SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 41
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 14.02.2016 às 17h.Lição 7
Escola Bíblica Dominical
A missão máxima da IgrejaEvangelização -
Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que
não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra
da verdade. (2Tm 2.15)
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
“Ide por todo o mundo, pregai o evangelho
a toda criatura” (Mc 16.15).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
A igreja de Cristo não pode
enclausurar-se dentro dos templos,
mas deve cumprir a sua missão por
toda parte, onde estão os pecadores.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
 I. Definir as quatro determinações verbais de Mt
28.19,20.
 II. Estabelecer a distinção entre missão intracultural e
transcultural.
 III. Descrever os problemas urbanos que desafiam a
igreja.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
I. DEFINIÇÃO DE TERMOS
1. Evangelho (Mc 16.15)
2. Evangelização
3. Evangelismo
II – A BASE DA EVANGELIZAÇÃO
1. A base cristológica
2. A base ministerial
3. A base sociológica
III – A EVANGELIZAÇÃO URBANA E A TRANSCULTURAL
1. Evangelização urbana
2. Evangelização transcultural
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Evangelização: É o esforço
conjunto e contínuo da igreja para
anunciar o evangelho de Cristo
aos pecadores.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Mateus 28.19,20;
Marcos 16.15-18
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
O progresso de uma igreja local não pode ser
medido ou avaliado primeiramente por suas
atividades filantrópicas, educacionais e
materiais. O progresso real de uma igreja é
avaliado por seu alcance evangelístico,
juntamente com seus frutos espirituais, como
resultado da semeadura da Palavra de Deus.
Todas as demais atividades são importantes,
mas a prioritária e incessante é a
evangelização.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. Evangelho (Mc 16.15)
2. Evangelização
3. Evangelismo
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Existem três
palavras
interligadas na
proclamação das
Boas-Novas que
merecem a nossa
atenção:
evangelho,
evangelismo e
evangelização.
Estas definem e
explicam a missão
máxima da igreja
na terra.
Só entenderemos a importância da missão evangelizadora
da igreja compreendendo o significado de evangelho. O
que é evangelho? No sentido mais simples, o evangelho
é definido como “boas-novas de salvação em Cristo”.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. Evangelho (Mc 16.15)
Noutras palavras, “evangelho”
é o conteúdo da revelação de
Deus, em Jesus como
Salvador e Senhor de todas
as criaturas que o aceitam
como seu Salvador pessoal.
Evangelho, portanto, é o
conjunto das doutrinas da fé
cristã que deve ser anunciado
a toda criatura.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. Evangelho (Mc 16.15)
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Mateus 28.19,20 apresenta o
imperativo evangelístico de
Cristo à sua igreja, com
quatro determinações
verbais:
2. Evangelização
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
2. Evangelização
a) Ir. No sentido de mover-se ao encontro das pessoas, a
fim de comunicar a mensagem salvífica do evangelho;
b) Fazer discípulos. Com o sentido de “estar com” as
pessoas e torná-las seguidoras de Cristo;
c) Batizar. É o ato físico que confirma o novo discípulo
pela sua confissão pública de que Jesus Cristo é o seu
Salvador e Senhor;
d) Ensinar as doutrinas da Bíblia, com o objetivo de
aperfeiçoar e preparar o discípulo para a sua jornada na
vida cristã.
Possui um caráter técnico, pois
se propõe a ensinar o cristão a
cumprir, de modo eficaz, a tarefa
da evangelização. O evangelismo
na igreja local implica uma ação
organizada e ativada pelos
membros, para desenvolver três
ações necessárias à pessoa do
evangelista: informação,
persuasão e integração do
novo convertido.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
3. Evangelismo
RESUMO DO TÓPICO (1)
Evangelho, evangelização e evangelismo
distinguem-se quanto à prática, mas possuem as
mesmas formações lingüísticas. Evangelização é
o anúncio da mensagem. Evangelismo é a técnica
de comunicação da mensagem.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. A base cristológica
2. A base ministerial
3. A base sociológica
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
O Pastor Guilhermo Cook, da Costa Rica, declarou num
congresso de missões que a tarefa da evangelização está
firmada em três bases distintas: a base cristológica, a
ministerial e a sociológica.
É evidente que a mensagem que
pregamos aos pecadores só
pode ser a mesma que Cristo
pregou quando esteve na Terra.
Jesus, ao iniciar o seu ministério
terreno, o fez a partir da cidade
de Nazaré, quando entrou numa
sinagoga e levantou-se para ler
a Escritura. Foi-lhe dado o livro
do profeta Isaías e, ao abri-lo,
leu e explicou o texto de Isaías
61.1,2 (ver Lc 4.18,19).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. A base cristológica
Nesta Escritura, Cristo se
identificou com a missão
para a qual viera (Jo 1.14),
mas não restringiu a
mensagem e a missão
evangelizadora para si, pois
outorgou-as a seus
discípulos (Jo 20.21).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. A base cristológica
Ora, o mesmo Espírito que
ungiu a Jesus para proclamar
as boas-novas habita na
Igreja para que ela dê
continuidade à
proclamação da
mensagem salvadora do
evangelho de Cristo (Lc
24.49; At 1.8; Rm 1.16).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. A base cristológica
No Antigo Testamento identificamos três ministérios
distintos: o sacerdotal, o real e o profético.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
