INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU
ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE VISEU

Amadeu Gonçalves

1
Crioterapia e termoterapia


As terapias usando o calor (termoterapia) e usando o frio (crioterapia)
são meios importante...
Crioterapia
Termo usado para descrever a terapia com frio.
 Aplicação terapêutica de qualquer substância ao corpo que re...
Crioterapia


Vasoconstrição cutânea; diminuição da sudorese e aumento do
tónus muscular.



Os efeitos fisiológicos cau...
Uso da crioterapia (gelo)
O gelo deve ser o primeiro recurso no tratamento de lesão ou dor aguda,
principalmente nas 48 ho...
Frio - Crioterapia
Efeitos locais da aplicação do frio:
- Vasoconstrição
- Redução do metabolismo celular
- Redução da pro...
Efeitos Sistémicos Gerais da Exposição ao Frio
- Se a temperatura do sangue circulante diminuí em
0,2 ºC, o hipotálamo res...
Indicações
- Traumatismo ou inflamação aguda
- Dor aguda ou crónica
- Queimaduras de primeiro grau, pequenas e superficiai...
Contra-indicações
- Envolvimento cardíaco ou respiratório
- Ferimentos abertos
- Insuficiência circulatória
- Alergia ao f...
Precauções na utilização do gelo


Doença cardíaca como hipertensão, arritmia ou angina;



Áreas com nervos superficiai...
Resposta Celular
- Diminuição da taxa metabólica celular,
consequentemente reduzindo a quantidade de
oxigénio necessária p...
Dinâmica do Sangue e dos Fluidos
- Ocorre vasoconstrição devido à estimulação dos
receptores nervosos locais (simpático).
...
A vasoconstrição arterial ocorre em concordância com a
vasoconstrição linfática e venosa podendo levar a um
aumento do mem...
Efeitos sobre a Inflamação
-As alterações na função celular e na dinâmica sanguínea
servem para controlar os efeitos da in...
No espasmo muscular
No espasmo muscular

-Diminui a dor, altera o limiar das terminações nervosas

-Quebra-se o ciclo dor-...
Sensações associadas à aplicação de frio

-Queimadura

-Dor
-Analgesia

Amadeu Gonçalves

16
Lesões por congelamento

Quando a temperatura subcutânea cai abaixo
de 12,7 0C, ocorre dano tecidular.

Durante o tratamen...
Sinais e Sintomas da lesão por Congelamento

-Dor intensa
- Desaparecimento do eritema – brilho branco
- Flictenas

- Edem...
Efeitos do tratamento Imediato
Repouso, gelo, compressão e elevação – neutraliza a
resposta inicial do corpo à lesão.
O ...
Calor

Amadeu Gonçalves

20
Calor
O calor é o aumento da vibração molecular e da taxa
metabólica celular, podendo ser dividido de acordo com
suas font...
Calor Superficial

Lâmpadas infra vermelhas
Compressas quentes húmidas
Banhos de parafina
Turbilhão e ou imersão aquecidos...
Fisiologia e Finalidades de aplicações

O calor age estimulando ou acalmando de acordo com
a intensidade, tempo, local de ...
Indicações


Inflamação subaguda e crónica



Redução da dor crónica e subaguda



Espasmo muscular crónico e subagudo
...
Contra indicações do uso do calor



Traumatismos agudos



Circulação insuficiente



Regulação térmica insuficiente

...
Efeitos sistémicos



Aumento da temperatura corporal



Aumento da pulsação



Aumento da frequência respiratória



...
Efeitos locais da aplicação do calor
Vasodilatação

Aumento da taxa do metabolismo celular
Aumento da libertação de leu...
Efeitos locais da aplicação do calor


Redução do tonos muscular



Redução do espasmo muscular



Transpiração



Aum...
Efeitos locais da aplicação do calor

Efeitos sobre a Inflamação
Aumento de libertação de leucócitos aumentando a
fagocito...
Efeitos Terapêuticos do Calor:

1. Alivia a dor.
2. Aumenta a flexibilidade dos tecidos
músculo- tendões
3. Diminui a rigi...
A aplicação de calor localizado é
contra indicado em:









Feridas cirúrgicas
Hemorragias
Lesões abertas (como ...
Comparação entre os Tratamentos com Frio e Calor
Efeito

