SlideShare uma empresa Scribd logo
“Todos os recursos para resolver nossos problemas
estão dentro de nós.”
Milton H. Erickson
A PNL estuda como o cérebro e a mente funcionam, como
criamos nossos pensamentos, sentimentos estados
emocionais e comportamentos e como podemos
direcionar e otimizar esse processo.
A PNL estuda como o cérebro e a mente funcionam, como
criamos nossos pensamentos, sentimentos estados
emocionais e comportamentos e como podemos
direcionar e otimizar esse processo.
“a Programação Neurolingüística é um processo
educacional sobre como usar melhor o nosso cérebro”.
Richard Bandler
Programação: Procura intervir para mudar os
padrões mentais de acordo com a necessidade do
individuo.
Esses padrões por sua vez são criados c0m a interação
entre o cérebro – neuro – e a linguagem -
lingüística
A PNL foi proposta em 1973 como um conjunto de
modelos e princípios que descrevem a relação entre a
mente (neuro) e a linguagem (linguística - verbal e não
verbal) e como a sua interação pode ser organizada
(programação) para afetar a mente, o corpo ou
o comportamento do indivíduo.
Os idealizadores:
Richard Bandler John Grinder
As influencias:
Fritz Perls
Psicoterapeuta criador da Gestalt-terapia
As influencias:
Fritz Perls
Psicoterapeuta criador da Gestalt-terapia
Virginia Satir
Terapeuta de família
As influencias:
Fritz Perls
Psicoterapeuta criador da Gestalt-terapia
Virginia Satir
Terapeuta de família
Milton H. Erickson
Médico, psicólogo e o maior hipnoterapeuta
da história segundo muitos.
Modelagem – se alguém faz muito bem
algo, com a PNL podemos levantar o
processo, a estratégia, fazer igual e obter os
mesmos resultados.
PNL Aplicada :
Terapia
Empresa
Vendas
Relacionamentos
Aprendizagem
ETC........
A aprendizagem é um processo constante e pode ser
definido como mudanças adaptativas no
comportamento, decorrentes das experiências da vida.
A aprendizagem ocorre através de:
•Programas neurolinguisticos.
•Mapas cognitivos
•A aprendizagem de “como aprender” envolve a aquisição
de um conjunto de estratégias e aptidões que apóiam esse
processo em vários contextos, visando acelerá-lo e melhorar
sua eficácia.
•A aprendizagem de “como aprender” envolve a aquisição
de um conjunto de estratégias e aptidões que apóiam esse
processo em vários contextos, visando acelerá-lo e melhorar
sua eficácia.
•A adoção dessas técnicas de aprendizagem facilita a
transferência de habilidade do contexto onde foram
aprendidas pra outras situações da vida pessoal de cada um.
•A aprendizagem de “como aprender” envolve a aquisição
de um conjunto de estratégias e aptidões que apóiam esse
processo em vários contextos, visando acelerá-lo e melhorar
sua eficácia.
•A adoção dessas técnicas de aprendizagem facilita a
transferência de habilidade do contexto onde foram
aprendidas pra outras situações da vida pessoal de cada um.
•Para tanto, duas áreas de atuação são fundamentais
1 – Estabelecer Metas – A capacidade de criar metas de
aprendizagem em passos viáveis no ambiente atual e que
sejam motivantes o suficiente para manter o interesse.
1 – Estabelecer Metas – A capacidade de criar metas de
aprendizagem em passos viáveis no ambiente atual e que
sejam motivantes o suficiente para manter o interesse.
2- Metacognição – A capacidade de se observar, tornando-
se consciente do seus próprios processos de pensamento
enquanto aprende ou participa de uma atividade ou tarefa.
Competência Inconsciente
Competência Consciente
Incompetência Consciente
Incompetência Inconsciente
Realidade externa Filtros
Audição
Visão
Gustação
Olfato
Cinestesia
Omissão
Generalização
Distorção
Valores
Crenças
Decisões
Memórias
Metaprogramas
Representação interna
Estado
Fisiologia
Comportamento
Tríade
 FONTE CAUSA EFEITO
FONTE CAUSA EFEITO
1- Fisiologia
2- Linguagem
3-Foco/Crença
1- Emoções
2- Sentimentos
3- Estado
Comportamento
Ações
Sistemas representacionais
 Usar palavras do sistema representacional principal do
aluno é uma maneira eficiente de construir rapport.
Sistemas representacionais
 Usar palavras do sistema representacional principal do
aluno é uma maneira eficiente de construir rapport.
 Quando o professor percebe o estilo de aprendizagem
do aluno ele pode apresentar a matéria de maneira que
torne a aprendizagem mais fácil.
Sistemas representacionais
 Usar palavras do sistema representacional principal do
aluno é uma maneira eficiente de construir rapport.
 Quando o professor percebe o estilo de aprendizagem
do aluno ele pode apresentar a matéria de maneira que
torne a aprendizagem mais fácil.
 Em uma sala de aula é mais eficaz utilizar todos os
sistemas sensoriais para expor a matéria, pois temos
alunos com diferentes sistemas preferenciais.
Sistemas representacionais
Visual
Auditivo
Sinestésico
Olfativo
Gustativo
Sistemas representacionais
Aluno Visual – usam mais
predicativos(verbos, adjetivos e advérbios visuais) e ,
além disso, olham muito para cima ao pensar e
raciocinar.
Sistemas representacionais
Aluno Visual – usam mais
predicativos(verbos, adjetivos e advérbios visuais) e ,
além disso, olham muito para cima ao pensar e
raciocinar.
Aluno Auditivo – Além de usar mais
predicativos auditivos, movimentam os olhos mais na
linha horizontal quando estão pensado
Sistemas representacionais
Aluno Visual – usam mais
predicativos(verbos, adjetivos e advérbios visuais) e ,
além disso, olham muito para cima ao pensar e
raciocinar.
Aluno Auditivo – Além de usar mais
predicativos auditivos, movimentam os olhos mais na
linha horizontal quando estão pensado
Aluno Cinestésico – Além de predicativos
cinestésicos, falam mais devagar, num tom mais grave
e olham mais para baixo e para direita.
Sistemas representacionais
 Digital - Existe um grupo de pessoas que pensam em
palavras, através do dialogo interno e ao falar usam
muitos predicativos neutros e abstratos; além disso
olham mais para baixo e para a esquerda e mantém os
braços cruzados. Este sistema representacional é
chamado de auditivo digital ou apenas digital.
O que é Rapport
?
RAPPORT
 "Rapport é a capacidade de entrar no mundo de
alguém, fazê-lo sentir que você o entende e que vocês
têm um forte laço em comum. É a capacidade de ir
totalmente do seu mapa do mundo para o mapa do
mundo dele. É a essência da comunicação bem-
sucedida."
Anthony Robbins
RAPPORT
Você pode estabelecer Rapport:
 Usando as palavras que a outra pessoa usa
 Usando a mesma tonalidade de voz
 Adotando a mesma fisiologia
RAPPORT
 Estar em Rapport com alguém em síntese
significa que a outra pessoa está se sentindo
confortável com você.
Estilos de aprendizagem.
Cada pessoa tem sua
própria maneira de
aprender.
Estilos de aprendizagem.
Como identificar o estilo de
aprendizagem mais
adequado
?
Estilos de aprendizagem.
Podemos identificar qual sistema
representacional a pessoa usa
conscientemente escutando sua linguagem.
Assim perceberá os predicados usados pelo
aluno.
Estilos de aprendizagem.
Aluno Visual – Olhar, imagem, foco, imaginação, cena, branco,
visualizar, perspectiva, brilho, refletir, clarificar, ilusão, etc...
Frases visuais:
 Estou vendo isso para você
 Mostre-me o seu ponto de vista
 No futuro você vai olhar para trás e rir.
 Isso vai lançar uma luz sobre o assunto.
 Sem sombra de duvida.
Estilos de aprendizagem.
Aluno Auditivo – Dizer, sotaque, ritmo, ruidoso, tom, ressoar, som,
soar, surdo, tocar, reclamar, audível, discutir, proclamar, gritar, oral, etc...
Frases auditivas:
 Vivendo em harmonia
 Conversa fiada
 Musica pra meus ouvidos
 Palavra por palavra
 Segure a língua
 Alto e claro
Estilos de aprendizagem.
Aluno Cinestésico – tocar, contato, empurrar, esfregar, sólido,
frio, morno, áspero, agarrar, pressão, sensível, tangível, tensão, suave,
firme, pesado leve, etc...
Frases Cienstésicas:
 Entrarei em contato com você
 Você é uma pessoa fria
 Segura ai um segundo
 Controle-se
 Pega leve
 Senti na pele
Estilos de aprendizagem.
As múltiplas inteligências
Segundo Howard Gardner todas as pessoas
possuem 8 tipos de inteligências.
Múltiplas inteligências
1- lingüística – relacionada à capacidade de falar e escrever com facilidade e comunicar-se
bem.oradores, escritores, atores, bons professores, em geral, têm a inteligência lingüística bem
