SlideShare uma empresa Scribd logo
Velocidade da Luz
(Wikipédia. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ano-luz).
Sol mais próximo – Sirius - 8,6 Anos-luz;
Diâmetro da galáxia Via Láctea - 100.000 Anos-luz;
Até Andrômeda - 2 milhões e meio de Anos-luz;
1) Existência de Deus - É a origem e o fim de tudo. Deus é a suprema perfeição. É
o criador do . Inteligência Suprema causa primária de todas as coisas;
2) Imortalidade da alma - preexistência e sobrevivência do Espírito. Somos todos
espíritos criados por Deus como princípio inteligente do universo;
3) Reencarnação - Pluralidade das existências - fomos criados para evoluir
usando o livre arbítrio. O homem tem o livre-arbítrio para agir, mas
responde pelas conseqüências de suas ações.
4) Evolução - Progresso. Experiências adquiridas ao longo das reencarnações.
5) Comunicabilidade dos espíritos - Mediunidade.
6) Moral Espírita - Moral de Cristo contida no Evangelho de Jesus. - Amor ao
próximo. É o roteiro para a evolução segura de todos os homens.
7) Pluralidade dos mundos habitados - existência de vidas nos diferente orbes do
universo.
“Não se turbe o vosso coração; credes em
Deus, crede também em mim.
Na casa de meu Pai há muitas moradas;
se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou
preparar-vos lugar.” (João, 14:1-2).
L.E. - Questão 55 - “São habitados todos os globos que se
movem no espaço?”
“- Sim, e o homem terreno está longe de ser,
como supõe, o primeiro em inteligência, em
bondade e em perfeição.”
(KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos (L.E.).
“HÁ MUITAS MORADAS NA CASA DE MEU PAI.”
(KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo (E.S.E.).
“Muito diferentes umas das outras são
as condições dos mundos, quanto ao
grau de adiantamento ou de
inferioridade dos seus habitantes.”
(KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. III).
Destinados às primeiras encarnações humanas;
Seres rudimentares;
Forma humana mas sem nenhuma beleza;
Espíritos primitivos estão em contato com os mais
avançados para se educar;
Raças semi-civilizadas, Espíritos em progresso;
Passam a vida na conquista de alimentos;
Jaz latente vaga intuição de um ente supremo;
“Não obstante, Deus não abandona nenhuma de suas criaturas.
No fundo das trevas da inteligência, encontra-se, latente, a
vaga intuição de um Ser Supremo. [...] Porque eles não são
criaturas degradadas, mas crianças que estão a crescer.”
(KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. 3, item 8).
São mundos onde domina o mal;
Nem todos são enviados em expiação;
Nenhum sentimento de delicadeza ou benevolência;
A força bruta é a única lei;
Espíritos exilados também se encontram em expiação;
Variedades são infinitas;
“[…] Eles trazem consigo constituem a prova de que já viveram
e realizaram certo progresso. Mas, também, os numerosos vícios
a que se mostram propensos constituem o índice de grande
imperfeição moral.” Sto. Agostinho - (KARDEC, Allan. O Evangelho
Segundo o Espiritismo, Cap. 3, item 15).
Transição entre Mundos de provas e expiação e Mundos
felizes;
Sujeito à provas, não há expiações;
Os habitantes expiam, se fortalecem e se refazem das
fadigas da luta;
O homem ainda é carne, portanto, sujeito às vicissitudes;
A Alma encontra calma e repouso;
“[...] Há chegado a um dos seus períodos de transformação, em
que, de orbe expiatório mudar-se-á em planeta de regeneração,
onde os homens serão ditosos.” (KARDEC, Allan. O Evangelho
Segundo o Espiritismo, Cap. 3, item 19).
O bem sobrepõe ao mal;
A forma corpórea é sempre humana;
Embelezada, aperfeiçoada purificada;
O corpo nada tem da materialidade terrestre, não sujeito
às deteriorações;
O desenvolvimento dos corpos é rápido e quase nula a
infância;
A morte é uma transformação feliz;
Relações amistosas, laços de amor e fraternidade;
“Ao mesmo tempo que os seres progridem moralmente,
progridem materialmente os mundos em que eles habitam.”
(KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. III).
Habitação dos Espíritos puros;
Os Espíritos não ficam presos à sua habitação, podem
