SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 52
O LIVRO DOS ESPÍRITOS
Parte Segunda: Do Mundo Espírita ou
Mundo Dos Espíritos
Capítulo I: Dos Espíritos
PERISPÍRITO
Questões 93 à 95
93. O espírito, propriamente dito,
nenhuma cobertura tem, ou, como
pretendem alguns, está sempre envolto
numa substância qualquer?
Envolve-o uma substância, vaporosa para os teus olhos,
mas ainda bastante grosseira para nós; assaz vaporosa,
entretanto, para poder elevar-se na atmosfera e
transportar-se aonde queira.
A.K.: Envolvendo o gérmen de um fruto, há o
perisperma; do mesmo modo, uma substância
que, por comparação, se pode chamar
perispírito, serve de envoltório ao Espírito
propriamente dito.
https://geamorfraterno.wordpress.com/2016/11/05/esde-tomo-unico-
modulo-ii-fluidos-e-perispirito-roteiro-2/
FUNÇÕES DO PERISPÍRITO
 Função Instrumental
A função primordial do
perispírito é servir de
instrumento à alma, em
sua interação com os
mundos espiritual e
físico.
 Função Individualizadora
O perispírito, corpo imperecível
da alma, serve à sua
individualização e identificação.
 Função Organizadora
A ação perispirítica é decisiva na formação
do corpo, é por seu intermédio que a alma
rege sua encarnação.
Excessão: Natimortos
 Função Sustentadora
O perispírito, impregnando-se de energia
vital e transferindo-a paulatinamente para o
veículo físico, sustenta-o desde a formação
até o completo crescimento, conservando-o,
depois, na vida adulta, durante o tempo
necessário.
•Renovação celular
•Sistema imunológico
Centros Vitais ou Centros de Força
•Segundo André Luiz os “Centros Vitais ou Centros
de Força” estão situados no “Corpo Espiritual ou
Psicossoma” e funcionam como terminais através
dos quais a energia é transferida de planos
superiores para o corpo físico.
•Os centros de força captam, metabolizam e
transferem essa energia para o corpo físico.
•André diz que o “Psicossoma está intimamente
regido por sete Centros de Força”, que se
conjugam nas ramificações dos plexos, vibrando
em sintonia uns com os outros, ao influxo do
poder diretriz da mente.
Os centros de força se
conectam com o corpo
físico através dos
plexos, zonas de maior
concentração de
terminações nervosas
situados no corpo físico,
são agrupamentos de
músculos, nervos e
vasos sanguíneos do
organismo humano.
Pensamentos viciados implica em desarmonias dos
centros de força e, consequentemente do corpo físico
diminuindo suas secreções glandulares e outras
substância essenciais à saúde, levando o indivíduo ao
adoecimento.
Centro de Força Coronário
https://www.cristaisaquarius.com.br/blog/chakras/
Centro de Força Cerebral
Centro de Força Laríngeo
Centro de Força Cardíaco
Centro de Força Esplênico
Centro de Força Gástrico
Centro de Força Genésico
Centro de Força Coronário
• Localiza-se na região central do
cérebro no alto da cabeça.
• É o grande receptor e distribuidor
das energias espirituais.
• Através dele, essas energias
atingem todos os demais centros,
assim como as energias
emanadas dos outros centros o
atingem diretamente.
• Plasma em nós mesmos os
efeitos agradáveis ou
desagradáveis de nossa
consciência e conduta.
Relaciona-se com a
glândula pineal ou
epífise
• Localiza-se na região da fronte, da
testa, entre os olhos.
• Trabalha em sintonia com o centro
coronário. O coronário fornece as
energias e ele administra.
• Coordena sentidos como a visão, a
audição, o tato, e os processos de
inteligência que estão ligados à
palavra, à cultura, à arte, ao Saber.
• Comanda também o núcleo
endócrino referente aos poderes
psíquicos, assim administrando
todo o sistema nervoso.
Relaciona-se com os
lobos frontais e a
hipófise pituitária
Centro de Força Cerebral ou Frontal
• Localiza-se na garganta.
• Controla a respiração e a
fonação.
• Preside os fenômenos vocais, as
atividades das glândulas do timo
e tireoide.
Relaciona-se com a
glândula tireoide
Centro de Força Laríngeo
• Localiza-se na altura do coração.
• Dirige a emotividade e a
circulação das forças de base.
• Responsável pelo funcionamento
do aparelho circulatório.
• Sustenta o serviço da emoção e
o equilíbrio geral.
Relaciona-se com a
glândula timo
Centro de Força Cardíaco
• Localiza-se na região do baço.
• regula a distribuição e a circulação
adequada aos recursos vitais em
todos os caminhos do corpo
(produção de sangue)
• Responsável pelo funcionamento
do baço, pela formação e reposição
das defesas orgânicas através do
sangue. Como é o principal
transmissor de energia vital para o
