SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
O Continente europeu
0 A Europa é limitada pelo oceano Glacial Ártico e outros corpos de água no
norte, pelo oceano Atlântico a oeste, pelo mar Mediterrâneo ao sul, e pelo mar
Negro e por vias navegáveis interligadas ao sudeste.
0 No entanto, as fronteiras para a Europa, um conceito que remonta
à Antiguidade clássica, são um tanto arbitrárias, visto que o termo "Europa"
pode referir-se a uma distinção cultural e política ou geográfica.
A reconstrução da Europa: década de 50
A ajuda financeira do Plano Marshall;
O desenvolvimento demográfico permitido pelo baby boom;
A intervenção do Estado Providência;
O recurso à mão de obra barata proveniente das ex-colónias.
Jean Monnet e Shuman propõe então a edificação de uma comunidade que valorizasse
os esforços dos países em recuperação. A Alemanha associa-se à Itália, à França ,
Bélgica, Holanda e Luxemburgo e constitui-se assim a CECA (1951). Esta organização
daria então Origem à Comunidade Económica Europeia (CEE) em 1957, com o Tratado
de Roma.
Mas se a Europa se une numa associação de seis países, muitos outros existem…
A diversidade climática dos países europeus
• uma área de clima mediterrânico
(Europa do sul)
• uma área de clima temperado
marítimo (Europa ocidental)
• uma área de clima temperado
continental (Europa central e
oriental)
• uma área de clima polar ártico
(Europa do Norte)
A União Europeia ocupa 40% da área total do continente europeu.
Apresenta uma grande diversidade geográfica.
A diversidade geográfica dos países da UE
A costa da UE é banhada pelo oceano
Atlântico e ainda pelos mares
Mediterrâneo, do Norte, da Noruega,
Báltico e Negro.
As principais cordilheiras são:
os Pirinéus
os Alpes
os Cárpatos
os Balcãs.
A UE é banhada por diversos rios, como
O Tejo, o Sena, o Reno, o Danúbio e o Elba.
Os países que compõem a
UE apresentam situações
populacionais muito
Diversificadas.
Malta é o país com maior densidade populacional.
Finlândia é o país com menor densidade populacional.
Os países que registaram crescimento populacional foram
Luxemburgo, Bélgica, Suécia e Malta.
Os países que registaram taxas negativas de evolução demográfica foram
Lituânia, Letónia e Bulgária.
Alemanha é o país com maior população.
Estrutura etária da população da EU
27, em 2012 (em %)
População imigrante por continente de
origem, em 2010 (em % do total de
imigrantes)
A Europa da diversidade – emprego e desemprego
O desemprego é o principal problema que atualmente afeta a população
da União Europeia, atingindo especialmente os países da área do euro.
Em 2013
Cerca de 26 milhões de pessoas
estavam desempregadas na UE.
A taxa de desemprego era 10,7%.
Em 2013
O número de desempregados na
área do euro era cerca de
19 milhões de pessoas.
A taxa de desemprego era 11,8%.
http://epp.eurostat.ec.europa.eu/statistics_explained/index.php/Unemployment_statistics
Programas da UE para a Juventude e Formação
Com vista a estreitar os
laços que ligam todos os
povos da União Europeia,
são desenvolvidos
programas de parceria
entre todos
os cidadãos da UE
Erasmus
Erasmus Mundus
Comenius
Marie Curie
Leonardo da Vinci
Iniciativa «O teu primeiro emprego»
http://www.juventude.pt/
A Europa da união: evolução e tratados
1957- Tratado de Roma – institui a Comunidade Económica Europeia (CEE) e a Euratom
(Comunidade Europeia da Energia Atómica). Os objetivos eram a união aduaneira e um
mercado comum.
1986- Ato Único Europeu – reforma as instituições para preparar a adesão de Portugal e
de Espanha e simplifica a tomada de decisões na perspetiva do mercado único.
1992- Tratado de Maastricht – prepara a união monetária europeia e introduz elementos
para uma união política (cidadania europeia, política comum em matéria de política externa
e em assuntos internos).
1997- Tratado de Amesterdão –prepara a adesão de mais países à UE.
2001- Tratado de Nice – reforma as instituições para um funcionamento eficaz.
2007- Tratado de Lisboa – muda a forma de funcionamento da UE, permitindo-lhe falar a
uma só voz e tornando-a mais apta a resolver problemas a nível mundial.
A moeda única: vantagens
