Doenças do mamoeiro.

8.644 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.644
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
262
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Doenças do mamoeiro.

  1. 1. Doenças do Mamão Ediney Afonso Ipameri - GO
  2. 2.  Família: Caricaceae.  Origem: América Central, do México ao Panamá.  Consumo.  Qualidades Nutricionais.  Importância Industriais.  Produção Atualmente .
  3. 3.  Varíola do mamoeiro  Gomose ou Podridão do pé.  Barba de Papai Noel.  Antracnose pós-colheita.
  4. 4.  Plantas novas somente com incidência for mais elevadas.  Nos frutos.  Nas Folhas. http://fitopatologia1.blogspot.com
  5. 5.  Agente Causal : Asperisporium caricae .  Doenças em culturas mal conduzidas.  É a doença mais comum do mamoeiro e ocorre tanto em pomares comerciais como domésticos.  Tem destacada importância devido à elevada frequência que ocorre, bem como pelos danos que causa, diminuindo o valor econômico dos frutos e causando o enfraquecimento das plantas. FONTE :http//fitopatologia1.blogspot.com FONTE :http//fitopatologia1.blogspot.com
  6. 6.  Apresenta estroma subpidérmico.  60 x 200 mm e 60-80 mm de altura, produzindo conidióforos fasciculados, eretos e septados.  Os conídios são piriformes ou oblongos com dimensões de 10-24 x 8-10 mm, escuros,equinulados e bicelulares.  Disseminação:vento, respingo de chuvas, orvalho. Fonte : http://www.ufrgs.br/agrofitossan/galeria/imagens/
  7. 7. Pulverizações Específicas contra o patógeno.(Terapia)  Controle Químico: Ex; Amistar Top (300 ml/ha). (Proteção)  Controle Biológico : Tricoderma sp: (Erradicação, Proteção) Ex: Trichoderma stromaticum, Outras medidas:  Redução de inóculo. (Exclusão,Erradicação)  Prevenção e erradicação de infecções em campo. (Exclusão,Erradicação).  Prevenção de ferimentos.(Exclusão)
  8. 8.  Agente Causal : Phytophtora palmovira.  Ampla gama de hospedeiros.  Principais doenças fitossanitárias da cultura.  Ocorrência na Bahia, Espírito Santo, Amazonas, São Paulo, Pará,Maranhão e Pernambuco. Fonte: http//www.fitopatologia1.blogspot.com
  9. 9.  Intensa esporulação dos frutos .  Micélio aspecto cotonoso.  Fruto Enrugado.  Queda prematura de frutos.
  10. 10.  Cultural. (Erradicação).  Biológico.(Erradicação,Proteção)  Químico.(Proteção)
  11. 11.  Agente causal: Phytophthora palmivora .  É uma doença que ocorre principalmente em períodos chuvosos e em solos com má drenagem, provocando podridão de raízes e colo.  Raramente ocorre no primeiro plantio.
  12. 12.  As raízes do mamoeiro são mais suscetíveis.  Resultam no amarelecimento de folhas, desfolha prematura e, ás vezes morte da planta.  Outras vezes, o fungo destrói apenas uma porção das raízes, antes da plantas tornarem –se resistentes com a idade.  Os tecidos parenquimatosos são destruídos, mas os vasculares ficam intactos.
  13. 13.  O patógeno sobrevive no solo, em lesões de mamoeiro e outros hospedeiros.  Produz esporângios papilados, ovaladas, incolores, medindo 50-30 mm, dentro dos quais formam –se zoósporos biflagelados.  Alta umidade, calor 28-32º C.  Disseminação:Chuva e vento.
  14. 14.  Pulverizar o colo das plantas quinzenal ou mensalmente com fungicidas à base de cobre ou chlorothalonil. ( Erradicação, Proteção)  Proceder a uma drenagem adequada do terreno, evitando o acúmulo de água junto ao colo da planta. (Regulação)  Evitar ferimentos.(Exclusão)