corpo físico, sua função mais
importante repousa em sua
habilidade de absorver e distribuir
vitalidade.
Relaciona-se com o
plexo esplênico
Centro de Força Esplênico
• Localiza-se na região do umbigo.
• Controla a digestão e absorção
dos alimentos, pesados ou não,
que representam concentrados
fluídicos penetrando na
organização física.
Relaciona-se com o
pâncreas
Centro de Força Gástrico
• Localiza-se na região do baixo
ventre.
• Guiando a modelagem de novas
formas entre os homens ou o
estabelecimento de estímulos
criadores, com vistas ao trabalho,
à associação e à realização entre
as almas.
• Responsável pelo funcionamento
dos órgãos da reprodução e das
emoções sexuais.
Relaciona-se com o plexo
hipogástrico e sacral
Centro de Força Genésico
94. De onde tira o espírito o seu invólucro
semimaterial?
Do fluido universal de cada globo, razão por que não é
idêntico em todos os mundos. Passando de um mundo a
outro, o espírito muda de envoltório, como mudais de
roupa.
a) - Assim, quando os Espíritos que habitam
mundos superiores vêm ao nosso meio,
tomam um perispírito mais grosseiro?
“É necessário que se revistam da vossa matéria,
já o dissemos.”
95. O invólucro semimaterial do espírito tem
formas determinadas e pode ser perceptível?
Tem a forma que o espírito queira. É assim que este vos
aparece algumas vezes, quer em sonho, quer no estado
de vigília, e que pode tomar forma visível, mesmo
palpável.”
PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO
Estudos desenvolvidos por autores
desencarnados e encarnados identificam, já, com
bastante nitidez, certas qualidades inerentes ao
perispírito. Assim, podem ser catalogadas como
suas, as seguintes propriedades:
Zalmino Zimmermann
PLASTICIDADE
O perispírito, extensão da alma, é o eterno
espelho da mente, moldando-se de acordo
com seu comando plasticizante.
Responsável pela forma que assume
- Processo reencarnatório
- Ovóidização
- iminuição da luminosidade
- Mudança da aparência
Zoantropia – Licantropia
Pela primeira vez, André irradiava luz de todas as células do seu
corpo espiritual. Assim, retomaram a marcha vestidos de luz.
Adaptação perispiritual
Diminuição da luminosidade
Os Mensageiros – Pág. 96
Em meio às sombras e o vento, vultos escuros fugiam apressados
confundindo-se com as trevas e Aniceto pediu para que os efeitos
luminosos fossem interrompidos. Não era justo humilhar os que
sofrem com a exibição desses poderes (Os Mensageiros – Pág. 98)
Adaptação perispiritual
Mudança da aparência
O perispírito, agente da alma, não deixa de ser matéria,
ainda que de natureza quintessenciada. Como tal,
apresenta uma certa densidade, que se relaciona com o
grau de evolução da alma. Quanto menor a densidade do
perispírito, menor seu peso e maior a luminosidade.
DENSIDADE
PONDERABILIDADE
O perispírito tem o seu peso acondicionado à
evolução do Espírito, pois a nossa posição mental é
o ponto determinante para o peso do nosso
envoltório perispiritual.
Aspecto físico - imponderável
Dimensão espiritual- varia de acordo com
a densidade ditado pela moralidade do
Espírito.
André Luiz: “Nossa posição mental
determina o peso específico do nosso
envoltório espiritual e, consequentemente,
o habitat que lhe compete.” (ETC – C.20)
Emmanuel: “O perispírito obedece a leis
de gravidade, no plano que se afina.”
LUMINOSIDADE
A luminosidade do
perispírito é uma condição
particular de cada Ser.
A luz irradiada por um
Espírito será tanto mais
viva, quanto maior o seu
adiantamento. O espírito é
o seu próprio farol.
A luz irradiada por um
Espírito é muito diferente
da luz emitida no plano
físico.
PENETRABILIDADE
A natureza etérea do perispírito permite ao Espírito,
se presentes as necessárias condições mentais,
atravessar qualquer barreira física.
•Porosidade
•Frequência vibratória
VISIBILIDADE
•O perispírito é invisível aos olhos físicos, mas não
aos olhos do Espírito.
•Os médiuns videntes só podem ver aqueles
perispíritos que estão atuando em sua faixa
vibratória.
Desencarnados:
•Espíritos inferiores – percebem o corpo espiritual
de seus afins
•Espíritos Superiores – podem perscrutar a
intimidade perispirítica de encarnados e
desencarnados (de menor grau de elevação).
TANGIBILIDADE
O perispírito, com o devido suporte ectoplásmico,
pode tornar-se materialmente tangível, no todo ou
em parte. Processo de Materialização
Sensibilidade global
Encarnado – Capacidade de
percepção através dos órgãos
dos sentidos.
Desencarnado – A capacidade