- facilita as transações comerciais e financeiras, eliminando os custos cambiais;
- possibilita a constituição de um espaço financeiro europeu dotado de uma moeda
mais forte, com maior capacidade para competir a nível mundial e mais atrativo para
os capitais internacionais;
- permite a estabilidade dos preços, pela ação do Banco Central Europeu;
- dispensa os consumidores que viajam pela UE da necessidade de cambiar moeda,
permitindo comparar diretamente os preços em diferentes países.
Mecanismo Europeu de Estabilidade - fundo financeiro criado, em 2010 para fazer
face às dificuldades extraordinárias e combater o risco dos ataques especulativos às
Economias mais fracas da Zona Euro.
Convenção de Shengen
- Aboliu as fronteiras internas;
- Pressupões a livre circulação de pessoas;
- Reforçou o sentido de cidadania europeia;
- Estabeleceu regras que visam controlar a
entrada de cidadãos de países não da UE.
Espaço Schengen
Desde a sua origem,
em 1957,
a CEE passou por várias
vagas de alargamentos.
Da CEE à UE - alargamentos
1.ª- 1973: de seis países fundadores passou a ser
composta por nove Estados-membros:
- Bélgica, Alemanha, França, Luxemburgo, Itália,
Holanda + Dinamarca; Irlanda e Inglaterra
2.ª - 1981: adesão da Grécia.
3.ª - 1986: adesão de Portugal e de Espanha.
4.ª - 1995: adesão da Áustria, Finlândia e Suécia.
5.ª - 2004: adesão de Chipre e Malta e ainda de oito
Estados da Europa de Leste (Rep. Checa,
Estónia, Letónia; Lituânia; Hungria; Polónia;
Eslovénia e Eslováquia) .
6.ª - 2007: adesão da Roménia e da Bulgária.
7.ª - 2013: adesão da Croácia.
Portugal e a União Europeia
Portugal aderiu à CEE a 1 de janeiro de 1986.
O Tratado de adesão foi assinado a 12 de junho de 1985.
A CEE passou assim a ser composta por 12 Estados-membros.
reformulação da legislação interna.
liberalização dos movimentos de
capitais, pessoas e serviços.
aplicação de políticas comuns.
A integração na CEE implicou
várias mudanças ao nível da
Razões da integração
de
Portugal na CEE
• consolidação da jovem democracia
• consolidação da estabilização política
• promoção do desenvolvimento da sua economia
• acompanhamento do processo de integração
Portugal e a União Europeia
Portugal e a União Europeia
modernização tecnológica
alterações na agricultura
melhoria das infraestruturas
Algumas das transformações introduzidas
pela adesão à CEE
Nos cinco anos que precederam a adesão, o nosso país beneficiou de um conjunto de fundos
com vista à adaptação da economia à nova realidade europeia.
Atualmente, beneficia de fundos estruturais organizados no Quadro Comunitário de Apoio
(QCA).
Vantagens e desvantagens da integração de Portugal na CEE/UE
Vantagens
• aumento do comércio com os países da CEE
• aumento do IDE para Portugal
• Aumento do investimento estrangeiro
• modernização das infraestruturas
• alterações no sistema financeiro
• legislação sobre a defesa do ambiente
• legislação do trabalho
Desafios
• aumento da concorrência
• falta de competitividade da economia
nacional
• crise da economia portuguesa profunda
crise na agricultura
• crescimento das importações superior ao
das exportações
O alargamento e os novos desafios para Portugal
A última vaga de alargamento da UE trouxe grandes desafios
à economia portuguesa.
• redução dos fundos estruturais e de coesão
• aumento da concorrência
• deslocalização do IDE para os novos Estados-membros
• aumento do fluxo migratório
• diminuição do peso político de Portugal nas instituições comunitárias
Quadro Comunitário de Apoio I - 1989/93
Quadro Comunitário de Apoio II – 1994/1999
Quadro Comunitário de Apoio III – 2000/2006
Quadro de Referência Estratégico Nacional – 2007/2013
Portugal, os fundos estruturais e a estratégia nacional
Agendas
0 Potencial Humano
0 Fatores de Competitividade
0 Valorização do Território
Prioridades a atingir
 a qualificação dos portugueses;
 o crescimento económico;
 a coesão social;
 a qualificação do território e das cidades;
 a eficiência da governação.
Programas Operacionais
• Temáticos
• Regionais do Continente
• das Regiões Autónomas
• de Cooperação do Território
• de Assistência Técnica
