SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Baixar para ler offline
Mandamentos da Mutualidade
Servindo uns aos outros

Presb. Márcio Melânia
Leitura Bíblica
Romanos 12.5

“... embora muitos, somos um
só corpo em Cristo, e
individualmente uns dos
outros.”
1 Coríntios 12.14-27
Mandamentos da Mutualidade
Definição

Aulete: Qualidade ou condição do que é
mútuo; RECIPROCIDADE; TROCA.
Seu significado vem de mútuo, recíproco,
exercício da reciprocidade.
Biblicamente:
Descreve o dever que cada crente tem para
com o outro enquanto membro da família de
DEUS.
Origina-se da expressão bíblica:

UNS AOS OUTROS
•A palavra mutualidade não existe na Bíblia.
•É um termo que usamos para descrever o dever
que cada crente tem para com o outro, enquanto
membro da família de Deus.
•Mutualidade origina-se da expressão bíblica uns
para com os outros. (Rm 12.5).
•Lowell Bayley diz:
“O termo mutualidade se refere às expressões
recíprocas, ou seja, àquelas frases do N.T. onde
aparecem às palavras uns aos outros. Descrevem
situações em que o cristão A faz algo pelo cristão
B; e o B, por sua vez, se dispõe a fazer a mesma
coisa em favor do irmão A.”
• No Novo Testamento, há 43
mandamentos sobre a mutualidade, sendo
que pelo menos 30 são distintos um do
outro.
• Esses mandamentos recíprocos indicam
as nossas obrigações mútuas e as nossas
oportunidades de expressar a nossa vida
em comum.
Estes mandamentos indicam não apenas
o que devo evitar, não fazer.
Tratam, também, do que devo fazer para
valorizar a comunhão que é oriunda de
nossa relação com DEUS.
Devem ser aplicados nos
relacionamentos interpessoais:
família, igreja e sociedade
1.A verdadeira mutualidade é fruto da relação com
Jesus (Jo 15.1-11)
2.Todo gesto de mutualidade se fundamenta no
mandamento básico de “amar uns aos outros”
(Jo 15.12 e Lc 10.25-27)
3.O melhor exemplo de mutualidade deve ser a
mutualidade perfeita da Trindade (Jo 15.9-10)
4.A verdadeira mutualidade implica em
transparência e confiança (Jo 15.15 e 1Jo 1.7)
1. Amem-se uns aos outros (Rm 12.10; Jo 13.34; 1 Pe 1.22;
4.8; 1 Ts 3.12; 4.9; 2 Ts 1.3; 1 Jo 3.11,23; 4.7,11,12; 2 Jo
1.5)
2. Lavar os pés uns dos outros. - (Jo 13.14)
3. Aceitem-se uns aos outros (Rm 15.7)
4. Alegrai-vos com os que se alegram (Rm 12.15)
5. Chorai com os que choram (Rm 12.15)
6. Saúdem-se uns aos outros (1Co 16.20; 2 Co 13.12; 1Pe
5.14)
7. Cuidai uns dos outros (1 Co 12.25)
8. Sujeitem-se uns aos outros (Ef 5.21; 1 Pe 5.5)
9.Não mintam uns aos outros (Cl 3.9; Ef 4.25)
10.Suportem-se uns aos outros (Cl 3.13; Ef 4.2)
11.Não tenham inveja uns dos outros (Gl 5.26)
12.Não julgue uns aos outros (Rm 2.1; 14.13)
13.Não vos queixeis uns dos outros (Tg 5.9; 1Pe 4.9)
14.Não falem mal uns dos outros (Tg 4.11)
15.Não provoquem uns aos outros (Gl 5.26)
16.Não odiando-nos uns aos outros (Tt 3.3)
17.Não mordam e devorem uns aos outros (Gl 5.15)
18.Confessem os seus pecados uns aos outros (Tg 5.16)
19.Perdoai-vos uns aos outros (Tg 5.15; Ef 4.32; Cl 3.13)
20.Edifiquem-se uns aos outros (Rm 14.19; 1 Ts 5.11; Jd 20)
21.Ensinem uns aos outros (Cl 3.16)
22.Encorajem uns aos outros (At 13.15)
23.Consolando uns aos outros (1 Ts 4.18; 5.11)
24.Exortai-vos uns aos outros (1 Ts 5.11; Hb 3.13)
25.Aconselhem-se uns aos outros (1 Ts 5.12)
26.Servi uns aos outros (1 Pe 4.10 –Gl 5.13)
27.Levem as cargas uns dos outros (Gl 6.2)
28.Hospedem uns aos outros (1 Pe 4.9)
29.Sejam bondosos uns para com os outros (Ef 4.32)
30.Misericordiosos uns para com os outros (Ef 4.32; 1Pe 3.8)
31.Consideremo-nos uns aos outros (Hb 10.24; Fp 2.3)
32.Admoestando-nos uns aos outros (Hb 10.25; Rm 15.14)
33.Congregar-nos (Hb 10.25)
34.Orem uns pelos outros (Tg 5.16)
35.Sejam humildes um com os outros (Rm 12.16; 1 Pe 5.5; 3.8)
36.Sede todos de igual ânimo (1Pe 3.8)
37.Compadecidos (1Pe 3.8)
38.Fraternalmente amigos (1Pe 3.8)
39.Comunhão uns com os outros (1Jo 1.7)
40.Sejam compassivos uns aos outros (Ef 4.32)
41.Paciência uns para com os outros (Rm 15.5)
42.Membros uns dos outros (Rm 12.5)
43.Honra uns aos outros. (Rm 12.10)
44.A ninguém fiqueis devendo coisa alguma (Rm 13.8)
45.Cooperem os membros, em favor uns dos outros. (1Co 12.25)
Que Deus nos faça
entender a sua
Unidade!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 9 - A Igreja e sua Organização
Lição 9 - A Igreja e sua OrganizaçãoLição 9 - A Igreja e sua Organização
Lição 9 - A Igreja e sua OrganizaçãoÉder Tomé
 
