Ação da temperatura sobre os animais domésticos

2.257 visualizações

Publicada em

Bioclimatologia

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.257
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
119
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ação da temperatura sobre os animais domésticos

  1. 1. Profª. Mariana Rhaylla de O. Roque Disciplina de Bioclimatologia e Melhoramento Animal – Curso de Medicina Veterinária Faculdade Anhanguera Dourados
  2. 2.  A temperatura é neste aspecto, o componente do clima de maior importância porque exerce ação acentuada sobre as duas classes que encerram maior número de espécies domésticas, mamíferos e aves.  A temperatura é um dos principais fatores que afeta a função tecidual, dos animais.
  3. 3.  Como o funcionamento do organismo é o resultado de processo físico e químico que são sensíveis ás alterações da temperatura, os animais usam uma variedade de estratégias para regular a temperatura de seus tecidos.  Se a temperatura corporal cair a um nível muito baixo, os processos metabólicos ficam tão – cessa o funcionamento do organismo.  O aumento da temperatura acima dos valores normais, 38 °C para 45 °C, pode ocorrer desnaturação das proteínas, o que é fatal.
  4. 4.  Pecilotermos: peixes, répteis e anfíbios.  Homeotermos: aves e mamíferos.
  5. 5.  Sangue frio.  Temperatura corporal varia de acordo com a temperatura do ambiente.  Métodos comportamentais para evitar grandes alterações em sua temperatura. Ex:. Lagarto se aquecendo na rocha.
  6. 6.  A temperatura interna é constante, independente da temperatura ambiente; graças ao fato desses animais serem dotados de aparelho fisiológico termorregulador.  Os homeotermos têm que manter uma taxa metabólica elevada, para produzir o calor necessário para manter a temperatura corporal – requer uma elevada captação de energia = busca constante de alimentos.
  7. 7.  Esses animais são dotados de um aparelho fisiológico termorregulador.  Hipotálamo. Hipotálamo
  8. 8. Dispõem de dois mecanismos essenciais para manter sua condição de homeotermia.  Produção de calor corporal  Perda de calor O adequado balanço entre produção de calor corporal e eliminação do calor corporal resulta na adaptação da máquina-animal, tanto no sentido termorregulador, como nas suas possibilidades pecuárias.
  9. 9. Os animais monogástricos e poligástricos teriam diferentes comportamentos adaptativos - termogênese e termólise. Ex:. Os animais monogástricos, procuram manter constante a temperatura corporal as custas, sobretudo, da regulação da produção de calor, gerando algum prejuízo para a eficiência do processo produtivo. Criação no trópicos- Climatização
  10. 10.  Nas regiões tropicais, esses ruminantes acionam tanto os dispositivos de controle da produção de calor, como os de sua dissipação corporal.  A habilidade de poder combinar a regulação e a evaporação, ao mesmo tempo, acaba por conferir aos ruminantes uma ampla faixa de termoneutralidade.
  11. 11. Termogênese O ganho de calor pelo corpo pode provir do metabolismo e de fontes externas.  Oxidação dos alimentos: toda energia (calorias) dos alimentos é convertida em calor.  Aquisição de calor do ambiente: radiação solar ou de matéria, condução.
  12. 12. TERMÒLISE Eliminação de calor corporal com temperatura ambiente menor que a da superfície do corpo.  O calor é perdido para o ambiente por radiação emitida da superfície do corpo para um objeto mais frio.  Por evaporação, das secreções das vias respiratórias, do suor, ou da saliva.  Por condução, para superfícies mais frias, com as quais o animal está em contato. Uma pequena quantidade de calor também é perdida pela urina e pelas fezes.
  13. 13. Eliminação do calor por evaporação  Nos climas quentes, a evaporação é o principal processo de eliminação do excesso do calor corporal.  Ela é prejudicada pela umidade do ar elevada e favorecida pelos ventos.  A evaporação processa-se principalmente na superfície do corpo, mas ocorre também no seu interior, na intimidade do aparelho respiratório.
  14. 14. A umidade que se evapora na superfície do corpo pode ser:  O produto das glândulas sudoríparas: o suor. O zebu e o cavalo suam bastante, já o bovino europeu, o porco e o carneiro lanado suam muito pouco.  Através da pele dos fluidos orgânicos: a urina e a saliva. Animais que não suam, ou suam pouco, a maior ingestão de água acarreta hemoidratação e maior produção de urina;  De origem externa: lagos, rios. Como imersão em lagos, rios, etc. ou banhos de qualquer natureza.
