SlideShare uma empresa Scribd logo

Sonda Nasogástrica

Quer um com o tema do seu trabalho? Entre em contato conosco 21 97208-9368

1 de 24
Baixar para ler offline
PASCOLATO ASSESSORIA
PASSAGEM
DE SONDA
NASOGÁSTRICA
GÊNIO
NA ENFERMAGEM
descomprimir o estômago e remover gás e
líquidos;
diagnosticar a motilidade intestinal;
administrar medicamentos e alimentos;
tratar uma obstrução ou um local com
sangramento;
obter conteúdo gástrico para análise.
A passagem da sonda nasogástrica, é a inserção de
uma sonda plástica ou de borracha, flexível, podendo
ser curta ou longa, pela boca ou nariz.
É um procedimento privativo do enfermeiro.
Ela tem a finalidade de:
Atenção! ⚠️
Nos estabelecimentos de saúde, a Sonda Nasogástrica
é passada pelo Enfermeiro. O técnico de enfermagem
auxilia o enfermeiro na passagem da sonda
nasogástrica (SNG).
PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA
Sonda Nasogástrica
01
PASCOLATO
ASSESSORIA
Preparação pré-operatória com dieta elementar;
Problemas gastrintestinais com dieta elementar;
Terapia para o câncer;
Cuidado na convalescença;
Coma;
Condições hipermetabólicas;
Cirurgia maxilofacial ou cervical.
As mais comumente usadas são: sonda de Levine,
gástrica simples, Nutriflex, a Moss e a Sengstaken-
Blakemore (S-B).
É uma das mais usadas, existindo
no mercado tanto tubos de plástico como de
borracha, com orifícios laterais próximos à ponta; são
passadas normalmente pelas narinas. Apresenta uma
única luz (números 14 a 18).
A sonda, é usada para remover líquidos e gases do
trato gastrintestinal superior em adultos, obter uma
amostra do conteúdo gástrico para estudos
laboratoriais e administrar alimentos e medicamentos
diretamente no trato gastrintestinal.
PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA
A passagem da SNG pode ser feita nas seguintes
condições
02
PASCOLATO
ASSESSORIA
Sonda de Levine:
uma sonda radiopaca, de plástico claro, dotada de
duas luzes. É usada para descomprimir o estômago e
mantê-lo vazio;
Sonda Nutriflex: é uma sonda usada para nutrição.
Possui 76 cm de comprimento e uma ponta pesada de
mercúrio para facilitar sua inserção. É protegida por
um lubrificante que é ativado quando é umidificado;
Sonda de MOSS: é uma sonda de descompressão
gástrica de 90 cm de comprimento, três luzes e
somente um balão que serve para fixar a sonda ao
estômago quando inflado. O cateter de
descompressão serve para aspiração gástrica e
esofagiana, como também para lavagem. A terceira luz
é uma via para alimentação duodenal;
Sonda S-B: é usada para tratar sangramento de
varizes esofagianas. Tem 3 luzes e 2 balões; duas das
luzes são utilizadas para inflar os balões, enquanto a
terceira é usada para lavagem gástrica e para
monitorizar o sangramento.
PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA
Sonda gástrica simples (“Salem-VENTROL”):
03
PASCOLATO
ASSESSORIA
PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA
Sondas
PASCOLATO
ASSESSORIA
É a introdução, através da SNG, de líquido na cavidade
gástrica, seguida de sua remoção. Tem como objetivo,
remover do estômago substâncias tóxicas ou
irritantes, preparar para cirurgias do aparelho
digestivo.
Deve-se evitar a lavagem gástrica em casos de
envenenamento por substâncias causticas, para não
provocar perfuração do esôfago ou estômago, pela
sonda.
PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA
Lavagem gástrica:
04
PASCOLATO
ASSESSORIA
Material para Lavagem gástrica:
Bandeja;
Material para passagem da sonda nasogástrica –
sonda calibrosa;
Balde;
Folhas de papel toalha;
Soro fisiológico com equipo;
Biombo;
Luvas de procedimento.
Anúncio

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Sonda Nasogástrica

ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptx
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptxADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptx
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptxssuser80ae40
 
Aula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdf
Aula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdfAula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdf
Aula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdfLarissaMachado97
 
SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA HUMANA.pptx
SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA HUMANA.pptxSEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA HUMANA.pptx
SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA HUMANA.pptxGabriellyAndrade18
 
Estudo de caso SAE
Estudo de caso SAEEstudo de caso SAE
Estudo de caso SAELuana Santos
 
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdf
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdfADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdf
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdfssuser80ae40
 
CUIDADOS DE ENFERMAGEM COM SONDA NASOENTERAL ( SNE, SNG, GTT).pptx
CUIDADOS DE ENFERMAGEM COM SONDA NASOENTERAL ( SNE, SNG, GTT).pptxCUIDADOS DE ENFERMAGEM COM SONDA NASOENTERAL ( SNE, SNG, GTT).pptx
CUIDADOS DE ENFERMAGEM COM SONDA NASOENTERAL ( SNE, SNG, GTT).pptxRafaela Amanso
 
Cateterismo vesical
Cateterismo vesicalCateterismo vesical
Cateterismo vesicalresenfe2013
 
Administração de Sonda Vesical
Administração de Sonda VesicalAdministração de Sonda Vesical
Administração de Sonda Vesicalbrenda correa
 
sondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdf
sondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdfsondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdf
sondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdfAnthonySantos74
 
Exames laboratoriais e sondagem vesical.pdf
Exames laboratoriais e sondagem vesical.pdfExames laboratoriais e sondagem vesical.pdf
Exames laboratoriais e sondagem vesical.pdfCASA
 
Nutrição Enteral Domiciliar: manual do Usuário - Unicamp
Nutrição Enteral Domiciliar: manual do Usuário - UnicampNutrição Enteral Domiciliar: manual do Usuário - Unicamp
Nutrição Enteral Domiciliar: manual do Usuário - UnicampCreche Segura
 
Manual Nutrição Enteral Domiciliar - Unicamp
Manual Nutrição Enteral Domiciliar - UnicampManual Nutrição Enteral Domiciliar - Unicamp
Manual Nutrição Enteral Domiciliar - UnicampLetícia Spina Tapia
 
Sondas_e_Drenos.pptx
Sondas_e_Drenos.pptxSondas_e_Drenos.pptx
Sondas_e_Drenos.pptxSemuso
 
Sondas_e_Drenos.pdf
Sondas_e_Drenos.pdfSondas_e_Drenos.pdf
Sondas_e_Drenos.pdfgizaraposo
 

Semelhante a Sonda Nasogástrica (20)

Procedimentos.pptx
Procedimentos.pptxProcedimentos.pptx
Procedimentos.pptx
 
3- sONDAS AULA.pptx
3- sONDAS AULA.pptx3- sONDAS AULA.pptx
3- sONDAS AULA.pptx
 
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptx
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptxADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptx
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptx
 
Aula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdf
Aula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdfAula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdf
Aula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdf
 
SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA HUMANA.pptx
SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA HUMANA.pptxSEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA HUMANA.pptx
SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA HUMANA.pptx
 
Estudo de caso SAE
Estudo de caso SAEEstudo de caso SAE
Estudo de caso SAE
 
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdf
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdfADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdf
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdf
 
CUIDADOS DE ENFERMAGEM COM SONDA NASOENTERAL ( SNE, SNG, GTT).pptx
CUIDADOS DE ENFERMAGEM COM SONDA NASOENTERAL ( SNE, SNG, GTT).pptxCUIDADOS DE ENFERMAGEM COM SONDA NASOENTERAL ( SNE, SNG, GTT).pptx
CUIDADOS DE ENFERMAGEM COM SONDA NASOENTERAL ( SNE, SNG, GTT).pptx
 
Cateterismo vesical
Cateterismo vesicalCateterismo vesical
Cateterismo vesical
 
Tecnicas de enfermagem Misau
Tecnicas de enfermagem MisauTecnicas de enfermagem Misau
Tecnicas de enfermagem Misau
 
Seminário de ppre escarro
Seminário de ppre escarroSeminário de ppre escarro
Seminário de ppre escarro
 
