Coesão Textual

523 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
523
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Coesão Textual

  1. 1. Os elementos responsáveis pela textualidade são: coesão, coerência, informatividade, situacionalidade, intertextualidade e aceitabilidade. A coesão realiza-se através da gramática e do léxico. Portanto, coesão é a ligação, a relação, os nexos que se estabelecem entre os elementos que constituem a superfície textual. Manifesta-se na organização seqüencial do texto. O uso de pronomes, das conjunções, palavras sinônimas e hiperônimos, utilização de elipse, tudo isso é fundamental para a tessitura da sua redação. Há dois tipos de coesão: a referencial, que se permite retornar, numa sentença B, um elemento da sentença A e assim por diante; a sequencial, que permite a continuidade das ideias. Ambas contribuem para que haja relação entre as partes do texto.
  2. 2. Coesão referencial: é aquela que se estabelece entre dois ou mais componentes da superfície textual que remetem ou permitem recuperar um mesmo referente. Ela é obtida por meio de dois processos: A, pela utilização de formas gramaticais; b, pelo emprego de lexemas. A-por formas gramaticais: Pronomes: As crianças viajaram. Elas só voltarão no final de semana. Verbos: Empresto-lhe o carro mas é porque confio em você. Advérbios: Perto da estação havia uma estalagem. Lá reuniam-se os trabalhadores.
  3. 3. B-por uso de lexemas:  Sinônimos:A porta abriu-se e apareceu uma menina. A garotinha tinha olhos azuis.  Hiperônimos: Vimos o carro aproximar-se. Alguns minutos depois, o veículo estacionava.  Nomes genéricos: A multidão ouviu o ruído de um motor. Todos olharam para o alto e viram a coisa se aproximando.  Expressões nominais definidas: João Paulo II esteve no Brasil. O Papa visitou vários estados.  Nomes deverbais que remetem ao verbo e a argumentos da oração anterior: Alunos protestam contra a alta das mensalidades. O protesto reuniu 200 estudantes.
  4. 4. Coesão sequencial: É aquela que estabelece encadeamento entre os elementos do texto, fazendo-o progredir. Faz-se por meio de recorrência ou progressão. A-Recorrência(sequenciação parafrásica): De termos: E o trem corria, corria, corria...  De estruturas: Nosso céu tem mais estrelas  Nossas várzeas têm mais flores  Nossos bosques têm mais vida  Nossas vidas mais amores.  De conteúdos semânticos: Ele vai ficar fora algum tempo, isto é, uns quatro meses.  De recursos fonológicos: O poeta é um fingidor  Finge tão completamente  Que chega a fingir que é dor  A dor que deveras sente. 
  5. 5. B-Progressão (sequenciação frásica):  Manutenção temática: uso de termos do mesmo campo semântico. O desabamento provocou sérios acidentes. Diversas ambulâncias transportaram as vítimas para o hospital da cidade mais próxima.  Encadeamento por justaposição; conexão; relação: Muitos anos depois, eles se encontraram. O torcedor gritou tanto que ficou rouco. João é, sem dúvida, o melhor candidato. Além disso, revela conhecer os problemas do povo. ****A adequação vocabular dependerá do conhecimento gramatical e a coerência entre as ideias que o aluno tem é que determinam a coesão textual.
  6. 6. Coerência Coerência é o que faz com que o texto faça sentido para o leitor. Depende dos elementos linguísticos e de sua organização; do conhecimento de mundo compartilhado pelo autor e pelo leitor. A compreensão de um texto se dará nesse processo cooperativo entre quem escreve e quem lê. Há dois tipos de coerência: coerência interna e coerência externa.
  7. 7. Coerência externa: Podemos entender a não- contradição externa e a relação da articulação entre fatos e conceitos. É preciso que os conhecimentos apresentados no texto sejam compatíveis com aquilo que o recebedor reconhece como verdadeiro e relacionado ao mundo real. Portanto, supõe argumentos compatíveis com a realidade; relações entre argumentos apresentados compatíveis com a realidade que se pretende analisar. É necessário, portanto, que o estudante esteja bem informado sobre temas do momento, atualizando-se por meio de leitura de jornais e de boas revistas semanais. Deve haver em seus textos profundidade de reflexão e espírito crítico.
  8. 8. Coerência interna: entende-se por coerência interna a organização conceitual de seu texto, ou seja, deve haver continuidade, não-contradição, articulação de elementos coesivos. Sobre continuidade, saiba você que tudo em um texto gira em torno do tópico frasal e que cada parágrafo tem seu próprio tópico. Progressão é a soma de ideias novas que você vai adicionando em seu texto. Seu texto deve ter caráter sequencial, desenvolvimento homogêneo e contínuo, ausência de rupturas. Ele deve ter uma progressão, ou seja, uma contribuição semântica boa. Não deve haver contradição de ideias. Isso tudo é que garante uma coerência interna absoluta. É justamente a coerência do texto, mesmo que muitos escrevam o mesmo tema, que garante a sua individualização. Professor Adilson Motta
  9. 9. Coerência interna: entende-se por coerência interna a organização conceitual de seu texto, ou seja, deve haver continuidade, não-contradição, articulação de elementos coesivos. Sobre continuidade, saiba você que tudo em um texto gira em torno do tópico frasal e que cada parágrafo tem seu próprio tópico. Progressão é a soma de ideias novas que você vai adicionando em seu texto. Seu texto deve ter caráter sequencial, desenvolvimento homogêneo e contínuo, ausência de rupturas. Ele deve ter uma progressão, ou seja, uma contribuição semântica boa. Não deve haver contradição de ideias. Isso tudo é que garante uma coerência interna absoluta. É justamente a coerência do texto, mesmo que muitos escrevam o mesmo tema, que garante a sua individualização. Professor Adilson Motta

×