User Experience - Aula 04 - Comunicação Digital (Oferta 01)

104 visualizações

Publicada em

Slides de apoio à quarta aula da disciplina User Experience da pós-graduação em Comunicação Digital do IEC PUC Minas (Oferta 01).

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
104
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

User Experience - Aula 04 - Comunicação Digital (Oferta 01)

  1. 1. User Experience Comunicação Digital Prof. Caio Cesar 2015
  2. 2. Construindo Experiências ● Objetivos da empresa ● Personas ● Cenários de uso ● Análise de tarefas ● Benchmarking ● Definir metas
  3. 3. Objetivos da empresa ● Qual o objetivo central do produto? ● Qual é o problema que o produto resolve? ● Quem a empresa enxerga como usuário? ● O que a empresa espera do usuário? ● Quais são os resultados considerados como satisfatórios e ótimos?
  4. 4. Personas ● Dados demográficos, comportamentais e necessidades Características das pessoas Problemas enfrentados pelas pessoas Soluções encontradas pelas pessoas Satisfação das pessoas ● Bill Verplank “Como você faz?” “Como você se sente?” “Como você sabe?” ● Necessidades dos usuários → Requisitos para o sistema
  5. 5. Personas – Abordagens Entrevistas, grupos focais e observação Uso de dados secundários (analytics e cadastros) Questionários
  6. 6. Personas - Entrevistas As entrevistas em contexto são aquelas que você faz com o usuário durante e após o uso quando no contexto do uso. Estas conversas são muito bacanas e, se bem conduzidas, darão tudo o que você precisa saber para tocar o projeto adiante.
  7. 7. Personas – Grupos focais Interagir com os usuários e obter deles as suas percepções, características e necessidades Cuidado: algumas características do procedimento podem atrapalhar a coleta de dados – Há o risco de algum participante sobrepor outros As chances de ver as pessoas usando sistemas é menor Limites do tipo de dado coletado ● Muito bom para entender um pouco sobre como as pessoas que usam ou vão usar o seu produto pensam
  8. 8. Personas - Observação ● Entender tarefas envolvidas no uso ● Descobrir como o usuário lida com dificuldades ● Verificar eventuais “hacks” e uso fora do planejado
  9. 9. Personas – Quantas?
  10. 10. Personas – Passo a passo 1.Discutir / identificar os tipos de usuários existentes 2.Processar os dados existentes 3.Coletar novos dados (IR A CAMPO) 4.Identificar e criar personas básicas 5.Avaliar as personas básicas 6.Complementar as informações das personas básicas 7.Validar as personas
  11. 11. Persona básica Linha 1 Linha 2 Linha 3 Linha 4 0 2 4 6 8 10 12 Coluna 1 Coluna 2 Coluna 3
  12. 12. Personas – Passo a passo 1.Discutir / identificar os tipos de usuários existentes - Baseadas em papéis - Baseadas em objetivos - Baseadas em segmentos * Informações já existentes podem ajudar muito neste processo de identificação
  13. 13. Personas – Passo a passo 1.Discutir / identificar os tipos de usuários existentes 2.Processar os dados existentes - Dados quantitativos? Análise estatística Revisar e classificar as informações Identificar quais dados são determinantes para a construção das personas Tomar nota de todo dado que representar a realidade de usuários e for importante para o projeto, de forma descritiva (factoids) Factoids → Grupos
  14. 14. Personas – Passo a passo 1.Discutir / identificar os tipos de usuários existentes 2.Processar os dados existentes 3.Coletar novos dados (IR A CAMPO) 4.Identificar e criar personas básicas Categorias só são verdadeiras quando é possível diferenciá-las Personas representam o que é mais comum e esperado, não o que é exceção!
  15. 15. Personas – Passo a passo 1.Discutir / identificar os tipos de usuários existentes 2.Processar os dados existentes 3.Coletar novos dados (IR A CAMPO) 4.Identificar e criar personas básicas 5.Avaliar as personas básicas 6.Complementar as informações das personas básicas Complementação de informações Quando possível ir novamente a campo Neste momento é possível identificar quem são as personas-chave do projeto
  16. 16. Personas – Passo a passo 1.Discutir / identificar os tipos de usuários existentes 2.Processar os dados existentes 3.Coletar novos dados (IR A CAMPO) 4.Identificar e criar personas básicas 5.Avaliar as personas básicas 6.Complementar as informações das personas básicas 7.Validar as personas
  17. 17. Personas – Avaliação e Validação - Ilustração / foto (evite imagens de bancos → excessiva pasteurização) - Dê um nome a persona - Atribua um rótulo (palavra ou frase) - Revise os dados - Cheque com os stakeholders - Se possível, consulte profissionais da área para validação - Volte a campo e faça um reality check - Mostre as personas para usuários reais - Valide com survey ou entrevista (mais dados!) - Faça as adaptações necessárias
  18. 18. Personas
  19. 19. Cenários e tarefas ● Cenários de uso: – O quê é feito – Como é feito – Por quem é feito – Em que circunstância é feito ● Análise de tarefas (o que é feito): – Tarefa – Importância – Frequência – Detalhes
  20. 20. Benchmarking ● Descobrir problemas ● Descobrir diferenciais Pode ser interessante realizar uma análise SWOT
  21. 21. Definindo metas ● Comparar: – Descobertas feitas nas investigações – Características e necessidades dos usuários – Objetivos da empresa ● Verificar: – Ainda se encaixam? ● Se não, rever se há como alterar os objetivos da empresa
  22. 22. Definindo metas de experiência ● Usabilidade – Utilidade – Facilidade de uso – Aprendizado – Satisfação – [Prevenção de erros] ● Funcionalidade ● Performance IMPORTANTE: METAS VERIFICÁVEIS E VALIDÁVEIS
  23. 23. Por quê fazer tudo isso? Identificar novas oportunidades Observar os usuários realizando tarefas nos permite entender como eles fazem para resolver problemas que não imaginamos quando pensamos nos produtos que eles estão usando. Estas descobertas nos abrem portas para o desenvolvimento de novas funcionalidades, por exemplo. Refinar hipóteses Quando estamos pensando e em escolher uma determinada abordagem para a solução de algum problema no desenvolvimento de soluções interativas, dar uma olhada no comportamento dos usuários reais pode proporcionar boas descobertas. Ao iniciar um processo de redesign Semelhante à identificação de oportunidades, aqui valemos da investigação e observação de usuários em contexto real de uso para saber o que pode ser alterado numa nova versão do produto ou sistema interativo.
  24. 24. E agora? ● Vamos colocar as mãos para trabalhar? – Definição de clientes ● Objetivos ● Estudos em campo

×