A 7 Cateteres.pptx
A 7 Cateteres.pptxA 7 Cateteres.pptx
A 7 Cateteres.pptx
 
Administração de Sonda Vesical
Administração de Sonda VesicalAdministração de Sonda Vesical
Administração de Sonda Vesical
 
sondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdf
sondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdfsondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdf
sondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdf
 
Exames laboratoriais e sondagem vesical.pdf
Exames laboratoriais e sondagem vesical.pdfExames laboratoriais e sondagem vesical.pdf
Exames laboratoriais e sondagem vesical.pdf
 
Nutrição Enteral Domiciliar: manual do Usuário - Unicamp
Nutrição Enteral Domiciliar: manual do Usuário - UnicampNutrição Enteral Domiciliar: manual do Usuário - Unicamp
Nutrição Enteral Domiciliar: manual do Usuário - Unicamp
 
Manual Nutrição Enteral Domiciliar - Unicamp
Manual Nutrição Enteral Domiciliar - UnicampManual Nutrição Enteral Domiciliar - Unicamp
Manual Nutrição Enteral Domiciliar - Unicamp
 
Sondas_e_Drenos.pptx
Sondas_e_Drenos.pptxSondas_e_Drenos.pptx
Sondas_e_Drenos.pptx
 
Sonda nasoenteral
Sonda nasoenteralSonda nasoenteral
Sonda nasoenteral
 
Sondas_e_Drenos.pdf
Sondas_e_Drenos.pdfSondas_e_Drenos.pdf
Sondas_e_Drenos.pdf
 

Mais de PascolatoAssessoria

Mais de PascolatoAssessoria (7)

Termos Tecnicos
Termos Tecnicos Termos Tecnicos
Termos Tecnicos
 
Transtorno Alimentar
Transtorno Alimentar Transtorno Alimentar
Transtorno Alimentar
 
Transtorno SOMATOFORME
Transtorno SOMATOFORME Transtorno SOMATOFORME
Transtorno SOMATOFORME
 
Choque hipovolêmico
Choque hipovolêmico Choque hipovolêmico
Choque hipovolêmico
 
Edema Agudo de pulmão
Edema Agudo de pulmão Edema Agudo de pulmão
Edema Agudo de pulmão
 
Lei 8080/90
Lei 8080/90Lei 8080/90
Lei 8080/90
 
Cuidados com o paciente com traqueostomia
Cuidados com o paciente com traqueostomia Cuidados com o paciente com traqueostomia
Cuidados com o paciente com traqueostomia
 

