SlideShare uma empresa Scribd logo

Fé atuante_642014_GGR

O Objetivo deste material e colocar os textos bíblicos diretos em negrito e sublinhado, somados aos escritos de Ellen White que trazem mais luz sobre o assunto, para facilitar o entendimento, e capacitar a responder as questões da lição com maior amplitude. “Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”. Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2. Bom Estudo!

1 de 5
Baixar para ler offline
Lições Adultos Carta de Tiago 
Lição 6 - Fé atuante 1º a 8 de novembro 
Sábado - “Assim como o corpo sem espírito é morto, assim também a fé sem obras é morta.” Tg 2:26. 
A fé genuína é aquela que atua pelo amor, e purifica a alma. Uma fé viva, será uma fé atuante. 
Fôssemos nós ao jardim e verificássemos que não havia seiva nas plantas, nem frescura nas folhas, nem 
brotos, nem flores, nenhum sinal de vida nos caules ou ramos, e diríamos: "As plantas estão mortas. 
Arrancai-as do jardim, do contrário serão uma deformidade nos canteiros." O mesmo se dá com os que 
professam o cristianismo, e não possuem nenhuma espiritualidade. Uma vez que não haja indício algum 
de vigor religioso, nenhuma observância dos mandamentos do Senhor, é evidente que não há a 
presença de Cristo, a videira viva. The Youth's Instructor, 13 de setembro de 1894. 
Domingo - Fé morta Ano Bíblico: Jo 12, 13 
❉ 1. “Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras? Pode, acaso, 
semelhante fé salvá-lo? (Tg 2:14). Como entender esse verso no contexto da salvação unicamente pela 
fé? Tg 2:15-17; Rm 3:27, 28; Ef 2:8, 9 
15 E, se o irmão ou a irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano, 16 e algum de vós lhes 
disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e lhes não derdes as coisas necessárias para o corpo, que 
proveito virá daí? 17 Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma. Tg 2:15-17, ARC 
27 Onde está logo a jactância? É excluída. Por qual lei? Das obras? Não; mas pela lei da fé. 28 Concluímos, 
pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei. Rm 3:27-28, ACF 
8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. 9 Não vem das 
obras, para que ninguém se glorie; Ef 2:8-9, ACF 
O desejo de uma religião fácil, que não exija esforço, renúncia, nem ruptura com as loucuras do mundo, tem 
tornado popular a doutrina da fé, e da fé somente; mas que diz a Palavra de Deus? Declara o apóstolo 
Tiago: "Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé e não tiver as obras? Porventura, a fé pode 
salvá-lo? Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta? … 
O testemunho da Palavra de Deus é contra esta perigosa doutrina da fé sem as obras. Não é fé 
pretender o favor do Céu sem cumprir as condições necessárias para que a graça seja concedida: é 
presunção; pois que a fé genuína se fundamenta nas promessas e disposições das Escrituras. 
Ninguém se engane com a crença de que pode tornar-se santo enquanto voluntariamente transgride 
um dos mandamentos de Deus. Um pecado cometido deliberadamente faz silenciar a voz 
testemunhadora do Espírito e separa a pessoa de Deus. ... Conquanto João em suas epístolas trate tão 
amplamente do amor, não hesita, todavia, em revelar o verdadeiro caráter dessa classe de pessoas que 
pretende ser santificada ao mesmo tempo em que vive a transgredir a lei de Deus. Reavivamento e Seus 
Resultados, págs. 15 e 16. 
Afugentemos tudo quanto seja desconfiança e falta de fé em Jesus. Comecemos uma vida de confiança 
simples, infantil, não confiando no sentimento, mas na fé. Não desonreis a Cristo duvidando de Suas 
preciosas promessas. Ele quer que acreditemos nEle com fé inabalável. 
