SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
1
Comentadas pelo professor: Marcello Leal
Legislação Tributária
01 - Q264313
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal
As seguintes hipóteses de rendimentos estão sujeitas ao recolhimento mensal do Imposto sobre a Renda devido
pelas pessoas físicas, exceto:
a os emolumentos e custas dos serventuários da Justiça, como tabeliães, notários, oficiais públicos e outros,
quando não forem remunerados exclusivamente pelos cofres públicos.
b os rendimentos recebidos em dinheiro, a título de alimentos ou pensões, em cumprimento de decisão judicial,
ou acordo homologado judicialmente, inclusive alimentos provisionais.
c os rendimentos recebidos por residentes ou domiciliados no Brasil que prestem serviços a embaixadas,
repartições consulares, missões diplomáticas ou técnicas ou a organismos internacionais de que o Brasil faça
parte.
d os ganhos de capital auferidos pela pessoa física na alienação de bens ou direitos de qualquer natureza.
e os rendimentos de aluguéis recebidos de pessoas físicas.
02 - Q264314
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal
De acordo com a legislação tributária em vigor, assinale a opção incorreta.
a As contraprestações de arrendamento mercantil somente serão dedutíveis pela pessoa jurídica arrendatária
quando o bem arrendado estiver relacionado intrinsecamente com a produção e comercialização dos bens e
serviços.
b Não são dedutíveis, como custos ou despesas operacionais, as gratificações ou participações no resultado,
atribuídas aos dirigentes ou administradores da pessoa jurídica.
c Regra geral, são dedutíveis, na determinação do lucro real da pessoa jurídica, as remunerações pagas aos sócios
ou dirigentes.
d Para efeito de apuração do lucro real, a pessoa jurídica poderá deduzir, como despesa operacional, as
participações atribuídas aos empregados nos lucros ou resultados, dentro do próprio exercício de sua
constituição.
e O valor correspondente a aluguel de imóvel cedido pela pessoa jurídica para uso de seu administrador, diretor,
gerente e assessor, assim como outras espécies de remuneração indireta, é despesa indedutível para efeito de
apuração do lucro real, ainda que sejam individualizados a operação e o beneficiário da despesa.
03 – Q264315
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
2
Tendo por base a legislação do Imposto de Renda sobre Pessoa Jurídica (IRPJ), assinale a opção incorreta.
a As filiais, sucursais, agências ou representações no País das pessoas jurídicas com sede no exterior sujeitam-se
à incidência do Imposto de Renda sobre Pessoas Jurídicas (IRPJ).
b A prestação de serviços intelectuais, inclusive os de natureza científica, artística ou cultural, em caráter
personalíssimo ou não, com ou sem designação de quaisquer obrigações a sócios ou empregados da sociedade
prestadora de serviços, quando por esta realizada, sujeita-se à incidência do Imposto de Renda das Pessoas
Jurídicas (IRPJ).
c As sociedades cooperativas de consumo, que tenham por objeto a compra e fornecimento de bens aos
consumidores, não se sujeitam à incidência do Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ).
d O espólio não se sujeita à incidência do Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ).
e As sociedades coligadas e controladas, com sede no exterior, que tenham as respectivas pessoas jurídicas
controladoras residentes ou domiciliadas no Brasil, não são sujeitos passivos do Imposto de Renda sobre Pessoas
Jurídicas (IRPJ).
04 – Q264317
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal
Sobre o Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e de acordo com a legislação tributária em vigor, julgue
os itens a seguir, classificando-os como corretos (C) ou errados (E). Em seguida, escolha a opção adequada às suas
respostas.
I. Os juros, o desconto, o lucro na operação de reporte e os rendimentos de aplicações financeiras de renda fixa,
ganhos pelo contribuinte, serão incluídos no lucro operacional e, quando derivados de operações ou títulos com
vencimento posterior ao encerramento do período de apuração, poderão ser rateados pelos períodos a que
competirem.
II. Na fusão, incorporação ou cisão de sociedades com extinção de ações ou quotas de capital de uma possuída
por outra, a diferença entre o valor contábil das ações ou quotas extintas eo valor de acervo líquido que as
substituir será computada na determinação do lucro real como perda ou ganho de capital, conforme o valor do
acervo líquido, avaliado segundo os parâmetros legalmente previstos, seja menor ou maior que o valor contábil
das ações ou quotas liquidadas, permitido ao contribuinte o diferimento dos efeitos tributários resultantes dessa
diferença, desde que atendidos os requisitos legais.
III. A pessoa jurídica que tiver parte ou todo o seu patrimônio absorvido em virtude de incorporação, fusão ou
cisão deverá levantar balanço específico para esse fim, no qual os bens e direitos serão avaliados pelo valor
contábil ou de mercado. No caso de pessoa jurídica tributada com base no lucro presumido ou arbitrado, que
optar pela avaliação a valor de mercado, a diferença entre este e o custo de aquisição, diminuído dos encargos de
depreciação, amortização ou exaustão, será considerada ganho de capital, que deverá ser adicionado à base de
cálculo do imposto de renda devido.
IV. Os incentivos e benefícios fiscais concedidos por prazo certo e em função de determinadas condições a pessoa
jurídica que vier a ser incorporada poderão ser transferidos, por sucessão, à pessoa jurídica incorporadora,
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
3
mediante requerimento desta, desde que observados os limites e as condições fixados na legislação que institui o
incentivo ou o benefício.
a Os itens I e II estão corretos.
b Os itens II e III estão corretos.
c Os itens III e IV estão corretos.
d Os itens II, III e IV estão corretos.
e Todos os itens estão corretos.
05 – Q264318
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal
De acordo com a legislação tributária em vigor, assinale a opção incorreta.
a Os lucros auferidos no exterior, por intermédio de filiais, sucursais, controladas ou coligadas, serão computados
para fins de determinação do lucro real no balanço levantado em 31 de dezembro do ano-calendário em que
tiverem sido disponibilizados para a pessoa jurídica domiciliada no Brasil.
b Para fins de determinação da base de cálculo do imposto de renda, os lucros auferidos por controlada ou
coligada no exterior serão considerados disponibilizados para a controladora ou coligada no Brasil na data do
balanço do qual constar a sua distribuição para a pessoa jurídica domiciliada no Brasil, na forma do regulamento.
c Os prejuízos e perdas apurados por filiais, sucursais ou controladas, no exterior, de pessoas jurídicas
domiciliadas no Brasil, não serão compensados com lucros auferidos no Brasil para fins de apuração do lucro real.
d A pessoa jurídica poderá compensar o imposto de renda incidente, no exterior, sobre os lucros, rendimentos e
ganhos de capital computados no lucro real, até o limite do imposto de renda incidente, no Brasil, sobre os
referidos lucros, rendimentos ou ganhos de capital.
e Serão computados na determinação do lucro real os resultados líquidos, positivos ou negativos, obtidos em
operações de cobertura (hedge) realizadas em mercados de liquidação futura, diretamente pela empresa
brasileira, em bolsas no exterior.
06 - Q264320
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal
De acordo com a legislação tributária sobre o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), assinale a opção
correta.
a As bebidas alcoólicas, os produtos de perfumaria ou toucador e as preparações cosméticas industrializadas na
Zona Franca de Manaus, com utilização de matérias-primas da fauna e flora regionais, em conformidade com
processo produtivo básico, por estabelecimentos com projetos aprovados pelo Conselho de Administração da
Superintendência da Zona Franca de Manaus – SUFRAMA, são isentos de IPI, quando destinados à
comercialização em qualquer outro ponto do território nacional.
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
4
b Os produtos industrializados na Zona Franca de Manaus, destinados ao seu consumo interno, não são isentos
de IPI.
c Os automóveis de passageiros de fabricação nacional que obedeçam às especificações previstas em Lei são
isentos de IPI, quando adquiridos por pessoas portadoras de deficiência mental severa ou profunda, ou autistas,
desde que atendidos os requisitos previstos na legislação tributária.
d Os bens de informática destinados à coleta eletrônica de votos, fornecidos diretamente ao Tribunal Superior
Eleitoral, assim como os caixões funerários, são objeto de suspensão de IPI.
e Há isenção de IPI sobre hidrocarbonetos, assim entendidos os derivados do petróleo, resultantes da sua
transformação, mediante processos genericamente denominados refino ou refinação.
07 – Q264322
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal
Sobre o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), julgue os itens abaixo, classificando-os como corretos (C)
ou errados (E). Em seguida, escolha a opção adequada às suas respostas.
I. A Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) é autorizada a adequar a Tabela de Incidência do Imposto sobre
Produtos Industrializados (TIPI), em decorrência de alterações promovidas na Nomeclatura Comum do Mercosul
(NCM) pela Câmara de Comércio Exterior (CAMEX), caso as alterações promovidas pela CAMEX impliquem
necessidade de adequação de alíquotas na TIPI pela RFB.
II. A empresa comercial exportadora, que adquirir produtos industrializados com fim específico de exportação, é
obrigada ao pagamento do IPI suspenso na saída dos produtos do estabelecimento industrial, caso referidos
produtos venham a ser destruídos, furtados ou roubados.
III. De acordo com as regras gerais para interpretação de classificação de produtos na Tabela de Incidência do
Imposto sobre Produtos Indutrializados (TIPI), a classificação de um produto, quando misturado ou composto de
mais de uma matéria, efetuar-se-á, alternadamente, por uma das seguintes regras: a) na posição em que tiver
descrição mais específica; b) na posição da matéria ou artigo que lhe conferir caráter essencial; c) na posição que
der lugar a aplicação da alíquota mais elevada; d) na posição situada em último lugar na ordem numérica, entre
as suscetíveis de validamente se tomarem em consideração.
IV. As Notas Complementares (NC) da Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (TIPI),
nesta incluídas por Decreto do Executivo, constituem elementos subsidiários de caráter fundamental para a
correta interpretação do conteúdo das Posições e Subposições da classificação dos produtos, mas não constituem
instrumento hábil para interferir na tributação prevista na TIPI.
a Os itens I, II e IV estão corretos.
b Os itens I, III e IV estão errados.
c Somente os itens II e IV estão corretos.
d Os itens I, III e IV estão corretos.
e Todos os itens estão errados.
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
5
08 – Q264323
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal
De acordo com a legislação tributária do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), julgue os itens abaixo,
classificando-os como corretos (C) ou errados (E). Em seguida, escolha a opção adequada às suas respostas.
I. O saldo credor do Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI, acumulado em cada trimestre-calendário,
decorrente de aquisição de matéria-prima, produto intermediário e material de embalagem, aplicados na
industrialização, inclusive de produto isento ou tributado à alíquota zero, que o contribuinte não puder
compensar com o IPI devido na saída de outros produtos, poderá ser utilizado na forma prevista em Lei.
II. A incidência do IPI na importação de produtos industrializados depende do título jurídico a que se der a
importação. Por isso, a Lei exclui da sujeição passiva do IPI a pessoa física na condição de importadora de
produtos industrializados para uso próprio.
III. Segundo entendimento atual do Superior Tribunal de Justiça, é devida a correção monetária ao creditamento
do IPI quando há oposição ao seu aproveitamento decorrente de resistência ilegítima do Fisco.
IV. A legislação tributária determina, em observância à não-cumulatividade do tributo, que a entrada de insumos
não onerados – seja por força de alíquota zero, de não incidência, de isenção ou de imunidade – gera direito ao
crédito de IPI na saída dos produtos industrializados.
a Apenas os itens I e III estão corretos.
b Apenas os itens I e IV estão corretos.
c Apenas o item IV está correto.
d Apenas os itens II e IV estão corretos.
e Apenas o item III está errado.
09 – Q264325
A Lei n. 12.546, de 14 de dezembro de 2011, prevê incidência específica do Imposto sobre Produtos
Industrializados (IPI) sobre certos tipos de cigarros (Cigarros que contenham tabaco - classificados no código
2402.20.00 da TIPI, com exceção do EX 01). A respeito desta incidência, assinale a opção incorreta.
a O IPI em questão será apurado e recolhido, uma única vez, pelo estabelecimento industrial, em relação às
saídas dos cigarros destinados ao mercado interno, ou pelo importador, no desembaraço aduaneiro dos cigarros
de procedência estrangeira.
b O valor a ser pago a título desse IPI é calculado mediante a aplicação da alíquota do tributo sobre a sua base de
cálculo, a qual é obtida mediante aplicação de uma porcentagem, cujo mínimo está previsto em lei, incidente
sobre o preço de venda a varejo do produto.
c O Poder Executivo poderá fixar preço mínimo de venda no varejo dos cigarros de que trata o caput, válido em
todo o território nacional, abaixo do qual fica proibida a sua comercialização.
d O fabricante dos cigarros em questão é obrigado a Registro Especial junto à Secretaria da Receita Federal do
Brasil, cuja concessão dar-se-á por estabelecimento industrial e estará, também, na hipótese de produção,
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
6
condicionada à instalação de contadores automáticos da quantidade produzida, sendo a ausência de regularidade
fiscal uma das hipóteses que pode resultar no cancelamento deste Registro Especial.
e A pessoa jurídica industrial ou importadora dos cigarros referidos poderá optar por regime favorecido de
apuração e recolhimento do IPI, caso em que, atendidos certos requisitos, a base de cálculo do tributo será o
menor preço de venda a varejo do produto, praticado em cada Estado ou no Distrito Federal.
10 – Q264319
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal
Sobre os Preços de Transferência, julgue os itens a seguir, classificando-os como corretos (C) ou errados (E). Em
seguida, escolha a opção adequada às suas respostas.
I. Os Preços de Transferência, consistentes na manipulação de preços de negócios havidos entre pessoas
vinculadas, constituem prática ilícita, passível de ser desconsiderada pela autoridade fiscal, porque sua utilização
tem por único objetivo a transferência de lucros para a parte do negócio que esteja domiciliada no exterior, em
país com menor carga tributária.
