a mesma quantidade de ar comprimido.

Desvantagens:

         A velocidade é menor;
         A ruptura ou travamento do colar pode significar perda total da perfuratriz;
         A vida útil das pastilhas é menor;
         Não trabalha bem em rocha muito fraturada ou na presença de água.

                                               Avanços
       Para que ocorra um trabalho efetivo de demolição da rocha e conseqüente
desenvolvimento da perfuração é necessário que seja exercido um esforço sobre a
perfuratriz. É esse detalhe, aliado à percussão e rotação que faz progredir o furo.

       Nas perfuratrizes percussivas que são leves, o esforço pode ser executado
fisicamente pelo operador da perfuratriz, sendo transmitido à broca e à sua extremidade
onde está a pastilha.

         Nos serviços de escavação a céu aberto, os sistemas de avanços desenvolvidos
foram:

    Pneumático – É acionado por ar comprimido, onde um conjunto de pistão
     cilíndrico é ligado à perfuratriz, sendo o esforço sobre ela produzido pelo
     deslocamento do pistão contra o cilindro apoiado em um ponto fixo.
O esforço é exercido fisicamente pelo operador da perfuratriz. Sem a
   aplicação desse esforço, ou quando insuficiente, a perfuratriz fica saltitando na
   perfuração, improdutivamente.

 Avanço de Corrente – Neste sistema, o esforço sobre a perfuratriz é exercido
  mecanicamente por uma corrente ligada a ela, tracionada no sentido de provocar
  pressão da perfuratriz contra a broca e desta contra a rocha. Principais
  componentes: estrutura de suporte, placa deslizante, motor, corrente e roda
  dentada.
 Avanço de Parafuso – Neste tipo de avanço o esforço sobre a perfuratriz é
     exercido mecanicamente por um longo parafuso que substitui a corrente do
     avanço de corrente. A perfuratriz é presa por meio de parafusos numa placa
     deslizante que pode se deslocar ao longo da estrutura de suporte. A placa
     deslizante possui na base uma rosca, penetrada pelo parafuso do avanço que gira
     por ação de um motor a ar comprimido, situado na extremidade superior da
     estrutura de suporte.



                               Avanços Utilizados
      Os utilizados na escavação a céu aberto são os avanços de corrente, adotados nos
equipamentos de perfuração com locomoção própria. Sendo que muitos equipamentos
operam em diferentes tipos de exploração de rocha, sendo por isso necessário conhecê-
los.

                         Locomoção das Perfuratrizes
       A sequência das perfurações exige o deslocamento das máquinas após a
conclusão de um furo. No processo subseqüente, o furo é carregado com explosivos e
detonados. Enquanto a perfuratriz deverá estar em um local abrigado, onde não seja
atingida pelos efeitos da detonação.

       O deslocamento das perfuratrizes manuais é feito, no caso de pequenos
percursos, manualmente ou sobre um caminhão, em longas distâncias.



                               Locomoção Manual
       As perfuratrizes manuais são operadas e deslocadas manualmente na sequência
de furos, assim como para abrigar a máquina durante a detonação do explosivo. O
deslocamento para novas frentes de escavação, quando distantes, é realizado através de
veículo. Quando as frentes são próximas, poderá ser efetuado manualmente e cada
trabalhador carrega nos ombros a perfuratriz que opera.



                             Locomoção Tracionada
       As perfuratrizes que não são movimentadas manualmente utiliza uma estrutura
de suporte denominada chassi, sobre a qual é montada a perfuratriz com um sistema de
avanço. Composto de rodas de borracha maciça ou pneumáticos e uma barra de tração e,
consequentemente, o equipamento pode ser deslocado com facilidade, tracionando-o
com veículo ou trator, no caso de trajetos longos e manualmente a curta distância.
A locomoção tracionada permitiu o desenvolvimento de perfuratrizes maiores e
de maior produção.



                              Locomoção Própria
        A perfuratriz é montada sobre uma unidade tratora especialmente projetada e
construída para maior eficiência do trabalho. A unidade tratora é quase sempre de
esteiras, o que assegura a possibilidade de caminhar em terrenos difíceis. Pode ser
acionada por ar comprimido ou sistemas hidráulicos. Pode-se empregar compressor de
ar portátil, mas neste caso o mesmo é engatado à traseira da máquina para o
deslocamento.



              Associação de Perfuratriz, Avanço e Locomoção
       Esta associação pode ser vista na perfuratriz manual ou nos conjuntos de
perfuração que recebem os nomes de bencher, wagon-drill ou perfuratriz sobre trator.



                              Perfuratriz Manual
        São as perfuratrizes percussivas. O esforço para o avanço da perfuração é
efetuado pelo operador que, com os braços, aplica uma força, transmitida à broca,
através do punho da perfuratriz.



                                     Bencher
        Associação de avanço pneumático e de uma perfuratriz percussiva resultou num
equipamento específico para perfurações verticais descendentes ou de pequena
inclinação denominado bencher. O equipamento leve pode ser utilizado em terrenos
íngremes freqüentes no início do recorte do maciço rochoso. Deve ser previamente
fixado na rocha para permitir o funcionamento do sistema de avanço. O mesmo
apresenta a vantagem de reduzir a mão-de-obra já que apenas um operador pode cuidar
de duas unidades simultaneamente.
Wang-drill
       Associação da perfuratriz de um avanço de corrente e de uma estrutura de
suporte dotada de duas ou quatro rodas com pneus e uma barra de tração.




        Além da facilidade de deslocamento proporcionada pela estrutura sobre pneus e
de poder ser tracionado por um trator, soma-se o fato de permitir o emprego de
perfuratrizes pesadas inclusive do tipo de furo-abaixo. Neste caso o motor de rotação
fica preso à placa deslizante do avanço de corrente.

