SlideShare uma empresa Scribd logo
CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL
INOVAÇÃO E TECNOLOGIA - Cod. 2941
PROFESSORA MSc. CAMILA HAMDAN
MATUTINO
IPES
Instituto Plural de Ensino Superior
André Farias RGM:120766-1
Barbara Alencar RGM:120878-1
Dandara Isis RGM:120941-8
Emely Rodrigues RGM:121065-3
Gabriel Pereira RGM:120936-1
Luis Filipe Costa RGM:120488-2
Pedro Kraus RGM:120205-7
Priscila MatsumotoRGM:120485-8
Yago de Souza RGM:120021-6
Brasília
2013
2
APRESENTAÇÃO
Mediante a situação atual das Instituições de Ensino Superior (IEs), o
setor educacional alcançou um estágio de mercado competitivo em grande
expansão, exemplo disso, é o aumento do número de IEs foi de 684 em 1995 para
2074 em 2005(Garcia, 2005) com isso cresceu também o numero de vagas
oferecidas, apesar desse aumento de vagas no ensino superior a qualidade não
acompanhou esse crescimento, de acordo com dados do Sistema Nacional de
Avaliação da Educação Superior- Sinaes foram oferecidas 2.429.737 vagas em
2005, mas o número de ingressantes foi apenas 1.394.066, com base nessas
informações viemos então propor um conceito inovador na forma de ensinar, para
construir grandes profissionais em nosso país, onde o jovem se dedicará em tempo
integral em sua formação, tendo não somente uma graduação específica, mas ao
mesmo tempo se graduando em cursos indispensáveis a sua profissão.
3
SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO.....................................................................................................04
2. DEFINIÇÃO .........................................................................................................05
3. MERCADO ALVO ...............................................................................................06
3.1.Visão geral do mercado alvo – segmentos e proposta de valor ....................07
4. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO E OPORTUNIDADE ................................08
5. ESTRATÉGIA DE MARKETING .........................................................................08
5.1.Breve descrição da estratégia .......................................................................08
5.2.Mercado alvo.................................................................................................09
5.3.Posicionamento pretendido ...........................................................................09
5.4.Estratégia de branding/Marca........................................................................09
5.5.Estratégia de preço .......................................................................................10
5.6.Estratégia de divulgação ...............................................................................10
5.7.Estratégia de promoção e serviços ...............................................................10
Anexo
Fluxograma..........................................................................................................12
Análise Financeira ...............................................................................................13
Cronograma de Atividades...................................................................................14
6. APÊNDICES........................................................................................................15
4
1. INTRODUÇÃO
Objetivo do projeto é introduzir uma faculdade no mercado de ensino do
Brasil situado na sua capital, Brasília. A proposta de um novo estilo de ensino no
país baseado no modelo americano da faculdade de Harvard, em que o aluno em
sua formação escolhida terá a incrível possibilidade de se graduar em outros cursos
necessários ao seu desenvolvimento profissional. Somado a isso, é oferecido
também, uma estrutura adequada para aqueles alunos vindouros de outros estados
da federação para que possam morar na universidade e se dedicarem integralmente
a sua formação. Nesse novo modelo, os alunos terão práticas em laboratórios, que
com parcerias com o mercado de trabalho, estarão capacitados a ingressar no
mercado assim que concluir seus estudos, aptos a entrar no mundo coorporativo, o
projeto visa uma comunicação integralizada entre todos os atores envolvidos no
processo de ensino. Os alunos avaliarão a didática dos docentes regularmente e
serão avaliados.
Os riscos a serem assumidos são: os altos investimentos para construção
do prédio da universidade e dormitórios e a sua aceitação no mercado crescente de
ensino superior, principalmente devido ao crescimento no ensino virtual.
5
2. DEFINIÇÃO
A criação do INSTITUTO PLURAL DE ENSINO SUPERIOR – IPES, para
atuar no ramo de educação com a proposta de ensino inovador no país, pensado
para qualificar melhor os nossos futuros profissionais com um leque de opções de
graduação “plural”, ou seja, além do aluno se formar, por exemplo, em Engenharia
Civil o conhecimento em matemática é indispensável, nesse caso, ele também se
forma em matemática, com um conhecimento mais técnico e focado na sua
profissionalização, e durante o curso ele terá experiências reais em laboratórios que
com parcerias diretas com empresas, os alunos vivenciarão de fato como é o
trabalho de sua formação escolhida, para que tenham certeza da sua formação
podendo migrar para outros cursos caso descubram que não fez a escolha correta,
garantindo um profissional comprometido com seu trabalho e realizado, ao viver
essa experiência real, os alunos terão a certeza e segundo estatísticas divulgadas
em uma pesquisa feita na UNIMONTES um dos maiores índices de abandono do
ensino superior são as escolhas erradas seguido das evasões por questões
financeiras, em média, dois em cada dez estudantes brasileiros desistem do curso
superior que iniciaram. Dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio
Teixeira (Inep) indicam que as graduações com maior índice de evasão são
Processamento da Informação (36%), Marketing (35%) e Ciências da Computação
(32%). Porém o ranking dos campeões de desistência não é o mesmo para todo o
país, o quadro varia conforme o estado e a universidade. Existem outros fatores
responsáveis pela desistência, entre eles a dificuldade do curso, os problemas
financeiros para o aluno se manter na universidade e a vocação do estudante, que
muitas vezes só percebe que fez a escolha errada depois de cursar alguns períodos.
De acordo com o censo MEC de ensino superior 2004, 47, 3% das vagas estavam
ociosas, sendo a maior parte no setor privado (41,2%). Os alunos que abandonaram
o curso por motivos diversos, correspondem em algumas IEs, A 40% em quatro
anos (LANZER 2004). Além de quando o profissional não trabalha com o que
realmente se identifica o seu desgaste pessoal e a qualidade do seu trabalho é
visivelmente afetada. O Instituto contará com acomodações, para aqueles que
desejarem viver a experiência acadêmica morando dentro da instituição em prédio
ao lado da academia de ensino, deixando a casa dos seus pais e entrando para o
6
mundo acadêmico e profissional, vivenciando incríveis e engrandecedoras
experiências.
3. MERCADO ALVO
O cenário econômico no Brasil em 2013 é de ascensão, e Brasília como a
capital do país é o local mais indicado para instalação da instituição de ensino, por
ser a capital do país, e onde todas as grandes decisões acontecem, todos os olhos
estão voltados para a cidade, concentra a maior renda per capita do país, conforme
dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2009, encontra-se
também uma variedade de concursos nas mais variadas áreas e profissões da
carreira pública, sendo fácil o vivenciar a profissão.
O IPES atenderá o público local, e todo território nacional e visa alcançar
o mercado internacional como os países da América Latina, com o produto ampliado
de uma instituição em que os alunos podem optar por residir na própria instituição,
com toda a estrutura montada para atender esse público, as classes A e B são o
alvo do projeto.
E como uma instituição integrada e preocupada com a excelência e a
inclusão social, fará concursos para que alunos com insuficiência de renda possam
concorrer a bolsas por excelência por meio de concursos de redação e matemática
com ampla participação das escolas públicas de todo país.
O campo tecnológico será extremamente visado devido á instalação do
“Vale do Silício brasileiro” na cidade, com o nome de Cidade Digital, conforme
notícia publicada pela agência de comunicação do GDF, isso trará muitos mais
pessoas interessadas. A Cidade Digital é um projeto para o desenvolvimento
tecnológico local do Distrito Federal. A iniciativa pretende receber até dois bilhões de
reais em investimentos internos e externos e gerar mais de 40 mil empregos para os
brasilienses. Elaborado pela Terracap, em parceria com a Secretaria de Ciência,
Tecnologia e Inovação, o PTCD é considerado estratégico para o Governo do DF;
representa uma mudança na matriz de desenvolvimento econômico, consolidando a
vocação econômica nos setores de tecnologia da informação e comunicação. A ideia
7
é fazer com que Brasília, cidade administrativa sustentada por empregos públicos e
pelo comércio, se transforme em um polo de desenvolvimento de tecnologia.
3.1. Visão geral do mercado alvo – segmentos e proposta de valor.
O IPES não tem no Brasil um concorrente a altura, pelo fato de que o
Instituto adota a estratégia do Oceano Azul escrito por Chan Kim e Renée
Mauborgne, com essa ideia com a sua proposta, a concorrência ficara bem distante
não um problema para a instituição, com essa ideologia e cultura trazidos no livro, o
foco principal é a inovação de valor e não a concorrência. A estratégia do Oceano
Azul traz seis princípios básicos que são:
Reconstrua as fronteiras de mercado (risco de busca);
Concentre-se no panorama geral, não nos números (risco de
planejamento);
Vá além da demanda existente (risco da escala);
