SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
Centro de Ensino s Distância
CIêNCIASDANATUr EzAESUASTECNOLOGIAS
CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS
Qu Es tÃO 45
Nos últimos 150 anos, a teoria da evolução cresceu
e acumulou evidências em seu favor. Por exemplo,
no tempo de Darwin (Charles Darwin, autor de
A Origem das Espécies, a primeira obra a expor essa
teoria, publicada em 1859) não sabíamos sobre DNA,
sobre genes, não sabíamos como as características
passavam dos pais para os filhos. Agora, usamos DNA
para entender melhor a evolução, e a evolução para
entender melhor o funcionamento dos genes.
Outro exemplo: Darwin sugeriu, em 1866, que
humanos e chimpanzés vinham de um ancestral
comum. Agora sabemos, graças ao DNA, que
ele estava certo, porque o DNA humano e o dos
chimpanzés coincidem em mais de 90%.
Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,ciencia-e-religiao-nao-
devem-se-misturar-diz-biologo-dos-eua,179860,0.htm.
Acesso em 14/2/2012.
Aevolução é um processo que conduz a
a)mudanças rápidas dos organismos inferiores
para organismos superiores.
b)uma regressiva complexidade dos organismos
para atender às mudanças do ambiente.
c)uma progressiva mudança dos organismos, que,
assim, se tornam mais lentos.
d)uma produção de novas células que sejam
capazes de dificultar a sobrevivência em
ambientes novos.
e)uma maior adaptação das espécies aos ambientes
onde vivem.
Qu Es tÃO 46
Leia atentamente o texto a seguir para responder às
questões:
“No meio da floresta Amazônica,às margens do rio
Amazonas, uma onça-pintada está pronta para caçar
um macaco. Esse macaco briga com outro da mesma
espécie, pois ambos disputam um gafanhoto que
acabaram de achar. O gafanhoto foi pego
desprevenido, enquanto comia as folhas verdes
de uma planta.”
Fonte: Aula 29 – “Tem um gambá no galinheiro” – Novo Telecurso
Biologia
Em relação ao texto acima, sabemos que os tipos
de relação que existem entre a onça-pintada e o
macacoe entre os macacos da mesmaespécie são
respectivamente:
a) Predatismo e competição interespecífica.
b) Simbiose e competição interespecífica.
c) Simbiose e competição intraespecífica.
d) Predatismo e competição intraespecífica.
Qu Es tÃO 47
e) Simbiose e predatismo. preservando suas propriedades.
26
Um experimento fácil de ser realizado e com
resultados interessantes permite indicar a estrutura
da matéria. Misturando 100ml de álcool com 100ml de
água, os resultados obtidos são os seguintes:
I.A massa da mistura é igual à soma das massas da
água e do álcool utilizados.
II.O volume da mistura é menor que a soma dos
volumes da água e do álcool. Isto é, menor que 200 ml.
Baseado nos dados experimentais, assinale a
alternativa que melhor explica os resultados obtidos
utilizando o modelo cinético molecular:
a)Tanto o álcool quanto a água são formados
por partículas que, ao serem misturadas, reagem,
dando origem a novas partículas não alterando
a massa, mas alterando o volume. Essas novas
partículas ocupam um volume menor que o
ocupado pelas partículas originais.
b)Parte dos volumes da água e do álcool é
transformada em energia, causando a redução do
volume da mistura, mas a massa não se altera.
c)Ao misturar as substâncias, a massa continua a
mesma, mas o volume é alterado, pois as partículas
da água e do álcool penetram nos espaços existentes
entre elas, diminuindo o volume total, semelhante
ao que ocorre ao misturar grãos de arroz com
grãos de feijão.
d)Como o álcool é mais volátil que a água, durante a
mistura parte do álcool evapora, diminuindo o volume
total. A massa permanece praticamente a mesma
porque sua redução é desprezível.
e)Tal fenômeno ocorre porque, ao misturar as
partículas do álcool com as da água, elas diminuem de
tamanho, mantendo a mesma massa, mas ocupando
um espaço menor.
Qu Es tÃO 48
Um fenômeno bastante conhecido é a queima
de uma vela. Ela é formada principalmente por
parafina e pelo pavio, um barbante trançado.
Durante a queima, tanto o pavio quanto a parafina
desaparecem, restando no final parte da parafina
espalhada no recipiente ou no local onde a vela
queimou. Na combustão, a chama transfere calor ao
ambiente, produz luz e uma fumaça preta.
Assinale a alternativa que analisa corretamente
aspectos do fenômeno descrito.
a)Durante a queima, a chama e a luz emitida
pela vela são provenientes principalmente
da combustão do pavio. A parafina serve para
sustentar o pavio.
b)Na queima da vela, a parafina sofre fusão e
depois solidificação, modificando sua forma, mas
CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS
c)A fumaça preta exalada pela combustão indica que
a parafina queima completamente, liberando apenas
gás carbônico.
d)A luz emitida pela chama na combustão da vela é
proveniente da queima de minúsculos pedaços de
carbono liberados graças à combustão incompleta
da parafina.
e)A combustão incompleta da vela ocorre devido aos
tipos de moléculas formadoras da parafina.Elas são
pequenas, isto é, formadas por poucos átomos, o que
dificulta sua combustão.
Qu Es tÃO 49
Oquadro a seguir representa a porcentagem, em
massa,dos diversos elementos químicos presentes no
corpo humano.
Continuamente, o metabolismo humano, envolvendo
alimentação e respiração, mantém essas proporções de
elementos no corpo.
I.O organismo humano é capaz de manter as
proporções dos elementos no decorrer do tempo
porque, por meio do metabolismo, os elementos
consumidos são novamente sintetizados,
mantendo a mesma proporção.
II.Sabendo-se que a relação entre as massas
de oxigênio e hidrogênio na água é,
respectivamente, 8:1, para uma pessoa de
100 kg, a massa total de água no organismo,
supondo que 95% da massa total do oxigênio
vem da água, seria de 69,5 kg.
III.A maior porcentagem de elementos existentes
no organismo humano pertence ao grupo
IV.65% dos átomos que formam o corpo humano são
do elemento oxigênio.
dos metais. e) lisossomo.
27
Assinale a alternativa que apresenta apenas as
afirmações corretas:
a) I, II e III.
b) II e III.
c) I e II.
d) II.
e) IV.
Qu Es tÃO 50
A síndrome de imunodeficiência adquirida (aids) foi
descrita pela primeira vez no início da década de 80,
em Nova York, nos EUA (RAMOS NETO, 2004).
Atualmente, acredita-se que o HIV tenha surgido
pela mutação de um vírus que era endêmico em
algumas áreas da África Central por muitos anos. O
HIV é um retrovírus do gênero Lentivirus, que
possui duas fitas idênticas de RNA, a enzima
transcriptase reversa (TR) e um envelope
fosfolipídico (TORTORA et al., 2005)
Fonte: texto extraído da monografia intitulada HIV/AIDS: Relato sobre a
epidemia, terapias antirretrovirais disponíveis e fatores
relacionados à aquisição de resistência.
Disponível em http://www.monografias.brasilescola.com/saude/
hiv-aids-relato-sobre-epidemia-terapias-antiretrovirais-.htm.
Acesso em 16/2/2012.
Em relação ao vírus HIV, qual das alternativas abaixo
corresponde à função da transcriptase reversa?
a)Produzir RNA mensageiro para destruição dos
linfócitos.
b)Transformar RNA transportador em RNA
mensageiro.
c)Produzir moléculas de DNA a partir das moléculas de
RNA.
d)Transformar moléculas de DNA em moléculas de
RNA.
e) Estimular a produção de RNA transportador.
Analisando o quadro e as informações fornecidas,
verifique as afirmações:
Qu Est ÃO 51
Durante a fecundação, o espermatozoide tem
a necessidadedeperfurar asmembranasdoóvulo
conhecidascomo zona pelúcida. Para que isso possa
ocorrer,durante aformaçãodoespermatozoideuma
organelatem um papel importantenaformaçãodo
acrossomo,queocupao topo da “cabeça” do gameta.
Essaorganela é a/o
a) mitocôndria.
b) retículo endoplasmático.
c) ribossomo.
d) complexo golgiense.
Elemento
Químico
%
1 Oxigênio 65
2 Carbono 18
3 Hidrogênio 10
4 Nitrogênio 3
5 Cálcio 1,5
6 Fósforo 1
7 Enxofre 0,25
8 Potássio 0,25
9 Sódio 0,15
10 Cloro 0,15
11 Magnésio 0,05
12 Ferro 0,006
13 Flúor 0,0037
14 Zinco 0,0032
CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS
Qu Es tÃO 52
Atividades físicas de longa duração necessitam de
reposição de potássio, o que pode ser resolvido com a
ingestão de isotônicos comerciais ou de água de coco.
Atabela abaixo apresenta algumas informações sobre
essas duas bebidas.
INFORMAçõESNUTRICIONAIS EM 200ML
Utilizando os dados da tabela acima, analise as
afirmações a seguir.
I.Um nadador gasta 10 kcal por minuto de treinamento.
Para repor a energia gasta em 30 minutos de natação, o
volume de isotônico necessário será de 300 ml.
II.O volume de água de coco para repor o potássio
perdido em determinada atividade física é de 300 ml.
Com o isotônico, para repor a mesma quantidade de
potássio, será necessário um volume de 6 l.
III.Para repor a energia perdida pelo nadador da
primeira afirmação com água de coco será necessário
um volume de 600 ml.
Assinale a alternativa que apresenta apenas as
afirmações corretas.
a) I e II.
b) I e III.
c) II e III.
d) I, II e III.
e) Todas estão erradas.
Qu Es tÃO 53
Ocontrole da acidez do solo é um importante teste
para o cultivo de diferentes culturas.Uma amostra
de solo colhida segundo certos critérios é colocada
com água destilada,a mistura é deixada em repouso
e, depois, é medido seu pH. Oresultado permite ao
agrônomo decidir sobre a melhor forma de corrigir o
pH para certa cultura.Em determinada região, o solo
tem pH 4,0. Oagricultor quer plantar arroz, que se
desenvolve bem em pH 6,0.
Baseado no texto e no problema apresentado, assinale
a alternativa que propõe a melhor solução para resolver
a questão.
a) Para elevar o pH do solo, o agricultor pode utilizar
nitrato de amônio. Além de fornecer nitrogênio, um
macronutriente importante no desenvolvimento da
b)Para aumentar o pH e diminuir a alcalinidade do
solo, o agricultor deve acrescentar uma substância
com características ácidas.
c)Para elevar o pH e deixar o solo próprio para
a cultura de arroz, o agricultor deve utilizar
carbonato de cálcio (calcário), tornando assim o
solo menos ácido.
d)Segundo os valores apresentados, a concentração
de íons H+
no solo é duas unidades menor que a
necessária para a cultura de arroz. Logo, o agricultor
nada precisa fazer.
e)Como a concentração de íons H+
no solo é 100 vezes
menor que a necessária para a cultura de arroz, o
agricultor deve acrescentar ácido ao solo.
Qu Es tÃO 54
Osalimentos industrializados apresentam na
embalagem informações nutricionais importantes
para a saúde. Analisando o rótulo de um
cereal (abaixo), assinale a alternativa que
o interpreta corretamente.
cultura, aumenta o pH do solo, tornando-o menos ácido.
28
Valor
energético
Potássio Sódio
Isotônico
comercial
200 kcal 20 mg 45 mg
Água de coco 100 kcal 400 mg 120 mg
CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS
a)Segundo o rótulo, o valor energético de 30 g do
cereal é de 148 kcal.
b)O rótulo informa que, em 30 g do cereal, 7%