2. A base ministerial
A
O sacerdote representava o povo diante de Deus, orando e
intercedendo por ele no exercício do ministério no Tabernáculo
ou no Templo;
B
O rei representava a Deus perante o povo, e simbolizava o
domínio do divino sobre o humano;
C
O profeta era o intermediário entre Deus e o povo, comunicando
a mensagem de amor e de juízo.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Quando Jesus se fez homem,
exerceu esse tríplice ministério.
Como rei, nasceu da linhagem real
de Davi (Lc 1.32; Rm 1.3). Como
sacerdote, foi declarado sacerdote
de acordo com a ordem de
Melquisedeque, e não segundo a
levítica (Hb 7.11-17,21-27). Como
profeta, Cristo foi identificado pela
mensagem que pregava (Lc
4.18,19).
2. A base ministerial
Porém, o Senhor Jesus transferiu
para a igreja esse tríplice
ministério. A igreja é vinculada à
linhagem real de Jesus, porque
somos o seu corpo glorioso na
terra (Ap 1.6; 1 Co 12.27). O
sacerdócio da igreja é identificado
pela sua presença no mundo como
intermediária entre Deus e os
homens.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
2. A base ministerial
Exercemos esse ministério,
cumprindo as responsabilidades
sacerdotais: interceder e
reconciliar o mundo com Deus
(2 Co 5.18,19; Hb 2.17). E, por
último, a igreja, ao anunciar a
Cristo como Senhor e Salvador,
cumpre o seu papel profético
(1 Pe 2.9; At 1.8).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
2. A base ministerial
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
3. A base sociológica
Em síntese, pessoas evangelizam pessoas, pois Jesus
morreu pelos pecadores. É sociológica porque a igreja
emprega os meios da comunicação pessoal para
persuadir os indivíduos de que Jesus é o Salvador; e
porque a mensagem não se restringe a um grupo,
mas tem por objetivo alcançar todas as criaturas.
RESUMO DO TÓPICO (2)
Os três pilares, que alicerçam a
evangelização - cristológico, ministerial
e sociológico - descrevem os
fundamentos por meio dos quais as
igrejas locais realizam a missão
evangelizadora.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. Evangelização urbana
2. Evangelização transcultural
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Sem prescindir da
evangelização nos meios
rurais, é um fato notório em
nossos tempos que a vida
urbana é uma realidade que
desafia e exige da igreja uma
pronta e veemente atitude
para alcançá-la.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. Evangelização urbana
Existe um fluxo migratório
incontrolável de pessoas
que deixam a vida rural e
saem em busca de
melhores oportunidades
nas grandes cidades.
Muitos problemas sociais
resultam da desorganização
da vida urbana, e a igreja
deve estar preparada para
responder a esses dilemas.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. Evangelização urbana
diversidade cultural, a
marginalização social, o
materialismo, a invasão das
seitas e as tendências
sociais, desafiam a igreja
no sentido de, sem afetar a
essência da mensagem do
evangelho, demonstrar o
poder da Palavra de Deus
que transforma e dá
esperança a todos (Rm
1.16).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
1. Evangelização urbana
Estratégias adequadas devem ser
desenvolvidas para alcançar as
pessoas. Os problemas típicos da vida
urbana, tais quais a:
A evangelização
transcultural começa na vida
urbana com as diferentes
culturas vividas pelos seus
habitantes. Porém, ela
avança quando requer dos
missionários uma
capacitação especial para
alcançar as pessoas.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
2. Evangelização transcultural
É preciso que o
missionário tenha uma
visão nítida de que a
mensagem do
evangelho é global,
pois o Cristianismo
deve alcançar cada
tribo, e língua, e
povo, e nação até as
extremidades da terra
(Is 49.6; At 13.47).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
2. Evangelização transcultural
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
0.04% 0.06% 0.08% 0.09% 0.13% 0.20% 0.70% 2%
22.20%
65%
0.00%
10.00%
20.00%
30.00%
40.00%
50.00%
60.00%
70.00%
%
Fonte: IBGE | 2010
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
2.00% 2.00%
3.00%
6.00% 6.00%
11.00%
12.00%
14.00%
22.00% 22.00%
0.00%
5.00%
10.00%
15.00%
20.00%
25.00%
%
Fonte: D. Barrett & T. Johnson, World Christian Trends | 2001
Cristianismo 33%
1. Evangelismo Pessoal: (Ex. JESUS e a samaritana, quebrando as
barreiras do preconceito racial; Filipe e Eunuco, sinônimo de
obreiro preparado para explicar a palavra de DEUS aos
necessitados).
2. Evangelismo em massa: (Ex. JESUS e o sermão do monte, com
as normas da nova religião; Paulo no Areópago, ensinando que
filosofia não traz paz à alma e que só devemos adorar a um
DEUS.)
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Saiba mais
Tipos de evangelismo:
RESUMO DO TÓPICO (3)
A missão evangelizadora da
igreja é local e global Enquanto
a evangelização local é
intracultural (dentro da cultura
do evangelista), a global é
transcultural (fora da cultura do
evangelista).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Conclusão:
A mensagem do evangelho deve ir a todas as
extremidades da Terra, porque a salvação que
Cristo consumou no Calvário visa a toda a
humanidade. A igreja não pode negligenciar sua
missão principal: alcançar todos os povos com a
mensagem do evangelho.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
Estudo disponível no
www.facebook.com/EBDFrutosparaVida
Necessário baixar o aplicativo
slideshare para visualização
em smartphones e tablets
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A família e a escola dominical
A família e a escola dominicalA família e a escola dominical
A família e a escola dominicalMoisés Sampaio
 