estar em toda parte;
Onde exclusivamente reina o bem.
Mundo
Primitivo
Mundo de
Provas e
Expiações
Mundo de
Regeneração
Mundo
Feliz
Mundo Celeste
ou Divino
JESUS
Reino
do bem
O bem
supera o mal
Equilíbrio entre o bem e o mal
Almas mais habituadas para conquista
de novos valores morais.
Conquista
Material
1ªs reencarnações
da alma humana:
mineral, vegetal,
animal.
Consciência com
Ser espiritual.
Predomínio do
mal
Início da conquista
de alguns valores
morais (RI).
"Venham a mim, disse Jesus, todos os que estão sofrendo e se acham
sobrecarregados que Eu os aliviarei.
Aceitem o Meu jugo, e aprendam Comigo, que Sou manso e humilde
de coração; e assim encontrarão repouso para as suas almas.
Porque o Meu jugo é suave e o Meu fardo é leve." (Mateus, 11:28-30).
“O Umbral começa na crosta terrestre.
É a zona obscura de quantos no mundo
não se resolveram a atravessar as portas
dos deveres sagrados, demorando-se no
vale da indecisão ou no pântano dos erros
numerosos.” (XAVIER, Francisco Cândido.
Nosso Lar. Pelo Espírito de André Luiz).
“... O Umbral funciona, portanto, como região destinada a esgotamento
de resíduos mentais; uma espécie de zona purgatorial, onde se queima,
a prestações, o material deteriorado das ilusões que a criatura adquiriu
por atacado, menosprezando o sublime ensejo de uma existência
terrena.” (XAVIER, Francisco Cândido. Nosso Lar. Pelo Espírito de André Luiz).
“É qual a casa que não há pão: todos gritam e ninguém tem razão.”
(XAVIER, Francisco Cândido. Nosso Lar. Pelo Espírito de André Luiz).
“Estão situadas acima do umbral e abaixo da regiões superiores.
Nelas ainda existe o sofrimento mas seus habitantes, de evolução mediana,
são mais esclarecidos.”
“A natureza é bela e harmônica.
A atmosfera é de profunda tranquilidade espiritual.
São colônias de trabalho onde não existe qualquer sinal de inércia e ociosidade.”
(XAVIER, Francisco Cândido. Nosso Lar. Pelo Espírito de André Luiz).
“São regiões espirituais
consideradas verdadeiros
paraísos.”
(ESDE Complementar- Mód I. FEB).
“Não existe contato direto com a Crosta Terrestre, a não ser através
de enviados e missionários de grande poder.”
São mundos destinados
particularmente aos seres errantes.
Habitações temporárias onde
descansam de demasiada longa
erraticidade.
Sua condição é meramente temporária
Seres corpóreos não habitam esses
mundos, pois a superfície estéril não
favorece a reencarnação.
“As cidades espirituais proliferam em redor da Terra numa
multiplicidade muito grande, geralmente são fundadas à mesma
época em que surgem as cidades dos encarnados.”
(NOVAES, Adenáuer. Conhecendo o Espiritismo).
“Através da manipulação
dos fluidos os Espíritos
constroem as cidades e
colônias onde se
organizam conforme seu
nível evolutivo.”
“A alimentação dos
Espíritos desencarnados
se dá através de fluidos
próprios que vitalizam o
corpo espiritual.”
As cidades terrenas são cópias materiais das cidades
espirituais às quais estão ligadas.
O crescimento espiritual e o progresso tecnológico na Terra
são fruto e reflexo das cidades espirituais.
“Os Espíritos organizam-se de acordo com os níveis de evolução em que
se encontram, os quais vão ditar seus interesses após a morte do corpo
físico.”
“Há regiões onde impera a felicidade sem ociosidade, como também há
regiões de sofrimento e dor e outras onde se encontram Espíritos dos
mais diversos estágios evolutivos.”
“Os bons unem-se aos bons; os
intelectuais aos intelectuais; os
ociosos aos ociosos; semelhante atrai
semelhante.” (NOVAES, Adenáuer.
Conhecendo o Espiritismo).
VIDA SOCIAL
Há organizações com
interesses diversos no mundo
espiritual: escolas, hospitais,
locais de repouso, de lazer,
de preparação à
reencarnação, de
desenvolvimento espiritual,
etc.
Temos assim, no espaço incomensurável,
Mundos-berços e mundos-experiências,
Mundos-universidades e mundos-templos,
Mundos-oficinas e mundos-reformatórios,
Mundos-hospitais e mundos-prisões.
(XAVIER, Francisco Cândido. Religião dos Espíritos.
Pelo Espírito de Emmanuel. FEB. CAP. 78).
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
Sergio Menezes
 