Apostila curso-casais-pronta-pdf-free
Apostila curso-casais-pronta-pdf-freeApostila curso-casais-pronta-pdf-free
Apostila curso-casais-pronta-pdf-freeJooAlbertoSoaresdaSi
 
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdfApostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdfJooAlbertoSoaresdaSi
 
O filho de deus evangelho de João PARA CRIANÇAS
O filho de deus  evangelho de João PARA CRIANÇASO filho de deus  evangelho de João PARA CRIANÇAS
O filho de deus evangelho de João PARA CRIANÇASMarilene Rangel Rangel
 
Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019Alice Costa
 
Um estudo em ii timóteo 2:15
Um estudo em ii timóteo 2:15Um estudo em ii timóteo 2:15
Um estudo em ii timóteo 2:15Pedro no Piel
 
2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx
2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx
2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptxJoel Silva
 
Lição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristãLição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristãJoanilson França Garcia
 
Curso de capacitação de professores da EBD
Curso de capacitação de professores da EBDCurso de capacitação de professores da EBD
Curso de capacitação de professores da EBDSergio Silva
 
Mutualidade Cristã
Mutualidade CristãMutualidade Cristã
Mutualidade Cristãlcsmbr
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadeIBMemorialJC
 
A Igreja que queremos ser
A Igreja que queremos serA Igreja que queremos ser
A Igreja que queremos serHugo Machado
 

Mais procurados (20)

Comunhão e mutualidade
Comunhão e  mutualidadeComunhão e  mutualidade
Comunhão e mutualidade
 
Timoteo
TimoteoTimoteo
Timoteo
 
A família e a igreja
A família e a igrejaA família e a igreja
A família e a igreja
 
Lição 9 - A Igreja e sua Organização
Lição 9 - A Igreja e sua OrganizaçãoLição 9 - A Igreja e sua Organização
Lição 9 - A Igreja e sua Organização
 
O casamento bíblico
O casamento bíblicoO casamento bíblico
O casamento bíblico
 
Fruto do Espírito
Fruto do EspíritoFruto do Espírito
Fruto do Espírito
 
Deus, nós e a nossa família
Deus, nós  e  a  nossa  famíliaDeus, nós  e  a  nossa  família
Deus, nós e a nossa família
 
Apostila curso-casais-pronta-pdf-free
Apostila curso-casais-pronta-pdf-freeApostila curso-casais-pronta-pdf-free
Apostila curso-casais-pronta-pdf-free
 
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdfApostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
 
Conflitos no Lar
Conflitos no LarConflitos no Lar
Conflitos no Lar
 
O filho de deus evangelho de João PARA CRIANÇAS
O filho de deus  evangelho de João PARA CRIANÇASO filho de deus  evangelho de João PARA CRIANÇAS
O filho de deus evangelho de João PARA CRIANÇAS
 
Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019
 
Um estudo em ii timóteo 2:15
Um estudo em ii timóteo 2:15Um estudo em ii timóteo 2:15
Um estudo em ii timóteo 2:15
 
2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx
2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx
2024 1º Trimestre Adulto Lição 01.pptx
 
Escola bíblica dominical
Escola bíblica dominicalEscola bíblica dominical
Escola bíblica dominical
 
Lição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristãLição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristã
 
Curso de capacitação de professores da EBD
Curso de capacitação de professores da EBDCurso de capacitação de professores da EBD
Curso de capacitação de professores da EBD
 
Mutualidade Cristã
Mutualidade CristãMutualidade Cristã
Mutualidade Cristã
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
 
A Igreja que queremos ser
A Igreja que queremos serA Igreja que queremos ser
A Igreja que queremos ser
 

Destaque

Marcas de uma igreja que agrada a deus
Marcas de uma igreja que agrada a deusMarcas de uma igreja que agrada a deus
Marcas de uma igreja que agrada a deusRaquel Tessari
 
Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Qual é a nossa função no corpo da igreja?Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Qual é a nossa função no corpo da igreja?Leandro Sales
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblicovalmarques
 
Sê o exemplo
Sê o exemploSê o exemplo
Sê o exemploADPC109
 
Aprendendo a cuidar uns dos outros 2
Aprendendo a cuidar uns dos outros 2Aprendendo a cuidar uns dos outros 2
Aprendendo a cuidar uns dos outros 2Pr. Ricardo Rodolfo
 
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.Cleide Corrêa
 
Apresentação "Cuidar dos Seus" - Ayrton e Luana
Apresentação "Cuidar dos Seus" - Ayrton e LuanaApresentação "Cuidar dos Seus" - Ayrton e Luana
Apresentação "Cuidar dos Seus" - Ayrton e LuanaRenato Lopes
 
Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)
Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)
Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)Daniel Junior
 
Um Membro de Igreja Saudável é Genuinamente Convertido
Um Membro de Igreja Saudável é Genuinamente ConvertidoUm Membro de Igreja Saudável é Genuinamente Convertido
Um Membro de Igreja Saudável é Genuinamente ConvertidoIgreja Batista Regular da Fé
 
Aula 4 Sempre crescendo em Cristo
Aula 4   Sempre crescendo em CristoAula 4   Sempre crescendo em Cristo
Aula 4 Sempre crescendo em CristoNacao_Libertai
 
Servos comprometidos integralmente.
Servos comprometidos integralmente.Servos comprometidos integralmente.
Servos comprometidos integralmente.AdSede Assis
 
O arrependimento e o perdão - n.20
O arrependimento e o perdão - n.20O arrependimento e o perdão - n.20
O arrependimento e o perdão - n.20Graça Maciel
 
Remorso Ou Arrependimento
Remorso Ou ArrependimentoRemorso Ou Arrependimento
Remorso Ou Arrependimentoguest8c8f3155
 

Destaque (20)

Os quatro gigantes da alma
Os quatro gigantes da alma Os quatro gigantes da alma
Os quatro gigantes da alma
 
Marcas de uma igreja que agrada a deus
Marcas de uma igreja que agrada a deusMarcas de uma igreja que agrada a deus
Marcas de uma igreja que agrada a deus
 
Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Qual é a nossa função no corpo da igreja?Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Qual é a nossa função no corpo da igreja?
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 
Sê o exemplo
Sê o exemploSê o exemplo
Sê o exemplo
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
Aprendendo a cuidar uns dos outros 2
Aprendendo a cuidar uns dos outros 2Aprendendo a cuidar uns dos outros 2
Aprendendo a cuidar uns dos outros 2
 
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
A igreja que somos, a igreja que queremos ser.
 