Curso de evangelismo
Curso de evangelismoCurso de evangelismo
Curso de evangelismoadnacoes
 
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide onlineMódulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide onlineLuiz Siles
 
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Evangelismo   conteúdo, método e motivação.Evangelismo   conteúdo, método e motivação.
Evangelismo conteúdo, método e motivação.Rodrigo Ribeiro
 
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?Mazinho Souza
 
A obra do espirito santo na igreja
A obra do espirito santo na igrejaA obra do espirito santo na igreja
A obra do espirito santo na igrejaMarconi Pacheco
 
O Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaO Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaMárcio Martins
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblicovalmarques
 
3 fundamentos bíblicos da missão
3 fundamentos bíblicos da missão3 fundamentos bíblicos da missão
3 fundamentos bíblicos da missãofaculdadeteologica
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.RODRIGO FERREIRA
 
Carta de Paulo aos Filipenses
Carta de Paulo aos FilipensesCarta de Paulo aos Filipenses
Carta de Paulo aos FilipensesUEPB
 

Mais procurados (20)

A família e a escola dominical
A família e a escola dominicalA família e a escola dominical
A família e a escola dominical
 
Curso de evangelismo
Curso de evangelismoCurso de evangelismo
Curso de evangelismo
 
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide onlineMódulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
 
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Evangelismo   conteúdo, método e motivação.Evangelismo   conteúdo, método e motivação.
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
 
BEMA - O Tribunal de Cristo
BEMA - O Tribunal de CristoBEMA - O Tribunal de Cristo
BEMA - O Tribunal de Cristo
 
1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia
 
Curso basico de evangelismo
Curso basico de evangelismoCurso basico de evangelismo
Curso basico de evangelismo
 
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
 
A obra do espirito santo na igreja
A obra do espirito santo na igrejaA obra do espirito santo na igreja
A obra do espirito santo na igreja
 
Apostila missiologia
Apostila missiologiaApostila missiologia
Apostila missiologia
 
Carta aos efesios
Carta aos efesiosCarta aos efesios
Carta aos efesios
 
O Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaO Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da Igreja
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 
6 a missão da igreja
6 a missão da igreja6 a missão da igreja
6 a missão da igreja
 
Os 05 Dons Ministeriais
Os 05 Dons MinisteriaisOs 05 Dons Ministeriais
Os 05 Dons Ministeriais
 
3 fundamentos bíblicos da missão
3 fundamentos bíblicos da missão3 fundamentos bíblicos da missão
3 fundamentos bíblicos da missão
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
 
Carta de Paulo aos Filipenses
Carta de Paulo aos FilipensesCarta de Paulo aos Filipenses
Carta de Paulo aos Filipenses
 

Destaque

7 motivos porque nos surpreendemos com Deus
7 motivos porque nos surpreendemos com Deus7 motivos porque nos surpreendemos com Deus
7 motivos porque nos surpreendemos com DeusLuciano Pedroza
 
Jesus no evangelho de marcos pe. bonifácio
Jesus no evangelho de marcos   pe. bonifácioJesus no evangelho de marcos   pe. bonifácio
Jesus no evangelho de marcos pe. bonifácioClarisse Kopp
 
A relação ensino-aprendizagem na escola dominical
A relação ensino-aprendizagem na escola dominicalA relação ensino-aprendizagem na escola dominical
A relação ensino-aprendizagem na escola dominicalAmor pela EBD
 
Mês da Bíblia - 2012 -Evangelho de São Marcos
Mês da Bíblia - 2012 -Evangelho de São MarcosMês da Bíblia - 2012 -Evangelho de São Marcos
Mês da Bíblia - 2012 -Evangelho de São MarcosMary Donzellini MJC
 
O ensino na E.B.D.: reflexões sobre organização e planejamento.
O ensino na E.B.D.: reflexões sobre organização e planejamento.O ensino na E.B.D.: reflexões sobre organização e planejamento.
O ensino na E.B.D.: reflexões sobre organização e planejamento.Diego Viana Melo Lima
 
A importância da Escola Dominical na Atualidade
A importância da Escola Dominical na AtualidadeA importância da Escola Dominical na Atualidade
A importância da Escola Dominical na AtualidadeAmor pela EBD
 
A Importância da EBD para a família (Evangelista Romecir)
A Importância da EBD para a família (Evangelista Romecir)A Importância da EBD para a família (Evangelista Romecir)
A Importância da EBD para a família (Evangelista Romecir)Ney Bellas
 
Seminário - A Escola Dominical e a Família
Seminário - A Escola Dominical e a FamíliaSeminário - A Escola Dominical e a Família
Seminário - A Escola Dominical e a FamíliaSergio Silva
 