Acerte a sequência estratégica (risco do modelo de negócios);
Supere as principais barreiras organizacionais (risco organizacional);
Introduza a execução na estratégia (risco de gestão).
E dentro desses princípios se encontra a estratégia do IPES, que segundo a teoria é
criar espaço de mercado inexplorado, tornar a concorrência irrelevante, criar e
capturar a nova demanda, romper o trade-off valor-custo, alinhar todo os sistema de
atividades da empresa em busca da diferenciação e baixo-custo, e o principal é a
inovação de valor. Dentro disso e de toda a proposta, a concorrência de fato se
torna irrelevante, mesmo se considerar o fato das outras instituições serem
tradicionais e terem preços acessíveis, padrão de valor do IPES é altíssimo como
medir a excelência, é um valor aplicado, divulgado e enraizado por toda a instituição
para que todos os envolvidos os stakeholders respirem o valor da instituição e de
seu envolvimento com toda a sociedade.
8
4. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO E OPORTUNIDADES
Por ser uma Faculdade com objetivo de instalar modelos jamais visto no
Brasil, explorar o que jamais foi explorado, as chances de sucessos são grandes,
pois a ideia é trazer um Ensino Superior que possa formar grandes e conceituados
profissionais tanto no país quanto no exterior. A Instituição trará a tona os
conhecimentos necessários para a capacitação de cada aluno, explorando
ferramentas essenciais, como: bibliotecas com acervos atualizados, laboratórios
modernos, corpo docente especializado, Kit multimídia para tornar as aulas
interativas e o projeto de estágio com convênios com grandes empresas no Brasil e
no exterior, propiciando que os alunos tenham uma vivência verdadeira da sua
profissão.
O intuito de ampliar o acesso em várias áreas do conhecimento trará uma
enriquecedora bagagem de oportunidades de atuação no mercado de trabalho,
propiciando cada vez mais profissionais capazes de desempenhar funções
especificas.
Mediante as características propostas pela IPES, pode-se perceber que
há uma grande possibilidade de aceitação e ascensão no mercado, podendo tornar-
se uma das melhores Instituições de Ensino do Brasil e do Mundo.
5. ESTRATÉGIA DE MARKETING
5.1.Breve descrição da estratégia
A estratégia é exatamente a implantação de um modelo diferenciado de
Ensino Superior, um modelo não existente no Brasil, no qual chamará a atenção do
público pela possibilidade de se graduar em mais de um curso no mesmo período
que estar sendo feita sua graduação principal, além da qualidade de ensino. Será
oferecida uma variedade de cursos, mas seu foco será em cursos de Tecnologia e
Saúde devido à criação da Cidade Digital em Brasília, sem contar, à grande
abrangência, qualificação e reconhecimento que essas áreas estão tendo no mundo.
9
5.2.Mercado alvo
A estratégia de marketing do mercado alvo abrange a divulgação em
escolas privadas de ensino médio por meio de ciclos de palestras sobre carreira e
vocação profissional com a apresentação da instituição dentro dos colégios, esses
eventos serão feitos para os alunos e estendidos aos pais dos alunos.
E como instituição social e envolvida com o desenvolvimento social,
abrangendo também do mesmo modo as escolas públicas através do programa de
concursos (redação e matemática) de bolsas por mérito divulgado na rede de ensino
pública por meio das Regionais de Ensino de todo o Brasil.
5.3.Posicionamento pretendido
O posicionamento pretendido do Instituto Plural de Ensino Superior –
IPES é ser visto com uma imagem de ensino de excelência, fazendo com que os
possíveis alunos procurem a faculdade por sua estrutura, qualidade e excelência
com visão de mercado.
5.4.Estratégia de branding/Marca
A estratégia de marca será utilizada no intuito de ensino de qualidade, se
preocupando em formar profissionais de excelência e não preocupado apenas com
questões monetárias. O objetivo é que a faculdade se torne reconhecida e
respeitada por seu comprometimento na formação de seus alunos em grandes
profissionais.
10
5.5.Estratégia de preço
A estratégia de preço adotada é a de desnatação, pois o modelo é único e
inovador devido também o público alvo ser a classe A e B. Por todos os benefícios
oferecidos pela instituição o preço não será tão acessível, pois esses vários
benefícios que serão implementados na instituição serão de ótima qualidade, serão
colocados acessórios da mais alta qualidade, o que justifica seu custo, por isso o
preço mais alto do que as demais faculdades, para oferecer o produto ampliado
prezando pela qualidade da instituição, além disso, pensando no desenvolvimento
social em longo prazo, serão disponibilizadas algumas vagas para a classe baixa por
mérito acadêmico através dos concursos mencionados acima.
5.6.Estratégia de divulgação
Dentro da estratégia de divulgação para atingir melhor o público alvo
foram escolhidos os seguintes meios: as propagandas em TV aberta e TV paga,
outdoors, banners de divulgação em sites de relacionamentos, estes canais serão
utilizados com grande ênfase, na introdução da instituição no mercado e nos
períodos de matrículas. A qualidade que é oferecida proporciona uma segurança de
que os próprios alunos irão divulgar a marca, ou seja, criar vínculos com os clientes
para não só mantê-los na instituição, mas também para trazerem novos clientes. A
ênfase da propaganda será a pluralidade da formação acadêmica.
5.7.Estratégia de promoção e serviços
Para iniciar a estratégia será feito uma pesquisa para ver a satisfação de
estudantes com suas faculdades e o que eles realmente esperam de uma instituição
de ensino superior. A partir daí, começa a promoção da faculdade IPES através de
um marketing agressivo pela internet e TV. Com propagandas em horários
estratégicos como no Jornal Nacional, Jornal da Record, Fantástico e na novela das
21h da Rede Globo, com propaganda também em canais pagos, por meio de
banners para distribuir em frente a outras faculdades privadas, mostrando para os
11
alunos que o foco da instituição é a sua formação, seu desenvolvimento e não o
preço como em outras faculdades, a conquista do público será pelo compromisso
com a sua formação profissional mostrando a eles os benefícios de estudar na
faculdade IPES, logo, com um vestibular que realmente seleciona os candidatos
pelo seu conhecimento prévio.
Com isso ganhar o respeito dos alunos e de outras faculdades do
mercado como um todo, mostrar para o mercado que o objetivo aqui é com o
compromisso do desenvolvimento do país e todos formando profissionais mais
competentes, segurar os estudantes com grande potencial no país, garantindo o seu
sucesso profissional.
Com serviços de alta qualidade, os profissionais selecionados serão
pessoas engajadas no mercado de trabalho e com altíssima formação como:
grandes executivos, médicos, engenheiros, entre outros mais. Eles serão sócios
também, logo quererão o melhor para a faculdade e seus alunos. Para ter certeza de
que seus ensinos serão dados com estrema excelência, teremos de dois em dois
meses os mestres avaliados pelos alunos, informando de como estão sendo dadas
as aulas, se estão sendo produtivas, se estão sendo bem aceitas pelos alunos. Isso
tudo para sempre ter um máximo de aprendizagem possível.
12
Anexo 1: FLUXOGRAMA
13
Anexo 2 : ANÁLISE FINANCEIRA SIMPLIFICADA
Terreno: R$ 1.500.000
Construção: R$ 100.000.000
Funcionários: R$ 900.000
Maquinas equipamentos e móveis: R$ 17.000.000
Divulgação: R$ 100.000
Total dos Custos: R$ 119.500.000
14
Anexo 3 : CRONOGRAMA DE ATIVIDADES
Pontos do plano de negócios:
Análise de Mercado:
Estudo dos clientes
Estudo dos concorrentes
Plano de Marketing:
Descrição dos principais serviços
Preço
Estrutura de comercialização
Localização do negócio
Plano Operacional :
Layout
Capacidade produtiva/comercial/serviços
Processos operacionais
Necessidade de pessoal
Plano Financeiro :
Investimento total
Estimativa dos investimentos fixos
Capital de giro
Investimentos pré-operacionais
Investimento total (resumo)
Estimativa do faturamento mensal da empresa
Estimativa do custo unitário de matéria-prima, materiais diretos e
terceirizações
Estimativa dos custos de comercialização
Apuração dos custos dos materiais diretos e/ou mercadorias vendidas
Estimativa dos custos com mão-de-obra
Estimativa do custo com depreciação
Estimativa dos custos fixos operacionais mensais
Demonstrativo de resultados
Indicadores de viabilidade
Ponto de equilíbrio
Lucratividade
Rentabilidade
Prazo de retorno do investimento
Avaliação do Plano de Negócio
15
6. APÊNDICES
Artigos:
1- A lealdade e a educação superior: ferramenta estratégica para a retenção de
clientes.
Fabio Bergamo – Mestrado em Administração, Unimep.
Osvaldo Elias Farah - Mestre em Administração de Empresas, FGV.
Antônio Carlos Giuliani – Mestre e Doutor em Administração Educacional, Unimep.
2- Marketing em Instituições de Ensino Superior: A promoção do processo
seletivo.
Amélia Silveira – Doutora em Ciências da Comunicação, USP.
Márcia Regina Bronnemann – Mestre em Administração, FURB.
3- Marketing promocional como ferramenta gerencial para aumentar a
produtividade e a qualidade em serviços educacionais.
Fabiana Ferreira Silva – Centro de Ensino Superior Santa Cruz, CESC.
Aline Kelly Moura Silva – Centro de Ensino Superior Santa Cruz, CESAC.
4- A estratégia de ensino da Harvard Business School.
Agrícola de Souza Bethlem – Professor Doutor em Administração, COPPEAD/ UFRJ.
5- A gestão estratégica em educação e seus impactos na prestação dos
serviços.
Carolina Barbosa Montenegro – Mestre em Administração, UNP.
Tereza Souza – Doutora em Administração de Empresas, EAESP/FGV.
Kleber Cavalcanti Nóbrega – Doutor em Engenharia de Produção, USP.
6- A estratégia do Oceano Azul. Como criar novos mercados e tornar a
concorrência irrelevante. Livro publicado em 2005
W Chan Kim
Renée Mauborgne

