SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
• Distinguir ser vivo endotérmico de ser vivo ectotérmico;

• Distinguir ser vivo homeotérmico de ser vivo poiquilotérmico;

•Compreender a termorregulação como um mecanismo de
homeostasia;

•Relacionar o controlo da termorregulação com um mecanismo de
retroacção negativa;

•Relacionar o estímulo com a resposta na termorregulação.
É importante que a temperatura do corpo se mantenha
dentro de certos limites, pois a temperatura influencia as
reacções químicas metabólicas.




Os seres vivos são continuamente afectados por instabilidades e
imprevisibilidades   do   meio   externo,   como   as   variações   da
temperatura.
No entanto, é importante que a temperatura corporal de certos
animais se mantenha dentro de certos limites, pois esta influencia as
reacções metabólicas.
O lagarto é um animal homeotérmico ou poiquilotérmico ( Hómoios = semelhante e
E o rato é um animal homeotérmico ou poiquilotérmico ?
 Poikilos = variado)?



É É um animal poiquilotérmico.
→ um animal homeotérmico.

Animais poiquilotérmicos -Animais, como as aves e mamíferos,varia mantêm a meio
Animais homeotérmicos - Animais cuja temperatura corporal que com a do sua
temperatura constante à custa de um grande dispêndio energético,
ambiente.
independentemente das variações da temperatura ambiente.
∎ Através do comportamento.




∎ Estes animais também se designam
exotérmicos ou ectotérmicos (animais
de sangue frio), pois o calor dos seus
corpos é maioritariamente obtido por
absorção do calor externo.
Colocou-se numa pequena câmara metabólica, um rato e um
lagarto, com o mesmo tamanho. Fez-se variar a temperatura
ambiental de 0 até 35ºC. Os índices metabólicos foram
avaliados    através do oxigénio consumido ou dióxido carbono
libertado.




∎ Qual o animal cujo metabolismo não depende da
temperatura externa ?
∎ O rato regula a temperatura do corpo produzindo
calor.




∎ O rato apresenta mecanismos internos, relativos ao
metabolismo, que permitem a manutenção da
temperatura corporal.




∎ Animais como o rato, que controlam desta forma a
temperatura corporal, designam-se por
endotérmicos.
   Os animais endotérmicos aumentam
    a taxa de respiração, quando há um
    abaixamento da temperatura do
    meio, para aumentarem o calor
    metabólico     e    manterem,     a
    temperatura                corporal.

   Quais os grupos de animais cujos
    sistemas circulatórios são os mais
    eficientes e lhes permitem um
    abastecimento de oxigénio que
    mantém um metabolismo elevado,
    necessário   à    manutenção   da
    temperatura corporal?

   São os mamíferos e aves, dado terem
    circulação dupla e completa.
   Manter a temperatura corporal implica um
    grande dispêndio energético, razão pela
    qual alguns animais encontraram outros
    mecanismos de sobrevivência.

   Os animais endotérmicos aumentam a
    taxa de respiração, quando há um
    abaixamento da temperatura do meio,
    para aumentarem o calor metabólico e
    manterem, a temperatura corporal.

   Os mamíferos e aves, dado terem
    circulação dupla e completa são os grupos
    de animais cujos sistemas circulatórios são
    os mais eficientes e lhes permitem um
    abastecimento de oxigénio que mantém
    um metabolismo elevado, necessário à
    manutenção da temperatura corporal.
   Podemos comparar o processo de
    controlo da temperatura ao processo
    dos electrodomésticos munidos de
    termóstato.

   O           mecanismo           do
    termóstato, designado retroacção
    negativa, funciona de forma a que
    uma modificação na temperatura
    ambiental    num    certo  sentido
    desencadeie uma resposta correctiva
    em sentido oposto.

   Também ocorrem situações em que
    um desvio em relação ao ponto de
    ajuste desencadeia uma resposta que
    corresponde a um aumento desse
    desvio. Trata-se, neste caso, de um
    processo de retroacção positiva.
   Retroacção negativa - Por
    retroacção negativa entende-
    se o processo em que a partir
    de um estímulo, que causa
    uma alteração, é gerada uma
    resposta que cancela a acção
    desse estímulo.