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01Geversom Sousa
 
LBJ Lição 10 - A missão social da igreja
LBJ Lição 10 - A missão social da igrejaLBJ Lição 10 - A missão social da igreja
LBJ Lição 10 - A missão social da igrejaNatalino das Neves Neves
 
Dicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovensDicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovensPatricia Montenegro
 

Destaque (20)

Evangelismo Criativo
Evangelismo CriativoEvangelismo Criativo
Evangelismo Criativo
 
Marcos 007
Marcos   007Marcos   007
Marcos 007
 
Evangelho por emmanuel marcos
Evangelho por emmanuel marcosEvangelho por emmanuel marcos
Evangelho por emmanuel marcos
 
Marcos 7
Marcos 7Marcos 7
Marcos 7
 
7 motivos porque nos surpreendemos com Deus
7 motivos porque nos surpreendemos com Deus7 motivos porque nos surpreendemos com Deus
7 motivos porque nos surpreendemos com Deus
 
Jesus no evangelho de marcos pe. bonifácio
Jesus no evangelho de marcos   pe. bonifácioJesus no evangelho de marcos   pe. bonifácio
Jesus no evangelho de marcos pe. bonifácio
 
A relação ensino-aprendizagem na escola dominical
A relação ensino-aprendizagem na escola dominicalA relação ensino-aprendizagem na escola dominical
A relação ensino-aprendizagem na escola dominical
 
Mês da Bíblia - 2012 -Evangelho de São Marcos
Mês da Bíblia - 2012 -Evangelho de São MarcosMês da Bíblia - 2012 -Evangelho de São Marcos
Mês da Bíblia - 2012 -Evangelho de São Marcos
 
O ensino na E.B.D.: reflexões sobre organização e planejamento.
O ensino na E.B.D.: reflexões sobre organização e planejamento.O ensino na E.B.D.: reflexões sobre organização e planejamento.
O ensino na E.B.D.: reflexões sobre organização e planejamento.
 
A importância da Escola Dominical na Atualidade
A importância da Escola Dominical na AtualidadeA importância da Escola Dominical na Atualidade
A importância da Escola Dominical na Atualidade
 
A Importância da EBD para a família (Evangelista Romecir)
A Importância da EBD para a família (Evangelista Romecir)A Importância da EBD para a família (Evangelista Romecir)
A Importância da EBD para a família (Evangelista Romecir)
 
Galatas p. 8
Galatas p. 8Galatas p. 8
Galatas p. 8
 
Seminário - A Escola Dominical e a Família
Seminário - A Escola Dominical e a FamíliaSeminário - A Escola Dominical e a Família
Seminário - A Escola Dominical e a Família
 
Estudos do evangelho 12
Estudos do evangelho 12Estudos do evangelho 12
Estudos do evangelho 12
 
Marcos Estudo Bíblico
Marcos Estudo BíblicoMarcos Estudo Bíblico
Marcos Estudo Bíblico
 
Escola bíblica dominical
Escola bíblica dominicalEscola bíblica dominical
Escola bíblica dominical
 
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
 
LBJ Lição 10 - A missão social da igreja
LBJ Lição 10 - A missão social da igrejaLBJ Lição 10 - A missão social da igreja
LBJ Lição 10 - A missão social da igreja
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
 
Dicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovensDicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovens
 

Semelhante a Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja

Lição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptxCelso Napoleon
 
As Dimensões missionarias da Igreja
As Dimensões missionarias da Igreja  As Dimensões missionarias da Igreja
As Dimensões missionarias da Igreja Oswaldo Michaelano
 
Lição 11 - Um Igreja autenticamente pentecostal
Lição 11 - Um Igreja autenticamente pentecostalLição 11 - Um Igreja autenticamente pentecostal
Lição 11 - Um Igreja autenticamente pentecostalAilton da Silva
 
Encontro de catequistas sao jose
Encontro de catequistas sao joseEncontro de catequistas sao jose
Encontro de catequistas sao joseparoquiasaojose
 
Missões em pespesctiva teologica pentencostal
Missões em pespesctiva teologica pentencostalMissões em pespesctiva teologica pentencostal
Missões em pespesctiva teologica pentencostalHenriqueLuciano2
 
plantação de igrejas.ppt
plantação de igrejas.pptplantação de igrejas.ppt
plantação de igrejas.pptAlexArajo27
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOAndrew Guimarães
 
Lição 11 - A Igreja no Poder do Espírito Santo
Lição 11 - A Igreja no Poder do Espírito SantoLição 11 - A Igreja no Poder do Espírito Santo
Lição 11 - A Igreja no Poder do Espírito SantoÉder Tomé
 
Lição 5 - A Missão da Igreja de Cristo.pptx
Lição 5 - A Missão da Igreja de Cristo.pptxLição 5 - A Missão da Igreja de Cristo.pptx
Lição 5 - A Missão da Igreja de Cristo.pptxCelso Napoleon
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Diretrizes gerais da ação evangelizadora da igreja no brasil
Diretrizes gerais da ação evangelizadora da igreja no brasilDiretrizes gerais da ação evangelizadora da igreja no brasil
Diretrizes gerais da ação evangelizadora da igreja no brasilbabins
 
Cartilha 2 cm2º Congresso Missionário Nacional de Seminaristas Cartilha de Pr...
Cartilha 2 cm2º Congresso Missionário Nacional de Seminaristas Cartilha de Pr...Cartilha 2 cm2º Congresso Missionário Nacional de Seminaristas Cartilha de Pr...
Cartilha 2 cm2º Congresso Missionário Nacional de Seminaristas Cartilha de Pr...Bernadetecebs .
 