correspondem a carboidrato.
c)A quantidade de gordura total em 125 ml de leite
desnatado é de 0,9 g.
d)A quantidade de proteínas existente em 125 ml de
leite é menor que a existente em 30 g do cereal.
e) Em 60 g do cereal encontramos 7,2 x 10-3
g de ferro.
Qu Es tÃO 55
Odiagrama de fases da água representado a seguir
mostra como a pressão interfere sobre a água.
Líquido(água)
1atm(=0,1MPa)
Vapor
Press
ão
Sólido
Pontotriplo 0,611kPa
0,0098ºC Temperatura 100ºC 374ºC
22MPa
Pontocrítico
Obs:gráfico
semescala
Usando o gráfico, analise as afirmações a seguir.
I.O processo para retirar a água do leite para obter leite
em pó é feito a uma pressão elevada, o que facilita a
conservação das principais características do leite.
II.O processo para retirar a água do leite para obter leite
em pó é feito a uma pressão reduzida, o que facilita a
conservação das principais características do leite.
III.O cozimento na panela de pressão é mais
rápido porque, quanto maior a pressão, maior é a
temperatura do vapor de água.
IV.O cozimento na panela de pressão é mais rápido
porque a temperatura de ebulição da água aumenta
com o aumento da pressão.
Assinale a alternativa que apresenta as afirmações
corretas:
a) I e III.
b) I e IV.
c) II e III.
d) II e IV.
e) Todas estão erradas.
Qu Es tÃO 56
Aumidade relativa do ar mostra a relação entre
a quantidade de água presente na atmosfera e a
quantidade máxima que essa mesmaatmosfera
ela é menor que 30%, temos o estado de atenção.
Nessa situação, devemos evitar exercícios físicos,
consumir bastante água e umidificar o ambiente com
vaporizadores ou panos molhados.
Um modo de aferir a umidade relativa do ar é usar
dois termômetros. Um de bulbo seco, para medir a
temperatura do ar,eoutro debulbo úmido, que também
mede a temperatura do ar, mas mergulhado em um
algodão embebido em água.Adiferençadastemperaturas
observadas permite calcular a umidade relativa do ar.
Quanto maior a diferença de temperatura entre os
termômetros, menor a umidade relativa do ar. Quanto
menor a diferença, maior será a umidade relativa.
pode suportar a determinada temperatura.Quando que o nosso Sol, situada a 560anos-luz do nosso
29
Baseado nas informações presentes no texto, assinale
a alternativa correta.
a)A diferença de temperatura nos termômetros se
deve à evaporação da água no termômetro de bulbo
úmido. Quanto maior a evaporação, menor a umidade
relativa e maior a diferença de temperaturas entre os
termômetros.
b)Durante a utilização dos dois termômetros, a
temperatura do de bulbo úmido é sempre maior ou
igual à temperatura indicada pelo termômetro de
bulbo seco.
c)O termômetro de bulbo úmido indica a temperatura
da água no algodão. Quanto maior a umidade relativa
do ar, maior a diferença entre as temperaturas
anotadas pelos termômetros de bulbo úmido e de
bulbo seco.
d)O termômetro de bulbo úmido indica a temperatura
da água no algodão. Quanto menor a umidade relativa
do ar, maior a temperatura indicada pelo termômetro
de bulbo úmido em relação ao de bulbo seco.
e)Quando a temperatura anotada pelo termômetro de
bulbo úmido for maior que a indicada pelo de bulbo
seco, maior será a umidade relativa do ar. Quando for
menor que a indicada pelo termômetro de bulbo seco,
menor será a umidade relativa do ar.
Qu Es tÃO 57
Atualmente, a Terceira Lei de Kepler é utilizada
na investigação das características das trajetórias
de planetas encontrados em outras estrelas. Essa
lei, descrita em 1619,relaciona o período (P) do
movimento orbital de um astro à distância (D) do
astro central. Kepler aplicou sua lei aos astros do
sistema solar que orbitam o Sol (astro central).
Ela pode ser escrita na forma:
P2
= k . D3
em que k é uma constante que depende da massado
astro central.
Em 2011, foram encontrados dois planetas ao redor
de uma estrela chamada Kepler-10, do mesmo tamanho
CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS
sistema solar. Os parâmetros orbitais aproximados dos
planetas estão na tabela.
De acordo com a Terceira Lei de Kepler, o período
aproximado da órbita do planeta Kleper-10c ao redor de
sua estrela, em dias, é
a) 5.
b) 20.
c) 25.
d) 40.
e) 75.
Qu Es tÃO 58
Oque ocorre com três bexigas (balões de borracha)
cheias, respectivamente, de água, álcool e solução
saturada de água com sal se elas forem jogadas dentro
de uma piscina com água do mar?
a) As três flutuam.
b) As três afundam.
c) Apenas a terceira afunda.
d) Apenas a cheia de álcool flutua.
e) As duas primeiras afundam.
Desde a descoberta, em 1995, de um planeta em torno
da estrela 51Pegasi, mais de 430exoplanetas foram
encontrados. Atualmente, um dos instrumentos
utilizados para a detecção de exoplanetas é o
espectrógrafo HARPS(sigla em inglês de High Accuracy
Radial Velocity Planet Searche ou Buscador de Planetas
de Alta Precisão na Velocidade Radial) do telescópio de
3,6m no Observatório LaSilla, no Chile.
Esseinstrumentomedepequenasmudançasna
frequêncialuminosadasestrelas,inferindo alterações
em suavelocidade(radial)com precisão de1metro por
segundo.Com isso,procuradetectar asoscilaçõesno
movimentoestelar causadaspelaatração gravitacional de
um ou mais planetas que aorbitam.
Oespectrógrafo HARPSse baseia num fenômeno
ondulatório que permite inferir a velocidade de um
objeto por meio da mudança em sua frequência
luminosa.Tal fenômeno é conhecido como
a) refração.
b) reflexão.
c) frequência de Hertz.
d) efeito Doppler.
e) Lei de Snell.
Qu Es tÃO 60
O gráfico representa as transformações gasosas
que ocorrem no interior do cilindro de um motor a
combustão de quatro tempos.
P(Pressão) D
C
A
E
B
V(Volume)
Astransformações que correspondem a processos
isovolumétricos e que podem ser associadas,
respectivamente, à queima do combustível e à
abertura da válvula para expulsão dos gases
resultantes da queima dentro do motor são
a) A-B e B-C.
b) C-D e E-B.
c) B-C e D-E.
d) B-E e D-C.
e) D-E e C-B.
Qu Es tÃO 61
Qu Es tÃO 59
Asenzimas são proteínas que atuam como
catalisadores biológicos, acelerando as reações que
ocorrem nos organismos. Cada enzima tem um pH ótimo
para sua ação catalisadora.Ográfico abaixo representa
os intervalos em que as enzimas digestivas tripsina e
pepsina atuam.
Analisando o gráfico e à luz de seus conhecimentos,
assinale a alternativa correta.
Pepsina Tripsina
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
pH
30
Rapidezde
reação
Planeta Período (dias) Distância (milhões de
km)
Kepler-10b 1 2,5
Kepler-10c ? 30
CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS
a)A pepsina e a tripsina atuam em órgãos diferentes,
para que cada uma possa ter o pH ótimo para a ação
catalisadora.
b)Tanto a pepsina quanto a tripsina atuam no mesmo
órgão, já que são enzimas digestivas.
c)O pH 5 é o ideal para a ação tanto da pepsina quanto
da tripsina.
d) O pH 10 é o ideal para a ação da tripsina.
e) O pH 0 é o ideal para a ação da pepsina.
Qu Es tÃO 62
(...)“A utilização de protozoários ciliados como
bioindicadores apresenta diversas vantagens em
comparação a outros organismos”, comenta a
professora Marta d’Agosto. A espécie Frontonia
leucas, por exemplo, foi encontrada nos cinco pontos
de coleta,mas apresentou características distintas
em cada local. Nas nascentes, esse ciliado alimenta-se
de algas e, nos pontos poluídos, de cianobactérias, o
que altera até mesmo sua morfologia. (...)
Fonte: trecho retirado do artigo “Protozoários ciliados demonstram
níveis de poluição das águas”, de Raquel Coutinho da revista Minas Faz
Ciência nº 27 (set. a nov. de 2006).
De acordo com o texto, alguns protozoários, como
o da espécie frontonia leucas, podem ser utilizados
para
a)estudos do crescimento de cada indivíduo.
b)detectar o grau de poluição de um ambiente por
meio de suas características físicas.
c) detectar a distribuição de outros animais.
d) estudos sobre reprodução.
e) estudos sobre comportamento.
Qu Es tÃO 63
Asobrevivência é uma medida indireta da
mortalidade de uma população. Osfatores que
afetam a sobrevivência dos indivíduos podem ser
dependentes da densidade ou independentes
da densidade.
Assinale o único fator que não é dependente da
densidade.
a) Disponibilidade de recursos alimentares.
b) Parasitismo.
c) Competição.
d) Predação.
e) Temperatura.
Qu Es tÃO 64
31
Charles Darwin cunhou o termo seleção natural,
bem como outro termo evolutivo muito mal
compreendido: a sobrevivência dos mais aptos.
Asobrevivência dos mais aptos não necessariamente
quer dizer a sangrenta batalha que se deduz por
meio de seu significado (ainda que ocasionalmente
seja esse o seu sentido).
Na verdade, a expressão avalia a eficiência de uma
árvore na difusão de suas sementes, a capacidade de
um peixe para encontrar um local de procriação
seguro antes de deitar ovas, a habilidade de
um pássaro para remover sementes do interior
perfumado de uma flor ou a resistência de uma
bactéria a antibióticos.
Após ler o texto acima, analise as seguintes
afirmativas:
I.A seleção natural tende a limitar a variabilidade
genética da espécie pela eliminação dos caracteres
não adaptativos.
II.Um animal qualquer é bem-sucedido na seleção
natural se sobreviver até a reprodução.
III.As recombinações cromossômicas e as mutações
resultam em populações com menor variabilidade
genética.
IV.A variabilidade genética é função direta das
mutações cromossômicas e independe das
recombinações cromossômicas.
Estão corretas as afirmativas:
a) I e III.
b) II e III.
c) III e IV.
d) I e II.
e) II e IV.
Qu Es tÃO 65
Ofilo dos cordados compreende três subfilos:
urocordados, cephalocordados e vertebrados.
Osdois primeiros são costumeiramente agrupados
sob a designação de protocordados e são
conhecidos por não apresentar esqueleto interno,
característica própria dos vertebrados. Esses
grupos de animais estão classificados no mesmo
filo devido à presença da:
a) caixa craniana.
b) notocorda.
c) laringe.
d) pele queratinizada.
e) coluna vertebral.
CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS
Qu Es tÃO 66
No esquema representado a seguir, temos uma estação de tratamento de água. Analise-o, identificando cada uma
das operações realizadas. Depois, assinale a alternativa correta que descreve os procedimentos feitos em uma
estação de tratamento de água.
Fonte: http://limpezariomeriti.blogspot.com/2011/01/tratamento-de-agua-no-estado-do-rio-de.html. Acesso em 20/2/2012.
a) Todos os processos mostrados são físicos, não havendo nenhuma reação química.
b) O cloro e o flúor adicionados na última etapa servem para a desinfecção da água a ser utilizada pela população.
c) A floculação facilita a decantação de sólidos em suspensão na água captada no manancial.
d) Como a água para consumo é tratada, qualquer corpo de água pode ser utilizado, por mais poluído que esteja.
e) O pH da água a ser consumida pela população não é uma preocupação nas estações de tratamento.
32

