SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
Gênero
Textual:
Editorial
Gênero Textual:
Editorial
Antonio Minharro
Cláudio Amaro
Paloma Oliveira
Prof.Dra. Eliane Scurciatto
O editorial é um tipo de
texto utilizado na
imprensa, especialmente em
jornais e revistas, que tem
por objetivo informar, mas
sem obrigação de ser
neutro, indiferente.
É comum se ter uma seção
chamada Editorial na mídia
impressa.
A objetividade e
imparcialidade não são
características dessa
tipologia textual, uma vez
que o redator dispõe da
opinião do jornal sobre o
assunto narrado.
Logo, os acontecimentos são
relatados sob a subjetividade
do repórter, de modo que
evidencie a posição da
mídia, ou seja, do grupo que
está por trás do canal de
comunicação, uma vez que
os editoriais não são
assinados por ninguém.
Assim, podemos dizer que o editorial
é um texto mais opinativo do que
informativo.
O editorial possui um fato e
uma opinião. O fato informa
o que aconteceu e a opinião
transmite a interpretação do
que aconteceu.
Por suas características
, podemos dizer que o
editorial é um texto:
dissertativo, pois desenvolve
argumentos baseados em
uma ideia central; crítico, já
que expõe um ponto de
vista; informativo, porque
relata um acontecimento.
Características específicas do
editorial:
a impessoalidade, a topicalidade, a
condensabilidade e a plasticidade.
• Impessoalidade
É característico do editorial, por se tratar
de matéria não assinada,ser escrito na
terceira pessoa do singular ou na primeira
pessoa do plural.
Explica-se que essa é uma característica
da própria variabilidade no
comportamento do gênero na transição
das instituições jornalísticas, que deixaram
de ser propriedades individuais ou
familiares e se tornaram organizações
complexas.
• Topicalidade
A topicalidade surgiu como exigência da nova
estrutura editorial das empresas
brasileiras, que abandonaram o conceito de
um único editorial que continha vários
assuntos (o que dava a idéia contraditória de
um editorial que falava muito, mas, que ao
mesmo tempo, não se detinha em nada),.....
....por um maior número de editoriais, no
qual cada um deles trata especificamente
de uma determinada questão, permitindo
assim,que o editorial se torne mais preciso
e objetivo na expressão da opinião.
Ainda sobre à topicalidade, há as
seguintes espécies de editoriais:
preventivo (focalizando aspectos novos
que podem produzir mudanças), de ação
(apreendendo o impacto de uma
ocorrência) e de conseqüência
(visualizando repercussões e efeitos).
• Condensabilidade
A condensabilidade foi uma característica
que surgiu por causa do cotidiano dos
tempos modernos.A rotina apressada
transformou o leitor em um público que
exige rapidez na sua leitura. Ser claro e
breve virou uma necessidade do editorial
para ser lido.
• Plasticidade
Essa característica, decorre da própria
natureza dos fenômenos jornalísticos”.
Como os fatos jornalísticos são originados
pelas circunstâncias e o que acontece no
dia-a-dia, eles não podem ser estáticos...
• Morfologia
Quanto à morfologia, os editoriais são
divididos em: artigo de fundo
(editorial principal), suelto (pequena
análise sobre um fato da atualidade) e
nota (registro ligeiro de uma
ocorrência, antecipando suas
conseqüências ao leitor).
• Conteúdo
Pelo conteúdo, os editoriais são
classificados em: informativo
(esclarecedor), normativo (exortador) e
ilustrativo (educador).
• Estilo
Quanto ao estilo, o editorial pode ser:
intelectual (racionalizante)
e o emocional (sensibilizante).
• Natureza
Por fim, quanto à natureza, o editorial é
classificado em: promocional (coerente
com a linha da empresa), circunstancial
(oportunista,imediatista) e polêmico
(contestador, provocador).
Geralmente os editoriais discorrem
sobre um assunto
polêmico, manifestando sua adesão ou
rejeição ao conteúdo, por meio de
mecanis
mos argumentativos próprios do
jornalismo escrito.
O editorial como um elemento do
jornalismo opinativo não poderia
deixar de ser um dos gêneros
discursivos presente no jornal e que
expressa o ponto de vista (seja
ideológico, político ou econômico) do
mesmo.
O gênero Editorial está classificado como
um gênero discursivo argumentativo e
apresenta em sua estrutura, de uma forma
geral:
idéias, justificativas,sustentações, negocia
ções e conclusão.
O editorial é resultado de uma atividade
lingüística produzida com dada
intenção, sob determinadas condições
necessárias a que se atinja o propósito
visado
Os objetivos visados pelo editorial
seriam: persuadir o leitor a aderir
a posição defendida pelo jornal;
levar instituições públicas ou
privadas a agirem de acordo com
os interesses coletivos ou do
próprio jornal.
É necessário compreender que o editorial
tem caráter dissertativo
e, portanto, defende teses que geralmente
são enunciadas na introdução, estendendo-
se, no corpo do texto, a exposição dos
fatos e argumentos que conduzirão o
leitor, na conclusão, a endossar o
pensamento do veículo.
A título de complementaridade, podemos
resumir o Editorial assim:
Uma síntese, constituída por uma
apresentação – Constituída
geralmente pelo 1º e 2º
parágrafo, refere-se à exposição da
ideia principal com base na ideia a
ser defendida.
O corpo do editorial – Revela os
argumentos que fundamentam a
ideia principal em relação ao
posicionamento atribuído pelo
veículo de comunicação em
referência.
A conclusão – Refere-se a
uma possível solução para o
problema levantado ou, em
determinados casos, incita o
leitor a uma reflexão sobre o
assunto em pauta.
Editorial gênero