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação, trabalho e mercado de trab no Br - Fogaça
Educação, trabalho e mercado de trab no Br - FogaçaEducação, trabalho e mercado de trab no Br - Fogaça
Educação, trabalho e mercado de trab no Br - Fogaça
Cilmara Cristina Dos Santos
 
Competências exigidas pelo mercado de trabalho na contratação de jovens profi...
Competências exigidas pelo mercado de trabalho na contratação de jovens profi...Competências exigidas pelo mercado de trabalho na contratação de jovens profi...
Competências exigidas pelo mercado de trabalho na contratação de jovens profi...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Mapa do Ensino Superior do Brasil 2016
Mapa do Ensino Superior do Brasil 2016Mapa do Ensino Superior do Brasil 2016
Mapa do Ensino Superior do Brasil 2016
Adriano Moitinho Pinto
 
Mapa do Ensino Superior 2016
Mapa do Ensino Superior 2016Mapa do Ensino Superior 2016
Mapa do Ensino Superior 2016
Leonardo Concon
 
M5a
M5aM5a
Relatorio programa de trabalho «educaç o e formaç o para 2010»
Relatorio programa de trabalho «educaç o e formaç o para 2010»Relatorio programa de trabalho «educaç o e formaç o para 2010»
Relatorio programa de trabalho «educaç o e formaç o para 2010»
home
 
Especial BP Ensino Profissional 2020
Especial BP Ensino Profissional 2020Especial BP Ensino Profissional 2020
Especial BP Ensino Profissional 2020
rpfaria
 
Ensino Superior Cabo-verdiano: Percurso, Ganhos e Desafios.
Ensino Superior Cabo-verdiano: Percurso, Ganhos e Desafios.Ensino Superior Cabo-verdiano: Percurso, Ganhos e Desafios.
Ensino Superior Cabo-verdiano: Percurso, Ganhos e Desafios.
Arnaldo Brito
 
Proj reforma v2
Proj reforma v2Proj reforma v2
Proj reforma v2
George Arthur
 
Educação profissionalizante e tecnológica da conceituação à experiência de ...
Educação profissionalizante e tecnológica   da conceituação à experiência de ...Educação profissionalizante e tecnológica   da conceituação à experiência de ...
Educação profissionalizante e tecnológica da conceituação à experiência de ...
Rodrigo Sousa
 
Universo uninorte 14
Universo uninorte 14Universo uninorte 14
Universo uninorte 14
Centro Universitário do Norte
 
Censo da Educação Superior 2015
Censo da Educação Superior 2015Censo da Educação Superior 2015
Censo da Educação Superior 2015
Luciano Sathler
 
Projeto 23 Doc
Projeto 23 DocProjeto 23 Doc
Projeto 23 Doc
Inova Gestão
 
Educação profissionalizante e tecnológica
Educação profissionalizante e tecnológicaEducação profissionalizante e tecnológica
Educação profissionalizante e tecnológica
Marcos Nascimento
 
Tendenecias da educação profissional
Tendenecias da educação profissionalTendenecias da educação profissional
Tendenecias da educação profissional
psergio04
 
Programa de Gestão Estratégica
Programa de Gestão EstratégicaPrograma de Gestão Estratégica
Programa de Gestão Estratégica
chapa1ict
 
Mídia Kit 2011 - Portal Vitrine Publicitária
Mídia Kit 2011 - Portal Vitrine PublicitáriaMídia Kit 2011 - Portal Vitrine Publicitária
Mídia Kit 2011 - Portal Vitrine Publicitária
Vitrine Publicitária
 
Turma de bolsistas 2011 da Fundação Estudar
Turma de bolsistas 2011 da Fundação Estudar Turma de bolsistas 2011 da Fundação Estudar
Turma de bolsistas 2011 da Fundação Estudar
Fundação Estudar
 
Intple (34)
Intple (34)Intple (34)
Intple (34)
eadl
 
Transições da escola para o mercado de trabalho de mulheres e homens jovens n...
Transições da escola para o mercado de trabalho de mulheres e homens jovens n...Transições da escola para o mercado de trabalho de mulheres e homens jovens n...
Transições da escola para o mercado de trabalho de mulheres e homens jovens n...
LinTrab
 

Mais procurados (20)

Educação, trabalho e mercado de trab no Br - Fogaça
Educação, trabalho e mercado de trab no Br - FogaçaEducação, trabalho e mercado de trab no Br - Fogaça
Educação, trabalho e mercado de trab no Br - Fogaça
 
Competências exigidas pelo mercado de trabalho na contratação de jovens profi...
Competências exigidas pelo mercado de trabalho na contratação de jovens profi...Competências exigidas pelo mercado de trabalho na contratação de jovens profi...
Competências exigidas pelo mercado de trabalho na contratação de jovens profi...
 
