SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
As dificuldades da implantação do regime liberal
Objectivos: ,[object Object],[object Object],[object Object],Video
Manuel Fernandes Tomás, fundador do Sinédrio e autor das bases da Constituição de 1822. Em 1821 realizam-se eleições para as Cortes Constituintes que elaborou a Constituição a 23 de Setembro de 1822 Foi  jurada pelo rei D. João VI, mas a rainha recusou-se  jurá-la
[object Object],[object Object],[object Object],Leitura  da pag. 79
A constituição  foi o resultado das propostas da facção mais radical liderada por Fernandes Tomás que instituiu em Portugal um período revolucionário designado por Vintismo, que não reconhecia nenhum privilégio à nobreza e ao Clero; limitava o poder do Rei e defendia a soberania popular
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Capa original da Constituição ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Outras das medidas das Cortes: -Criação do 1º Banco( Banco de Lisboa) -Transformação dos bens da Coroa em bens nacionais -Encerramento das ordens religiosas e nacionalização dos seus bens -Reforma dos forais , isto é, supressão de um conjunto de impostos ( corveias ; banalidades; portagens) -Redução das rendas senhoriais  para metade ; passaram a ser fixas e pagas em dinheiro
[object Object],[object Object],[object Object],Aplicação de uma legislação económica precária  que favorecia a Burguesia  - Descontentamento do Clero e Nobreza devido à abolição dos seus privilégios Dificuldades da afirmação  regime Vintista
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
“ Eu fico” “  Independência ou morte”
Desenvolvimento do Brasil ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Atitude das Cortes  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Reacção no Brasil  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
O “ Grito do Ipiranga “
D. Pedro é Proclamado Imperador do Brasil(1822) Em 1825 , Portugal reconhece a independência do Brasil

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Resumos de História 11º ano
Resumos de História 11º anoResumos de História 11º ano
Resumos de História 11º anoAntonino Miguel
 
História 11ºano ( matéria do 1º período)
 História 11ºano ( matéria do 1º período) História 11ºano ( matéria do 1º período)
História 11ºano ( matéria do 1º período)Andreia Pacheco
 
Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas UrbanasGeografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas UrbanasRaffaella Ergün
 
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºjO mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºjslidjuu
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesacattonia
 
Revoluções liberais
Revoluções liberaisRevoluções liberais
Revoluções liberaisTeresa Maia
 
O novo ordenamento politico e socioeconomico
O novo ordenamento politico e socioeconomicoO novo ordenamento politico e socioeconomico
O novo ordenamento politico e socioeconomicodiariohistoria
 
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviiiVítor Santos
 
Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820Maria Gomes
 
A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90BarbaraSilveira9
 
O novo ordenamento político e sócio económico- 1834-1851
O novo ordenamento político e sócio económico-  1834-1851O novo ordenamento político e sócio económico-  1834-1851
O novo ordenamento político e sócio económico- 1834-1851Carla Teixeira
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americanacattonia
 

Mais procurados (20)

Resumos de História 11º ano
Resumos de História 11º anoResumos de História 11º ano
Resumos de História 11º ano
 
História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6
 
História 11ºano ( matéria do 1º período)
 História 11ºano ( matéria do 1º período) História 11ºano ( matéria do 1º período)
História 11ºano ( matéria do 1º período)
 
Aula 8
Aula 8Aula 8
Aula 8
 
Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas UrbanasGeografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
 
Rev americana 11º d
Rev americana  11º dRev americana  11º d
Rev americana 11º d
 
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºjO mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
 
Parlamentarismo inglês
Parlamentarismo inglêsParlamentarismo inglês
Parlamentarismo inglês
 
11 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 311 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 3
 
11 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 311 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 3
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
 
Revoluções liberais
Revoluções liberaisRevoluções liberais
Revoluções liberais
 
O novo ordenamento politico e socioeconomico
O novo ordenamento politico e socioeconomicoO novo ordenamento politico e socioeconomico
O novo ordenamento politico e socioeconomico
 
Politica pombalina
Politica pombalinaPolitica pombalina
Politica pombalina
 
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
 
Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820
 
A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90
 
11 ha m5 u4
11 ha m5 u411 ha m5 u4
11 ha m5 u4
 
O novo ordenamento político e sócio económico- 1834-1851
O novo ordenamento político e sócio económico-  1834-1851O novo ordenamento político e sócio económico-  1834-1851
O novo ordenamento político e sócio económico- 1834-1851
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americana
 

