Ppp 05 Set

3.775 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Ppp 05 Set

  1. 1. GESTÃO ESCOLAR PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO REGIMENTO ESCOLAR COLEGIADOS ProfªMs Regina Célia
  2. 2. Gestão significa dar direção ao processo de organização e funcionamento da escola, comprometida com a formação do cidadão. Não qualquer formação, mas justamente aquela que forma indivíduos críticos e participativos da sociedade em que vivem e apresenta a orientação em âmbito mais geral de um processo: direção de mudanças a serem efetuadas.
  3. 3. O conceito de Gestão Escolar – relativamente recente - é de extrema importância, na medida em que desejamos uma escola que atenda às atuais exigências da vida social: formar cidadãos, oferecendo, ainda, a possibilidade de apreensão de competências e habilidades necessárias e facilitadoras da inserção social.
  4. 4. Para fim de melhor entendimento, costuma-se classificar a Gestão Escolar em 3 áreas, funcionando interligadas, de modo integrado ou sistêmico: • Gestão Pedagógica • Gestão de Recursos Humanos • Gestão Administrativa
  5. 5. 1 . Gestão Pedagógica É o lado mais importante e significativo da gestão escolar. Cuida de gerir o área educativa, propriamente dita, da escola e da educação escolar. Estabelece objetivos para o ensino, gerais e específicos. Define as linhas de atuação, em função dos objetivos e do perfil da comunidade e dos alunos. Propõe metas a serem atingidas.
  6. 6. Elabora os conteúdos curriculares. Acompanha e avalia o rendimento das propostas pedagógicas, dos objetivos e o cumprimento de metas. Avalia o desempenho dos alunos, do corpo docente e da equipe escolar como um todo. Suas especificidades estão enunciadas no Regimento Escolar e no Projeto Pedagógico (também denominado Proposta Pedagógica) da escola.
  7. 7. Parte do Plano Escolar (ou Plano Político Pedagógico de Gestão Escolar) também inclui elementos da gestão pedagógica: objetivos gerais e específicos, metas, plano de curso, plano de aula, avaliação e treinamento da equipe escolar. O Diretor é o grande articulador da Gestão Pedagógica e o primeiro responsável pelo seu sucesso. É auxiliado nessa tarefa pelo Coordenador Pedagógico (quando existe).
  8. 8. 2. Gestão Administrativa Cuida da parte física (o prédio e os equipamentos materiais que a escola possui) e da parte institucional (a legislação escolar, direitos e deveres, atividades de secretaria). Suas especificidades estão enunciadas no Plano Escolar (também denominado Plano Político Pedagógico de Gestão Escolar, ou Projeto Pedagógico) e no Regimento Escolar.
  9. 9. 3. Gestão de Recursos Humanos Não menos importante que a Gestão Pedagógica, a gestão de pessoal ( alunos, equipe escolar, comunidade) constitui a parte mais sensível de toda a gestão.
  10. 10. Sem dúvida, lidar com pessoas, mantê-las trabalhando satisfeitas, rendendo o máximo em suas atividades, contornar problemas e questões de relacionamento humano fazem da gestão de recursos humanos o fiel da balança - em termos de fracasso ou sucesso - de toda formulação educacional a que se pretenda dar consecução na escola.
  11. 11. Direitos, deveres, atribuições – de professores, corpo técnico, pessoal administrativo, alunos, pais e comunidades - estão previstos no Regimento Escolar. Quando o Regimento Escolar é elaborado de modo equilibrado, não tolhendo demais a autonomia das pessoas envolvidas com o trabalho escolar, nem deixando lacunas e vazios sujeitos a interpretações ambíguas, a gestão de recursos humanos se torna mais simples e mais justa.
  12. 12. A organização acima – gestões pedagógica, administrativa e de recursos humanos - correspondem a uma formulação teórica, explicativa, pois, na realidade escolar, as três não podem ser separadas mas, isto sim, devem atuar integradamente, de forma a garantir a organicidade do processo educativo.
  13. 13. PARA REFLEXÃO E DEBATE: "Recuperar a ética pedagógica dentro da Escola significa, ao mesmo tempo, construir o sonho de uma sociedade melhor, que supere o marco do individualismo.” Como isso poderá acontecer realmente?
