SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Palestrante- Victor Passos
O Aborto na visão Espírita
A Doutrina Espírita trata clara e objetivamente a respeito do abortamento, na
questão 358 de sua obra básica O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec:
Constitui crime a provocação do aborto, em qualquer período da gestação?
“Há crime sempre que transgredis a lei de Deus. Uma mãe, ou quem quer que seja,
cometerá crime sempre que tirar a vida a uma criança antes do seu nascimento, por
isso que impede uma alma de passar pelas provas a que serviria de instrumento o
corpo que se estava formando”.
Sobre os direitos do ser humano, foi categórica a resposta dos Espíritos Superiores
a Allan Kardec na questão 880 de O Livro dos Espíritos:
Qual o primeiro de todos os direito naturais do homem?
Resposta – “O de viver. Por isso é que ninguém tem o de atentar contra a vida de seu
semelhante, nem de fazer o que quer que possa comprometer-lhe a existência
corporal”.
Início da Vida Humana
• Para a Doutrina Espírita, está claramente definida a ocasião em que o ser
espiritual se insere na estrutura celular, iniciando a vida biológica com todas as
suas consequências. Na questão 344 de O Livro dos Espíritos, Allan Kardec indaga
aos Espíritos Superiores:
• Em que momento a alma se une ao corpo?
• “A união começa na concepção, mas só é completa por ocasião do nascimento.
Desde o instante da concepção o Espírito designado para habitar certo corpo a
este se liga por um laço fluídico, que cada vez mais se vai apertando até ao instante
em que a criança vê a luz. O grito, que o recém-nascido solta, anuncia que ela se
conta no número dos vivos e dos servos de Deus.”
Aborto Terapêutico
• O procedimento abortivo é moral somente numa circunstância, segundo O Livro dos
Espíritos, na questão 359, respondida pelos Espíritos Superiores:
• Dado o caso que o nascimento da criança pusesse em perigo a vida da mão dela,
haverá crime em sacrificar-se a primeira para salvar a segunda?
• “Preferível é se sacrifique o ser que ainda não existe a sacrificar-se o que já existe.’
• (Os Espíritos referem-se, aqui, ao ser encarnado, após o nascimento.)
• Com o avanço da Medicina, torna-se cada vez mais escassa a indicação desse tipo de
abortamento. Essa indicação de aborto, todavia, com as angústias que provoca, mostra-se
como situação de prova e resgate para pais e filhos, que experimentam a dor educativa em
situação limite, propiciando, desse modo, a reparação e o aprendizado necessários.
Aborto por Estupro
•Justo é se perguntar, se foi a criança que cometeu o crime. Por
que imputar-lhe responsabilidade por um delito no qual ela não
tomou parte?
• Portanto, mesmo quando uma gestação decorre de uma violência, como o
estupro, a posição espírita é absolutamente contrária à proposta do aborto,
ainda que haja respaldo na legislação humana. No caso de estupro, quando a
mulher não se sinta com estrutura psicológica para criar o filho, cabe à
sociedade e aos órgãos governamentais facilitar e estimular a adoção da
criança nascida, ao invés de promover a sua morte legal. O direito à vida
está, naturalmente, acima do ilusório conforto psicológico da mulher.
Aborto “Eugênico” ou “Piedoso”
• A questão 372 de O Livro dos Espíritos é elucidativa:
• Pergunta – Que objetivo visa a providência criando seres desgraçados,
como os cretinos e os idiotas?
• “Os que habitam corpos de idiotas são Espíritos sujeitos a uma punição.
Sofrem por efeito do constrangimento que experimentam e da
impossibilidade em que estão de se manifestarem mediante órgãos não
desenvolvidos ou desmantelados.”
• Fica evidente, desse modo, que, mesmo na possibilidade de o feto ser
portador de lesões graves e irreversíveis, físicas ou mentais, o corpo é o
instrumento de que o Espírito necessita para sua evolução, pois que
somente na experiência reencarnatória terá condições de reorganizar a
sua estrutura desequilibrada por ações que praticou em desacordo com
a Lei Divina. Dá-se, também, que ele renasça em um lar cujos pais, na
grande maioria das vezes, estão comprometidos com o problema e
precisam igualmente passar por essa experiência reeducativa.
Aborto Económico
• Esse aspecto é abordado em O Livro dos Espíritos, na questão 687:
• Pergunta – Indo sempre a população na progressão crescente que vemos,
chegará tempo em que seja excessiva na Terra?
“Não, Deus a isso provê e mantém sempre o equilíbrio. Ele coisa alguma inútil faz. O homem,
que apenas vê um canto do quadro da Natureza, não pode julgar da harmonia do conjunto.”
• Em O Evangelho segundo o Espiritismo, Cap. XXV, a afirmativa de Allan Kardec é
esclarecedora:
• “A Terra produzirá o suficiente para alimentar a todos os seus habitantes, quando os homens
souberem administrar, segundo as leis de justiça, de caridade e de amor ao próximo, os bens
que ela dá. Quando a fraternidade reinar entre os povos, como entre as províncias de um
mesmo império, o momentânea supérfluo de um suprirá a momentânea insuficiência de
outro; e cada um terá o necessário. Convém destacar, ainda, que o homem não é apenas um
consumidor, mas também um produtor, um agente multiplicador dos recursos naturais,
dominando, nesse trabalho, uma tecnologia cada vez mais aprimorada.
O uso de DIU é abortivo?
• Esta é uma questão que transcende ao objeto de estudo do Espiritismo. O que
sabemos é que, mesmo no meio médico, existe divergências acerca do DIU. Muitos
médicos o consideram realmente abortivo, através de, principalmente, duas ações: -
o movimento dele dentro do útero pode impedir que um óvulo fecundado se aloje
nas paredes do útero (já que a fecundação é possível, pois o DIU não é um método
com 100% de eficácia); - através dos elementos químicos liberados (dependendo do
tipo de DIU) dentro do útero, principalmente os associados com o cobre.
• Neste caso, o DIU seria um dispositivo anti-implantação que resulta na morte e