Semelhante a As dificuldades da implantação do regime liberal no Brasil

Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820ricardup
 
Revolução liberal portuguesa
Revolução liberal portuguesaRevolução liberal portuguesa
Revolução liberal portuguesajosepinho
 
2º ano capítulo 3 brasil da independência ao golpe da maioridade (1)
2º ano capítulo 3   brasil  da independência ao golpe da maioridade (1)2º ano capítulo 3   brasil  da independência ao golpe da maioridade (1)
2º ano capítulo 3 brasil da independência ao golpe da maioridade (1)Gustavo Cuin
 
O Primeiro Reinado
O Primeiro ReinadoO Primeiro Reinado
O Primeiro ReinadoBriefCase
 
Aula 15 monarquia brasileira - 1° reinado
Aula 15   monarquia brasileira - 1° reinadoAula 15   monarquia brasileira - 1° reinado
Aula 15 monarquia brasileira - 1° reinadoJonatas Carlos
 
Novo ordenamento político e socioeconómico
Novo ordenamento político e socioeconómicoNovo ordenamento político e socioeconómico
Novo ordenamento político e socioeconómicoricardup
 
Primeiro Reinado (25 03 2010)
Primeiro Reinado (25 03 2010)Primeiro Reinado (25 03 2010)
Primeiro Reinado (25 03 2010)Luis
 
Independência do brasil e o primeiro reinado
Independência do brasil e o primeiro reinadoIndependência do brasil e o primeiro reinado
Independência do brasil e o primeiro reinadoturmac11
 
História A Módulo 5 Unidades 4 e 5
História A Módulo 5 Unidades 4 e 5História A Módulo 5 Unidades 4 e 5
História A Módulo 5 Unidades 4 e 5Andreia Pacheco
 
35 revolução liberal de 1820
35   revolução liberal de 182035   revolução liberal de 1820
35 revolução liberal de 1820Carla Freitas
 
Independência primeiro reinado e segundo reinado 2
Independência primeiro reinado e segundo reinado 2Independência primeiro reinado e segundo reinado 2
Independência primeiro reinado e segundo reinado 2Ócio do Ofício
 
Revoluções Liberais
Revoluções LiberaisRevoluções Liberais
Revoluções Liberaiscattonia
 
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica Nome Sobrenome
 

Semelhante a As dificuldades da implantação do regime liberal no Brasil (20)

Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820
 
Revolução liberal portuguesa
Revolução liberal portuguesaRevolução liberal portuguesa
Revolução liberal portuguesa
 
2ºteste
2ºteste2ºteste
2ºteste
 
2º ano capítulo 3 brasil da independência ao golpe da maioridade (1)
2º ano capítulo 3   brasil  da independência ao golpe da maioridade (1)2º ano capítulo 3   brasil  da independência ao golpe da maioridade (1)
2º ano capítulo 3 brasil da independência ao golpe da maioridade (1)
 
O Primeiro Reinado
O Primeiro ReinadoO Primeiro Reinado
O Primeiro Reinado
 
Aula 15 monarquia brasileira - 1° reinado
Aula 15   monarquia brasileira - 1° reinadoAula 15   monarquia brasileira - 1° reinado
Aula 15 monarquia brasileira - 1° reinado
 
Primeiro Reinado
Primeiro ReinadoPrimeiro Reinado
Primeiro Reinado
 
Hist20
Hist20Hist20
Hist20
 
Novo ordenamento político e socioeconómico
Novo ordenamento político e socioeconómicoNovo ordenamento político e socioeconómico
Novo ordenamento político e socioeconómico
 
Primeiro Reinado (25 03 2010)
Primeiro Reinado (25 03 2010)Primeiro Reinado (25 03 2010)
Primeiro Reinado (25 03 2010)
 
Brasil império
Brasil impérioBrasil império
Brasil império
 
Independência do brasil e o primeiro reinado
Independência do brasil e o primeiro reinadoIndependência do brasil e o primeiro reinado
Independência do brasil e o primeiro reinado
 
História A Módulo 5 Unidades 4 e 5
História A Módulo 5 Unidades 4 e 5História A Módulo 5 Unidades 4 e 5
História A Módulo 5 Unidades 4 e 5
 
35 revolução liberal de 1820
35   revolução liberal de 182035   revolução liberal de 1820
35 revolução liberal de 1820
 