    Retroacção    positiva -  A
    retroacção   positiva  é  o
    processo em que a acção
    produzida por um estímulo
    original é amplificada pela
    resposta gerada.
Retroacção negativa

Estímulo



                SISTEMA             Músculo
 Órgãos         NERVOSO            esquelético      Comportamento
Sensoriais                                             Resposta
                SISTEMA          Órgãos viscerais     fisiológica
       _       ENDÓCRINO            Glândulas




                      Resposta de retroacção
  Controlar ou regular uma quantidade num determinado nível e
  mantê-lo estável a longo prazo.
Retroacção positiva
Estímulo



                  SISTEMA              Músculo
 Órgãos           NERVOSO             esquelético      Comportamento
Sensoriais                                                Resposta
                  SISTEMA           Órgãos viscerais     fisiológica
       +         ENDÓCRINO             Glândulas



                        Resposta de retroacção



  Controlar ou regular uma quantidade num determinado nível por tempo
  limitado.
Regulação da temperatura corporal
Hipotálamo: regulador da
     temperatura corporal


∎ Os mecanismos de termorregulação
são desencadeados pelo hipotálamo que,
vai operar como um termóstato. É um
sistema bastante complexo, no qual
interferem diferentes órgãos do sistema
nervoso.
   A regulação da temperatura corporal é
    um processo de importância vital para
    todos os seres vivos, já que é um factor
    determinante na sua homeostasia
    interna, nomeadamente na manutenção
    da taxa de metabolismo celular e na
    manutenção      da     integridade   do
    organismo.



    A temperatura condiciona diversos
    processos biológicos, como a actividade
    enzimática, a permeabilidade das
    membranas celulares, a taxa das trocas
    respiratórias, a produção de energia a
    nível    celular,   a   produção     de
    espermatozóides e o comportamento
    (grau de actividade) dos indivíduos,
    entre muitos outros processos.
Regulação da temperatura corporal

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Impactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambienteImpactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambientelaiszanatta
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a geneticaUERGS
 
Mecânica dos fluidos, circulação e respiração
Mecânica dos fluidos, circulação e respiraçãoMecânica dos fluidos, circulação e respiração
Mecânica dos fluidos, circulação e respiraçãoCaio Maximino
 
Teorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espéciesTeorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espéciesCarlos Priante
 
Fisiologia Humana 9 - Temperatura Corporal
Fisiologia Humana 9 - Temperatura CorporalFisiologia Humana 9 - Temperatura Corporal
Fisiologia Humana 9 - Temperatura CorporalHerbert Santana
 
II - SISTEMA CIRCULATÓRIO
II - SISTEMA CIRCULATÓRIOII - SISTEMA CIRCULATÓRIO
II - SISTEMA CIRCULATÓRIOsandranascimento
 
Efeito estufa e aquecimento global
Efeito estufa e aquecimento globalEfeito estufa e aquecimento global
Efeito estufa e aquecimento globalprofleofonseca
 
Iii termorregulaao-110609090644-phpapp01
Iii termorregulaao-110609090644-phpapp01Iii termorregulaao-110609090644-phpapp01
Iii termorregulaao-110609090644-phpapp01Pelo Siro
 
Termorregulação
TermorregulaçãoTermorregulação
Termorregulaçãogueste5c943
 
Termorregulação e Osmorregulação
Termorregulação e OsmorregulaçãoTermorregulação e Osmorregulação
Termorregulação e OsmorregulaçãoGabriela Bruno
 
O controle da temperatura corpórea
O controle da temperatura corpóreaO controle da temperatura corpórea
O controle da temperatura corpóreaprofessoraludmila
 

Mais procurados (20)

Células
CélulasCélulas
Células
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 
Impactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambienteImpactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambiente
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a genetica
 
Mecânica dos fluidos, circulação e respiração
Mecânica dos fluidos, circulação e respiraçãoMecânica dos fluidos, circulação e respiração
Mecânica dos fluidos, circulação e respiração
 
Teorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espéciesTeorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espécies
 
Fisiologia Humana 9 - Temperatura Corporal
Fisiologia Humana 9 - Temperatura CorporalFisiologia Humana 9 - Temperatura Corporal
Fisiologia Humana 9 - Temperatura Corporal
 
II - SISTEMA CIRCULATÓRIO
II - SISTEMA CIRCULATÓRIOII - SISTEMA CIRCULATÓRIO
II - SISTEMA CIRCULATÓRIO
 
Efeito estufa e aquecimento global
Efeito estufa e aquecimento globalEfeito estufa e aquecimento global
Efeito estufa e aquecimento global
 
Meiose
MeioseMeiose
Meiose
 
Iii termorregulaao-110609090644-phpapp01
Iii termorregulaao-110609090644-phpapp01Iii termorregulaao-110609090644-phpapp01
Iii termorregulaao-110609090644-phpapp01
 
Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
 
Sistema Digestivo
Sistema DigestivoSistema Digestivo
Sistema Digestivo
 
Sistema tegumentar
Sistema tegumentarSistema tegumentar
Sistema tegumentar
 
Termorregulação
TermorregulaçãoTermorregulação
Termorregulação
 
Termorregulação e Osmorregulação
Termorregulação e OsmorregulaçãoTermorregulação e Osmorregulação
Termorregulação e Osmorregulação
 
Fósseis....
Fósseis....Fósseis....
Fósseis....
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
 
Teorias evolutivas
Teorias evolutivasTeorias evolutivas
Teorias evolutivas
 
O controle da temperatura corpórea
O controle da temperatura corpóreaO controle da temperatura corpórea
O controle da temperatura corpórea
 

Semelhante a Regulação da temperatura corporal

B23 - Regulação Nervosa e hormonal em animais (Termorregulação e Osmorregulação)
B23 - Regulação Nervosa e hormonal em animais (Termorregulação e Osmorregulação)B23 - Regulação Nervosa e hormonal em animais (Termorregulação e Osmorregulação)
B23 - Regulação Nervosa e hormonal em animais (Termorregulação e Osmorregulação)Isaura Mourão
 
B23 regulação nervosa e hormonal em animais (termorregulação e osmorregulação)
B23   regulação nervosa e hormonal em animais (termorregulação e osmorregulação)B23   regulação nervosa e hormonal em animais (termorregulação e osmorregulação)
B23 regulação nervosa e hormonal em animais (termorregulação e osmorregulação)Nuno Correia
 
Introdução à Fisiologia - Fisiologia
Introdução à Fisiologia - FisiologiaIntrodução à Fisiologia - Fisiologia
Introdução à Fisiologia - FisiologiaFisio Unipampa
 
Módulo 6
Módulo 6Módulo 6
Módulo 6hmsmaia
 
Termorregulação e Osmorregulação
Termorregulação e OsmorregulaçãoTermorregulação e Osmorregulação
Termorregulação e OsmorregulaçãoAnaGomes40
 
Introdução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia HumanaIntrodução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia HumanaPedro Miguel
 
Ação da temperatura sobre os animais domésticos
Ação da temperatura sobre os animais domésticosAção da temperatura sobre os animais domésticos
Ação da temperatura sobre os animais domésticosmarianarhaylla
 
Coordenação hormonal
Coordenação hormonalCoordenação hormonal
Coordenação hormonalIsabel Lopes
 
Morfofisiologia sistema endócrino
Morfofisiologia sistema endócrinoMorfofisiologia sistema endócrino
Morfofisiologia sistema endócrinobioalvarenga
 
FISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo Zuardi
FISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo ZuardiFISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo Zuardi
FISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo ZuardiEspaço da Mente
 
Int ao Metabolismo - bioquimica metabolica baa
Int ao Metabolismo - bioquimica metabolica baaInt ao Metabolismo - bioquimica metabolica baa
Int ao Metabolismo - bioquimica metabolica baaKrainSanMelo
 
Enzimas
EnzimasEnzimas
EnzimasURCA
 
Enzimas
EnzimasEnzimas
EnzimasUERGS
 

Semelhante a Regulação da temperatura corporal (20)

B23 - Regulação Nervosa e hormonal em animais (Termorregulação e Osmorregulação)
B23 - Regulação Nervosa e hormonal em animais (Termorregulação e Osmorregulação)B23 - Regulação Nervosa e hormonal em animais (Termorregulação e Osmorregulação)
B23 - Regulação Nervosa e hormonal em animais (Termorregulação e Osmorregulação)
 
B23 regulação nervosa e hormonal em animais (termorregulação e osmorregulação)
B23   regulação nervosa e hormonal em animais (termorregulação e osmorregulação)B23   regulação nervosa e hormonal em animais (termorregulação e osmorregulação)
B23 regulação nervosa e hormonal em animais (termorregulação e osmorregulação)
 
Introdução à Fisiologia - Fisiologia
Introdução à Fisiologia - FisiologiaIntrodução à Fisiologia - Fisiologia
Introdução à Fisiologia - Fisiologia
 
Proteínas enzimas
Proteínas  enzimasProteínas  enzimas
Proteínas enzimas
 
termorregulação_2018.pdf
termorregulação_2018.pdftermorregulação_2018.pdf
termorregulação_2018.pdf
 
Módulo 6
Módulo 6Módulo 6
Módulo 6
 
Sistema Neuro-hormonal
Sistema Neuro-hormonalSistema Neuro-hormonal
Sistema Neuro-hormonal
 