UE: Instituições e órgãos
Parlamento
Europeu
Tribunal
de Justiça
Tribunal
de Contas
Comité Económico e
Social Comité das Regiões
Conselho de
Ministros
Comissão
Europeia
Banco Europeu de
Investimento
Banco Central EuropeuAgências
CONSELHO
EUROPEU
As políticas comuns da UE
• Política agrícola comum
• Política do Ambiente
• Política de Investigação e Desenvolvimento
• Política da Pesca
• Política de Transportes
• Política de Energia
• Política Regional
• Política Externa e de Segurança Comum
Fundos Estruturais da UE
• Transferências financeiras do Orçamento
Comunitário (OC)para as regiões, setores
ou populações mais desfavorecidas
• Co-financiados pelo OC e por recursos
nacionais, públicos ou privados
• Destinam-se a combater as assimetrias, quer
ao nível económico, quer social e à promoção
do desenvolvimento
Políticas Comunitárias
• Fundo Social Europeu (FSE)
• Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER)
• Fundo Europeu Agrícola de Garantia (FEAGA)
• Fundo Europeu Agrícola para o Desenvolvimento Rural (FEADER)
• Instrumento Financeiro de Orientação das Pescas (IFOP)
0 A cidadania europeia é a relação que se estabelece entre os cidadãos e a União Europeia,
definida com base em direitos, deveres e a participação política dos cidadãos.
0 Complementa a cidadania nacional e abrange um conjunto de direitos e deveres que se
associam aos que resultam da qualidade de cidadão de um Estado-Membro.
0 A cidadania da União foi instituída pelo Tratado de Maastricht em 1992.
0 Assim, é cidadão da União Europeia qualquer pessoa que tenha a nacionalidade de um Estado-
Membro.
A Cidadania Europeia
0 Os direitos fundamentais conferidos pela cidadania europeia são:
0 Liberdade de circulação e direito de residência no território dos Estados-Membros;
0 Direito de eleger e de ser eleito nas eleições;
0 Direito à proteção diplomática e consular;
0 Direito de petição ao Parlamento Europeu;
0 Direito de recorrer ao Provedor de Justiça Europeu.
0 Desde a entrada em vigor do Tratado de Amesterdão (1999), o estatuto de «cidadão europeu»
confere igualmente os direitos seguintes:
0 O direito de se dirigir às instituições europeias numa das línguas oficiais e ter uma resposta
escrita na mesma língua;
0 O direito de acesso aos documentos do Parlamento Europeu, do Conselho e da Comissão;
0 O direito de não discriminação em razão da nacionalidade, em razão do sexo, da raça, da
religião, de uma deficiência, da idade ou da orientação sexual;
0 O direito de igualdade de acesso à função pública comunitária.
A Cidadania Europeia: direitos
0 Os deveres dos cidadãos consistem num conjunto de obrigações para com quem garante os seus
direitos e para com os outros cidadãos, por exemplo:
0 o pagamento de impostos e da segurança social;
0 o cumprimento da Lei e o respeito pela autoridade;
0 a preservação do meio ambiente;
0 o respeito pelas regras de tolerância e cortesia no relacionamento com outros cidadãos.
0 No caso da cidadania europeia, apesar dos deveres não aparecerem explícitos nos Tratados,
compreendem um conjunto de obrigações, isto é:
0 assumir a identidade europeia (dever de compreender a história, dever de identidade e o
dever de defesa);
0 aplicar os valores europeus (dever de partilhar, dever de trabalhar e o dever democrático);
0 reclamar o direito à justiça (dever de justiça e o dever de contribuir para construir uma
ordem mundial mais justa).
A Cidadania Europeia: deveres
Principais desafios para a União Europeia na atualidade
O alargamento implica o reajustamento:
• Das políticas comunitárias
• Dos fundos estruturais
• alterações no sistema financeiro
• legislação sobre a defesa do ambiente
• legislação do trabalho
O aprofundamento implica:
• a reforma das instituições
• o reforço dos fundos estruturais
• a simplificação dos tratados e dos
procedimentos
A afirmação externa da EU:
• A união europeia é hoje o maior bloco
comercial, ao deter 1/5 do comércio.
• É o principal exportador do mundo.
• É uma importante fonte de IDE.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeiaA integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeia
Gabriel Cristiano
 
Geografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - PopulaçãoGeografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - População
Raffaella Ergün
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Raffaella Ergün
 
As regiões portuguesas no contexto das políticas regionais da união europeia
As regiões portuguesas no contexto das políticas regionais da união europeiaAs regiões portuguesas no contexto das políticas regionais da união europeia
As regiões portuguesas no contexto das políticas regionais da união europeia
Ilda Bicacro
 
Geografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação SolarGeografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação Solar
Raffaella Ergün
 

Mais procurados (20)

A posição geográfica de portugal continental e insular
A posição geográfica de portugal continental e insularA posição geográfica de portugal continental e insular
A posição geográfica de portugal continental e insular
 
A posição de Portugal na Europa e no Mundo
A posição de Portugal na Europa e no MundoA posição de Portugal na Europa e no Mundo
A posição de Portugal na Europa e no Mundo
 
As novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas ruraisAs novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas rurais
 
A integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeiaA integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeia
 
A rede hidrográfica
A rede hidrográficaA rede hidrográfica
A rede hidrográfica
 
Geografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - PopulaçãoGeografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - População
 
A Constituição do Território Nacional e a Posição Geográfica de Portugal
A Constituição do Território Nacional e a Posição Geográfica de PortugalA Constituição do Território Nacional e a Posição Geográfica de Portugal
A Constituição do Território Nacional e a Posição Geográfica de Portugal
 
As características da rede urbana
As características da rede urbanaAs características da rede urbana
As características da rede urbana
 
Geografia A_ 10º/11ºanos (revisto)
Geografia A_ 10º/11ºanos (revisto)Geografia A_ 10º/11ºanos (revisto)
Geografia A_ 10º/11ºanos (revisto)
 
Variabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solarVariabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solar
 
Geografia11ºano
Geografia11ºanoGeografia11ºano
Geografia11ºano
 
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e MinhoAs regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
 
Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária Algarve - Região Agrária
Algarve - Região Agrária
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
 
Atividade piscatória
Atividade piscatóriaAtividade piscatória
Atividade piscatória
 
Apresentação | Portugal na União Europeia
Apresentação | Portugal na União EuropeiaApresentação | Portugal na União Europeia
Apresentação | Portugal na União Europeia
 
As regiões portuguesas no contexto das políticas regionais da união europeia
As regiões portuguesas no contexto das políticas regionais da união europeiaAs regiões portuguesas no contexto das políticas regionais da união europeia
As regiões portuguesas no contexto das políticas regionais da união europeia
 
Principais problemas e soluções sociodemográficos
Principais problemas e soluções sociodemográficosPrincipais problemas e soluções sociodemográficos
Principais problemas e soluções sociodemográficos
 
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptadoPrincipais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
 
Geografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação SolarGeografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação Solar
 

Destaque

A integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeiaA integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeia
geografia114
 
Portugal na união europeia
Portugal na união europeiaPortugal na união europeia
Portugal na união europeia
Rui Teixeira
 
Programa de área de integração
Programa de área de integraçãoPrograma de área de integração
Programa de área de integração
Joana
 
Convite momentos 6 a
Convite momentos 6 aConvite momentos 6 a
Convite momentos 6 a
Ana Pereira
 
Redes de computadores – abrangências geográfica
Redes de computadores – abrangências geográficaRedes de computadores – abrangências geográfica
Redes de computadores – abrangências geográfica
AnaRitaFerreiraPereira
 
A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1
elvizcef1
 
Jonatan Andrade
Jonatan AndradeJonatan Andrade
Jonatan Andrade
Jonatan
 

Destaque (20)

Europa
EuropaEuropa
Europa
 
A união europeia
A união europeiaA união europeia
A união europeia
 
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeia
 
A integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeiaA integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeia
 
268
268268
268
 
Portugal na união europeia
Portugal na união europeiaPortugal na união europeia
Portugal na união europeia
 
A integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeiaA integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeia
 
Programa de área de integração
Programa de área de integraçãoPrograma de área de integração
Programa de área de integração
 
Ficha de avaliação 1ª
Ficha de avaliação 1ªFicha de avaliação 1ª
Ficha de avaliação 1ª
 
Cabo Verde - CEF- Módulo B5
Cabo Verde - CEF- Módulo B5Cabo Verde - CEF- Módulo B5
Cabo Verde - CEF- Módulo B5
 
Salazar e o estado novo
Salazar e o estado novoSalazar e o estado novo
Salazar e o estado novo
 
A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1
 
Convite momentos 6 a
Convite momentos 6 aConvite momentos 6 a
Convite momentos 6 a
 
A queda da monarquia
A queda da monarquia   A queda da monarquia
A queda da monarquia
 