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
silnog
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
Blog Estudo
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
fabrinnem
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
marlospg
 

Mais procurados (20)

Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
 
Slides sobre reportagem
Slides sobre reportagemSlides sobre reportagem
Slides sobre reportagem
 
Passos para a redação do enem
Passos para a redação do enemPassos para a redação do enem
Passos para a redação do enem
 
O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
 
Intertextualidade
Intertextualidade Intertextualidade
Intertextualidade
 
Slides artigo-de-opiniao
Slides artigo-de-opiniaoSlides artigo-de-opiniao
Slides artigo-de-opiniao
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
 
DISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVA
DISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVADISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVA
DISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVA
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
 
Generos jornalisticos
Generos jornalisticosGeneros jornalisticos
Generos jornalisticos
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
 
Gênero Textual: Conto
Gênero Textual: ContoGênero Textual: Conto
Gênero Textual: Conto
 
Operadores argumentativos
Operadores argumentativosOperadores argumentativos
Operadores argumentativos
 
A redação aula 1
A redação   aula 1A redação   aula 1
A redação aula 1
 
Oficina de Redação
Oficina de RedaçãoOficina de Redação
Oficina de Redação
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Aula Texto Publicitário
Aula Texto Publicitário Aula Texto Publicitário
Aula Texto Publicitário
 
Artigo de Opinião
Artigo de OpiniãoArtigo de Opinião
Artigo de Opinião
 

Destaque (7)

AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL - OK
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL  - OKAULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL  - OK
AULA 09 - AULA DE REDACAO - EDITORIAL - OK
 
Gênero Textual: Entrevista e Editorial
Gênero Textual: Entrevista e EditorialGênero Textual: Entrevista e Editorial
Gênero Textual: Entrevista e Editorial
 
Gênero textual - Editoria
Gênero textual - EditoriaGênero textual - Editoria
Gênero textual - Editoria
 
Gênero textual editorial
Gênero textual editorialGênero textual editorial
Gênero textual editorial
 
O editorial
O editorialO editorial
O editorial
 
Produção textual - Editorial
Produção textual - EditorialProdução textual - Editorial
Produção textual - Editorial
 
Editorial
EditorialEditorial
Editorial
 

Semelhante a Editorial gênero

Textos jornalisticos teresa
Textos jornalisticos teresaTextos jornalisticos teresa
Textos jornalisticos teresa
Teresa Oliveira
 
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
Jomari
 
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.docx
1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.docx1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.docx
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.docx
Nivea Neves
 

Semelhante a Editorial gênero (20)

Gênero editorial
Gênero editorialGênero editorial
Gênero editorial
 
Editorial
EditorialEditorial
Editorial
 
Textos Jornalisticos - Versão2
Textos Jornalisticos - Versão2Textos Jornalisticos - Versão2
Textos Jornalisticos - Versão2
 
Apostila gêneros jornalíticos
Apostila gêneros  jornalíticosApostila gêneros  jornalíticos
Apostila gêneros jornalíticos
 
Textos jornalisticos teresa
Textos jornalisticos teresaTextos jornalisticos teresa
Textos jornalisticos teresa
 
EDITORIAL.pptx
EDITORIAL.pptxEDITORIAL.pptx
EDITORIAL.pptx
 
AULA 01- LINGUAGENS.pptx
AULA 01- LINGUAGENS.pptxAULA 01- LINGUAGENS.pptx
AULA 01- LINGUAGENS.pptx
 
AULA DE REDAÇÃO- INTRODUÇÃO A DISCIPLINA
AULA DE REDAÇÃO- INTRODUÇÃO A DISCIPLINAAULA DE REDAÇÃO- INTRODUÇÃO A DISCIPLINA
AULA DE REDAÇÃO- INTRODUÇÃO A DISCIPLINA
 
Aula Projeto Editorial 2013
Aula Projeto Editorial 2013Aula Projeto Editorial 2013
Aula Projeto Editorial 2013
 
