Literatura e primeira infância

1.327 visualizações

Publicada em

Encontro do Tessituas ministrado pelas professoras Rosele Guimarães e Ana Lúcia Dondoni, no dia 22 de abril de 2013.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.327
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
336
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Literatura e primeira infância

  1. 1. Em busca da construção depontes que anulam distâncias:Como mediar o encontro dosbebês e as crianças bempequenas com os livros, aleitura e a literatura?Ana Dondoni(EMEI Maria Marques Fernandes)Rosele Martins Guimarães(FACED/UFRGS)
  2. 2. Bebês e as crianças bem pequenas• Biológico;• Ser social desde o nascimento;• Ser potente, dotados de múltiplas capacidadesde relação e interação.
  3. 3. Bebês e as crianças bem pequenas• Hábeis questionadores do mundo• Exploram e interrogam o mundo em busca daconstrução de significados, isto é, deaprendizagem sobre si e o mundo.Como funciona isso?O que posso fazer com isso?Quando faço isso... Acontece isso... Se eu fizer denovo, acontece de novamente? O que mais podeser?...
  4. 4. Bebês e as crianças bem pequenas• Biologicamente organizado para a vidasociocultural (WALLON, 1986)Pré-organizado desde o nascimento para o encontro como outro e para a troca social, condição constitutiva deseu desenvolvimento• Um Ser imaginativo (WINNICOTT, 1984)
  5. 5. [...] se não aprendermos a escutar as crianças, serádifícil aprender a arte de estar e conversar comelas (de conversar em um sentidofísico, formal, ético e simbólico). Será tambémdifícil, acaso impossível, compreender como eporque pensam e falam as crianças; compreendero que fazem, pedem, planejam, teorizam oudesejam; compreender qual mensagempreferem, quais procedimentos exploram ouelegem para influenciar seu entorno ou obterconhecimento. (Loris Malaguzzi)
  6. 6. Bebê, criança bem pequena olivro, a leitura e a literatura• Pesquisa de mestrado (2010/sem II)• Local: EMEI Maria Marques Fernandes• Turma de berçário I (8 meses a 23 meses)• Parceria com a Profª Ana e sua equipe deeducadoras• Metodologia: Pesquisa intervenção; pesquisacom crianças
  7. 7. Dos achados/resultados da pesquisa• Se interessam• Sentem prazer• Elaboram pensamentos• Atos de “entender” com a boca; interpelar com as mãosacompanhavam as “leituras” multisensoriais dos livros• Modos/jeitos singulares/ específicos de uso/leitura dos livrosreprodução interpretativa dos jeitos leitores• Forma/norma convencional na cultura de uso do livro douniverso letradoQuando lhes é ofertado, intencionalmente, situações qualificadase ricas de contato com livros e suas narrativas
  8. 8. Como propiciar momentos qualificados ericos para esses pequenos?O que interfere, o que é necessárioter, saber, ser para que possamos dar contade fomentar o desejo pelo livro, a leitura eliteratura?
  9. 9. Duas dimensões:• Intervenção direta• Intervenção indiretaO que as crianças fazem com os livros, o quantoapreciam e buscam por eles e suas leituras éuma projeção de um somatório de ações esituações que lhes são oportunizados
  10. 10. Contação/leitura dehistórias/cantigasDimensão literária do livroBebêsEducado-rasLivros e ashistóriasIntervenção direta: mediação daseducadoras na relação das crianças comos livros
  11. 11. Intervenção indireta: protagonismo dascrianças em contato direto com os livrosObjeto livro:Manipulação , exploração dos suportes dos livros –interpretação sinestésica, estética, estésicaLinguagens visuais, textuais, táteis, sonoras, olfativas(PAIVA, 2010)BebêsLivro
  12. 12. As crianças pensam no contato com oslivros, nas reações que os diferentessuportes, superfícies, sonoridadesdespertam
  13. 13. São duas dimensões que secomplementam, se nutrem e sustentam aintrodução do bebê e a criança bempequena no mundo simbólico do livro, aleitura e a literatura
  14. 14. 1. Que livros usar numa turma de berçário?2. Onde e quando as crianças teriam acesso a eles?3. O que são narrativas?Como são produzidas as narrativas?4. O que é leitura?
  15. 15. LeituraCompreende a leitura como uma ação nomundo, que estabelece relações entrediferentes linguagens e as vivênciasexperimentadas no mundo. (FREIRE, 1982)Leitura como produção de sentidos.(GOULEMOT, 1996)
  16. 16. Texto lido ultrapassa as palavras, as imagens eabrange as formas, os traços, a sonoridade, omovimento, a densidade, a textura,as cores ...dos livros infantis.(SANTAELLA ,2003)
  17. 17. Livro• Portador de múltiplas narrativas, ferramentaque engaja adultos e crianças na produção deuma nova cultura de uso do objeto livro.• Da materialidade do livro às ações interativase a produção de sentido
  18. 18. Da materialidade do livro às açõesinterativas e a produção de sentido
  19. 19. Mediadora de leitura• Mediadora que aprecia, conhece, busca seatualizar acerca da literatura infantil;• Mediadora que sente prazer na partilha com ascrianças• Trabalho em andamento de contação dehistórias e produção de diferentes narrativas.
  20. 20. O cenário da pesquisa• Cantigas e contações de histórias, desde operíodo da adaptação das crianças• Projeto Adote• Pouco acesso aos livros (biblioteca e na sala)
  21. 21. O que aconteceu?1. Observação e diálogo com a Profª Ana e suaequipe de educadoras2. Proposição dos cestos dos livros3. Reorganização da sala/livre acesso aos livrose outros materiais/brinquedos4. Maior escuta e diálogo com as criançasdurante a contações/leituras de histórias
  22. 22. Reorganização da sala/livre acesso aos livros eoutros materiais/brinquedosAntes Depois
  23. 23. )...Conclusões...(Primeiras experiências e noções de leitura:estéticas, sinestésicas, multissensoriais.O contato direto, livre e lúdico com os livros, éfundamental.Ninguém aprende a ler e, principalmente, gostarde ler, teoricamente. É preciso praticar. Umaprática queinicia ouvindo narrativas e, também, explorandoas superfícies de leitura.
  24. 24. As “leituras” são aprendizagens construídas atravésda relação com adultos e mesmo com outrascrianças.Ofertar livros, por mais adequados e ricos quesejam, não é a garantia que as crianças irãosignificá-los como objetos para serem“lidos”, brincados, imaginados apreciados.Como uma aprendizagem social, o uso do livro e daleitura, tanto das letras como dos aspectos gráficoe visual dos livros, prescinde de mediadores queora ajam direta, ora indiretamente na interaçãodos pequenos com os livros.
  25. 25. Não basta narrar histórias as crianças, é precisopossibilitar que possam tocar, vivenciar, atualizar em movimentos eexpressividade a narrativa das imagens, dasformas, das histórias...
  26. 26. O Livro trampolimA criança se experimenta e se joga a outrosmeios, que mobilizam para outrosfazeres, outros saberes, outras partilhas, outroslugares, outros desejos, outros prazeres e outraslinguagens.

×