Mapa do Ensino Superior do Brasil 2016
Mapa do Ensino Superior do Brasil 2016Mapa do Ensino Superior do Brasil 2016
Mapa do Ensino Superior do Brasil 2016
 
Mapa do Ensino Superior 2016
Mapa do Ensino Superior 2016Mapa do Ensino Superior 2016
Mapa do Ensino Superior 2016
 
M5a
M5aM5a
M5a
 
Relatorio programa de trabalho «educaç o e formaç o para 2010»
Relatorio programa de trabalho «educaç o e formaç o para 2010»Relatorio programa de trabalho «educaç o e formaç o para 2010»
Relatorio programa de trabalho «educaç o e formaç o para 2010»
 
Especial BP Ensino Profissional 2020
Especial BP Ensino Profissional 2020Especial BP Ensino Profissional 2020
Especial BP Ensino Profissional 2020
 
Ensino Superior Cabo-verdiano: Percurso, Ganhos e Desafios.
Ensino Superior Cabo-verdiano: Percurso, Ganhos e Desafios.Ensino Superior Cabo-verdiano: Percurso, Ganhos e Desafios.
Ensino Superior Cabo-verdiano: Percurso, Ganhos e Desafios.
 
Proj reforma v2
Proj reforma v2Proj reforma v2
Proj reforma v2
 
Educação profissionalizante e tecnológica da conceituação à experiência de ...
Educação profissionalizante e tecnológica   da conceituação à experiência de ...Educação profissionalizante e tecnológica   da conceituação à experiência de ...
Educação profissionalizante e tecnológica da conceituação à experiência de ...
 
Universo uninorte 14
Universo uninorte 14Universo uninorte 14
Universo uninorte 14
 
Censo da Educação Superior 2015
Censo da Educação Superior 2015Censo da Educação Superior 2015
Censo da Educação Superior 2015
 
Projeto 23 Doc
Projeto 23 DocProjeto 23 Doc
Projeto 23 Doc
 
Educação profissionalizante e tecnológica
Educação profissionalizante e tecnológicaEducação profissionalizante e tecnológica
Educação profissionalizante e tecnológica
 
Tendenecias da educação profissional
Tendenecias da educação profissionalTendenecias da educação profissional
Tendenecias da educação profissional
 
Programa de Gestão Estratégica
Programa de Gestão EstratégicaPrograma de Gestão Estratégica
Programa de Gestão Estratégica
 
Mídia Kit 2011 - Portal Vitrine Publicitária
Mídia Kit 2011 - Portal Vitrine PublicitáriaMídia Kit 2011 - Portal Vitrine Publicitária
Mídia Kit 2011 - Portal Vitrine Publicitária
 
Turma de bolsistas 2011 da Fundação Estudar
Turma de bolsistas 2011 da Fundação Estudar Turma de bolsistas 2011 da Fundação Estudar
Turma de bolsistas 2011 da Fundação Estudar
 
Intple (34)
Intple (34)Intple (34)
Intple (34)
 
Transições da escola para o mercado de trabalho de mulheres e homens jovens n...
Transições da escola para o mercado de trabalho de mulheres e homens jovens n...Transições da escola para o mercado de trabalho de mulheres e homens jovens n...
Transições da escola para o mercado de trabalho de mulheres e homens jovens n...
 

Semelhante a GT 1_Instituto Plural de Ensino Superior_Inovação e Tecnologia UDF 1°/2013 (PROJETO)

18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa
18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa
18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa
betejorgino
 
e-Desafios para as Instituições de Educação Superior
e-Desafios para as Instituições de Educação Superiore-Desafios para as Instituições de Educação Superior
e-Desafios para as Instituições de Educação Superior
Luciano Sathler
 
A educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digital
A educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digitalA educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digital
A educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digital
Luciano Sathler
 
Briefing campanha smd
Briefing campanha smdBriefing campanha smd
Briefing campanha smd
Sibele Castro
 
Ti na educação
Ti na educaçãoTi na educação
Ti na educação
Matheusjp99
 
Caderno de Estudos nº 24 - Inclusão Produtiva Urbana
Caderno de Estudos nº 24 - Inclusão Produtiva UrbanaCaderno de Estudos nº 24 - Inclusão Produtiva Urbana
Caderno de Estudos nº 24 - Inclusão Produtiva Urbana
Secretaria Especial do Desenvolvimento Social
 
Monografia evasão lira e ricarte
Monografia evasão lira e ricarteMonografia evasão lira e ricarte
Monografia evasão lira e ricarte
Daniel Nunes
 
Consultoria Click Mark
Consultoria Click MarkConsultoria Click Mark
Consultoria Click Mark
AgnciaClickMark
 
POSCOMP e a importância da pós-graduação para aprimoramento profissional
POSCOMP e a importância da pós-graduação para aprimoramento profissionalPOSCOMP e a importância da pós-graduação para aprimoramento profissional
POSCOMP e a importância da pós-graduação para aprimoramento profissional
Engenharia de Computação - CEFET-MG
 
Coloquio pearson-1
Coloquio pearson-1Coloquio pearson-1
Coloquio pearson-1
Giba Canto
 
Mercado de trabalho na área técnica
Mercado de trabalho na área técnicaMercado de trabalho na área técnica
Mercado de trabalho na área técnica
GRWoody
 
FACIG NEWS 11-2017
FACIG NEWS 11-2017FACIG NEWS 11-2017
FACIG NEWS 11-2017
Eudeniseduque
 
O PARFOR no Estado do Maranhão
O PARFOR  no Estado do MaranhãoO PARFOR  no Estado do Maranhão
O PARFOR no Estado do Maranhão
CRIS TORRES
 
Fies e o Empreendedorismo
Fies e o Empreendedorismo Fies e o Empreendedorismo
Fies e o Empreendedorismo
Conspiração Mineira pela Educação
 
Projeto social: primeiro emprego digital
Projeto social: primeiro emprego digitalProjeto social: primeiro emprego digital
Projeto social: primeiro emprego digital
Presença Online
 
Caderno Tematico Comunicacao e Cultura
Caderno Tematico Comunicacao e CulturaCaderno Tematico Comunicacao e Cultura
Caderno Tematico Comunicacao e Cultura
Pesquisa-Unificada
 
Concorrência Gama Filho 2011
Concorrência Gama Filho 2011Concorrência Gama Filho 2011
Concorrência Gama Filho 2011
Vinícius Azevedo
 
Caso de Inovação: Sistema Batista Mineiro de Educação - Novo Modelo de Negócios
Caso de Inovação: Sistema Batista Mineiro de Educação - Novo Modelo de NegóciosCaso de Inovação: Sistema Batista Mineiro de Educação - Novo Modelo de Negócios
Caso de Inovação: Sistema Batista Mineiro de Educação - Novo Modelo de Negócios
Fundação Dom Cabral - FDC
 
Correção dos releases
Correção dos releasesCorreção dos releases
Correção dos releases
Universidade Federal Fluminense
 
A evasão no ensino superior público: o descompasso entre a política de acesso...
A evasão no ensino superior público: o descompasso entre a política de acesso...A evasão no ensino superior público: o descompasso entre a política de acesso...
A evasão no ensino superior público: o descompasso entre a política de acesso...
Marcelo Batista
 

Semelhante a GT 1_Instituto Plural de Ensino Superior_Inovação e Tecnologia UDF 1°/2013 (PROJETO) (20)

18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa
18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa
18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa
 
e-Desafios para as Instituições de Educação Superior
e-Desafios para as Instituições de Educação Superiore-Desafios para as Instituições de Educação Superior
e-Desafios para as Instituições de Educação Superior
 
A educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digital
A educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digitalA educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digital
A educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digital
 
Briefing campanha smd
Briefing campanha smdBriefing campanha smd
Briefing campanha smd
 
Ti na educação
Ti na educaçãoTi na educação
Ti na educação
 
Caderno de Estudos nº 24 - Inclusão Produtiva Urbana
Caderno de Estudos nº 24 - Inclusão Produtiva UrbanaCaderno de Estudos nº 24 - Inclusão Produtiva Urbana
Caderno de Estudos nº 24 - Inclusão Produtiva Urbana
 
Monografia evasão lira e ricarte
Monografia evasão lira e ricarteMonografia evasão lira e ricarte
Monografia evasão lira e ricarte
 