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ficha de Trabalho 3 (Soluções)
Ficha de Trabalho 3 (Soluções)Ficha de Trabalho 3 (Soluções)
Ficha de Trabalho 3 (Soluções)Isaura Mourão
 
Biologia(grupos b,c)
Biologia(grupos b,c)Biologia(grupos b,c)
Biologia(grupos b,c)cavip
 
Lista de exercícios 7 COM GABARITO - Bio frente 1 - 4º bim 2015 - Prof. James...
Lista de exercícios 7 COM GABARITO - Bio frente 1 - 4º bim 2015 - Prof. James...Lista de exercícios 7 COM GABARITO - Bio frente 1 - 4º bim 2015 - Prof. James...
Lista de exercícios 7 COM GABARITO - Bio frente 1 - 4º bim 2015 - Prof. James...James Martins
 
Roteiro de estudos - Bio Frente 1 - 4º bim - profo james
Roteiro de estudos - Bio Frente 1 - 4º bim - profo jamesRoteiro de estudos - Bio Frente 1 - 4º bim - profo james
Roteiro de estudos - Bio Frente 1 - 4º bim - profo jamesJames Martins
 
Lista de exercícios - Bio frente 1 e 2 - 2º bim - Profo james e vagner - com ...
Lista de exercícios - Bio frente 1 e 2 - 2º bim - Profo james e vagner - com ...Lista de exercícios - Bio frente 1 e 2 - 2º bim - Profo james e vagner - com ...
Lista de exercícios - Bio frente 1 e 2 - 2º bim - Profo james e vagner - com ...James Martins
 
Lista de exercícios - Bio frente 1 e 2 - 4º bim - Profo James e Vagner
Lista de exercícios  - Bio frente 1 e 2 - 4º bim - Profo James e VagnerLista de exercícios  - Bio frente 1 e 2 - 4º bim - Profo James e Vagner
Lista de exercícios - Bio frente 1 e 2 - 4º bim - Profo James e VagnerJames Martins
 
Gabarito 26 50
Gabarito 26   50Gabarito 26   50
Gabarito 26 50BriefCase
 
Prova especifica biologia_-2014
Prova especifica biologia_-2014Prova especifica biologia_-2014
Prova especifica biologia_-2014Teresa Cardoso
 
Lista de exercícios COM GABARITO - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo Ja...
Lista de exercícios COM GABARITO -  Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo Ja...Lista de exercícios COM GABARITO -  Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo Ja...
Lista de exercícios COM GABARITO - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo Ja...James Martins
 
Lista de exercícios -Biologia frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e vagner
Lista de exercícios -Biologia frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e vagnerLista de exercícios -Biologia frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e vagner
Lista de exercícios -Biologia frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e vagnerJames Martins
 
