Estudo das plantas invasoras

2.296 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.296
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
102
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudo das plantas invasoras

  1. 1. ESTUDO DAS PLANTAS INVASORAS
  2. 2. 1. INTRODUÇÃOAs plantas invasoras são todas aquelas queinfestam as lavouras, concorrendo emágua, luz e nutrientes, resultando na quedada produção e produtividade das mesmas.São também conhecidas como plantasdaninhas ou ervas daninhas.
  3. 3. O controle das plantas daninhas consiste naadoção de algumas práticas que resultamna redução da infestação mas nãonecessariamente na completaerradicação, que implica na remoçãocompleta em uma determinada área desementes e estruturas de reproduçãovegetativa das mesmas. A erradicação éuma prática de alto custo, o que viabiliza asua utilização apenas em áreas pequenas.
  4. 4. 2. DISSEMINAÇÃO DAS PLANTASDANINHASAs plantas daninhas podem se propagarsexuadamente (através de sementes) ouassexuadamente (através debulbos, raízes, tubérculos, mudas, etc.).
  5. 5. 3. CLASSIFICAÇÃO3.1.Quanto ao habitat – terrestres e aquáticos3.2.Quanto ao ciclo biológico –anuais, bianuais e perenes3.3.Quanto ao hábito vegetativo –herbáceas, arbustivas, arbóreas, trepadeiras, epífitas e parasitas.
  6. 6. METODO DE CONTROLEDAS PLANTAS DANINHAS
  7. 7. 1. PREVENÇÃOConsiste em evitar-se a contaminação de determinadaregião ou áreas por certas espécies de plantas invasorasainda inexistentes, evitando-se a suaintrodução, propagação e disseminação através desementes, esterco, limpeza de equipamentos eimplementos agrícolas utilizados em outas lavouras ouáreas infestadas, e de plantas invasoras localizadaspróximas.
  8. 8. 2. ERRADICAÇÃOTrata-se da destruição e remoção completa de todasas plantas daninhas, incluindo as suas sementes epartes regenerativas de uma determinada área.Prática de alto custo, o que viabiliza a sua utilizaçãoapenas em pequenas áreas, como:viveiros, jardins, vasos, pequenas hortas, etc.
  9. 9. 3. CONTROLEInclui as práticas pelas quais a infestaçãode plantas invasoras é reduzido mas semimplicar, necessariamente, na erradicaçãodessas espécies.TIPOS DE CONTROLE
  10. 10. TIPOS DE CONTROLE:a) CULTURAL – utiliza as práticas comuns a um bom manejo do solo. Ex.: rotação de cultura, variação de espaçamento e cobertura verde.b) MECÂNICO – feito por meio de prática agrícolascomo monda, capina manual, roçagem (manual oumecânica) inundação, cobertura não viva (“mulching” elongas de polietileno) queima e cultivo mecanizado.
  11. 11. c) QUÍMICO – feito com a utilização deprodutos químicos sintéticos denominadosherbicidas.d) BIOQUÍMICOS -

×