Apresentação "Cuidar dos Seus" - Ayrton e Luana
Apresentação "Cuidar dos Seus" - Ayrton e LuanaApresentação "Cuidar dos Seus" - Ayrton e Luana
Apresentação "Cuidar dos Seus" - Ayrton e Luana
 
9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios
 
O Cuidar
O CuidarO Cuidar
O Cuidar
 
Personalidade carater ou teperamento
Personalidade   carater ou teperamentoPersonalidade   carater ou teperamento
Personalidade carater ou teperamento
 
Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)
Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)
Estudo Bíblico 1 Coríntios - Estudo 3 (power point)
 
Quatro leis espirituais
Quatro leis espirituaisQuatro leis espirituais
Quatro leis espirituais
 
Um Membro de Igreja Saudável é Genuinamente Convertido
Um Membro de Igreja Saudável é Genuinamente ConvertidoUm Membro de Igreja Saudável é Genuinamente Convertido
Um Membro de Igreja Saudável é Genuinamente Convertido
 
Aula 4 Sempre crescendo em Cristo
Aula 4   Sempre crescendo em CristoAula 4   Sempre crescendo em Cristo
Aula 4 Sempre crescendo em Cristo
 
Servos comprometidos integralmente.
Servos comprometidos integralmente.Servos comprometidos integralmente.
Servos comprometidos integralmente.
 
O arrependimento e o perdão - n.20
O arrependimento e o perdão - n.20O arrependimento e o perdão - n.20
O arrependimento e o perdão - n.20
 
Remorso Ou Arrependimento
Remorso Ou ArrependimentoRemorso Ou Arrependimento
Remorso Ou Arrependimento
 
Estudo sobre arrependimento
Estudo sobre arrependimentoEstudo sobre arrependimento
Estudo sobre arrependimento
 

Semelhante a Mandamentos da mutualidade

A comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3o
A comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3oA comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3o
A comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3oMauricio Borges
 
APRESENTAÇÃO SOBRE COMO TER A COMUNHÃO COM DEUS.ppt
APRESENTAÇÃO SOBRE COMO TER A COMUNHÃO COM DEUS.pptAPRESENTAÇÃO SOBRE COMO TER A COMUNHÃO COM DEUS.ppt
APRESENTAÇÃO SOBRE COMO TER A COMUNHÃO COM DEUS.pptMartaNogueira42
 
Lição 2 - Compromisso na Comunhão
Lição 2 - Compromisso na ComunhãoLição 2 - Compromisso na Comunhão
Lição 2 - Compromisso na ComunhãoElder Moraes
 
PGs Raízes - apresentação
PGs Raízes - apresentaçãoPGs Raízes - apresentação
PGs Raízes - apresentaçãorevpex
 
Lição 13: A ATUALIDADE DOS ÚLTIMOS CONSELHOS DE TIAGO
Lição 13: A ATUALIDADE DOS ÚLTIMOS CONSELHOS DE TIAGOLição 13: A ATUALIDADE DOS ÚLTIMOS CONSELHOS DE TIAGO
Lição 13: A ATUALIDADE DOS ÚLTIMOS CONSELHOS DE TIAGORogerio Rieling
 
Lectio_Divina_do_Decalogo xxxxxxxxxx.pptx
Lectio_Divina_do_Decalogo xxxxxxxxxx.pptxLectio_Divina_do_Decalogo xxxxxxxxxx.pptx
Lectio_Divina_do_Decalogo xxxxxxxxxx.pptxLeandroAndrade96491
 
Lição 6° paciência, evitando as dissensões
Lição 6°    paciência, evitando as dissensõesLição 6°    paciência, evitando as dissensões
Lição 6° paciência, evitando as dissensõesPaulo Martins
 
Relacionamentos que transformam
Relacionamentos que transformamRelacionamentos que transformam
Relacionamentos que transformamebenesergueiros
 
4. learning to love one another display love for one another
4. learning to love one another   display love for one another4. learning to love one another   display love for one another
4. learning to love one another display love for one anotherCarlos Oliveira
 
8. learning to love one another be patient with one another
8. learning to love one another   be patient with one another8. learning to love one another   be patient with one another
8. learning to love one another be patient with one anotherCarlos Oliveira
 
5. learning to love one another forgive one another
5. learning to love one another   forgive one another5. learning to love one another   forgive one another
5. learning to love one another forgive one anotherCarlos Oliveira
 
2. learning to love one another be unified & accepting of one another
2. learning to love one another   be unified & accepting of one another2. learning to love one another   be unified & accepting of one another
2. learning to love one another be unified & accepting of one anotherCarlos Oliveira
 
Aula 5 o fruto do espírito
Aula 5   o fruto do espíritoAula 5   o fruto do espírito
Aula 5 o fruto do espíritomagnao2
 