II. O Método dos Preços Independentes Comparados (PIC) e o Método do Custo de Produção mais Lucro (CPL) são
parâmetros legalmente previstos para o alcance de limite mínimo permitido para dedução de valores na
determinação do lucro real, a título de custos, despesas e encargos, relativos a bens, serviços e direitos,
constantes de documento de importação ou de aquisição, nas operações realizadas entre pessoas vinculadas.
III. As disposições legais relativas aos Preços de Transferência se aplicam, também, às operações realizadas entre
pessoas jurídicas ou físicas domiciliadas no Brasil e pessoas jurídicas ou físicas residentes ou domiciliadas em país
que não tribute a renda ou que a tribute abaixo de percentual legalmente previsto pela lei brasileira ou cuja lei
não permita acesso a informações relativas à composição societária, titularidade de bens ou direitos ou às
operações econômicas realizadas, casos para os quais a aplicação das regras de preços de transferência prescinde
da existência de vínculo entre as partes contratantes.
IV. Nos termos da legislação tributária, as operações de exportação de bens, serviços ou direitos produzidos no
território brasileiro para empresa vinculada, sediada em outro país, que venham a ser configuradas como
exportações destinadas à conquista de novos mercados, fazem jus a tratamento normativo diferenciado relativo a
Preços de Transferência em comparação ao aplicável a operações de exportação comuns entre partes vinculadas.
a Somente o item I está errado.
b Somente o item III está correto.
c Apenas os itens II e IV estão corretos.
d Todos os itens estão errados.
e Apenas os itens III e IV estão corretos.
11 - Q264246
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Analista Tributário da Receita Federal
Constitui rendimento para fins do Imposto sobre a Renda, exceto,
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
7
a todo o produto do capital.
b o provento de qualquer natureza.
c o acréscimo patrimonial não correspondente aos rendimentos declarados.
d a pensão e os alimentos percebidos em mercadoria.
e todo produto do trabalho.
12 – Q264247
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Analista Tributário da Receita Federal
É pessoalmente responsável pelo pagamento do Imposto de Renda da Pessoa Física
a o sucessor a qualquer título quando se apurar, na abertura da sucessão, que o de cujos não apresentou
declaração de rendimentos de exercícios anteriores, caso em que responde por toda a dívida.
b o espólio, pelo tributo devido pelo de cujos, quando se apurar que houve falta de pagamento de imposto
devido até a data da abertura da sucessão, sendo que, nesse caso, não serão cobrados juros moratórios e multa
de mora.
c o cônjuge meeiro, quando se apurar, na abertura da sucessão, que o de cujos apresentou declaração de
exercícios anteriores com omissão de rendimentos, mesmo que a declaração tenha sido em separado.
d o sucessor a qualquer título, pelo tributo devido pelo de cujos até a data da partilha ou da adjudicação, limitada
esta responsabilidade ao montante do quinhão, do legado ou da herança.
e o sucessor a qualquer título e o cônjuge meeiro quando se apurar, na abertura da sucessão, que o de cujos não
apresentou declaração de rendimentos de exercícios anteriores ou o fez com omissão de rendimentos, caso em
que respondem por toda a dívida.
13 – Q264248
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Analista Tributário da Receita Federal
São contribuintes do Imposto de Renda da Pessoa Física
a as pessoas físicas domiciliadas ou residentes no Brasil, titulares de disponibilidade econômica ou jurídica de
renda ou proventos de qualquer natureza.
b as pessoas físicas domiciliadas ou residentes no Brasil, e aquelas que mesmo sem serem residentes no País,
sejam titulares de disponibilidade econômica ou jurídica de renda ou proventos de qualquer natureza percebidos
no exterior.
c as pessoas físicas brasileiras domiciliadas ou residentes no Brasil, titulares de disponibilidade econômica ou
jurídica de renda ou proventos de qualquer natureza.
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
8
d as pessoas físicas domiciliadas ou residentes no Brasil, titulares de disponibilidade econômica ou jurídica de
renda ou proventos de qualquer natureza que percebam os rendimentos somente de fontes situadas no País.
e as pessoas físicas brasileiras domiciliadas ou residentes no Brasil, titulares de disponibilidade econômica ou
jurídica de renda ou proventos de qualquer natureza, que percebam rendimentos, independentemente da
localização da fonte.
14 – Q264249
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Analista Tributário da Receita Federal
Respondem pelo Imposto de Renda devido pelas pessoas jurídicas, exceto
a a pessoa física sócia da pessoa jurídica extinta mediante liquidação que continuar a exploração da atividade
social.
b as sociedades que receberem parcelas do patrimônio da pessoa jurídica extinta por cisão.
c a pessoa jurídica que incorporar outra.
d a pessoa jurídica resultante da transformação de outra.
e a pessoa jurídica que adquirir unidade produtiva isolada.
15 – Q264250
Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Analista Tributário da Receita Federal
Quanto ao domicílio fiscal da pessoa jurídica, relativo ao Imposto sobre a Renda, assinale a opção correta.
a Quando houver pluralidade de estabelecimentos, a pessoa jurídica pode optar pelo lugar onde se achar a
residência do sócio administrador ou a sede da empresa.
b Quando existir um único estabelecimento, o domicílio será o lugar da situação deste.
c O domicílio fiscal de residentes ou domiciliados no exterior é o lugar onde se achar a residência do procurador
ou representante no país.
d Quando a empresa é fonte pagadora, o domicílio será no estabelecimento centralizador de suas operações,
independentemente do lugar do estabelecimento que pagar, creditar, remeter ou empregar rendimento sujeito
ao imposto no regime de tributação na fonte.
e No caso de eleição de domicílio que dificulte a arrecadação ou a fiscalização do tributo, a autoridade pode
considerar como tal o lugar da residência do administrador.
Comentários
Questão 01)
Trata-se de questão que cobrou a literalidade do art. 106, do Decreto nº 3.000, de 26 de março de 1999 -
Regulamento do Imposto sobre a Renda (RIR/1999). Atenção que o enunciado exigiu conhecimento de quem se
sujeita ao recolhimento mensal do imposto.
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
9
RIR/1999, Art. 106. Está sujeita ao pagamento mensal do imposto a pessoa física que receber de outra pessoa
física, ou de fontes situadas no exterior, rendimentos que não tenham sido tributados na fonte, no País, tais como
(Lei nº 7.713, de 1988, art. 8º, e Lei nº 9.430, de 1996, art. 24, § 2º, inciso IV):
I - os emolumentos e custas dos serventuários da Justiça, como tabeliães, notários, oficiais públicos e outros,
quando não forem remunerados exclusivamente pelos cofres públicos;
II - os rendimentos recebidos em dinheiro, a título de alimentos ou pensões, em cumprimento de decisão judicial,
ou acordo homologado judicialmente, inclusive alimentos provisionais;
III - os rendimentos recebidos por residentes ou domiciliados no Brasil que prestem serviços a embaixadas,
repartições consulares, missões diplomáticas ou técnicas ou a organismos internacionais de que o Brasil faça
parte;
IV - os rendimentos de aluguéis recebidos de pessoas físicas.Atenção que Os ganhos serão apurados no mês em
que forem auferidos e tributados em separado, não integrando a base de cálculo do imposto na declaração de
rendimentos, e o valor do imposto pago não poderá ser deduzido do devido na declaração, nos termos do art.
117, §2º, do RIR.
Gabarito: D
Questão 02)
Cobrou o examinador a leitura do Regulamento do Imposto de Renda por parte do candidato, posto que todas as
alternativas se encontram lá. Senão vejamos:
a) Correto. Art. 356. § 5º As contraprestações de arrendamento mercantil somente serão dedutíveis quando
o bem arrendado estiver relacionado intrinsecamente com a produção e comercialização dos bens e
serviços.
b) Correto. Art. 303. Não serão dedutíveis, como custos ou despesas operacionais, as gratificações ou
participações no resultado, atribuídas aos dirigentes ou administradores da pessoa jurídica.
c) Correto. Art. 357. Serão dedutíveis na determinação do lucro real as remunerações dos sócios, diretores
ou administradores, titular de empresa individual e conselheiros fiscais e consultivos.
d) Correto. Art. 359. Para efeito de apuração do lucro real, a pessoa jurídica poderá deduzir como despesa
operacional as participações atribuídas aos empregados nos lucros ou resultados, dentro do próprio
exercício de sua constituição.
e) Errado. Vide art. 357 acima e art. 358, I, “b”: Art. 358. Integrarão a remuneração dos beneficiários: I - a
contraprestação de arrendamento mercantil ou o aluguel ou, quando for o caso, os respectivos encargos
de depreciação: b) de imóvel cedido para uso de qualquer pessoa dentre as referidas na alínea
precedente;
Gabarito: E.
Questão 03)
São vários os fundamentos legais das assertivas cobradas. Passemos à análise individual de cada uma das
alternativas.
A) Correta. De acordo com o Decreto 3000/99, no seu Art. 146, são contribuintes do imposto as pessoas jurídicas
e as empresas individuais. Complemento o art. 147, do mesmo diploma legal, que consideram-se pessoas
jurídicas, as pessoas jurídicas de direito privado domiciliadas no País, sejam quais forem seus fins, nacionalidade
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
10
ou participantes no capital e as filiais, sucursais, agências ou representações no País das pessoas jurídicas com
sede no exterior
b) Correta. Nos termos do art. 129, da Lei 11.196/05, para “fins fiscais e previdenciários, a prestação de serviços
intelectuais, inclusive os de natureza científica, artística ou cultural, em caráter personalíssimo ou não, com ou
sem a designação de quaisquer obrigações a sócios ou empregados da sociedade prestadora de serviços, quando
por esta realizada, se sujeita tão-somente à legislação aplicável às pessoas jurídicas”. Desta forma, aplica-se o
supracitado art. 146, do RIR/1999, em se considerando esta como pessoa jurídica.
C) Errada. Nos termos do §5º, do art. 146, do Decreto 3000/99, as “sociedades cooperativas de consumo, que
tenham por objeto a compra e fornecimento de bens aos consumidores, sujeitam-se às mesmas normas de
incidência dos impostos e contribuições de competência da União, aplicáveis às demais pessoas jurídicas.”
D) Correta. O espólio não se sujeita à incidência do Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas, pois, nos termos do
Decreto 3000/99, art. 11, ao espólio serão aplicadas as normas a que estão sujeitas as pessoas físicas.
E) Correta. Os lucros auferidos no exterior, por intermédio de filiais, sucursais, controladas ou coligadas serão
adicionados aos lucro líquido, para determinação do lucro real, quando disponibilizados para a pessoa jurídica
domiciliada no Brasil. Assim, o sujeito passivo do IRPJ são as sociedades controladoras sediadas no Brasil, quando
as coligadas e controladas disponibilizarem o respectivo lucro, nos termos do art. 349, §2º, do RIR/1999.
Questão 04)
São vários os fundamentos legais das assertivas elencadas na questão. Passemos à análise de cada uma delas.
I) Correto. Reproduziu a literalidade do art. 373, do RIR/1999.
II) Correto. Cobrou o examinador o conhecimento do art. 430, do RIR/1999. Atenção que somente será
dedutível como perda de capital a diferença entre o valor contábil e o valor do acervo líquido avaliado
a preços de mercado, e o contribuinte poderá, para efeito de determinar o lucro real, optar pelo
tratamento da diferença como ativo diferido, amortizável no prazo máximo de dez anos. Além disso,
o contribuinte somente poderá diferir a tributação da parte do ganho de capital correspondente a
bens do ativo permanente se discriminar os bens do acervo líquido recebido a que corresponder o
ganho de capital diferido, de modo a permitir a determinação do valor realizado em cada período de
apuração; e mantiver, no LALUR, controle do ganho de capital ainda não tributado;
III) Correto. Reproduziu a literalidade do art. 21, caput e §2º, da Lei nº 9.249/95;
IV) Correto. Reproduziu a literalidade do art. 8º, da Lei 11.434/06.
Todos os itens estão corretos.
Gabarito: E.
Questão 05)
O conhecimento cobrado se circunscreve à letra da lei. Logo, passemos desde já à análise das alternativas em
cotejo com os dispositivos legais, todos do RIR/99.
a) Correto. Art. 394: Os lucros, rendimentos e ganhos de capital auferidos no exterior serão computados na
determinação do lucro real das pessoas jurídicas correspondente ao balanço levantado em 31 de
dezembro de cada ano.
b) Errado. O examinador quis confundir o candidato trocando o regramento pertinente Às filiais e
sucursais com as controladas e coligadas. Nos termos do art. 393, §2º e §3º, I e II, os lucros serão
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
11
considerados disponibilizados para a empresa no Brasil: I - no caso de filial ou sucursal, na data do
balanço no qual tiverem sido apurados; e II - no caso de controlada ou coligada, na data do pagamento ou
do crédito em conta representativa de obrigação da empresa no exterior.
c) Correto. Art. 394 § 8º Os prejuízos e perdas decorrentes das operações referidas neste artigo não serão
compensados com lucros auferidos no Brasil.
d) Correto. Art. 395. A pessoa jurídica poderá compensar o imposto de renda incidente, no exterior, sobre os
lucros, rendimentos, ganhos de capital e receitas decorrentes da prestação de serviços efetuada
diretamente, computados no lucro real, até o limite do imposto de renda incidente, no Brasil, sobre os
referidos lucros, rendimentos, ganhos de capital e receitas de prestação de serviços.
e) Correto. Art. 396. Serão computados na determinação do lucro real os resultados líquidos, positivos ou
negativos, obtidos em operações de cobertura (hedge) realizadas em mercados de liquidação futura,
diretamente pela empresa brasileira, em bolsas no exterior.
Gabarito: B.
Questão 06)
Esta questão está recheada de pequenas pegadinhas feita pelo examinador. Limitou-se a cobrar do candidato o
conhecimento da letra fria da legislação tributária sobre o Imposto sobre Produtos Industrializados, mas
substituindo termo e conceitos de modo a tornar errada algumas alternativas.
Todos os artigos abaixo citados são do Decreto 7212/10, que regulamenta a cobrança, fiscalização, arrecadação e
administração do Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI.
a) Errado. As armas e munições, fumo, bebidas alcoólicas e automóveis de passageiros e produtos de perfumaria
ou de toucador, preparados ou preparações cosméticas são exceção da isenção de IPI concedida aos produtos
industrializados na Zona Franca de Manaus, nos termos do art. 81, II.
b) Errado. Nos termos do art. 81, I, são isentos do imposto os produtos industrializados na Zona Franca de
Manaus, destinados, ao seu consumo interno, excluídos as armas e munições, fumo, bebidas alcoólicas e
automóveis de passageiros;
c) Correto. Tais automóveis, nos termos do art. 55, atendidas as exigências legais, são de fato isentos do IPI até 31