de perceber amplia-se
extraordinariamente. Não
depende mais dos canais
nervosos materiais,
acontecendo uma percepção
que o Espírito realiza com todo
o seu ser.
Exceção: Fenômenos de
transposição de sentidos
(encarnado).
SENSIBILIDADE MAGNÉTICA
Devido á sensibilidade magnética, torna o espírito
suscetível às influências da energia do ambiente que o
envolve. Esta propriedade lhe permite perceber,
absorver, assimilar - e também transmitir - energia
espiritual que capta ou recebe.
Exemplos positivos:
O passe – o espírito conjuga suas energias com a do médium
que transmite ao paciente, que as assimila.
A prece – influxo de energias espirituais de Mais Alto, a ser
envolvida e absorvida pelo campo energético de quem ora.
Exemplos negativos – aproximação de entidades espirituais
em perturbação, que emitem sua energia magnética
deletéria.
Somos, em maior ou menor grau, capazes de sentir e
assimilar a energia de locais ou pessoas (encarnadas ou não).
EXPANSIBILIDADE
O perispírito é indivisível, mas pode expandir-se muito,
ampliando a capacidade de visão e percepção do
Espírito. A expansibilidade está relacionada à
plasticidade e aos fenômenos de bicorporeidade -
permite que o corpo físico do encarnado seja visto em
um local e o seu perispírito em outro.
A expansibilidade perispirítica está na base dos
principais processos mediúnicos, como, a
exteriorização do psicossoma permitindo ao vidente a
captação da realidade espiritual e que, também, graças
a essa propriedade, é que se torna possível o contato
perispírito a perispírito, que marca o fenômeno da
incorporação.
Uma atmosfera fluidico-
perispíritual comum é formada
• Emancipação da alma
(desdobramento)
• Bicorporeidade
• Bilocação
UNICIDADE
A estrutura perispirítica como reflexo da alma, é única
como esta. Não há perispíritos iguais, como a rigor,
inexistem almas idênticas.
Obviamente, no decorrer do processo evolutivo
diminuem as diferenças e cresce a harmonização
entre as almas, sem que entretanto, a
individualidade, deixe de ser preservada, no "grande
todo".
PERENIDADE
O perispírito tem a marca
da perenidade, sendo
indestrutível como a própria
alma. Por espírito deve-se
entender a alma revestida
de seu envoltório fluídico,
que tem a forma do corpo
físico e participa da
imortalidade da alma, de
que é inseparável.
MUTABILIDADE
O perispírito se modifica
com o progresso moral que
o Espírito realiza em cada
encarnação, portanto, não
é imutável, depura-se e
enobrece com a alma e
com ela sobe os degraus
da escada hierárquica,
torna-se cada vez mais
diáfano e brilhante.
CAPACIDADE REFLETORA
O períspirito reflete contínua
e instantaneamente os
estados mentais.
Dois tipos de efeitos:
Gera na aura a sua
imagem – formas-
pensamento
Na dimensão física –
influi na fisiologia dos
centros vitais, repercute nos
sistemas nervoso, endócrino,
sanguíneo, e demais vias de
sustentação do edifício
celular.
ODOR
O perispírito, a refletir-se
na aura, caracteriza-se,
também, por odor
particular, facilmente
perceptível pelos Espíritos.
TEMPERATURA
Pode mostrar uma
temperatura própria
relacionada com o
grau de evolução do
Espírito
PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO
• PLASTICIDADE
• DENSIDADE
• PONDERABILIDADE
• LUMINOSIDADE
• PENETRABILIDADE
• VISIBILIDADE
• TANGIBILIDADE
• SENSIBILIDADE
GLOBAL
• SENSIBILIDADE
MAGNÉTICA
• EXPANSIBILIDADE
• BICORPOREIDADE
• UNICIDADE
• PERENIDADE
• MUTABILIDADE
• CAPACIDADE
REFLETORA
• ODOR
• TEMPERATURA
Zalmino Zimmermann
“O conhecimento do perispírito
contribuirá, mais cedo ou mais
tarde, para que a ciência, ou
melhor, os cientistas, abram-
se definitivamente à
espiritualidade e, à
transcendentalidade, com a
convicção e o empenho que só
as escalas mais altas do Saber
podem propiciar.”
Zalmino Zimmermann
CRÉDITOS
Formatação: Marta Gomes P. Miranda
Referência:
KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução de Salvador
Gentile. 182ª Ed. Araras – SP: IDE, 2009. Pág. 58 e 59.
http://www.umcaminho.com/2014/07/centros-vitais-ou-
centros-de-forca-chakras/
https://slideplayer.com.br/slide/11622063/
http://gepe.org.br/downloads/GEM/MODULO_1_22AULAS_v0
1/GEM_Aula_10-Os_Centros_de_Forca.pdf
XAVIER, Chico & VIEIRA, Waldo. Evolução em dois Mundos. 27ª
ed. Brasília: FEB, 2017, Pelo Espírito André Luiz.
ZIMMERMANN, Zalmino. Perispírito. Campinas, SP: Centro
Espírita Allan Kardec, 2000
CENTRO ESPÍRITA “JOANA D’ARC”
Rua Ormindo Pires Amorim, nº 1.516
Bairro: Jardim Marajó
Rondonópolis - MT