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 201...
Lista de exercícios  -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 201...Lista de exercícios  -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 201...
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 201...James Martins
 
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017...
Lista de exercícios -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017...Lista de exercícios -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017...
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017...James Martins
 
Lista de exercícios 6 COM GABARITO - BIO Frente 1 - 3º bim - Prof James Martins
Lista de exercícios 6 COM GABARITO - BIO Frente 1 - 3º bim - Prof James MartinsLista de exercícios 6 COM GABARITO - BIO Frente 1 - 3º bim - Prof James Martins
Lista de exercícios 6 COM GABARITO - BIO Frente 1 - 3º bim - Prof James MartinsJames Martins
 
B25 - Regulação Nervosa e hormonal em animais - osmorregulação
B25 - Regulação Nervosa e hormonal em animais - osmorregulaçãoB25 - Regulação Nervosa e hormonal em animais - osmorregulação
B25 - Regulação Nervosa e hormonal em animais - osmorregulaçãoIsaura Mourão
 
Lista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo James e Vagner
Lista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo James e VagnerLista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo James e Vagner
Lista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo James e VagnerJames Martins
 
Lista de exercícios com gabarito - Bio frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e ...
Lista de exercícios com gabarito - Bio frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e ...Lista de exercícios com gabarito - Bio frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e ...
Lista de exercícios com gabarito - Bio frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e ...James Martins
 
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 2016
Lista de exercícios  -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 2016Lista de exercícios  -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 2016
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 2016James Martins
 
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017
Lista de exercícios  -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017Lista de exercícios  -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017James Martins
 

Mais procurados (20)

Ficha de Trabalho 3 (Soluções)
Ficha de Trabalho 3 (Soluções)Ficha de Trabalho 3 (Soluções)
Ficha de Trabalho 3 (Soluções)
 
Biologia(grupos b,c)
Biologia(grupos b,c)Biologia(grupos b,c)
Biologia(grupos b,c)
 
Lista de exercícios 7 COM GABARITO - Bio frente 1 - 4º bim 2015 - Prof. James...
Lista de exercícios 7 COM GABARITO - Bio frente 1 - 4º bim 2015 - Prof. James...Lista de exercícios 7 COM GABARITO - Bio frente 1 - 4º bim 2015 - Prof. James...
Lista de exercícios 7 COM GABARITO - Bio frente 1 - 4º bim 2015 - Prof. James...
 
Roteiro de estudos - Bio Frente 1 - 4º bim - profo james
Roteiro de estudos - Bio Frente 1 - 4º bim - profo jamesRoteiro de estudos - Bio Frente 1 - 4º bim - profo james
Roteiro de estudos - Bio Frente 1 - 4º bim - profo james
 
Ficha de Trabalho 4
Ficha de Trabalho 4Ficha de Trabalho 4
Ficha de Trabalho 4
 
Lista de exercícios - Bio frente 1 e 2 - 2º bim - Profo james e vagner - com ...
Lista de exercícios - Bio frente 1 e 2 - 2º bim - Profo james e vagner - com ...Lista de exercícios - Bio frente 1 e 2 - 2º bim - Profo james e vagner - com ...
Lista de exercícios - Bio frente 1 e 2 - 2º bim - Profo james e vagner - com ...
 
Lista de exercícios - Bio frente 1 e 2 - 4º bim - Profo James e Vagner
Lista de exercícios  - Bio frente 1 e 2 - 4º bim - Profo James e VagnerLista de exercícios  - Bio frente 1 e 2 - 4º bim - Profo James e Vagner
Lista de exercícios - Bio frente 1 e 2 - 4º bim - Profo James e Vagner
 
Gabarito 26 50
Gabarito 26   50Gabarito 26   50
Gabarito 26 50
 
Prova especifica biologia_-2014
Prova especifica biologia_-2014Prova especifica biologia_-2014
Prova especifica biologia_-2014
 
Lista de exercícios COM GABARITO - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo Ja...
Lista de exercícios COM GABARITO -  Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo Ja...Lista de exercícios COM GABARITO -  Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo Ja...
Lista de exercícios COM GABARITO - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo Ja...
 
Lista de exercícios -Biologia frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e vagner
Lista de exercícios -Biologia frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e vagnerLista de exercícios -Biologia frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e vagner
Lista de exercícios -Biologia frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e vagner
 
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 201...
Lista de exercícios  -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 201...Lista de exercícios  -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 201...
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 201...
 
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017...
Lista de exercícios -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017...Lista de exercícios -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017...
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017...
 
Lista de exercícios 6 COM GABARITO - BIO Frente 1 - 3º bim - Prof James Martins
Lista de exercícios 6 COM GABARITO - BIO Frente 1 - 3º bim - Prof James MartinsLista de exercícios 6 COM GABARITO - BIO Frente 1 - 3º bim - Prof James Martins
Lista de exercícios 6 COM GABARITO - BIO Frente 1 - 3º bim - Prof James Martins
 
B25 - Regulação Nervosa e hormonal em animais - osmorregulação
B25 - Regulação Nervosa e hormonal em animais - osmorregulaçãoB25 - Regulação Nervosa e hormonal em animais - osmorregulação
B25 - Regulação Nervosa e hormonal em animais - osmorregulação
 
Lista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo James e Vagner
Lista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo James e VagnerLista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo James e Vagner
Lista de exercícios - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profo James e Vagner
 
Lista de exercícios com gabarito - Bio frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e ...
Lista de exercícios com gabarito - Bio frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e ...Lista de exercícios com gabarito - Bio frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e ...
Lista de exercícios com gabarito - Bio frente 1 e 2 - 1º bim - profo james e ...
 
Ficha de Trabalho 3
Ficha de Trabalho 3Ficha de Trabalho 3
Ficha de Trabalho 3
 
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 2016
Lista de exercícios  -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 2016Lista de exercícios  -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 2016
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e giovana 2016
 
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017
Lista de exercícios  -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017Lista de exercícios  -  bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017
Lista de exercícios - bio frente 1 e 2 - 3º bim - profs james e mariana 2017
 

Destaque

Aula 02 de matemática e suas tecnologias
Aula 02 de matemática e suas tecnologiasAula 02 de matemática e suas tecnologias
Aula 02 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Simulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologiasSimulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Simulado de matemática e suas tecnologias
Simulado de matemática e suas tecnologiasSimulado de matemática e suas tecnologias
Simulado de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Livro completo de administração de empresa
Livro completo de administração de empresaLivro completo de administração de empresa
Livro completo de administração de empresaHomero Alves de Lima
 
Aula 01 curso de administração de hotel
Aula 01 curso de administração de hotelAula 01 curso de administração de hotel
Aula 01 curso de administração de hotelHomero Alves de Lima
 
Aula 08 de matemática e suas tecnologias
Aula 08 de matemática e suas tecnologiasAula 08 de matemática e suas tecnologias
Aula 08 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologiasSimulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 09 de matemática e suas tecnologias
Aula 09 de matemática e suas tecnologiasAula 09 de matemática e suas tecnologias
Aula 09 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Caderno de ecercícios de redação
Caderno de ecercícios de redaçãoCaderno de ecercícios de redação
Caderno de ecercícios de redaçãoHomero Alves de Lima
 
Aula 03 de matemática e suas tecnologias
Aula 03 de matemática e suas tecnologiasAula 03 de matemática e suas tecnologias
Aula 03 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologiasCaderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 04 de matemática e suas tecnologias
Aula 04 de matemática e suas tecnologiasAula 04 de matemática e suas tecnologias
Aula 04 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 07 de matemática e suas tecnologias
Aula 07 de matemática e suas tecnologiasAula 07 de matemática e suas tecnologias
Aula 07 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 06 de matemática e suas tecnologias
Aula 06 de matemática e suas tecnologiasAula 06 de matemática e suas tecnologias
Aula 06 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lll
Aula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lllAula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lll
Aula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lllHomero Alves de Lima
 
Aula 07 auxiliar de mineração (métodos de lavra) l
Aula 07 auxiliar de mineração (métodos de  lavra) lAula 07 auxiliar de mineração (métodos de  lavra) l
Aula 07 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lHomero Alves de Lima
 

Destaque (20)

Aula 02 de matemática e suas tecnologias
Aula 02 de matemática e suas tecnologiasAula 02 de matemática e suas tecnologias
Aula 02 de matemática e suas tecnologias
 
Simulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologiasSimulado de ciências humanas e suas tecnologias
Simulado de ciências humanas e suas tecnologias
 