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Grupo Espírita Cristão
 
A questão do inferno, das penas eternas e do sofrimento sob a ótica da doutri...
A questão do inferno, das penas eternas e do sofrimento sob a ótica da doutri...A questão do inferno, das penas eternas e do sofrimento sob a ótica da doutri...
A questão do inferno, das penas eternas e do sofrimento sob a ótica da doutri...
Leonardo Pereira
 
Conduta Espírita na Prática da Caridade
Conduta Espírita na Prática da CaridadeConduta Espírita na Prática da Caridade
Conduta Espírita na Prática da Caridade
igmateus
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
Sergio Menezes
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
O Poder do Pensamento
O Poder do PensamentoO Poder do Pensamento
O Poder do Pensamento
Ricardo Azevedo
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Danilo Galvão
 
Mediunidade com Jesus - n.17
Mediunidade com Jesus - n.17Mediunidade com Jesus - n.17
Mediunidade com Jesus - n.17
Graça Maciel
 
Evangeliza - Lei de Sociedade
Evangeliza - Lei de SociedadeEvangeliza - Lei de Sociedade
Evangeliza - Lei de Sociedade
Antonino Silva
 
Relações de além tumulo
Relações de além tumuloRelações de além tumulo
Relações de além tumulo
Marcos Antônio Alves
 
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7   a terra - mundo de expiação e provasRoteiro 7   a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
Bruno Cechinel Filho
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos
Clair Bianchini
 
Escala espírita!
Escala espírita!Escala espírita!
Escala espírita!
Leonardo Pereira
 
Caridade na ótica espirita
Caridade na ótica espiritaCaridade na ótica espirita
Caridade na ótica espirita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoCapítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Jean Dias
 
Roteiro 1 lei natural - definições e caracteres
Roteiro 1   lei natural - definições e caracteresRoteiro 1   lei natural - definições e caracteres
Roteiro 1 lei natural - definições e caracteres
Bruno Cechinel Filho
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Bruno Cechinel Filho
 

Mais procurados (20)

Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
 
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
 
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
 
A questão do inferno, das penas eternas e do sofrimento sob a ótica da doutri...
A questão do inferno, das penas eternas e do sofrimento sob a ótica da doutri...A questão do inferno, das penas eternas e do sofrimento sob a ótica da doutri...
A questão do inferno, das penas eternas e do sofrimento sob a ótica da doutri...
 
Conduta Espírita na Prática da Caridade
Conduta Espírita na Prática da CaridadeConduta Espírita na Prática da Caridade
Conduta Espírita na Prática da Caridade
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
 
O Poder do Pensamento
O Poder do PensamentoO Poder do Pensamento
O Poder do Pensamento
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
 
Mediunidade com Jesus - n.17
Mediunidade com Jesus - n.17Mediunidade com Jesus - n.17
Mediunidade com Jesus - n.17
 
Evangeliza - Lei de Sociedade
Evangeliza - Lei de SociedadeEvangeliza - Lei de Sociedade
Evangeliza - Lei de Sociedade
 
Relações de além tumulo
Relações de além tumuloRelações de além tumulo
Relações de além tumulo
 
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7   a terra - mundo de expiação e provasRoteiro 7   a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos
 
Escala espírita!
Escala espírita!Escala espírita!
Escala espírita!
 