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igreja
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igrejaLição 5 – Avivamento e Missões na história da igreja
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igrejaÉder Tomé
 
Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...
Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...
Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...Região Episcopal Belém
 
Lição 1 A beleza do testemunho cristão
Lição 1   A beleza do testemunho cristãoLição 1   A beleza do testemunho cristão
Lição 1 A beleza do testemunho cristãoWander Sousa
 
Projeto de evangelização igreja viva, sempre em missão
Projeto de evangelização   igreja viva, sempre em missãoProjeto de evangelização   igreja viva, sempre em missão
Projeto de evangelização igreja viva, sempre em missãoCatequese Anjos dos Céus
 
Lição 10 Discipulado, a missão educadora da igreja
Lição 10   Discipulado, a missão educadora da igrejaLição 10   Discipulado, a missão educadora da igreja
Lição 10 Discipulado, a missão educadora da igrejaWander Sousa
 
Lição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptx
Lição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptxLição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptx
Lição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptxCelso Napoleon
 

Semelhante a Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja (20)

Lição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11: O Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
 
Igreja viva
Igreja vivaIgreja viva
Igreja viva
 
As Dimensões missionarias da Igreja
As Dimensões missionarias da Igreja  As Dimensões missionarias da Igreja
As Dimensões missionarias da Igreja
 
Lição 11 - Um Igreja autenticamente pentecostal
Lição 11 - Um Igreja autenticamente pentecostalLição 11 - Um Igreja autenticamente pentecostal
Lição 11 - Um Igreja autenticamente pentecostal
 
Encontro de catequistas sao jose
Encontro de catequistas sao joseEncontro de catequistas sao jose
Encontro de catequistas sao jose
 
A missão de plantar igrejas
A missão de plantar igrejasA missão de plantar igrejas
A missão de plantar igrejas
 
Missões em pespesctiva teologica pentencostal
Missões em pespesctiva teologica pentencostalMissões em pespesctiva teologica pentencostal
Missões em pespesctiva teologica pentencostal
 
plantação de igrejas.ppt
plantação de igrejas.pptplantação de igrejas.ppt
plantação de igrejas.ppt
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
 
Lição 11 - A Igreja no Poder do Espírito Santo
Lição 11 - A Igreja no Poder do Espírito SantoLição 11 - A Igreja no Poder do Espírito Santo
Lição 11 - A Igreja no Poder do Espírito Santo
 
Lição 5 - A Missão da Igreja de Cristo.pptx
Lição 5 - A Missão da Igreja de Cristo.pptxLição 5 - A Missão da Igreja de Cristo.pptx
Lição 5 - A Missão da Igreja de Cristo.pptx
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Diretrizes gerais da ação evangelizadora da igreja no brasil
Diretrizes gerais da ação evangelizadora da igreja no brasilDiretrizes gerais da ação evangelizadora da igreja no brasil
Diretrizes gerais da ação evangelizadora da igreja no brasil
 
Cartilha 2 cm2º Congresso Missionário Nacional de Seminaristas Cartilha de Pr...
Cartilha 2 cm2º Congresso Missionário Nacional de Seminaristas Cartilha de Pr...Cartilha 2 cm2º Congresso Missionário Nacional de Seminaristas Cartilha de Pr...
Cartilha 2 cm2º Congresso Missionário Nacional de Seminaristas Cartilha de Pr...
 
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igreja
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igrejaLição 5 – Avivamento e Missões na história da igreja
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igreja
 
Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...
Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...
Arquidiocese de São Paulo: Testemunha de Jesus Cristo na cidade - 11º Plano d...
 
Lição 1 A beleza do testemunho cristão
Lição 1   A beleza do testemunho cristãoLição 1   A beleza do testemunho cristão
Lição 1 A beleza do testemunho cristão
 
Projeto de evangelização igreja viva, sempre em missão
Projeto de evangelização   igreja viva, sempre em missãoProjeto de evangelização   igreja viva, sempre em missão
Projeto de evangelização igreja viva, sempre em missão
 
Lição 10 Discipulado, a missão educadora da igreja
Lição 10   Discipulado, a missão educadora da igrejaLição 10   Discipulado, a missão educadora da igreja
Lição 10 Discipulado, a missão educadora da igreja
 
Lição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptx
Lição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptxLição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptx
Lição 6 – Orando, Contribuindo e Fazendo Missões.pptx
 

Mais de Wander Sousa

Lição 40 O perigo das obras da carne
Lição 40   O perigo das obras da carneLição 40   O perigo das obras da carne
Lição 40 O perigo das obras da carneWander Sousa
 
Lição 39 Integridade em tempos de crise
Lição 39   Integridade em tempos de criseLição 39   Integridade em tempos de crise
Lição 39 Integridade em tempos de criseWander Sousa
 