Simulado de matemática e suas tecnologias
Simulado de matemática e suas tecnologiasSimulado de matemática e suas tecnologias
Simulado de matemática e suas tecnologias
 
Sumulando uma prova do enem
Sumulando uma prova do enemSumulando uma prova do enem
Sumulando uma prova do enem
 
Livro completo de administração de empresa
Livro completo de administração de empresaLivro completo de administração de empresa
Livro completo de administração de empresa
 
Aula 01 redação
Aula 01 redaçãoAula 01 redação
Aula 01 redação
 
Aula 02 redação
Aula 02 redaçãoAula 02 redação
Aula 02 redação
 
Aula 01 curso de administração de hotel
Aula 01 curso de administração de hotelAula 01 curso de administração de hotel
Aula 01 curso de administração de hotel
 
Aula 08 de matemática e suas tecnologias
Aula 08 de matemática e suas tecnologiasAula 08 de matemática e suas tecnologias
Aula 08 de matemática e suas tecnologias
 
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologiasSimulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
Simulado de linguagens, códigos e suas tecnologias
 
Aula 09 de matemática e suas tecnologias
Aula 09 de matemática e suas tecnologiasAula 09 de matemática e suas tecnologias
Aula 09 de matemática e suas tecnologias
 
Caderno de ecercícios de redação
Caderno de ecercícios de redaçãoCaderno de ecercícios de redação
Caderno de ecercícios de redação
 
Aula 03 de matemática e suas tecnologias
Aula 03 de matemática e suas tecnologiasAula 03 de matemática e suas tecnologias
Aula 03 de matemática e suas tecnologias
 
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologiasCaderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
Caderno de exercícios de matemática e suas tecnologias
 
Aula 04 de matemática e suas tecnologias
Aula 04 de matemática e suas tecnologiasAula 04 de matemática e suas tecnologias
Aula 04 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 07 de matemática e suas tecnologias
Aula 07 de matemática e suas tecnologiasAula 07 de matemática e suas tecnologias
Aula 07 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 06 de matemática e suas tecnologias
Aula 06 de matemática e suas tecnologiasAula 06 de matemática e suas tecnologias
Aula 06 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lll
Aula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lllAula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lll
Aula 09 auxiliar de mineração (métodos de lavra) lll
 
Aula 07 auxiliar de mineração (métodos de lavra) l
Aula 07 auxiliar de mineração (métodos de  lavra) lAula 07 auxiliar de mineração (métodos de  lavra) l
Aula 07 auxiliar de mineração (métodos de lavra) l
 
Conteúdo programático redação
Conteúdo programático redaçãoConteúdo programático redação
Conteúdo programático redação
 

Semelhante a Simulado de ciências da natureza e suas tecnologias

Aulas EspecíFicas Biologia 2 Fase Aula 03 2007 Revisado
Aulas EspecíFicas Biologia 2 Fase Aula 03 2007 RevisadoAulas EspecíFicas Biologia 2 Fase Aula 03 2007 Revisado
Aulas EspecíFicas Biologia 2 Fase Aula 03 2007 Revisadoelisamello
 
Lista de exercícios 2º ano - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profos JAMES e...
Lista de exercícios 2º ano - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profos  JAMES e...Lista de exercícios 2º ano - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profos  JAMES e...
Lista de exercícios 2º ano - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profos JAMES e...James Martins
 
EXERCÍCIOS BIOLOGIA (VESTIBULAR)
EXERCÍCIOS BIOLOGIA (VESTIBULAR)EXERCÍCIOS BIOLOGIA (VESTIBULAR)
EXERCÍCIOS BIOLOGIA (VESTIBULAR)César Milani
 
3º simulado enem - ciencias humanas e naturais
3º simulado enem -  ciencias humanas e naturais3º simulado enem -  ciencias humanas e naturais
3º simulado enem - ciencias humanas e naturaisemanuel
 
1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim
1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim
1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bimIonara Urrutia Moura
 
Para 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTRE
Para 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTREPara 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTRE
Para 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTREMayara Bonifácio Rosa
 
Exerc 1 s membranas e metabolismo energético_4bim
Exerc  1 s membranas e metabolismo energético_4bimExerc  1 s membranas e metabolismo energético_4bim
Exerc 1 s membranas e metabolismo energético_4bimMayara Bonifácio Rosa
 
UNICAMP 2010 objetiva
UNICAMP 2010 objetivaUNICAMP 2010 objetiva
UNICAMP 2010 objetivacursohistoria
 
Lista bio puc e mackenzie 2017
Lista bio puc e mackenzie 2017Lista bio puc e mackenzie 2017
Lista bio puc e mackenzie 2017James Martins
 
Lista bio puc e mackenzie 2017
Lista bio puc e mackenzie 2017Lista bio puc e mackenzie 2017
Lista bio puc e mackenzie 2017James Martins
 
Lista bio puc e mackenzie 2016
Lista bio puc e mackenzie 2016Lista bio puc e mackenzie 2016
Lista bio puc e mackenzie 2016James Martins
 
Tarefa bio 3º ano 1º bim 2017 - com respostas
Tarefa bio 3º ano 1º bim 2017 - com respostasTarefa bio 3º ano 1º bim 2017 - com respostas
Tarefa bio 3º ano 1º bim 2017 - com respostasJames Martins
 
Qa 1 bg 11 sistema neuro hormonal
Qa 1 bg 11 sistema neuro hormonalQa 1 bg 11 sistema neuro hormonal
Qa 1 bg 11 sistema neuro hormonalEstela Costa
 
1° S Exercícios Estrutura celular e transportes
1° S            Exercícios  Estrutura celular e transportes1° S            Exercícios  Estrutura celular e transportes
1° S Exercícios Estrutura celular e transportesIonara Urrutia Moura
 
Fotossíntese e Respiração celular
Fotossíntese e Respiração celular Fotossíntese e Respiração celular
Fotossíntese e Respiração celular Werner Mendoza Blanco
 

Semelhante a Simulado de ciências da natureza e suas tecnologias (20)

Aulas EspecíFicas Biologia 2 Fase Aula 03 2007 Revisado
Aulas EspecíFicas Biologia 2 Fase Aula 03 2007 RevisadoAulas EspecíFicas Biologia 2 Fase Aula 03 2007 Revisado
Aulas EspecíFicas Biologia 2 Fase Aula 03 2007 Revisado
 
Lista de exercícios 2º ano - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profos JAMES e...
Lista de exercícios 2º ano - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profos  JAMES e...Lista de exercícios 2º ano - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profos  JAMES e...
Lista de exercícios 2º ano - Biologia frente 1 e 2 - 3º bim - Profos JAMES e...
 
Bioquímica questões
Bioquímica questõesBioquímica questões
Bioquímica questões
 
Simaberto ciencnatureza
Simaberto ciencnaturezaSimaberto ciencnatureza
Simaberto ciencnatureza
 
EXERCÍCIOS BIOLOGIA (VESTIBULAR)
EXERCÍCIOS BIOLOGIA (VESTIBULAR)EXERCÍCIOS BIOLOGIA (VESTIBULAR)
EXERCÍCIOS BIOLOGIA (VESTIBULAR)
 
Avaliação diagnóstica ciencias 9 ano
Avaliação diagnóstica ciencias 9 anoAvaliação diagnóstica ciencias 9 ano
Avaliação diagnóstica ciencias 9 ano
 
3º simulado enem - ciencias humanas e naturais
3º simulado enem -  ciencias humanas e naturais3º simulado enem -  ciencias humanas e naturais
3º simulado enem - ciencias humanas e naturais
 
Simaberto ciencnatureza
Simaberto ciencnaturezaSimaberto ciencnatureza
Simaberto ciencnatureza
 
1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim
1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim
1S_Exerc . membranas e metabolismo energético_4bim
 
Simulado prova-goic3a1s-8c2ba-ano-cic3aancias
Simulado prova-goic3a1s-8c2ba-ano-cic3aanciasSimulado prova-goic3a1s-8c2ba-ano-cic3aancias
Simulado prova-goic3a1s-8c2ba-ano-cic3aancias
 
Para 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTRE
Para 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTREPara 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTRE
Para 1S_ EXERCÌCIOS PARA ESTUDAR PARA A PROVA DO QUARTO BIMESTRE
 
Exerc 1 s membranas e metabolismo energético_4bim
Exerc  1 s membranas e metabolismo energético_4bimExerc  1 s membranas e metabolismo energético_4bim
Exerc 1 s membranas e metabolismo energético_4bim
 
UNICAMP 2010 objetiva
UNICAMP 2010 objetivaUNICAMP 2010 objetiva
UNICAMP 2010 objetiva
 
Lista bio puc e mackenzie 2017
Lista bio puc e mackenzie 2017Lista bio puc e mackenzie 2017
Lista bio puc e mackenzie 2017
 