Existe uma classe que diz: "Eu creio, eu creio", e reivindica todas as promessas dadas sob condição de 
obediência; mas não fazem as obras de Cristo. Deus não é honrado por uma fé assim. Ela é falsa. Outra 
classe está buscando cumprir todos os mandamentos de Deus, mas muitos deles não chegam a seu 
exaltado privilégio no suplicar as promessas que lhes foram dadas. As promessas de Deus são para 
aqueles que observam Seus mandamentos, e fazem o que é agradável aos Seus olhos. 
rraammooss@@aaddvviirr..ccoomm
Verifico que tenho de combater o bom combate todo dia. Tenho de exercer toda a minha fé, e não 
descansar no sentimento; tenho de agir como se soubesse que o Senhor me ouve, e me responde e 
abençoa. A fé não é feliz impulso de sentimento; é simplesmente pegar a Deus na Palavra - crer que Ele 
cumprirá Suas promessas por que disse que o faria. Carta 49, 1888. 
Segunda - Fé salvadora Ano Bíblico: Jo 14, 15 
❉ 2. Leia Tiago 2:18. Qual é a principal questão que Tiago está apresentando? Como podemos 
mostrar nossa fé por meio das obras? 
Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te 
mostrarei a minha fé pelas minhas obras. Tg 2:18, ACF 
❉ Fé sem obras é sentimentalismo religioso, delírio espiritual; obras sem fé é legalismo, justificação própria; 
a fé genuína faz com que nasçam as boas obras em nossa vida, que são de fato o fruto do Espírito Santo, 
fruto este que confirma que a fé é verdadeira. 
A parte que o homem tem a desempenhar na salvação é crer em Jesus Cristo como um perfeito Redentor, 
não para outros, mas para si próprio. Manuscrito 1, 1890. 
Cristo atribui Sua perfeição e justiça ao pecador crente quando não continua em pecado, mas volve-se da 
transgressão para a obediência aos mandamentos. Review and Herald, 23 de maio de 1899. 
Conquanto Deus possa ser justo e contudo justifique o pecador pelos méritos de Cristo, nenhum homem 
pode trajar-se com os vestidos da justiça de Cristo, enquanto praticar pecados conhecidos ou negligenciar 
simples deveres. Review and Herald, 4 de novembro de 1890. 
O apóstolo Tiago vira que dificuldades se levantariam ao ser apresentado o assunto da justificação pela fé, 
por isso esforçou-se por mostrar que a genuína fé não pode existir sem as obras correspondentes. É citada 
a experiência de Abraão. "Bem vês", diz ele, "que a fé cooperou com as obras, e que pelas obras a fé foi 
aperfeiçoada." Tia. 2:22. Assim a fé genuína realiza uma obra genuína no crente. A fé e a obediência levam 
a uma experiência sólida e valorosa. SDA Bible Commentary, vol. 7, pág. 936. 
Fé e obras, são dois remos que precisamos usar em igual proporção se quisermos avançar nosso caminho 
contra a correnteza da descrença. Beneficência Social, pág. 316. 
❉ 3. Considere a atitude de Paulo para com as obras em Efésios 2:10, 1 Tessalonicenses 1:3, 1 Timóteo 
5:25 e Tito 2:14. Por que as boas obras são tão importantes? 
Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito. Ef 2:10, ACF 
Lembrando-nos sem cessar da obra da vossa fé, do trabalho do amor, e da paciência da esperança em 
nosso Senhor Jesus Cristo, diante de nosso Deus e Pai, 1 Ts 1:3, ACF 
Assim mesmo também as boas obras são manifestas, e as que são de outra maneira não podem ocultar-se. 
1 Tm 5:25, ACF 
O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu 
especial, zeloso de boas obras. Tt 2:14, ACF 
Os seguidores de Cristo foram redimidos para ser úteis ao próximo. Nosso Senhor ensina que o 
verdadeiro objetivo da vida é servir. Cristo mesmo foi obreiro, e dá a todos os Seus seguidores a lei 
do serviço - o serviço a Deus e ao próximo. Aqui Cristo apresentou ao mundo uma concepção mais 
elevada da vida, a qual jamais conheceram. Vivendo para servir aos outros, o homem é levado à comunhão 
com Cristo. A lei de servir torna-se o vínculo que nos liga a Deus e a nosso semelhante. Parábolas de 
Jesus, págs. 326. 
