35 revolução liberal de 1820

1.241 visualizações

Publicada em

Efeitos das invasões francesas em Portugal
Descontentamento social
revolução de 1820
ação das cortes constituinte
Independência do Brasil
Guerra Civil
Liberalismo em Portugal

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

35 revolução liberal de 1820

  1. 1. H I S T Ó R I A 8 º A N O P R O F . C A R L A F R E I T A S A REVOLUÇÃO LIBERAL DE 1820
  2. 2. FUGA DA FAMÍLIA REAL PARA O BRASIL  Portugal não aceitou de imediato o Bloqueio continental  Napoleão manda invadir Portugal  A família real foge para o Brasil, evitando ser feita prisioneira e mantendo assim a independência de Portugal
  3. 3. AS INVASÕES FRANCESAS  Foram três as invasões:  1ª 1807-1808 – Junot  2ª 1809 – Soult  3ª 1810-1811 - Massena
  4. 4. DESCONTENTAMENTO POPULAR ● Consequências das Invasões ● Mortos ● Roubos e destruições ● Desorganização da agricultura e da indústria ● Difusão do iluminismo ● Brasil elevado à categoria de reino por D. João VI ● Abertura dos portos do Brasil ● Permanência da família real no Brasil ● Governo de Beresford, marechal inglês. Portugal torna-se um protetorado inglês “Ali vi casas completamente saqueadas, os móveis destruídos, as igrejas convertidas, umas em cavalariças, outras em teatro e outras em matadouros de gado, donde saiam emanações insuportáveis; as oliveiras, laranjeiras e outras árvores dos numerosos pomares suburbanos haviam sido cortadas (...); [só restavam] raros habitantes, no estado mais deplorável, resultado das privações e mau tratamento.” Jorge Custódio, “A vila de Santarém ao tempo da invasão de Massena” WILLIAM CARR BERESFORD D. JOÃO VI
  5. 5. A REVOLUÇÃO 1817  Primeira tentativa de implantar o liberalismo liderada por Gomes Freire de Andrade (o general e outros conspiradores são presos e executados) 1818  Fundação do Sinédrio 24 de agosto de 1820  Revolta no Campo de Santo Ovídeo no Porto apoiada pelo povo, burguesia, clero e nobreza
  6. 6. AS CORTES CONSTITUINTES  Formação da Junta Provisória  Eleição das Cortes Constituintes Acção das Cortes  Exigência do regresso de D. João VI e da corte a Portugal;  Extinção da Inquisição;  Abolição dos direitos senhoriais;  Transformação dos bens da Coroa em bens nacionais;  Liberdade de Imprensa;  Liberdade de ensino;  Proteção da agricultura e da indústria  Elaboração e aprovação da Constituição de 1822 GRAVURA DA ENTRADA SOLENE DA JUNTA PROVISÓRIA NO ROSSIO, EM LISBOA (1 DE OUTUBRO DE 1820) CORTES DE LISBOA - 1821
  7. 7. CONSTITUIÇÃO DE 1822 Princípios Básicos  Instauração de uma monarquia constitucional  Divisão de poderes  Predominância do poder legislativo pertencente às cortes  Poder executivo do rei que não podia dissolver as cortes ou interferir no seu funcionamento  Eleição das cortes por sufrágio universal e direto (exclusão de analfabetos, mulheres e frades)
  8. 8. INDEPENDÊNCIA DO BRASIL Antecedentes  Era a mais próspera colónia portuguesa  Corte portuguesa no Brasil permitiu o desenvolvimento da colónia  Abertura dos portos  Desenvolvimento industrial  Criação de uma imprensa nacional  Criação do Banco do Brasil  Criação de estabelecimentos de ensino superior  Desejos independentistas Porto do Rio de Janeiro em 1808