Frio

Calor

Duração dos efeitos

Horas

Após o tratamento dissip...
CUIDADOS A TER AQUANDO DA APLICAÇÃO DE CALOR OU FRIO

Explicar ao utente o que se vai passar e os seus objectivos

(o que...
APLICAÇÃO DE CALOR OU FRIO
RESPOSTA FISIOLÓGICA

EFEITOS LOCAIS DO CALOR

EFEITOS LOCAIS DO FRIO

Vasodilatação

Vasoconst...
FACTORES QUE INFLUENCIAM A TOLERÂNCIA AO CALOR E AO FRIO

1. Duração da aplicação
2. Localização anatómica

3. Área da sup...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

16 aplicacao de-calor_e_frio

6.325 visualizações

Publicada em

0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.325
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
283
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

16 aplicacao de-calor_e_frio

  1. 1. INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE VISEU Amadeu Gonçalves 1
  2. 2. Crioterapia e termoterapia  As terapias usando o calor (termoterapia) e usando o frio (crioterapia) são meios importantes no tratamento de várias patologias ortopédicas e neurológicas. São recursos, que quando aplicados adequadamente:  Reduzem o espasmo muscular e a sintomatologia dolorosa,  Também podem ser utilizados para preparar/ajudar na aplicação dalgumas técnicas terapêuticas. Amadeu Gonçalves 2
  3. 3. Crioterapia Termo usado para descrever a terapia com frio.  Aplicação terapêutica de qualquer substância ao corpo que resulte em remoção do calor corporal, diminuindo, assim a temperatura dos tecidos. Abrange grande quantidade de técnicas específicas que utiliza o frio na forma líquida (água), sólida (gelo) e gasosa (gases), com o propósito de reduzir a taxa metabólica local e promover a diminuição das necessidades de oxigénio pelas células.. Amadeu Gonçalves 3
  4. 4. Crioterapia  Vasoconstrição cutânea; diminuição da sudorese e aumento do tónus muscular.  Os efeitos fisiológicos causados pelo uso da crioterapia são: anestesia, redução da dor, redução do espasmo muscular, redução de hematomas e equimoses, melhora a amplitude de movimento, redução da inflamação em processos agudos.  A crioterapia é indicada para tratar flacidez de pele, reduzir edemas e hematomas pós-operatórios e aumentar a rigidez muscular. Amadeu Gonçalves 4
  5. 5. Uso da crioterapia (gelo) O gelo deve ser o primeiro recurso no tratamento de lesão ou dor aguda, principalmente nas 48 horas iniciais… Diminui o metabolismo, o que reduz a necessidade de oxigénio para a célula e possibilita recuperação mais rápida e com menores danos para o músculo ou articulação. O frio contribui no controle do edema (inchaço), pois causa a contracção dos vasos sanguíneos e, dessa forma, evita o escape de líquidos no local da lesão, além de diminuir a extensão dos danos nas células do tecido lesado (músculo ou articulação). Amadeu Gonçalves 5
  6. 6. Frio - Crioterapia Efeitos locais da aplicação do frio: - Vasoconstrição - Redução do metabolismo celular - Redução da produção dos resíduos celulares - Redução da inflamação - Redução da dor - Redução do espasmo muscular Amadeu Gonçalves 6
  7. 7. Efeitos Sistémicos Gerais da Exposição ao Frio - Se a temperatura do sangue circulante diminuí em 0,2 ºC, o hipotálamo responde iniciando vários efeitos sistémicos: - Vasoconstrição geral em resposta ao esfriamento do hipotálamo posterior - Redução das frequências respiratória e cardíaca - Tremores e aumento do tônus muscular (não ocorre durante a aplicação de bolsa de gelo) Amadeu Gonçalves 7
  8. 8. Indicações - Traumatismo ou inflamação aguda - Dor aguda ou crónica - Queimaduras de primeiro grau, pequenas e superficiais - Diminuição de Edema e hematomas e dor pós-cirúrgica - Uso em conjunto com exercício de reabilitação - Espasticidade que acompanha distúrbio do sistema nervoso central - Lesões musculares e de ligamentos -Espasmo muscular agudo ou crônico - Nevralgia Amadeu Gonçalves 8