Caridade na ótica espirita
Caridade na ótica espiritaCaridade na ótica espirita
Caridade na ótica espirita
 
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoCapítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
 
Roteiro 1 lei natural - definições e caracteres
Roteiro 1   lei natural - definições e caracteresRoteiro 1   lei natural - definições e caracteres
Roteiro 1 lei natural - definições e caracteres
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
 

Semelhante a Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados

Fund1Mod07Rot3e5-[2012]guto
Fund1Mod07Rot3e5-[2012]gutoFund1Mod07Rot3e5-[2012]guto
Fund1Mod07Rot3e5-[2012]guto
Guto Ovsky
 
Genese cap 11 parte 3 de 3 2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidosGenese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3 2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Fernando Pinto
 
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos HabitadosPalestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
cab3032
 
Cosmovisão
CosmovisãoCosmovisão
Cosmovisão
Falec
 
Cosmovisao Espírita
Cosmovisao EspíritaCosmovisao Espírita
Cosmovisao Espírita
Falec
 
ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).ppt
ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).pptENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).ppt
ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).ppt
RobsonTeles6
 
A genese cap. xi
A genese cap. xiA genese cap. xi
A genese cap. xi
Dalila Melo
 
Há Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Há Muitas Moradas Na Casa Do PaiHá Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Há Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Sergio Menezes
 
Cosmovisao Espírita
Cosmovisao EspíritaCosmovisao Espírita
Cosmovisao Espírita
Falec
 
Evangeliza - Terra - Planeta de Provas e Expiações
Evangeliza - Terra - Planeta de Provas e ExpiaçõesEvangeliza - Terra - Planeta de Provas e Expiações
Evangeliza - Terra - Planeta de Provas e Expiações
Antonino Silva
 
A vida no mundo espiritual-1,5h
A vida no mundo espiritual-1,5hA vida no mundo espiritual-1,5h
A vida no mundo espiritual-1,5h
home
 
Mundos Inferiores
Mundos InferioresMundos Inferiores
Mundos Inferiores
Antonino Silva
 
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOSAllan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Fatima Carvalho
 
Avida no plano espiritual
Avida no plano espiritual Avida no plano espiritual
Avida no plano espiritual
Levi Antonio Amancio
 
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Tacaraci Fernandes Vieira
 
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Eduardo Ottonelli Pithan
 
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdfG1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
FilipeDuartedeBem
 
As colônias espirituais e a codificação 1,5h
As colônias espirituais e a codificação 1,5hAs colônias espirituais e a codificação 1,5h
As colônias espirituais e a codificação 1,5h
home
 
Há muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do paiHá muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do pai
Gianete Rocha
 
Há muitas moradas na casa de meu pai
Há muitas moradas na casa de meu paiHá muitas moradas na casa de meu pai
Há muitas moradas na casa de meu pai
Ana Karina Andrade
 

Semelhante a Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados (20)

Fund1Mod07Rot3e5-[2012]guto
Fund1Mod07Rot3e5-[2012]gutoFund1Mod07Rot3e5-[2012]guto
Fund1Mod07Rot3e5-[2012]guto
 
Genese cap 11 parte 3 de 3 2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidosGenese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3 2018 Imig e Emig Anjos decaidos
 
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos HabitadosPalestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
 
Cosmovisão
CosmovisãoCosmovisão
Cosmovisão
 
Cosmovisao Espírita
Cosmovisao EspíritaCosmovisao Espírita
Cosmovisao Espírita
 
ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).ppt
ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).pptENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).ppt
ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).ppt
 
A genese cap. xi
A genese cap. xiA genese cap. xi
A genese cap. xi
 
Há Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Há Muitas Moradas Na Casa Do PaiHá Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Há Muitas Moradas Na Casa Do Pai
 