desenvolvida.
2- Lógica e matemática – relacionada à capacidade de pensar e raciocinar de maneira
lógica e
abstrata. Também relacionada à facilidade com números e fazer contas e operações matemática.
Em geral, ela é bem desenvolvida em engenheiros, economistas, contadores, investigadores e
juízes.
3- Visual e espacial – relacionada à facilidade de criar imagens e visualizar, de desenhar e
de ter
boa orientação espacial. Desenhistas, arquitetos, fotógrafos, montanhistas, geralmente essa
inteligência bem desenvolvida.
4- Musical – relacionada à capacidade de aprender música, tocar algum instrumento musical,
cantar, compor. Músicos, compositores, cantores têm essa inteligência bem desenvolvida.
Múltiplas inteligências
5- Corporal ou cinestésica – relacionada à habilidade de usar bem as mãos e o corpo.
Atletas, massagistas, dançarinos, cirurgiões, artesãos têm essa inteligência bem
desenvolvida.
6- interpessoal ou social – relacionada à capacidade de se relacionar bem e trabalhar
bem com pessoas. Bons terapeutas, professores, vendedores e líderes têm essa inteligência
bem desenvolvida.
7- Intrapessoal - relacionada à capacidade de se perceber, de entrar em contato co seus
próprios sentimentos e fazer auto análise. Pessoas emocionalmente equilibradas, filósofos ,
bons terapeutas , pessoas que têm o habito de fazer mediação têm essa inteligência bem
desenvolvida.
8- Naturalista – relacionada à capacidade de perceber e usar bem a natureza. Essa
inteligência é bem desenvolvida nos agricultores, fazendeiros, botânicos e jardineiros.
Feedback Positivo
 De feedback logo no inicio da aula, após a ocorrencia
de uma ação positiva ou comportamento específico.
Feedback Positivo
 De feedback logo no inicio da aula, após a ocorrencia
de uma ação positiva ou comportamento específico.
 Fale para a pessoa o que ela fez bem.O feedback é
apenas das coisas que o aluno fez bem.
Feedback Positivo
 De feedback logo no inicio da aula, após a ocorrencia
de uma ação positiva ou comportamento específico.
 Fale para a pessoa o que ela fez bem.O feedback é
apenas das coisas que o aluno fez bem.
 Faça comentários geral
positivamente.
Se você disser na aula que o
aluno fez algo bem ela fará
mais daquilo.
Feedback Positivo
 Procure usar palavras positivas:
Palavras negativas mais usadas nas escolas.
“Não, Não posso, Não devo, Evitar, Nunca
Exemplo:
Um professor faz a seguinte declaração:
“Não cometa muitos erros ou você não passará.”
Podemos melhorar isso...
Feedback Positivo
 Procure usar palavras positivas:
Palavras negativas mais usadas nas escolas.
“Não, Não posso, Não devo, Evitar, Nunca
Exemplo:
Um professor faz a seguinte declaração:
“Não cometa muitos erros ou você não passará.”
Podemos melhorar isso...
Ficaria melhor assim:
“Certifique-se de acertar o máximo que você puder,e
você receberá uma nota excelente no teste!”
Elementos de estratégias
eficientes na aprendizagem.
1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando vocÊ
foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.”
Elementos de estratégias
eficientes na aprendizagem.
1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando você
foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.”
2 Estabeleça um objetivo bem formulado de tamanho administrável –
“Qual o primeiro passo? Colha informações.”
Elementos de estratégias
eficientes na aprendizagem.
1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando vocÊ
foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.”
2 Estabeleça um objetivo bem formulado de tamanho administrável –
“Qual o primeiro passo? Colha informações.”
3 Feedback da própria tarefa – “Note o que está funcionando. O que você
sabe para fazer diferente da próxima vez?”
Elementos de estratégias
eficientes na aprendizagem.
1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando você
foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.”
2 Estabeleça um objetivo bem formulado de tamanho administrável –
“Qual o primeiro passo? Colha informações.”
3 Feedback da própria tarefa – “Note o que está funcionando. O que você
sabe para fazer diferente da próxima vez?”
4 Compare sua habilidade agora com sua habilidade no passado –
“Lembre-se de comparar com você mesmo, não com um especialista.”
Elementos de estratégias
eficientes na aprendizagem.
1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando você
foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.”
2 Estabeleça um objetivo bem formulado de tamanho administrável –
“Qual o primeiro passo? Colha informações.”
3 Feedback da própria tarefa – “Note o que está funcionando. O que você
sabe para fazer diferente da próxima vez?”
4 Compare sua habilidade agora com sua habilidade no passado –
“Lembre-se de comparar com você mesmo, não com um especialista.”
5 Estratégia de convencimento – “Como você sabe, agora , quando
aprendeu alguma coisa bem?”
Elementos de estratégias
eficientes na aprendizagem.
1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando você
foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.”
2 Estabeleça um objetivo bem formulado de tamanho administrável –
“Qual o primeiro passo? Colha informações.”
3 Feedback da própria tarefa – “Note o que está funcionando. O que você
sabe para fazer diferente da próxima vez?”
4 Compare sua habilidade agora com sua habilidade no passado –
“Lembre-se de comparar com você mesmo, não com um especialista.”
5 Estratégia de convencimento – “Como você sabe, agora , quando
aprendeu alguma coisa bem?”
6 Da confusão para a prática para a compreensão - fique fascinado em
vez de derrotado.
Elementos de estratégias
eficientes na aprendizagem.
1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando você
foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.”
2 Estabeleça um objetivo bem formulado de tamanho administrável –
“Qual o primeiro passo? Colha informações.”
3 Feedback da própria tarefa – “Note o que está funcionando. O que você
sabe para fazer diferente da próxima vez?”
4 Compare sua habilidade agora com sua habilidade no passado –
“Lembre-se de comparar com você mesmo, não com um especialista.”
5 Estratégia de convencimento – “Como você sabe, agora , quando
aprendeu alguma coisa bem?”
6 Da confusão para a prática para a compreensão - fique fascinado em
vez de derrotado.
7 Ponte ao futuro dos Aprendizados – “Onde, quando e com quem essas
novas estratégias e aprendizagens serão usadas?”
Concluindo e revisando
A PNL aplicada a educação busca criar juntamente com o aluno um
ambiente seguro, confortável e motivador para que ele construa um
mapa cognitivo eficiente e propicio a aprendizagem.
Alguns pressupostos da PNL na educação:
 Se uma pessoa faz, isso quer dizer que todas as outras são capazes de
reproduzir o mesmo. Ou seja qualquer pessoa pode aprender qualquer
coisa
 O mapa não é o território, ou seja as pessoas reagem ao seu próprio
mapa ou representação da realidade e não a realidade.
 Não existe pessoas sem recursos apenas estados sem recursos. É uma
questão de descobrir como a pessoa funciona.
 Se você quer aprender aja. O aprender está no fazer.
 Todo comportamento é útil em algum contexto.Onde, quando, como
essa pessoa aprendeu a reagir dessa maneira?
 E todo comportamento tem uma intenção positiva.
Bibliografia Recomendada
 Introdução à Programação Neurolingüística - Joseph OConnor & John Seymour - Editora
Summus *
 Programação Neurolinguística para Leigos - Romilla Ready, Kate Burton - Alta Books
 Neurolingüística - Prática para o dia-a-dia - Nelly Bidot & Bernard Morat – Nobel
 Manual de Programação Neurolinguística - Joseph Oconnor*
 Desperte o Gigante Interior - Anthony Robbins*
 Poder sem Limites - Anthony Robbins* (Leia primeiro "Poder sem limites" depois
 "Desperte o Gigante Interior" para melhor entendimento)
 Usando Sua Mente (As coisas que você não sabe que não sabe) - Richard Bandler
 A Estrutura da Magia (metamodelo) - Richard Bandler & John Grinder
 Resignificando - Richard Bandler & John Grinder
 Sapos em Príncipes - Richard Bandler & John Grinder
 A Essência da Mente - Steve e Connirae Andreas
 Tempo de Mudar - Richard Bandler