       Outra vantagem do wangon-drill sobre as perfuratrizes manuais e benchers é a
de poder produzir perfurações inclinadas em ângulos que variam geralmente de 40 graus
até a vertical. Sendo muito importante quando se tem em vista, muitas vezes, a
conveniência de atacar a escavação com face de bancada inclinada.
Perfuratriz sobre trator ou automotiva
       A perfuratriz sobre trator apresenta tração própria. O tipo de maior aceitação
para os trabalhos gerais de escavação de rocha a céu aberto tem a unidade tratora
especialmente construída para receber o avanço e a perfuratriz. É um trator de esteiras,
acionado por motor a ar comprimido.




       Este equipamento possibilita perfurações em diversos ângulos e na horizontal.
Por ser dotado de esteiras permite seu deslocamento em terrenos íngremes e
desfavoráveis.

                              Lubrificador de Linha
       É um dispositivo que adiciona óleo ao ar comprimido. Trata-se de um pequeno
reservatório de óleo, atravessado pelo ar comprimido, permitindo atomização do óleo e
sua incorporação ao ar.
Operação de Perfuratriz Manual
   Iniciar o furo com o ar aberto pela metade;
   Embocar o furo na perpendicular ao plano da rocha;
   Apontar na direção desejada e abrir o ar totalmente;
   Manter o furo alinhado;
   Usar mais de um jogo de brocas para que com o uso alternado as mesmas
    resfriem.


                           Operação de Bencher
 Executar com perfuratriz manual um furo de 20cm x 1 ¼ para introduzir o
  chumbador de ancoragem;
 Martelar a cabeça do chumbador e apertar o parafuso para fixar a cunha;
 Colocar o bencher sobre o chumbador e operá-lo.



                Operação das Perfuratrizes Automotivas
 O embocamento deve ser lento e cuidadoso;
 Após perfurar a extensão correspondente à primeira haste, desacoplá-la do
  punho e introduzir a segunda haste. Manter sempre o punho limpo.



                      Manutenção das Perfuratrizes
    Para todos os equipamentos e instalações, há três tipos de manutenção:

     Corretiva – É aquela que é efetuada após o dano ou quebra.
     Preventiva – É efetuada antes de qualquer sintoma, baseada exclusivamente
      em dados históricos.
     Preditiva – Baseia-se em previsão baseada em sintomas apresentados.
      Necessita de inspeções periódicas para se decidir sobre providências.

                                      Brocas
    Composta por dois grupos:

     Brocas Integrais – São aquelas em que as partes componentes constituem
      uma peça única. Torça-se a broca para atingir diferentes profundidades. Seu
      uso se restringe às perfuratrizes manuais. As partes principais da broca
      integral são: superfície de impacto, furo de limpeza, punho, colar, haste e
      coroa.
     Brocas de Extensão – São aquelas que variam a profundidade da perfuração
      pela adição de segmentos de aço rosqueados. Estes segmentos são chamados
de hastes. O termo haste é também empregado para designar uma parte da
           broca integral. São utilizadas nas perfuratrizes rotativas, rotativo-
           percussivas e de furo- abaixo. Os componentes da broca de extensão são:
           punho, haste, luva e coroa.



                                 Compressores de Ar
       O ar comprimido é usado em quase todos os tipos de equipamentos de
perfuração, proporcionando todos os trabalhos necessários.

      Os compressores de ar são máquinas que aspiram o ar da atmosfera,
comprimindo-o, reduzindo, portanto, o seu volume e aumentando a pressão.
Dependendo do tipo de serviço usam-se compressores portáteis ou estacionários.



                            Tipos de Compressores de Ar
       Em escavação de rocha os compressores usados podem ser de pistão e rotativos.

       O acionamento dos compressores pode ser por motor diesel ou elétrico.

      O ar, antes de entrar no compressor, passa por um filtro para reter as partículas
em suspensão que poderiam danificar os mecanismos do compressor.



                               Compressores de Pistão
       São os mais antigos e de manutenção mais simples. O sistema que comprime o
   ar consta de girabrequim, biela ou braço do pistão, pistão e cilindro.

      O cilindro dispõe de uma válvula de admissão e uma de exaustão. Através da
   válvula de admissão, o pistão aspira ar da atmosfera para dentro do cilindro. Esse
   volume de ar é comprimido quando o pistão inverte seu movimento e retorna,
   reduzindo gradativamente o volume da câmara do cilindro que contém o ar.
   Atingida uma determinada pressão, a válvula de exaustão se abre permitindo a saída
   do ar comprimido para o reservatório de ar do compressor.



                    Compressores Rotativos ou Tipo Parafuso
      Neles, a energia de rotação, transmitida a dois parafusos que giram em sentidos
   opostos é transformada em energia de pressão.
Os parafusos ou rotores se encaixam, sendo um chamado de macho e o outro de
   fêmea.

      Não há válvulas de admissão e de exaustão porque o fluxo de ar é contínuo para
   dentro da câmara onde estão os rotores.