de dezembro de 2014. Sublinhe-se que permanecerá a isenção quando adquiridos tais automóveis por pessoas
portadoras de deficiência física, visual, mental severa ou profunda, ou autistas, diretamente ou por intermédio de
seu representante legal.
d) Errado. Não é caso de suspensão, mas de isenção, nos termos do art. 54, VII e XXV.
e) Errado. Não é caso de isenção, mas de imunidade, nos termos do art. 18, IV e §3º.
Gabarito: C.
Questão 07)
Como são vários os fundamentos legais, é de bom alvitre que se comente desde já as assertivas da questão.
I) Errado. Dispõe o art. 4º, do Decreto n° 7.660/11 que a Secretaria da Receita Federal do Brasil está
autorizada a adequar a TIPI, sempre que não implicar alteração de alíquota, diferentemente do
afirmado, no caso trazido pela questão.
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
12
II) Correto. Dispõe o art. 25, do Decreto n° 7.217/10, que são obrigados ao pagamento do imposto
como responsáveis a empresa comercial exportadora, em relação ao imposto que deixou de ser pago,
na saída do estabelecimento industrial, referente aos produtos por ela adquiridos com o fim
específico de exportação, nas hipóteses trazida pela questão e, também, quando: a) tenha
transcorrido cento e oitenta dias da data da emissão da nota fiscal de venda pelo estabelecimento
industrial, não houver sido efetivada a exportação; b) os produtos forem revendidos no mercado
interno;
III) Errado. Não há regras gerais exclusivas para interpretação de classificação de produtos na Tabela de
Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados. O contribuinte do IPI, deve determinar ele
próprio a respectiva classificação fiscal, o que requer que esteja familiarizado com o Sistema
Harmonizado de Designação e Codificação de Mercadoria e as Regras Gerais para a Interpretação do
Sistema Harmonizado, através de pesquisa efetuada na TEC ou TIPI, nas Notas Explicativas do Sistema
Harmonizado e em ementas de Pareceres e Soluções de Consulta publicadas no D.O.U. De acordo
com as Regras Gerais Para Interpretação Do Sistema Harmonizado, a regra 3 contradiz o disposto na
assertiva.
IV) Errado. Consoante os art. 15 a 17, do Decreto n° 7.217/10, as Notas Explicativas, e não as Notas
Complementares da TIPI, é que são os elementos utilizados subsidiariamente na interpretação do
conteúdo das Posições e Subposições da Nomenclatura do Sistema Harmonizado.
Gabarito: B.
Questão 08)
Passemos à análise das alternativas.
I) Correta. Reproduziu a literalidade do art. 256, § 2º, do Decreto nº 7.212/2010.
II) Errada. A Constituição Federal confere à União competência para tributar o importador, ainda quando
pessoa física. Não deixa dúvidas o CTN quando diz, no seu art. 51, I, que contribuinte do imposto é o
importador ou quem a lei a ele equiparar. Aclara o art. 39, do Decreto nº 7.212/2010, ao dispor que o
imposto é devido sejam quais forem as finalidades a que se destine o produto ou o título jurídico a
que se faça a importação ou de que decorra a saída do estabelecimento produtor.
III) Correta. Externa o entendimento exarado na Súmula nº 411, do STJ: “É devida a correção monetária ao
creditamento do IPI quando há oposição ao seu aproveitamento decorrente de resistência ilegítima
do Fisco.”
IV) Errada. Nos termos da jurisprudência do STF, após a edição da lei nº 9.779/99, o saldo credor do Imposto
sobre Produtos Industrializados - IPI, acumulado em cada trimestre-calendário, decorrente de
aquisição de matéria-prima, produto intermediário e material de embalagem, aplicados na
industrialização, inclusive de produto isento ou tributado à alíquota zero, que o contribuinte não
puder compensar com o IPI devido na saída de outros produtos, poderá ser utilizado de
conformidade com o disposto nos arts. 73 e 74 da Lei no 9.430, de 27 de dezembro de 1996,
observadas normas expedidas pela Secretaria da Receita Federal do Ministério da Fazenda.
Gabarito: A.
Questão 09)
Passa-se desde já a comentar cada alternativa.
a) Correta. Praticamente reproduz a literalidade do art. 16 da Lei nº 12.546, de 2011;
b) Correta. De acordo com o regime geral de tributação dos cigarros pelo IPI, nos termos dos arts. 14 e 15
da Lei nº 12.546, de 2011, os sujeitos passivos que não fizerem a opção pelo regime especial, ficam
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
13
sujeitos ao regime geral de tributação, no qual o IPI será apurado mediante aplicação da alíquota de
trezentos por cento. Para a apuração da base de cálculo do IPI, o valor tributável será o que resultar da
aplicação do percentual de quinze por cento sobre o preço de venda no varejo dos cigarros.
c) Correta. Praticamente reproduz a literalidade do art. 20 da Lei nº 12.546. de 2011;
d) Correta. Cobra o examinador do candidato conhecimento acerca do regime especial, que será concedido
por autoridade designada pelo Secretário da Receita Federal do Brasil, nos temos do parágrafo único do
art. 331 do Decreto nº 7.212/10, que vincula a concessão do registro especial para produção de cigarros à
instalação de equipamentos contadores de produção.
e) Incorreta. O errado da assertiva foi apontar que no regime especial de apuração e recolhimento do IPI
(Lei nº 12.546, de 2011, art. 17), a base de cálculo do imposto é o preço de venda a varejo do produto. A
base de cálculo, nesse regime, é formada por duas parcelas, uma ad valorem, que corresponde ao preço
de venda a varejo; e outra ad rem (ou específica), que corresponde à unidade de medida de
comercialização dos cigarros, chamada de vintena. O outro equívoco da alternativa está em afirmar que
na hipótese de adoção de preços diferenciados em relação a uma mesma marca comercial de cigarro,
prevalece, para fins de apuração e recolhimento do IPI, o menor preço, quando na verdade prevalece o
maior preço de venda no varejo praticado em cada Estado ou no Distrito Federal, nos termos da Lei nº
12.546, de 2011, art. 16, § 1º.
Gabarito: E.
Questão 10)
Cobrou o examinador tema bastante técnico dos candidatos, que normalmente é deixado de lado em função de
sua complexidade.
A legislação brasileira de preços de transferência visa a coibir a transferência dissimulada de resultados mediante
o superfaturamento de importações e o subfaturamento de exportações entre pessoas vinculadas e, para tal,
estabelece margens de lucro, em transações de importação ou de exportação de bens, serviços ou direitos, bem
como operações de mútuo realizadas entre pessoas sediadas e domiciliadas no Brasil e pessoas vinculadas e
domiciliadas no exterior.
Imagine uma filial A, sediada no Brasil, querendo enviar lucro disfarçado para a matriz B, sediada no exterior. Uma
opção seria a filial A comprar bens ou serviços da matriz B no exterior por um preço muito acima do mercado!
Assim, a filial A, dizendo que está pagando $300 ao invés dos $100 corriqueiros por aquele bem, envia a diferença
de $200 para o exterior sem ter que declarar como lucro e submetê-lo à tributação.
As regras de preços de transferência se aplicam também a operações entre pessoa física ou jurídica residente no
Brasil e qualquer pessoa, vinculada ou não, residente em jurisdição de tributação favorecida ou beneficiada por
regime fiscal privilegiado, mais conhecidos como Paraísos Fiscais.
Dessa forma, nas operações de importação, os valores referentes a custos despesas e encargos, constantes de
documentos de importação, são dedutíveis até o valor que não exceda o preço parâmetro calculado pelos
métodos previstos originalmente na Lei nº 9.430, de 27 de dezembro de 1996.
I) Errado. Conforme visto, os preços de transferência tem sido utilizado para fins de controles a que estão
sujeitas as operações comerciais ou financeiras realizadas entre partes relacionadas, sediadas em
diferentes jurisdições tributárias, ou quando uma das partes está sediada em paraíso fiscal. Logo, não
constituem prática ilícita, passível de ser desconsiderada pela autoridade fiscal.
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
14
II) Errado. Tais métodos não são os limites mínimos, como quis a questão. Os custos, despesas e encargos
relativos a bens, serviços e direitos, constantes dos documentos de importação ou de aquisição, nas
operações efetuadas com pessoa vinculada, somente serão dedutíveis na determinação do lucro real
até o valor que não exceda ao preço determinado pelos citados métodos.
III) Correto. As disposições relativas a preços, custos e taxas de juros aplicam-se, também, às operações
efetuadas por pessoa física ou jurídica residente ou domiciliada no Brasil, com qualquer pessoa física
ou jurídica, ainda que não vinculada, residente ou domiciliada em país que não tribute a renda ou que
a tribute a alíquota máxima inferior a vinte por cento, nos termos do art. 24, da Lei nº 9.430/96.
IV) Correto. As exportações para empresa vinculada, com o objetivo de conquistar mercado, em outro país,
para os bens, serviços ou direitos de produção no território brasileiro, poderão ser efetuadas a preços
médios inferiores a noventa por cento dos preços médios praticados no Brasil, independentemente
de arbitramento das respectivas receitas, nos termos do art. 30, da Instrução Normativa SRF nº 243,
de 11 de Novembro de 2002.
Gabarito: E.
Questão 11)
Constituem rendimento bruto todo o produto do capital, do trabalho ou da combinação de ambos, os alimentos e
pensões percebidos em dinheiro, os proventos de qualquer natureza, assim também entendidos os acréscimos
patrimoniais não correspondentes aos rendimentos declarados, nos termos do art. 37, do CTN.
São tributáveis os valores percebidos, em dinheiro, a título de alimentos ou pensões, em cumprimento de decisão
judicial ou acordo homologado judicialmente, inclusive a prestação de alimentos provisionais. Observe que
apenas os valores recebidos em dinheiro é que poderão ser tributados. Contudo, a pensão e os alimentos
percebidos in natura, ou seja, em mercadorias, não são passíveis de tributação, nos termos do artigo acima
citado.
Gabarito: D.
Questão 12)
O tema cobrado é responsabilidade tributária, tendo como pano de fundo o imposto de renda. Seria, portanto,
mais afeto à parte de direito tributário que a de legislação tributário, nada obstante tendo sido cobrado nesta
última. Passemos à análise das alternativas.
a) Errado. A responsabilidade tributária, nos termos do art. 134, do CTN, é limitada ao montante do
quinhão, do legado, da herança ou da meação.
b) Errado. O imposto será exigido do espólio acrescido de juros moratórios e da multa de mora, nos termos
do art. 134, parágrafo único do CTN.
c) Errado. O cônjuge meeiro somente será responsável nos atos em que intervier ou pelas omissões de que
for responsável. Assim, tendo sido feita a declaração tenha sido em separado, quando se apurar, pela
abertura da sucessão, que o de cujus não apresentou declaração de exercícios anteriores, ou o fez com
omissão de rendimentos até a abertura da sucessão, cobrar-se-á do espólio o imposto respectivo.
d) Correto. São pessoalmente responsáveis o sucessor a qualquer título e o cônjuge meeiro, pelo tributo
devido pelo de cujus até a data da partilha ou adjudicação, limitada esta responsabilidade ao montante
do quinhão, do legado, da herança ou da meação. Nos termos do art. 131, incisos II e III.
e) Errado. Vide explicação dada na alternativa C.
Gabarito: D.
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
15
Questão 13)
A questão é bastante objetiva e cobra do candidato conhecimentos básicos do Decreto 3.000/1999 (Regulamento
do Imposto de Renda). Analisemos as alternativas da questão.
A) Correto. Espelha a assertiva o art. 2º, de conhecimento obrigatório daquele candidato que se prepara para
prova de Auditor Fiscal. “Art. 2º As pessoas físicas domiciliadas ou residentes no Brasil, titulares de
disponibilidade econômica ou jurídica de renda ou proventos de qualquer natureza, inclusive rendimentos e
ganhos de capital, são contribuintes do imposto de renda, sem distinção da nacionalidade, sexo, idade, estado
civil ou profissão.
B) Errado. O Brasil não possui condições de tributar renda auferida no exterior de pessoa não residente no Brasil.
C) Errado. A ESAF aqui fez uma pegadinha cruel com o candidato. O erro da questão está na parte que se refere às
pessoas físicas “brasileiras”. Segundo o art. 147, do RIR/99, consideram-se pessoas jurídicas para fins de
incidência do IRPJ as pessoas jurídicas de direito privado domiciliadas no País, sejam quais forem seus fins,
nacionalidade ou participantes no capital.
d) Errado. As pessoas físicas também serão tributadas nas rendas que auferem do exterior, nos termos do citado
art. 2º, RIR/99.
e) Errado. Em alguns casos será de curial importância a localização da fonte pagadora. Por exemplo, estão isentos
do imposto os rendimentos do trabalho percebidos por servidores diplomáticos de governos estrangeiros (art. 22,
I, RIR/99).
Gabarito: A.
Questão 14)
A ESAF cobrou do candidato o conhecimento do art. 207, do Decreto 3000/99. Senão vejamos:
A) Correto, nos termos do art. 207, IV.
B) Correto, nos termos do art. 207, III.
C) Correto, nos termos do art. 207, III.
D) Correto, nos termos do art. 207, I.
E) Incorreto. Além de não figurar esta hipótese no rol de situações previstas no art. 207 e nem no art. 132 e
133, do CTN, lembrando que casos de responsabilidade deverão vir previstos em lei em sentido estrido,
em casos de recuperação judicial, o CTN expressamente prevê que a responsabilidade tributária não
ocorre na hipótese de alienação judicial de filial ou unidade produtiva isolada.
Gabarito: E.
Questão 15)
Cobra a questão a alternativa que corretamente define o domicílio fiscal da pessoa jurídica, nos termos da
legislação aplicável ao imposto de renda. O artigo que nos dará a resposta é o 212, do RIR/99.
a) Errado. Quando se verificar pluralidade de estabelecimentos, à opção da pessoa jurídica, o lugar onde se achar
o estabelecimento centralizador das suas operações ou a sede da empresa dentro do País, nos termos do art. 212,
I, “b”.
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
16
b) Correta. Quando existir um único estabelecimento, o domicílio será o lugar da situação deste, conforme
disposto no art.212, I, “a”.
c) Errada. O domicílio fiscal da pessoa jurídica procuradora ou representante de residentes ou domiciliados no
exterior é o lugar onde se achar seu estabelecimento ou a sede de sua representação no País, vide art. 212, § 1º.
d) Errada. Em relação às obrigações em que incorra como fonte pagadora, o lugar do estabelecimento que pagar,
creditar, entregar, remeter ou empregar rendimento sujeito ao imposto no regime de tributação na fonte, vide
art. 212, II, RIR.
e) Errado. Nos termos do art. 127, §1º, do CTN, quando não couber a aplicação das regras fixadas neste artigo,
considerar-se-á como domicílio fiscal do contribuinte o lugar da situação dos bens ou da ocorrência dos atos ou
fatos que deram origem à obrigação tributária. Lembre-se, ainda, que conforme regra prevista no §3º deste
artigo, a autoridade administrativa pode recusar o domicílio eleito, quando impossibilite ou dificulte a
arrecadação ou a fiscalização do tributo, aplicando-se, neste caso, a regra do parágrafo anterior.
Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com
17