Independência primeiro reinado e segundo reinado 2
Independência primeiro reinado e segundo reinado 2Independência primeiro reinado e segundo reinado 2
Independência primeiro reinado e segundo reinado 2
 
Revoluções Liberais
Revoluções LiberaisRevoluções Liberais
Revoluções Liberais
 
O Primeiro Reinado brasileiro.
O Primeiro Reinado brasileiro. O Primeiro Reinado brasileiro.
O Primeiro Reinado brasileiro.
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
 
1º Reinado no Brasil
1º Reinado no Brasil1º Reinado no Brasil
1º Reinado no Brasil
 
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
 

Mais de Carla Teixeira

A civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.pptA civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.pptCarla Teixeira
 
1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.ppt1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.pptCarla Teixeira
 
a polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppta polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.pptCarla Teixeira
 
O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1Carla Teixeira
 
Arte renascentista parte 3
Arte renascentista  parte 3Arte renascentista  parte 3
Arte renascentista parte 3Carla Teixeira
 
A reforma religiosa parte 2
A reforma religiosa  parte 2A reforma religiosa  parte 2
A reforma religiosa parte 2Carla Teixeira
 
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
A reforma católica e a contra  reforma- parte 1A reforma católica e a contra  reforma- parte 1
A reforma católica e a contra reforma- parte 1Carla Teixeira
 
A contra reforma parte 3
A contra reforma  parte 3A contra reforma  parte 3
A contra reforma parte 3Carla Teixeira
 
A contra reforma parte 2
A contra reforma   parte 2A contra reforma   parte 2
A contra reforma parte 2Carla Teixeira
 
A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2Carla Teixeira
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1Carla Teixeira
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7Carla Teixeira
 
Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1Carla Teixeira
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7Carla Teixeira
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Carla Teixeira
 
Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3Carla Teixeira
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Carla Teixeira
 

Mais de Carla Teixeira (20)

A civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.pptA civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.ppt
 
1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.ppt1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.ppt
 
a polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppta polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppt
 
O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1
 
Arte renascentista parte 3
Arte renascentista  parte 3Arte renascentista  parte 3
Arte renascentista parte 3
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
A reforma religiosa parte 2
A reforma religiosa  parte 2A reforma religiosa  parte 2
A reforma religiosa parte 2
 
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
A reforma católica e a contra  reforma- parte 1A reforma católica e a contra  reforma- parte 1
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
 
A contra reforma parte 3
A contra reforma  parte 3A contra reforma  parte 3
A contra reforma parte 3
 
A contra reforma parte 2
A contra reforma   parte 2A contra reforma   parte 2
A contra reforma parte 2
 
A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1
 
Neoclássico parte 2
Neoclássico parte 2Neoclássico parte 2
Neoclássico parte 2
 
Neoclássico parte3
Neoclássico parte3Neoclássico parte3
Neoclássico parte3
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
 
Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
 
Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3Revolução francesa parte 3
Revolução francesa parte 3
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
 

As dificuldades da implantação do regime liberal no Brasil

  • 1. As dificuldades da implantação do regime liberal
  • 2.
  • 3. Manuel Fernandes Tomás, fundador do Sinédrio e autor das bases da Constituição de 1822. Em 1821 realizam-se eleições para as Cortes Constituintes que elaborou a Constituição a 23 de Setembro de 1822 Foi jurada pelo rei D. João VI, mas a rainha recusou-se jurá-la
  • 4.
  • 5. A constituição foi o resultado das propostas da facção mais radical liderada por Fernandes Tomás que instituiu em Portugal um período revolucionário designado por Vintismo, que não reconhecia nenhum privilégio à nobreza e ao Clero; limitava o poder do Rei e defendia a soberania popular
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9. Outras das medidas das Cortes: -Criação do 1º Banco( Banco de Lisboa) -Transformação dos bens da Coroa em bens nacionais -Encerramento das ordens religiosas e nacionalização dos seus bens -Reforma dos forais , isto é, supressão de um conjunto de impostos ( corveias ; banalidades; portagens) -Redução das rendas senhoriais para metade ; passaram a ser fixas e pagas em dinheiro
  • 10.
  • 11.
  • 12. “ Eu fico” “ Independência ou morte”
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16. O “ Grito do Ipiranga “
  • 17. D. Pedro é Proclamado Imperador do Brasil(1822) Em 1825 , Portugal reconhece a independência do Brasil