  15. 15.  Agente Causal : Glomerella cingulata ( Forma acérvulos). Colletotrichum gloeosporioides ( Forma Peritécio).  É considerada a principal doença pós-colheita do mamão.  Devido a redução da produção e qualidade dos frutos,sendo as principais responsáveis pelas perdas durante o armazenamento. Perdas podem variar de 1 a 93 %, e prejuízos de 10 a 40 %.
  16. 16.  O fungo provoca uma lesão circular, deprimida, com margem marrom-clara, produzindo na produzindo, na porção central, massa de esporos de cor laranja ou rosada.  Outra tipo de infecção, atribuída a uma raça de Colletotrichum, no início diminuta, irregular e marrom, podendo se tornar superficial ou deprimida, com margens encharcadas á medida que o fruto amadurece. Fonte : http://www.infobibos.com/Artigos/2011_4/Antracnose Fonte : http://www.infobibos.com/Artigos/2011_4/Antracnose
  17. 17.  O Colletotrichum gloeosporioides, produz conídios hialianos, com dimensões de 7-20 x 2,5 – 5 mm, unicelulares, cilíndricos,com terminações obtusas ou elipsoidais, formadas em conidióforos, em acérvulos irregulares.  Seu estágio perfeito é conhecido como Glomerella cingulata. Depende das condições ambientais favoráveis.
  18. 18.  Redução de Inóculo.(Erradicação,Exclusão).  Prevenção de infecções no campo.(Erradicação,Exclusão).  Prevenção de ferimentos e supressão do desenvolvimento e disseminação da doença.(Exclusão).  Pulverizações em pomares.(Erradicação,Proteção).  Tratamentos pós-colheita, pela imersão ou pulverização de frutos com água quente ou fungicidas.(Terapia,Regulação).
  19. 19.  Mosaico do mamoeiro
  20. 20.  Agente causal: Papaya ringspot virus – type P. PRSV-P  O mosaico do mamoeiro e considerado uma das mais destrutivas doenças dessa frutífera.  Redução de 70 % na produção da planta, 60 % no número de frutos por planta e de 20 % no peso dos frutos por planta.
  21. 21.  No geral planta de mamoeiro afetadas tornam –se cloróticas.  As folhas, além do mosaico podem apresentar intensas deformações e bolhas que caracterizam-se como áreas elevadas, de coloração verde-escura em contraste acentuado com o restante da folha que encontra-se amarelada.  Os frutos verdes podem apresentar manchas anelares, oleosas,ficando menos evidentes a medida que amadurecem.
  22. 22.  Causada por um vírus da família Potyviridae, gênero Potyvirus, cujas partículas flexuosas medem 760-800 mm de comprimento por 12 mm de diâmetro.  O ácido nucleico é constituído por uma fita simples positiva de RNA.  Transmissão natural dá-se por meio de afídeos, sendo a relação vírus-vetor do tipo não persistente.
  23. 23.  Erradicação sistemática de plantas com mosaico. (Erradicação)  Práticas culturais. (Regulação)  Melhoramento genético ( cultivares resistentes). (Imunização)  No entanto, até o momento, nenhum desses métodos, individualmente, oferece um controle ideal de doença.  Forma preventiva (novas plantações).
  24. 24.  Manual de Fitopatologia – volume 2 –Doenças de plantas cultivadas.  Manual de Fitopatologia – Doenças das plantas cultivadas vol.II  Manual de Fruticultura – Luiz de Queiroz U.S.P – Piracicaba .São Paulo.  Produtor de Mamão – Instituto Centro de Ensino Tecnológico -CENTEC
  25. 25.  http://www6.ufrgs.br/agronomia/fitossan/fitopatolo gia/consulta.php.  http://www.pgfitopat.ufrpe.br/disciplinas.htm  http://www.portaldahorticultura.xpg.com.br/Cultura doMamoeiro.pdf

×