Lista bio puc e mackenzie 2017
Lista bio puc e mackenzie 2017Lista bio puc e mackenzie 2017
Lista bio puc e mackenzie 2017
 
Lista bio puc e mackenzie 2016
Lista bio puc e mackenzie 2016Lista bio puc e mackenzie 2016
Lista bio puc e mackenzie 2016
 
Tarefa bio 3º ano 1º bim 2017 - com respostas
Tarefa bio 3º ano 1º bim 2017 - com respostasTarefa bio 3º ano 1º bim 2017 - com respostas
Tarefa bio 3º ano 1º bim 2017 - com respostas
 
Qa 1 bg 11 sistema neuro hormonal
Qa 1 bg 11 sistema neuro hormonalQa 1 bg 11 sistema neuro hormonal
Qa 1 bg 11 sistema neuro hormonal
 
1° S Exercícios Estrutura celular e transportes
1° S            Exercícios  Estrutura celular e transportes1° S            Exercícios  Estrutura celular e transportes
1° S Exercícios Estrutura celular e transportes
 
Fotossíntese e Respiração celular
Fotossíntese e Respiração celular Fotossíntese e Respiração celular
Fotossíntese e Respiração celular
 

Mais de Homero Alves de Lima

Aula 05 de matemática e suas tecnologias
Aula 05 de matemática e suas tecnologiasAula 05 de matemática e suas tecnologias
Aula 05 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 01 de matemática e suas tecnologias
Aula 01 de matemática e suas tecnologiasAula 01 de matemática e suas tecnologias
Aula 01 de matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Conteúdo programático matemática e suas tecnologias
Conteúdo programático matemática e suas tecnologiasConteúdo programático matemática e suas tecnologias
Conteúdo programático matemática e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Caderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologias
Caderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologiasCaderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologias
Caderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 08 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 08 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 08 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 08 de linguagens e códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 07 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 07 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 07 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 07 de linguagens e códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 06 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 06 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 06 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 06 de linguagens e códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 04 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 04 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 04 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 04 de linguagens e códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 03 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 03 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 03 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 03 de linguagens e códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Aula 02 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 02 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 02 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 02 de linguagens e códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 

Mais de Homero Alves de Lima (12)

Aula 05 de matemática e suas tecnologias
Aula 05 de matemática e suas tecnologiasAula 05 de matemática e suas tecnologias
Aula 05 de matemática e suas tecnologias
 
Aula 01 de matemática e suas tecnologias
Aula 01 de matemática e suas tecnologiasAula 01 de matemática e suas tecnologias
Aula 01 de matemática e suas tecnologias
 
Conteúdo programático matemática e suas tecnologias
Conteúdo programático matemática e suas tecnologiasConteúdo programático matemática e suas tecnologias
Conteúdo programático matemática e suas tecnologias
 
Caderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologias
Caderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologiasCaderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologias
Caderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologias
 
Aula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologias
 
Aula 08 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 08 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 08 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 08 de linguagens e códigos e suas tecnologias
 
Aula 07 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 07 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 07 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 07 de linguagens e códigos e suas tecnologias
 
Aula 06 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 06 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 06 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 06 de linguagens e códigos e suas tecnologias
 
Aula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 05 de linguagens e códigos e suas tecnologias
 
Aula 04 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 04 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 04 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 04 de linguagens e códigos e suas tecnologias
 
Aula 03 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 03 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 03 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 03 de linguagens e códigos e suas tecnologias
 
Aula 02 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 02 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 02 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 02 de linguagens e códigos e suas tecnologias
 

Último

O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfGisellySobral
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )MayaraDaSilvaAssis
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 

Último (20)