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Obsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualObsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualgrupodepaisceb
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASRodrigo Leite
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliRoseli Lemes
 
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou UniversalAula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universalcarlos freire
 
Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1Denise Aguiar
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da mortehome
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontadeDalila Melo
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6Graça Maciel
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritosBruno Cechinel Filho
 
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)Marcos Antônio Alves
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicosjcevadro
 
Imortalidade da alma
Imortalidade da almaImortalidade da alma
Imortalidade da almahome
 
Atributos da divindade
Atributos da divindadeAtributos da divindade
Atributos da divindadeDenise Aguiar
 
Fluidos e Perispírito
Fluidos e PerispíritoFluidos e Perispírito
Fluidos e Perispíritoigmateus
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusEduardo Ottonelli Pithan
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Denise Aguiar
 

Mais procurados (20)

Obsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualObsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritual
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – lili
 
Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.
 
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou UniversalAula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
 
Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morte
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
 
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão EspíritaAFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
 
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
 
Imortalidade da alma
Imortalidade da almaImortalidade da alma
Imortalidade da alma
 
Atributos da divindade
Atributos da divindadeAtributos da divindade
Atributos da divindade
 
Fluidos e Perispírito
Fluidos e PerispíritoFluidos e Perispírito
Fluidos e Perispírito
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
 

Semelhante a 2.1.4 perispirito

Aula 3 perispírito
Aula 3   perispíritoAula 3   perispírito
Aula 3 perispíritoEHMANA
 
07 propriedades do perespirito
07   propriedades do perespirito07   propriedades do perespirito
07 propriedades do perespiritocarlos freire
 
06 perispírito
06   perispírito06   perispírito
06 perispíritojcevadro
 
Perispírito - Aula1
Perispírito - Aula1Perispírito - Aula1
Perispírito - Aula1SimoneGAP
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corposMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corposSergio Lima Dias Junior
 
Aula 3 perispírito Jardim de Luz 2017
Aula 3   perispírito Jardim de Luz 2017Aula 3   perispírito Jardim de Luz 2017
Aula 3 perispírito Jardim de Luz 2017Joao Camillo
 
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De RosaAula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De RosaRosana De Rosa
 
Perispirito
PerispiritoPerispirito
Perispiritojohn2011
 
Curso passes ( Leonardo Pereira),
Curso passes ( Leonardo Pereira), Curso passes ( Leonardo Pereira),
Curso passes ( Leonardo Pereira), Leonardo Pereira
 
O perispírito- unidade teórica 2 COEM
O perispírito- unidade teórica 2 COEMO perispírito- unidade teórica 2 COEM
O perispírito- unidade teórica 2 COEMCarolina Bernardes
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoFernando Pinto
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoFernando A. O. Pinto
 

Semelhante a 2.1.4 perispirito (20)

Parte 1 cláudia campos
Parte 1   cláudia camposParte 1   cláudia campos
Parte 1 cláudia campos
 
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Perispírito
 
Irradiação
IrradiaçãoIrradiação
Irradiação
 
Aula 3 perispírito
Aula 3   perispíritoAula 3   perispírito
Aula 3 perispírito
 
07 propriedades do perespirito
07   propriedades do perespirito07   propriedades do perespirito
07 propriedades do perespirito
 
06 perispírito
06   perispírito06   perispírito
06 perispírito
 
Perispirito
PerispiritoPerispirito
Perispirito
 
Perispírito - Aula1
Perispírito - Aula1Perispírito - Aula1
Perispírito - Aula1
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corposMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
 
Aula 3 perispírito Jardim de Luz 2017
Aula 3   perispírito Jardim de Luz 2017Aula 3   perispírito Jardim de Luz 2017
Aula 3 perispírito Jardim de Luz 2017
 
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De RosaAula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
 
Perispírito e suas propriedades
Perispírito e suas propriedades Perispírito e suas propriedades
Perispírito e suas propriedades
 
Perispirito
PerispiritoPerispirito
Perispirito
 
Perispirito1
Perispirito1Perispirito1
Perispirito1
 
O Perispirito
O PerispiritoO Perispirito
O Perispirito
 
Curso passes ( Leonardo Pereira),
Curso passes ( Leonardo Pereira), Curso passes ( Leonardo Pereira),
Curso passes ( Leonardo Pereira),
 
O perispírito- unidade teórica 2 COEM
O perispírito- unidade teórica 2 COEMO perispírito- unidade teórica 2 COEM
O perispírito- unidade teórica 2 COEM
 
( Espiritismo) perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade
( Espiritismo)   perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade( Espiritismo)   perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade
( Espiritismo) perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
 