Sonda Nasogástrica

  • 2. descomprimir o estômago e remover gás e líquidos; diagnosticar a motilidade intestinal; administrar medicamentos e alimentos; tratar uma obstrução ou um local com sangramento; obter conteúdo gástrico para análise. A passagem da sonda nasogástrica, é a inserção de uma sonda plástica ou de borracha, flexível, podendo ser curta ou longa, pela boca ou nariz. É um procedimento privativo do enfermeiro. Ela tem a finalidade de: Atenção! ⚠️ Nos estabelecimentos de saúde, a Sonda Nasogástrica é passada pelo Enfermeiro. O técnico de enfermagem auxilia o enfermeiro na passagem da sonda nasogástrica (SNG). PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Sonda Nasogástrica 01 PASCOLATO ASSESSORIA
  • 3. Preparação pré-operatória com dieta elementar; Problemas gastrintestinais com dieta elementar; Terapia para o câncer; Cuidado na convalescença; Coma; Condições hipermetabólicas; Cirurgia maxilofacial ou cervical. As mais comumente usadas são: sonda de Levine, gástrica simples, Nutriflex, a Moss e a Sengstaken- Blakemore (S-B). É uma das mais usadas, existindo no mercado tanto tubos de plástico como de borracha, com orifícios laterais próximos à ponta; são passadas normalmente pelas narinas. Apresenta uma única luz (números 14 a 18). A sonda, é usada para remover líquidos e gases do trato gastrintestinal superior em adultos, obter uma amostra do conteúdo gástrico para estudos laboratoriais e administrar alimentos e medicamentos diretamente no trato gastrintestinal. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA A passagem da SNG pode ser feita nas seguintes condições 02 PASCOLATO ASSESSORIA Sonda de Levine:
  • 4. uma sonda radiopaca, de plástico claro, dotada de duas luzes. É usada para descomprimir o estômago e mantê-lo vazio; Sonda Nutriflex: é uma sonda usada para nutrição. Possui 76 cm de comprimento e uma ponta pesada de mercúrio para facilitar sua inserção. É protegida por um lubrificante que é ativado quando é umidificado; Sonda de MOSS: é uma sonda de descompressão gástrica de 90 cm de comprimento, três luzes e somente um balão que serve para fixar a sonda ao estômago quando inflado. O cateter de descompressão serve para aspiração gástrica e esofagiana, como também para lavagem. A terceira luz é uma via para alimentação duodenal; Sonda S-B: é usada para tratar sangramento de varizes esofagianas. Tem 3 luzes e 2 balões; duas das luzes são utilizadas para inflar os balões, enquanto a terceira é usada para lavagem gástrica e para monitorizar o sangramento. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Sonda gástrica simples (“Salem-VENTROL”): 03 PASCOLATO ASSESSORIA
  • 5. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Sondas PASCOLATO ASSESSORIA
  • 6. É a introdução, através da SNG, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção. Tem como objetivo, remover do estômago substâncias tóxicas ou irritantes, preparar para cirurgias do aparelho digestivo. Deve-se evitar a lavagem gástrica em casos de envenenamento por substâncias causticas, para não provocar perfuração do esôfago ou estômago, pela sonda. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Lavagem gástrica: 04 PASCOLATO ASSESSORIA Material para Lavagem gástrica: Bandeja; Material para passagem da sonda nasogástrica – sonda calibrosa; Balde; Folhas de papel toalha; Soro fisiológico com equipo; Biombo; Luvas de procedimento.
  • 7. Fazer planejamento; Lavar as mãos; Reunir o material na bandeja, levar a unidade do paciente, colocá-lo sobre a mesa de cabeceira; Colocar o balde sobre a cadeia, forrada com papel toalha; Cercar a cama com biombo; Colocar o soro no suporte; Calçar as luvas de procedimentos; Proceder à passagem da sonda, utilizando técnica de sondagem nasogástrica; Conectar o equipo na sonda e deixar fluir aproximadamente 250 a 500 ml de soro; Fechar o soro, desconectar o equipo, colocar a extremidade aberta da sonda no balde, deixando o líquido refluir por sinfonagem. Aspirar com seringa. Se necessário pode-se também usar frasco de soro com pressão negativa; Repetir o processo até que o retorno seja límpido; Proceder a retirada da sonda, conforme técnica descrita; Retirar luvas; Deixar o paciente confortável; Medir o retorno, desprezar e anotar. 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Procedimentos para Lavagem gástrica: 05 PASCOLATO ASSESSORIA
  • 8. Bandeja; Gazes; Luvas de procedimento; Recipiente com algodão embebido na benzina; Cuba rim; Papel toalha. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Retirada da sonda nasogástrica Materiais: 06 PASCOLATO ASSESSORIA Procedimentos: Lavar as mãos; Preparar o material e levá-lo à unidade do paciente; Cercar a cama com biombo, se necessário; Colocar papel toalha sobre o tórax do paciente; Forrar a cuba rim com papel toalha e colocá-la ao lado do paciente; Calçar luvas; Desprender o esparadrapo com algodão embebido na benzina; Pegar a sonda com aze e comprimi-la firmemente; Retirar a sonda com movimentos suaves e colocá- la na cuba rim envolvendo-a com o papel toalha; Anotar no prontuário procedimento realizado.