Slides do artigo da lucia
Slides do artigo da luciaSlides do artigo da lucia
Slides do artigo da luciaWildete Silva
 
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN.pdf
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN.pdfIGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN.pdf
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN.pdfTiago Silva
 
Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras
 Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras
Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obraspralucianaevangelista
 

Semelhante a Mandamentos da mutualidade (20)

A comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3o
A comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3oA comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3o
A comunhc3a3o-em-ac3a7c3a3o
 
APRESENTAÇÃO SOBRE COMO TER A COMUNHÃO COM DEUS.ppt
APRESENTAÇÃO SOBRE COMO TER A COMUNHÃO COM DEUS.pptAPRESENTAÇÃO SOBRE COMO TER A COMUNHÃO COM DEUS.ppt
APRESENTAÇÃO SOBRE COMO TER A COMUNHÃO COM DEUS.ppt
 
Lição 2 - Compromisso na Comunhão
Lição 2 - Compromisso na ComunhãoLição 2 - Compromisso na Comunhão
Lição 2 - Compromisso na Comunhão
 
PGs Raízes - apresentação
PGs Raízes - apresentaçãoPGs Raízes - apresentação
PGs Raízes - apresentação
 
Lição 13: A ATUALIDADE DOS ÚLTIMOS CONSELHOS DE TIAGO
Lição 13: A ATUALIDADE DOS ÚLTIMOS CONSELHOS DE TIAGOLição 13: A ATUALIDADE DOS ÚLTIMOS CONSELHOS DE TIAGO
Lição 13: A ATUALIDADE DOS ÚLTIMOS CONSELHOS DE TIAGO
 
Lectio_Divina_do_Decalogo xxxxxxxxxx.pptx
Lectio_Divina_do_Decalogo xxxxxxxxxx.pptxLectio_Divina_do_Decalogo xxxxxxxxxx.pptx
Lectio_Divina_do_Decalogo xxxxxxxxxx.pptx
 
Lição 6° paciência, evitando as dissensões
Lição 6°    paciência, evitando as dissensõesLição 6°    paciência, evitando as dissensões
Lição 6° paciência, evitando as dissensões
 
Relacionamentos que transformam
Relacionamentos que transformamRelacionamentos que transformam
Relacionamentos que transformam
 
4. learning to love one another display love for one another
4. learning to love one another   display love for one another4. learning to love one another   display love for one another
4. learning to love one another display love for one another
 
8. learning to love one another be patient with one another
8. learning to love one another   be patient with one another8. learning to love one another   be patient with one another
8. learning to love one another be patient with one another
 
5. learning to love one another forgive one another
5. learning to love one another   forgive one another5. learning to love one another   forgive one another
5. learning to love one another forgive one another
 
LIÇÃO 9 - Não adulterarás
LIÇÃO 9 - Não adulterarásLIÇÃO 9 - Não adulterarás
LIÇÃO 9 - Não adulterarás
 
2. learning to love one another be unified & accepting of one another
2. learning to love one another   be unified & accepting of one another2. learning to love one another   be unified & accepting of one another
2. learning to love one another be unified & accepting of one another
 
05 A Páscoa e a Ceia do Senhor
05   A Páscoa e a Ceia do Senhor05   A Páscoa e a Ceia do Senhor
05 A Páscoa e a Ceia do Senhor
 
3ª palestra: Nossa comunhão mútua à luz da Trindade
3ª palestra: Nossa comunhão mútua à luz da Trindade3ª palestra: Nossa comunhão mútua à luz da Trindade
3ª palestra: Nossa comunhão mútua à luz da Trindade
 
Aula 5 o fruto do espírito
Aula 5   o fruto do espíritoAula 5   o fruto do espírito
Aula 5 o fruto do espírito
 
O maior_mandamento
O maior_mandamentoO maior_mandamento
O maior_mandamento
 
Slides do artigo da lucia
Slides do artigo da luciaSlides do artigo da lucia
Slides do artigo da lucia
 
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN.pdf
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN.pdfIGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN.pdf
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN.pdf
 
Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras
 Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras
Lição 1: Tiago - Fé Que Se Mostra Pelas Obras
 

Mais de Márcio Melânia

Falando sobre relacionamentos
Falando sobre relacionamentosFalando sobre relacionamentos
Falando sobre relacionamentosMárcio Melânia
 