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreiçãoGenese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
Genese cap 14 aula 3 de 4 curas ressurreição
 

Mais de Marta Gomes

Capitulo II - Elementos Gerais do Universo.docx
Capitulo II - Elementos Gerais do Universo.docxCapitulo II - Elementos Gerais do Universo.docx
Capitulo II - Elementos Gerais do Universo.docxMarta Gomes
 
1.2 - Elementos Gerais do Universo.pptx
1.2 - Elementos Gerais do  Universo.pptx1.2 - Elementos Gerais do  Universo.pptx
1.2 - Elementos Gerais do Universo.pptxMarta Gomes
 
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. PanteísmoCapitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. PanteísmoMarta Gomes
 
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
1.1 - Deus. Deus e o infinito. PanteísmoMarta Gomes
 
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docxApresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docxMarta Gomes
 
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptxApresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptxMarta Gomes
 
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docxCapítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docxMarta Gomes
 
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptxMarta Gomes
 
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptxMarta Gomes
 
4.2.1 - Vida futura.pptx
4.2.1 - Vida futura.pptx4.2.1 - Vida futura.pptx
4.2.1 - Vida futura.pptxMarta Gomes
 
Capítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docx
Capítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docxCapítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docx
Capítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docxMarta Gomes
 
4.1.3 - Suicídio.pptx
4.1.3 - Suicídio.pptx4.1.3 - Suicídio.pptx
4.1.3 - Suicídio.pptxMarta Gomes
 
4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx
4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx
4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptxMarta Gomes
 
4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx
4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx
4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptxMarta Gomes
 
Inveja e Ciúme.docx
Inveja e Ciúme.docxInveja e Ciúme.docx
Inveja e Ciúme.docxMarta Gomes
 
0.5 - Inveja e ciúme.pptx
0.5 - Inveja e ciúme.pptx0.5 - Inveja e ciúme.pptx
0.5 - Inveja e ciúme.pptxMarta Gomes
 
O Homem de bem.docx
O Homem de bem.docxO Homem de bem.docx
O Homem de bem.docxMarta Gomes
 
3.12.1 - O Homem de bem.pptx
3.12.1 - O Homem de bem.pptx3.12.1 - O Homem de bem.pptx
3.12.1 - O Homem de bem.pptxMarta Gomes
 
PASSE ESPÍRITA.docx
PASSE ESPÍRITA.docxPASSE ESPÍRITA.docx
PASSE ESPÍRITA.docxMarta Gomes
 
PASSE ESPÍRITA.pptx
PASSE ESPÍRITA.pptxPASSE ESPÍRITA.pptx
PASSE ESPÍRITA.pptxMarta Gomes
 

Mais de Marta Gomes (20)

Capitulo II - Elementos Gerais do Universo.docx
Capitulo II - Elementos Gerais do Universo.docxCapitulo II - Elementos Gerais do Universo.docx
Capitulo II - Elementos Gerais do Universo.docx
 
1.2 - Elementos Gerais do Universo.pptx
1.2 - Elementos Gerais do  Universo.pptx1.2 - Elementos Gerais do  Universo.pptx
1.2 - Elementos Gerais do Universo.pptx
 
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. PanteísmoCapitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
 
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
 
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docxApresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
 
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptxApresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
 
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docxCapítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
 
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
 
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
 
4.2.1 - Vida futura.pptx
4.2.1 - Vida futura.pptx4.2.1 - Vida futura.pptx
4.2.1 - Vida futura.pptx
 
Capítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docx
Capítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docxCapítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docx
Capítulo I - Penas e Gozos Terrestres.docx
 
4.1.3 - Suicídio.pptx
4.1.3 - Suicídio.pptx4.1.3 - Suicídio.pptx
4.1.3 - Suicídio.pptx
 
4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx
4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx
4.1.2 - Perda de pessoas amadas.pptx
 
4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx
4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx
4.1.1 - Felicidade e infelicidade relativas.pptx
 
Inveja e Ciúme.docx
Inveja e Ciúme.docxInveja e Ciúme.docx
Inveja e Ciúme.docx
 
0.5 - Inveja e ciúme.pptx
0.5 - Inveja e ciúme.pptx0.5 - Inveja e ciúme.pptx
0.5 - Inveja e ciúme.pptx
 
O Homem de bem.docx
O Homem de bem.docxO Homem de bem.docx
O Homem de bem.docx
 
3.12.1 - O Homem de bem.pptx
3.12.1 - O Homem de bem.pptx3.12.1 - O Homem de bem.pptx
3.12.1 - O Homem de bem.pptx
 
PASSE ESPÍRITA.docx
PASSE ESPÍRITA.docxPASSE ESPÍRITA.docx
PASSE ESPÍRITA.docx
 
PASSE ESPÍRITA.pptx
PASSE ESPÍRITA.pptxPASSE ESPÍRITA.pptx
PASSE ESPÍRITA.pptx
 

Último

Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Priscilatrigodecamar
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoFabioLofrano
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024LeonardoQuintanilha4
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentaçãoantonio211075
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 