  9. 9. Contra-indicações - Envolvimento cardíaco ou respiratório - Ferimentos abertos - Insuficiência circulatória - Alergia ao frio - Pele anestesiada - Diabetes avançada - Síndrome de Raynaud Amadeu Gonçalves 9
  10. 10. Precauções na utilização do gelo  Doença cardíaca como hipertensão, arritmia ou angina;  Áreas com nervos superficiais;  Antes da prática desportiva;  Antes da realização de alongamentos;  Cuidado para não dormir ou exceder o tempo de aplicação do gelo para não lesar a pele ou outras estruturas por diminuição excessiva da temperatura (necrose). Amadeu Gonçalves 10
  11. 11. Resposta Celular - Diminuição da taxa metabólica celular, consequentemente reduzindo a quantidade de oxigénio necessária para a sobrevivência das células. - Num tratamento de 20 min o metabolismo celular é diminuído em 19%. - Diminui o número de células mortas por hipóxia secundária, diminuindo assim, a quantidade de mediadores inflamatórios. Amadeu Gonçalves 11
  12. 12. Dinâmica do Sangue e dos Fluidos - Ocorre vasoconstrição devido à estimulação dos receptores nervosos locais (simpático). - Aumenta a viscosidade sanguínea. - Diminuição do hematoma. - Knight, descreveu uma vasodilatação induzida pelo frio. - Uma aplicação de gelo durante 20 min parece diminuir o fluxo sanguíneo para os tecidos em 26% e para o esqueleto 19%. Amadeu Gonçalves 12
  13. 13. A vasoconstrição arterial ocorre em concordância com a vasoconstrição linfática e venosa podendo levar a um aumento do membro… Está bem fundamentado que gelo, elevação compressão é o tratamento ideal para o edema. Amadeu Gonçalves 13 e
  14. 14. Efeitos sobre a Inflamação -As alterações na função celular e na dinâmica sanguínea servem para controlar os efeitos da inflamação aguda. -A aplicação do frio suprime a resposta inflamatória ao: - Reduzir a liberação de mediadores inflamatórios. - Diminuir a permeabilidade capilar. Amadeu Gonçalves 14
  15. 15. No espasmo muscular No espasmo muscular -Diminui a dor, altera o limiar das terminações nervosas -Quebra-se o ciclo dor- espasmo- dor. -Atenção! -20 min de frio no quadrícepes, diminui, força e resistência, por 30 min. Amadeu Gonçalves 15
  16. 16. Sensações associadas à aplicação de frio -Queimadura -Dor -Analgesia Amadeu Gonçalves 16
  17. 17. Lesões por congelamento Quando a temperatura subcutânea cai abaixo de 12,7 0C, ocorre dano tecidular. Durante o tratamento de 20 min gelo+ água ocorre um resfriamento de 7,7 a 12,7 0C Amadeu Gonçalves 17
  18. 18. Sinais e Sintomas da lesão por Congelamento -Dor intensa - Desaparecimento do eritema – brilho branco - Flictenas - Edema Amadeu Gonçalves 18
  19. 19. Efeitos do tratamento Imediato Repouso, gelo, compressão e elevação – neutraliza a resposta inicial do corpo à lesão. O repouso previne novos traumatismos. O gelo diminui o metabolismo celular e dessa forma diminui a necessidade de oxigénio na área lesada, (gelo triturado é a forma ideal). Compressão impede futuros extravasamentos dos leitos capilares para o interstício e favorece a drenagem linfática. Amadeu Gonçalves 19
  20. 20. Calor Amadeu Gonçalves 20
  21. 21. Calor O calor é o aumento da vibração molecular e da taxa metabólica celular, podendo ser dividido de acordo com suas fontes: 1- Acção química associada com o metabolismo celular 2- Correntes eléctricas ou magnéticas como encontradas nas diatermias (radiação não-ionizante usada para enviar calor e “energia” para tecidos situados profundamente). 3- Acção mecânica como encontrada no ultra som Amadeu Gonçalves 21
  22. 22. Calor Superficial Lâmpadas infra vermelhas Compressas quentes húmidas Banhos de parafina Turbilhão e ou imersão aquecidos Calor Profundo Diatermia de microondas Diatermia de ondas curtas Ultra som Amadeu Gonçalves 22