Maceió Antiga - Um resgate em imagens
Maceió Antiga - Um resgate em imagensMaceió Antiga - Um resgate em imagens
Maceió Antiga - Um resgate em imagensMárcio Melânia
 
O mercado de trabalho no futuro
O mercado de trabalho no futuroO mercado de trabalho no futuro
O mercado de trabalho no futuroMárcio Melânia
 
A importância da qualificação
A importância da qualificaçãoA importância da qualificação
A importância da qualificaçãoMárcio Melânia
 
Economia e Desenvolvimento Regional - Elaboração do painel
Economia e Desenvolvimento Regional - Elaboração do painelEconomia e Desenvolvimento Regional - Elaboração do painel
Economia e Desenvolvimento Regional - Elaboração do painelMárcio Melânia
 
Desenvolvimento Regional - 11a aula
Desenvolvimento Regional - 11a aulaDesenvolvimento Regional - 11a aula
Desenvolvimento Regional - 11a aulaMárcio Melânia
 
Desenvolvimento Regional - 10a aula
Desenvolvimento Regional - 10a aulaDesenvolvimento Regional - 10a aula
Desenvolvimento Regional - 10a aulaMárcio Melânia
 
Desenvolvimento Regional - 9a aula
Desenvolvimento Regional - 9a aulaDesenvolvimento Regional - 9a aula
Desenvolvimento Regional - 9a aulaMárcio Melânia
 
Desenvolvimento Regional - 8a aula
Desenvolvimento Regional - 8a aulaDesenvolvimento Regional - 8a aula
Desenvolvimento Regional - 8a aulaMárcio Melânia
 
Desenvolvimento Regional - 7a aula
Desenvolvimento Regional - 7a aulaDesenvolvimento Regional - 7a aula
Desenvolvimento Regional - 7a aulaMárcio Melânia
 
Desenvolvimento Regional - 6a aula
Desenvolvimento Regional - 6a aulaDesenvolvimento Regional - 6a aula
Desenvolvimento Regional - 6a aulaMárcio Melânia
 
Desenvolvimento Regional - 5a aula
Desenvolvimento Regional - 5a aulaDesenvolvimento Regional - 5a aula
Desenvolvimento Regional - 5a aulaMárcio Melânia
 
Desenvolvimento Regional - 4a aula
Desenvolvimento Regional - 4a aulaDesenvolvimento Regional - 4a aula
Desenvolvimento Regional - 4a aulaMárcio Melânia
 
Desenvolvimento Regional - 3a aula
Desenvolvimento Regional - 3a aulaDesenvolvimento Regional - 3a aula
Desenvolvimento Regional - 3a aulaMárcio Melânia
 
Desenvolvimento Regional - 2a aula
Desenvolvimento Regional - 2a aulaDesenvolvimento Regional - 2a aula
Desenvolvimento Regional - 2a aulaMárcio Melânia
 
Desenvolvimento Regional - 1a aula
Desenvolvimento Regional - 1a aulaDesenvolvimento Regional - 1a aula
Desenvolvimento Regional - 1a aulaMárcio Melânia
 
Sinais da Segunda Vinda de Jesus
Sinais da Segunda Vinda de JesusSinais da Segunda Vinda de Jesus
Sinais da Segunda Vinda de JesusMárcio Melânia
 
13 atitudes para uma liderança de sucesso
13 atitudes para uma liderança de sucesso13 atitudes para uma liderança de sucesso
13 atitudes para uma liderança de sucessoMárcio Melânia
 
10 dicas para sua apresentação
10 dicas para sua apresentação10 dicas para sua apresentação
10 dicas para sua apresentaçãoMárcio Melânia
 

Mais de Márcio Melânia (20)

Falando sobre relacionamentos
Falando sobre relacionamentosFalando sobre relacionamentos
Falando sobre relacionamentos
 
Maceió Antiga - Um resgate em imagens
Maceió Antiga - Um resgate em imagensMaceió Antiga - Um resgate em imagens
Maceió Antiga - Um resgate em imagens
 
Como estudar
Como estudarComo estudar
Como estudar
 
O mercado de trabalho no futuro
O mercado de trabalho no futuroO mercado de trabalho no futuro
O mercado de trabalho no futuro
 
A importância da qualificação
A importância da qualificaçãoA importância da qualificação
A importância da qualificação
 