  14. 14. Através de um trabalho coletivo, através da superação das hierarquias que existem entre diretor, professor, serventes...
  15. 15. " Realmente, o diretor ficou como terminal de um sistema de dominação. Ele sofre fortes pressões e tem de implantar as coisas de qualquer jeito” Será que as pessoas isoladas tem força para transformar as coisas?
  16. 16. " Vejo o homem como um ser de relações (...) e é a partir disso que todo o social se constrói. Ou seja, é na relação, porque na medida em que começamos a nos perceber isolados vamos nos sentindo realmente incapazes."
  17. 17. É a intencionalidade do que se quer fazer que define a direção da ação e as formas de organizar a execução. É a intencionalidade, que se expressa nos objetivos, que irá nortear aquilo que se apresenta como desejado e necessário. Somente a participação efetiva e coletiva do conjunto dos educadores de uma unidade escolar garante que a verdadeira aprendizagem se viabilize e se concretize.
  18. 18. Na verdade, um processo de gestão que construa coletivamente um projeto pedagógico de trabalho possui, em sua raiz, a potencialidade de transformação. É necessário que a atuação na escola seja realizada com competência para que a aprendizagem aconteça, para que as convicções se construam no diálogo e no respeito e as práticas se efetivem coletivamente no companheirismo e na solidariedade.
  19. 19. A constituição de um projeto educativo coletivo forma a identidade de cada escola e é o meio de implantar uma gestão inovadora da aprendizagem. Nessa perspectiva, cabe ao diretor da escola assumir a liderança do processo. Sua função é principalmente pedagógica e social, exigindo competência técnica, política e pedagógica. É ele quem deve fazer a articulação dos diferentes atores em torno do projeto político pedagógico da escola.
  20. 20. Portanto, o gestor deve, necessariamente exercer sempre uma liderança, mas uma liderança democrática, que seja capaz de dividir o poder de decisão sobre os assuntos escolares com todos os protagonistas do processo ensino/aprendizagem, criando e estimulando a participação de todos.
  21. 21. Plano de Gestão Escolar Ou Projeto Político Pedagógico O que é?
  22. 22. O PLANO DE GESTÃO ESCOLAR (Projeto Político-Pedagógico de Gestão Escolar) é um instrumento de trabalho dinâmico e flexível que: - operacionaliza as medidas previstas de forma genérica no Regimento; - propõe ações para a execução da Proposta Pedagógica da escola em um determinado período letivo; - norteia o gerenciamento das ações escolares. No Plano de Gestão a escola apresenta sua proposta de trabalho, ressaltando seus principais problemas e os objetivos a alcançar. Relaciona as ações específicas que pretende desenvolver, com vistas a solucionar os problemas ou a fornecer os aspectos positivos que tem a favor. Explicita, também, como, por quem e quando as ações serão realizadas, bem como os critérios para acompanhamento, controle e avaliação do trabalho desenvolvido.
  23. 23. O Plano de Gestão deve conter, no mínimo: 1. identificação e caracterização da unidade escolar, de sua clientela, seus recursos físicos, materiais e humanos. 2. caracterização da comunidade e sua disponibilidade de recursos. 3. objetivos da escola - gerais e específicos. 4. definição de metas (a curto, médio e longo prazo) a serem atingidas e ações a serem desencadeadas. 5. planos dos cursos mantidos pela escola.
  24. 24. 6 . composição dos diferentes núcleos de trabalho que compõem a escola: Direção, Coordenação, Docentes, Administração e Serviços de Apoio. 7. planos de trabalho dos diferente núcleos a organização técnico-administrativa da escola. 8. projetos curriculares e atividades de enriquecimento cultural. 9. projetos extra-curriculares. 10. critérios de acompanhamento, controle e avaliação do trabalho realizado pelos diferentes componentes do processo educativo.

×