  23. 23. Fisiologia e Finalidades de aplicações O calor age estimulando ou acalmando de acordo com a intensidade, tempo, local de aplicação Relaxa a musculatura reduzindo a dor e aumentando o conforto; Aumenta o aporte de oxigênio e nutrientes das células; Amadeu Gonçalves 23
  24. 24. Indicações  Inflamação subaguda e crónica  Redução da dor crónica e subaguda  Espasmo muscular crónico e subagudo  Redução da amplitude de movimento  Resolução de hematomas  Redução de contraturas articulares Amadeu Gonçalves 24
  25. 25. Contra indicações do uso do calor  Traumatismos agudos  Circulação insuficiente  Regulação térmica insuficiente  Neoplasia Amadeu Gonçalves 25
  26. 26. Efeitos sistémicos  Aumento da temperatura corporal  Aumento da pulsação  Aumento da frequência respiratória  Redução da pressão arterial Amadeu Gonçalves 26
  27. 27. Efeitos locais da aplicação do calor Vasodilatação Aumento da taxa do metabolismo celular Aumento da libertação de leucócitos Aumento da permeabilidade capilar Aumento da drenagem venosa e linfática Formação de edema Remoção de resíduos metabólicos Amadeu Gonçalves 27
  28. 28. Efeitos locais da aplicação do calor  Redução do tonos muscular  Redução do espasmo muscular  Transpiração  Aumento da velocidade de condução nervosa  Aumento da elasticidade dos ligamentos Amadeu Gonçalves 28
  29. 29. Efeitos locais da aplicação do calor Efeitos sobre a Inflamação Aumento de libertação de leucócitos aumentando a fagocitose Espasmo Muscular e Elasticidade O aumento do fluxo sanguíneo e a redução local dos metabólitos diminuem ainda mais o espasmo Amadeu Gonçalves 29
  30. 30. Efeitos Terapêuticos do Calor: 1. Alivia a dor. 2. Aumenta a flexibilidade dos tecidos músculo- tendões 3. Diminui a rigidez das articulações. 4. Melhora o espasmo muscular. 5. Melhora a circulação. Amadeu Gonçalves 30
  31. 31. A aplicação de calor localizado é contra indicado em:        Feridas cirúrgicas Hemorragias Lesões abertas (como escaras) Luxações e trações, antes de 24 horas Presença de processos trombo-embólicos Doentes hemofílicos Doentes com fragilidade capilar Amadeu Gonçalves 31
  32. 32. Comparação entre os Tratamentos com Frio e Calor Efeito Frio Calor Duração dos efeitos Horas Após o tratamento dissipa-se Fluxo sanguíneo. Diminuído Aumentado Taxa metabólica Diminuída Aumentada Consumo de O2 Diminuído Aumentado Resíduos celulares Diminuídos Aumentados Viscosidade dos fluidos Aumentada Diminuída Permeabilidade Capilar Diminuída Aumentada Inflamação Diminuída Aumentada Dor Diminuída Diminuída Espasmo muscular Diminuído Diminuído Veloc. Contração muscular. Diminuída Aumentada Amadeu Gonçalves 32
  33. 33. CUIDADOS A TER AQUANDO DA APLICAÇÃO DE CALOR OU FRIO Explicar ao utente o que se vai passar e os seus objectivos (o que vai sentir durante o tratamento); Orientá-lo para avisar imediatamente a mudança de sensação ou desconforto; Providenciar uma campainha (se for necessário chamar o Enfermeiro); Recorra à política e aos manuais de segurança da instituição relativamente à temperatura segura; Recorde ao doente que não deve alterar o botão de temperatura de qualquer aparelho; Não deixe sem atenção um utente incapaz de sentir uma mudança de temperatura ou de movimentar a fonte de temperatura. Amadeu Gonçalves 33
  34. 34. APLICAÇÃO DE CALOR OU FRIO RESPOSTA FISIOLÓGICA EFEITOS LOCAIS DO CALOR EFEITOS LOCAIS DO FRIO Vasodilatação Vasoconstrição Viscosidade sanguínea reduzida Viscosidade sanguínea aumentada Tensão muscular reduzida Metabolismo tecidual aumentado Permeabilidade capilar aumentada Tensão muscular diminuída Metabolismo celular reduzido Anestesia local Amadeu Gonçalves 34
  35. 35. FACTORES QUE INFLUENCIAM A TOLERÂNCIA AO CALOR E AO FRIO 1. Duração da aplicação 2. Localização anatómica 3. Área da superfície corporal exposta 4. Existência ou não de lesão 5. A temperatura anterior da pessoa 6. Idade e condição física Amadeu Gonçalves 35

×