Cosmovisao Espírita
Cosmovisao EspíritaCosmovisao Espírita
Cosmovisao Espírita
 
Evangeliza - Terra - Planeta de Provas e Expiações
Evangeliza - Terra - Planeta de Provas e ExpiaçõesEvangeliza - Terra - Planeta de Provas e Expiações
Evangeliza - Terra - Planeta de Provas e Expiações
 
A vida no mundo espiritual-1,5h
A vida no mundo espiritual-1,5hA vida no mundo espiritual-1,5h
A vida no mundo espiritual-1,5h
 
Mundos Inferiores
Mundos InferioresMundos Inferiores
Mundos Inferiores
 
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOSAllan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
 
Avida no plano espiritual
Avida no plano espiritual Avida no plano espiritual
Avida no plano espiritual
 
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
 
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
 
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdfG1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
 
As colônias espirituais e a codificação 1,5h
As colônias espirituais e a codificação 1,5hAs colônias espirituais e a codificação 1,5h
As colônias espirituais e a codificação 1,5h
 
Há muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do paiHá muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do pai
 
Há muitas moradas na casa de meu pai
Há muitas moradas na casa de meu paiHá muitas moradas na casa de meu pai
Há muitas moradas na casa de meu pai
 

Mais de Antonino Silva

Evangeliza - Religião dos Espíritos - O Teste
Evangeliza - Religião dos Espíritos - O TesteEvangeliza - Religião dos Espíritos - O Teste
Evangeliza - Religião dos Espíritos - O Teste
Antonino Silva
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Antonino Silva
 
Evangeliza - Reconciliação
Evangeliza - ReconciliaçãoEvangeliza - Reconciliação
Evangeliza - Reconciliação
Antonino Silva
 
Evangeliza - Problema do Ser
Evangeliza - Problema do SerEvangeliza - Problema do Ser
Evangeliza - Problema do Ser
Antonino Silva
 
Missão dos Espíritas
Missão dos EspíritasMissão dos Espíritas
Missão dos Espíritas
Antonino Silva
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
Antonino Silva
 
Tecnologia 5G
Tecnologia 5GTecnologia 5G
Tecnologia 5G
Antonino Silva
 
O Método Stutz
O Método StutzO Método Stutz
O Método Stutz
Antonino Silva
 
Evangeliza - Infortúnios Ocultos
Evangeliza - Infortúnios OcultosEvangeliza - Infortúnios Ocultos
Evangeliza - Infortúnios Ocultos
Antonino Silva
 
Evangeliza - A Páscoa
Evangeliza - A PáscoaEvangeliza - A Páscoa
Evangeliza - A Páscoa
Antonino Silva
 
Evangeliza - Quatro Forças do Dinheiro
Evangeliza - Quatro Forças do DinheiroEvangeliza - Quatro Forças do Dinheiro
Evangeliza - Quatro Forças do Dinheiro
Antonino Silva
 
Evangeliza - A Busca
Evangeliza - A BuscaEvangeliza - A Busca
Evangeliza - A Busca
Antonino Silva
 
Evangeliza - Desgraça Real
Evangeliza - Desgraça RealEvangeliza - Desgraça Real
Evangeliza - Desgraça Real
Antonino Silva
 
Evangeliza - O Evangelho de Jesus
Evangeliza - O Evangelho de JesusEvangeliza - O Evangelho de Jesus
Evangeliza - O Evangelho de Jesus
Antonino Silva
 
Evangeliza - A Lei de Amor
Evangeliza - A Lei de AmorEvangeliza - A Lei de Amor
Evangeliza - A Lei de Amor
Antonino Silva
 
Evangeliza - A disciplina do pensamento e a reforma do caráter
Evangeliza - A disciplina do pensamento e a reforma do caráterEvangeliza - A disciplina do pensamento e a reforma do caráter
Evangeliza - A disciplina do pensamento e a reforma do caráter
Antonino Silva
 
Evangeliza - Mediunidade nos animais
Evangeliza - Mediunidade nos animaisEvangeliza - Mediunidade nos animais
Evangeliza - Mediunidade nos animais
Antonino Silva
 
Evangeliza - As 5 Linguagens do Amor
Evangeliza - As 5 Linguagens do AmorEvangeliza - As 5 Linguagens do Amor
Evangeliza - As 5 Linguagens do Amor
Antonino Silva
 