                             Referências Bibliográficas
http://pt.scribd.com/doc/63990184/Apostila-Perfuratriz

http://www.ufsm.br/engcivil/Material_Didatico/TRP1002_Mat_para_infraentrutura_de_
transp/notas_de_aula/Perfuratrizes.pdf

http://pt.scribd.com/doc/51559268/APOSTILA-DE-PERFURACAO-DE-ROCHAS

http://pt.scribd.com/cleberf_1/d/33917616-Maquinas-perfuratrizes

http://www.ebah.com.br/content/ABAAABVvAAL/perfuracao-nocoes-basicas




                                                         Fim!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Treinamento para áreas verdes.ppt
Treinamento para áreas verdes.pptTreinamento para áreas verdes.ppt
Treinamento para áreas verdes.ppt
Jupira Silva
 
Ast s-it0011 - it maquina picadora
Ast s-it0011 - it maquina picadoraAst s-it0011 - it maquina picadora
Ast s-it0011 - it maquina picadora
Borsalin
 
Ergonomia Aplicada a Armazenagem
Ergonomia Aplicada a ArmazenagemErgonomia Aplicada a Armazenagem
Aula 20 equipamentos para escavação e compactação e transporte vll
Aula 20 equipamentos para  escavação e compactação e transporte vllAula 20 equipamentos para  escavação e compactação e transporte vll
Aula 20 equipamentos para escavação e compactação e transporte vll
Homero Alves de Lima
 
Curso On Line - Gestão do Içamento de Cargas
Curso On Line - Gestão do Içamento de CargasCurso On Line - Gestão do Içamento de Cargas
Curso On Line - Gestão do Içamento de Cargas
eugeniorocha
 
Treinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinasTreinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinas
Flaviano Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Motor
MotorMotor
Motor
 
Motoniveladora (patrol)
Motoniveladora (patrol)Motoniveladora (patrol)
Motoniveladora (patrol)
 
Treinamento para áreas verdes.ppt
Treinamento para áreas verdes.pptTreinamento para áreas verdes.ppt
Treinamento para áreas verdes.ppt
 
Apostila máquinas tratores
Apostila máquinas tratoresApostila máquinas tratores
Apostila máquinas tratores
 
76181845 apostila-guindauto
76181845 apostila-guindauto76181845 apostila-guindauto
76181845 apostila-guindauto
 
Perfuração
PerfuraçãoPerfuração
Perfuração
 
Apostila roçadeira
Apostila roçadeiraApostila roçadeira
Apostila roçadeira
 
Ast s-it0011 - it maquina picadora
Ast s-it0011 - it maquina picadoraAst s-it0011 - it maquina picadora
Ast s-it0011 - it maquina picadora
 
NR-09 - AVALIAÇÃO DE RISCOS QUÍMICOS -FÍSICOS E BIOLÓGICOS.pptx
NR-09 - AVALIAÇÃO DE RISCOS QUÍMICOS -FÍSICOS E BIOLÓGICOS.pptxNR-09 - AVALIAÇÃO DE RISCOS QUÍMICOS -FÍSICOS E BIOLÓGICOS.pptx
NR-09 - AVALIAÇÃO DE RISCOS QUÍMICOS -FÍSICOS E BIOLÓGICOS.pptx
 
Máquinas e equipamentos
Máquinas e equipamentosMáquinas e equipamentos
Máquinas e equipamentos
 
Manutenção
ManutençãoManutenção
Manutenção
 
Ergonomia Aplicada a Armazenagem
Ergonomia Aplicada a ArmazenagemErgonomia Aplicada a Armazenagem
Ergonomia Aplicada a Armazenagem
 
pa-carregadeira-conceitos-2
pa-carregadeira-conceitos-2pa-carregadeira-conceitos-2
pa-carregadeira-conceitos-2
 
Treinamento de integração nr 1 upload
Treinamento de integração nr 1 uploadTreinamento de integração nr 1 upload
Treinamento de integração nr 1 upload
 
Aula 20 equipamentos para escavação e compactação e transporte vll
Aula 20 equipamentos para  escavação e compactação e transporte vllAula 20 equipamentos para  escavação e compactação e transporte vll
Aula 20 equipamentos para escavação e compactação e transporte vll
 
29596744 elevacao-e-movimentacao-de-cargas
29596744 elevacao-e-movimentacao-de-cargas29596744 elevacao-e-movimentacao-de-cargas
29596744 elevacao-e-movimentacao-de-cargas
 
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)
 
Valas (2)
Valas (2)Valas (2)
Valas (2)
 
Curso On Line - Gestão do Içamento de Cargas
Curso On Line - Gestão do Içamento de CargasCurso On Line - Gestão do Içamento de Cargas
Curso On Line - Gestão do Içamento de Cargas
 
Treinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinasTreinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinas
 

Destaque

Métodos de perfuração aula
Métodos de perfuração aulaMétodos de perfuração aula
Métodos de perfuração aula
PublicaTUDO
 
Aula 08 auxiliar de mineração (métodos de lavra) ll
Aula 08 auxiliar de mineração (métodos de lavra) llAula 08 auxiliar de mineração (métodos de lavra) ll
Aula 08 auxiliar de mineração (métodos de lavra) ll
Homero Alves de Lima
 
Tecnicas de Perfuração Off Shore
Tecnicas de Perfuração Off ShoreTecnicas de Perfuração Off Shore
Tecnicas de Perfuração Off Shore
André Jesus
 
Operações de perfuração de poços de petróleo
Operações de perfuração de poços de petróleoOperações de perfuração de poços de petróleo
Operações de perfuração de poços de petróleo
Cláudia Melchíades
 
Lista de exercícios perfuração resolução
Lista de exercícios perfuração   resoluçãoLista de exercícios perfuração   resolução
Lista de exercícios perfuração resolução
Pedro Monteiro
 
Aula 1 lavra a ceu aberto
Aula 1   lavra a ceu abertoAula 1   lavra a ceu aberto
Aula 1 lavra a ceu aberto
ETEEPA
 
Aula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lll
Aula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lllAula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lll
Aula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lll
Homero Alves de Lima
 

Destaque (20)

Métodos de perfuração aula
Métodos de perfuração aulaMétodos de perfuração aula
Métodos de perfuração aula
 
Perfuratriz
PerfuratrizPerfuratriz
Perfuratriz
 
Ordem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratrizOrdem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratriz
 