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tecnicas de Oratória.
Tecnicas de Oratória.Tecnicas de Oratória.
Tecnicas de Oratória.
Raimundo Nonato
 
Exercícios de programação neuro-linguistica
Exercícios de programação neuro-linguisticaExercícios de programação neuro-linguistica
Exercícios de programação neuro-linguistica
marcelosilveirazero1
 
Apresentação comunicação oral
Apresentação comunicação oralApresentação comunicação oral
Apresentação comunicação oral
Sonia Amaral
 
Apresentacao e-oratoria
Apresentacao e-oratoriaApresentacao e-oratoria
Apresentacao e-oratoria
Joao Balbi
 
Comunicacao interpessoal (1)
Comunicacao interpessoal (1)Comunicacao interpessoal (1)
Comunicacao interpessoal (1)
damaceno87
 
Comunicação interpessoal comunicação assertiva
Comunicação interpessoal comunicação assertivaComunicação interpessoal comunicação assertiva
Comunicação interpessoal comunicação assertiva
Beatriz123Letras
 
Comunicação eficaz
Comunicação eficazComunicação eficaz
Comunicação eficaz
Oficina Psicologia
 
Processos de comunicação
Processos de comunicaçãoProcessos de comunicação
Processos de comunicação
Carina Duarte
 
C onstruindo marketing pessoal
C onstruindo marketing pessoalC onstruindo marketing pessoal
C onstruindo marketing pessoal
Charlanne Kelly Piovezan
 
Programação Neurolinguística (PNL)
Programação Neurolinguística (PNL)Programação Neurolinguística (PNL)
Programação Neurolinguística (PNL)
Dora Guiseline
 
Neurovendas a mente do consumidor
Neurovendas a mente do consumidorNeurovendas a mente do consumidor
Neurovendas a mente do consumidor
Marcia Prudencio
 
O poder da comunicação & oratória Por Julio Pascoal
O poder da comunicação & oratória   Por Julio PascoalO poder da comunicação & oratória   Por Julio Pascoal
O poder da comunicação & oratória Por Julio Pascoal
Julio Pascoal
 
Tipos de comunicação
Tipos de comunicaçãoTipos de comunicação
Tipos de comunicação
mariliasousasoares
 
Slides comunicação
Slides comunicaçãoSlides comunicação
Slides comunicação
ciro79
 
Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!
Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!
Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!
Diego Andreasi
 
Apresentação Inteligência Emocional
Apresentação Inteligência EmocionalApresentação Inteligência Emocional
Apresentação Inteligência Emocional
anaediteaires
 
(Atualizado) Aula 05 comunicação, empatia e espelhamento
(Atualizado) Aula 05   comunicação, empatia e espelhamento(Atualizado) Aula 05   comunicação, empatia e espelhamento
(Atualizado) Aula 05 comunicação, empatia e espelhamento
Carlos Sousa
 
Como Motivar Funcionários
Como Motivar FuncionáriosComo Motivar Funcionários
Como Motivar Funcionários
Ricardo Jordão Magalhaes
 
Mini curso comunicação (apresentação)
Mini curso comunicação (apresentação)Mini curso comunicação (apresentação)
Mini curso comunicação (apresentação)
Gislaine Milena Casula Magrini
 
Comunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoComunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De Comunicação
Adm Pub
 

Mais procurados (20)

Tecnicas de Oratória.
Tecnicas de Oratória.Tecnicas de Oratória.
Tecnicas de Oratória.
 
Exercícios de programação neuro-linguistica
Exercícios de programação neuro-linguisticaExercícios de programação neuro-linguistica
Exercícios de programação neuro-linguistica
 
Apresentação comunicação oral
Apresentação comunicação oralApresentação comunicação oral
Apresentação comunicação oral
 
Apresentacao e-oratoria
Apresentacao e-oratoriaApresentacao e-oratoria
Apresentacao e-oratoria
 
Comunicacao interpessoal (1)
Comunicacao interpessoal (1)Comunicacao interpessoal (1)
Comunicacao interpessoal (1)
 
Comunicação interpessoal comunicação assertiva
Comunicação interpessoal comunicação assertivaComunicação interpessoal comunicação assertiva
Comunicação interpessoal comunicação assertiva
 
Comunicação eficaz
Comunicação eficazComunicação eficaz
Comunicação eficaz
 
Processos de comunicação
Processos de comunicaçãoProcessos de comunicação
Processos de comunicação
 
C onstruindo marketing pessoal
C onstruindo marketing pessoalC onstruindo marketing pessoal
C onstruindo marketing pessoal
 
Programação Neurolinguística (PNL)
Programação Neurolinguística (PNL)Programação Neurolinguística (PNL)
Programação Neurolinguística (PNL)
 
Neurovendas a mente do consumidor
Neurovendas a mente do consumidorNeurovendas a mente do consumidor
Neurovendas a mente do consumidor
 
O poder da comunicação & oratória Por Julio Pascoal
O poder da comunicação & oratória   Por Julio PascoalO poder da comunicação & oratória   Por Julio Pascoal
O poder da comunicação & oratória Por Julio Pascoal
 
Tipos de comunicação
Tipos de comunicaçãoTipos de comunicação
Tipos de comunicação
 
Slides comunicação
Slides comunicaçãoSlides comunicação
Slides comunicação
 
Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!
Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!
Curso de Oratória - Oratória NÃO é dom, é TREINO!
 