Consultoria Click Mark
Consultoria Click MarkConsultoria Click Mark
Consultoria Click Mark
 
POSCOMP e a importância da pós-graduação para aprimoramento profissional
POSCOMP e a importância da pós-graduação para aprimoramento profissionalPOSCOMP e a importância da pós-graduação para aprimoramento profissional
POSCOMP e a importância da pós-graduação para aprimoramento profissional
 
Coloquio pearson-1
Coloquio pearson-1Coloquio pearson-1
Coloquio pearson-1
 
Mercado de trabalho na área técnica
Mercado de trabalho na área técnicaMercado de trabalho na área técnica
Mercado de trabalho na área técnica
 
FACIG NEWS 11-2017
FACIG NEWS 11-2017FACIG NEWS 11-2017
FACIG NEWS 11-2017
 
O PARFOR no Estado do Maranhão
O PARFOR  no Estado do MaranhãoO PARFOR  no Estado do Maranhão
O PARFOR no Estado do Maranhão
 
Fies e o Empreendedorismo
Fies e o Empreendedorismo Fies e o Empreendedorismo
Fies e o Empreendedorismo
 
Projeto social: primeiro emprego digital
Projeto social: primeiro emprego digitalProjeto social: primeiro emprego digital
Projeto social: primeiro emprego digital
 
Caderno Tematico Comunicacao e Cultura
Caderno Tematico Comunicacao e CulturaCaderno Tematico Comunicacao e Cultura
Caderno Tematico Comunicacao e Cultura
 
Concorrência Gama Filho 2011
Concorrência Gama Filho 2011Concorrência Gama Filho 2011
Concorrência Gama Filho 2011
 
Caso de Inovação: Sistema Batista Mineiro de Educação - Novo Modelo de Negócios
Caso de Inovação: Sistema Batista Mineiro de Educação - Novo Modelo de NegóciosCaso de Inovação: Sistema Batista Mineiro de Educação - Novo Modelo de Negócios
Caso de Inovação: Sistema Batista Mineiro de Educação - Novo Modelo de Negócios
 
Correção dos releases
Correção dos releasesCorreção dos releases
Correção dos releases
 
A evasão no ensino superior público: o descompasso entre a política de acesso...
A evasão no ensino superior público: o descompasso entre a política de acesso...A evasão no ensino superior público: o descompasso entre a política de acesso...
A evasão no ensino superior público: o descompasso entre a política de acesso...
 

Mais de Dra. Camila Hamdan

Introdução Arte, Cultura e Sociedade: Entendendo a Origem da Arte e Tecnologia
Introdução Arte, Cultura e Sociedade: Entendendo a Origem da Arte e TecnologiaIntrodução Arte, Cultura e Sociedade: Entendendo a Origem da Arte e Tecnologia
Introdução Arte, Cultura e Sociedade: Entendendo a Origem da Arte e Tecnologia
Dra. Camila Hamdan
 
Design Gráfico Para Web: Website checklist
Design Gráfico Para Web: Website checklistDesign Gráfico Para Web: Website checklist
Design Gráfico Para Web: Website checklist
Dra. Camila Hamdan
 
Design Gráfico para Web: HTML 5 - Multimídia
Design Gráfico para Web: HTML 5 - MultimídiaDesign Gráfico para Web: HTML 5 - Multimídia
Design Gráfico para Web: HTML 5 - Multimídia
Dra. Camila Hamdan
 
AULA 5 e 6: princípios de modelagem digital para animação
AULA 5 e 6: princípios de modelagem digital para animaçãoAULA 5 e 6: princípios de modelagem digital para animação
AULA 5 e 6: princípios de modelagem digital para animação
Dra. Camila Hamdan
 
AULA IV: APRESENTAÇÃO DA INTERFACE GRÁFICA
AULA IV: APRESENTAÇÃO DA INTERFACE GRÁFICAAULA IV: APRESENTAÇÃO DA INTERFACE GRÁFICA
AULA IV: APRESENTAÇÃO DA INTERFACE GRÁFICA
Dra. Camila Hamdan
 
Portal periódicos CAPES: Guia - Maio 2015
Portal periódicos CAPES: Guia - Maio 2015Portal periódicos CAPES: Guia - Maio 2015
Portal periódicos CAPES: Guia - Maio 2015
Dra. Camila Hamdan
 
Ergonomia e Usabilidade AULA 6.
Ergonomia e Usabilidade AULA 6.Ergonomia e Usabilidade AULA 6.
Ergonomia e Usabilidade AULA 6.
Dra. Camila Hamdan
 
Ergonomia e Usabilidade AULA 4: Erro
Ergonomia e Usabilidade AULA 4: ErroErgonomia e Usabilidade AULA 4: Erro
Ergonomia e Usabilidade AULA 4: Erro
Dra. Camila Hamdan
 
WebDesign AULA 2: Introdução a HTML
WebDesign AULA 2: Introdução a HTMLWebDesign AULA 2: Introdução a HTML
WebDesign AULA 2: Introdução a HTML
Dra. Camila Hamdan
 
Jogos em Realidade Aumentada (Projeto PIBITI 2015-2016)
Jogos em Realidade Aumentada (Projeto PIBITI 2015-2016)Jogos em Realidade Aumentada (Projeto PIBITI 2015-2016)
Jogos em Realidade Aumentada (Projeto PIBITI 2015-2016)
Dra. Camila Hamdan
 
Ergonomia e Usabilidade AULA 3:
Ergonomia e Usabilidade AULA 3:Ergonomia e Usabilidade AULA 3:
Ergonomia e Usabilidade AULA 3:
Dra. Camila Hamdan
 
Jogos em Realidade Virtual e Aumentada- 3º Congresso de IC - UDF 2013
Jogos em Realidade Virtual e Aumentada- 3º Congresso de IC - UDF 2013Jogos em Realidade Virtual e Aumentada- 3º Congresso de IC - UDF 2013
Jogos em Realidade Virtual e Aumentada- 3º Congresso de IC - UDF 2013
Dra. Camila Hamdan
 
Maquete Virtual - UDF/4R (Tour Virtual) - Jogos em Realidade Virtual e Aument...
Maquete Virtual - UDF/4R (Tour Virtual) - Jogos em Realidade Virtual e Aument...Maquete Virtual - UDF/4R (Tour Virtual) - Jogos em Realidade Virtual e Aument...
Maquete Virtual - UDF/4R (Tour Virtual) - Jogos em Realidade Virtual e Aument...
Dra. Camila Hamdan
 
Projeto: Mergulhador (Modelagem Digital)
 Projeto: Mergulhador (Modelagem Digital) Projeto: Mergulhador (Modelagem Digital)
Projeto: Mergulhador (Modelagem Digital)
Dra. Camila Hamdan
 
Discriplina: Ergonomia e Usabilidade - 2o. semestre 2015 Cronograma
Discriplina: Ergonomia e Usabilidade - 2o. semestre 2015 CronogramaDiscriplina: Ergonomia e Usabilidade - 2o. semestre 2015 Cronograma
Discriplina: Ergonomia e Usabilidade - 2o. semestre 2015 Cronograma
Dra. Camila Hamdan
 
Ergonomia e Usabilidade AULA 2: Conceitos, Engenharia de Usabilidade
Ergonomia e Usabilidade AULA 2: Conceitos, Engenharia de UsabilidadeErgonomia e Usabilidade AULA 2: Conceitos, Engenharia de Usabilidade
Ergonomia e Usabilidade AULA 2: Conceitos, Engenharia de Usabilidade
Dra. Camila Hamdan
 
Animação Digital AULA 12: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. R...
Animação Digital AULA 12: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. R...Animação Digital AULA 12: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. R...
Animação Digital AULA 12: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. R...
Dra. Camila Hamdan
 
Animação Digital AULA 10: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. P...
Animação Digital AULA 10: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. P...Animação Digital AULA 10: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. P...
Animação Digital AULA 10: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. P...
Dra. Camila Hamdan
 
Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015
Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015
Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015
Dra. Camila Hamdan
 
Animação Digital (Aula 9): CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. ...
Animação Digital (Aula 9): CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. ...Animação Digital (Aula 9): CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. ...
Animação Digital (Aula 9): CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. ...
Dra. Camila Hamdan
 

Mais de Dra. Camila Hamdan (20)

Introdução Arte, Cultura e Sociedade: Entendendo a Origem da Arte e Tecnologia
Introdução Arte, Cultura e Sociedade: Entendendo a Origem da Arte e TecnologiaIntrodução Arte, Cultura e Sociedade: Entendendo a Origem da Arte e Tecnologia
Introdução Arte, Cultura e Sociedade: Entendendo a Origem da Arte e Tecnologia
 
Design Gráfico Para Web: Website checklist
Design Gráfico Para Web: Website checklistDesign Gráfico Para Web: Website checklist
Design Gráfico Para Web: Website checklist
 
Design Gráfico para Web: HTML 5 - Multimídia
Design Gráfico para Web: HTML 5 - MultimídiaDesign Gráfico para Web: HTML 5 - Multimídia
Design Gráfico para Web: HTML 5 - Multimídia
 
AULA 5 e 6: princípios de modelagem digital para animação
AULA 5 e 6: princípios de modelagem digital para animaçãoAULA 5 e 6: princípios de modelagem digital para animação
AULA 5 e 6: princípios de modelagem digital para animação
 
AULA IV: APRESENTAÇÃO DA INTERFACE GRÁFICA
AULA IV: APRESENTAÇÃO DA INTERFACE GRÁFICAAULA IV: APRESENTAÇÃO DA INTERFACE GRÁFICA
AULA IV: APRESENTAÇÃO DA INTERFACE GRÁFICA
 
Portal periódicos CAPES: Guia - Maio 2015
Portal periódicos CAPES: Guia - Maio 2015Portal periódicos CAPES: Guia - Maio 2015
Portal periódicos CAPES: Guia - Maio 2015
 
Ergonomia e Usabilidade AULA 6.
Ergonomia e Usabilidade AULA 6.Ergonomia e Usabilidade AULA 6.
Ergonomia e Usabilidade AULA 6.
 
Ergonomia e Usabilidade AULA 4: Erro
Ergonomia e Usabilidade AULA 4: ErroErgonomia e Usabilidade AULA 4: Erro
Ergonomia e Usabilidade AULA 4: Erro
 
WebDesign AULA 2: Introdução a HTML
WebDesign AULA 2: Introdução a HTMLWebDesign AULA 2: Introdução a HTML
WebDesign AULA 2: Introdução a HTML
 
Jogos em Realidade Aumentada (Projeto PIBITI 2015-2016)
Jogos em Realidade Aumentada (Projeto PIBITI 2015-2016)Jogos em Realidade Aumentada (Projeto PIBITI 2015-2016)
Jogos em Realidade Aumentada (Projeto PIBITI 2015-2016)
 
Ergonomia e Usabilidade AULA 3:
Ergonomia e Usabilidade AULA 3:Ergonomia e Usabilidade AULA 3:
Ergonomia e Usabilidade AULA 3:
 
Jogos em Realidade Virtual e Aumentada- 3º Congresso de IC - UDF 2013
Jogos em Realidade Virtual e Aumentada- 3º Congresso de IC - UDF 2013Jogos em Realidade Virtual e Aumentada- 3º Congresso de IC - UDF 2013
Jogos em Realidade Virtual e Aumentada- 3º Congresso de IC - UDF 2013
 
Maquete Virtual - UDF/4R (Tour Virtual) - Jogos em Realidade Virtual e Aument...
Maquete Virtual - UDF/4R (Tour Virtual) - Jogos em Realidade Virtual e Aument...Maquete Virtual - UDF/4R (Tour Virtual) - Jogos em Realidade Virtual e Aument...
Maquete Virtual - UDF/4R (Tour Virtual) - Jogos em Realidade Virtual e Aument...
 
Projeto: Mergulhador (Modelagem Digital)
 Projeto: Mergulhador (Modelagem Digital) Projeto: Mergulhador (Modelagem Digital)
Projeto: Mergulhador (Modelagem Digital)
 
Discriplina: Ergonomia e Usabilidade - 2o. semestre 2015 Cronograma
Discriplina: Ergonomia e Usabilidade - 2o. semestre 2015 CronogramaDiscriplina: Ergonomia e Usabilidade - 2o. semestre 2015 Cronograma
Discriplina: Ergonomia e Usabilidade - 2o. semestre 2015 Cronograma
 
Ergonomia e Usabilidade AULA 2: Conceitos, Engenharia de Usabilidade
Ergonomia e Usabilidade AULA 2: Conceitos, Engenharia de UsabilidadeErgonomia e Usabilidade AULA 2: Conceitos, Engenharia de Usabilidade
Ergonomia e Usabilidade AULA 2: Conceitos, Engenharia de Usabilidade
 
Animação Digital AULA 12: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. R...
Animação Digital AULA 12: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. R...Animação Digital AULA 12: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. R...
Animação Digital AULA 12: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. R...
 
Animação Digital AULA 10: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. P...
Animação Digital AULA 10: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. P...Animação Digital AULA 10: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. P...
Animação Digital AULA 10: CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. P...
 
Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015
Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015
Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015
 
Animação Digital (Aula 9): CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. ...
Animação Digital (Aula 9): CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. ...Animação Digital (Aula 9): CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. ...
Animação Digital (Aula 9): CONFIGURANDO UM PERSONAGEM PARA ANIMAÇÃO NO MAYA. ...
 

GT 1_Instituto Plural de Ensino Superior_Inovação e Tecnologia UDF 1°/2013 (PROJETO)