Aula 08 auxiliar de mineração (métodos de lavra) ll
Aula 08 auxiliar de mineração (métodos de lavra) llAula 08 auxiliar de mineração (métodos de lavra) ll
Aula 08 auxiliar de mineração (métodos de lavra) ll
 
Fundação Tipo: Estacas Raiz
Fundação Tipo: Estacas RaizFundação Tipo: Estacas Raiz
Fundação Tipo: Estacas Raiz
 
Fun pc 1
Fun pc 1Fun pc 1
Fun pc 1
 
Apostila de brocas
Apostila de brocasApostila de brocas
Apostila de brocas
 
Tecnicas de Perfuração Off Shore
Tecnicas de Perfuração Off ShoreTecnicas de Perfuração Off Shore
Tecnicas de Perfuração Off Shore
 
Ordem de Serviço Apontador
Ordem de Serviço ApontadorOrdem de Serviço Apontador
Ordem de Serviço Apontador
 
Perfuração de poços de petróleo - artigo
Perfuração de poços de petróleo - artigoPerfuração de poços de petróleo - artigo
Perfuração de poços de petróleo - artigo
 
Catalogo consumiveis-esab
Catalogo consumiveis-esabCatalogo consumiveis-esab
Catalogo consumiveis-esab
 
Operações de perfuração de poços de petróleo
Operações de perfuração de poços de petróleoOperações de perfuração de poços de petróleo
Operações de perfuração de poços de petróleo
 
Lista de exercícios perfuração resolução
Lista de exercícios perfuração   resoluçãoLista de exercícios perfuração   resolução
Lista de exercícios perfuração resolução
 
Desenvolvimento de Mina
Desenvolvimento de MinaDesenvolvimento de Mina
Desenvolvimento de Mina
 
Aula 1 lavra a ceu aberto
Aula 1   lavra a ceu abertoAula 1   lavra a ceu aberto
Aula 1 lavra a ceu aberto
 
Aula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lll
Aula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lllAula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lll
Aula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lll
 
Beckma - assessori análise de risco
Beckma - assessori análise de risco Beckma - assessori análise de risco
Beckma - assessori análise de risco
 
introducao a planejamento lavra
introducao a planejamento lavraintroducao a planejamento lavra
introducao a planejamento lavra
 
Ordem de serviço operador de empilhadeira
Ordem de serviço operador de empilhadeiraOrdem de serviço operador de empilhadeira
Ordem de serviço operador de empilhadeira
 
Maquinas simples
Maquinas simplesMaquinas simples
Maquinas simples
 

Semelhante a Perfuratriz

55131990 desmonte-de-rochas-com-explosivos
55131990 desmonte-de-rochas-com-explosivos55131990 desmonte-de-rochas-com-explosivos
55131990 desmonte-de-rochas-com-explosivos
Antonio Rodrigues Filho
 
Lista de exercícios perfuração resolução
Lista de exercícios perfuração   resoluçãoLista de exercícios perfuração   resolução
Lista de exercícios perfuração resolução
Pedro Monteiro
 
Aula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xeroxAula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xerox
Ely Barros
 
Aula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xeroxAula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xerox
Matheus Alves
 
Curso direcional jb
Curso direcional jbCurso direcional jb
Curso direcional jb
Sydney Dias
 
Curso direcional jb
Curso direcional jbCurso direcional jb
Curso direcional jb
tecpetrogas
 
Perfuraçâo 2
Perfuraçâo 2Perfuraçâo 2
Perfuraçâo 2
vifrabx
 
Escavação do canal de navegação a jusante da barragem de carrapatelo
Escavação do canal de navegação a jusante da barragem de carrapateloEscavação do canal de navegação a jusante da barragem de carrapatelo
Escavação do canal de navegação a jusante da barragem de carrapatelo
José Pinto
 

Semelhante a Perfuratriz (20)

55131990 desmonte-de-rochas-com-explosivos
55131990 desmonte-de-rochas-com-explosivos55131990 desmonte-de-rochas-com-explosivos
55131990 desmonte-de-rochas-com-explosivos
 
Curso de Mineração
Curso de MineraçãoCurso de Mineração
Curso de Mineração
 
Lista de exercícios perfuração resolução
Lista de exercícios perfuração   resoluçãoLista de exercícios perfuração   resolução
Lista de exercícios perfuração resolução
 
Aula-Perfuração.ppt
Aula-Perfuração.pptAula-Perfuração.ppt
Aula-Perfuração.ppt
 
Aula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xeroxAula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xerox
 
Aula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xeroxAula escavacao rocha xerox
Aula escavacao rocha xerox
 
Curso direcional jb
Curso direcional jbCurso direcional jb
Curso direcional jb
 
Curso direcional jb
Curso direcional jbCurso direcional jb
Curso direcional jb
 
Aula 2.pdf
Aula 2.pdfAula 2.pdf
Aula 2.pdf
 
Perfuraçâo 2
Perfuraçâo 2Perfuraçâo 2
Perfuraçâo 2
 
2404 5813-2-pb
2404 5813-2-pb2404 5813-2-pb
2404 5813-2-pb
 
PedroDuarte_AguasPenacova.pdf
PedroDuarte_AguasPenacova.pdfPedroDuarte_AguasPenacova.pdf
PedroDuarte_AguasPenacova.pdf
 
Métodos de lavra
Métodos de lavraMétodos de lavra
Métodos de lavra
 
Escavação do canal de navegação a jusante da barragem de carrapatelo
Escavação do canal de navegação a jusante da barragem de carrapateloEscavação do canal de navegação a jusante da barragem de carrapatelo
Escavação do canal de navegação a jusante da barragem de carrapatelo
 
Razao de carga - Detonações
Razao de carga - DetonaçõesRazao de carga - Detonações
Razao de carga - Detonações
 