Apresentação Inteligência Emocional
Apresentação Inteligência EmocionalApresentação Inteligência Emocional
Apresentação Inteligência Emocional
 
(Atualizado) Aula 05 comunicação, empatia e espelhamento
(Atualizado) Aula 05   comunicação, empatia e espelhamento(Atualizado) Aula 05   comunicação, empatia e espelhamento
(Atualizado) Aula 05 comunicação, empatia e espelhamento
 
Como Motivar Funcionários
Como Motivar FuncionáriosComo Motivar Funcionários
Como Motivar Funcionários
 
Mini curso comunicação (apresentação)
Mini curso comunicação (apresentação)Mini curso comunicação (apresentação)
Mini curso comunicação (apresentação)
 
Comunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoComunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De Comunicação
 

Destaque

PNL - Metáforas
PNL -  MetáforasPNL -  Metáforas
PNL - Metáforas
Antonino Silva
 
1 - O que é PNL - Curso Basico PNL Pro-Ser Instituto
1 - O que é PNL - Curso Basico PNL Pro-Ser Instituto1 - O que é PNL - Curso Basico PNL Pro-Ser Instituto
1 - O que é PNL - Curso Basico PNL Pro-Ser Instituto
kau mascarenhas
 
Pnl desbloqueando o aprendizado de idiomas (tecnicas para acelerar aprendiz...
Pnl   desbloqueando o aprendizado de idiomas (tecnicas para acelerar aprendiz...Pnl   desbloqueando o aprendizado de idiomas (tecnicas para acelerar aprendiz...
Pnl desbloqueando o aprendizado de idiomas (tecnicas para acelerar aprendiz...
Marcelo Maia
 
A PNL e a Dinâmica em Espiral
A PNL e a Dinâmica em EspiralA PNL e a Dinâmica em Espiral
A PNL e a Dinâmica em Espiral
Fabio Campos
 
Sistemas representacionais
Sistemas representacionaisSistemas representacionais
Sistemas representacionais
Mônica Pina
 
Neurolinguística na aprendizagem ap
Neurolinguística na aprendizagem apNeurolinguística na aprendizagem ap
Neurolinguística na aprendizagem ap
IFCE - Tianguá
 
PNL - Metáforas
PNL - MetáforasPNL - Metáforas
PNL - Metáforas
Antonino Silva
 
Palestra Pnl
Palestra PnlPalestra Pnl
Curso Básico de PNL - Practitioner Fase 1 / Mapas e Pressupostos
Curso Básico de PNL - Practitioner Fase 1 / Mapas e PressupostosCurso Básico de PNL - Practitioner Fase 1 / Mapas e Pressupostos
Curso Básico de PNL - Practitioner Fase 1 / Mapas e Pressupostos
kau mascarenhas
 
NEURODIDACTICA
NEURODIDACTICANEURODIDACTICA
NEURODIDACTICA
Reyna Torres
 
Programação Neurolinguistica - PNL
Programação Neurolinguistica - PNLProgramação Neurolinguistica - PNL
Programação Neurolinguistica - PNL
Mega Palestras
 
Gatilhos Mentais: o que são e como aplicar
Gatilhos Mentais: o que são e como aplicarGatilhos Mentais: o que são e como aplicar
Gatilhos Mentais: o que são e como aplicar
Mateada
 
Conferencia visual thinking version online
Conferencia visual thinking version onlineConferencia visual thinking version online
Conferencia visual thinking version online
Thinkers Company
 
Pnl o que é
Pnl o que éPnl o que é
Pnl o que é
Lucas Ribeiro
 
Aprendendo a aprender
Aprendendo a aprenderAprendendo a aprender
Aprendendo a aprender
Fernando Barbosa
 
Negociação
NegociaçãoNegociação
Negociação
Tatiana Vegi
 
Endividamento
EndividamentoEndividamento
Endividamento
eliboro
 
Caderno tgir
Caderno tgirCaderno tgir
Caderno tgir
rosanebachmann
 
Aprendendo a aprender! Técnicas compiladas
Aprendendo a aprender! Técnicas compiladasAprendendo a aprender! Técnicas compiladas
Aprendendo a aprender! Técnicas compiladas
Gabriel Rubens
 
A pnl e a sua vida profisional
A pnl e a sua vida profisionalA pnl e a sua vida profisional
A pnl e a sua vida profisional
Artetudo
 

Destaque (20)

PNL - Metáforas
PNL -  MetáforasPNL -  Metáforas
PNL - Metáforas
 
1 - O que é PNL - Curso Basico PNL Pro-Ser Instituto
1 - O que é PNL - Curso Basico PNL Pro-Ser Instituto1 - O que é PNL - Curso Basico PNL Pro-Ser Instituto
1 - O que é PNL - Curso Basico PNL Pro-Ser Instituto
 
Pnl desbloqueando o aprendizado de idiomas (tecnicas para acelerar aprendiz...
Pnl   desbloqueando o aprendizado de idiomas (tecnicas para acelerar aprendiz...Pnl   desbloqueando o aprendizado de idiomas (tecnicas para acelerar aprendiz...
Pnl desbloqueando o aprendizado de idiomas (tecnicas para acelerar aprendiz...
 
A PNL e a Dinâmica em Espiral
A PNL e a Dinâmica em EspiralA PNL e a Dinâmica em Espiral
A PNL e a Dinâmica em Espiral
 
Sistemas representacionais
Sistemas representacionaisSistemas representacionais
Sistemas representacionais
 
Neurolinguística na aprendizagem ap
Neurolinguística na aprendizagem apNeurolinguística na aprendizagem ap
Neurolinguística na aprendizagem ap
 
PNL - Metáforas
PNL - MetáforasPNL - Metáforas
PNL - Metáforas
 
Palestra Pnl
Palestra PnlPalestra Pnl
Palestra Pnl
 
Curso Básico de PNL - Practitioner Fase 1 / Mapas e Pressupostos
Curso Básico de PNL - Practitioner Fase 1 / Mapas e PressupostosCurso Básico de PNL - Practitioner Fase 1 / Mapas e Pressupostos
Curso Básico de PNL - Practitioner Fase 1 / Mapas e Pressupostos
 