Regulacao animais bg ano1
Regulacao animais bg ano1Regulacao animais bg ano1
Regulacao animais bg ano1
 
Apostila conforto termico_2012
Apostila conforto termico_2012Apostila conforto termico_2012
Apostila conforto termico_2012
 
Termorregulação e Osmorregulação
Termorregulação e OsmorregulaçãoTermorregulação e Osmorregulação
Termorregulação e Osmorregulação
 
Introdução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia HumanaIntrodução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia Humana
 
Ação da temperatura sobre os animais domésticos
Ação da temperatura sobre os animais domésticosAção da temperatura sobre os animais domésticos
Ação da temperatura sobre os animais domésticos
 
Coordenação hormonal
Coordenação hormonalCoordenação hormonal
Coordenação hormonal
 
Morfofisiologia sistema endócrino
Morfofisiologia sistema endócrinoMorfofisiologia sistema endócrino
Morfofisiologia sistema endócrino
 
FISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo Zuardi
FISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo ZuardiFISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo Zuardi
FISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo Zuardi
 
Int ao Metabolismo - bioquimica metabolica baa
Int ao Metabolismo - bioquimica metabolica baaInt ao Metabolismo - bioquimica metabolica baa
Int ao Metabolismo - bioquimica metabolica baa
 
Fisiologia comparada slides 2
Fisiologia comparada slides 2Fisiologia comparada slides 2
Fisiologia comparada slides 2
 
Enzimas
EnzimasEnzimas
Enzimas
 
Aula 1 introdução
Aula 1   introduçãoAula 1   introdução
Aula 1 introdução
 
Enzimas
EnzimasEnzimas
Enzimas
 

Mais de Cristina Vitória (20)

Celula
CelulaCelula
Celula
 
Unidade 6
Unidade 6Unidade 6
Unidade 6
 
Unidade 5
Unidade 5Unidade 5
Unidade 5
 
Mundo natural
Mundo naturalMundo natural
Mundo natural
 
Saude santilhana
Saude santilhanaSaude santilhana
Saude santilhana
 
Protecção e conservação da natureza
Protecção e conservação da naturezaProtecção e conservação da natureza
Protecção e conservação da natureza
 
Política 3 rs
Política 3 rsPolítica 3 rs
Política 3 rs
 
Recursos naturais i
Recursos naturais iRecursos naturais i
Recursos naturais i
 
Recursos naturais ii
Recursos naturais iiRecursos naturais ii
Recursos naturais ii
 
Catástrofes
CatástrofesCatástrofes
Catástrofes
 
Sistemaneuro hormonal
Sistemaneuro hormonalSistemaneuro hormonal
Sistemaneuro hormonal
 
Dia de são valentim
Dia de são valentimDia de são valentim
Dia de são valentim
 
Fluxos de energia e ciclo de matéria i
Fluxos de energia e ciclo de matéria iFluxos de energia e ciclo de matéria i
Fluxos de energia e ciclo de matéria i
 
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria iiFluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
 
Factores bióticos
Factores bióticosFactores bióticos
Factores bióticos
 
Biosfera e factores abióticos
Biosfera e factores abióticosBiosfera e factores abióticos
Biosfera e factores abióticos
 
Terra um planeta com vida
Terra   um planeta com vidaTerra   um planeta com vida
Terra um planeta com vida
 
Fertilidade
FertilidadeFertilidade
Fertilidade
 
Reprodução nos seres vivos
Reprodução nos seres vivosReprodução nos seres vivos
Reprodução nos seres vivos
 