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Irs apresentaçao sandra
Irs apresentaçao sandraIrs apresentaçao sandra
Irs apresentaçao sandrasandracslopes
 
Apresntação Debora IRS
Apresntação Debora IRSApresntação Debora IRS
Apresntação Debora IRSm.jardim
 
IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2014. "AS REGRAS DO JOGO"
IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2014. "AS REGRAS DO JOGO"IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2014. "AS REGRAS DO JOGO"
IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2014. "AS REGRAS DO JOGO"ALEXANDRE PANTOJA
 
Pinga fogo 19.01.11 DIRF 2011
Pinga fogo 19.01.11 DIRF 2011Pinga fogo 19.01.11 DIRF 2011
Pinga fogo 19.01.11 DIRF 2011FeconMG
 
18872824249 irpf-2013-2012-retif-imagem-declaracao
18872824249 irpf-2013-2012-retif-imagem-declaracao18872824249 irpf-2013-2012-retif-imagem-declaracao
18872824249 irpf-2013-2012-retif-imagem-declaracaoMaria Regilar
 
Imposto de Renda Pessoa Física 2016
Imposto de Renda Pessoa Física 2016Imposto de Renda Pessoa Física 2016
Imposto de Renda Pessoa Física 2016Adecont Assessoria
 
Entenda o Novo PIS - Nova Contribuição para o PIS/PASEP
Entenda o Novo PIS - Nova Contribuição para o PIS/PASEPEntenda o Novo PIS - Nova Contribuição para o PIS/PASEP
Entenda o Novo PIS - Nova Contribuição para o PIS/PASEPMinistério da Economia
 
Imposto de Renda Pessoa Fisica 2015 - Perguntas e Respostas
Imposto de Renda Pessoa Fisica 2015 - Perguntas e RespostasImposto de Renda Pessoa Fisica 2015 - Perguntas e Respostas
Imposto de Renda Pessoa Fisica 2015 - Perguntas e RespostasBR&M Tecnologia
 
Boletim CARF - Janeiro e Fevereiro 2018
Boletim CARF - Janeiro e Fevereiro 2018Boletim CARF - Janeiro e Fevereiro 2018
Boletim CARF - Janeiro e Fevereiro 2018Renato Lopes da Rocha
 
Prorelit programa-quitacao-contencioso-e-dplat-declaracao-de-planejamento-tri...
Prorelit programa-quitacao-contencioso-e-dplat-declaracao-de-planejamento-tri...Prorelit programa-quitacao-contencioso-e-dplat-declaracao-de-planejamento-tri...
Prorelit programa-quitacao-contencioso-e-dplat-declaracao-de-planejamento-tri...Tania Gurgel
 
Pinga fogo 19.04.2012 - declaração de imposto de renda
Pinga fogo    19.04.2012 - declaração de imposto de rendaPinga fogo    19.04.2012 - declaração de imposto de renda
Pinga fogo 19.04.2012 - declaração de imposto de rendaFeconMG
 
Carlos archanjo comenta a declaração do imposto de renda da pessoa física p...
Carlos archanjo comenta a declaração do imposto de renda da pessoa física   p...Carlos archanjo comenta a declaração do imposto de renda da pessoa física   p...
Carlos archanjo comenta a declaração do imposto de renda da pessoa física p...Carlos Archanjo
 

Mais procurados (20)

Irs apresentaçao sandra
Irs apresentaçao sandraIrs apresentaçao sandra
Irs apresentaçao sandra
 
Apresntação Debora IRS
Apresntação Debora IRSApresntação Debora IRS
Apresntação Debora IRS
 
Imposto de Renda Pessoa Física
Imposto de Renda Pessoa FísicaImposto de Renda Pessoa Física
Imposto de Renda Pessoa Física
 
IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2014. "AS REGRAS DO JOGO"
IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2014. "AS REGRAS DO JOGO"IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2014. "AS REGRAS DO JOGO"
IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2014. "AS REGRAS DO JOGO"
 
Irpf 2010
Irpf 2010Irpf 2010
Irpf 2010
 
Irpf 2014-2015
Irpf 2014-2015Irpf 2014-2015
Irpf 2014-2015
 
Pinga fogo 19.01.11 DIRF 2011
Pinga fogo 19.01.11 DIRF 2011Pinga fogo 19.01.11 DIRF 2011
Pinga fogo 19.01.11 DIRF 2011
 
Irs
IrsIrs
Irs
 
Declaração de Renda - 2005
Declaração de Renda - 2005Declaração de Renda - 2005
Declaração de Renda - 2005
 
18872824249 irpf-2013-2012-retif-imagem-declaracao
18872824249 irpf-2013-2012-retif-imagem-declaracao18872824249 irpf-2013-2012-retif-imagem-declaracao
18872824249 irpf-2013-2012-retif-imagem-declaracao
 
Imposto de Renda Pessoa Física 2016
Imposto de Renda Pessoa Física 2016Imposto de Renda Pessoa Física 2016
Imposto de Renda Pessoa Física 2016
 
Entenda o Novo PIS - Nova Contribuição para o PIS/PASEP
Entenda o Novo PIS - Nova Contribuição para o PIS/PASEPEntenda o Novo PIS - Nova Contribuição para o PIS/PASEP
Entenda o Novo PIS - Nova Contribuição para o PIS/PASEP
 
Imposto de Renda Pessoa Fisica 2015 - Perguntas e Respostas
Imposto de Renda Pessoa Fisica 2015 - Perguntas e RespostasImposto de Renda Pessoa Fisica 2015 - Perguntas e Respostas
Imposto de Renda Pessoa Fisica 2015 - Perguntas e Respostas
 
Boletim CARF - Janeiro e Fevereiro 2018
Boletim CARF - Janeiro e Fevereiro 2018Boletim CARF - Janeiro e Fevereiro 2018
Boletim CARF - Janeiro e Fevereiro 2018
 
Apostila lucro presumido
Apostila lucro presumidoApostila lucro presumido
Apostila lucro presumido
 
Baixa empresa - procedimentos
Baixa empresa - procedimentosBaixa empresa - procedimentos
Baixa empresa - procedimentos
 
Prorelit programa-quitacao-contencioso-e-dplat-declaracao-de-planejamento-tri...
Prorelit programa-quitacao-contencioso-e-dplat-declaracao-de-planejamento-tri...Prorelit programa-quitacao-contencioso-e-dplat-declaracao-de-planejamento-tri...
Prorelit programa-quitacao-contencioso-e-dplat-declaracao-de-planejamento-tri...
 
Novo imposto rendimento trabalho
Novo imposto rendimento trabalhoNovo imposto rendimento trabalho
Novo imposto rendimento trabalho
 
Pinga fogo 19.04.2012 - declaração de imposto de renda
Pinga fogo    19.04.2012 - declaração de imposto de rendaPinga fogo    19.04.2012 - declaração de imposto de renda
Pinga fogo 19.04.2012 - declaração de imposto de renda
 
Carlos archanjo comenta a declaração do imposto de renda da pessoa física p...
Carlos archanjo comenta a declaração do imposto de renda da pessoa física   p...Carlos archanjo comenta a declaração do imposto de renda da pessoa física   p...
Carlos archanjo comenta a declaração do imposto de renda da pessoa física p...
 

Destaque

Curso Legislação Tributaria para Concurso Sefaz-PE
Curso Legislação Tributaria para Concurso Sefaz-PECurso Legislação Tributaria para Concurso Sefaz-PE
Curso Legislação Tributaria para Concurso Sefaz-PEEstratégia Concursos
 
Prova adm financeira- respostas
Prova adm financeira- respostasProva adm financeira- respostas
Prova adm financeira- respostasDanilo Pires
 
Questões obrigação e responsabil tributária
Questões obrigação e responsabil tributáriaQuestões obrigação e responsabil tributária
Questões obrigação e responsabil tributárialuciana_salgueiro
 
Direito constitucional provas resolvidas & comentadas
Direito constitucional   provas resolvidas & comentadasDireito constitucional   provas resolvidas & comentadas
Direito constitucional provas resolvidas & comentadaslettyciaufrrj
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 14 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 14 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 14 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 14 cathedracontacontabil
 
Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015
Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015
Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015Estratégia Concursos
 
Prova exa.. (1)
Prova exa.. (1)Prova exa.. (1)
Prova exa.. (1)BSuelly
 
Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasIsabel Castilho
 

Destaque (9)

Curso Legislação Tributaria para Concurso Sefaz-PE
Curso Legislação Tributaria para Concurso Sefaz-PECurso Legislação Tributaria para Concurso Sefaz-PE
Curso Legislação Tributaria para Concurso Sefaz-PE
 
Prova adm financeira- respostas
Prova adm financeira- respostasProva adm financeira- respostas
Prova adm financeira- respostas
 
Questões obrigação e responsabil tributária
Questões obrigação e responsabil tributáriaQuestões obrigação e responsabil tributária
Questões obrigação e responsabil tributária
 
Direito constitucional provas resolvidas & comentadas
Direito constitucional   provas resolvidas & comentadasDireito constitucional   provas resolvidas & comentadas
Direito constitucional provas resolvidas & comentadas
 
Prova 1 ata
Prova 1 ataProva 1 ata
Prova 1 ata
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 14 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 14 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 14 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 14 cathedra
 
Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015
Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015
Prova Análise das Demonstrações - TCU 2015
 
Prova exa.. (1)
Prova exa.. (1)Prova exa.. (1)
Prova exa.. (1)
 
Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações Financeiras
 

Semelhante a Questões de Legislação Tributária

Bca ac guia fiscal_2012
Bca ac guia fiscal_2012Bca ac guia fiscal_2012
Bca ac guia fiscal_2012Tiago Coelho
 
tributacao-nas-instituicoes-financeiras.pdf
tributacao-nas-instituicoes-financeiras.pdftributacao-nas-instituicoes-financeiras.pdf
tributacao-nas-instituicoes-financeiras.pdfwallissonsoares3
 