NEURODIDACTICA
NEURODIDACTICANEURODIDACTICA
NEURODIDACTICA
 
Programação Neurolinguistica - PNL
Programação Neurolinguistica - PNLProgramação Neurolinguistica - PNL
Programação Neurolinguistica - PNL
 
Gatilhos Mentais: o que são e como aplicar
Gatilhos Mentais: o que são e como aplicarGatilhos Mentais: o que são e como aplicar
Gatilhos Mentais: o que são e como aplicar
 
Conferencia visual thinking version online
Conferencia visual thinking version onlineConferencia visual thinking version online
Conferencia visual thinking version online
 
Pnl o que é
Pnl o que éPnl o que é
Pnl o que é
 
Aprendendo a aprender
Aprendendo a aprenderAprendendo a aprender
Aprendendo a aprender
 
Negociação
NegociaçãoNegociação
Negociação
 
Endividamento
EndividamentoEndividamento
Endividamento
 
Caderno tgir
Caderno tgirCaderno tgir
Caderno tgir
 
Aprendendo a aprender! Técnicas compiladas
Aprendendo a aprender! Técnicas compiladasAprendendo a aprender! Técnicas compiladas
Aprendendo a aprender! Técnicas compiladas
 
A pnl e a sua vida profisional
A pnl e a sua vida profisionalA pnl e a sua vida profisional
A pnl e a sua vida profisional
 

Semelhante a Pnl – aplicada à educação

Neuro linguistica aplicada
Neuro linguistica aplicadaNeuro linguistica aplicada
Neuro linguistica aplicada
Robson S
 
Instituto Aclive - Curso de formação em PNL
Instituto Aclive - Curso de formação em PNL Instituto Aclive - Curso de formação em PNL
Instituto Aclive - Curso de formação em PNL
Instituto Aclive
 
Neurolinguística
NeurolinguísticaNeurolinguística
Neurolinguística
maria helena de andrade
 
Comunicação eficaz com pnl
Comunicação eficaz com pnlComunicação eficaz com pnl
Comunicação eficaz com pnl
Instituto de Thalentos
 
pnl_coletnea_-formadora_-wania_andrade.pdf
pnl_coletnea_-formadora_-wania_andrade.pdfpnl_coletnea_-formadora_-wania_andrade.pdf
pnl_coletnea_-formadora_-wania_andrade.pdf
Carmito Aires
 
Workshop - FUNÇÕES COGNITIVAS E SUPERDOTAÇÃO.pdf
Workshop - FUNÇÕES COGNITIVAS E SUPERDOTAÇÃO.pdfWorkshop - FUNÇÕES COGNITIVAS E SUPERDOTAÇÃO.pdf
Workshop - FUNÇÕES COGNITIVAS E SUPERDOTAÇÃO.pdf
Dani Rocha
 
Organizadores gráficos - Uma ferramenta de ensino e aprendizagem - moderna plus
Organizadores gráficos - Uma ferramenta de ensino e aprendizagem - moderna plusOrganizadores gráficos - Uma ferramenta de ensino e aprendizagem - moderna plus
Organizadores gráficos - Uma ferramenta de ensino e aprendizagem - moderna plus
Editora Moderna
 
A INCLUSÃO DAS INTELIGÊNCIAS VENDITTE E ISCHKANIAN .pdf
A INCLUSÃO DAS INTELIGÊNCIAS VENDITTE E ISCHKANIAN .pdfA INCLUSÃO DAS INTELIGÊNCIAS VENDITTE E ISCHKANIAN .pdf
A INCLUSÃO DAS INTELIGÊNCIAS VENDITTE E ISCHKANIAN .pdf
SimoneHelenDrumond
 
Metodologia doensino
Metodologia doensinoMetodologia doensino
SISTEMAS REPRESENTACIONAIS -BATALHAO DA PNL.pdf
SISTEMAS REPRESENTACIONAIS -BATALHAO DA PNL.pdfSISTEMAS REPRESENTACIONAIS -BATALHAO DA PNL.pdf
SISTEMAS REPRESENTACIONAIS -BATALHAO DA PNL.pdf
IvaldirsantosCosta
 
Caderno 3 ano lp vol 1
Caderno 3 ano lp   vol 1Caderno 3 ano lp   vol 1
Caderno 3 ano lp vol 1
Elizangela Teixeira
 
Teoria Dessugestiva Aprendizagem Rápida
Teoria Dessugestiva Aprendizagem RápidaTeoria Dessugestiva Aprendizagem Rápida
Teoria Dessugestiva Aprendizagem Rápida
Luis Filipe Barata
 
PNL 01
PNL 01PNL 01
Caminhos que facilitam a aprendizagem
Caminhos que facilitam a aprendizagemCaminhos que facilitam a aprendizagem
Caminhos que facilitam a aprendizagem
aldarsilva
 
Potencial comunicativo
Potencial comunicativoPotencial comunicativo
Potencial comunicativo
Simone Lesiko
 
Estilos de aprendizagem prof.ª elisa
Estilos de aprendizagem prof.ª elisaEstilos de aprendizagem prof.ª elisa
Estilos de aprendizagem prof.ª elisa
Elisa Maria Gomide
 
EstratéGias De Aprendizagem1
EstratéGias De Aprendizagem1EstratéGias De Aprendizagem1
EstratéGias De Aprendizagem1
Eliane Oliveira
 
Induction 1
Induction 1Induction 1
Induction 1
AIESECPUC
 
Aula 5 2ª infância
Aula 5   2ª infânciaAula 5   2ª infância
Aula 5 2ª infância
Eslon Junior
 
PNAIC - Ano 3 unidade 2
PNAIC - Ano 3  unidade 2PNAIC - Ano 3  unidade 2
PNAIC - Ano 3 unidade 2
ElieneDias
 

Semelhante a Pnl – aplicada à educação (20)

Neuro linguistica aplicada
Neuro linguistica aplicadaNeuro linguistica aplicada
Neuro linguistica aplicada
 
Instituto Aclive - Curso de formação em PNL
Instituto Aclive - Curso de formação em PNL Instituto Aclive - Curso de formação em PNL
Instituto Aclive - Curso de formação em PNL
 
Neurolinguística
NeurolinguísticaNeurolinguística
Neurolinguística
 
Comunicação eficaz com pnl
Comunicação eficaz com pnlComunicação eficaz com pnl
Comunicação eficaz com pnl
 
pnl_coletnea_-formadora_-wania_andrade.pdf
pnl_coletnea_-formadora_-wania_andrade.pdfpnl_coletnea_-formadora_-wania_andrade.pdf
pnl_coletnea_-formadora_-wania_andrade.pdf
 
Workshop - FUNÇÕES COGNITIVAS E SUPERDOTAÇÃO.pdf
Workshop - FUNÇÕES COGNITIVAS E SUPERDOTAÇÃO.pdfWorkshop - FUNÇÕES COGNITIVAS E SUPERDOTAÇÃO.pdf
Workshop - FUNÇÕES COGNITIVAS E SUPERDOTAÇÃO.pdf
 
Organizadores gráficos - Uma ferramenta de ensino e aprendizagem - moderna plus
Organizadores gráficos - Uma ferramenta de ensino e aprendizagem - moderna plusOrganizadores gráficos - Uma ferramenta de ensino e aprendizagem - moderna plus
Organizadores gráficos - Uma ferramenta de ensino e aprendizagem - moderna plus
 