Lição 38 Ídolos
Lição 38   ÍdolosLição 38   Ídolos
Lição 38 ÍdolosWander Sousa
 
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteLição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteWander Sousa
 
Lição 36 as limitações dos discípulos
Lição 36   as limitações dos discípulosLição 36   as limitações dos discípulos
Lição 36 as limitações dos discípulosWander Sousa
 
Lição 35 o cuidado com a língua
Lição 35   o cuidado com a línguaLição 35   o cuidado com a língua
Lição 35 o cuidado com a línguaWander Sousa
 
Lição 34 O propósito da tentação
Lição 34   O propósito da tentaçãoLição 34   O propósito da tentação
Lição 34 O propósito da tentaçãoWander Sousa
 
Lição 33 Desafios de um casamento
Lição 33   Desafios de um casamentoLição 33   Desafios de um casamento
Lição 33 Desafios de um casamentoWander Sousa
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiçasWander Sousa
 
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31   As consequências das escolhas precipitadasLição 31   As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadasWander Sousa
 
Dons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasDons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasWander Sousa
 
Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituaisWander Sousa
 
Lição 28 O poder da evangelização na família
Lição 28   O poder da evangelização na famíliaLição 28   O poder da evangelização na família
Lição 28 O poder da evangelização na famíliaWander Sousa
 
Lição 27 Jesus e a felicidade
Lição 27   Jesus e a felicidadeLição 27   Jesus e a felicidade
Lição 27 Jesus e a felicidadeWander Sousa
 
Lição 26 Os falsos profetas
Lição 26   Os falsos profetasLição 26   Os falsos profetas
Lição 26 Os falsos profetasWander Sousa
 
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25   Cuidado com as pequenas coisasLição 25   Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisasWander Sousa
 
Lição 24 Desafios de um Casamento
Lição 24   Desafios de um CasamentoLição 24   Desafios de um Casamento
Lição 24 Desafios de um CasamentoWander Sousa
 
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Lição 23   Depressão, a doença da almaLição 23   Depressão, a doença da alma
Lição 23 Depressão, a doença da almaWander Sousa
 
Lição 22 Terceira idade
Lição 22   Terceira idadeLição 22   Terceira idade
Lição 22 Terceira idadeWander Sousa
 
Lição 21 Rebelião
Lição 21   RebeliãoLição 21   Rebelião
Lição 21 RebeliãoWander Sousa
 

Mais de Wander Sousa (20)

Lição 40 O perigo das obras da carne
Lição 40   O perigo das obras da carneLição 40   O perigo das obras da carne
Lição 40 O perigo das obras da carne
 
Lição 39 Integridade em tempos de crise
Lição 39   Integridade em tempos de criseLição 39   Integridade em tempos de crise
Lição 39 Integridade em tempos de crise
 
Lição 38 Ídolos
Lição 38   ÍdolosLição 38   Ídolos
Lição 38 Ídolos
 
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteLição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
 
Lição 36 as limitações dos discípulos
Lição 36   as limitações dos discípulosLição 36   as limitações dos discípulos
Lição 36 as limitações dos discípulos
 
Lição 35 o cuidado com a língua
Lição 35   o cuidado com a línguaLição 35   o cuidado com a língua
Lição 35 o cuidado com a língua
 
Lição 34 O propósito da tentação
Lição 34   O propósito da tentaçãoLição 34   O propósito da tentação
Lição 34 O propósito da tentação
 
Lição 33 Desafios de um casamento
Lição 33   Desafios de um casamentoLição 33   Desafios de um casamento
Lição 33 Desafios de um casamento
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiças
 
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31   As consequências das escolhas precipitadasLição 31   As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
 
Dons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasDons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulas
 
Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituais
 
Lição 28 O poder da evangelização na família
Lição 28   O poder da evangelização na famíliaLição 28   O poder da evangelização na família
Lição 28 O poder da evangelização na família
 
Lição 27 Jesus e a felicidade
Lição 27   Jesus e a felicidadeLição 27   Jesus e a felicidade
Lição 27 Jesus e a felicidade
 
Lição 26 Os falsos profetas
Lição 26   Os falsos profetasLição 26   Os falsos profetas
Lição 26 Os falsos profetas
 
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25   Cuidado com as pequenas coisasLição 25   Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
 
Lição 24 Desafios de um Casamento
Lição 24   Desafios de um CasamentoLição 24   Desafios de um Casamento
Lição 24 Desafios de um Casamento
 
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Lição 23   Depressão, a doença da almaLição 23   Depressão, a doença da alma
Lição 23 Depressão, a doença da alma
 
Lição 22 Terceira idade
Lição 22   Terceira idadeLição 22   Terceira idade
Lição 22 Terceira idade
 
Lição 21 Rebelião
Lição 21   RebeliãoLição 21   Rebelião
Lição 21 Rebelião
 

Último

AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfnatzarimdonorte
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .natzarimdonorte
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequeseanamdp2004
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxPIB Penha
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).natzarimdonorte
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaDenisRocha28
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusFilipeDuartedeBem
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............Nelson Pereira
 

Último (15)

AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 

Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja

  • 1. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 14.02.2016 às 17h.Lição 7 Escola Bíblica Dominical A missão máxima da IgrejaEvangelização -
  • 2. Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. (2Tm 2.15) Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 3. “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Mc 16.15). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 4. A igreja de Cristo não pode enclausurar-se dentro dos templos, mas deve cumprir a sua missão por toda parte, onde estão os pecadores. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 5. Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:  I. Definir as quatro determinações verbais de Mt 28.19,20.  II. Estabelecer a distinção entre missão intracultural e transcultural.  III. Descrever os problemas urbanos que desafiam a igreja. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 6. I. DEFINIÇÃO DE TERMOS 1. Evangelho (Mc 16.15) 2. Evangelização 3. Evangelismo II – A BASE DA EVANGELIZAÇÃO 1. A base cristológica 2. A base ministerial 3. A base sociológica III – A EVANGELIZAÇÃO URBANA E A TRANSCULTURAL 1. Evangelização urbana 2. Evangelização transcultural Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 7. Evangelização: É o esforço conjunto e contínuo da igreja para anunciar o evangelho de Cristo aos pecadores. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 8. Mateus 28.19,20; Marcos 16.15-18 Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 9. O progresso de uma igreja local não pode ser medido ou avaliado primeiramente por suas atividades filantrópicas, educacionais e materiais. O progresso real de uma igreja é avaliado por seu alcance evangelístico, juntamente com seus frutos espirituais, como resultado da semeadura da Palavra de Deus. Todas as demais atividades são importantes, mas a prioritária e incessante é a evangelização. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 10. 1. Evangelho (Mc 16.15) 2. Evangelização 3. Evangelismo Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 11. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP Existem três palavras interligadas na proclamação das Boas-Novas que merecem a nossa atenção: evangelho, evangelismo e evangelização. Estas definem e explicam a missão máxima da igreja na terra.
  • 12. Só entenderemos a importância da missão evangelizadora da igreja compreendendo o significado de evangelho. O que é evangelho? No sentido mais simples, o evangelho é definido como “boas-novas de salvação em Cristo”. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 1. Evangelho (Mc 16.15)
  • 13. Noutras palavras, “evangelho” é o conteúdo da revelação de Deus, em Jesus como Salvador e Senhor de todas as criaturas que o aceitam como seu Salvador pessoal. Evangelho, portanto, é o conjunto das doutrinas da fé cristã que deve ser anunciado a toda criatura. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 1. Evangelho (Mc 16.15)
  • 14. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP Mateus 28.19,20 apresenta o imperativo evangelístico de Cristo à sua igreja, com quatro determinações verbais: 2. Evangelização
  • 15. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 2. Evangelização a) Ir. No sentido de mover-se ao encontro das pessoas, a fim de comunicar a mensagem salvífica do evangelho; b) Fazer discípulos. Com o sentido de “estar com” as pessoas e torná-las seguidoras de Cristo; c) Batizar. É o ato físico que confirma o novo discípulo pela sua confissão pública de que Jesus Cristo é o seu Salvador e Senhor; d) Ensinar as doutrinas da Bíblia, com o objetivo de aperfeiçoar e preparar o discípulo para a sua jornada na vida cristã.
  • 16. Possui um caráter técnico, pois se propõe a ensinar o cristão a cumprir, de modo eficaz, a tarefa da evangelização. O evangelismo na igreja local implica uma ação organizada e ativada pelos membros, para desenvolver três ações necessárias à pessoa do evangelista: informação, persuasão e integração do novo convertido. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 3. Evangelismo
  • 17. RESUMO DO TÓPICO (1) Evangelho, evangelização e evangelismo distinguem-se quanto à prática, mas possuem as mesmas formações lingüísticas. Evangelização é o anúncio da mensagem. Evangelismo é a técnica de comunicação da mensagem. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 18. 1. A base cristológica 2. A base ministerial 3. A base sociológica Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 19. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP O Pastor Guilhermo Cook, da Costa Rica, declarou num congresso de missões que a tarefa da evangelização está firmada em três bases distintas: a base cristológica, a ministerial e a sociológica.
  • 20. É evidente que a mensagem que pregamos aos pecadores só pode ser a mesma que Cristo pregou quando esteve na Terra. Jesus, ao iniciar o seu ministério terreno, o fez a partir da cidade de Nazaré, quando entrou numa sinagoga e levantou-se para ler a Escritura. Foi-lhe dado o livro do profeta Isaías e, ao abri-lo, leu e explicou o texto de Isaías 61.1,2 (ver Lc 4.18,19). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 1. A base cristológica
  • 21. Nesta Escritura, Cristo se identificou com a missão para a qual viera (Jo 1.14), mas não restringiu a mensagem e a missão evangelizadora para si, pois outorgou-as a seus discípulos (Jo 20.21). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 1. A base cristológica
  • 22. Ora, o mesmo Espírito que ungiu a Jesus para proclamar as boas-novas habita na Igreja para que ela dê continuidade à proclamação da mensagem salvadora do evangelho de Cristo (Lc 24.49; At 1.8; Rm 1.16). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 1. A base cristológica