  15. 15. Evaporação no aparelho respiratório  A perda de calor por evaporação ocorre continuamente pela difusão da água através da pele e pela perda do vapor de água pelo trato respiratório.  A taxa elevada de movimento respiratório implica em grande atividade muscular do animal, levando a um trabalho excessivo dos pulmões e coração.
  16. 16. Eliminação de calor corporal por convecção e condução Com temperatura ambiente maior que a da superfície do corpo também pode ocorrer dissipação de calor orgânico por convecção e por condução, mas no interior do organismo.  Por convecção: o aquecimento do ar inspirado, no interior do aparelho respiratório, rouba calor do organismo.  Por condução: o aquecimento da água fria ingerida, principalmente ou de outros alimentos ingeridos frios, no interior do aparelho digestivo, rouba calor ao corpo.
  17. 17. Em síntese, o calor produzido pelo animal tem que ser dissipado ou perdido para a manutenção da homeostase.  É através da regulação física do calor que o organismo homeotérmico ajusta a temperatura interna à sua normalidade.
  18. 18. Nos climas frios, com temperatura ambiente muito baixa no inverno, há necessidade de conservar e não eliminar o calor corporal.  O aparelho termorregulador age então em sentido inverso ao da eliminação.  evitando ou diminuindo a perda de calor corporal. - eriçamento dos pêlos - vasoconstrição superficial
  19. 19.  É chamada faixa de conforto a faixa de temperatura ambiente dentro da qual o animal mantém a sua temperatura do corpo sem necessidade do mecanismo termorregulador.
  20. 20. Efeito da temperatura na ingestão de alimentos, de água e nos hábitos de pastejo  calor da ingestão  Inverno da ingestão Produção de calor  A redução no consumo de alimentos, principalmente forragens, apresentam severos problemas metabólicos: do pH, da ruminação e na taxa de acetato.  a digestibilidade em função do maior tempo de retenção.  Tanto em temperaturas elevadas como baixas ocorre queda na produção de origem animal, seja por insuficiência de energia alimentar, seja por indisponibilidade de energia para o processo produtivo.
  21. 21. Efeito da temperatura na ingestão de alimentos, de água e nos hábitos de pastejo  O aumento no consumo de água é a maior resposta ao desconforto térmico - dissipação de calor.  A temperatura ambiente e a umidade relativa afetam os requerimentos de água.  A temperatura influi ainda nos hábitos de pastejo dos ruminantes.
  22. 22. Efeito da temperatura na reprodução  Como sabemos, fertilidade é um caráter quantitativo da baixa herdabilidade.  A alta temperatura da maioria dos ambientes tropicais, afeta os processos reprodutivos diretamente e indiretamente.  A eficiência reprodutiva dos ruminantes, pode ser melhorada: - providenciando uma alimentação adequada durante os períodos de seca. - protegendo os animais das altas temperaturas. - esquemas reprodutivos
  23. 23. Efeito da temperatura no crescimento  Redução na taxa de crescimento pré e pós-natal.  As condições climáticas afetam a quantidade e qualidade dos alimentos ingeridos, a ingestão de água, a energia potencial da forragem, o sistema termorregulador do organismo.  Aves, suínos, caprinos, ovinos e bovinos tem uma queda na Tx de ganho de pese diário em temperatura alta.  A redução no crescimento pelo stress térmico, parece ser devida à diminuição na ingestão de alimentos, aumento da energia despendida pelo animal para perder calor.
  24. 24. Efeito da temperatura sobre a produção de carne e carcaça  Redução da secreção do hormônio do crescimento (STH ou GH). Esses tem grande efeito anabólico, estimula o crescimento e desenvolvimento da musculatura.  Os fatores ambientais influem significativamente na conformação do corpo, alteração na características de carcaça e qualidade da carne.
  25. 25. Efeito da temperatura sobre a produção de leite  o decréscimo na produção de leite seria devido não só ao declínio na ingestão de alimentos ou na qualidade da forragem, mas também ao efeito do calor sobre os mecanismos fisiológicos da lactação.
  26. 26. Efeito da temperatura sobre a produção de ovos e lã  A produção de ovos, na galinha, atividade reprodutiva, diminui sensivelmente com a alta temperatura ambiente.  Em ovinos, verificou-se que a temperatura alta ambiente, afeta o rendimento do velo, o peso e qualidade da fibra lanar.

×