A INCLUSÃO DAS INTELIGÊNCIAS VENDITTE E ISCHKANIAN .pdf
A INCLUSÃO DAS INTELIGÊNCIAS VENDITTE E ISCHKANIAN .pdfA INCLUSÃO DAS INTELIGÊNCIAS VENDITTE E ISCHKANIAN .pdf
A INCLUSÃO DAS INTELIGÊNCIAS VENDITTE E ISCHKANIAN .pdf
 
Metodologia doensino
Metodologia doensinoMetodologia doensino
Metodologia doensino
 
SISTEMAS REPRESENTACIONAIS -BATALHAO DA PNL.pdf
SISTEMAS REPRESENTACIONAIS -BATALHAO DA PNL.pdfSISTEMAS REPRESENTACIONAIS -BATALHAO DA PNL.pdf
SISTEMAS REPRESENTACIONAIS -BATALHAO DA PNL.pdf
 
Caderno 3 ano lp vol 1
Caderno 3 ano lp   vol 1Caderno 3 ano lp   vol 1
Caderno 3 ano lp vol 1
 
Teoria Dessugestiva Aprendizagem Rápida
Teoria Dessugestiva Aprendizagem RápidaTeoria Dessugestiva Aprendizagem Rápida
Teoria Dessugestiva Aprendizagem Rápida
 
PNL 01
PNL 01PNL 01
PNL 01
 
Caminhos que facilitam a aprendizagem
Caminhos que facilitam a aprendizagemCaminhos que facilitam a aprendizagem
Caminhos que facilitam a aprendizagem
 
Potencial comunicativo
Potencial comunicativoPotencial comunicativo
Potencial comunicativo
 
Estilos de aprendizagem prof.ª elisa
Estilos de aprendizagem prof.ª elisaEstilos de aprendizagem prof.ª elisa
Estilos de aprendizagem prof.ª elisa
 
EstratéGias De Aprendizagem1
EstratéGias De Aprendizagem1EstratéGias De Aprendizagem1
EstratéGias De Aprendizagem1
 
Induction 1
Induction 1Induction 1
Induction 1
 
Aula 5 2ª infância
Aula 5   2ª infânciaAula 5   2ª infância
Aula 5 2ª infância
 
PNAIC - Ano 3 unidade 2
PNAIC - Ano 3  unidade 2PNAIC - Ano 3  unidade 2
PNAIC - Ano 3 unidade 2
 

Mais de André Stanley

O mito de aracne
O mito de aracneO mito de aracne
O mito de aracne
André Stanley
 
Aracne e minerva
Aracne e minervaAracne e minerva
Aracne e minerva
André Stanley
 
Desafios da literatura em um pais que le menos que o necessario
Desafios da literatura em um pais que le menos que o necessarioDesafios da literatura em um pais que le menos que o necessario
Desafios da literatura em um pais que le menos que o necessario
André Stanley
 
Erin gruwell & the freedom writers experience
Erin gruwell & the freedom writers experienceErin gruwell & the freedom writers experience
Erin gruwell & the freedom writers experience
André Stanley
 
Jack the ripper who is this -by andré
Jack the ripper  who is this -by andréJack the ripper  who is this -by andré
Jack the ripper who is this -by andré
André Stanley
 
O surgimento do ideal romântico e sua permanência
O surgimento do ideal romântico e sua permanênciaO surgimento do ideal romântico e sua permanência
O surgimento do ideal romântico e sua permanência
André Stanley
 
Halloween a journey to a pagan ritual - by andré
Halloween   a journey to a pagan ritual - by andréHalloween   a journey to a pagan ritual - by andré
Halloween a journey to a pagan ritual - by andré
André Stanley
 

Mais de André Stanley (7)

O mito de aracne
O mito de aracneO mito de aracne
O mito de aracne
 
Aracne e minerva
Aracne e minervaAracne e minerva
Aracne e minerva
 
Desafios da literatura em um pais que le menos que o necessario
Desafios da literatura em um pais que le menos que o necessarioDesafios da literatura em um pais que le menos que o necessario
Desafios da literatura em um pais que le menos que o necessario
 
Erin gruwell & the freedom writers experience
Erin gruwell & the freedom writers experienceErin gruwell & the freedom writers experience
Erin gruwell & the freedom writers experience
 
Jack the ripper who is this -by andré
Jack the ripper  who is this -by andréJack the ripper  who is this -by andré
Jack the ripper who is this -by andré
 
O surgimento do ideal romântico e sua permanência
O surgimento do ideal romântico e sua permanênciaO surgimento do ideal romântico e sua permanência
O surgimento do ideal romântico e sua permanência
 
Halloween a journey to a pagan ritual - by andré
Halloween   a journey to a pagan ritual - by andréHalloween   a journey to a pagan ritual - by andré
Halloween a journey to a pagan ritual - by andré
 

Último

O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 

Último (20)