Último (14)

Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 

2.1.4 perispirito

  • 1. O LIVRO DOS ESPÍRITOS Parte Segunda: Do Mundo Espírita ou Mundo Dos Espíritos Capítulo I: Dos Espíritos PERISPÍRITO Questões 93 à 95
  • 2. 93. O espírito, propriamente dito, nenhuma cobertura tem, ou, como pretendem alguns, está sempre envolto numa substância qualquer? Envolve-o uma substância, vaporosa para os teus olhos, mas ainda bastante grosseira para nós; assaz vaporosa, entretanto, para poder elevar-se na atmosfera e transportar-se aonde queira.
  • 3. A.K.: Envolvendo o gérmen de um fruto, há o perisperma; do mesmo modo, uma substância que, por comparação, se pode chamar perispírito, serve de envoltório ao Espírito propriamente dito. https://geamorfraterno.wordpress.com/2016/11/05/esde-tomo-unico- modulo-ii-fluidos-e-perispirito-roteiro-2/
  • 4. FUNÇÕES DO PERISPÍRITO  Função Instrumental A função primordial do perispírito é servir de instrumento à alma, em sua interação com os mundos espiritual e físico.  Função Individualizadora O perispírito, corpo imperecível da alma, serve à sua individualização e identificação.
  • 5.  Função Organizadora A ação perispirítica é decisiva na formação do corpo, é por seu intermédio que a alma rege sua encarnação. Excessão: Natimortos  Função Sustentadora O perispírito, impregnando-se de energia vital e transferindo-a paulatinamente para o veículo físico, sustenta-o desde a formação até o completo crescimento, conservando-o, depois, na vida adulta, durante o tempo necessário. •Renovação celular •Sistema imunológico
  • 6. Centros Vitais ou Centros de Força •Segundo André Luiz os “Centros Vitais ou Centros de Força” estão situados no “Corpo Espiritual ou Psicossoma” e funcionam como terminais através dos quais a energia é transferida de planos superiores para o corpo físico. •Os centros de força captam, metabolizam e transferem essa energia para o corpo físico. •André diz que o “Psicossoma está intimamente regido por sete Centros de Força”, que se conjugam nas ramificações dos plexos, vibrando em sintonia uns com os outros, ao influxo do poder diretriz da mente.
  • 7. Os centros de força se conectam com o corpo físico através dos plexos, zonas de maior concentração de terminações nervosas situados no corpo físico, são agrupamentos de músculos, nervos e vasos sanguíneos do organismo humano. Pensamentos viciados implica em desarmonias dos centros de força e, consequentemente do corpo físico diminuindo suas secreções glandulares e outras substância essenciais à saúde, levando o indivíduo ao adoecimento.
  • 8. Centro de Força Coronário https://www.cristaisaquarius.com.br/blog/chakras/ Centro de Força Cerebral Centro de Força Laríngeo Centro de Força Cardíaco Centro de Força Esplênico Centro de Força Gástrico Centro de Força Genésico
  • 9. Centro de Força Coronário • Localiza-se na região central do cérebro no alto da cabeça. • É o grande receptor e distribuidor das energias espirituais. • Através dele, essas energias atingem todos os demais centros, assim como as energias emanadas dos outros centros o atingem diretamente. • Plasma em nós mesmos os efeitos agradáveis ou desagradáveis de nossa consciência e conduta. Relaciona-se com a glândula pineal ou epífise
  • 10. • Localiza-se na região da fronte, da testa, entre os olhos. • Trabalha em sintonia com o centro coronário. O coronário fornece as energias e ele administra. • Coordena sentidos como a visão, a audição, o tato, e os processos de inteligência que estão ligados à palavra, à cultura, à arte, ao Saber. • Comanda também o núcleo endócrino referente aos poderes psíquicos, assim administrando todo o sistema nervoso. Relaciona-se com os lobos frontais e a hipófise pituitária Centro de Força Cerebral ou Frontal
  • 11. • Localiza-se na garganta. • Controla a respiração e a fonação. • Preside os fenômenos vocais, as atividades das glândulas do timo e tireoide. Relaciona-se com a glândula tireoide Centro de Força Laríngeo
  • 12. • Localiza-se na altura do coração. • Dirige a emotividade e a circulação das forças de base. • Responsável pelo funcionamento do aparelho circulatório. • Sustenta o serviço da emoção e o equilíbrio geral. Relaciona-se com a glândula timo Centro de Força Cardíaco
  • 13. • Localiza-se na região do baço. • regula a distribuição e a circulação adequada aos recursos vitais em todos os caminhos do corpo (produção de sangue) • Responsável pelo funcionamento do baço, pela formação e reposição das defesas orgânicas através do sangue. Como é o principal transmissor de energia vital para o corpo físico, sua função mais importante repousa em sua habilidade de absorver e distribuir vitalidade. Relaciona-se com o plexo esplênico Centro de Força Esplênico