Métodos de captação de água subterrânea
Métodos de captação de água subterrâneaMétodos de captação de água subterrânea
Métodos de captação de água subterrânea
 
Fundação
FundaçãoFundação
Fundação
 
Aula pre sal 4 perfuração de poços
Aula pre sal 4 perfuração de poçosAula pre sal 4 perfuração de poços
Aula pre sal 4 perfuração de poços
 
Fundação Profunda - Tubulão
Fundação Profunda - TubulãoFundação Profunda - Tubulão
Fundação Profunda - Tubulão
 
alua3 2017.pptx
alua3 2017.pptxalua3 2017.pptx
alua3 2017.pptx
 

Mais de Thiago Meira

Balanced Scorecard
Balanced ScorecardBalanced Scorecard
Balanced Scorecard
Thiago Meira
 
Projetos Profissionais
Projetos ProfissionaisProjetos Profissionais
Projetos Profissionais
Thiago Meira
 
Marketing e Recursos Humanos
Marketing e Recursos HumanosMarketing e Recursos Humanos
Marketing e Recursos Humanos
Thiago Meira
 
Mecânica das Rochas
Mecânica das RochasMecânica das Rochas
Mecânica das Rochas
Thiago Meira
 
Cominuição: Moagem
Cominuição: MoagemCominuição: Moagem
Cominuição: Moagem
Thiago Meira
 
Cominuição: Moagem
Cominuição: MoagemCominuição: Moagem
Cominuição: Moagem
Thiago Meira
 
Depósitos Vulcanogênicos e Depósitos Plutogênicos
Depósitos Vulcanogênicos e Depósitos PlutogênicosDepósitos Vulcanogênicos e Depósitos Plutogênicos
Depósitos Vulcanogênicos e Depósitos Plutogênicos
Thiago Meira
 
Pacific Ring of Fire: Cinturão de Fogo ou Anel de Fogo.
Pacific Ring of Fire: Cinturão de Fogo ou Anel de Fogo.Pacific Ring of Fire: Cinturão de Fogo ou Anel de Fogo.
Pacific Ring of Fire: Cinturão de Fogo ou Anel de Fogo.
Thiago Meira
 
Japão: um desastre histórico.
Japão: um desastre histórico.Japão: um desastre histórico.
Japão: um desastre histórico.
Thiago Meira
 
Trabalho de Mineralogia - Bauxita
Trabalho de Mineralogia - BauxitaTrabalho de Mineralogia - Bauxita
Trabalho de Mineralogia - Bauxita
Thiago Meira
 
Trabalho de Mineralogia - Gnaisse
Trabalho de Mineralogia - GnaisseTrabalho de Mineralogia - Gnaisse
Trabalho de Mineralogia - Gnaisse
Thiago Meira
 
Trabalho de Mineralogia - Limonita
Trabalho de Mineralogia - LimonitaTrabalho de Mineralogia - Limonita
Trabalho de Mineralogia - Limonita
Thiago Meira
 
Trabalho de Mineralogia - Água Mineral
Trabalho de Mineralogia - Água MineralTrabalho de Mineralogia - Água Mineral
Trabalho de Mineralogia - Água Mineral
Thiago Meira
 

Mais de Thiago Meira (19)

Balanced Scorecard
Balanced ScorecardBalanced Scorecard
Balanced Scorecard
 
Projetos Profissionais
Projetos ProfissionaisProjetos Profissionais
Projetos Profissionais
 
Marketing e Recursos Humanos
Marketing e Recursos HumanosMarketing e Recursos Humanos
Marketing e Recursos Humanos
 
Ementa do curso
Ementa do cursoEmenta do curso
Ementa do curso
 
Mecânica das Rochas
Mecânica das RochasMecânica das Rochas
Mecânica das Rochas
 
Cominuição: Moagem
Cominuição: MoagemCominuição: Moagem
Cominuição: Moagem
 
Cominuição: Moagem
Cominuição: MoagemCominuição: Moagem
Cominuição: Moagem
 
Depósitos Vulcanogênicos e Depósitos Plutogênicos
Depósitos Vulcanogênicos e Depósitos PlutogênicosDepósitos Vulcanogênicos e Depósitos Plutogênicos
Depósitos Vulcanogênicos e Depósitos Plutogênicos
 
Estofados Miraí
Estofados MiraíEstofados Miraí
Estofados Miraí
 
Recursos Minerais
Recursos MineraisRecursos Minerais
Recursos Minerais
 
Peneiramento
PeneiramentoPeneiramento
Peneiramento
 
Pesquisa Mineral
Pesquisa MineralPesquisa Mineral
Pesquisa Mineral
 
Gemologia
GemologiaGemologia
Gemologia
 
Pacific Ring of Fire: Cinturão de Fogo ou Anel de Fogo.
Pacific Ring of Fire: Cinturão de Fogo ou Anel de Fogo.Pacific Ring of Fire: Cinturão de Fogo ou Anel de Fogo.
Pacific Ring of Fire: Cinturão de Fogo ou Anel de Fogo.
 
Japão: um desastre histórico.
Japão: um desastre histórico.Japão: um desastre histórico.
Japão: um desastre histórico.
 