O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 

Simulado de ciências da natureza e suas tecnologias

  • 1. Centro de Ensino s Distância
  • 3. CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS Qu Es tÃO 45 Nos últimos 150 anos, a teoria da evolução cresceu e acumulou evidências em seu favor. Por exemplo, no tempo de Darwin (Charles Darwin, autor de A Origem das Espécies, a primeira obra a expor essa teoria, publicada em 1859) não sabíamos sobre DNA, sobre genes, não sabíamos como as características passavam dos pais para os filhos. Agora, usamos DNA para entender melhor a evolução, e a evolução para entender melhor o funcionamento dos genes. Outro exemplo: Darwin sugeriu, em 1866, que humanos e chimpanzés vinham de um ancestral comum. Agora sabemos, graças ao DNA, que ele estava certo, porque o DNA humano e o dos chimpanzés coincidem em mais de 90%. Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,ciencia-e-religiao-nao- devem-se-misturar-diz-biologo-dos-eua,179860,0.htm. Acesso em 14/2/2012. Aevolução é um processo que conduz a a)mudanças rápidas dos organismos inferiores para organismos superiores. b)uma regressiva complexidade dos organismos para atender às mudanças do ambiente. c)uma progressiva mudança dos organismos, que, assim, se tornam mais lentos. d)uma produção de novas células que sejam capazes de dificultar a sobrevivência em ambientes novos. e)uma maior adaptação das espécies aos ambientes onde vivem. Qu Es tÃO 46 Leia atentamente o texto a seguir para responder às questões: “No meio da floresta Amazônica,às margens do rio Amazonas, uma onça-pintada está pronta para caçar um macaco. Esse macaco briga com outro da mesma espécie, pois ambos disputam um gafanhoto que acabaram de achar. O gafanhoto foi pego desprevenido, enquanto comia as folhas verdes de uma planta.” Fonte: Aula 29 – “Tem um gambá no galinheiro” – Novo Telecurso Biologia Em relação ao texto acima, sabemos que os tipos de relação que existem entre a onça-pintada e o macacoe entre os macacos da mesmaespécie são respectivamente: a) Predatismo e competição interespecífica. b) Simbiose e competição interespecífica. c) Simbiose e competição intraespecífica. d) Predatismo e competição intraespecífica. Qu Es tÃO 47 e) Simbiose e predatismo. preservando suas propriedades. 26 Um experimento fácil de ser realizado e com resultados interessantes permite indicar a estrutura da matéria. Misturando 100ml de álcool com 100ml de água, os resultados obtidos são os seguintes: I.A massa da mistura é igual à soma das massas da água e do álcool utilizados. II.O volume da mistura é menor que a soma dos volumes da água e do álcool. Isto é, menor que 200 ml. Baseado nos dados experimentais, assinale a alternativa que melhor explica os resultados obtidos utilizando o modelo cinético molecular: a)Tanto o álcool quanto a água são formados por partículas que, ao serem misturadas, reagem, dando origem a novas partículas não alterando a massa, mas alterando o volume. Essas novas partículas ocupam um volume menor que o ocupado pelas partículas originais. b)Parte dos volumes da água e do álcool é transformada em energia, causando a redução do volume da mistura, mas a massa não se altera. c)Ao misturar as substâncias, a massa continua a mesma, mas o volume é alterado, pois as partículas da água e do álcool penetram nos espaços existentes entre elas, diminuindo o volume total, semelhante ao que ocorre ao misturar grãos de arroz com grãos de feijão. d)Como o álcool é mais volátil que a água, durante a mistura parte do álcool evapora, diminuindo o volume total. A massa permanece praticamente a mesma porque sua redução é desprezível. e)Tal fenômeno ocorre porque, ao misturar as partículas do álcool com as da água, elas diminuem de tamanho, mantendo a mesma massa, mas ocupando um espaço menor. Qu Es tÃO 48 Um fenômeno bastante conhecido é a queima de uma vela. Ela é formada principalmente por parafina e pelo pavio, um barbante trançado. Durante a queima, tanto o pavio quanto a parafina desaparecem, restando no final parte da parafina espalhada no recipiente ou no local onde a vela queimou. Na combustão, a chama transfere calor ao ambiente, produz luz e uma fumaça preta. Assinale a alternativa que analisa corretamente aspectos do fenômeno descrito. a)Durante a queima, a chama e a luz emitida pela vela são provenientes principalmente da combustão do pavio. A parafina serve para sustentar o pavio. b)Na queima da vela, a parafina sofre fusão e depois solidificação, modificando sua forma, mas
  • 4. CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS c)A fumaça preta exalada pela combustão indica que a parafina queima completamente, liberando apenas gás carbônico. d)A luz emitida pela chama na combustão da vela é proveniente da queima de minúsculos pedaços de carbono liberados graças à combustão incompleta da parafina. e)A combustão incompleta da vela ocorre devido aos tipos de moléculas formadoras da parafina.Elas são pequenas, isto é, formadas por poucos átomos, o que dificulta sua combustão. Qu Es tÃO 49 Oquadro a seguir representa a porcentagem, em massa,dos diversos elementos químicos presentes no corpo humano. Continuamente, o metabolismo humano, envolvendo alimentação e respiração, mantém essas proporções de elementos no corpo. I.O organismo humano é capaz de manter as proporções dos elementos no decorrer do tempo porque, por meio do metabolismo, os elementos consumidos são novamente sintetizados, mantendo a mesma proporção. II.Sabendo-se que a relação entre as massas de oxigênio e hidrogênio na água é, respectivamente, 8:1, para uma pessoa de 100 kg, a massa total de água no organismo, supondo que 95% da massa total do oxigênio vem da água, seria de 69,5 kg. III.A maior porcentagem de elementos existentes no organismo humano pertence ao grupo IV.65% dos átomos que formam o corpo humano são do elemento oxigênio. dos metais. e) lisossomo. 27 Assinale a alternativa que apresenta apenas as afirmações corretas: a) I, II e III. b) II e III. c) I e II. d) II. e) IV. Qu Es tÃO 50 A síndrome de imunodeficiência adquirida (aids) foi descrita pela primeira vez no início da década de 80, em Nova York, nos EUA (RAMOS NETO, 2004). Atualmente, acredita-se que o HIV tenha surgido pela mutação de um vírus que era endêmico em algumas áreas da África Central por muitos anos. O HIV é um retrovírus do gênero Lentivirus, que possui duas fitas idênticas de RNA, a enzima transcriptase reversa (TR) e um envelope fosfolipídico (TORTORA et al., 2005) Fonte: texto extraído da monografia intitulada HIV/AIDS: Relato sobre a epidemia, terapias antirretrovirais disponíveis e fatores relacionados à aquisição de resistência. Disponível em http://www.monografias.brasilescola.com/saude/ hiv-aids-relato-sobre-epidemia-terapias-antiretrovirais-.htm. Acesso em 16/2/2012. Em relação ao vírus HIV, qual das alternativas abaixo corresponde à função da transcriptase reversa? a)Produzir RNA mensageiro para destruição dos linfócitos. b)Transformar RNA transportador em RNA mensageiro. c)Produzir moléculas de DNA a partir das moléculas de RNA. d)Transformar moléculas de DNA em moléculas de RNA. e) Estimular a produção de RNA transportador. Analisando o quadro e as informações fornecidas, verifique as afirmações: Qu Est ÃO 51 Durante a fecundação, o espermatozoide tem a necessidadedeperfurar asmembranasdoóvulo conhecidascomo zona pelúcida. Para que isso possa ocorrer,durante aformaçãodoespermatozoideuma organelatem um papel importantenaformaçãodo acrossomo,queocupao topo da “cabeça” do gameta. Essaorganela é a/o a) mitocôndria. b) retículo endoplasmático. c) ribossomo. d) complexo golgiense. Elemento Químico % 1 Oxigênio 65 2 Carbono 18 3 Hidrogênio 10 4 Nitrogênio 3 5 Cálcio 1,5 6 Fósforo 1 7 Enxofre 0,25 8 Potássio 0,25 9 Sódio 0,15 10 Cloro 0,15 11 Magnésio 0,05 12 Ferro 0,006 13 Flúor 0,0037 14 Zinco 0,0032
  • 5. CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS Qu Es tÃO 52 Atividades físicas de longa duração necessitam de reposição de potássio, o que pode ser resolvido com a ingestão de isotônicos comerciais ou de água de coco. Atabela abaixo apresenta algumas informações sobre essas duas bebidas. INFORMAçõESNUTRICIONAIS EM 200ML Utilizando os dados da tabela acima, analise as afirmações a seguir. I.Um nadador gasta 10 kcal por minuto de treinamento. Para repor a energia gasta em 30 minutos de natação, o volume de isotônico necessário será de 300 ml. II.O volume de água de coco para repor o potássio perdido em determinada atividade física é de 300 ml. Com o isotônico, para repor a mesma quantidade de potássio, será necessário um volume de 6 l. III.Para repor a energia perdida pelo nadador da primeira afirmação com água de coco será necessário um volume de 600 ml. Assinale a alternativa que apresenta apenas as afirmações corretas. a) I e II. b) I e III. c) II e III. d) I, II e III. e) Todas estão erradas. Qu Es tÃO 53 Ocontrole da acidez do solo é um importante teste para o cultivo de diferentes culturas.Uma amostra de solo colhida segundo certos critérios é colocada com água destilada,a mistura é deixada em repouso e, depois, é medido seu pH. Oresultado permite ao agrônomo decidir sobre a melhor forma de corrigir o pH para certa cultura.Em determinada região, o solo tem pH 4,0. Oagricultor quer plantar arroz, que se desenvolve bem em pH 6,0. Baseado no texto e no problema apresentado, assinale a alternativa que propõe a melhor solução para resolver a questão. a) Para elevar o pH do solo, o agricultor pode utilizar nitrato de amônio. Além de fornecer nitrogênio, um macronutriente importante no desenvolvimento da b)Para aumentar o pH e diminuir a alcalinidade do solo, o agricultor deve acrescentar uma substância com características ácidas. c)Para elevar o pH e deixar o solo próprio para a cultura de arroz, o agricultor deve utilizar carbonato de cálcio (calcário), tornando assim o solo menos ácido. d)Segundo os valores apresentados, a concentração de íons H+ no solo é duas unidades menor que a necessária para a cultura de arroz. Logo, o agricultor nada precisa fazer. e)Como a concentração de íons H+ no solo é 100 vezes menor que a necessária para a cultura de arroz, o agricultor deve acrescentar ácido ao solo. Qu Es tÃO 54 Osalimentos industrializados apresentam na embalagem informações nutricionais importantes para a saúde. Analisando o rótulo de um cereal (abaixo), assinale a alternativa que o interpreta corretamente. cultura, aumenta o pH do solo, tornando-o menos ácido. 28 Valor energético Potássio Sódio Isotônico comercial 200 kcal 20 mg 45 mg Água de coco 100 kcal 400 mg 120 mg