Evangeliza - Mandalas
Evangeliza - MandalasEvangeliza - Mandalas
Evangeliza - Mandalas
Antonino Silva
 
Evangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueire
Evangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueireEvangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueire
Evangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueire
Antonino Silva
 

Mais de Antonino Silva (20)

Evangeliza - Religião dos Espíritos - O Teste
Evangeliza - Religião dos Espíritos - O TesteEvangeliza - Religião dos Espíritos - O Teste
Evangeliza - Religião dos Espíritos - O Teste
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
 
Evangeliza - Reconciliação
Evangeliza - ReconciliaçãoEvangeliza - Reconciliação
Evangeliza - Reconciliação
 
Evangeliza - Problema do Ser
Evangeliza - Problema do SerEvangeliza - Problema do Ser
Evangeliza - Problema do Ser
 
Missão dos Espíritas
Missão dos EspíritasMissão dos Espíritas
Missão dos Espíritas
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
 
Tecnologia 5G
Tecnologia 5GTecnologia 5G
Tecnologia 5G
 
O Método Stutz
O Método StutzO Método Stutz
O Método Stutz
 
Evangeliza - Infortúnios Ocultos
Evangeliza - Infortúnios OcultosEvangeliza - Infortúnios Ocultos
Evangeliza - Infortúnios Ocultos
 
Evangeliza - A Páscoa
Evangeliza - A PáscoaEvangeliza - A Páscoa
Evangeliza - A Páscoa
 
Evangeliza - Quatro Forças do Dinheiro
Evangeliza - Quatro Forças do DinheiroEvangeliza - Quatro Forças do Dinheiro
Evangeliza - Quatro Forças do Dinheiro
 
Evangeliza - A Busca
Evangeliza - A BuscaEvangeliza - A Busca
Evangeliza - A Busca
 
Evangeliza - Desgraça Real
Evangeliza - Desgraça RealEvangeliza - Desgraça Real
Evangeliza - Desgraça Real
 
Evangeliza - O Evangelho de Jesus
Evangeliza - O Evangelho de JesusEvangeliza - O Evangelho de Jesus
Evangeliza - O Evangelho de Jesus
 
Evangeliza - A Lei de Amor
Evangeliza - A Lei de AmorEvangeliza - A Lei de Amor
Evangeliza - A Lei de Amor
 
Evangeliza - A disciplina do pensamento e a reforma do caráter
Evangeliza - A disciplina do pensamento e a reforma do caráterEvangeliza - A disciplina do pensamento e a reforma do caráter
Evangeliza - A disciplina do pensamento e a reforma do caráter
 
Evangeliza - Mediunidade nos animais
Evangeliza - Mediunidade nos animaisEvangeliza - Mediunidade nos animais
Evangeliza - Mediunidade nos animais
 
Evangeliza - As 5 Linguagens do Amor
Evangeliza - As 5 Linguagens do AmorEvangeliza - As 5 Linguagens do Amor
Evangeliza - As 5 Linguagens do Amor
 
Evangeliza - Mandalas
Evangeliza - MandalasEvangeliza - Mandalas
Evangeliza - Mandalas
 
Evangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueire
Evangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueireEvangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueire
Evangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueire
 

Último

Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
ceciliafonseca16
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introduçãoEstudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Janilson Noca
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhorCultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
MasaCalixto2
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
ESCRIBA DE CRISTO
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsxBíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxZacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
lindalva da cruz
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (18)

Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introduçãoEstudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhorCultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsxBíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
 
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxZacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 

Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados

  • 1.
  • 2.
  • 3. Velocidade da Luz (Wikipédia. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ano-luz). Sol mais próximo – Sirius - 8,6 Anos-luz; Diâmetro da galáxia Via Láctea - 100.000 Anos-luz; Até Andrômeda - 2 milhões e meio de Anos-luz;
  • 4. 1) Existência de Deus - É a origem e o fim de tudo. Deus é a suprema perfeição. É o criador do . Inteligência Suprema causa primária de todas as coisas; 2) Imortalidade da alma - preexistência e sobrevivência do Espírito. Somos todos espíritos criados por Deus como princípio inteligente do universo; 3) Reencarnação - Pluralidade das existências - fomos criados para evoluir usando o livre arbítrio. O homem tem o livre-arbítrio para agir, mas responde pelas conseqüências de suas ações. 4) Evolução - Progresso. Experiências adquiridas ao longo das reencarnações. 5) Comunicabilidade dos espíritos - Mediunidade. 6) Moral Espírita - Moral de Cristo contida no Evangelho de Jesus. - Amor ao próximo. É o roteiro para a evolução segura de todos os homens. 7) Pluralidade dos mundos habitados - existência de vidas nos diferente orbes do universo. “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.” (João, 14:1-2).
  • 5. L.E. - Questão 55 - “São habitados todos os globos que se movem no espaço?” “- Sim, e o homem terreno está longe de ser, como supõe, o primeiro em inteligência, em bondade e em perfeição.” (KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos (L.E.). “HÁ MUITAS MORADAS NA CASA DE MEU PAI.” (KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo (E.S.E.).
  • 6.
  • 7. “Muito diferentes umas das outras são as condições dos mundos, quanto ao grau de adiantamento ou de inferioridade dos seus habitantes.” (KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. III).
  • 8. Destinados às primeiras encarnações humanas; Seres rudimentares; Forma humana mas sem nenhuma beleza; Espíritos primitivos estão em contato com os mais avançados para se educar; Raças semi-civilizadas, Espíritos em progresso; Passam a vida na conquista de alimentos; Jaz latente vaga intuição de um ente supremo; “Não obstante, Deus não abandona nenhuma de suas criaturas. No fundo das trevas da inteligência, encontra-se, latente, a vaga intuição de um Ser Supremo. [...] Porque eles não são criaturas degradadas, mas crianças que estão a crescer.” (KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. 3, item 8).
  • 9. São mundos onde domina o mal; Nem todos são enviados em expiação; Nenhum sentimento de delicadeza ou benevolência; A força bruta é a única lei; Espíritos exilados também se encontram em expiação; Variedades são infinitas; “[…] Eles trazem consigo constituem a prova de que já viveram e realizaram certo progresso. Mas, também, os numerosos vícios a que se mostram propensos constituem o índice de grande imperfeição moral.” Sto. Agostinho - (KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. 3, item 15).
  • 10. Transição entre Mundos de provas e expiação e Mundos felizes; Sujeito à provas, não há expiações; Os habitantes expiam, se fortalecem e se refazem das fadigas da luta; O homem ainda é carne, portanto, sujeito às vicissitudes; A Alma encontra calma e repouso; “[...] Há chegado a um dos seus períodos de transformação, em que, de orbe expiatório mudar-se-á em planeta de regeneração, onde os homens serão ditosos.” (KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. 3, item 19).
  • 11.
  • 12. O bem sobrepõe ao mal; A forma corpórea é sempre humana; Embelezada, aperfeiçoada purificada; O corpo nada tem da materialidade terrestre, não sujeito às deteriorações; O desenvolvimento dos corpos é rápido e quase nula a infância; A morte é uma transformação feliz; Relações amistosas, laços de amor e fraternidade; “Ao mesmo tempo que os seres progridem moralmente, progridem materialmente os mundos em que eles habitam.” (KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. III).
  • 13. Habitação dos Espíritos puros; Os Espíritos não ficam presos à sua habitação, podem estar em toda parte; Onde exclusivamente reina o bem.