  • 14. • Localiza-se na região do umbigo. • Controla a digestão e absorção dos alimentos, pesados ou não, que representam concentrados fluídicos penetrando na organização física. Relaciona-se com o pâncreas Centro de Força Gástrico
  • 15. • Localiza-se na região do baixo ventre. • Guiando a modelagem de novas formas entre os homens ou o estabelecimento de estímulos criadores, com vistas ao trabalho, à associação e à realização entre as almas. • Responsável pelo funcionamento dos órgãos da reprodução e das emoções sexuais. Relaciona-se com o plexo hipogástrico e sacral Centro de Força Genésico
  • 16.
  • 17. 94. De onde tira o espírito o seu invólucro semimaterial? Do fluido universal de cada globo, razão por que não é idêntico em todos os mundos. Passando de um mundo a outro, o espírito muda de envoltório, como mudais de roupa. a) - Assim, quando os Espíritos que habitam mundos superiores vêm ao nosso meio, tomam um perispírito mais grosseiro? “É necessário que se revistam da vossa matéria, já o dissemos.”
  • 18. 95. O invólucro semimaterial do espírito tem formas determinadas e pode ser perceptível? Tem a forma que o espírito queira. É assim que este vos aparece algumas vezes, quer em sonho, quer no estado de vigília, e que pode tomar forma visível, mesmo palpável.”
  • 19. PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO Estudos desenvolvidos por autores desencarnados e encarnados identificam, já, com bastante nitidez, certas qualidades inerentes ao perispírito. Assim, podem ser catalogadas como suas, as seguintes propriedades: Zalmino Zimmermann
  • 20. PLASTICIDADE O perispírito, extensão da alma, é o eterno espelho da mente, moldando-se de acordo com seu comando plasticizante. Responsável pela forma que assume - Processo reencarnatório - Ovóidização - iminuição da luminosidade - Mudança da aparência Zoantropia – Licantropia
  • 21. Pela primeira vez, André irradiava luz de todas as células do seu corpo espiritual. Assim, retomaram a marcha vestidos de luz. Adaptação perispiritual Diminuição da luminosidade Os Mensageiros – Pág. 96
  • 22. Em meio às sombras e o vento, vultos escuros fugiam apressados confundindo-se com as trevas e Aniceto pediu para que os efeitos luminosos fossem interrompidos. Não era justo humilhar os que sofrem com a exibição desses poderes (Os Mensageiros – Pág. 98)
  • 24. O perispírito, agente da alma, não deixa de ser matéria, ainda que de natureza quintessenciada. Como tal, apresenta uma certa densidade, que se relaciona com o grau de evolução da alma. Quanto menor a densidade do perispírito, menor seu peso e maior a luminosidade. DENSIDADE
  • 25. PONDERABILIDADE O perispírito tem o seu peso acondicionado à evolução do Espírito, pois a nossa posição mental é o ponto determinante para o peso do nosso envoltório perispiritual. Aspecto físico - imponderável Dimensão espiritual- varia de acordo com a densidade ditado pela moralidade do Espírito. André Luiz: “Nossa posição mental determina o peso específico do nosso envoltório espiritual e, consequentemente, o habitat que lhe compete.” (ETC – C.20) Emmanuel: “O perispírito obedece a leis de gravidade, no plano que se afina.”
  • 26.
  • 27. LUMINOSIDADE A luminosidade do perispírito é uma condição particular de cada Ser. A luz irradiada por um Espírito será tanto mais viva, quanto maior o seu adiantamento. O espírito é o seu próprio farol. A luz irradiada por um Espírito é muito diferente da luz emitida no plano físico.
  • 28.
  • 29.
  • 30. PENETRABILIDADE A natureza etérea do perispírito permite ao Espírito, se presentes as necessárias condições mentais, atravessar qualquer barreira física. •Porosidade •Frequência vibratória
  • 31. VISIBILIDADE •O perispírito é invisível aos olhos físicos, mas não aos olhos do Espírito. •Os médiuns videntes só podem ver aqueles perispíritos que estão atuando em sua faixa vibratória. Desencarnados: •Espíritos inferiores – percebem o corpo espiritual de seus afins •Espíritos Superiores – podem perscrutar a intimidade perispirítica de encarnados e desencarnados (de menor grau de elevação).
  • 32.
  • 33.
  • 34. TANGIBILIDADE O perispírito, com o devido suporte ectoplásmico, pode tornar-se materialmente tangível, no todo ou em parte. Processo de Materialização