Redes de computadores – abrangências geográfica
Redes de computadores – abrangências geográficaRedes de computadores – abrangências geográfica
Redes de computadores – abrangências geográfica
 
Portugal (CPLP-Módulo B5-CMA)
Portugal (CPLP-Módulo B5-CMA)Portugal (CPLP-Módulo B5-CMA)
Portugal (CPLP-Módulo B5-CMA)
 
Planificação Médio Prazo - CEF- Módulos B5 e B6 de CMA
Planificação  Médio Prazo - CEF-  Módulos B5 e B6 de CMAPlanificação  Médio Prazo - CEF-  Módulos B5 e B6 de CMA
Planificação Médio Prazo - CEF- Módulos B5 e B6 de CMA
 
A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1
 
A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1A Turma Do Cef 1
A Turma Do Cef 1
 
Jonatan Andrade
Jonatan AndradeJonatan Andrade
Jonatan Andrade
 

Semelhante a Ue

2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate012parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
Tatiana Semêdo
 
Geografiaa resumoglobal10e11anos
Geografiaa resumoglobal10e11anosGeografiaa resumoglobal10e11anos
Geografiaa resumoglobal10e11anos
Silvia Pina
 
Privest - Europa III - 3º Ano EM
Privest - Europa III - 3º Ano EMPrivest - Europa III - 3º Ano EM
Privest - Europa III - 3º Ano EM
profrodrigoribeiro
 
Trabalhouniao Europeia
Trabalhouniao EuropeiaTrabalhouniao Europeia
Trabalhouniao Europeia
Maria Filomena
 
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeia
leogato5
 

Semelhante a Ue (20)

Aula 5 - União Europeia, estado de bem estar social
Aula 5 - União Europeia, estado de bem estar socialAula 5 - União Europeia, estado de bem estar social
Aula 5 - União Europeia, estado de bem estar social
 
2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate012parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
 
Geografiaa resumoglobal10e11anos
Geografiaa resumoglobal10e11anosGeografiaa resumoglobal10e11anos
Geografiaa resumoglobal10e11anos
 
Europa
EuropaEuropa
Europa
 
União Europeia 11ºano
União Europeia 11ºanoUnião Europeia 11ºano
União Europeia 11ºano
 
A diversidade geográfica dos países da União Europeia (1).pptx
A diversidade geográfica dos países da União Europeia (1).pptxA diversidade geográfica dos países da União Europeia (1).pptx
A diversidade geográfica dos países da União Europeia (1).pptx
 
Cidadania europeia
Cidadania europeiaCidadania europeia
Cidadania europeia
 
Economia
EconomiaEconomia
Economia
 
Oficina De Geografia Norival
Oficina De Geografia   NorivalOficina De Geografia   Norival
Oficina De Geografia Norival
 
Economia
EconomiaEconomia
Economia
 
Privest - Europa III - 3º Ano EM
Privest - Europa III - 3º Ano EMPrivest - Europa III - 3º Ano EM
Privest - Europa III - 3º Ano EM
 
U.E em 12 lições
U.E em 12 liçõesU.E em 12 lições
U.E em 12 lições
 
Trabalho Geo Ue
Trabalho Geo UeTrabalho Geo Ue
Trabalho Geo Ue
 
Trabalhouniao Europeia
Trabalhouniao EuropeiaTrabalhouniao Europeia
Trabalhouniao Europeia
 
Geografia A - 10º ano (2).pdf
Geografia A - 10º ano (2).pdfGeografia A - 10º ano (2).pdf
Geografia A - 10º ano (2).pdf
 
Cidadania europeia.
Cidadania europeia.Cidadania europeia.
Cidadania europeia.
 
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeia
 
Eu in slides_pt
Eu in slides_ptEu in slides_pt
Eu in slides_pt
 
A União Europeia
A União EuropeiaA União Europeia
A União Europeia
 
Eu in slides_pt
Eu in slides_ptEu in slides_pt
Eu in slides_pt
 

Mais de cattonia

Deseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptxDeseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptx
cattonia
 
arte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsxarte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsx
cattonia
 
A reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsxA reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsx
cattonia
 
A produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptxA produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptx
cattonia
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
cattonia
 
O alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundoO alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundo
cattonia
 
2. o espaço português
2. o espaço português2. o espaço português
2. o espaço português
cattonia
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
cattonia
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
cattonia
 
3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento
cattonia
 
1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa
cattonia
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
cattonia
 
1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos
cattonia
 
Constr do social ii
Constr do social iiConstr do social ii
Constr do social ii
cattonia
 