Recursos hidricos
Recursos hidricosRecursos hidricos
Recursos hidricos
 

Último

FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 

Regulação da temperatura corporal

  • 1.
  • 2. • Distinguir ser vivo endotérmico de ser vivo ectotérmico; • Distinguir ser vivo homeotérmico de ser vivo poiquilotérmico; •Compreender a termorregulação como um mecanismo de homeostasia; •Relacionar o controlo da termorregulação com um mecanismo de retroacção negativa; •Relacionar o estímulo com a resposta na termorregulação.
  • 3. É importante que a temperatura do corpo se mantenha dentro de certos limites, pois a temperatura influencia as reacções químicas metabólicas. Os seres vivos são continuamente afectados por instabilidades e imprevisibilidades do meio externo, como as variações da temperatura. No entanto, é importante que a temperatura corporal de certos animais se mantenha dentro de certos limites, pois esta influencia as reacções metabólicas.
  • 4. O lagarto é um animal homeotérmico ou poiquilotérmico ( Hómoios = semelhante e E o rato é um animal homeotérmico ou poiquilotérmico ? Poikilos = variado)? É É um animal poiquilotérmico. → um animal homeotérmico. Animais poiquilotérmicos -Animais, como as aves e mamíferos,varia mantêm a meio Animais homeotérmicos - Animais cuja temperatura corporal que com a do sua temperatura constante à custa de um grande dispêndio energético, ambiente. independentemente das variações da temperatura ambiente.
  • 5. ∎ Através do comportamento. ∎ Estes animais também se designam exotérmicos ou ectotérmicos (animais de sangue frio), pois o calor dos seus corpos é maioritariamente obtido por absorção do calor externo.
  • 6. Colocou-se numa pequena câmara metabólica, um rato e um lagarto, com o mesmo tamanho. Fez-se variar a temperatura ambiental de 0 até 35ºC. Os índices metabólicos foram avaliados através do oxigénio consumido ou dióxido carbono libertado. ∎ Qual o animal cujo metabolismo não depende da temperatura externa ?
  • 7. ∎ O rato regula a temperatura do corpo produzindo calor. ∎ O rato apresenta mecanismos internos, relativos ao metabolismo, que permitem a manutenção da temperatura corporal. ∎ Animais como o rato, que controlam desta forma a temperatura corporal, designam-se por endotérmicos.
  • 8. Os animais endotérmicos aumentam a taxa de respiração, quando há um abaixamento da temperatura do meio, para aumentarem o calor metabólico e manterem, a temperatura corporal.  Quais os grupos de animais cujos sistemas circulatórios são os mais eficientes e lhes permitem um abastecimento de oxigénio que mantém um metabolismo elevado, necessário à manutenção da temperatura corporal?  São os mamíferos e aves, dado terem circulação dupla e completa.
  • 9. Manter a temperatura corporal implica um grande dispêndio energético, razão pela qual alguns animais encontraram outros mecanismos de sobrevivência.  Os animais endotérmicos aumentam a taxa de respiração, quando há um abaixamento da temperatura do meio, para aumentarem o calor metabólico e manterem, a temperatura corporal.  Os mamíferos e aves, dado terem circulação dupla e completa são os grupos de animais cujos sistemas circulatórios são os mais eficientes e lhes permitem um abastecimento de oxigénio que mantém um metabolismo elevado, necessário à manutenção da temperatura corporal.
  • 10. Podemos comparar o processo de controlo da temperatura ao processo dos electrodomésticos munidos de termóstato.  O mecanismo do termóstato, designado retroacção negativa, funciona de forma a que uma modificação na temperatura ambiental num certo sentido desencadeie uma resposta correctiva em sentido oposto.  Também ocorrem situações em que um desvio em relação ao ponto de ajuste desencadeia uma resposta que corresponde a um aumento desse desvio. Trata-se, neste caso, de um processo de retroacção positiva.
  • 11. Retroacção negativa - Por retroacção negativa entende- se o processo em que a partir de um estímulo, que causa uma alteração, é gerada uma resposta que cancela a acção desse estímulo. Retroacção positiva - A retroacção positiva é o processo em que a acção produzida por um estímulo original é amplificada pela resposta gerada.
  • 12. Retroacção negativa Estímulo SISTEMA Músculo Órgãos NERVOSO esquelético Comportamento Sensoriais Resposta SISTEMA Órgãos viscerais fisiológica _ ENDÓCRINO Glândulas Resposta de retroacção Controlar ou regular uma quantidade num determinado nível e mantê-lo estável a longo prazo.
  • 13. Retroacção positiva Estímulo SISTEMA Músculo Órgãos NERVOSO esquelético Comportamento Sensoriais Resposta SISTEMA Órgãos viscerais fisiológica + ENDÓCRINO Glândulas Resposta de retroacção Controlar ou regular uma quantidade num determinado nível por tempo limitado.
  • 15. Hipotálamo: regulador da temperatura corporal ∎ Os mecanismos de termorregulação são desencadeados pelo hipotálamo que, vai operar como um termóstato. É um sistema bastante complexo, no qual interferem diferentes órgãos do sistema nervoso.
  • 16. A regulação da temperatura corporal é um processo de importância vital para todos os seres vivos, já que é um factor determinante na sua homeostasia interna, nomeadamente na manutenção da taxa de metabolismo celular e na manutenção da integridade do organismo.  A temperatura condiciona diversos processos biológicos, como a actividade enzimática, a permeabilidade das membranas celulares, a taxa das trocas respiratórias, a produção de energia a nível celular, a produção de espermatozóides e o comportamento (grau de actividade) dos indivíduos, entre muitos outros processos.