  • 6. CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS a)Segundo o rótulo, o valor energético de 30 g do cereal é de 148 kcal. b)O rótulo informa que, em 30 g do cereal, 7% correspondem a carboidrato. c)A quantidade de gordura total em 125 ml de leite desnatado é de 0,9 g. d)A quantidade de proteínas existente em 125 ml de leite é menor que a existente em 30 g do cereal. e) Em 60 g do cereal encontramos 7,2 x 10-3 g de ferro. Qu Es tÃO 55 Odiagrama de fases da água representado a seguir mostra como a pressão interfere sobre a água. Líquido(água) 1atm(=0,1MPa) Vapor Press ão Sólido Pontotriplo 0,611kPa 0,0098ºC Temperatura 100ºC 374ºC 22MPa Pontocrítico Obs:gráfico semescala Usando o gráfico, analise as afirmações a seguir. I.O processo para retirar a água do leite para obter leite em pó é feito a uma pressão elevada, o que facilita a conservação das principais características do leite. II.O processo para retirar a água do leite para obter leite em pó é feito a uma pressão reduzida, o que facilita a conservação das principais características do leite. III.O cozimento na panela de pressão é mais rápido porque, quanto maior a pressão, maior é a temperatura do vapor de água. IV.O cozimento na panela de pressão é mais rápido porque a temperatura de ebulição da água aumenta com o aumento da pressão. Assinale a alternativa que apresenta as afirmações corretas: a) I e III. b) I e IV. c) II e III. d) II e IV. e) Todas estão erradas. Qu Es tÃO 56 Aumidade relativa do ar mostra a relação entre a quantidade de água presente na atmosfera e a quantidade máxima que essa mesmaatmosfera ela é menor que 30%, temos o estado de atenção. Nessa situação, devemos evitar exercícios físicos, consumir bastante água e umidificar o ambiente com vaporizadores ou panos molhados. Um modo de aferir a umidade relativa do ar é usar dois termômetros. Um de bulbo seco, para medir a temperatura do ar,eoutro debulbo úmido, que também mede a temperatura do ar, mas mergulhado em um algodão embebido em água.Adiferençadastemperaturas observadas permite calcular a umidade relativa do ar. Quanto maior a diferença de temperatura entre os termômetros, menor a umidade relativa do ar. Quanto menor a diferença, maior será a umidade relativa. pode suportar a determinada temperatura.Quando que o nosso Sol, situada a 560anos-luz do nosso 29 Baseado nas informações presentes no texto, assinale a alternativa correta. a)A diferença de temperatura nos termômetros se deve à evaporação da água no termômetro de bulbo úmido. Quanto maior a evaporação, menor a umidade relativa e maior a diferença de temperaturas entre os termômetros. b)Durante a utilização dos dois termômetros, a temperatura do de bulbo úmido é sempre maior ou igual à temperatura indicada pelo termômetro de bulbo seco. c)O termômetro de bulbo úmido indica a temperatura da água no algodão. Quanto maior a umidade relativa do ar, maior a diferença entre as temperaturas anotadas pelos termômetros de bulbo úmido e de bulbo seco. d)O termômetro de bulbo úmido indica a temperatura da água no algodão. Quanto menor a umidade relativa do ar, maior a temperatura indicada pelo termômetro de bulbo úmido em relação ao de bulbo seco. e)Quando a temperatura anotada pelo termômetro de bulbo úmido for maior que a indicada pelo de bulbo seco, maior será a umidade relativa do ar. Quando for menor que a indicada pelo termômetro de bulbo seco, menor será a umidade relativa do ar. Qu Es tÃO 57 Atualmente, a Terceira Lei de Kepler é utilizada na investigação das características das trajetórias de planetas encontrados em outras estrelas. Essa lei, descrita em 1619,relaciona o período (P) do movimento orbital de um astro à distância (D) do astro central. Kepler aplicou sua lei aos astros do sistema solar que orbitam o Sol (astro central). Ela pode ser escrita na forma: P2 = k . D3 em que k é uma constante que depende da massado astro central. Em 2011, foram encontrados dois planetas ao redor de uma estrela chamada Kepler-10, do mesmo tamanho
  • 7. CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS sistema solar. Os parâmetros orbitais aproximados dos planetas estão na tabela. De acordo com a Terceira Lei de Kepler, o período aproximado da órbita do planeta Kleper-10c ao redor de sua estrela, em dias, é a) 5. b) 20. c) 25. d) 40. e) 75. Qu Es tÃO 58 Oque ocorre com três bexigas (balões de borracha) cheias, respectivamente, de água, álcool e solução saturada de água com sal se elas forem jogadas dentro de uma piscina com água do mar? a) As três flutuam. b) As três afundam. c) Apenas a terceira afunda. d) Apenas a cheia de álcool flutua. e) As duas primeiras afundam. Desde a descoberta, em 1995, de um planeta em torno da estrela 51Pegasi, mais de 430exoplanetas foram encontrados. Atualmente, um dos instrumentos utilizados para a detecção de exoplanetas é o espectrógrafo HARPS(sigla em inglês de High Accuracy Radial Velocity Planet Searche ou Buscador de Planetas de Alta Precisão na Velocidade Radial) do telescópio de 3,6m no Observatório LaSilla, no Chile. Esseinstrumentomedepequenasmudançasna frequêncialuminosadasestrelas,inferindo alterações em suavelocidade(radial)com precisão de1metro por segundo.Com isso,procuradetectar asoscilaçõesno movimentoestelar causadaspelaatração gravitacional de um ou mais planetas que aorbitam. Oespectrógrafo HARPSse baseia num fenômeno ondulatório que permite inferir a velocidade de um objeto por meio da mudança em sua frequência luminosa.Tal fenômeno é conhecido como a) refração. b) reflexão. c) frequência de Hertz. d) efeito Doppler. e) Lei de Snell. Qu Es tÃO 60 O gráfico representa as transformações gasosas que ocorrem no interior do cilindro de um motor a combustão de quatro tempos. P(Pressão) D C A E B V(Volume) Astransformações que correspondem a processos isovolumétricos e que podem ser associadas, respectivamente, à queima do combustível e à abertura da válvula para expulsão dos gases resultantes da queima dentro do motor são a) A-B e B-C. b) C-D e E-B. c) B-C e D-E. d) B-E e D-C. e) D-E e C-B. Qu Es tÃO 61 Qu Es tÃO 59 Asenzimas são proteínas que atuam como catalisadores biológicos, acelerando as reações que ocorrem nos organismos. Cada enzima tem um pH ótimo para sua ação catalisadora.Ográfico abaixo representa os intervalos em que as enzimas digestivas tripsina e pepsina atuam. Analisando o gráfico e à luz de seus conhecimentos, assinale a alternativa correta. Pepsina Tripsina 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 pH 30 Rapidezde reação Planeta Período (dias) Distância (milhões de km) Kepler-10b 1 2,5 Kepler-10c ? 30
  • 8. CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS a)A pepsina e a tripsina atuam em órgãos diferentes, para que cada uma possa ter o pH ótimo para a ação catalisadora. b)Tanto a pepsina quanto a tripsina atuam no mesmo órgão, já que são enzimas digestivas. c)O pH 5 é o ideal para a ação tanto da pepsina quanto da tripsina. d) O pH 10 é o ideal para a ação da tripsina. e) O pH 0 é o ideal para a ação da pepsina. Qu Es tÃO 62 (...)“A utilização de protozoários ciliados como bioindicadores apresenta diversas vantagens em comparação a outros organismos”, comenta a professora Marta d’Agosto. A espécie Frontonia leucas, por exemplo, foi encontrada nos cinco pontos de coleta,mas apresentou características distintas em cada local. Nas nascentes, esse ciliado alimenta-se de algas e, nos pontos poluídos, de cianobactérias, o que altera até mesmo sua morfologia. (...) Fonte: trecho retirado do artigo “Protozoários ciliados demonstram níveis de poluição das águas”, de Raquel Coutinho da revista Minas Faz Ciência nº 27 (set. a nov. de 2006). De acordo com o texto, alguns protozoários, como o da espécie frontonia leucas, podem ser utilizados para a)estudos do crescimento de cada indivíduo. b)detectar o grau de poluição de um ambiente por meio de suas características físicas. c) detectar a distribuição de outros animais. d) estudos sobre reprodução. e) estudos sobre comportamento. Qu Es tÃO 63 Asobrevivência é uma medida indireta da mortalidade de uma população. Osfatores que afetam a sobrevivência dos indivíduos podem ser dependentes da densidade ou independentes da densidade. Assinale o único fator que não é dependente da densidade. a) Disponibilidade de recursos alimentares. b) Parasitismo. c) Competição. d) Predação. e) Temperatura. Qu Es tÃO 64 31 Charles Darwin cunhou o termo seleção natural, bem como outro termo evolutivo muito mal compreendido: a sobrevivência dos mais aptos. Asobrevivência dos mais aptos não necessariamente quer dizer a sangrenta batalha que se deduz por meio de seu significado (ainda que ocasionalmente seja esse o seu sentido). Na verdade, a expressão avalia a eficiência de uma árvore na difusão de suas sementes, a capacidade de um peixe para encontrar um local de procriação seguro antes de deitar ovas, a habilidade de um pássaro para remover sementes do interior perfumado de uma flor ou a resistência de uma bactéria a antibióticos. Após ler o texto acima, analise as seguintes afirmativas: I.A seleção natural tende a limitar a variabilidade genética da espécie pela eliminação dos caracteres não adaptativos. II.Um animal qualquer é bem-sucedido na seleção natural se sobreviver até a reprodução. III.As recombinações cromossômicas e as mutações resultam em populações com menor variabilidade genética. IV.A variabilidade genética é função direta das mutações cromossômicas e independe das recombinações cromossômicas. Estão corretas as afirmativas: a) I e III. b) II e III. c) III e IV. d) I e II. e) II e IV. Qu Es tÃO 65 Ofilo dos cordados compreende três subfilos: urocordados, cephalocordados e vertebrados. Osdois primeiros são costumeiramente agrupados sob a designação de protocordados e são conhecidos por não apresentar esqueleto interno, característica própria dos vertebrados. Esses grupos de animais estão classificados no mesmo filo devido à presença da: a) caixa craniana. b) notocorda. c) laringe. d) pele queratinizada. e) coluna vertebral.
  • 9. CIêNCIAS DA NATUrEzAE SUAS TECNOLOGIAS Qu Es tÃO 66 No esquema representado a seguir, temos uma estação de tratamento de água. Analise-o, identificando cada uma das operações realizadas. Depois, assinale a alternativa correta que descreve os procedimentos feitos em uma estação de tratamento de água. Fonte: http://limpezariomeriti.blogspot.com/2011/01/tratamento-de-agua-no-estado-do-rio-de.html. Acesso em 20/2/2012. a) Todos os processos mostrados são físicos, não havendo nenhuma reação química. b) O cloro e o flúor adicionados na última etapa servem para a desinfecção da água a ser utilizada pela população. c) A floculação facilita a decantação de sólidos em suspensão na água captada no manancial. d) Como a água para consumo é tratada, qualquer corpo de água pode ser utilizado, por mais poluído que esteja. e) O pH da água a ser consumida pela população não é uma preocupação nas estações de tratamento. 32