Trabalho de Mineralogia - Bauxita
Trabalho de Mineralogia - BauxitaTrabalho de Mineralogia - Bauxita
Trabalho de Mineralogia - Bauxita
 
Trabalho de Mineralogia - Gnaisse
Trabalho de Mineralogia - GnaisseTrabalho de Mineralogia - Gnaisse
Trabalho de Mineralogia - Gnaisse
 
Trabalho de Mineralogia - Limonita
Trabalho de Mineralogia - LimonitaTrabalho de Mineralogia - Limonita
Trabalho de Mineralogia - Limonita
 
Trabalho de Mineralogia - Água Mineral
Trabalho de Mineralogia - Água MineralTrabalho de Mineralogia - Água Mineral
Trabalho de Mineralogia - Água Mineral
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 

Perfuratriz

  • 1. Centro Técnico de Educação Profissional Curso Técnico em Mineração Perfuração de Rocha: Classificação das Perfuratrizes Professor Márcio Greick Miraí – MG Maio – 2012
  • 2. Centro Técnico de Educação Profissional Curso Técnico em Mineração Perfuração de Rocha: Classificação das Perfuratrizes Trabalho apresentado pelo aluno Thiago de Meira Rezende ao professor Márcio Greick da disciplina Pesquisa e Lavra II. Miraí – MG Maio - 2012
  • 3. Resumo Este trabalho desenvolve uma pequena e enriquecedora análise referente à classificação das perfuratrizes no que diz respeito à área da mineração, incluindo a sua utilização perante as diversas rochas.
  • 4. Abertura de um túnel em rocha, em 1850. A mão do homem foi gradativamente substituída pela máquina e, consequentemente, introduziram-se as perfuratrizes e aperfeiçoaram-se as brocas, adaptando-as de acordo com o tipo de trabalho específico na área da mineração.
  • 5. Perfuração de Rocha As rochas duras necessitam de explosivos para serem desmontadas e, consequentemente, exploradas. Para inserir o explosivo na rocha, é necessário existir furos adequados. Sendo que tais furos são concretizados com equipamentos denominados perfuratrizes. Objetivos Amostras geológicas; Determinação das propriedades físicas; Identificação mineralógica; Escavação ( explosivos ). Classificação das Perfuratrizes As perfuratrizes usadas na escavação de rocha são classificadas em: Percussivas, Rotativas, Percussivo- rotativas e Furo- abaixo. Perfuratrizes Percussivas São aquelas que reproduzem o trabalho manual de perfuração em rocha caracterizada por dois movimentos distintos e independentes: golpeamento da broca, seguido de uma pequena rotação da mesma. Produzindo um giro da broca imediatamente a cada golpe. Sendo que o giro é constituído de um pequeno arco de círculo considerado descontínuo. O acionamento das perfuratrizes percussivas é realizado através de ar comprimido. Entretanto para a realização de pequenos trabalhos, existem as perfuratrizes leves, acionadas por motor a gasolina e, consequentemente, constituindo-
  • 6. se de um conjunto único e portátil. Sabendo-se que as mesmas não comportariam o deslocamento de um compressor de ar. Os compressores de ar destinados a fornecer o ar comprimido podem ser estacionários ou portáteis. São estacionários quando montados sobre bases rígidas e de difícil deslocamento e, na maioria dos casos, movidos por motor elétrico. São portáteis quando montados sobre rodas de pneus e utilizam normalmente motor diesel e são rebocáveis. Funcionamento das Perfuratrizes Percussivas Um equipamento que transmite percussões ou batidas sucessivas na parte superior da broca. No intervalo entre duas percussões sucessivas, ocorre uma rotação de pequeno arco de círculo. 1- Furo de limpeza
  • 7. 2- Tubo para limpeza: água ou ar 3- Tubo para limpeza com ar 4- Pistão 5- Canal de ar para limpeza extra 6- Câmara do cilindro, traseira 7- Válvula oscilante 8- Válvula de controle 9- Punho de broca 10- Exaustão 11- Câmara do cilindro frontal dianteiro A perfuratriz percussiva possui três sistemas:  Percussão – As percussões sobre a broca são produzidas por um pistão que se movimenta dentro de um cilindro acionado, alternadamente, para cima e para baixo por impulsão provocada pela entrada de ar comprimido numa extremidade e saída na outra. A entrada e saída são controladas por válvula.  Sistema de rotação – A cada golpe do pescoço do pistão contra o punho da broca corresponde a uma rotação de um pequeno arco de círculo. Ocorre quando o fluxo de ar comprimido entra na câmara inferior e impulsiona a cabeça do pistão para cima, que por sua vez movimenta um sistema de catraca causando o giro da broca. É importante ressaltar que uma rotação completa corresponde a 11 percussões do pistão contra o punho de broca.  Sistema de limpeza – O processo de limpeza destina-se a remover os resíduos de rocha produzidos pelo avanço da perfuração. A água ou ar de limpeza percorre a perfuratriz, segue através de um orifício central da broca e sai pela extremidade, removendo os detritos através do espaço entre a superfície externa da haste da broca e a do furo. Nas escavações subterrâneas utilizam-se a limpeza com água visando a eliminar a formação de poeira e nas escavações a céus aberto utilizam-se a limpeza por ar comprimido.
  • 8. Perfuratrizes Percussivo- rotativa Apresentam rotação contínua e um sistema independente de percussão sobre a broca. Os acionamentos da rotação e da percussão ficam fora do furo. O sistema independente de rotação pode girar as hastes em qualquer sentido, permitindo conectá- las ou desconectá-las. Perfuratrizes Rotativas
  • 9. Transmitem à broca somente movimento de rotação contínuo. Não ocorre, portanto, percussões. A demolição da rocha no furo é realizada por rotação da broca que trabalha sob a ação de uma pressão constante. O equipamento é montado sobre uma plataforma ou carreta para permitir facilidade de locomoção. As rochas são demolidas mediante corte, abrasão ou esmagamento. Sendo que as perfuratrizes rotativas, na maioria dos casos, destinam-se a furos de grandes profundidades como as atividades para prospecção geológicas, poços artesianos e exploração de poços petrolíferos. Sendo aplicadas também na perfuração de rochas para posterior introdução de explosivos, quando se usa furos de grande diâmetro com explosivos a granel.