absorção do embrião, quando ele tem mais ou menos uma semana de idade,
configurando-se, aí, um dispositivo abortivo e seu uso seria desaconselhável pelo
Espiritismo.
Nossa sugestão, contudo, é que você procure se esclarecer com seu médico acerca
do funcionamento do DIU e tire suas próprias conclusões.
Pílula do dia seguinte ..... é aborto ?
Uma questão muito simples, mas que confunde muitos pensadores, é sobre o começo
da vida. Quando podemos dizer que o ser humano adquire vida?
• O Livro dos Espíritos (nas questões 344 a 360) e A Gênese (capítulo XI, item 18),
ambos de Allan Kardec, não deixam dúvidas de que a vida começa na fecundação,
em geral na tuba uterina da mulher, quando o perispírito do reencarnante se liga ao
zigoto ( 46 cromossomas - da união da célula germinativa masculina e da feminina)*.
Em qualquer atraso, o embrião "morre de fome", por falta de nutrientes, e é
absorvido pelo próprio organismo da mulher e o Espírito desliga-se para
aguardar nova oportunidade reencarnatória. Portanto, o anticoncepcional de
emergência é, segundo o Espiritismo, aborto se já tiver ocorrido a
fecundação e a ligação do perispírito. Se não houver ocorrido a
fecundação, não é aborto.
Consequências do Aborto
• Após o aborto, mesmo quando mesmo abrigado pela Lei humana, o Espírito rejeitado pode
voltar-se contra a mãe e todos aqueles que se envolveram na interrupção da gravidez.
• Daí dizer Emmanuel (Vida e Sexo, psicografado por Francisco C. Xavier, cap. 17, ed. FEB):
“Admitimos seja suficiente breve meditação, em torno do aborto delituoso, para reconhecermos
nele um dos fornecedores das moléstias de etiologia obscura e das obsessões catalogáveis na
patologia da mente, ocupando vastos departamentos de hospitais e prisões”. Mulher e homem
cumplices no aborto criminoso desajustam as energias psicossomáticas com intenso
desequilíbrio, sobretudo, do centro genésico, semeando na própria alma males que surgirão a
tempo certo, porque assimilam, inevitavelmente, as vibrações de angústia e desespero, de revolta
e vingança dos Espíritos que a lei lhes reservava para filhos.
• Por isso se compreende as patologias que poderão emergir no corpo físico, especialmente na
área reprodutora, como o desaguar das energias perispirituais desestruturadas, convidando o
protagonista do aborto a rearmonizar-se com a própria consciência.
O Direito da Mulher
Invoca-se o direito da mulher sobre o seu próprio corpo como argumento para a
descriminalização do aborto, entendendo que o filho é propriedade da mãe, não
tem identidade própria e é ela quem decide se ele deve viver ou morrer. Não há
dúvida quanto ao direito de escolha da mulher em ser ou não ser mãe. Esse direito
ela o exerce, com todos os recursos que os avanços da ciência têm proporcionado,
antes da concepção, quando passa a existir, também, o direito de um outro ser, que
é o do nascituro, o direito à vida, que se sobrepõe ao outro.
• Estudos científicos recentes demonstram o que já se sabia há muito tempo: o feto
é uma personalidade independente que apenas se hospeda no organismo
materno. O embrião é um ser tão distinto da mãe que, para manter-se vivo
dentro do útero, necessita emitir substâncias apropriadas pelo organismo da
hospedeira como o objetivo de expulsá-lo como corpo estranho.
No Reajuste
• Ante a queda moral pela prática do aborto não se busca condenar ninguém. O que se
pretende é evitar a execução de um grave erro, de consequências nefastas, tanto individual
como socialmente, como também sua legalização.
• Como asseverou Jesus: “Eu também não te condeno; vai e não tornes a pecar.” (João, 8:11.)
• A proposta de recuperação e reajuste que o Espiritismo oferece é de abandonar o culto ao
remorso imobilizador, a culpa autodestrutiva e a ilusória busca de amparo na legislação
humana, procurando a reparação, mediante reelaboração do conteúdo traumático e novo
direcionamento na ação comportamental, o que promoverá a liberação da consciência,
através do trabalho no bem, da prática da caridade e da dedicação ao próximo necessitado,
capazes de edificar a vida em todas as suas dimensões.
• Proteger e dignificar a vida, seja do embrião, seja da mulher, é compromisso de todos os que
despertaram para a compreensão maior da existência do ser.
• Agindo assim, evitam-se todas as consequências infelizes que o aborto desencadeia, mesmo
acobertado por uma legalização ilusória. “O amor cobre a multidão de pecados”, nos ensina o
apóstolo Pedro (I Epístola, 4:8)
Consequências do Aborto
Implicam em registros energéticos a nível do
períspirito, com influências decisivas nesta e em
outras encarnações.
Esses registros são energéticos e constituídos de
cargas negativas ligadas a determinados Centros de
Força.
 Estão relacionados com a Lei de Causa e Efeito, sendo
consequência do uso do Livre Arbítrio.
Todo o Universo está inter-relacionado e interage, e
as ações do Espírito ao transitar nele promovem
interações energéticas importantes
As Leis Naturais são harmonicas e perfeitas, e o
Espírito tem o Livre Arbítrio de transitar em harmonia ou
em desajuste com relação a elas
De acordo com o seu ajuste ou desajuste no trato das
Leis Naturais, o Espírito registra no seu perispírito,
energicamente, o resultado de suas ações, por menor
que sejam, positiva ou negativamente.
O registro energético em nosso perispírito pode
ter consequências físicas, psíquicas e espirituais,
dependendo da “qualidade” e da “intensidade” de
registro (cargas energéticas). Isso pode ocorrer de
imediato e até prolongar-se para encarnações
futuras.
A presença de energias desequilibradas em nosso
organismo físico-perispiritual pode nos levar a uma
afinidade maior com energias desse tipo, o que nos
leva a um reforço na causa de nosso desequilíbrio.
A beleza da vida.
Palestrante- Victor Passos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da mortehome
 
Evangeliza - Mediunidade com Jesus
Evangeliza - Mediunidade com JesusEvangeliza - Mediunidade com Jesus
Evangeliza - Mediunidade com JesusAntonino Silva
 
Observai os Pássaros
Observai os PássarosObservai os Pássaros
Observai os Pássarosigmateus
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Afliçõesigmateus
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosDivulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Divulgador do Espiritismo
 
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da almaPrimeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da almaCeiClarencio
 
PALESTRA - LEI DO TRABALHO - LEI DA VIDA
PALESTRA - LEI DO TRABALHO - LEI DA VIDAPALESTRA - LEI DO TRABALHO - LEI DA VIDA
PALESTRA - LEI DO TRABALHO - LEI DA VIDAMauro Santos
 
3 palestra sobre transição planetaria
3 palestra sobre transição planetaria3 palestra sobre transição planetaria
3 palestra sobre transição planetariaumecamaqua
 
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDESPALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDESMauro Santos
 

Mais procurados (20)

Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
 
Motivos de Resignação
Motivos de ResignaçãoMotivos de Resignação
Motivos de Resignação
 
Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morte
 
Evangeliza - Mediunidade com Jesus
Evangeliza - Mediunidade com JesusEvangeliza - Mediunidade com Jesus
Evangeliza - Mediunidade com Jesus
 
Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
 
Observai os Pássaros
Observai os PássarosObservai os Pássaros
Observai os Pássaros
 
O Dever
O DeverO Dever
O Dever
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
 
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTEVISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
 
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da almaPrimeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
 
PALESTRA - LEI DO TRABALHO - LEI DA VIDA
PALESTRA - LEI DO TRABALHO - LEI DA VIDAPALESTRA - LEI DO TRABALHO - LEI DA VIDA
PALESTRA - LEI DO TRABALHO - LEI DA VIDA
 
SEDE PERFEITOS
SEDE PERFEITOSSEDE PERFEITOS
SEDE PERFEITOS
 
Casamento na ótica espirita
Casamento na ótica espiritaCasamento na ótica espirita
Casamento na ótica espirita
 
Roteiro 4 os reinos da natureza
Roteiro 4   os reinos da naturezaRoteiro 4   os reinos da natureza
Roteiro 4 os reinos da natureza
 
3 palestra sobre transição planetaria
3 palestra sobre transição planetaria3 palestra sobre transição planetaria
3 palestra sobre transição planetaria
 
Lei de sociedade - Wilma Badan
Lei de sociedade - Wilma BadanLei de sociedade - Wilma Badan
Lei de sociedade - Wilma Badan
 
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDESPALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
 

Destaque (20)

o Aborto
o Abortoo Aborto
o Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto: questões éticas
Aborto: questões éticasAborto: questões éticas
Aborto: questões éticas
 
Aborto slides
Aborto slidesAborto slides
Aborto slides
 
Apresentação aborto
Apresentação abortoApresentação aborto
Apresentação aborto
 
ABORTO
ABORTOABORTO
ABORTO
 
Palestra sobre aborto
Palestra sobre abortoPalestra sobre aborto
Palestra sobre aborto
 
Aborto: Uma Visão Espírita
Aborto: Uma Visão EspíritaAborto: Uma Visão Espírita
Aborto: Uma Visão Espírita
 
# Carlos roberto - por que dizer não ao aborto - [ espiritismo]
#   Carlos roberto - por que dizer não ao aborto - [ espiritismo]#   Carlos roberto - por que dizer não ao aborto - [ espiritismo]
# Carlos roberto - por que dizer não ao aborto - [ espiritismo]
 
Lei da reprodução
Lei da reproduçãoLei da reprodução
Lei da reprodução
 
Obstaculos a reprodução
Obstaculos a reproduçãoObstaculos a reprodução
Obstaculos a reprodução
 
Aborto apresentação geral
Aborto apresentação geralAborto apresentação geral
Aborto apresentação geral
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto na visão Espírita
Aborto na visão EspíritaAborto na visão Espírita
Aborto na visão Espírita
 
Aborto: questões éticas e legais
Aborto: questões éticas e legaisAborto: questões éticas e legais
Aborto: questões éticas e legais
 
A terra espera pela sua semente
A terra espera pela sua sementeA terra espera pela sua semente
A terra espera pela sua semente
 
Consequências Espirituais do Aborto no plano Espiritual
Consequências Espirituais do Aborto no plano EspiritualConsequências Espirituais do Aborto no plano Espiritual
Consequências Espirituais do Aborto no plano Espiritual
 
KSSF Aula Ciclo II -Lei de Reprodução - Rosana De Rosa -Janeiro/2015
KSSF Aula Ciclo II -Lei de Reprodução - Rosana De Rosa -Janeiro/2015KSSF Aula Ciclo II -Lei de Reprodução - Rosana De Rosa -Janeiro/2015
KSSF Aula Ciclo II -Lei de Reprodução - Rosana De Rosa -Janeiro/2015
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
090715 da lei de reprodução– livro iii, cap-6
090715 da lei de reprodução– livro iii, cap-6090715 da lei de reprodução– livro iii, cap-6
090715 da lei de reprodução– livro iii, cap-6
 

Semelhante a Aborto

Celulas tronco
Celulas troncoCelulas tronco
Celulas troncoKenia Lima
 
Respeitemos a vida. aborto não!
Respeitemos a vida. aborto não!Respeitemos a vida. aborto não!
Respeitemos a vida. aborto não!Helio Cruz
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...Cynthia Castro
 
O aborto sob a ótica espírita
O aborto sob a ótica espíritaO aborto sob a ótica espírita
O aborto sob a ótica espíritaVal Ruas
 
Trocando ideias - Aborto
Trocando ideias - AbortoTrocando ideias - Aborto
Trocando ideias - Abortodijfergs
 
Temas atuais sob a ótica espírita - Emmanuel
Temas atuais sob a ótica espírita  - EmmanuelTemas atuais sob a ótica espírita  - Emmanuel
Temas atuais sob a ótica espírita - EmmanuelIrene Aguiar
 
Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013
Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013
Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013Robertha Furlan
 
Aborto: INRI CRISTO responde
Aborto: INRI CRISTO respondeAborto: INRI CRISTO responde
Aborto: INRI CRISTO respondeAssinoê Oliveira
 
Atualidade fevereiro microcefalia
Atualidade fevereiro microcefaliaAtualidade fevereiro microcefalia
Atualidade fevereiro microcefaliaCandice Gunther
 

Semelhante a Aborto (20)

Celulas tronco
Celulas troncoCelulas tronco
Celulas tronco
 
Respeitemos a vida. aborto não!
Respeitemos a vida. aborto não!Respeitemos a vida. aborto não!
Respeitemos a vida. aborto não!
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
 
aborto.ppt
aborto.pptaborto.ppt
aborto.ppt
 
O aborto sob a ótica espírita
O aborto sob a ótica espíritaO aborto sob a ótica espírita
O aborto sob a ótica espírita
 
Trocando ideias - Aborto
Trocando ideias - AbortoTrocando ideias - Aborto
Trocando ideias - Aborto
 
Aborto nunca!!!
Aborto nunca!!!Aborto nunca!!!
Aborto nunca!!!
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
(2) Aborto Delituoso - Religião dos Espíritos (Parte 2)
(2) Aborto Delituoso - Religião dos Espíritos (Parte 2)(2) Aborto Delituoso - Religião dos Espíritos (Parte 2)
(2) Aborto Delituoso - Religião dos Espíritos (Parte 2)
 
Temas atuais sob a ótica espírita - Emmanuel
Temas atuais sob a ótica espírita  - EmmanuelTemas atuais sob a ótica espírita  - Emmanuel
Temas atuais sob a ótica espírita - Emmanuel
 
Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013
Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013
Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013
 
Espiritismo - Edição n. 16 do CH Noticias - Outubro/2016
Espiritismo - Edição n. 16 do CH Noticias - Outubro/2016Espiritismo - Edição n. 16 do CH Noticias - Outubro/2016
Espiritismo - Edição n. 16 do CH Noticias - Outubro/2016
 
Aborto: INRI CRISTO responde
Aborto: INRI CRISTO respondeAborto: INRI CRISTO responde
Aborto: INRI CRISTO responde
 
Estudo aborto
Estudo abortoEstudo aborto
Estudo aborto
 
Estudo aborto.
Estudo aborto.Estudo aborto.
Estudo aborto.
 
Estudo aborto
Estudo abortoEstudo aborto
Estudo aborto
 
Aborto - da dor á uma vida de amor
Aborto - da dor á uma vida de amorAborto - da dor á uma vida de amor
Aborto - da dor á uma vida de amor
 
Embriões congelados
Embriões congeladosEmbriões congelados
Embriões congelados
 
Atualidade fevereiro microcefalia
Atualidade fevereiro microcefaliaAtualidade fevereiro microcefalia
Atualidade fevereiro microcefalia
 
( Espiritismo) # - alberto almeida - aborto
( Espiritismo)   # - alberto almeida - aborto( Espiritismo)   # - alberto almeida - aborto
( Espiritismo) # - alberto almeida - aborto
 

Mais de Victor Passos

Exercicio final curso ferramentas web
Exercicio final curso ferramentas webExercicio final curso ferramentas web
Exercicio final curso ferramentas webVictor Passos
 
Utilização educativa das TIC
Utilização educativa das TICUtilização educativa das TIC
Utilização educativa das TICVictor Passos
 
Utilização educativa das TIC
Utilização educativa das TICUtilização educativa das TIC
Utilização educativa das TICVictor Passos
 
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoriaTarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoriaVictor Passos
 
Exercicio obrigatório modulo 3 - 3.2
Exercicio obrigatório modulo  3 -  3.2Exercicio obrigatório modulo  3 -  3.2
Exercicio obrigatório modulo 3 - 3.2Victor Passos
 
Modulo 2 - exercicio obrigatorio
Modulo 2 -  exercicio obrigatorioModulo 2 -  exercicio obrigatorio
Modulo 2 - exercicio obrigatorioVictor Passos
 
Curso de Pesquisa e Gestão de informação Web - Modulo 2 tarefa
Curso de Pesquisa e Gestão de informação  Web - Modulo 2  tarefaCurso de Pesquisa e Gestão de informação  Web - Modulo 2  tarefa
Curso de Pesquisa e Gestão de informação Web - Modulo 2 tarefaVictor Passos
 
Modulo 1 - Pesquisa web
Modulo 1 - Pesquisa webModulo 1 - Pesquisa web
Modulo 1 - Pesquisa webVictor Passos
 
Espiritualidade e emoções
Espiritualidade e emoçõesEspiritualidade e emoções
Espiritualidade e emoçõesVictor Passos
 
Desperte e seja feliz final
Desperte e seja feliz finalDesperte e seja feliz final
Desperte e seja feliz finalVictor Passos
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiaresVictor Passos
 
Orgulho pai de todos os vicios
Orgulho pai de todos os viciosOrgulho pai de todos os vicios
Orgulho pai de todos os viciosVictor Passos
 
Obreiros de ultima hora
Obreiros de ultima horaObreiros de ultima hora
Obreiros de ultima horaVictor Passos
 
Mediunidade e corpo fisico
Mediunidade e corpo fisicoMediunidade e corpo fisico
Mediunidade e corpo fisicoVictor Passos
 
Reencarnação oportunidade
Reencarnação oportunidadeReencarnação oportunidade
Reencarnação oportunidadeVictor Passos
 
Doença – a cura – a autocura
Doença – a cura – a autocuraDoença – a cura – a autocura
Doença – a cura – a autocuraVictor Passos
 
Obsessões, prevenção tratamento e cura
Obsessões, prevenção tratamento e curaObsessões, prevenção tratamento e cura
Obsessões, prevenção tratamento e curaVictor Passos
 

Mais de Victor Passos (20)

Exercicio final curso ferramentas web
Exercicio final curso ferramentas webExercicio final curso ferramentas web
Exercicio final curso ferramentas web
 
Utilização educativa das TIC
Utilização educativa das TICUtilização educativa das TIC
Utilização educativa das TIC
 
Utilização educativa das TIC
Utilização educativa das TICUtilização educativa das TIC
Utilização educativa das TIC
 
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoriaTarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
 
Exercicio obrigatório modulo 3 - 3.2
Exercicio obrigatório modulo  3 -  3.2Exercicio obrigatório modulo  3 -  3.2
Exercicio obrigatório modulo 3 - 3.2
 
Modulo 2 - exercicio obrigatorio
Modulo 2 -  exercicio obrigatorioModulo 2 -  exercicio obrigatorio
Modulo 2 - exercicio obrigatorio
 
Curso de Pesquisa e Gestão de informação Web - Modulo 2 tarefa
Curso de Pesquisa e Gestão de informação  Web - Modulo 2  tarefaCurso de Pesquisa e Gestão de informação  Web - Modulo 2  tarefa
Curso de Pesquisa e Gestão de informação Web - Modulo 2 tarefa
 
Modulo 1 - Pesquisa web
Modulo 1 - Pesquisa webModulo 1 - Pesquisa web
Modulo 1 - Pesquisa web
 
Espiritualidade e emoções
Espiritualidade e emoçõesEspiritualidade e emoções
Espiritualidade e emoções
 
Desperte e seja feliz final
Desperte e seja feliz finalDesperte e seja feliz final
Desperte e seja feliz final
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
 
Orgulho pai de todos os vicios
Orgulho pai de todos os viciosOrgulho pai de todos os vicios
Orgulho pai de todos os vicios
 
Obreiros de ultima hora
Obreiros de ultima horaObreiros de ultima hora
Obreiros de ultima hora
 
A prece
A preceA prece
A prece
 
Mediunidade e corpo fisico
Mediunidade e corpo fisicoMediunidade e corpo fisico
Mediunidade e corpo fisico
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
Maledicência
 
Reencarnação oportunidade
Reencarnação oportunidadeReencarnação oportunidade
Reencarnação oportunidade
 
Doença – a cura – a autocura
Doença – a cura – a autocuraDoença – a cura – a autocura
Doença – a cura – a autocura
 
Obsessões, prevenção tratamento e cura
Obsessões, prevenção tratamento e curaObsessões, prevenção tratamento e cura
Obsessões, prevenção tratamento e cura
 

Último

ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfDaddizinhaRodrigues
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfFrancisco Baptista
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxManoel Candido Pires Junior
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Nilson Almeida
 
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Fraternitas Movimento
 

Último (7)

ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
 

Aborto

  • 2.
  • 3. O Aborto na visão Espírita A Doutrina Espírita trata clara e objetivamente a respeito do abortamento, na questão 358 de sua obra básica O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec: Constitui crime a provocação do aborto, em qualquer período da gestação? “Há crime sempre que transgredis a lei de Deus. Uma mãe, ou quem quer que seja, cometerá crime sempre que tirar a vida a uma criança antes do seu nascimento, por isso que impede uma alma de passar pelas provas a que serviria de instrumento o corpo que se estava formando”. Sobre os direitos do ser humano, foi categórica a resposta dos Espíritos Superiores a Allan Kardec na questão 880 de O Livro dos Espíritos: Qual o primeiro de todos os direito naturais do homem? Resposta – “O de viver. Por isso é que ninguém tem o de atentar contra a vida de seu semelhante, nem de fazer o que quer que possa comprometer-lhe a existência corporal”.
  • 4. Início da Vida Humana • Para a Doutrina Espírita, está claramente definida a ocasião em que o ser espiritual se insere na estrutura celular, iniciando a vida biológica com todas as suas consequências. Na questão 344 de O Livro dos Espíritos, Allan Kardec indaga aos Espíritos Superiores: • Em que momento a alma se une ao corpo? • “A união começa na concepção, mas só é completa por ocasião do nascimento. Desde o instante da concepção o Espírito designado para habitar certo corpo a este se liga por um laço fluídico, que cada vez mais se vai apertando até ao instante em que a criança vê a luz. O grito, que o recém-nascido solta, anuncia que ela se conta no número dos vivos e dos servos de Deus.”
  • 5. Aborto Terapêutico • O procedimento abortivo é moral somente numa circunstância, segundo O Livro dos Espíritos, na questão 359, respondida pelos Espíritos Superiores: • Dado o caso que o nascimento da criança pusesse em perigo a vida da mão dela, haverá crime em sacrificar-se a primeira para salvar a segunda? • “Preferível é se sacrifique o ser que ainda não existe a sacrificar-se o que já existe.’ • (Os Espíritos referem-se, aqui, ao ser encarnado, após o nascimento.) • Com o avanço da Medicina, torna-se cada vez mais escassa a indicação desse tipo de abortamento. Essa indicação de aborto, todavia, com as angústias que provoca, mostra-se como situação de prova e resgate para pais e filhos, que experimentam a dor educativa em situação limite, propiciando, desse modo, a reparação e o aprendizado necessários.
  • 6. Aborto por Estupro •Justo é se perguntar, se foi a criança que cometeu o crime. Por que imputar-lhe responsabilidade por um delito no qual ela não tomou parte? • Portanto, mesmo quando uma gestação decorre de uma violência, como o estupro, a posição espírita é absolutamente contrária à proposta do aborto, ainda que haja respaldo na legislação humana. No caso de estupro, quando a mulher não se sinta com estrutura psicológica para criar o filho, cabe à sociedade e aos órgãos governamentais facilitar e estimular a adoção da criança nascida, ao invés de promover a sua morte legal. O direito à vida está, naturalmente, acima do ilusório conforto psicológico da mulher.
  • 7. Aborto “Eugênico” ou “Piedoso” • A questão 372 de O Livro dos Espíritos é elucidativa: • Pergunta – Que objetivo visa a providência criando seres desgraçados, como os cretinos e os idiotas? • “Os que habitam corpos de idiotas são Espíritos sujeitos a uma punição. Sofrem por efeito do constrangimento que experimentam e da impossibilidade em que estão de se manifestarem mediante órgãos não desenvolvidos ou desmantelados.” • Fica evidente, desse modo, que, mesmo na possibilidade de o feto ser portador de lesões graves e irreversíveis, físicas ou mentais, o corpo é o instrumento de que o Espírito necessita para sua evolução, pois que somente na experiência reencarnatória terá condições de reorganizar a sua estrutura desequilibrada por ações que praticou em desacordo com a Lei Divina. Dá-se, também, que ele renasça em um lar cujos pais, na grande maioria das vezes, estão comprometidos com o problema e precisam igualmente passar por essa experiência reeducativa.
  • 8. Aborto Económico • Esse aspecto é abordado em O Livro dos Espíritos, na questão 687: • Pergunta – Indo sempre a população na progressão crescente que vemos, chegará tempo em que seja excessiva na Terra? “Não, Deus a isso provê e mantém sempre o equilíbrio. Ele coisa alguma inútil faz. O homem, que apenas vê um canto do quadro da Natureza, não pode julgar da harmonia do conjunto.” • Em O Evangelho segundo o Espiritismo, Cap. XXV, a afirmativa de Allan Kardec é esclarecedora: • “A Terra produzirá o suficiente para alimentar a todos os seus habitantes, quando os homens souberem administrar, segundo as leis de justiça, de caridade e de amor ao próximo, os bens que ela dá. Quando a fraternidade reinar entre os povos, como entre as províncias de um mesmo império, o momentânea supérfluo de um suprirá a momentânea insuficiência de outro; e cada um terá o necessário. Convém destacar, ainda, que o homem não é apenas um consumidor, mas também um produtor, um agente multiplicador dos recursos naturais, dominando, nesse trabalho, uma tecnologia cada vez mais aprimorada.
  • 9. O uso de DIU é abortivo? • Esta é uma questão que transcende ao objeto de estudo do Espiritismo. O que sabemos é que, mesmo no meio médico, existe divergências acerca do DIU. Muitos médicos o consideram realmente abortivo, através de, principalmente, duas ações: - o movimento dele dentro do útero pode impedir que um óvulo fecundado se aloje nas paredes do útero (já que a fecundação é possível, pois o DIU não é um método com 100% de eficácia); - através dos elementos químicos liberados (dependendo do tipo de DIU) dentro do útero, principalmente os associados com o cobre. • Neste caso, o DIU seria um dispositivo anti-implantação que resulta na morte e absorção do embrião, quando ele tem mais ou menos uma semana de idade, configurando-se, aí, um dispositivo abortivo e seu uso seria desaconselhável pelo Espiritismo. Nossa sugestão, contudo, é que você procure se esclarecer com seu médico acerca do funcionamento do DIU e tire suas próprias conclusões.
  • 10. Pílula do dia seguinte ..... é aborto ? Uma questão muito simples, mas que confunde muitos pensadores, é sobre o começo da vida. Quando podemos dizer que o ser humano adquire vida? • O Livro dos Espíritos (nas questões 344 a 360) e A Gênese (capítulo XI, item 18), ambos de Allan Kardec, não deixam dúvidas de que a vida começa na fecundação, em geral na tuba uterina da mulher, quando o perispírito do reencarnante se liga ao zigoto ( 46 cromossomas - da união da célula germinativa masculina e da feminina)*. Em qualquer atraso, o embrião "morre de fome", por falta de nutrientes, e é absorvido pelo próprio organismo da mulher e o Espírito desliga-se para aguardar nova oportunidade reencarnatória. Portanto, o anticoncepcional de emergência é, segundo o Espiritismo, aborto se já tiver ocorrido a fecundação e a ligação do perispírito. Se não houver ocorrido a fecundação, não é aborto.
  • 11. Consequências do Aborto • Após o aborto, mesmo quando mesmo abrigado pela Lei humana, o Espírito rejeitado pode voltar-se contra a mãe e todos aqueles que se envolveram na interrupção da gravidez. • Daí dizer Emmanuel (Vida e Sexo, psicografado por Francisco C. Xavier, cap. 17, ed. FEB): “Admitimos seja suficiente breve meditação, em torno do aborto delituoso, para reconhecermos nele um dos fornecedores das moléstias de etiologia obscura e das obsessões catalogáveis na patologia da mente, ocupando vastos departamentos de hospitais e prisões”. Mulher e homem cumplices no aborto criminoso desajustam as energias psicossomáticas com intenso desequilíbrio, sobretudo, do centro genésico, semeando na própria alma males que surgirão a tempo certo, porque assimilam, inevitavelmente, as vibrações de angústia e desespero, de revolta e vingança dos Espíritos que a lei lhes reservava para filhos. • Por isso se compreende as patologias que poderão emergir no corpo físico, especialmente na área reprodutora, como o desaguar das energias perispirituais desestruturadas, convidando o protagonista do aborto a rearmonizar-se com a própria consciência.
  • 12. O Direito da Mulher Invoca-se o direito da mulher sobre o seu próprio corpo como argumento para a descriminalização do aborto, entendendo que o filho é propriedade da mãe, não tem identidade própria e é ela quem decide se ele deve viver ou morrer. Não há dúvida quanto ao direito de escolha da mulher em ser ou não ser mãe. Esse direito ela o exerce, com todos os recursos que os avanços da ciência têm proporcionado, antes da concepção, quando passa a existir, também, o direito de um outro ser, que é o do nascituro, o direito à vida, que se sobrepõe ao outro. • Estudos científicos recentes demonstram o que já se sabia há muito tempo: o feto é uma personalidade independente que apenas se hospeda no organismo materno. O embrião é um ser tão distinto da mãe que, para manter-se vivo dentro do útero, necessita emitir substâncias apropriadas pelo organismo da hospedeira como o objetivo de expulsá-lo como corpo estranho.
  • 13. No Reajuste • Ante a queda moral pela prática do aborto não se busca condenar ninguém. O que se pretende é evitar a execução de um grave erro, de consequências nefastas, tanto individual como socialmente, como também sua legalização. • Como asseverou Jesus: “Eu também não te condeno; vai e não tornes a pecar.” (João, 8:11.) • A proposta de recuperação e reajuste que o Espiritismo oferece é de abandonar o culto ao remorso imobilizador, a culpa autodestrutiva e a ilusória busca de amparo na legislação humana, procurando a reparação, mediante reelaboração do conteúdo traumático e novo direcionamento na ação comportamental, o que promoverá a liberação da consciência, através do trabalho no bem, da prática da caridade e da dedicação ao próximo necessitado, capazes de edificar a vida em todas as suas dimensões. • Proteger e dignificar a vida, seja do embrião, seja da mulher, é compromisso de todos os que despertaram para a compreensão maior da existência do ser. • Agindo assim, evitam-se todas as consequências infelizes que o aborto desencadeia, mesmo acobertado por uma legalização ilusória. “O amor cobre a multidão de pecados”, nos ensina o apóstolo Pedro (I Epístola, 4:8)
  • 14. Consequências do Aborto Implicam em registros energéticos a nível do períspirito, com influências decisivas nesta e em outras encarnações. Esses registros são energéticos e constituídos de cargas negativas ligadas a determinados Centros de Força.  Estão relacionados com a Lei de Causa e Efeito, sendo consequência do uso do Livre Arbítrio.
  • 15. Todo o Universo está inter-relacionado e interage, e as ações do Espírito ao transitar nele promovem interações energéticas importantes As Leis Naturais são harmonicas e perfeitas, e o Espírito tem o Livre Arbítrio de transitar em harmonia ou em desajuste com relação a elas De acordo com o seu ajuste ou desajuste no trato das Leis Naturais, o Espírito registra no seu perispírito, energicamente, o resultado de suas ações, por menor que sejam, positiva ou negativamente.
  • 16. O registro energético em nosso perispírito pode ter consequências físicas, psíquicas e espirituais, dependendo da “qualidade” e da “intensidade” de registro (cargas energéticas). Isso pode ocorrer de imediato e até prolongar-se para encarnações futuras. A presença de energias desequilibradas em nosso organismo físico-perispiritual pode nos levar a uma afinidade maior com energias desse tipo, o que nos leva a um reforço na causa de nosso desequilíbrio.
  • 17. A beleza da vida. Palestrante- Victor Passos