Economia e Desenvolvimento Regional - Elaboração do painel
Economia e Desenvolvimento Regional - Elaboração do painelEconomia e Desenvolvimento Regional - Elaboração do painel
Economia e Desenvolvimento Regional - Elaboração do painel
 
Desenvolvimento Regional - 11a aula
Desenvolvimento Regional - 11a aulaDesenvolvimento Regional - 11a aula
Desenvolvimento Regional - 11a aula
 
Desenvolvimento Regional - 10a aula
Desenvolvimento Regional - 10a aulaDesenvolvimento Regional - 10a aula
Desenvolvimento Regional - 10a aula
 
Desenvolvimento Regional - 9a aula
Desenvolvimento Regional - 9a aulaDesenvolvimento Regional - 9a aula
Desenvolvimento Regional - 9a aula
 
Desenvolvimento Regional - 8a aula
Desenvolvimento Regional - 8a aulaDesenvolvimento Regional - 8a aula
Desenvolvimento Regional - 8a aula
 
Desenvolvimento Regional - 7a aula
Desenvolvimento Regional - 7a aulaDesenvolvimento Regional - 7a aula
Desenvolvimento Regional - 7a aula
 
Desenvolvimento Regional - 6a aula
Desenvolvimento Regional - 6a aulaDesenvolvimento Regional - 6a aula
Desenvolvimento Regional - 6a aula
 
Desenvolvimento Regional - 5a aula
Desenvolvimento Regional - 5a aulaDesenvolvimento Regional - 5a aula
Desenvolvimento Regional - 5a aula
 
Desenvolvimento Regional - 4a aula
Desenvolvimento Regional - 4a aulaDesenvolvimento Regional - 4a aula
Desenvolvimento Regional - 4a aula
 
Desenvolvimento Regional - 3a aula
Desenvolvimento Regional - 3a aulaDesenvolvimento Regional - 3a aula
Desenvolvimento Regional - 3a aula
 
Desenvolvimento Regional - 2a aula
Desenvolvimento Regional - 2a aulaDesenvolvimento Regional - 2a aula
Desenvolvimento Regional - 2a aula
 
Desenvolvimento Regional - 1a aula
Desenvolvimento Regional - 1a aulaDesenvolvimento Regional - 1a aula
Desenvolvimento Regional - 1a aula
 
Sinais da Segunda Vinda de Jesus
Sinais da Segunda Vinda de JesusSinais da Segunda Vinda de Jesus
Sinais da Segunda Vinda de Jesus
 
13 atitudes para uma liderança de sucesso
13 atitudes para uma liderança de sucesso13 atitudes para uma liderança de sucesso
13 atitudes para uma liderança de sucesso
 
10 dicas para sua apresentação
10 dicas para sua apresentação10 dicas para sua apresentação
10 dicas para sua apresentação
 

Último

Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 

Último (20)

Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 

Mandamentos da mutualidade

  • 1. Mandamentos da Mutualidade Servindo uns aos outros Presb. Márcio Melânia
  • 2. Leitura Bíblica Romanos 12.5 “... embora muitos, somos um só corpo em Cristo, e individualmente uns dos outros.” 1 Coríntios 12.14-27
  • 3.
  • 4.
  • 5. Mandamentos da Mutualidade Definição Aulete: Qualidade ou condição do que é mútuo; RECIPROCIDADE; TROCA. Seu significado vem de mútuo, recíproco, exercício da reciprocidade. Biblicamente: Descreve o dever que cada crente tem para com o outro enquanto membro da família de DEUS. Origina-se da expressão bíblica: UNS AOS OUTROS
  • 6. •A palavra mutualidade não existe na Bíblia. •É um termo que usamos para descrever o dever que cada crente tem para com o outro, enquanto membro da família de Deus. •Mutualidade origina-se da expressão bíblica uns para com os outros. (Rm 12.5). •Lowell Bayley diz: “O termo mutualidade se refere às expressões recíprocas, ou seja, àquelas frases do N.T. onde aparecem às palavras uns aos outros. Descrevem situações em que o cristão A faz algo pelo cristão B; e o B, por sua vez, se dispõe a fazer a mesma coisa em favor do irmão A.”
  • 7. • No Novo Testamento, há 43 mandamentos sobre a mutualidade, sendo que pelo menos 30 são distintos um do outro. • Esses mandamentos recíprocos indicam as nossas obrigações mútuas e as nossas oportunidades de expressar a nossa vida em comum.
  • 8. Estes mandamentos indicam não apenas o que devo evitar, não fazer. Tratam, também, do que devo fazer para valorizar a comunhão que é oriunda de nossa relação com DEUS. Devem ser aplicados nos relacionamentos interpessoais: família, igreja e sociedade
  • 9. 1.A verdadeira mutualidade é fruto da relação com Jesus (Jo 15.1-11) 2.Todo gesto de mutualidade se fundamenta no mandamento básico de “amar uns aos outros” (Jo 15.12 e Lc 10.25-27) 3.O melhor exemplo de mutualidade deve ser a mutualidade perfeita da Trindade (Jo 15.9-10) 4.A verdadeira mutualidade implica em transparência e confiança (Jo 15.15 e 1Jo 1.7)
  • 10. 1. Amem-se uns aos outros (Rm 12.10; Jo 13.34; 1 Pe 1.22; 4.8; 1 Ts 3.12; 4.9; 2 Ts 1.3; 1 Jo 3.11,23; 4.7,11,12; 2 Jo 1.5) 2. Lavar os pés uns dos outros. - (Jo 13.14) 3. Aceitem-se uns aos outros (Rm 15.7) 4. Alegrai-vos com os que se alegram (Rm 12.15) 5. Chorai com os que choram (Rm 12.15) 6. Saúdem-se uns aos outros (1Co 16.20; 2 Co 13.12; 1Pe 5.14) 7. Cuidai uns dos outros (1 Co 12.25) 8. Sujeitem-se uns aos outros (Ef 5.21; 1 Pe 5.5)
  • 11. 9.Não mintam uns aos outros (Cl 3.9; Ef 4.25) 10.Suportem-se uns aos outros (Cl 3.13; Ef 4.2) 11.Não tenham inveja uns dos outros (Gl 5.26) 12.Não julgue uns aos outros (Rm 2.1; 14.13) 13.Não vos queixeis uns dos outros (Tg 5.9; 1Pe 4.9) 14.Não falem mal uns dos outros (Tg 4.11) 15.Não provoquem uns aos outros (Gl 5.26) 16.Não odiando-nos uns aos outros (Tt 3.3)
  • 12. 17.Não mordam e devorem uns aos outros (Gl 5.15) 18.Confessem os seus pecados uns aos outros (Tg 5.16) 19.Perdoai-vos uns aos outros (Tg 5.15; Ef 4.32; Cl 3.13) 20.Edifiquem-se uns aos outros (Rm 14.19; 1 Ts 5.11; Jd 20) 21.Ensinem uns aos outros (Cl 3.16) 22.Encorajem uns aos outros (At 13.15) 23.Consolando uns aos outros (1 Ts 4.18; 5.11) 24.Exortai-vos uns aos outros (1 Ts 5.11; Hb 3.13) 25.Aconselhem-se uns aos outros (1 Ts 5.12)
  • 13. 26.Servi uns aos outros (1 Pe 4.10 –Gl 5.13) 27.Levem as cargas uns dos outros (Gl 6.2) 28.Hospedem uns aos outros (1 Pe 4.9) 29.Sejam bondosos uns para com os outros (Ef 4.32) 30.Misericordiosos uns para com os outros (Ef 4.32; 1Pe 3.8) 31.Consideremo-nos uns aos outros (Hb 10.24; Fp 2.3) 32.Admoestando-nos uns aos outros (Hb 10.25; Rm 15.14) 33.Congregar-nos (Hb 10.25) 34.Orem uns pelos outros (Tg 5.16)
  • 14. 35.Sejam humildes um com os outros (Rm 12.16; 1 Pe 5.5; 3.8) 36.Sede todos de igual ânimo (1Pe 3.8) 37.Compadecidos (1Pe 3.8) 38.Fraternalmente amigos (1Pe 3.8) 39.Comunhão uns com os outros (1Jo 1.7) 40.Sejam compassivos uns aos outros (Ef 4.32) 41.Paciência uns para com os outros (Rm 15.5) 42.Membros uns dos outros (Rm 12.5) 43.Honra uns aos outros. (Rm 12.10) 44.A ninguém fiqueis devendo coisa alguma (Rm 13.8) 45.Cooperem os membros, em favor uns dos outros. (1Co 12.25)
  • 15. Que Deus nos faça entender a sua Unidade!