Mais de cattonia (20)

Deseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptxDeseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptx
 
arte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsxarte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsx
 
A reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsxA reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsx
 
A produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptxA produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptx
 
Era digital
Era digitalEra digital
Era digital
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
 
O alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundoO alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundo
 
2. o espaço português
2. o espaço português2. o espaço português
2. o espaço português
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
 
3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento
 
1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Constr do social ii
Constr do social iiConstr do social ii
Constr do social ii
 
A constr do social
A constr do socialA constr do social
A constr do social
 

Último

Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 

Último (20)

Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
 

Ue

  • 1.
  • 2. O Continente europeu 0 A Europa é limitada pelo oceano Glacial Ártico e outros corpos de água no norte, pelo oceano Atlântico a oeste, pelo mar Mediterrâneo ao sul, e pelo mar Negro e por vias navegáveis interligadas ao sudeste. 0 No entanto, as fronteiras para a Europa, um conceito que remonta à Antiguidade clássica, são um tanto arbitrárias, visto que o termo "Europa" pode referir-se a uma distinção cultural e política ou geográfica.
  • 3. A reconstrução da Europa: década de 50 A ajuda financeira do Plano Marshall; O desenvolvimento demográfico permitido pelo baby boom; A intervenção do Estado Providência; O recurso à mão de obra barata proveniente das ex-colónias. Jean Monnet e Shuman propõe então a edificação de uma comunidade que valorizasse os esforços dos países em recuperação. A Alemanha associa-se à Itália, à França , Bélgica, Holanda e Luxemburgo e constitui-se assim a CECA (1951). Esta organização daria então Origem à Comunidade Económica Europeia (CEE) em 1957, com o Tratado de Roma. Mas se a Europa se une numa associação de seis países, muitos outros existem…
  • 4.
  • 5. A diversidade climática dos países europeus • uma área de clima mediterrânico (Europa do sul) • uma área de clima temperado marítimo (Europa ocidental) • uma área de clima temperado continental (Europa central e oriental) • uma área de clima polar ártico (Europa do Norte)
  • 6. A União Europeia ocupa 40% da área total do continente europeu. Apresenta uma grande diversidade geográfica. A diversidade geográfica dos países da UE A costa da UE é banhada pelo oceano Atlântico e ainda pelos mares Mediterrâneo, do Norte, da Noruega, Báltico e Negro. As principais cordilheiras são: os Pirinéus os Alpes os Cárpatos os Balcãs. A UE é banhada por diversos rios, como O Tejo, o Sena, o Reno, o Danúbio e o Elba.
  • 7. Os países que compõem a UE apresentam situações populacionais muito Diversificadas. Malta é o país com maior densidade populacional. Finlândia é o país com menor densidade populacional. Os países que registaram crescimento populacional foram Luxemburgo, Bélgica, Suécia e Malta. Os países que registaram taxas negativas de evolução demográfica foram Lituânia, Letónia e Bulgária. Alemanha é o país com maior população.
  • 8. Estrutura etária da população da EU 27, em 2012 (em %) População imigrante por continente de origem, em 2010 (em % do total de imigrantes)
  • 9. A Europa da diversidade – emprego e desemprego O desemprego é o principal problema que atualmente afeta a população da União Europeia, atingindo especialmente os países da área do euro. Em 2013 Cerca de 26 milhões de pessoas estavam desempregadas na UE. A taxa de desemprego era 10,7%. Em 2013 O número de desempregados na área do euro era cerca de 19 milhões de pessoas. A taxa de desemprego era 11,8%. http://epp.eurostat.ec.europa.eu/statistics_explained/index.php/Unemployment_statistics
  • 10. Programas da UE para a Juventude e Formação Com vista a estreitar os laços que ligam todos os povos da União Europeia, são desenvolvidos programas de parceria entre todos os cidadãos da UE Erasmus Erasmus Mundus Comenius Marie Curie Leonardo da Vinci Iniciativa «O teu primeiro emprego» http://www.juventude.pt/