O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 

Pnl – aplicada à educação

  • 1.
  • 2. “Todos os recursos para resolver nossos problemas estão dentro de nós.” Milton H. Erickson
  • 3.
  • 4. A PNL estuda como o cérebro e a mente funcionam, como criamos nossos pensamentos, sentimentos estados emocionais e comportamentos e como podemos direcionar e otimizar esse processo.
  • 5. A PNL estuda como o cérebro e a mente funcionam, como criamos nossos pensamentos, sentimentos estados emocionais e comportamentos e como podemos direcionar e otimizar esse processo. “a Programação Neurolingüística é um processo educacional sobre como usar melhor o nosso cérebro”. Richard Bandler
  • 6. Programação: Procura intervir para mudar os padrões mentais de acordo com a necessidade do individuo. Esses padrões por sua vez são criados c0m a interação entre o cérebro – neuro – e a linguagem - lingüística
  • 7. A PNL foi proposta em 1973 como um conjunto de modelos e princípios que descrevem a relação entre a mente (neuro) e a linguagem (linguística - verbal e não verbal) e como a sua interação pode ser organizada (programação) para afetar a mente, o corpo ou o comportamento do indivíduo.
  • 8.
  • 10. As influencias: Fritz Perls Psicoterapeuta criador da Gestalt-terapia
  • 11. As influencias: Fritz Perls Psicoterapeuta criador da Gestalt-terapia Virginia Satir Terapeuta de família
  • 12. As influencias: Fritz Perls Psicoterapeuta criador da Gestalt-terapia Virginia Satir Terapeuta de família Milton H. Erickson Médico, psicólogo e o maior hipnoterapeuta da história segundo muitos.
  • 13. Modelagem – se alguém faz muito bem algo, com a PNL podemos levantar o processo, a estratégia, fazer igual e obter os mesmos resultados.
  • 15.
  • 16.
  • 17. A aprendizagem é um processo constante e pode ser definido como mudanças adaptativas no comportamento, decorrentes das experiências da vida.
  • 18. A aprendizagem ocorre através de: •Programas neurolinguisticos. •Mapas cognitivos
  • 19. •A aprendizagem de “como aprender” envolve a aquisição de um conjunto de estratégias e aptidões que apóiam esse processo em vários contextos, visando acelerá-lo e melhorar sua eficácia.
  • 20. •A aprendizagem de “como aprender” envolve a aquisição de um conjunto de estratégias e aptidões que apóiam esse processo em vários contextos, visando acelerá-lo e melhorar sua eficácia. •A adoção dessas técnicas de aprendizagem facilita a transferência de habilidade do contexto onde foram aprendidas pra outras situações da vida pessoal de cada um.
  • 21. •A aprendizagem de “como aprender” envolve a aquisição de um conjunto de estratégias e aptidões que apóiam esse processo em vários contextos, visando acelerá-lo e melhorar sua eficácia. •A adoção dessas técnicas de aprendizagem facilita a transferência de habilidade do contexto onde foram aprendidas pra outras situações da vida pessoal de cada um. •Para tanto, duas áreas de atuação são fundamentais
  • 22. 1 – Estabelecer Metas – A capacidade de criar metas de aprendizagem em passos viáveis no ambiente atual e que sejam motivantes o suficiente para manter o interesse.
  • 23. 1 – Estabelecer Metas – A capacidade de criar metas de aprendizagem em passos viáveis no ambiente atual e que sejam motivantes o suficiente para manter o interesse. 2- Metacognição – A capacidade de se observar, tornando- se consciente do seus próprios processos de pensamento enquanto aprende ou participa de uma atividade ou tarefa.
  • 25.
  • 28. Tríade  FONTE CAUSA EFEITO FONTE CAUSA EFEITO 1- Fisiologia 2- Linguagem 3-Foco/Crença 1- Emoções 2- Sentimentos 3- Estado Comportamento Ações
  • 29. Sistemas representacionais  Usar palavras do sistema representacional principal do aluno é uma maneira eficiente de construir rapport.
  • 30. Sistemas representacionais  Usar palavras do sistema representacional principal do aluno é uma maneira eficiente de construir rapport.  Quando o professor percebe o estilo de aprendizagem do aluno ele pode apresentar a matéria de maneira que torne a aprendizagem mais fácil.
  • 31. Sistemas representacionais  Usar palavras do sistema representacional principal do aluno é uma maneira eficiente de construir rapport.  Quando o professor percebe o estilo de aprendizagem do aluno ele pode apresentar a matéria de maneira que torne a aprendizagem mais fácil.  Em uma sala de aula é mais eficaz utilizar todos os sistemas sensoriais para expor a matéria, pois temos alunos com diferentes sistemas preferenciais.
  • 33. Sistemas representacionais Aluno Visual – usam mais predicativos(verbos, adjetivos e advérbios visuais) e , além disso, olham muito para cima ao pensar e raciocinar.
  • 34. Sistemas representacionais Aluno Visual – usam mais predicativos(verbos, adjetivos e advérbios visuais) e , além disso, olham muito para cima ao pensar e raciocinar. Aluno Auditivo – Além de usar mais predicativos auditivos, movimentam os olhos mais na linha horizontal quando estão pensado
  • 35. Sistemas representacionais Aluno Visual – usam mais predicativos(verbos, adjetivos e advérbios visuais) e , além disso, olham muito para cima ao pensar e raciocinar. Aluno Auditivo – Além de usar mais predicativos auditivos, movimentam os olhos mais na linha horizontal quando estão pensado Aluno Cinestésico – Além de predicativos cinestésicos, falam mais devagar, num tom mais grave e olham mais para baixo e para direita.
  • 36. Sistemas representacionais  Digital - Existe um grupo de pessoas que pensam em palavras, através do dialogo interno e ao falar usam muitos predicativos neutros e abstratos; além disso olham mais para baixo e para a esquerda e mantém os braços cruzados. Este sistema representacional é chamado de auditivo digital ou apenas digital.
  • 37. O que é Rapport ?
  • 38. RAPPORT  "Rapport é a capacidade de entrar no mundo de alguém, fazê-lo sentir que você o entende e que vocês têm um forte laço em comum. É a capacidade de ir totalmente do seu mapa do mundo para o mapa do mundo dele. É a essência da comunicação bem- sucedida." Anthony Robbins
  • 39. RAPPORT Você pode estabelecer Rapport:  Usando as palavras que a outra pessoa usa  Usando a mesma tonalidade de voz  Adotando a mesma fisiologia
  • 40. RAPPORT  Estar em Rapport com alguém em síntese significa que a outra pessoa está se sentindo confortável com você.
  • 41. Estilos de aprendizagem. Cada pessoa tem sua própria maneira de aprender.
  • 42. Estilos de aprendizagem. Como identificar o estilo de aprendizagem mais adequado ?
  • 43. Estilos de aprendizagem. Podemos identificar qual sistema representacional a pessoa usa conscientemente escutando sua linguagem. Assim perceberá os predicados usados pelo aluno.
  • 44. Estilos de aprendizagem. Aluno Visual – Olhar, imagem, foco, imaginação, cena, branco, visualizar, perspectiva, brilho, refletir, clarificar, ilusão, etc... Frases visuais:  Estou vendo isso para você  Mostre-me o seu ponto de vista  No futuro você vai olhar para trás e rir.  Isso vai lançar uma luz sobre o assunto.  Sem sombra de duvida.
  • 45. Estilos de aprendizagem. Aluno Auditivo – Dizer, sotaque, ritmo, ruidoso, tom, ressoar, som, soar, surdo, tocar, reclamar, audível, discutir, proclamar, gritar, oral, etc... Frases auditivas:  Vivendo em harmonia  Conversa fiada  Musica pra meus ouvidos  Palavra por palavra  Segure a língua  Alto e claro
  • 46. Estilos de aprendizagem. Aluno Cinestésico – tocar, contato, empurrar, esfregar, sólido, frio, morno, áspero, agarrar, pressão, sensível, tangível, tensão, suave, firme, pesado leve, etc... Frases Cienstésicas:  Entrarei em contato com você  Você é uma pessoa fria  Segura ai um segundo  Controle-se  Pega leve  Senti na pele
  • 47. Estilos de aprendizagem. As múltiplas inteligências Segundo Howard Gardner todas as pessoas possuem 8 tipos de inteligências.