  9. 9. INDEPENDÊNCIA DO BRASIL A Revolta  Cortes Constituintes:  Tentam voltar a fechar os portos brasileiros e reduzir o Brasil ao estatuto de colónia.  Exigem o regresso do Príncipe D. Pedro, que ficara no Brasil  D. Pedro desobedece e declara a independência do Brasil Grito do Ipiranga 7 de setembro de 1822 D. Pedro é aclamado Imperador do Brasil “Pedro, se o Brasil se separar, antes seja para ti, que me hás-de respeitar, do que para algum desses aventureiros”. D. João VI “Amigos! As Cortes de Lisboa nos oprimem e querem nos escravizar... Deste dia em diante, as nossas relações estão rompidas. Por meu sangue e por minha honra e por Deus, farei do Brasil um país livre. Brasileiros, de hoje em diante o nosso lema será: Independência ou morte!”. Proclamação de D. Pedro em 7 de setembro de 1822
  10. 10. RETORNO AO ABSOLUTISMO D. João VI morre em 1826  D. Pedro I considerado herdeiro legítimo  Outorga a portugal uma Carta Constitucional (mais moderada e conservadora que reforça o poder executivo do rei))  Abdica a favor da filha D. Maria da Glória (7 anos) e casa-a com o tio, D. Miguel a quem é entregue a regência desde que este jure a Carta outorgada  D. Miguel regressa Portugal, recusa a Carta Constitucional e declara-se Rei Absolutista  Perseguição dos liberais
  11. 11. GUERRA CÍVIL  Resistência liberal concentra-se na ilha Terceira  D. Maria parte para Inglaterra e França em busca de apoios.  Em 1831 é chefiada por D. Pedro  1832 – desembarque no Mindelo  Guerra Civil em todo o país  1834 – D. Miguel abandona Portugal após a Convenção de évora.-Monte  Torna-se rainha D. Maria II
  12. 12. O TRIUNFO DO LIBERALISMO Mouzinho da Silveira  Abolição das estruturas do Antigo Regime  Consolidação da monarquia constitucional  Extenção dos antigos privilégios  Abolição dos Morgadios, da dizima e de impostos senhoriais  Apoio ao comércio e à pequena indústria Joaquim António de Aguiar  Extinção das ordens religiosas  Nacionalização dos seus bens  Grande beneficiada é a burguesia  Torna-se proprietária de muitos terrenos a baixo custo (Barões do Liberalismo) José Xavier Mouzinho da Silveira Joaquim António de Aguiar
  13. 13. INSTABILIDADE POLÍTICA Divisões internas Cartistas  Defensores da Carta Constitucional outorgada por D. Pedro Vintistas  Defensores da constituição de 1822  Estendiam-se ao exército sendo frequentes os levantamentos militares e as revoltas populares Patuleia
  14. 14. Junta Provisória – Destinava-se a assegurar a regência do país até ao regresso do rei e a convocar eleições para as Cortes Constituintes. Sinédrio – Associação secreta liberal fundada no Porto em 1818. Abdicar – Renunciar voluntariamente a um cargo. Carta Constitucional – Tipo de constituição cedida por um monarca. Morgadio – Doutrina que se baseia na defesa das iniciativas individuais e que procura limitar a intervenção do Estado na vida económica, social e cultural. Maçonaria – Conjunto de bens que era obrigatoriamente herdado pelo filho mais velho, o morgado, e que não podia ser dividido. CONCEITOS A RETER
  15. 15. 1. Justifica a fuga da familia real portugesa para o Brasil. 2. Avalia os efeitos das invasões francesas em Portugal 3. Localiza no tempo a revolução liberal portuguesa e a independência do Brasil. 4. Descreve a ação das cortes constituintes. 5. Justifica a independência do Brasil. 6. Explica o deflagrar de uma guerra civil. 7. Descreve as vitórias conseguidas pelo liberalismo em Portugal. METAS O QUE DEVES SABER DESTA MATÉRIA
  16. 16. Já a seguir...

×