  • 11. A Europa da união: evolução e tratados 1957- Tratado de Roma – institui a Comunidade Económica Europeia (CEE) e a Euratom (Comunidade Europeia da Energia Atómica). Os objetivos eram a união aduaneira e um mercado comum. 1986- Ato Único Europeu – reforma as instituições para preparar a adesão de Portugal e de Espanha e simplifica a tomada de decisões na perspetiva do mercado único. 1992- Tratado de Maastricht – prepara a união monetária europeia e introduz elementos para uma união política (cidadania europeia, política comum em matéria de política externa e em assuntos internos). 1997- Tratado de Amesterdão –prepara a adesão de mais países à UE. 2001- Tratado de Nice – reforma as instituições para um funcionamento eficaz. 2007- Tratado de Lisboa – muda a forma de funcionamento da UE, permitindo-lhe falar a uma só voz e tornando-a mais apta a resolver problemas a nível mundial.
  • 12. A moeda única: vantagens - facilita as transações comerciais e financeiras, eliminando os custos cambiais; - possibilita a constituição de um espaço financeiro europeu dotado de uma moeda mais forte, com maior capacidade para competir a nível mundial e mais atrativo para os capitais internacionais; - permite a estabilidade dos preços, pela ação do Banco Central Europeu; - dispensa os consumidores que viajam pela UE da necessidade de cambiar moeda, permitindo comparar diretamente os preços em diferentes países. Mecanismo Europeu de Estabilidade - fundo financeiro criado, em 2010 para fazer face às dificuldades extraordinárias e combater o risco dos ataques especulativos às Economias mais fracas da Zona Euro.
  • 13. Convenção de Shengen - Aboliu as fronteiras internas; - Pressupões a livre circulação de pessoas; - Reforçou o sentido de cidadania europeia; - Estabeleceu regras que visam controlar a entrada de cidadãos de países não da UE. Espaço Schengen
  • 14. Desde a sua origem, em 1957, a CEE passou por várias vagas de alargamentos. Da CEE à UE - alargamentos 1.ª- 1973: de seis países fundadores passou a ser composta por nove Estados-membros: - Bélgica, Alemanha, França, Luxemburgo, Itália, Holanda + Dinamarca; Irlanda e Inglaterra 2.ª - 1981: adesão da Grécia. 3.ª - 1986: adesão de Portugal e de Espanha. 4.ª - 1995: adesão da Áustria, Finlândia e Suécia. 5.ª - 2004: adesão de Chipre e Malta e ainda de oito Estados da Europa de Leste (Rep. Checa, Estónia, Letónia; Lituânia; Hungria; Polónia; Eslovénia e Eslováquia) . 6.ª - 2007: adesão da Roménia e da Bulgária. 7.ª - 2013: adesão da Croácia.
  • 15. Portugal e a União Europeia Portugal aderiu à CEE a 1 de janeiro de 1986. O Tratado de adesão foi assinado a 12 de junho de 1985. A CEE passou assim a ser composta por 12 Estados-membros. reformulação da legislação interna. liberalização dos movimentos de capitais, pessoas e serviços. aplicação de políticas comuns. A integração na CEE implicou várias mudanças ao nível da
  • 16. Razões da integração de Portugal na CEE • consolidação da jovem democracia • consolidação da estabilização política • promoção do desenvolvimento da sua economia • acompanhamento do processo de integração Portugal e a União Europeia
  • 17. Portugal e a União Europeia modernização tecnológica alterações na agricultura melhoria das infraestruturas Algumas das transformações introduzidas pela adesão à CEE Nos cinco anos que precederam a adesão, o nosso país beneficiou de um conjunto de fundos com vista à adaptação da economia à nova realidade europeia. Atualmente, beneficia de fundos estruturais organizados no Quadro Comunitário de Apoio (QCA).
  • 18. Vantagens e desvantagens da integração de Portugal na CEE/UE Vantagens • aumento do comércio com os países da CEE • aumento do IDE para Portugal • Aumento do investimento estrangeiro • modernização das infraestruturas • alterações no sistema financeiro • legislação sobre a defesa do ambiente • legislação do trabalho Desafios • aumento da concorrência • falta de competitividade da economia nacional • crise da economia portuguesa profunda crise na agricultura • crescimento das importações superior ao das exportações
  • 19. O alargamento e os novos desafios para Portugal A última vaga de alargamento da UE trouxe grandes desafios à economia portuguesa. • redução dos fundos estruturais e de coesão • aumento da concorrência • deslocalização do IDE para os novos Estados-membros • aumento do fluxo migratório • diminuição do peso político de Portugal nas instituições comunitárias