  • 10. Higienize as mãos com água e sabão ou álcool 70%. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Com a fita hipoalergênica prepare a fixação que será usada na sonda. Higiene e preparação 07 PASCOLATO ASSESSORIA
  • 11. Fixação de sonda hipoalergênica: PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Caso não tenha uma fixação de sonda, faça uma com um pedaço de fita hipoalergênica. Corte um pedaço da fita, atenção para o corte nas pontas, dobre o centro da fita. Preparando uma fixação de sonda nasogástrica: 08 PASCOLATO ASSESSORIA
  • 12. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Materiais 09 - Luva de procedimento - Ampola de SF 0.9% - Gaze não estéril - Papel toalha ou toalha - Sonda de aspiração - Fita hipoalergênica - Lidocaína gel 2% - Estetoscópio - Seringa 20 mL - Bandeja PASCOLATO ASSESSORIA
  • 13. Após reunir todo o material aproxima-se do paciente. Se apresente e solicite o nome completo do paciente e a data de nascimento. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Confira as prescrições médicas e pulseira do paciente, informe o procedimento ao paciente. Apresentação e validação 10 PASCOLATO ASSESSORIA
  • 14. Coloque a máscara cirúrgica e o óculos de proteção PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Abra o evolucro da sonda, abra a gase, abra a seringa, abra o soro fisiológico, umedeça a gases. Deixe tudo meio aberto, sem tocar, pois ainda não calçou as luvas. Prepando marterial e proteção pessoal 11 PASCOLATO ASSESSORIA
  • 15. Certifique-se que o paciente está na posição correta que é a (posição Fowler – 45º) com a cabeceira inclinada para frente ou decúbito dorsal horizontal com cabeça lateralizada; PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Calce as luvas! Coloque um papel toalha ou uma toalha no tórax do paciente, em seguida oferte um papel ao paciente. Posição do paciente e sua preparação 12 PASCOLATO ASSESSORIA
  • 16. Limpe o nariz do paciente com gaze não estéril umedecida com soro fisiológico. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Calce as luvas! Limpeza da narina 13 PASCOLATO ASSESSORIA
  • 17. Realize a medida da sonda, da ponta do nariz até o lóbulo da orelha, do lóbulo da orelha até o apendici xifoide. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Está sobre o processo xifoide? Marque com uma fita ou uma caneta apropriada. Medindo e marcando a sonda 14 PASCOLATO ASSESSORIA
  • 18. Pegue a pomada Lidocaína PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Despreze a primeira porção da pomada lidocaína, despeja uma porção no pote, passe o início da ponta da sonda sobre a a pomada despejada no pote, e comece a introduzir a sonda aos poucos no nariz Lubrificando com Lidocaína 15 PASCOLATO ASSESSORIA
  • 19. Realize a flexão da cabeça do paciente ao introduzir (se possível), orientando o paciente sobre o início da passagem da sonda. Peça educadamente ao paciente que lhe ajude no processo, realizando movimentos de deglutição. Introduza a sonda através de uma das narinas até a marcação, caso o paciente tenha piercing no nariz, peça delicadamente para o paciente tirar o piercing, para que o procedimento seja feito com segurança. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Introduzindo a sonda e mantendo-a parada 16 PASCOLATO ASSESSORIA Caso ocorra uma resistência ao introduzir a sonda, recomenda-se não forçar a introdução da sonda, parar evita possíveis traumas. Ocorreu resistência tente em outra narina ou revise a sua conduta! Atenção!⚠️
  • 20. Antes de realizar os teste para saber se a sonda realmente está no estômago, é necessário mantê-la parada, para isso fazemos uma fixação de nariz, para que a sonda não saia da marcação durante a realização dos testes. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Vamos para os testes da certeza! Mantendo a sonda parada 17 PASCOLATO ASSESSORIA 1...2...3...
  • 21. Conecte a seringa na sonda PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Posicione o Estetoscópio na região epigástrica do paciente. Injete o ar rapidamente pela sonda e concomitantemente realize a ausculta Aspire 20ml de ar na seriga 18 PASCOLATO ASSESSORIA
  • 22. Realize a aspiração do conteúdo gástrico do paciente PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Colocar a ponta da sonda no copo com água – se tiver borbulhamento está na traqueia. 19 PASCOLATO ASSESSORIA Deve ser retirada;
  • 23. Finalize fixação com a fita hipoalergênica Fixar a sonda não tracionando a narina. PASSAGEM DE SONDA NASOGÁSTRICA Toda vez que a sonda for aberta, para algum procedimento, dobrá-la para evitar a entrada de ar; Fechá-la ou conectá-la ao coletor; 20 PASCOLATO ASSESSORIA
  • 24. Parabéns agora você sabe como fazer uma passagem de sonda nasogástrica! Olá, mais um gênio por aqui! PASCOLATO ASSESSORIA Saiba como se tornar um de nossos alunos 21 97208-9368