  • 35. Sensibilidade global Encarnado – Capacidade de percepção através dos órgãos dos sentidos. Desencarnado – A capacidade de perceber amplia-se extraordinariamente. Não depende mais dos canais nervosos materiais, acontecendo uma percepção que o Espírito realiza com todo o seu ser. Exceção: Fenômenos de transposição de sentidos (encarnado).
  • 36. SENSIBILIDADE MAGNÉTICA Devido á sensibilidade magnética, torna o espírito suscetível às influências da energia do ambiente que o envolve. Esta propriedade lhe permite perceber, absorver, assimilar - e também transmitir - energia espiritual que capta ou recebe. Exemplos positivos: O passe – o espírito conjuga suas energias com a do médium que transmite ao paciente, que as assimila. A prece – influxo de energias espirituais de Mais Alto, a ser envolvida e absorvida pelo campo energético de quem ora. Exemplos negativos – aproximação de entidades espirituais em perturbação, que emitem sua energia magnética deletéria. Somos, em maior ou menor grau, capazes de sentir e assimilar a energia de locais ou pessoas (encarnadas ou não).
  • 37.
  • 38.
  • 39. EXPANSIBILIDADE O perispírito é indivisível, mas pode expandir-se muito, ampliando a capacidade de visão e percepção do Espírito. A expansibilidade está relacionada à plasticidade e aos fenômenos de bicorporeidade - permite que o corpo físico do encarnado seja visto em um local e o seu perispírito em outro. A expansibilidade perispirítica está na base dos principais processos mediúnicos, como, a exteriorização do psicossoma permitindo ao vidente a captação da realidade espiritual e que, também, graças a essa propriedade, é que se torna possível o contato perispírito a perispírito, que marca o fenômeno da incorporação.
  • 41. • Emancipação da alma (desdobramento) • Bicorporeidade • Bilocação
  • 42. UNICIDADE A estrutura perispirítica como reflexo da alma, é única como esta. Não há perispíritos iguais, como a rigor, inexistem almas idênticas. Obviamente, no decorrer do processo evolutivo diminuem as diferenças e cresce a harmonização entre as almas, sem que entretanto, a individualidade, deixe de ser preservada, no "grande todo".
  • 43. PERENIDADE O perispírito tem a marca da perenidade, sendo indestrutível como a própria alma. Por espírito deve-se entender a alma revestida de seu envoltório fluídico, que tem a forma do corpo físico e participa da imortalidade da alma, de que é inseparável.
  • 44. MUTABILIDADE O perispírito se modifica com o progresso moral que o Espírito realiza em cada encarnação, portanto, não é imutável, depura-se e enobrece com a alma e com ela sobe os degraus da escada hierárquica, torna-se cada vez mais diáfano e brilhante.
  • 45.
  • 46. CAPACIDADE REFLETORA O períspirito reflete contínua e instantaneamente os estados mentais. Dois tipos de efeitos: Gera na aura a sua imagem – formas- pensamento Na dimensão física – influi na fisiologia dos centros vitais, repercute nos sistemas nervoso, endócrino, sanguíneo, e demais vias de sustentação do edifício celular.
  • 47. ODOR O perispírito, a refletir-se na aura, caracteriza-se, também, por odor particular, facilmente perceptível pelos Espíritos.
  • 48. TEMPERATURA Pode mostrar uma temperatura própria relacionada com o grau de evolução do Espírito
  • 49. PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO • PLASTICIDADE • DENSIDADE • PONDERABILIDADE • LUMINOSIDADE • PENETRABILIDADE • VISIBILIDADE • TANGIBILIDADE • SENSIBILIDADE GLOBAL • SENSIBILIDADE MAGNÉTICA • EXPANSIBILIDADE • BICORPOREIDADE • UNICIDADE • PERENIDADE • MUTABILIDADE • CAPACIDADE REFLETORA • ODOR • TEMPERATURA Zalmino Zimmermann
  • 50. “O conhecimento do perispírito contribuirá, mais cedo ou mais tarde, para que a ciência, ou melhor, os cientistas, abram- se definitivamente à espiritualidade e, à transcendentalidade, com a convicção e o empenho que só as escalas mais altas do Saber podem propiciar.” Zalmino Zimmermann
  • 51. CRÉDITOS Formatação: Marta Gomes P. Miranda Referência: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução de Salvador Gentile. 182ª Ed. Araras – SP: IDE, 2009. Pág. 58 e 59. http://www.umcaminho.com/2014/07/centros-vitais-ou- centros-de-forca-chakras/ https://slideplayer.com.br/slide/11622063/ http://gepe.org.br/downloads/GEM/MODULO_1_22AULAS_v0 1/GEM_Aula_10-Os_Centros_de_Forca.pdf XAVIER, Chico & VIEIRA, Waldo. Evolução em dois Mundos. 27ª ed. Brasília: FEB, 2017, Pelo Espírito André Luiz. ZIMMERMANN, Zalmino. Perispírito. Campinas, SP: Centro Espírita Allan Kardec, 2000
  • 52. CENTRO ESPÍRITA “JOANA D’ARC” Rua Ormindo Pires Amorim, nº 1.516 Bairro: Jardim Marajó Rondonópolis - MT