  • 48. Múltiplas inteligências 1- lingüística – relacionada à capacidade de falar e escrever com facilidade e comunicar-se bem.oradores, escritores, atores, bons professores, em geral, têm a inteligência lingüística bem desenvolvida. 2- Lógica e matemática – relacionada à capacidade de pensar e raciocinar de maneira lógica e abstrata. Também relacionada à facilidade com números e fazer contas e operações matemática. Em geral, ela é bem desenvolvida em engenheiros, economistas, contadores, investigadores e juízes. 3- Visual e espacial – relacionada à facilidade de criar imagens e visualizar, de desenhar e de ter boa orientação espacial. Desenhistas, arquitetos, fotógrafos, montanhistas, geralmente essa inteligência bem desenvolvida. 4- Musical – relacionada à capacidade de aprender música, tocar algum instrumento musical, cantar, compor. Músicos, compositores, cantores têm essa inteligência bem desenvolvida.
  • 49. Múltiplas inteligências 5- Corporal ou cinestésica – relacionada à habilidade de usar bem as mãos e o corpo. Atletas, massagistas, dançarinos, cirurgiões, artesãos têm essa inteligência bem desenvolvida. 6- interpessoal ou social – relacionada à capacidade de se relacionar bem e trabalhar bem com pessoas. Bons terapeutas, professores, vendedores e líderes têm essa inteligência bem desenvolvida. 7- Intrapessoal - relacionada à capacidade de se perceber, de entrar em contato co seus próprios sentimentos e fazer auto análise. Pessoas emocionalmente equilibradas, filósofos , bons terapeutas , pessoas que têm o habito de fazer mediação têm essa inteligência bem desenvolvida. 8- Naturalista – relacionada à capacidade de perceber e usar bem a natureza. Essa inteligência é bem desenvolvida nos agricultores, fazendeiros, botânicos e jardineiros.
  • 50. Feedback Positivo  De feedback logo no inicio da aula, após a ocorrencia de uma ação positiva ou comportamento específico.
  • 51. Feedback Positivo  De feedback logo no inicio da aula, após a ocorrencia de uma ação positiva ou comportamento específico.  Fale para a pessoa o que ela fez bem.O feedback é apenas das coisas que o aluno fez bem.
  • 52. Feedback Positivo  De feedback logo no inicio da aula, após a ocorrencia de uma ação positiva ou comportamento específico.  Fale para a pessoa o que ela fez bem.O feedback é apenas das coisas que o aluno fez bem.  Faça comentários geral positivamente. Se você disser na aula que o aluno fez algo bem ela fará mais daquilo.
  • 53. Feedback Positivo  Procure usar palavras positivas: Palavras negativas mais usadas nas escolas. “Não, Não posso, Não devo, Evitar, Nunca Exemplo: Um professor faz a seguinte declaração: “Não cometa muitos erros ou você não passará.” Podemos melhorar isso...
  • 54. Feedback Positivo  Procure usar palavras positivas: Palavras negativas mais usadas nas escolas. “Não, Não posso, Não devo, Evitar, Nunca Exemplo: Um professor faz a seguinte declaração: “Não cometa muitos erros ou você não passará.” Podemos melhorar isso... Ficaria melhor assim: “Certifique-se de acertar o máximo que você puder,e você receberá uma nota excelente no teste!”
  • 55. Elementos de estratégias eficientes na aprendizagem. 1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando vocÊ foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.”
  • 56. Elementos de estratégias eficientes na aprendizagem. 1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando você foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.” 2 Estabeleça um objetivo bem formulado de tamanho administrável – “Qual o primeiro passo? Colha informações.”
  • 57. Elementos de estratégias eficientes na aprendizagem. 1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando vocÊ foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.” 2 Estabeleça um objetivo bem formulado de tamanho administrável – “Qual o primeiro passo? Colha informações.” 3 Feedback da própria tarefa – “Note o que está funcionando. O que você sabe para fazer diferente da próxima vez?”
  • 58. Elementos de estratégias eficientes na aprendizagem. 1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando você foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.” 2 Estabeleça um objetivo bem formulado de tamanho administrável – “Qual o primeiro passo? Colha informações.” 3 Feedback da própria tarefa – “Note o que está funcionando. O que você sabe para fazer diferente da próxima vez?” 4 Compare sua habilidade agora com sua habilidade no passado – “Lembre-se de comparar com você mesmo, não com um especialista.”
  • 59. Elementos de estratégias eficientes na aprendizagem. 1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando você foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.” 2 Estabeleça um objetivo bem formulado de tamanho administrável – “Qual o primeiro passo? Colha informações.” 3 Feedback da própria tarefa – “Note o que está funcionando. O que você sabe para fazer diferente da próxima vez?” 4 Compare sua habilidade agora com sua habilidade no passado – “Lembre-se de comparar com você mesmo, não com um especialista.” 5 Estratégia de convencimento – “Como você sabe, agora , quando aprendeu alguma coisa bem?”
  • 60. Elementos de estratégias eficientes na aprendizagem. 1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando você foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.” 2 Estabeleça um objetivo bem formulado de tamanho administrável – “Qual o primeiro passo? Colha informações.” 3 Feedback da própria tarefa – “Note o que está funcionando. O que você sabe para fazer diferente da próxima vez?” 4 Compare sua habilidade agora com sua habilidade no passado – “Lembre-se de comparar com você mesmo, não com um especialista.” 5 Estratégia de convencimento – “Como você sabe, agora , quando aprendeu alguma coisa bem?” 6 Da confusão para a prática para a compreensão - fique fascinado em vez de derrotado.
  • 61. Elementos de estratégias eficientes na aprendizagem. 1 Comece com um estado positivo - “Pense numa ocasião quando você foi capaz de aprender alguma coisa com facilidade e rapidamente.” 2 Estabeleça um objetivo bem formulado de tamanho administrável – “Qual o primeiro passo? Colha informações.” 3 Feedback da própria tarefa – “Note o que está funcionando. O que você sabe para fazer diferente da próxima vez?” 4 Compare sua habilidade agora com sua habilidade no passado – “Lembre-se de comparar com você mesmo, não com um especialista.” 5 Estratégia de convencimento – “Como você sabe, agora , quando aprendeu alguma coisa bem?” 6 Da confusão para a prática para a compreensão - fique fascinado em vez de derrotado. 7 Ponte ao futuro dos Aprendizados – “Onde, quando e com quem essas novas estratégias e aprendizagens serão usadas?”
  • 62. Concluindo e revisando A PNL aplicada a educação busca criar juntamente com o aluno um ambiente seguro, confortável e motivador para que ele construa um mapa cognitivo eficiente e propicio a aprendizagem. Alguns pressupostos da PNL na educação:  Se uma pessoa faz, isso quer dizer que todas as outras são capazes de reproduzir o mesmo. Ou seja qualquer pessoa pode aprender qualquer coisa  O mapa não é o território, ou seja as pessoas reagem ao seu próprio mapa ou representação da realidade e não a realidade.  Não existe pessoas sem recursos apenas estados sem recursos. É uma questão de descobrir como a pessoa funciona.  Se você quer aprender aja. O aprender está no fazer.  Todo comportamento é útil em algum contexto.Onde, quando, como essa pessoa aprendeu a reagir dessa maneira?  E todo comportamento tem uma intenção positiva.
  • 63. Bibliografia Recomendada  Introdução à Programação Neurolingüística - Joseph OConnor & John Seymour - Editora Summus *  Programação Neurolinguística para Leigos - Romilla Ready, Kate Burton - Alta Books  Neurolingüística - Prática para o dia-a-dia - Nelly Bidot & Bernard Morat – Nobel  Manual de Programação Neurolinguística - Joseph Oconnor*  Desperte o Gigante Interior - Anthony Robbins*  Poder sem Limites - Anthony Robbins* (Leia primeiro "Poder sem limites" depois  "Desperte o Gigante Interior" para melhor entendimento)  Usando Sua Mente (As coisas que você não sabe que não sabe) - Richard Bandler  A Estrutura da Magia (metamodelo) - Richard Bandler & John Grinder  Resignificando - Richard Bandler & John Grinder  Sapos em Príncipes - Richard Bandler & John Grinder  A Essência da Mente - Steve e Connirae Andreas  Tempo de Mudar - Richard Bandler