Apresentação - IRPJ - Lucro Presumido.PPT
Apresentação - IRPJ - Lucro Presumido.PPTApresentação - IRPJ - Lucro Presumido.PPT
Apresentação - IRPJ - Lucro Presumido.PPTJurandirSantos24
 
P i s e confins na a quisição de m ercadorias e serviços
P i s e confins na a quisição de m ercadorias e serviçosP i s e confins na a quisição de m ercadorias e serviços
P i s e confins na a quisição de m ercadorias e serviçoszeramento contabil
 
Extinção da pessoa jurídica aspectos tributarios
Extinção da pessoa jurídica aspectos tributariosExtinção da pessoa jurídica aspectos tributarios
Extinção da pessoa jurídica aspectos tributarioszeramento contabil
 
Crédito acumulado icms
Crédito acumulado icmsCrédito acumulado icms
Crédito acumulado icmsJessica Santos
 
Aula dra. célia murphy 22-11
Aula dra. célia murphy   22-11Aula dra. célia murphy   22-11
Aula dra. célia murphy 22-11Fernanda Moreira
 
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...Oscar Lopes da Silva
 
Cnd certidão negativa de débito
Cnd   certidão negativa de débitoCnd   certidão negativa de débito
Cnd certidão negativa de débitorazonetecontabil
 
Lucros ou prejuízos acumulados contabeis
Lucros ou prejuízos acumulados contabeisLucros ou prejuízos acumulados contabeis
Lucros ou prejuízos acumulados contabeiszeramento contabil
 
Apresentação do trabalho lucro real
Apresentação do trabalho   lucro realApresentação do trabalho   lucro real
Apresentação do trabalho lucro realCarlos Moura
 
Aula 1 - Contabilidade Societária II.pptx
Aula 1 - Contabilidade Societária II.pptxAula 1 - Contabilidade Societária II.pptx
Aula 1 - Contabilidade Societária II.pptxSheilaCortes2
 
Lucro presumido legislação e apuração
Lucro presumido legislação e apuraçãoLucro presumido legislação e apuração
Lucro presumido legislação e apuraçãoBruno_fbrandao
 
Apresentação Sistema REGIME TRIBUTÁRIO (1).pptx
Apresentação Sistema REGIME TRIBUTÁRIO (1).pptxApresentação Sistema REGIME TRIBUTÁRIO (1).pptx
Apresentação Sistema REGIME TRIBUTÁRIO (1).pptxedmilsonjnior25
 

Semelhante a Questões de Legislação Tributária (20)

Lucro real
Lucro realLucro real
Lucro real
 
ABC lucro
ABC lucroABC lucro
ABC lucro
 
Bca ac guia fiscal_2012
Bca ac guia fiscal_2012Bca ac guia fiscal_2012
Bca ac guia fiscal_2012
 
tributacao-nas-instituicoes-financeiras.pdf
tributacao-nas-instituicoes-financeiras.pdftributacao-nas-instituicoes-financeiras.pdf
tributacao-nas-instituicoes-financeiras.pdf
 
Apresentação - IRPJ - Lucro Presumido.PPT
Apresentação - IRPJ - Lucro Presumido.PPTApresentação - IRPJ - Lucro Presumido.PPT
Apresentação - IRPJ - Lucro Presumido.PPT
 
P i s e confins na a quisição de m ercadorias e serviços
P i s e confins na a quisição de m ercadorias e serviçosP i s e confins na a quisição de m ercadorias e serviços
P i s e confins na a quisição de m ercadorias e serviços
 
Lucro
LucroLucro
Lucro
 
Aula tf 6 contribuições
Aula tf 6   contribuiçõesAula tf 6   contribuições
Aula tf 6 contribuições
 
Extinção da pessoa jurídica aspectos tributarios
Extinção da pessoa jurídica aspectos tributariosExtinção da pessoa jurídica aspectos tributarios
Extinção da pessoa jurídica aspectos tributarios
 
Pis e cofins
Pis e cofinsPis e cofins
Pis e cofins
 
Lucro real (parte 1)
Lucro real (parte 1)Lucro real (parte 1)
Lucro real (parte 1)
 
Crédito acumulado icms
Crédito acumulado icmsCrédito acumulado icms
Crédito acumulado icms
 
Aula dra. célia murphy 22-11
Aula dra. célia murphy   22-11Aula dra. célia murphy   22-11
Aula dra. célia murphy 22-11
 
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...
 
Cnd certidão negativa de débito
Cnd   certidão negativa de débitoCnd   certidão negativa de débito
Cnd certidão negativa de débito
 
Lucros ou prejuízos acumulados contabeis
Lucros ou prejuízos acumulados contabeisLucros ou prejuízos acumulados contabeis
Lucros ou prejuízos acumulados contabeis
 
Apresentação do trabalho lucro real
Apresentação do trabalho   lucro realApresentação do trabalho   lucro real
Apresentação do trabalho lucro real
 
Aula 1 - Contabilidade Societária II.pptx
Aula 1 - Contabilidade Societária II.pptxAula 1 - Contabilidade Societária II.pptx
Aula 1 - Contabilidade Societária II.pptx
 
Lucro presumido legislação e apuração
Lucro presumido legislação e apuraçãoLucro presumido legislação e apuração
Lucro presumido legislação e apuração
 
Apresentação Sistema REGIME TRIBUTÁRIO (1).pptx
Apresentação Sistema REGIME TRIBUTÁRIO (1).pptxApresentação Sistema REGIME TRIBUTÁRIO (1).pptx
Apresentação Sistema REGIME TRIBUTÁRIO (1).pptx
 

Mais de Ptx Bsb

Raciocinio logico-quantitativo
Raciocinio logico-quantitativoRaciocinio logico-quantitativo
Raciocinio logico-quantitativoPtx Bsb
 
Direito tributario
Direito tributarioDireito tributario
Direito tributarioPtx Bsb
 
Direito constitucional
Direito constitucionalDireito constitucional
Direito constitucionalPtx Bsb
 
Direito administrativo
Direito administrativoDireito administrativo
Direito administrativoPtx Bsb
 
Comercio internacional
Comercio internacionalComercio internacional
Comercio internacionalPtx Bsb
 
Auditoria
AuditoriaAuditoria
AuditoriaPtx Bsb
 
Administracao publica-e-geral
Administracao publica-e-geralAdministracao publica-e-geral
Administracao publica-e-geralPtx Bsb
 
Administracao publica-e-geral (1)
Administracao publica-e-geral (1)Administracao publica-e-geral (1)
Administracao publica-e-geral (1)Ptx Bsb
 
Comunicado afrfb
Comunicado afrfbComunicado afrfb
Comunicado afrfbPtx Bsb
 
Mpms analista direito_tipo_01__2
Mpms analista direito_tipo_01__2Mpms analista direito_tipo_01__2
Mpms analista direito_tipo_01__2Ptx Bsb
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
GabaritosPtx Bsb
 
Edital dpdf 14_02_07_0
Edital dpdf 14_02_07_0Edital dpdf 14_02_07_0
Edital dpdf 14_02_07_0Ptx Bsb
 
Apostila de-conhecimentos-bancarios
Apostila de-conhecimentos-bancariosApostila de-conhecimentos-bancarios
Apostila de-conhecimentos-bancariosPtx Bsb
 
Apostila concurso banco do brasil escriturário - conhecimentos bancários (b...
Apostila concurso banco do brasil   escriturário - conhecimentos bancários (b...Apostila concurso banco do brasil   escriturário - conhecimentos bancários (b...
Apostila concurso banco do brasil escriturário - conhecimentos bancários (b...Ptx Bsb
 
1741 conhecimentos bancários apostila amostra (1)
1741 conhecimentos bancários   apostila amostra (1)1741 conhecimentos bancários   apostila amostra (1)
1741 conhecimentos bancários apostila amostra (1)Ptx Bsb
 
Glossario
GlossarioGlossario
GlossarioPtx Bsb
 
Conhecimentos bancarios-exercicios-de-fixacao-512-concursos
Conhecimentos bancarios-exercicios-de-fixacao-512-concursosConhecimentos bancarios-exercicios-de-fixacao-512-concursos
Conhecimentos bancarios-exercicios-de-fixacao-512-concursosPtx Bsb
 
Conhecimentos
ConhecimentosConhecimentos
ConhecimentosPtx Bsb
 
Conhecimentos bancários completa
Conhecimentos bancários   completaConhecimentos bancários   completa
Conhecimentos bancários completaPtx Bsb
 
Casacbcef
CasacbcefCasacbcef
CasacbcefPtx Bsb
 

Mais de Ptx Bsb (20)

Raciocinio logico-quantitativo
Raciocinio logico-quantitativoRaciocinio logico-quantitativo
Raciocinio logico-quantitativo
 
Direito tributario
Direito tributarioDireito tributario
Direito tributario
 
Direito constitucional
Direito constitucionalDireito constitucional
Direito constitucional
 
Direito administrativo
Direito administrativoDireito administrativo
Direito administrativo
 
Comercio internacional
Comercio internacionalComercio internacional
Comercio internacional
 
Auditoria
AuditoriaAuditoria
Auditoria
 
Administracao publica-e-geral
Administracao publica-e-geralAdministracao publica-e-geral
Administracao publica-e-geral
 
Administracao publica-e-geral (1)
Administracao publica-e-geral (1)Administracao publica-e-geral (1)
Administracao publica-e-geral (1)
 
Comunicado afrfb
Comunicado afrfbComunicado afrfb
Comunicado afrfb
 
Mpms analista direito_tipo_01__2
Mpms analista direito_tipo_01__2Mpms analista direito_tipo_01__2
Mpms analista direito_tipo_01__2
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
Gabaritos
 
Edital dpdf 14_02_07_0
Edital dpdf 14_02_07_0Edital dpdf 14_02_07_0
Edital dpdf 14_02_07_0
 
Apostila de-conhecimentos-bancarios
Apostila de-conhecimentos-bancariosApostila de-conhecimentos-bancarios
Apostila de-conhecimentos-bancarios
 
Apostila concurso banco do brasil escriturário - conhecimentos bancários (b...
Apostila concurso banco do brasil   escriturário - conhecimentos bancários (b...Apostila concurso banco do brasil   escriturário - conhecimentos bancários (b...
Apostila concurso banco do brasil escriturário - conhecimentos bancários (b...
 
1741 conhecimentos bancários apostila amostra (1)
1741 conhecimentos bancários   apostila amostra (1)1741 conhecimentos bancários   apostila amostra (1)
1741 conhecimentos bancários apostila amostra (1)
 
Glossario
GlossarioGlossario
Glossario
 
Conhecimentos bancarios-exercicios-de-fixacao-512-concursos
Conhecimentos bancarios-exercicios-de-fixacao-512-concursosConhecimentos bancarios-exercicios-de-fixacao-512-concursos
Conhecimentos bancarios-exercicios-de-fixacao-512-concursos
 
Conhecimentos
ConhecimentosConhecimentos
Conhecimentos
 
Conhecimentos bancários completa
Conhecimentos bancários   completaConhecimentos bancários   completa
Conhecimentos bancários completa
 
Casacbcef
CasacbcefCasacbcef
Casacbcef
 

Último

Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 

Último (20)

MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 

Questões de Legislação Tributária

  • 1. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 1 Comentadas pelo professor: Marcello Leal Legislação Tributária 01 - Q264313 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal As seguintes hipóteses de rendimentos estão sujeitas ao recolhimento mensal do Imposto sobre a Renda devido pelas pessoas físicas, exceto: a os emolumentos e custas dos serventuários da Justiça, como tabeliães, notários, oficiais públicos e outros, quando não forem remunerados exclusivamente pelos cofres públicos. b os rendimentos recebidos em dinheiro, a título de alimentos ou pensões, em cumprimento de decisão judicial, ou acordo homologado judicialmente, inclusive alimentos provisionais. c os rendimentos recebidos por residentes ou domiciliados no Brasil que prestem serviços a embaixadas, repartições consulares, missões diplomáticas ou técnicas ou a organismos internacionais de que o Brasil faça parte. d os ganhos de capital auferidos pela pessoa física na alienação de bens ou direitos de qualquer natureza. e os rendimentos de aluguéis recebidos de pessoas físicas. 02 - Q264314 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal De acordo com a legislação tributária em vigor, assinale a opção incorreta. a As contraprestações de arrendamento mercantil somente serão dedutíveis pela pessoa jurídica arrendatária quando o bem arrendado estiver relacionado intrinsecamente com a produção e comercialização dos bens e serviços. b Não são dedutíveis, como custos ou despesas operacionais, as gratificações ou participações no resultado, atribuídas aos dirigentes ou administradores da pessoa jurídica. c Regra geral, são dedutíveis, na determinação do lucro real da pessoa jurídica, as remunerações pagas aos sócios ou dirigentes. d Para efeito de apuração do lucro real, a pessoa jurídica poderá deduzir, como despesa operacional, as participações atribuídas aos empregados nos lucros ou resultados, dentro do próprio exercício de sua constituição. e O valor correspondente a aluguel de imóvel cedido pela pessoa jurídica para uso de seu administrador, diretor, gerente e assessor, assim como outras espécies de remuneração indireta, é despesa indedutível para efeito de apuração do lucro real, ainda que sejam individualizados a operação e o beneficiário da despesa. 03 – Q264315 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal
  • 2. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 2 Tendo por base a legislação do Imposto de Renda sobre Pessoa Jurídica (IRPJ), assinale a opção incorreta. a As filiais, sucursais, agências ou representações no País das pessoas jurídicas com sede no exterior sujeitam-se à incidência do Imposto de Renda sobre Pessoas Jurídicas (IRPJ). b A prestação de serviços intelectuais, inclusive os de natureza científica, artística ou cultural, em caráter personalíssimo ou não, com ou sem designação de quaisquer obrigações a sócios ou empregados da sociedade prestadora de serviços, quando por esta realizada, sujeita-se à incidência do Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ). c As sociedades cooperativas de consumo, que tenham por objeto a compra e fornecimento de bens aos consumidores, não se sujeitam à incidência do Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ). d O espólio não se sujeita à incidência do Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ). e As sociedades coligadas e controladas, com sede no exterior, que tenham as respectivas pessoas jurídicas controladoras residentes ou domiciliadas no Brasil, não são sujeitos passivos do Imposto de Renda sobre Pessoas Jurídicas (IRPJ). 04 – Q264317 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal Sobre o Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e de acordo com a legislação tributária em vigor, julgue os itens a seguir, classificando-os como corretos (C) ou errados (E). Em seguida, escolha a opção adequada às suas respostas. I. Os juros, o desconto, o lucro na operação de reporte e os rendimentos de aplicações financeiras de renda fixa, ganhos pelo contribuinte, serão incluídos no lucro operacional e, quando derivados de operações ou títulos com vencimento posterior ao encerramento do período de apuração, poderão ser rateados pelos períodos a que competirem. II. Na fusão, incorporação ou cisão de sociedades com extinção de ações ou quotas de capital de uma possuída por outra, a diferença entre o valor contábil das ações ou quotas extintas eo valor de acervo líquido que as substituir será computada na determinação do lucro real como perda ou ganho de capital, conforme o valor do acervo líquido, avaliado segundo os parâmetros legalmente previstos, seja menor ou maior que o valor contábil das ações ou quotas liquidadas, permitido ao contribuinte o diferimento dos efeitos tributários resultantes dessa diferença, desde que atendidos os requisitos legais. III. A pessoa jurídica que tiver parte ou todo o seu patrimônio absorvido em virtude de incorporação, fusão ou cisão deverá levantar balanço específico para esse fim, no qual os bens e direitos serão avaliados pelo valor contábil ou de mercado. No caso de pessoa jurídica tributada com base no lucro presumido ou arbitrado, que optar pela avaliação a valor de mercado, a diferença entre este e o custo de aquisição, diminuído dos encargos de depreciação, amortização ou exaustão, será considerada ganho de capital, que deverá ser adicionado à base de cálculo do imposto de renda devido. IV. Os incentivos e benefícios fiscais concedidos por prazo certo e em função de determinadas condições a pessoa jurídica que vier a ser incorporada poderão ser transferidos, por sucessão, à pessoa jurídica incorporadora,
  • 3. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 3 mediante requerimento desta, desde que observados os limites e as condições fixados na legislação que institui o incentivo ou o benefício. a Os itens I e II estão corretos. b Os itens II e III estão corretos. c Os itens III e IV estão corretos. d Os itens II, III e IV estão corretos. e Todos os itens estão corretos. 05 – Q264318 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal De acordo com a legislação tributária em vigor, assinale a opção incorreta. a Os lucros auferidos no exterior, por intermédio de filiais, sucursais, controladas ou coligadas, serão computados para fins de determinação do lucro real no balanço levantado em 31 de dezembro do ano-calendário em que tiverem sido disponibilizados para a pessoa jurídica domiciliada no Brasil. b Para fins de determinação da base de cálculo do imposto de renda, os lucros auferidos por controlada ou coligada no exterior serão considerados disponibilizados para a controladora ou coligada no Brasil na data do balanço do qual constar a sua distribuição para a pessoa jurídica domiciliada no Brasil, na forma do regulamento. c Os prejuízos e perdas apurados por filiais, sucursais ou controladas, no exterior, de pessoas jurídicas domiciliadas no Brasil, não serão compensados com lucros auferidos no Brasil para fins de apuração do lucro real. d A pessoa jurídica poderá compensar o imposto de renda incidente, no exterior, sobre os lucros, rendimentos e ganhos de capital computados no lucro real, até o limite do imposto de renda incidente, no Brasil, sobre os referidos lucros, rendimentos ou ganhos de capital. e Serão computados na determinação do lucro real os resultados líquidos, positivos ou negativos, obtidos em operações de cobertura (hedge) realizadas em mercados de liquidação futura, diretamente pela empresa brasileira, em bolsas no exterior. 06 - Q264320 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal De acordo com a legislação tributária sobre o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), assinale a opção correta. a As bebidas alcoólicas, os produtos de perfumaria ou toucador e as preparações cosméticas industrializadas na Zona Franca de Manaus, com utilização de matérias-primas da fauna e flora regionais, em conformidade com processo produtivo básico, por estabelecimentos com projetos aprovados pelo Conselho de Administração da Superintendência da Zona Franca de Manaus – SUFRAMA, são isentos de IPI, quando destinados à comercialização em qualquer outro ponto do território nacional.
  • 4. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 4 b Os produtos industrializados na Zona Franca de Manaus, destinados ao seu consumo interno, não são isentos de IPI. c Os automóveis de passageiros de fabricação nacional que obedeçam às especificações previstas em Lei são isentos de IPI, quando adquiridos por pessoas portadoras de deficiência mental severa ou profunda, ou autistas, desde que atendidos os requisitos previstos na legislação tributária. d Os bens de informática destinados à coleta eletrônica de votos, fornecidos diretamente ao Tribunal Superior Eleitoral, assim como os caixões funerários, são objeto de suspensão de IPI. e Há isenção de IPI sobre hidrocarbonetos, assim entendidos os derivados do petróleo, resultantes da sua transformação, mediante processos genericamente denominados refino ou refinação. 07 – Q264322 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal Sobre o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), julgue os itens abaixo, classificando-os como corretos (C) ou errados (E). Em seguida, escolha a opção adequada às suas respostas. I. A Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) é autorizada a adequar a Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (TIPI), em decorrência de alterações promovidas na Nomeclatura Comum do Mercosul (NCM) pela Câmara de Comércio Exterior (CAMEX), caso as alterações promovidas pela CAMEX impliquem necessidade de adequação de alíquotas na TIPI pela RFB. II. A empresa comercial exportadora, que adquirir produtos industrializados com fim específico de exportação, é obrigada ao pagamento do IPI suspenso na saída dos produtos do estabelecimento industrial, caso referidos produtos venham a ser destruídos, furtados ou roubados. III. De acordo com as regras gerais para interpretação de classificação de produtos na Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Indutrializados (TIPI), a classificação de um produto, quando misturado ou composto de mais de uma matéria, efetuar-se-á, alternadamente, por uma das seguintes regras: a) na posição em que tiver descrição mais específica; b) na posição da matéria ou artigo que lhe conferir caráter essencial; c) na posição que der lugar a aplicação da alíquota mais elevada; d) na posição situada em último lugar na ordem numérica, entre as suscetíveis de validamente se tomarem em consideração. IV. As Notas Complementares (NC) da Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (TIPI), nesta incluídas por Decreto do Executivo, constituem elementos subsidiários de caráter fundamental para a correta interpretação do conteúdo das Posições e Subposições da classificação dos produtos, mas não constituem instrumento hábil para interferir na tributação prevista na TIPI. a Os itens I, II e IV estão corretos. b Os itens I, III e IV estão errados. c Somente os itens II e IV estão corretos. d Os itens I, III e IV estão corretos. e Todos os itens estão errados.
  • 5. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 5 08 – Q264323 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal De acordo com a legislação tributária do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), julgue os itens abaixo, classificando-os como corretos (C) ou errados (E). Em seguida, escolha a opção adequada às suas respostas. I. O saldo credor do Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI, acumulado em cada trimestre-calendário, decorrente de aquisição de matéria-prima, produto intermediário e material de embalagem, aplicados na industrialização, inclusive de produto isento ou tributado à alíquota zero, que o contribuinte não puder compensar com o IPI devido na saída de outros produtos, poderá ser utilizado na forma prevista em Lei. II. A incidência do IPI na importação de produtos industrializados depende do título jurídico a que se der a importação. Por isso, a Lei exclui da sujeição passiva do IPI a pessoa física na condição de importadora de produtos industrializados para uso próprio. III. Segundo entendimento atual do Superior Tribunal de Justiça, é devida a correção monetária ao creditamento do IPI quando há oposição ao seu aproveitamento decorrente de resistência ilegítima do Fisco. IV. A legislação tributária determina, em observância à não-cumulatividade do tributo, que a entrada de insumos não onerados – seja por força de alíquota zero, de não incidência, de isenção ou de imunidade – gera direito ao crédito de IPI na saída dos produtos industrializados. a Apenas os itens I e III estão corretos. b Apenas os itens I e IV estão corretos. c Apenas o item IV está correto. d Apenas os itens II e IV estão corretos. e Apenas o item III está errado. 09 – Q264325 A Lei n. 12.546, de 14 de dezembro de 2011, prevê incidência específica do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre certos tipos de cigarros (Cigarros que contenham tabaco - classificados no código 2402.20.00 da TIPI, com exceção do EX 01). A respeito desta incidência, assinale a opção incorreta. a O IPI em questão será apurado e recolhido, uma única vez, pelo estabelecimento industrial, em relação às saídas dos cigarros destinados ao mercado interno, ou pelo importador, no desembaraço aduaneiro dos cigarros de procedência estrangeira. b O valor a ser pago a título desse IPI é calculado mediante a aplicação da alíquota do tributo sobre a sua base de cálculo, a qual é obtida mediante aplicação de uma porcentagem, cujo mínimo está previsto em lei, incidente sobre o preço de venda a varejo do produto. c O Poder Executivo poderá fixar preço mínimo de venda no varejo dos cigarros de que trata o caput, válido em todo o território nacional, abaixo do qual fica proibida a sua comercialização. d O fabricante dos cigarros em questão é obrigado a Registro Especial junto à Secretaria da Receita Federal do Brasil, cuja concessão dar-se-á por estabelecimento industrial e estará, também, na hipótese de produção,