  • 20. Quadro Comunitário de Apoio I - 1989/93 Quadro Comunitário de Apoio II – 1994/1999 Quadro Comunitário de Apoio III – 2000/2006 Quadro de Referência Estratégico Nacional – 2007/2013 Portugal, os fundos estruturais e a estratégia nacional Agendas 0 Potencial Humano 0 Fatores de Competitividade 0 Valorização do Território Prioridades a atingir  a qualificação dos portugueses;  o crescimento económico;  a coesão social;  a qualificação do território e das cidades;  a eficiência da governação. Programas Operacionais • Temáticos • Regionais do Continente • das Regiões Autónomas • de Cooperação do Território • de Assistência Técnica
  • 21.
  • 22. UE: Instituições e órgãos Parlamento Europeu Tribunal de Justiça Tribunal de Contas Comité Económico e Social Comité das Regiões Conselho de Ministros Comissão Europeia Banco Europeu de Investimento Banco Central EuropeuAgências CONSELHO EUROPEU
  • 23. As políticas comuns da UE • Política agrícola comum • Política do Ambiente • Política de Investigação e Desenvolvimento • Política da Pesca • Política de Transportes • Política de Energia • Política Regional • Política Externa e de Segurança Comum Fundos Estruturais da UE • Transferências financeiras do Orçamento Comunitário (OC)para as regiões, setores ou populações mais desfavorecidas • Co-financiados pelo OC e por recursos nacionais, públicos ou privados • Destinam-se a combater as assimetrias, quer ao nível económico, quer social e à promoção do desenvolvimento Políticas Comunitárias • Fundo Social Europeu (FSE) • Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) • Fundo Europeu Agrícola de Garantia (FEAGA) • Fundo Europeu Agrícola para o Desenvolvimento Rural (FEADER) • Instrumento Financeiro de Orientação das Pescas (IFOP)
  • 24. 0 A cidadania europeia é a relação que se estabelece entre os cidadãos e a União Europeia, definida com base em direitos, deveres e a participação política dos cidadãos. 0 Complementa a cidadania nacional e abrange um conjunto de direitos e deveres que se associam aos que resultam da qualidade de cidadão de um Estado-Membro. 0 A cidadania da União foi instituída pelo Tratado de Maastricht em 1992. 0 Assim, é cidadão da União Europeia qualquer pessoa que tenha a nacionalidade de um Estado- Membro. A Cidadania Europeia
  • 25. 0 Os direitos fundamentais conferidos pela cidadania europeia são: 0 Liberdade de circulação e direito de residência no território dos Estados-Membros; 0 Direito de eleger e de ser eleito nas eleições; 0 Direito à proteção diplomática e consular; 0 Direito de petição ao Parlamento Europeu; 0 Direito de recorrer ao Provedor de Justiça Europeu. 0 Desde a entrada em vigor do Tratado de Amesterdão (1999), o estatuto de «cidadão europeu» confere igualmente os direitos seguintes: 0 O direito de se dirigir às instituições europeias numa das línguas oficiais e ter uma resposta escrita na mesma língua; 0 O direito de acesso aos documentos do Parlamento Europeu, do Conselho e da Comissão; 0 O direito de não discriminação em razão da nacionalidade, em razão do sexo, da raça, da religião, de uma deficiência, da idade ou da orientação sexual; 0 O direito de igualdade de acesso à função pública comunitária. A Cidadania Europeia: direitos
  • 26. 0 Os deveres dos cidadãos consistem num conjunto de obrigações para com quem garante os seus direitos e para com os outros cidadãos, por exemplo: 0 o pagamento de impostos e da segurança social; 0 o cumprimento da Lei e o respeito pela autoridade; 0 a preservação do meio ambiente; 0 o respeito pelas regras de tolerância e cortesia no relacionamento com outros cidadãos. 0 No caso da cidadania europeia, apesar dos deveres não aparecerem explícitos nos Tratados, compreendem um conjunto de obrigações, isto é: 0 assumir a identidade europeia (dever de compreender a história, dever de identidade e o dever de defesa); 0 aplicar os valores europeus (dever de partilhar, dever de trabalhar e o dever democrático); 0 reclamar o direito à justiça (dever de justiça e o dever de contribuir para construir uma ordem mundial mais justa). A Cidadania Europeia: deveres
  • 27. Principais desafios para a União Europeia na atualidade O alargamento implica o reajustamento: • Das políticas comunitárias • Dos fundos estruturais • alterações no sistema financeiro • legislação sobre a defesa do ambiente • legislação do trabalho O aprofundamento implica: • a reforma das instituições • o reforço dos fundos estruturais • a simplificação dos tratados e dos procedimentos A afirmação externa da EU: • A união europeia é hoje o maior bloco comercial, ao deter 1/5 do comércio. • É o principal exportador do mundo. • É uma importante fonte de IDE.