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
 
artigodeapreciacaocritica.pdf
artigodeapreciacaocritica.pdfartigodeapreciacaocritica.pdf
artigodeapreciacaocritica.pdf
 
Introdução do resumo.docx
Introdução do resumo.docxIntrodução do resumo.docx
Introdução do resumo.docx
 
Textos jornalísticos
Textos jornalísticosTextos jornalísticos
Textos jornalísticos
 
O artigo de opinião
O artigo de opiniãoO artigo de opinião
O artigo de opinião
 
Notícia
NotíciaNotícia
Notícia
 
Como fazer uma reportagem
Como fazer uma reportagemComo fazer uma reportagem
Como fazer uma reportagem
 
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.docx
1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.docx1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.docx
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.docx
 
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.docx
1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.docx1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.docx
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.docx
 
Crítica da mídia
Crítica da mídiaCrítica da mídia
Crítica da mídia
 
O GÊNERO DISCURSIVO NOTÍCIA E SEU PRINCIPAL PROCESSO DE CONSTRUÇÃO
O GÊNERO DISCURSIVO NOTÍCIA E SEU PRINCIPAL PROCESSO DE CONSTRUÇÃOO GÊNERO DISCURSIVO NOTÍCIA E SEU PRINCIPAL PROCESSO DE CONSTRUÇÃO
O GÊNERO DISCURSIVO NOTÍCIA E SEU PRINCIPAL PROCESSO DE CONSTRUÇÃO
 

Mais de Antonio Minharro

Fogo Morto - Apresentação
Fogo Morto - ApresentaçãoFogo Morto - Apresentação
Fogo Morto - Apresentação
Antonio Minharro
 
LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional
LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação NacionalLDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional
LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional
Antonio Minharro
 
Augusto dos Anjos - Monólogo de Uma Sombra
Augusto dos Anjos - Monólogo de Uma SombraAugusto dos Anjos - Monólogo de Uma Sombra
Augusto dos Anjos - Monólogo de Uma Sombra
Antonio Minharro
 
Sequencia didática artigo de opinião
Sequencia didática   artigo de opiniãoSequencia didática   artigo de opinião
Sequencia didática artigo de opinião
Antonio Minharro
 
O romantismo da segunda geração
O romantismo da segunda geraçãoO romantismo da segunda geração
O romantismo da segunda geração
Antonio Minharro
 

Mais de Antonio Minharro (10)

Phrasal verbs list -200 most common
Phrasal verbs list -200 most commonPhrasal verbs list -200 most common
Phrasal verbs list -200 most common
 
Fogo Morto - Apresentação
Fogo Morto - ApresentaçãoFogo Morto - Apresentação
Fogo Morto - Apresentação
 
LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional
LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação NacionalLDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional
LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional
 
The 500 Most Commonly Used Words in the English Language
The 500 Most Commonly Used Words in the English LanguageThe 500 Most Commonly Used Words in the English Language
The 500 Most Commonly Used Words in the English Language
 
Augusto dos Anjos - Monólogo de Uma Sombra
Augusto dos Anjos - Monólogo de Uma SombraAugusto dos Anjos - Monólogo de Uma Sombra
Augusto dos Anjos - Monólogo de Uma Sombra
 
O Corvo / The Raven
O Corvo / The RavenO Corvo / The Raven
O Corvo / The Raven
 
Os Lusíadas - Luis Vaz de Camões
Os Lusíadas - Luis Vaz de CamõesOs Lusíadas - Luis Vaz de Camões
Os Lusíadas - Luis Vaz de Camões
 
Sequencia didática artigo de opinião
Sequencia didática   artigo de opiniãoSequencia didática   artigo de opinião
Sequencia didática artigo de opinião
 
O romantismo da segunda geração
O romantismo da segunda geraçãoO romantismo da segunda geração
O romantismo da segunda geração
 
O e-reader
O e-readerO e-reader
O e-reader
 

Editorial gênero

  • 2. Gênero Textual: Editorial Antonio Minharro Cláudio Amaro Paloma Oliveira Prof.Dra. Eliane Scurciatto
  • 3. O editorial é um tipo de texto utilizado na imprensa, especialmente em jornais e revistas, que tem por objetivo informar, mas sem obrigação de ser neutro, indiferente.
  • 4. É comum se ter uma seção chamada Editorial na mídia impressa.
  • 5. A objetividade e imparcialidade não são características dessa tipologia textual, uma vez que o redator dispõe da opinião do jornal sobre o assunto narrado.
  • 6. Logo, os acontecimentos são relatados sob a subjetividade do repórter, de modo que evidencie a posição da mídia, ou seja, do grupo que está por trás do canal de comunicação, uma vez que os editoriais não são assinados por ninguém.
  • 7. Assim, podemos dizer que o editorial é um texto mais opinativo do que informativo.
  • 8. O editorial possui um fato e uma opinião. O fato informa o que aconteceu e a opinião transmite a interpretação do que aconteceu.
  • 9. Por suas características , podemos dizer que o editorial é um texto: dissertativo, pois desenvolve argumentos baseados em uma ideia central; crítico, já que expõe um ponto de vista; informativo, porque relata um acontecimento.
  • 11. a impessoalidade, a topicalidade, a condensabilidade e a plasticidade.
  • 12. • Impessoalidade É característico do editorial, por se tratar de matéria não assinada,ser escrito na terceira pessoa do singular ou na primeira pessoa do plural.
  • 13. Explica-se que essa é uma característica da própria variabilidade no comportamento do gênero na transição das instituições jornalísticas, que deixaram de ser propriedades individuais ou familiares e se tornaram organizações complexas.
  • 14. • Topicalidade A topicalidade surgiu como exigência da nova estrutura editorial das empresas brasileiras, que abandonaram o conceito de um único editorial que continha vários assuntos (o que dava a idéia contraditória de um editorial que falava muito, mas, que ao mesmo tempo, não se detinha em nada),.....
  • 15. ....por um maior número de editoriais, no qual cada um deles trata especificamente de uma determinada questão, permitindo assim,que o editorial se torne mais preciso e objetivo na expressão da opinião.
  • 16. Ainda sobre à topicalidade, há as seguintes espécies de editoriais: preventivo (focalizando aspectos novos que podem produzir mudanças), de ação (apreendendo o impacto de uma ocorrência) e de conseqüência (visualizando repercussões e efeitos).
  • 17. • Condensabilidade A condensabilidade foi uma característica que surgiu por causa do cotidiano dos tempos modernos.A rotina apressada transformou o leitor em um público que exige rapidez na sua leitura. Ser claro e breve virou uma necessidade do editorial para ser lido.
  • 18. • Plasticidade Essa característica, decorre da própria natureza dos fenômenos jornalísticos”. Como os fatos jornalísticos são originados pelas circunstâncias e o que acontece no dia-a-dia, eles não podem ser estáticos...
  • 19. • Morfologia Quanto à morfologia, os editoriais são divididos em: artigo de fundo (editorial principal), suelto (pequena análise sobre um fato da atualidade) e nota (registro ligeiro de uma ocorrência, antecipando suas conseqüências ao leitor).
  • 20. • Conteúdo Pelo conteúdo, os editoriais são classificados em: informativo (esclarecedor), normativo (exortador) e ilustrativo (educador).
  • 21. • Estilo Quanto ao estilo, o editorial pode ser: intelectual (racionalizante) e o emocional (sensibilizante).
  • 22. • Natureza Por fim, quanto à natureza, o editorial é classificado em: promocional (coerente com a linha da empresa), circunstancial (oportunista,imediatista) e polêmico (contestador, provocador).
  • 23. Geralmente os editoriais discorrem sobre um assunto polêmico, manifestando sua adesão ou rejeição ao conteúdo, por meio de mecanis mos argumentativos próprios do jornalismo escrito.
  • 24. O editorial como um elemento do jornalismo opinativo não poderia deixar de ser um dos gêneros discursivos presente no jornal e que expressa o ponto de vista (seja ideológico, político ou econômico) do mesmo.
  • 25. O gênero Editorial está classificado como um gênero discursivo argumentativo e apresenta em sua estrutura, de uma forma geral: idéias, justificativas,sustentações, negocia ções e conclusão.
  • 26. O editorial é resultado de uma atividade lingüística produzida com dada intenção, sob determinadas condições necessárias a que se atinja o propósito visado
  • 27. Os objetivos visados pelo editorial seriam: persuadir o leitor a aderir a posição defendida pelo jornal; levar instituições públicas ou privadas a agirem de acordo com os interesses coletivos ou do próprio jornal.
  • 28. É necessário compreender que o editorial tem caráter dissertativo e, portanto, defende teses que geralmente são enunciadas na introdução, estendendo- se, no corpo do texto, a exposição dos fatos e argumentos que conduzirão o leitor, na conclusão, a endossar o pensamento do veículo.
  • 29. A título de complementaridade, podemos resumir o Editorial assim:
  • 30. Uma síntese, constituída por uma apresentação – Constituída geralmente pelo 1º e 2º parágrafo, refere-se à exposição da ideia principal com base na ideia a ser defendida.
  • 31. O corpo do editorial – Revela os argumentos que fundamentam a ideia principal em relação ao posicionamento atribuído pelo veículo de comunicação em referência.
  • 32. A conclusão – Refere-se a uma possível solução para o problema levantado ou, em determinados casos, incita o leitor a uma reflexão sobre o assunto em pauta.