  • 23. No Antigo Testamento identificamos três ministérios distintos: o sacerdotal, o real e o profético. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 2. A base ministerial A O sacerdote representava o povo diante de Deus, orando e intercedendo por ele no exercício do ministério no Tabernáculo ou no Templo; B O rei representava a Deus perante o povo, e simbolizava o domínio do divino sobre o humano; C O profeta era o intermediário entre Deus e o povo, comunicando a mensagem de amor e de juízo.
  • 24. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP Quando Jesus se fez homem, exerceu esse tríplice ministério. Como rei, nasceu da linhagem real de Davi (Lc 1.32; Rm 1.3). Como sacerdote, foi declarado sacerdote de acordo com a ordem de Melquisedeque, e não segundo a levítica (Hb 7.11-17,21-27). Como profeta, Cristo foi identificado pela mensagem que pregava (Lc 4.18,19). 2. A base ministerial
  • 25. Porém, o Senhor Jesus transferiu para a igreja esse tríplice ministério. A igreja é vinculada à linhagem real de Jesus, porque somos o seu corpo glorioso na terra (Ap 1.6; 1 Co 12.27). O sacerdócio da igreja é identificado pela sua presença no mundo como intermediária entre Deus e os homens. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 2. A base ministerial
  • 26. Exercemos esse ministério, cumprindo as responsabilidades sacerdotais: interceder e reconciliar o mundo com Deus (2 Co 5.18,19; Hb 2.17). E, por último, a igreja, ao anunciar a Cristo como Senhor e Salvador, cumpre o seu papel profético (1 Pe 2.9; At 1.8). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 2. A base ministerial
  • 27. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 3. A base sociológica Em síntese, pessoas evangelizam pessoas, pois Jesus morreu pelos pecadores. É sociológica porque a igreja emprega os meios da comunicação pessoal para persuadir os indivíduos de que Jesus é o Salvador; e porque a mensagem não se restringe a um grupo, mas tem por objetivo alcançar todas as criaturas.
  • 28. RESUMO DO TÓPICO (2) Os três pilares, que alicerçam a evangelização - cristológico, ministerial e sociológico - descrevem os fundamentos por meio dos quais as igrejas locais realizam a missão evangelizadora. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 29. 1. Evangelização urbana 2. Evangelização transcultural Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 30. Sem prescindir da evangelização nos meios rurais, é um fato notório em nossos tempos que a vida urbana é uma realidade que desafia e exige da igreja uma pronta e veemente atitude para alcançá-la. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 1. Evangelização urbana
  • 31. Existe um fluxo migratório incontrolável de pessoas que deixam a vida rural e saem em busca de melhores oportunidades nas grandes cidades. Muitos problemas sociais resultam da desorganização da vida urbana, e a igreja deve estar preparada para responder a esses dilemas. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 1. Evangelização urbana
  • 32. diversidade cultural, a marginalização social, o materialismo, a invasão das seitas e as tendências sociais, desafiam a igreja no sentido de, sem afetar a essência da mensagem do evangelho, demonstrar o poder da Palavra de Deus que transforma e dá esperança a todos (Rm 1.16). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 1. Evangelização urbana Estratégias adequadas devem ser desenvolvidas para alcançar as pessoas. Os problemas típicos da vida urbana, tais quais a:
  • 33. A evangelização transcultural começa na vida urbana com as diferentes culturas vividas pelos seus habitantes. Porém, ela avança quando requer dos missionários uma capacitação especial para alcançar as pessoas. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 2. Evangelização transcultural
  • 34. É preciso que o missionário tenha uma visão nítida de que a mensagem do evangelho é global, pois o Cristianismo deve alcançar cada tribo, e língua, e povo, e nação até as extremidades da terra (Is 49.6; At 13.47). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 2. Evangelização transcultural
  • 35. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 0.04% 0.06% 0.08% 0.09% 0.13% 0.20% 0.70% 2% 22.20% 65% 0.00% 10.00% 20.00% 30.00% 40.00% 50.00% 60.00% 70.00% % Fonte: IBGE | 2010
  • 36. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP 2.00% 2.00% 3.00% 6.00% 6.00% 11.00% 12.00% 14.00% 22.00% 22.00% 0.00% 5.00% 10.00% 15.00% 20.00% 25.00% % Fonte: D. Barrett & T. Johnson, World Christian Trends | 2001 Cristianismo 33%
  • 37. 1. Evangelismo Pessoal: (Ex. JESUS e a samaritana, quebrando as barreiras do preconceito racial; Filipe e Eunuco, sinônimo de obreiro preparado para explicar a palavra de DEUS aos necessitados). 2. Evangelismo em massa: (Ex. JESUS e o sermão do monte, com as normas da nova religião; Paulo no Areópago, ensinando que filosofia não traz paz à alma e que só devemos adorar a um DEUS.) Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP Saiba mais Tipos de evangelismo:
  • 38. RESUMO DO TÓPICO (3) A missão evangelizadora da igreja é local e global Enquanto a evangelização local é intracultural (dentro da cultura do evangelista), a global é transcultural (fora da cultura do evangelista). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 39. Conclusão: A mensagem do evangelho deve ir a todas as extremidades da Terra, porque a salvação que Cristo consumou no Calvário visa a toda a humanidade. A igreja não pode negligenciar sua missão principal: alcançar todos os povos com a mensagem do evangelho. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 40. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 41. Estudo disponível no www.facebook.com/EBDFrutosparaVida Necessário baixar o aplicativo slideshare para visualização em smartphones e tablets Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP