SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
CUIDAR DO CORPO E
DO ESPÍRITO
Objetivo:
Demonstrar a importância do
corpo no papel da alma
EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO
CAP. XVII – ITEM 11
Será que maltratando o corpo obtém-
se a perfeição moral?
Para responder, é preciso considerar
que o corpo influi de maneira muito
importante sobre a alma cativa.
Dois sistemas se defrontam:
ASCETAS
(aniquilamento
do corpo)
X
MATERIALISTAS
(rebaixamento
da alma)
INDIFERENTES
(mornos no amar e
econômicos no gozar)
Onde então a
sabedoria?
A ciência de
viver?
Em parte
alguma!
O ESPIRITISMO
demonstra as relações
existente entre corpo e
alma e a importância de
cuidar de ambos
Amai, pois, a vossa alma, porém, cuidai igualmente do vosso corpo,
instrumento daquela. Desatender as necessidades que a própria Natureza
indica, é desatender a lei de Deus.
Não fustigue com teu livre-arbítrio o corpo que é mero instrumento de vossa
vontade. Só serás mais perfeito se vos tornardes menos egoísta e menos
orgulhoso.
A perfeição está toda na transformação que fizerdes à ti mesmo – Espírito
que és! Dobrai-vos, submetei-vos, humilhai-vos: esse o meio de vos
tornardes dócil à vontade de Deus e o único de alcançardes a perfeição. –
Jorge, Espírito Protetor. (Paris, 1863.)
RENOVANDO ATITUDES
- Hammed
Cap. 16
Extensão da alma
PORQUE A ENCARNAÇÃO? (E.S.E. cap. IV itens 25 e 26)
Necessária para:
• que o Espírito possa cumprir um
desígnio divino;
• que desenvolva sua inteligência;
• que possa exercer igualmente as
mesmas obrigações e a mesma
liberdade de proceder, sem
privilégios.
ATÉ QUANDO?
Até que o Espírito aprenda a usar adequadamente o seu livre-arbítrio.
Ele se densificou
moldado por nossos
pensamentos, obras e
crenças mais íntimas.Ele é a parte
materializada de nós
mesmos e meio de
conexão com a vida
terrena.
Há quem o despreze, dizendo que todas as tentações e
desastres morais provêm de suas estruturas próprias, e o
culpe pelas quedas de ordem sexual e pelos transtornos
afetivos, esquecendo-se de que ele apenas expressa a
nossa vida mental.
Foi considerado, particularmente na Idade Média, como o
próprio instrumento do demônio, que impunha à alma, nele
encarcerada, o cometimento dos maiores desatinos e
desastres morais.
Se cuidado e bem
tratado, era isto
atribuído aos vaidosos e
concupiscentes; se
macerado e flagelado,
era motivo de regozijo
dos tementes a Deus e
cultivadores da
candidatura ao reino
dos céus.
Essas crenças neuróticas do passado
afiançavam que, quanto maiores as
cinzas que o cobrissem e quanto mais
agudas as dores que o afligissem, mais
alto o espírito se sublimaria, alcançando
assim os píncaros da evolução.
Porém, não é propriamente nosso corpo
o responsável pelas intenções, emoções
e sentimentos que ressoam em nossos
atos e atitudes, mas nós mesmos, almas
em processo de aprendizagem e
educação.
Nossos pensamentos
determinam nossa
vida e,
consequentemente,
são eles que modelam
nosso corpo.
Portanto, somos nós,
fisicamente, o produto
do nosso eu espiritual.
Através do nosso livre-arbítrio,
somos os únicos e verdadeiros
dirigentes de nosso destino.
A falsa crença de que nossas
fraquezas morais são provocadas
por anjos rebeldes que nos
induzem a errar, dá-nos a ilusória
percepção de que outros é que
comandam nossos feitos,
atuações e inclinações.
Corpo e alma unidos a
serviço da evolução, eis
o que determina a Natureza.
Nosso físico não é apenas um veículo usável, mas
também a parte mais densa da alma.
Não negligenciemos com nosso corpo porque, ainda
que o deixemos ficar na Terra no processo da morte
física, é nele que avaliamos as sensações do abraço
de mãe, do ósculo afetivo e das mãos carinhosas dos
amigos.
Através dele é que podemos identificar angústias e
aflições, sinais que nos indicam a necessidade de
mudar nossa conduta e nosso pensar, com vistas ao
melhor para nosso futuro.
A lei divina não nos pede sofrimento para que
cresçamos e evoluamos; pede-nos somente
que amemos cada vez mais.
Cuidemos, pois, de nosso corpo e o aceitemos
plenamente.
Ele é o instrumento divino que Deus nos
concede para que possamos aprender e amar
cada vez mais.
BIBLIOGRAFIA:
EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO
Alan Kardec – Ed. FEB
RENOVANDO ATITUDES
Hammed – Ed. Boa Nova
Expositor: Douglas
CEENA – Casa de Estudos Espíritas Novo Alvorecer

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
Graça Maciel
 

Mais procurados (20)

Porta estreita
Porta estreitaPorta estreita
Porta estreita
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismoCapítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
 
Ingratidao
IngratidaoIngratidao
Ingratidao
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
 
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃOBEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
 
Palestra lei destruição
Palestra lei destruiçãoPalestra lei destruição
Palestra lei destruição
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
 
Senhor, Senhor
Senhor, SenhorSenhor, Senhor
Senhor, Senhor
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
 
Palestra o poder da fé
Palestra   o poder da féPalestra   o poder da fé
Palestra o poder da fé
 
Palestra espirita escolha das provas
Palestra espirita escolha das provasPalestra espirita escolha das provas
Palestra espirita escolha das provas
 
A piedade
A piedadeA piedade
A piedade
 
Educação à Luz do Espiritismo
Educação à Luz do EspiritismoEducação à Luz do Espiritismo
Educação à Luz do Espiritismo
 
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VIIBem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
 
A felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundoA felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundo
 
Laços familia
Laços familiaLaços familia
Laços familia
 

Semelhante a Cuidar do Corpo e do Espírito

Perdo 130429173017-phpapp01
Perdo 130429173017-phpapp01Perdo 130429173017-phpapp01
Perdo 130429173017-phpapp01
apqbarros
 

Semelhante a Cuidar do Corpo e do Espírito (20)

Sexualidade à Luz Da Doutrina EspíRita
Sexualidade à Luz Da Doutrina EspíRitaSexualidade à Luz Da Doutrina EspíRita
Sexualidade à Luz Da Doutrina EspíRita
 
A Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.ppt
A Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.pptA Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.ppt
A Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.ppt
 
Leis psíquicas.pptx
Leis psíquicas.pptxLeis psíquicas.pptx
Leis psíquicas.pptx
 
O porque da dor!!!
O porque da dor!!!O porque da dor!!!
O porque da dor!!!
 
Como Ligar Se A Deus
Como Ligar Se A DeusComo Ligar Se A Deus
Como Ligar Se A Deus
 
Perdo 130429173017-phpapp01
Perdo 130429173017-phpapp01Perdo 130429173017-phpapp01
Perdo 130429173017-phpapp01
 
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
05 ciclo basico
 
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
05 ciclo basico
 
A colônia espiritual u.a. (luiz guilherme marques)
A colônia espiritual u.a. (luiz guilherme marques)A colônia espiritual u.a. (luiz guilherme marques)
A colônia espiritual u.a. (luiz guilherme marques)
 
A dor.pptx
A dor.pptxA dor.pptx
A dor.pptx
 
Boletim o pae julho 2018
Boletim o pae   julho 2018Boletim o pae   julho 2018
Boletim o pae julho 2018
 
Grupo de aconselhamnto
Grupo de aconselhamntoGrupo de aconselhamnto
Grupo de aconselhamnto
 
os 5 Pilares da Alma.ppsx
os 5 Pilares da Alma.ppsxos 5 Pilares da Alma.ppsx
os 5 Pilares da Alma.ppsx
 
O reino do espírito
O reino do espíritoO reino do espírito
O reino do espírito
 
Boletim o pae novembro 2019
Boletim o pae   novembro 2019 Boletim o pae   novembro 2019
Boletim o pae novembro 2019
 
Equilíbrio físico e equilíbrio mental
Equilíbrio físico e equilíbrio mentalEquilíbrio físico e equilíbrio mental
Equilíbrio físico e equilíbrio mental
 