  • 1. CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL INOVAÇÃO E TECNOLOGIA - Cod. 2941 PROFESSORA MSc. CAMILA HAMDAN MATUTINO IPES Instituto Plural de Ensino Superior André Farias RGM:120766-1 Barbara Alencar RGM:120878-1 Dandara Isis RGM:120941-8 Emely Rodrigues RGM:121065-3 Gabriel Pereira RGM:120936-1 Luis Filipe Costa RGM:120488-2 Pedro Kraus RGM:120205-7 Priscila MatsumotoRGM:120485-8 Yago de Souza RGM:120021-6 Brasília 2013
  • 2. 2 APRESENTAÇÃO Mediante a situação atual das Instituições de Ensino Superior (IEs), o setor educacional alcançou um estágio de mercado competitivo em grande expansão, exemplo disso, é o aumento do número de IEs foi de 684 em 1995 para 2074 em 2005(Garcia, 2005) com isso cresceu também o numero de vagas oferecidas, apesar desse aumento de vagas no ensino superior a qualidade não acompanhou esse crescimento, de acordo com dados do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior- Sinaes foram oferecidas 2.429.737 vagas em 2005, mas o número de ingressantes foi apenas 1.394.066, com base nessas informações viemos então propor um conceito inovador na forma de ensinar, para construir grandes profissionais em nosso país, onde o jovem se dedicará em tempo integral em sua formação, tendo não somente uma graduação específica, mas ao mesmo tempo se graduando em cursos indispensáveis a sua profissão.
  • 3. 3 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO.....................................................................................................04 2. DEFINIÇÃO .........................................................................................................05 3. MERCADO ALVO ...............................................................................................06 3.1.Visão geral do mercado alvo – segmentos e proposta de valor ....................07 4. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO E OPORTUNIDADE ................................08 5. ESTRATÉGIA DE MARKETING .........................................................................08 5.1.Breve descrição da estratégia .......................................................................08 5.2.Mercado alvo.................................................................................................09 5.3.Posicionamento pretendido ...........................................................................09 5.4.Estratégia de branding/Marca........................................................................09 5.5.Estratégia de preço .......................................................................................10 5.6.Estratégia de divulgação ...............................................................................10 5.7.Estratégia de promoção e serviços ...............................................................10 Anexo Fluxograma..........................................................................................................12 Análise Financeira ...............................................................................................13 Cronograma de Atividades...................................................................................14 6. APÊNDICES........................................................................................................15
  • 4. 4 1. INTRODUÇÃO Objetivo do projeto é introduzir uma faculdade no mercado de ensino do Brasil situado na sua capital, Brasília. A proposta de um novo estilo de ensino no país baseado no modelo americano da faculdade de Harvard, em que o aluno em sua formação escolhida terá a incrível possibilidade de se graduar em outros cursos necessários ao seu desenvolvimento profissional. Somado a isso, é oferecido também, uma estrutura adequada para aqueles alunos vindouros de outros estados da federação para que possam morar na universidade e se dedicarem integralmente a sua formação. Nesse novo modelo, os alunos terão práticas em laboratórios, que com parcerias com o mercado de trabalho, estarão capacitados a ingressar no mercado assim que concluir seus estudos, aptos a entrar no mundo coorporativo, o projeto visa uma comunicação integralizada entre todos os atores envolvidos no processo de ensino. Os alunos avaliarão a didática dos docentes regularmente e serão avaliados. Os riscos a serem assumidos são: os altos investimentos para construção do prédio da universidade e dormitórios e a sua aceitação no mercado crescente de ensino superior, principalmente devido ao crescimento no ensino virtual.
  • 5. 5 2. DEFINIÇÃO A criação do INSTITUTO PLURAL DE ENSINO SUPERIOR – IPES, para atuar no ramo de educação com a proposta de ensino inovador no país, pensado para qualificar melhor os nossos futuros profissionais com um leque de opções de graduação “plural”, ou seja, além do aluno se formar, por exemplo, em Engenharia Civil o conhecimento em matemática é indispensável, nesse caso, ele também se forma em matemática, com um conhecimento mais técnico e focado na sua profissionalização, e durante o curso ele terá experiências reais em laboratórios que com parcerias diretas com empresas, os alunos vivenciarão de fato como é o trabalho de sua formação escolhida, para que tenham certeza da sua formação podendo migrar para outros cursos caso descubram que não fez a escolha correta, garantindo um profissional comprometido com seu trabalho e realizado, ao viver essa experiência real, os alunos terão a certeza e segundo estatísticas divulgadas em uma pesquisa feita na UNIMONTES um dos maiores índices de abandono do ensino superior são as escolhas erradas seguido das evasões por questões financeiras, em média, dois em cada dez estudantes brasileiros desistem do curso superior que iniciaram. Dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep) indicam que as graduações com maior índice de evasão são Processamento da Informação (36%), Marketing (35%) e Ciências da Computação (32%). Porém o ranking dos campeões de desistência não é o mesmo para todo o país, o quadro varia conforme o estado e a universidade. Existem outros fatores responsáveis pela desistência, entre eles a dificuldade do curso, os problemas financeiros para o aluno se manter na universidade e a vocação do estudante, que muitas vezes só percebe que fez a escolha errada depois de cursar alguns períodos. De acordo com o censo MEC de ensino superior 2004, 47, 3% das vagas estavam ociosas, sendo a maior parte no setor privado (41,2%). Os alunos que abandonaram o curso por motivos diversos, correspondem em algumas IEs, A 40% em quatro anos (LANZER 2004). Além de quando o profissional não trabalha com o que realmente se identifica o seu desgaste pessoal e a qualidade do seu trabalho é visivelmente afetada. O Instituto contará com acomodações, para aqueles que desejarem viver a experiência acadêmica morando dentro da instituição em prédio ao lado da academia de ensino, deixando a casa dos seus pais e entrando para o
  • 6. 6 mundo acadêmico e profissional, vivenciando incríveis e engrandecedoras experiências. 3. MERCADO ALVO O cenário econômico no Brasil em 2013 é de ascensão, e Brasília como a capital do país é o local mais indicado para instalação da instituição de ensino, por ser a capital do país, e onde todas as grandes decisões acontecem, todos os olhos estão voltados para a cidade, concentra a maior renda per capita do país, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2009, encontra-se também uma variedade de concursos nas mais variadas áreas e profissões da carreira pública, sendo fácil o vivenciar a profissão. O IPES atenderá o público local, e todo território nacional e visa alcançar o mercado internacional como os países da América Latina, com o produto ampliado de uma instituição em que os alunos podem optar por residir na própria instituição, com toda a estrutura montada para atender esse público, as classes A e B são o alvo do projeto. E como uma instituição integrada e preocupada com a excelência e a inclusão social, fará concursos para que alunos com insuficiência de renda possam concorrer a bolsas por excelência por meio de concursos de redação e matemática com ampla participação das escolas públicas de todo país. O campo tecnológico será extremamente visado devido á instalação do “Vale do Silício brasileiro” na cidade, com o nome de Cidade Digital, conforme notícia publicada pela agência de comunicação do GDF, isso trará muitos mais pessoas interessadas. A Cidade Digital é um projeto para o desenvolvimento tecnológico local do Distrito Federal. A iniciativa pretende receber até dois bilhões de reais em investimentos internos e externos e gerar mais de 40 mil empregos para os brasilienses. Elaborado pela Terracap, em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, o PTCD é considerado estratégico para o Governo do DF; representa uma mudança na matriz de desenvolvimento econômico, consolidando a vocação econômica nos setores de tecnologia da informação e comunicação. A ideia