  • 10. Perfuratrizes de Furo- abaixo Possuem o acionamento do movimento de rotação fora do furo e o de percussão dentro do furo.
  • 11. As perfuratrizes de furo- abaixo foram desenvolvidas para evitar a dissipação de energia provocada pelos outros tipos de perfuratrizes. A perfuratriz furo- abaixo opera como rotação contínua provida de um motor independente, geralmente hidráulico, situado na superfície. O fluxo de ar comprimido desce pelo interior das hastes até atingir a perfuratriz. Seu funcionamento apresenta muita semelhança com a perfuratriz percussiva.
  • 12. Vantagens: Não ocorre dissipação de energia; Rendimento é maior para a mesma quantidade de ar comprimido. Desvantagens: A velocidade é menor; A ruptura ou travamento do colar pode significar perda total da perfuratriz; A vida útil das pastilhas é menor; Não trabalha bem em rocha muito fraturada ou na presença de água. Avanços Para que ocorra um trabalho efetivo de demolição da rocha e conseqüente desenvolvimento da perfuração é necessário que seja exercido um esforço sobre a perfuratriz. É esse detalhe, aliado à percussão e rotação que faz progredir o furo. Nas perfuratrizes percussivas que são leves, o esforço pode ser executado fisicamente pelo operador da perfuratriz, sendo transmitido à broca e à sua extremidade onde está a pastilha. Nos serviços de escavação a céu aberto, os sistemas de avanços desenvolvidos foram:  Pneumático – É acionado por ar comprimido, onde um conjunto de pistão cilíndrico é ligado à perfuratriz, sendo o esforço sobre ela produzido pelo deslocamento do pistão contra o cilindro apoiado em um ponto fixo.
  • 13. O esforço é exercido fisicamente pelo operador da perfuratriz. Sem a aplicação desse esforço, ou quando insuficiente, a perfuratriz fica saltitando na perfuração, improdutivamente.  Avanço de Corrente – Neste sistema, o esforço sobre a perfuratriz é exercido mecanicamente por uma corrente ligada a ela, tracionada no sentido de provocar pressão da perfuratriz contra a broca e desta contra a rocha. Principais componentes: estrutura de suporte, placa deslizante, motor, corrente e roda dentada.
  • 14.  Avanço de Parafuso – Neste tipo de avanço o esforço sobre a perfuratriz é exercido mecanicamente por um longo parafuso que substitui a corrente do avanço de corrente. A perfuratriz é presa por meio de parafusos numa placa deslizante que pode se deslocar ao longo da estrutura de suporte. A placa deslizante possui na base uma rosca, penetrada pelo parafuso do avanço que gira por ação de um motor a ar comprimido, situado na extremidade superior da estrutura de suporte. Avanços Utilizados Os utilizados na escavação a céu aberto são os avanços de corrente, adotados nos equipamentos de perfuração com locomoção própria. Sendo que muitos equipamentos operam em diferentes tipos de exploração de rocha, sendo por isso necessário conhecê- los. Locomoção das Perfuratrizes A sequência das perfurações exige o deslocamento das máquinas após a conclusão de um furo. No processo subseqüente, o furo é carregado com explosivos e detonados. Enquanto a perfuratriz deverá estar em um local abrigado, onde não seja atingida pelos efeitos da detonação. O deslocamento das perfuratrizes manuais é feito, no caso de pequenos percursos, manualmente ou sobre um caminhão, em longas distâncias. Locomoção Manual As perfuratrizes manuais são operadas e deslocadas manualmente na sequência de furos, assim como para abrigar a máquina durante a detonação do explosivo. O deslocamento para novas frentes de escavação, quando distantes, é realizado através de veículo. Quando as frentes são próximas, poderá ser efetuado manualmente e cada trabalhador carrega nos ombros a perfuratriz que opera. Locomoção Tracionada As perfuratrizes que não são movimentadas manualmente utiliza uma estrutura de suporte denominada chassi, sobre a qual é montada a perfuratriz com um sistema de avanço. Composto de rodas de borracha maciça ou pneumáticos e uma barra de tração e, consequentemente, o equipamento pode ser deslocado com facilidade, tracionando-o com veículo ou trator, no caso de trajetos longos e manualmente a curta distância.
  • 15. A locomoção tracionada permitiu o desenvolvimento de perfuratrizes maiores e de maior produção. Locomoção Própria A perfuratriz é montada sobre uma unidade tratora especialmente projetada e construída para maior eficiência do trabalho. A unidade tratora é quase sempre de esteiras, o que assegura a possibilidade de caminhar em terrenos difíceis. Pode ser acionada por ar comprimido ou sistemas hidráulicos. Pode-se empregar compressor de ar portátil, mas neste caso o mesmo é engatado à traseira da máquina para o deslocamento. Associação de Perfuratriz, Avanço e Locomoção Esta associação pode ser vista na perfuratriz manual ou nos conjuntos de perfuração que recebem os nomes de bencher, wagon-drill ou perfuratriz sobre trator. Perfuratriz Manual São as perfuratrizes percussivas. O esforço para o avanço da perfuração é efetuado pelo operador que, com os braços, aplica uma força, transmitida à broca, através do punho da perfuratriz. Bencher Associação de avanço pneumático e de uma perfuratriz percussiva resultou num equipamento específico para perfurações verticais descendentes ou de pequena inclinação denominado bencher. O equipamento leve pode ser utilizado em terrenos íngremes freqüentes no início do recorte do maciço rochoso. Deve ser previamente fixado na rocha para permitir o funcionamento do sistema de avanço. O mesmo apresenta a vantagem de reduzir a mão-de-obra já que apenas um operador pode cuidar de duas unidades simultaneamente.