  • 6. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 6 condicionada à instalação de contadores automáticos da quantidade produzida, sendo a ausência de regularidade fiscal uma das hipóteses que pode resultar no cancelamento deste Registro Especial. e A pessoa jurídica industrial ou importadora dos cigarros referidos poderá optar por regime favorecido de apuração e recolhimento do IPI, caso em que, atendidos certos requisitos, a base de cálculo do tributo será o menor preço de venda a varejo do produto, praticado em cada Estado ou no Distrito Federal. 10 – Q264319 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal da Receita Federal Sobre os Preços de Transferência, julgue os itens a seguir, classificando-os como corretos (C) ou errados (E). Em seguida, escolha a opção adequada às suas respostas. I. Os Preços de Transferência, consistentes na manipulação de preços de negócios havidos entre pessoas vinculadas, constituem prática ilícita, passível de ser desconsiderada pela autoridade fiscal, porque sua utilização tem por único objetivo a transferência de lucros para a parte do negócio que esteja domiciliada no exterior, em país com menor carga tributária. II. O Método dos Preços Independentes Comparados (PIC) e o Método do Custo de Produção mais Lucro (CPL) são parâmetros legalmente previstos para o alcance de limite mínimo permitido para dedução de valores na determinação do lucro real, a título de custos, despesas e encargos, relativos a bens, serviços e direitos, constantes de documento de importação ou de aquisição, nas operações realizadas entre pessoas vinculadas. III. As disposições legais relativas aos Preços de Transferência se aplicam, também, às operações realizadas entre pessoas jurídicas ou físicas domiciliadas no Brasil e pessoas jurídicas ou físicas residentes ou domiciliadas em país que não tribute a renda ou que a tribute abaixo de percentual legalmente previsto pela lei brasileira ou cuja lei não permita acesso a informações relativas à composição societária, titularidade de bens ou direitos ou às operações econômicas realizadas, casos para os quais a aplicação das regras de preços de transferência prescinde da existência de vínculo entre as partes contratantes. IV. Nos termos da legislação tributária, as operações de exportação de bens, serviços ou direitos produzidos no território brasileiro para empresa vinculada, sediada em outro país, que venham a ser configuradas como exportações destinadas à conquista de novos mercados, fazem jus a tratamento normativo diferenciado relativo a Preços de Transferência em comparação ao aplicável a operações de exportação comuns entre partes vinculadas. a Somente o item I está errado. b Somente o item III está correto. c Apenas os itens II e IV estão corretos. d Todos os itens estão errados. e Apenas os itens III e IV estão corretos. 11 - Q264246 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Analista Tributário da Receita Federal Constitui rendimento para fins do Imposto sobre a Renda, exceto,
  • 7. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 7 a todo o produto do capital. b o provento de qualquer natureza. c o acréscimo patrimonial não correspondente aos rendimentos declarados. d a pensão e os alimentos percebidos em mercadoria. e todo produto do trabalho. 12 – Q264247 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Analista Tributário da Receita Federal É pessoalmente responsável pelo pagamento do Imposto de Renda da Pessoa Física a o sucessor a qualquer título quando se apurar, na abertura da sucessão, que o de cujos não apresentou declaração de rendimentos de exercícios anteriores, caso em que responde por toda a dívida. b o espólio, pelo tributo devido pelo de cujos, quando se apurar que houve falta de pagamento de imposto devido até a data da abertura da sucessão, sendo que, nesse caso, não serão cobrados juros moratórios e multa de mora. c o cônjuge meeiro, quando se apurar, na abertura da sucessão, que o de cujos apresentou declaração de exercícios anteriores com omissão de rendimentos, mesmo que a declaração tenha sido em separado. d o sucessor a qualquer título, pelo tributo devido pelo de cujos até a data da partilha ou da adjudicação, limitada esta responsabilidade ao montante do quinhão, do legado ou da herança. e o sucessor a qualquer título e o cônjuge meeiro quando se apurar, na abertura da sucessão, que o de cujos não apresentou declaração de rendimentos de exercícios anteriores ou o fez com omissão de rendimentos, caso em que respondem por toda a dívida. 13 – Q264248 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Analista Tributário da Receita Federal São contribuintes do Imposto de Renda da Pessoa Física a as pessoas físicas domiciliadas ou residentes no Brasil, titulares de disponibilidade econômica ou jurídica de renda ou proventos de qualquer natureza. b as pessoas físicas domiciliadas ou residentes no Brasil, e aquelas que mesmo sem serem residentes no País, sejam titulares de disponibilidade econômica ou jurídica de renda ou proventos de qualquer natureza percebidos no exterior. c as pessoas físicas brasileiras domiciliadas ou residentes no Brasil, titulares de disponibilidade econômica ou jurídica de renda ou proventos de qualquer natureza.
  • 8. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 8 d as pessoas físicas domiciliadas ou residentes no Brasil, titulares de disponibilidade econômica ou jurídica de renda ou proventos de qualquer natureza que percebam os rendimentos somente de fontes situadas no País. e as pessoas físicas brasileiras domiciliadas ou residentes no Brasil, titulares de disponibilidade econômica ou jurídica de renda ou proventos de qualquer natureza, que percebam rendimentos, independentemente da localização da fonte. 14 – Q264249 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Analista Tributário da Receita Federal Respondem pelo Imposto de Renda devido pelas pessoas jurídicas, exceto a a pessoa física sócia da pessoa jurídica extinta mediante liquidação que continuar a exploração da atividade social. b as sociedades que receberem parcelas do patrimônio da pessoa jurídica extinta por cisão. c a pessoa jurídica que incorporar outra. d a pessoa jurídica resultante da transformação de outra. e a pessoa jurídica que adquirir unidade produtiva isolada. 15 – Q264250 Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Analista Tributário da Receita Federal Quanto ao domicílio fiscal da pessoa jurídica, relativo ao Imposto sobre a Renda, assinale a opção correta. a Quando houver pluralidade de estabelecimentos, a pessoa jurídica pode optar pelo lugar onde se achar a residência do sócio administrador ou a sede da empresa. b Quando existir um único estabelecimento, o domicílio será o lugar da situação deste. c O domicílio fiscal de residentes ou domiciliados no exterior é o lugar onde se achar a residência do procurador ou representante no país. d Quando a empresa é fonte pagadora, o domicílio será no estabelecimento centralizador de suas operações, independentemente do lugar do estabelecimento que pagar, creditar, remeter ou empregar rendimento sujeito ao imposto no regime de tributação na fonte. e No caso de eleição de domicílio que dificulte a arrecadação ou a fiscalização do tributo, a autoridade pode considerar como tal o lugar da residência do administrador. Comentários Questão 01) Trata-se de questão que cobrou a literalidade do art. 106, do Decreto nº 3.000, de 26 de março de 1999 - Regulamento do Imposto sobre a Renda (RIR/1999). Atenção que o enunciado exigiu conhecimento de quem se sujeita ao recolhimento mensal do imposto.
  • 9. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 9 RIR/1999, Art. 106. Está sujeita ao pagamento mensal do imposto a pessoa física que receber de outra pessoa física, ou de fontes situadas no exterior, rendimentos que não tenham sido tributados na fonte, no País, tais como (Lei nº 7.713, de 1988, art. 8º, e Lei nº 9.430, de 1996, art. 24, § 2º, inciso IV): I - os emolumentos e custas dos serventuários da Justiça, como tabeliães, notários, oficiais públicos e outros, quando não forem remunerados exclusivamente pelos cofres públicos; II - os rendimentos recebidos em dinheiro, a título de alimentos ou pensões, em cumprimento de decisão judicial, ou acordo homologado judicialmente, inclusive alimentos provisionais; III - os rendimentos recebidos por residentes ou domiciliados no Brasil que prestem serviços a embaixadas, repartições consulares, missões diplomáticas ou técnicas ou a organismos internacionais de que o Brasil faça parte; IV - os rendimentos de aluguéis recebidos de pessoas físicas.Atenção que Os ganhos serão apurados no mês em que forem auferidos e tributados em separado, não integrando a base de cálculo do imposto na declaração de rendimentos, e o valor do imposto pago não poderá ser deduzido do devido na declaração, nos termos do art. 117, §2º, do RIR. Gabarito: D Questão 02) Cobrou o examinador a leitura do Regulamento do Imposto de Renda por parte do candidato, posto que todas as alternativas se encontram lá. Senão vejamos: a) Correto. Art. 356. § 5º As contraprestações de arrendamento mercantil somente serão dedutíveis quando o bem arrendado estiver relacionado intrinsecamente com a produção e comercialização dos bens e serviços. b) Correto. Art. 303. Não serão dedutíveis, como custos ou despesas operacionais, as gratificações ou participações no resultado, atribuídas aos dirigentes ou administradores da pessoa jurídica. c) Correto. Art. 357. Serão dedutíveis na determinação do lucro real as remunerações dos sócios, diretores ou administradores, titular de empresa individual e conselheiros fiscais e consultivos. d) Correto. Art. 359. Para efeito de apuração do lucro real, a pessoa jurídica poderá deduzir como despesa operacional as participações atribuídas aos empregados nos lucros ou resultados, dentro do próprio exercício de sua constituição. e) Errado. Vide art. 357 acima e art. 358, I, “b”: Art. 358. Integrarão a remuneração dos beneficiários: I - a contraprestação de arrendamento mercantil ou o aluguel ou, quando for o caso, os respectivos encargos de depreciação: b) de imóvel cedido para uso de qualquer pessoa dentre as referidas na alínea precedente; Gabarito: E. Questão 03) São vários os fundamentos legais das assertivas cobradas. Passemos à análise individual de cada uma das alternativas. A) Correta. De acordo com o Decreto 3000/99, no seu Art. 146, são contribuintes do imposto as pessoas jurídicas e as empresas individuais. Complemento o art. 147, do mesmo diploma legal, que consideram-se pessoas jurídicas, as pessoas jurídicas de direito privado domiciliadas no País, sejam quais forem seus fins, nacionalidade
  • 10. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 10 ou participantes no capital e as filiais, sucursais, agências ou representações no País das pessoas jurídicas com sede no exterior b) Correta. Nos termos do art. 129, da Lei 11.196/05, para “fins fiscais e previdenciários, a prestação de serviços intelectuais, inclusive os de natureza científica, artística ou cultural, em caráter personalíssimo ou não, com ou sem a designação de quaisquer obrigações a sócios ou empregados da sociedade prestadora de serviços, quando por esta realizada, se sujeita tão-somente à legislação aplicável às pessoas jurídicas”. Desta forma, aplica-se o supracitado art. 146, do RIR/1999, em se considerando esta como pessoa jurídica. C) Errada. Nos termos do §5º, do art. 146, do Decreto 3000/99, as “sociedades cooperativas de consumo, que tenham por objeto a compra e fornecimento de bens aos consumidores, sujeitam-se às mesmas normas de incidência dos impostos e contribuições de competência da União, aplicáveis às demais pessoas jurídicas.” D) Correta. O espólio não se sujeita à incidência do Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas, pois, nos termos do Decreto 3000/99, art. 11, ao espólio serão aplicadas as normas a que estão sujeitas as pessoas físicas. E) Correta. Os lucros auferidos no exterior, por intermédio de filiais, sucursais, controladas ou coligadas serão adicionados aos lucro líquido, para determinação do lucro real, quando disponibilizados para a pessoa jurídica domiciliada no Brasil. Assim, o sujeito passivo do IRPJ são as sociedades controladoras sediadas no Brasil, quando as coligadas e controladas disponibilizarem o respectivo lucro, nos termos do art. 349, §2º, do RIR/1999. Questão 04) São vários os fundamentos legais das assertivas elencadas na questão. Passemos à análise de cada uma delas. I) Correto. Reproduziu a literalidade do art. 373, do RIR/1999. II) Correto. Cobrou o examinador o conhecimento do art. 430, do RIR/1999. Atenção que somente será dedutível como perda de capital a diferença entre o valor contábil e o valor do acervo líquido avaliado a preços de mercado, e o contribuinte poderá, para efeito de determinar o lucro real, optar pelo tratamento da diferença como ativo diferido, amortizável no prazo máximo de dez anos. Além disso, o contribuinte somente poderá diferir a tributação da parte do ganho de capital correspondente a bens do ativo permanente se discriminar os bens do acervo líquido recebido a que corresponder o ganho de capital diferido, de modo a permitir a determinação do valor realizado em cada período de apuração; e mantiver, no LALUR, controle do ganho de capital ainda não tributado; III) Correto. Reproduziu a literalidade do art. 21, caput e §2º, da Lei nº 9.249/95; IV) Correto. Reproduziu a literalidade do art. 8º, da Lei 11.434/06. Todos os itens estão corretos. Gabarito: E. Questão 05) O conhecimento cobrado se circunscreve à letra da lei. Logo, passemos desde já à análise das alternativas em cotejo com os dispositivos legais, todos do RIR/99. a) Correto. Art. 394: Os lucros, rendimentos e ganhos de capital auferidos no exterior serão computados na determinação do lucro real das pessoas jurídicas correspondente ao balanço levantado em 31 de dezembro de cada ano. b) Errado. O examinador quis confundir o candidato trocando o regramento pertinente Às filiais e sucursais com as controladas e coligadas. Nos termos do art. 393, §2º e §3º, I e II, os lucros serão
  • 11. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 11 considerados disponibilizados para a empresa no Brasil: I - no caso de filial ou sucursal, na data do balanço no qual tiverem sido apurados; e II - no caso de controlada ou coligada, na data do pagamento ou do crédito em conta representativa de obrigação da empresa no exterior. c) Correto. Art. 394 § 8º Os prejuízos e perdas decorrentes das operações referidas neste artigo não serão compensados com lucros auferidos no Brasil. d) Correto. Art. 395. A pessoa jurídica poderá compensar o imposto de renda incidente, no exterior, sobre os lucros, rendimentos, ganhos de capital e receitas decorrentes da prestação de serviços efetuada diretamente, computados no lucro real, até o limite do imposto de renda incidente, no Brasil, sobre os referidos lucros, rendimentos, ganhos de capital e receitas de prestação de serviços. e) Correto. Art. 396. Serão computados na determinação do lucro real os resultados líquidos, positivos ou negativos, obtidos em operações de cobertura (hedge) realizadas em mercados de liquidação futura, diretamente pela empresa brasileira, em bolsas no exterior. Gabarito: B. Questão 06) Esta questão está recheada de pequenas pegadinhas feita pelo examinador. Limitou-se a cobrar do candidato o conhecimento da letra fria da legislação tributária sobre o Imposto sobre Produtos Industrializados, mas substituindo termo e conceitos de modo a tornar errada algumas alternativas. Todos os artigos abaixo citados são do Decreto 7212/10, que regulamenta a cobrança, fiscalização, arrecadação e administração do Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI. a) Errado. As armas e munições, fumo, bebidas alcoólicas e automóveis de passageiros e produtos de perfumaria ou de toucador, preparados ou preparações cosméticas são exceção da isenção de IPI concedida aos produtos industrializados na Zona Franca de Manaus, nos termos do art. 81, II. b) Errado. Nos termos do art. 81, I, são isentos do imposto os produtos industrializados na Zona Franca de Manaus, destinados, ao seu consumo interno, excluídos as armas e munições, fumo, bebidas alcoólicas e automóveis de passageiros; c) Correto. Tais automóveis, nos termos do art. 55, atendidas as exigências legais, são de fato isentos do IPI até 31 de dezembro de 2014. Sublinhe-se que permanecerá a isenção quando adquiridos tais automóveis por pessoas portadoras de deficiência física, visual, mental severa ou profunda, ou autistas, diretamente ou por intermédio de seu representante legal. d) Errado. Não é caso de suspensão, mas de isenção, nos termos do art. 54, VII e XXV. e) Errado. Não é caso de isenção, mas de imunidade, nos termos do art. 18, IV e §3º. Gabarito: C. Questão 07) Como são vários os fundamentos legais, é de bom alvitre que se comente desde já as assertivas da questão. I) Errado. Dispõe o art. 4º, do Decreto n° 7.660/11 que a Secretaria da Receita Federal do Brasil está autorizada a adequar a TIPI, sempre que não implicar alteração de alíquota, diferentemente do afirmado, no caso trazido pela questão.