  • 7. 7 é fazer com que Brasília, cidade administrativa sustentada por empregos públicos e pelo comércio, se transforme em um polo de desenvolvimento de tecnologia. 3.1. Visão geral do mercado alvo – segmentos e proposta de valor. O IPES não tem no Brasil um concorrente a altura, pelo fato de que o Instituto adota a estratégia do Oceano Azul escrito por Chan Kim e Renée Mauborgne, com essa ideia com a sua proposta, a concorrência ficara bem distante não um problema para a instituição, com essa ideologia e cultura trazidos no livro, o foco principal é a inovação de valor e não a concorrência. A estratégia do Oceano Azul traz seis princípios básicos que são: Reconstrua as fronteiras de mercado (risco de busca); Concentre-se no panorama geral, não nos números (risco de planejamento); Vá além da demanda existente (risco da escala); Acerte a sequência estratégica (risco do modelo de negócios); Supere as principais barreiras organizacionais (risco organizacional); Introduza a execução na estratégia (risco de gestão). E dentro desses princípios se encontra a estratégia do IPES, que segundo a teoria é criar espaço de mercado inexplorado, tornar a concorrência irrelevante, criar e capturar a nova demanda, romper o trade-off valor-custo, alinhar todo os sistema de atividades da empresa em busca da diferenciação e baixo-custo, e o principal é a inovação de valor. Dentro disso e de toda a proposta, a concorrência de fato se torna irrelevante, mesmo se considerar o fato das outras instituições serem tradicionais e terem preços acessíveis, padrão de valor do IPES é altíssimo como medir a excelência, é um valor aplicado, divulgado e enraizado por toda a instituição para que todos os envolvidos os stakeholders respirem o valor da instituição e de seu envolvimento com toda a sociedade.
  • 8. 8 4. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO E OPORTUNIDADES Por ser uma Faculdade com objetivo de instalar modelos jamais visto no Brasil, explorar o que jamais foi explorado, as chances de sucessos são grandes, pois a ideia é trazer um Ensino Superior que possa formar grandes e conceituados profissionais tanto no país quanto no exterior. A Instituição trará a tona os conhecimentos necessários para a capacitação de cada aluno, explorando ferramentas essenciais, como: bibliotecas com acervos atualizados, laboratórios modernos, corpo docente especializado, Kit multimídia para tornar as aulas interativas e o projeto de estágio com convênios com grandes empresas no Brasil e no exterior, propiciando que os alunos tenham uma vivência verdadeira da sua profissão. O intuito de ampliar o acesso em várias áreas do conhecimento trará uma enriquecedora bagagem de oportunidades de atuação no mercado de trabalho, propiciando cada vez mais profissionais capazes de desempenhar funções especificas. Mediante as características propostas pela IPES, pode-se perceber que há uma grande possibilidade de aceitação e ascensão no mercado, podendo tornar- se uma das melhores Instituições de Ensino do Brasil e do Mundo. 5. ESTRATÉGIA DE MARKETING 5.1.Breve descrição da estratégia A estratégia é exatamente a implantação de um modelo diferenciado de Ensino Superior, um modelo não existente no Brasil, no qual chamará a atenção do público pela possibilidade de se graduar em mais de um curso no mesmo período que estar sendo feita sua graduação principal, além da qualidade de ensino. Será oferecida uma variedade de cursos, mas seu foco será em cursos de Tecnologia e Saúde devido à criação da Cidade Digital em Brasília, sem contar, à grande abrangência, qualificação e reconhecimento que essas áreas estão tendo no mundo.
  • 9. 9 5.2.Mercado alvo A estratégia de marketing do mercado alvo abrange a divulgação em escolas privadas de ensino médio por meio de ciclos de palestras sobre carreira e vocação profissional com a apresentação da instituição dentro dos colégios, esses eventos serão feitos para os alunos e estendidos aos pais dos alunos. E como instituição social e envolvida com o desenvolvimento social, abrangendo também do mesmo modo as escolas públicas através do programa de concursos (redação e matemática) de bolsas por mérito divulgado na rede de ensino pública por meio das Regionais de Ensino de todo o Brasil. 5.3.Posicionamento pretendido O posicionamento pretendido do Instituto Plural de Ensino Superior – IPES é ser visto com uma imagem de ensino de excelência, fazendo com que os possíveis alunos procurem a faculdade por sua estrutura, qualidade e excelência com visão de mercado. 5.4.Estratégia de branding/Marca A estratégia de marca será utilizada no intuito de ensino de qualidade, se preocupando em formar profissionais de excelência e não preocupado apenas com questões monetárias. O objetivo é que a faculdade se torne reconhecida e respeitada por seu comprometimento na formação de seus alunos em grandes profissionais.
  • 10. 10 5.5.Estratégia de preço A estratégia de preço adotada é a de desnatação, pois o modelo é único e inovador devido também o público alvo ser a classe A e B. Por todos os benefícios oferecidos pela instituição o preço não será tão acessível, pois esses vários benefícios que serão implementados na instituição serão de ótima qualidade, serão colocados acessórios da mais alta qualidade, o que justifica seu custo, por isso o preço mais alto do que as demais faculdades, para oferecer o produto ampliado prezando pela qualidade da instituição, além disso, pensando no desenvolvimento social em longo prazo, serão disponibilizadas algumas vagas para a classe baixa por mérito acadêmico através dos concursos mencionados acima. 5.6.Estratégia de divulgação Dentro da estratégia de divulgação para atingir melhor o público alvo foram escolhidos os seguintes meios: as propagandas em TV aberta e TV paga, outdoors, banners de divulgação em sites de relacionamentos, estes canais serão utilizados com grande ênfase, na introdução da instituição no mercado e nos períodos de matrículas. A qualidade que é oferecida proporciona uma segurança de que os próprios alunos irão divulgar a marca, ou seja, criar vínculos com os clientes para não só mantê-los na instituição, mas também para trazerem novos clientes. A ênfase da propaganda será a pluralidade da formação acadêmica. 5.7.Estratégia de promoção e serviços Para iniciar a estratégia será feito uma pesquisa para ver a satisfação de estudantes com suas faculdades e o que eles realmente esperam de uma instituição de ensino superior. A partir daí, começa a promoção da faculdade IPES através de um marketing agressivo pela internet e TV. Com propagandas em horários estratégicos como no Jornal Nacional, Jornal da Record, Fantástico e na novela das 21h da Rede Globo, com propaganda também em canais pagos, por meio de banners para distribuir em frente a outras faculdades privadas, mostrando para os
  • 11. 11 alunos que o foco da instituição é a sua formação, seu desenvolvimento e não o preço como em outras faculdades, a conquista do público será pelo compromisso com a sua formação profissional mostrando a eles os benefícios de estudar na faculdade IPES, logo, com um vestibular que realmente seleciona os candidatos pelo seu conhecimento prévio. Com isso ganhar o respeito dos alunos e de outras faculdades do mercado como um todo, mostrar para o mercado que o objetivo aqui é com o compromisso do desenvolvimento do país e todos formando profissionais mais competentes, segurar os estudantes com grande potencial no país, garantindo o seu sucesso profissional. Com serviços de alta qualidade, os profissionais selecionados serão pessoas engajadas no mercado de trabalho e com altíssima formação como: grandes executivos, médicos, engenheiros, entre outros mais. Eles serão sócios também, logo quererão o melhor para a faculdade e seus alunos. Para ter certeza de que seus ensinos serão dados com estrema excelência, teremos de dois em dois meses os mestres avaliados pelos alunos, informando de como estão sendo dadas as aulas, se estão sendo produtivas, se estão sendo bem aceitas pelos alunos. Isso tudo para sempre ter um máximo de aprendizagem possível.
  • 13. 13 Anexo 2 : ANÁLISE FINANCEIRA SIMPLIFICADA Terreno: R$ 1.500.000 Construção: R$ 100.000.000 Funcionários: R$ 900.000 Maquinas equipamentos e móveis: R$ 17.000.000 Divulgação: R$ 100.000 Total dos Custos: R$ 119.500.000
  • 14. 14 Anexo 3 : CRONOGRAMA DE ATIVIDADES Pontos do plano de negócios: Análise de Mercado: Estudo dos clientes Estudo dos concorrentes Plano de Marketing: Descrição dos principais serviços Preço Estrutura de comercialização Localização do negócio Plano Operacional : Layout Capacidade produtiva/comercial/serviços Processos operacionais Necessidade de pessoal Plano Financeiro : Investimento total Estimativa dos investimentos fixos Capital de giro Investimentos pré-operacionais Investimento total (resumo) Estimativa do faturamento mensal da empresa Estimativa do custo unitário de matéria-prima, materiais diretos e terceirizações Estimativa dos custos de comercialização Apuração dos custos dos materiais diretos e/ou mercadorias vendidas Estimativa dos custos com mão-de-obra Estimativa do custo com depreciação Estimativa dos custos fixos operacionais mensais Demonstrativo de resultados Indicadores de viabilidade Ponto de equilíbrio Lucratividade Rentabilidade Prazo de retorno do investimento Avaliação do Plano de Negócio
  • 15. 15 6. APÊNDICES Artigos: 1- A lealdade e a educação superior: ferramenta estratégica para a retenção de clientes. Fabio Bergamo – Mestrado em Administração, Unimep. Osvaldo Elias Farah - Mestre em Administração de Empresas, FGV. Antônio Carlos Giuliani – Mestre e Doutor em Administração Educacional, Unimep. 2- Marketing em Instituições de Ensino Superior: A promoção do processo seletivo. Amélia Silveira – Doutora em Ciências da Comunicação, USP. Márcia Regina Bronnemann – Mestre em Administração, FURB. 3- Marketing promocional como ferramenta gerencial para aumentar a produtividade e a qualidade em serviços educacionais. Fabiana Ferreira Silva – Centro de Ensino Superior Santa Cruz, CESC. Aline Kelly Moura Silva – Centro de Ensino Superior Santa Cruz, CESAC. 4- A estratégia de ensino da Harvard Business School. Agrícola de Souza Bethlem – Professor Doutor em Administração, COPPEAD/ UFRJ. 5- A gestão estratégica em educação e seus impactos na prestação dos serviços. Carolina Barbosa Montenegro – Mestre em Administração, UNP. Tereza Souza – Doutora em Administração de Empresas, EAESP/FGV. Kleber Cavalcanti Nóbrega – Doutor em Engenharia de Produção, USP. 6- A estratégia do Oceano Azul. Como criar novos mercados e tornar a concorrência irrelevante. Livro publicado em 2005 W Chan Kim Renée Mauborgne