Novo nascimento x conversão da alma - Parte 3
Novo nascimento x conversão da alma - Parte 3Novo nascimento x conversão da alma - Parte 3
Novo nascimento x conversão da alma - Parte 3
 
Porque o bem que quero esse não faço.pptx
Porque o bem que quero esse não faço.pptxPorque o bem que quero esse não faço.pptx
Porque o bem que quero esse não faço.pptx
 
A IMPORTÂNCIA DO EQUÍLIBRIO ENTRE ESPÍRITO,ALMA E CORPO..pptx
A IMPORTÂNCIA DO EQUÍLIBRIO ENTRE ESPÍRITO,ALMA E CORPO..pptxA IMPORTÂNCIA DO EQUÍLIBRIO ENTRE ESPÍRITO,ALMA E CORPO..pptx
A IMPORTÂNCIA DO EQUÍLIBRIO ENTRE ESPÍRITO,ALMA E CORPO..pptx
 
SR Florais De Bach
SR Florais De BachSR Florais De Bach
SR Florais De Bach
 

Mais de CEENA_SS

Mais de CEENA_SS (20)

Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
 
Os Mensageiros - Prefácio feito por Emmanuel
Os Mensageiros - Prefácio feito por EmmanuelOs Mensageiros - Prefácio feito por Emmanuel
Os Mensageiros - Prefácio feito por Emmanuel
 
Tuas dores
Tuas doresTuas dores
Tuas dores
 
A Alegria
A AlegriaA Alegria
A Alegria
 
Cultiva a paz
Cultiva a pazCultiva a paz
Cultiva a paz
 
Pais e filhos
Pais e filhosPais e filhos
Pais e filhos
 
Os Valores Perdidos
Os Valores PerdidosOs Valores Perdidos
Os Valores Perdidos
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
 
O Cristo Consolador
O Cristo ConsoladorO Cristo Consolador
O Cristo Consolador
 
Ansiedade e Espiritualidade
Ansiedade e EspiritualidadeAnsiedade e Espiritualidade
Ansiedade e Espiritualidade
 
Nós e Nossas Reencarnações
Nós e Nossas ReencarnaçõesNós e Nossas Reencarnações
Nós e Nossas Reencarnações
 
Qua a tua obra?
Qua a tua obra?Qua a tua obra?
Qua a tua obra?
 
Bem aventurados os aflitos
Bem aventurados os aflitosBem aventurados os aflitos
Bem aventurados os aflitos
 
Conhece a ti mesmo
Conhece a ti mesmoConhece a ti mesmo
Conhece a ti mesmo
 
Suicídio - Uma Epidemia Silenciosa
Suicídio - Uma Epidemia SilenciosaSuicídio - Uma Epidemia Silenciosa
Suicídio - Uma Epidemia Silenciosa
 
Depressão e magnetismo
Depressão e magnetismoDepressão e magnetismo
Depressão e magnetismo
 
Regeneração da Humanidade
Regeneração da HumanidadeRegeneração da Humanidade
Regeneração da Humanidade
 
O Fardo com Jesus
O Fardo com JesusO Fardo com Jesus
O Fardo com Jesus
 
Caracteres da Perfeição
Caracteres da PerfeiçãoCaracteres da Perfeição
Caracteres da Perfeição
 
Na Hora da Crise
Na Hora da CriseNa Hora da Crise
Na Hora da Crise
 

Último

O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
thandreola
 

Último (11)

Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 

Cuidar do Corpo e do Espírito

  • 1. CUIDAR DO CORPO E DO ESPÍRITO Objetivo: Demonstrar a importância do corpo no papel da alma
  • 2. EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO CAP. XVII – ITEM 11 Será que maltratando o corpo obtém- se a perfeição moral? Para responder, é preciso considerar que o corpo influi de maneira muito importante sobre a alma cativa.
  • 3. Dois sistemas se defrontam: ASCETAS (aniquilamento do corpo) X MATERIALISTAS (rebaixamento da alma) INDIFERENTES (mornos no amar e econômicos no gozar) Onde então a sabedoria? A ciência de viver? Em parte alguma! O ESPIRITISMO demonstra as relações existente entre corpo e alma e a importância de cuidar de ambos
  • 4. Amai, pois, a vossa alma, porém, cuidai igualmente do vosso corpo, instrumento daquela. Desatender as necessidades que a própria Natureza indica, é desatender a lei de Deus. Não fustigue com teu livre-arbítrio o corpo que é mero instrumento de vossa vontade. Só serás mais perfeito se vos tornardes menos egoísta e menos orgulhoso. A perfeição está toda na transformação que fizerdes à ti mesmo – Espírito que és! Dobrai-vos, submetei-vos, humilhai-vos: esse o meio de vos tornardes dócil à vontade de Deus e o único de alcançardes a perfeição. – Jorge, Espírito Protetor. (Paris, 1863.)
  • 5. RENOVANDO ATITUDES - Hammed Cap. 16 Extensão da alma
  • 6. PORQUE A ENCARNAÇÃO? (E.S.E. cap. IV itens 25 e 26) Necessária para: • que o Espírito possa cumprir um desígnio divino; • que desenvolva sua inteligência; • que possa exercer igualmente as mesmas obrigações e a mesma liberdade de proceder, sem privilégios. ATÉ QUANDO? Até que o Espírito aprenda a usar adequadamente o seu livre-arbítrio.
  • 7. Ele se densificou moldado por nossos pensamentos, obras e crenças mais íntimas.Ele é a parte materializada de nós mesmos e meio de conexão com a vida terrena. Há quem o despreze, dizendo que todas as tentações e desastres morais provêm de suas estruturas próprias, e o culpe pelas quedas de ordem sexual e pelos transtornos afetivos, esquecendo-se de que ele apenas expressa a nossa vida mental.
  • 8. Foi considerado, particularmente na Idade Média, como o próprio instrumento do demônio, que impunha à alma, nele encarcerada, o cometimento dos maiores desatinos e desastres morais. Se cuidado e bem tratado, era isto atribuído aos vaidosos e concupiscentes; se macerado e flagelado, era motivo de regozijo dos tementes a Deus e cultivadores da candidatura ao reino dos céus.
  • 9. Essas crenças neuróticas do passado afiançavam que, quanto maiores as cinzas que o cobrissem e quanto mais agudas as dores que o afligissem, mais alto o espírito se sublimaria, alcançando assim os píncaros da evolução. Porém, não é propriamente nosso corpo o responsável pelas intenções, emoções e sentimentos que ressoam em nossos atos e atitudes, mas nós mesmos, almas em processo de aprendizagem e educação.
  • 10. Nossos pensamentos determinam nossa vida e, consequentemente, são eles que modelam nosso corpo. Portanto, somos nós, fisicamente, o produto do nosso eu espiritual.
  • 11. Através do nosso livre-arbítrio, somos os únicos e verdadeiros dirigentes de nosso destino. A falsa crença de que nossas fraquezas morais são provocadas por anjos rebeldes que nos induzem a errar, dá-nos a ilusória percepção de que outros é que comandam nossos feitos, atuações e inclinações.
  • 12. Corpo e alma unidos a serviço da evolução, eis o que determina a Natureza.
  • 13. Nosso físico não é apenas um veículo usável, mas também a parte mais densa da alma. Não negligenciemos com nosso corpo porque, ainda que o deixemos ficar na Terra no processo da morte física, é nele que avaliamos as sensações do abraço de mãe, do ósculo afetivo e das mãos carinhosas dos amigos. Através dele é que podemos identificar angústias e aflições, sinais que nos indicam a necessidade de mudar nossa conduta e nosso pensar, com vistas ao melhor para nosso futuro.
  • 14. A lei divina não nos pede sofrimento para que cresçamos e evoluamos; pede-nos somente que amemos cada vez mais. Cuidemos, pois, de nosso corpo e o aceitemos plenamente. Ele é o instrumento divino que Deus nos concede para que possamos aprender e amar cada vez mais.
  • 15. BIBLIOGRAFIA: EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO Alan Kardec – Ed. FEB RENOVANDO ATITUDES Hammed – Ed. Boa Nova Expositor: Douglas CEENA – Casa de Estudos Espíritas Novo Alvorecer