  • 12. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 12 II) Correto. Dispõe o art. 25, do Decreto n° 7.217/10, que são obrigados ao pagamento do imposto como responsáveis a empresa comercial exportadora, em relação ao imposto que deixou de ser pago, na saída do estabelecimento industrial, referente aos produtos por ela adquiridos com o fim específico de exportação, nas hipóteses trazida pela questão e, também, quando: a) tenha transcorrido cento e oitenta dias da data da emissão da nota fiscal de venda pelo estabelecimento industrial, não houver sido efetivada a exportação; b) os produtos forem revendidos no mercado interno; III) Errado. Não há regras gerais exclusivas para interpretação de classificação de produtos na Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados. O contribuinte do IPI, deve determinar ele próprio a respectiva classificação fiscal, o que requer que esteja familiarizado com o Sistema Harmonizado de Designação e Codificação de Mercadoria e as Regras Gerais para a Interpretação do Sistema Harmonizado, através de pesquisa efetuada na TEC ou TIPI, nas Notas Explicativas do Sistema Harmonizado e em ementas de Pareceres e Soluções de Consulta publicadas no D.O.U. De acordo com as Regras Gerais Para Interpretação Do Sistema Harmonizado, a regra 3 contradiz o disposto na assertiva. IV) Errado. Consoante os art. 15 a 17, do Decreto n° 7.217/10, as Notas Explicativas, e não as Notas Complementares da TIPI, é que são os elementos utilizados subsidiariamente na interpretação do conteúdo das Posições e Subposições da Nomenclatura do Sistema Harmonizado. Gabarito: B. Questão 08) Passemos à análise das alternativas. I) Correta. Reproduziu a literalidade do art. 256, § 2º, do Decreto nº 7.212/2010. II) Errada. A Constituição Federal confere à União competência para tributar o importador, ainda quando pessoa física. Não deixa dúvidas o CTN quando diz, no seu art. 51, I, que contribuinte do imposto é o importador ou quem a lei a ele equiparar. Aclara o art. 39, do Decreto nº 7.212/2010, ao dispor que o imposto é devido sejam quais forem as finalidades a que se destine o produto ou o título jurídico a que se faça a importação ou de que decorra a saída do estabelecimento produtor. III) Correta. Externa o entendimento exarado na Súmula nº 411, do STJ: “É devida a correção monetária ao creditamento do IPI quando há oposição ao seu aproveitamento decorrente de resistência ilegítima do Fisco.” IV) Errada. Nos termos da jurisprudência do STF, após a edição da lei nº 9.779/99, o saldo credor do Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI, acumulado em cada trimestre-calendário, decorrente de aquisição de matéria-prima, produto intermediário e material de embalagem, aplicados na industrialização, inclusive de produto isento ou tributado à alíquota zero, que o contribuinte não puder compensar com o IPI devido na saída de outros produtos, poderá ser utilizado de conformidade com o disposto nos arts. 73 e 74 da Lei no 9.430, de 27 de dezembro de 1996, observadas normas expedidas pela Secretaria da Receita Federal do Ministério da Fazenda. Gabarito: A. Questão 09) Passa-se desde já a comentar cada alternativa. a) Correta. Praticamente reproduz a literalidade do art. 16 da Lei nº 12.546, de 2011; b) Correta. De acordo com o regime geral de tributação dos cigarros pelo IPI, nos termos dos arts. 14 e 15 da Lei nº 12.546, de 2011, os sujeitos passivos que não fizerem a opção pelo regime especial, ficam
  • 13. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 13 sujeitos ao regime geral de tributação, no qual o IPI será apurado mediante aplicação da alíquota de trezentos por cento. Para a apuração da base de cálculo do IPI, o valor tributável será o que resultar da aplicação do percentual de quinze por cento sobre o preço de venda no varejo dos cigarros. c) Correta. Praticamente reproduz a literalidade do art. 20 da Lei nº 12.546. de 2011; d) Correta. Cobra o examinador do candidato conhecimento acerca do regime especial, que será concedido por autoridade designada pelo Secretário da Receita Federal do Brasil, nos temos do parágrafo único do art. 331 do Decreto nº 7.212/10, que vincula a concessão do registro especial para produção de cigarros à instalação de equipamentos contadores de produção. e) Incorreta. O errado da assertiva foi apontar que no regime especial de apuração e recolhimento do IPI (Lei nº 12.546, de 2011, art. 17), a base de cálculo do imposto é o preço de venda a varejo do produto. A base de cálculo, nesse regime, é formada por duas parcelas, uma ad valorem, que corresponde ao preço de venda a varejo; e outra ad rem (ou específica), que corresponde à unidade de medida de comercialização dos cigarros, chamada de vintena. O outro equívoco da alternativa está em afirmar que na hipótese de adoção de preços diferenciados em relação a uma mesma marca comercial de cigarro, prevalece, para fins de apuração e recolhimento do IPI, o menor preço, quando na verdade prevalece o maior preço de venda no varejo praticado em cada Estado ou no Distrito Federal, nos termos da Lei nº 12.546, de 2011, art. 16, § 1º. Gabarito: E. Questão 10) Cobrou o examinador tema bastante técnico dos candidatos, que normalmente é deixado de lado em função de sua complexidade. A legislação brasileira de preços de transferência visa a coibir a transferência dissimulada de resultados mediante o superfaturamento de importações e o subfaturamento de exportações entre pessoas vinculadas e, para tal, estabelece margens de lucro, em transações de importação ou de exportação de bens, serviços ou direitos, bem como operações de mútuo realizadas entre pessoas sediadas e domiciliadas no Brasil e pessoas vinculadas e domiciliadas no exterior. Imagine uma filial A, sediada no Brasil, querendo enviar lucro disfarçado para a matriz B, sediada no exterior. Uma opção seria a filial A comprar bens ou serviços da matriz B no exterior por um preço muito acima do mercado! Assim, a filial A, dizendo que está pagando $300 ao invés dos $100 corriqueiros por aquele bem, envia a diferença de $200 para o exterior sem ter que declarar como lucro e submetê-lo à tributação. As regras de preços de transferência se aplicam também a operações entre pessoa física ou jurídica residente no Brasil e qualquer pessoa, vinculada ou não, residente em jurisdição de tributação favorecida ou beneficiada por regime fiscal privilegiado, mais conhecidos como Paraísos Fiscais. Dessa forma, nas operações de importação, os valores referentes a custos despesas e encargos, constantes de documentos de importação, são dedutíveis até o valor que não exceda o preço parâmetro calculado pelos métodos previstos originalmente na Lei nº 9.430, de 27 de dezembro de 1996. I) Errado. Conforme visto, os preços de transferência tem sido utilizado para fins de controles a que estão sujeitas as operações comerciais ou financeiras realizadas entre partes relacionadas, sediadas em diferentes jurisdições tributárias, ou quando uma das partes está sediada em paraíso fiscal. Logo, não constituem prática ilícita, passível de ser desconsiderada pela autoridade fiscal.
  • 14. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 14 II) Errado. Tais métodos não são os limites mínimos, como quis a questão. Os custos, despesas e encargos relativos a bens, serviços e direitos, constantes dos documentos de importação ou de aquisição, nas operações efetuadas com pessoa vinculada, somente serão dedutíveis na determinação do lucro real até o valor que não exceda ao preço determinado pelos citados métodos. III) Correto. As disposições relativas a preços, custos e taxas de juros aplicam-se, também, às operações efetuadas por pessoa física ou jurídica residente ou domiciliada no Brasil, com qualquer pessoa física ou jurídica, ainda que não vinculada, residente ou domiciliada em país que não tribute a renda ou que a tribute a alíquota máxima inferior a vinte por cento, nos termos do art. 24, da Lei nº 9.430/96. IV) Correto. As exportações para empresa vinculada, com o objetivo de conquistar mercado, em outro país, para os bens, serviços ou direitos de produção no território brasileiro, poderão ser efetuadas a preços médios inferiores a noventa por cento dos preços médios praticados no Brasil, independentemente de arbitramento das respectivas receitas, nos termos do art. 30, da Instrução Normativa SRF nº 243, de 11 de Novembro de 2002. Gabarito: E. Questão 11) Constituem rendimento bruto todo o produto do capital, do trabalho ou da combinação de ambos, os alimentos e pensões percebidos em dinheiro, os proventos de qualquer natureza, assim também entendidos os acréscimos patrimoniais não correspondentes aos rendimentos declarados, nos termos do art. 37, do CTN. São tributáveis os valores percebidos, em dinheiro, a título de alimentos ou pensões, em cumprimento de decisão judicial ou acordo homologado judicialmente, inclusive a prestação de alimentos provisionais. Observe que apenas os valores recebidos em dinheiro é que poderão ser tributados. Contudo, a pensão e os alimentos percebidos in natura, ou seja, em mercadorias, não são passíveis de tributação, nos termos do artigo acima citado. Gabarito: D. Questão 12) O tema cobrado é responsabilidade tributária, tendo como pano de fundo o imposto de renda. Seria, portanto, mais afeto à parte de direito tributário que a de legislação tributário, nada obstante tendo sido cobrado nesta última. Passemos à análise das alternativas. a) Errado. A responsabilidade tributária, nos termos do art. 134, do CTN, é limitada ao montante do quinhão, do legado, da herança ou da meação. b) Errado. O imposto será exigido do espólio acrescido de juros moratórios e da multa de mora, nos termos do art. 134, parágrafo único do CTN. c) Errado. O cônjuge meeiro somente será responsável nos atos em que intervier ou pelas omissões de que for responsável. Assim, tendo sido feita a declaração tenha sido em separado, quando se apurar, pela abertura da sucessão, que o de cujus não apresentou declaração de exercícios anteriores, ou o fez com omissão de rendimentos até a abertura da sucessão, cobrar-se-á do espólio o imposto respectivo. d) Correto. São pessoalmente responsáveis o sucessor a qualquer título e o cônjuge meeiro, pelo tributo devido pelo de cujus até a data da partilha ou adjudicação, limitada esta responsabilidade ao montante do quinhão, do legado, da herança ou da meação. Nos termos do art. 131, incisos II e III. e) Errado. Vide explicação dada na alternativa C. Gabarito: D.
  • 15. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 15 Questão 13) A questão é bastante objetiva e cobra do candidato conhecimentos básicos do Decreto 3.000/1999 (Regulamento do Imposto de Renda). Analisemos as alternativas da questão. A) Correto. Espelha a assertiva o art. 2º, de conhecimento obrigatório daquele candidato que se prepara para prova de Auditor Fiscal. “Art. 2º As pessoas físicas domiciliadas ou residentes no Brasil, titulares de disponibilidade econômica ou jurídica de renda ou proventos de qualquer natureza, inclusive rendimentos e ganhos de capital, são contribuintes do imposto de renda, sem distinção da nacionalidade, sexo, idade, estado civil ou profissão. B) Errado. O Brasil não possui condições de tributar renda auferida no exterior de pessoa não residente no Brasil. C) Errado. A ESAF aqui fez uma pegadinha cruel com o candidato. O erro da questão está na parte que se refere às pessoas físicas “brasileiras”. Segundo o art. 147, do RIR/99, consideram-se pessoas jurídicas para fins de incidência do IRPJ as pessoas jurídicas de direito privado domiciliadas no País, sejam quais forem seus fins, nacionalidade ou participantes no capital. d) Errado. As pessoas físicas também serão tributadas nas rendas que auferem do exterior, nos termos do citado art. 2º, RIR/99. e) Errado. Em alguns casos será de curial importância a localização da fonte pagadora. Por exemplo, estão isentos do imposto os rendimentos do trabalho percebidos por servidores diplomáticos de governos estrangeiros (art. 22, I, RIR/99). Gabarito: A. Questão 14) A ESAF cobrou do candidato o conhecimento do art. 207, do Decreto 3000/99. Senão vejamos: A) Correto, nos termos do art. 207, IV. B) Correto, nos termos do art. 207, III. C) Correto, nos termos do art. 207, III. D) Correto, nos termos do art. 207, I. E) Incorreto. Além de não figurar esta hipótese no rol de situações previstas no art. 207 e nem no art. 132 e 133, do CTN, lembrando que casos de responsabilidade deverão vir previstos em lei em sentido estrido, em casos de recuperação judicial, o CTN expressamente prevê que a responsabilidade tributária não ocorre na hipótese de alienação judicial de filial ou unidade produtiva isolada. Gabarito: E. Questão 15) Cobra a questão a alternativa que corretamente define o domicílio fiscal da pessoa jurídica, nos termos da legislação aplicável ao imposto de renda. O artigo que nos dará a resposta é o 212, do RIR/99. a) Errado. Quando se verificar pluralidade de estabelecimentos, à opção da pessoa jurídica, o lugar onde se achar o estabelecimento centralizador das suas operações ou a sede da empresa dentro do País, nos termos do art. 212, I, “b”.
  • 16. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 16 b) Correta. Quando existir um único estabelecimento, o domicílio será o lugar da situação deste, conforme disposto no art.212, I, “a”. c) Errada. O domicílio fiscal da pessoa jurídica procuradora ou representante de residentes ou domiciliados no exterior é o lugar onde se achar seu estabelecimento ou a sede de sua representação no País, vide art. 212, § 1º. d) Errada. Em relação às obrigações em que incorra como fonte pagadora, o lugar do estabelecimento que pagar, creditar, entregar, remeter ou empregar rendimento sujeito ao imposto no regime de tributação na fonte, vide art. 212, II, RIR. e) Errado. Nos termos do art. 127, §1º, do CTN, quando não couber a aplicação das regras fixadas neste artigo, considerar-se-á como domicílio fiscal do contribuinte o lugar da situação dos bens ou da ocorrência dos atos ou fatos que deram origem à obrigação tributária. Lembre-se, ainda, que conforme regra prevista no §3º deste artigo, a autoridade administrativa pode recusar o domicílio eleito, quando impossibilite ou dificulte a arrecadação ou a fiscalização do tributo, aplicando-se, neste caso, a regra do parágrafo anterior.
  • 17. Questões de Concursos – Tudo para você conquistar o seu cargo público www.qconcursos.com 17