  • 16. Wang-drill Associação da perfuratriz de um avanço de corrente e de uma estrutura de suporte dotada de duas ou quatro rodas com pneus e uma barra de tração. Além da facilidade de deslocamento proporcionada pela estrutura sobre pneus e de poder ser tracionado por um trator, soma-se o fato de permitir o emprego de perfuratrizes pesadas inclusive do tipo de furo-abaixo. Neste caso o motor de rotação fica preso à placa deslizante do avanço de corrente. Outra vantagem do wangon-drill sobre as perfuratrizes manuais e benchers é a de poder produzir perfurações inclinadas em ângulos que variam geralmente de 40 graus até a vertical. Sendo muito importante quando se tem em vista, muitas vezes, a conveniência de atacar a escavação com face de bancada inclinada.
  • 17. Perfuratriz sobre trator ou automotiva A perfuratriz sobre trator apresenta tração própria. O tipo de maior aceitação para os trabalhos gerais de escavação de rocha a céu aberto tem a unidade tratora especialmente construída para receber o avanço e a perfuratriz. É um trator de esteiras, acionado por motor a ar comprimido. Este equipamento possibilita perfurações em diversos ângulos e na horizontal. Por ser dotado de esteiras permite seu deslocamento em terrenos íngremes e desfavoráveis. Lubrificador de Linha É um dispositivo que adiciona óleo ao ar comprimido. Trata-se de um pequeno reservatório de óleo, atravessado pelo ar comprimido, permitindo atomização do óleo e sua incorporação ao ar.
  • 18. Operação de Perfuratriz Manual  Iniciar o furo com o ar aberto pela metade;  Embocar o furo na perpendicular ao plano da rocha;  Apontar na direção desejada e abrir o ar totalmente;  Manter o furo alinhado;  Usar mais de um jogo de brocas para que com o uso alternado as mesmas resfriem. Operação de Bencher  Executar com perfuratriz manual um furo de 20cm x 1 ¼ para introduzir o chumbador de ancoragem;  Martelar a cabeça do chumbador e apertar o parafuso para fixar a cunha;  Colocar o bencher sobre o chumbador e operá-lo. Operação das Perfuratrizes Automotivas  O embocamento deve ser lento e cuidadoso;  Após perfurar a extensão correspondente à primeira haste, desacoplá-la do punho e introduzir a segunda haste. Manter sempre o punho limpo. Manutenção das Perfuratrizes Para todos os equipamentos e instalações, há três tipos de manutenção:  Corretiva – É aquela que é efetuada após o dano ou quebra.  Preventiva – É efetuada antes de qualquer sintoma, baseada exclusivamente em dados históricos.  Preditiva – Baseia-se em previsão baseada em sintomas apresentados. Necessita de inspeções periódicas para se decidir sobre providências. Brocas Composta por dois grupos:  Brocas Integrais – São aquelas em que as partes componentes constituem uma peça única. Torça-se a broca para atingir diferentes profundidades. Seu uso se restringe às perfuratrizes manuais. As partes principais da broca integral são: superfície de impacto, furo de limpeza, punho, colar, haste e coroa.  Brocas de Extensão – São aquelas que variam a profundidade da perfuração pela adição de segmentos de aço rosqueados. Estes segmentos são chamados
  • 19. de hastes. O termo haste é também empregado para designar uma parte da broca integral. São utilizadas nas perfuratrizes rotativas, rotativo- percussivas e de furo- abaixo. Os componentes da broca de extensão são: punho, haste, luva e coroa. Compressores de Ar O ar comprimido é usado em quase todos os tipos de equipamentos de perfuração, proporcionando todos os trabalhos necessários. Os compressores de ar são máquinas que aspiram o ar da atmosfera, comprimindo-o, reduzindo, portanto, o seu volume e aumentando a pressão. Dependendo do tipo de serviço usam-se compressores portáteis ou estacionários. Tipos de Compressores de Ar Em escavação de rocha os compressores usados podem ser de pistão e rotativos. O acionamento dos compressores pode ser por motor diesel ou elétrico. O ar, antes de entrar no compressor, passa por um filtro para reter as partículas em suspensão que poderiam danificar os mecanismos do compressor. Compressores de Pistão São os mais antigos e de manutenção mais simples. O sistema que comprime o ar consta de girabrequim, biela ou braço do pistão, pistão e cilindro. O cilindro dispõe de uma válvula de admissão e uma de exaustão. Através da válvula de admissão, o pistão aspira ar da atmosfera para dentro do cilindro. Esse volume de ar é comprimido quando o pistão inverte seu movimento e retorna, reduzindo gradativamente o volume da câmara do cilindro que contém o ar. Atingida uma determinada pressão, a válvula de exaustão se abre permitindo a saída do ar comprimido para o reservatório de ar do compressor. Compressores Rotativos ou Tipo Parafuso Neles, a energia de rotação, transmitida a dois parafusos que giram em sentidos opostos é transformada em energia de pressão.
  • 20. Os parafusos ou rotores se encaixam, sendo um chamado de macho e o outro de fêmea. Não há válvulas de admissão e de exaustão porque o fluxo de ar é contínuo para dentro da câmara onde estão os rotores. Referências Bibliográficas http://pt.scribd.com/doc/63990184/Apostila-Perfuratriz http://www.ufsm.br/engcivil/Material_Didatico/TRP1002_Mat_para_infraentrutura_de_ transp/notas_de_aula/Perfuratrizes.pdf http://pt.scribd.com/doc/51559268/APOSTILA-DE-PERFURACAO-DE-ROCHAS http://pt.scribd.com/cleberf_1/d/33917616-Maquinas-perfuratrizes http://www.ebah.com.br/content/ABAAABVvAAL/perfuracao-nocoes-basicas Fim!