  • 14. Mundo Primitivo Mundo de Provas e Expiações Mundo de Regeneração Mundo Feliz Mundo Celeste ou Divino JESUS Reino do bem O bem supera o mal Equilíbrio entre o bem e o mal Almas mais habituadas para conquista de novos valores morais. Conquista Material 1ªs reencarnações da alma humana: mineral, vegetal, animal. Consciência com Ser espiritual. Predomínio do mal Início da conquista de alguns valores morais (RI).
  • 15. "Venham a mim, disse Jesus, todos os que estão sofrendo e se acham sobrecarregados que Eu os aliviarei. Aceitem o Meu jugo, e aprendam Comigo, que Sou manso e humilde de coração; e assim encontrarão repouso para as suas almas. Porque o Meu jugo é suave e o Meu fardo é leve." (Mateus, 11:28-30).
  • 16. “O Umbral começa na crosta terrestre. É a zona obscura de quantos no mundo não se resolveram a atravessar as portas dos deveres sagrados, demorando-se no vale da indecisão ou no pântano dos erros numerosos.” (XAVIER, Francisco Cândido. Nosso Lar. Pelo Espírito de André Luiz). “... O Umbral funciona, portanto, como região destinada a esgotamento de resíduos mentais; uma espécie de zona purgatorial, onde se queima, a prestações, o material deteriorado das ilusões que a criatura adquiriu por atacado, menosprezando o sublime ensejo de uma existência terrena.” (XAVIER, Francisco Cândido. Nosso Lar. Pelo Espírito de André Luiz). “É qual a casa que não há pão: todos gritam e ninguém tem razão.” (XAVIER, Francisco Cândido. Nosso Lar. Pelo Espírito de André Luiz).
  • 17. “Estão situadas acima do umbral e abaixo da regiões superiores. Nelas ainda existe o sofrimento mas seus habitantes, de evolução mediana, são mais esclarecidos.” “A natureza é bela e harmônica. A atmosfera é de profunda tranquilidade espiritual. São colônias de trabalho onde não existe qualquer sinal de inércia e ociosidade.” (XAVIER, Francisco Cândido. Nosso Lar. Pelo Espírito de André Luiz).
  • 18. “São regiões espirituais consideradas verdadeiros paraísos.” (ESDE Complementar- Mód I. FEB). “Não existe contato direto com a Crosta Terrestre, a não ser através de enviados e missionários de grande poder.”
  • 19. São mundos destinados particularmente aos seres errantes. Habitações temporárias onde descansam de demasiada longa erraticidade. Sua condição é meramente temporária Seres corpóreos não habitam esses mundos, pois a superfície estéril não favorece a reencarnação.
  • 20. “As cidades espirituais proliferam em redor da Terra numa multiplicidade muito grande, geralmente são fundadas à mesma época em que surgem as cidades dos encarnados.” (NOVAES, Adenáuer. Conhecendo o Espiritismo).
  • 21. “Através da manipulação dos fluidos os Espíritos constroem as cidades e colônias onde se organizam conforme seu nível evolutivo.”
  • 22. “A alimentação dos Espíritos desencarnados se dá através de fluidos próprios que vitalizam o corpo espiritual.”
  • 23. As cidades terrenas são cópias materiais das cidades espirituais às quais estão ligadas. O crescimento espiritual e o progresso tecnológico na Terra são fruto e reflexo das cidades espirituais.
  • 24. “Os Espíritos organizam-se de acordo com os níveis de evolução em que se encontram, os quais vão ditar seus interesses após a morte do corpo físico.” “Há regiões onde impera a felicidade sem ociosidade, como também há regiões de sofrimento e dor e outras onde se encontram Espíritos dos mais diversos estágios evolutivos.” “Os bons unem-se aos bons; os intelectuais aos intelectuais; os ociosos aos ociosos; semelhante atrai semelhante.” (NOVAES, Adenáuer. Conhecendo o Espiritismo).
  • 25. VIDA SOCIAL Há organizações com interesses diversos no mundo espiritual: escolas, hospitais, locais de repouso, de lazer, de preparação à reencarnação, de desenvolvimento espiritual, etc.
  • 26. Temos assim, no espaço incomensurável, Mundos-berços e mundos-experiências, Mundos-universidades e mundos-templos, Mundos-oficinas e mundos-reformatórios, Mundos-hospitais e mundos-prisões. (XAVIER, Francisco Cândido. Religião dos Espíritos. Pelo Espírito de Emmanuel. FEB. CAP. 78).