O verdadeiro cristão é abundante em boas obras; dá muito fruto. Alimenta o faminto, veste o nu, 
visita o enfermo e atende aos aflitos. Review and Herald, 29 de janeiro de 1895. 
rraammooss@@aaddvviirr..ccoomm
Uma religião que irradia em boas obras emite luz clara, firme, segura. Carta 38, 1890. 
“Se o homem não pode, por qualquer de suas boas obras, merecer a salvação, então ela tem de ser 
inteiramente pela graça, recebida pelo pecador, porque ele aceita a Jesus e crê nEle. A salvação é 
inteiramente um dom gratuito. A justificação pela fé está fora de controvérsia. E toda essa discussão estará 
terminada logo que seja estabelecida a questão de que os méritos do homem caído, em suas boas obras, 
jamais poderão obter a vida eterna para ele.” Fé e Obras, p. 20. 
Terça - A “fé” dos demônios Ano Bíblico: Jo 16–18 
❉ 4. Leia 2 Coríntios 4:2; 1 Timóteo 2:4; Tiago 5:19, 20; 1 Pedro 1:22 e 1 João 3:18, 19. O que essas 
passagens dizem sobre a importância do conhecimento da verdade? 
Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, 
para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. 2 Co 4:2, ACF 
Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade. 1 Tm 2:4, ACF 
19 Irmãos, se algum dentre vós se tem desviado da verdade, e alguém o converter, 20 Saiba que aquele 
que fizer converter do erro do seu caminho um pecador, salvará da morte uma alma, e cobrirá uma 
multidão de pecados. Tg 5:19-20, ACF 
Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade, para o amor fraternal, não fingido; 
amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro; 1 Pe 1:22, ACF 
18 Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade. 19 E nisto 
conhecemos que somos da verdade, e diante dele asseguraremos nossos corações; 1 Jo 3:18-19, ACF 
Os que nunca experimentaram o amor terno e cativante de Cristo não podem guiar outros à fonte da 
vida. Seu amor no coração é um poder que constrange e que leva os homens a revelarem-nO na 
conversação, no espírito misericordioso e terno, no reerguimento da vida daqueles com quem se associam. 
Para ter êxito em seus esforços devem os obreiros cristãos conhecer a Cristo; e para conhecê-Lo, precisam 
conhecer Seu amor. No Céu sua aptidão como obreiros é medida por sua habilidade em amar como Cristo 
amou e trabalhar como Ele trabalhou. 
"Não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade" (I João 3:18), escreveu o apóstolo. 
Atinge-se a plenitude do caráter de Cristo quando o impulso para auxiliar e abençoar a outros brota 
constantemente do íntimo. É a atmosfera desse amor circundando a alma do crente que o torna um cheiro 
de vida para vida, e permite que Deus lhe abençoe o serviço. 
Supremo amor por Deus e desinteressado amor mútuo - eis o melhor dom que nosso Pai celestial 
pode conceder. Este amor não é um impulso, mas um princípio divino, um poder permanente. O 
coração não consagrado não o pode criar ou produzir. Ele somente é achado no coração em que 
Jesus reina. "Nós O amamos a Ele porque Ele nos amou primeiro." I João 4:19. No coração renovado 
pela graça divina, o amor é o princípio que regula a ação. Ele modifica o caráter, governa os 
impulsos, controla as paixões e enobrece as afeições. Este amor, acariciado na alma, ameniza a vida e 
derrama influência enobrecedora ao redor. Atos dos apóstolos, 550-551. 
❉ 5. Que advertência encontramos em Tiago 2:19 sobre um falso conceito do que é a verdadeira fé? 
Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem. Tg 2:19, ACF 
A fé é a condição única de obter a justificação, e a fé abrange não só a crença mas também a 
confiança. Muitos possuem uma fé nominal em Cristo, mas nada sabem da vital confiança nEle, a qual se 
apropria dos méritos de um Salvador crucificado e ressurreto. Dessa fé nominal diz Tiago: "Tu crês que há 
um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem. Mas, ó homem vão, queres tu saber 
que a fé sem as obras é morta?" Tia. 2:19 e 20. Muitos concordam que Jesus Cristo seja o Salvador do 
mundo, mas ao mesmo tempo se conservam afastados dEle, e deixam de arrepender-se de seus 
pecados, e de aceitar a Jesus como seu Salvador pessoal. Sua fé é apenas o assentimento da mente e 
do juízo à verdade; mas esta não é introduzida no coração, para santificar a alma e transformar o 
caráter. Mensagens Escolhidas v. 1. pp. 389-390. 
rraammooss@@aaddvviirr..ccoomm
Quando falamos em fé, devemos ter presente uma distinção. Existe uma espécie de crença que é 
inteiramente diversa da fé. A existência e poder de Deus, a veracidade de Sua palavra, são fatos que 
mesmo Satanás e seus exércitos não podem sinceramente negar. Diz a Bíblia que "também os 
demônios o crêem e estremecem" (Tia. 2:19); mas isto não é fé. Onde existe não só a crença na Palavra 
de Deus, mas também uma submissão à Sua vontade; onde o coração se Lhe acha rendido e as 
afeições nele concentradas, aí existe fé - a fé que opera por amor e purifica a alma. Por esta fé o 
coração é renovado à imagem de Deus. E o coração que em seu estado irregenerado não era sujeito à lei 
de Deus, agora se deleita em Seus santos preceitos, exclamando com o salmista: "Oh! quanto amo a Tua 
lei! É a minha meditação em todo o dia!" Sal. 119:97. E cumpre-se a justiça da lei em nós, os que não 
andamos "segundo a carne, mas segundo o espírito". Rom. 8:1. 
Há os que já experimentaram o amor perdoador de Cristo, e que desejam realmente ser filhos de Deus, 
contudo reconhecem que seu caráter é imperfeito, sua vida faltosa, e chegam a ponto de duvidar se seu 
coração foi renovado pelo Espírito Santo. A esses eu desejaria dizer: Não recueis, em desespero. Muitas 
vezes, teremos de prostrar-nos e chorar aos pés de Jesus, por causa de nossas faltas e erros; mas não nos 
devemos desanimar. Mesmo quando somos vencidos pelo inimigo, não somos repelidos, nem abandonados 
ou rejeitados por Deus. Não; Cristo está à destra de Deus, fazendo intercessão por nós. Diz o amado João: 
"Estas coisas vos escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, 
Jesus Cristo, o Justo." I João 2:1. E não esqueçais as palavras de Cristo: "O mesmo Pai vos ama." João 
16:27. Ele deseja atrair-vos de novo a Si, e ver refletidas em vós Sua pureza e santidade. E se tão-somente 
vos renderdes a Ele, Aquele que em vós começou a boa obra há de continuá-la até o dia de Jesus Cristo. 
Orai com mais fervor; crede mais plenamente. … 
Quanto menos virmos em nós mesmos digno de estima, tanto mais havemos de ver digno de estima 
na infinita pureza e amabilidade de nosso Salvador. A vista de nossa pecaminosidade impele-nos para 
Ele, que é capaz de perdoar; e quando a alma, reconhecendo o seu desamparo, anseia por Cristo, Ele Se 
revelará em poder. Quanto mais a sensação de nossa necessidade nos impelir para Ele e para a 
Palavra de Deus, tanto mais exaltada visão teremos de Seu caráter, e tanto mais plenamente 
refletiremos a Sua imagem. Caminho a Cristo, págs. 63-65. 
Quarta - A fé de Abraão Ano Bíblico: Jo 19–21 
❉ 6. Leia Tiago 2:21-24 e compare com Romanos 4:1-5, 22-24. Como a fé de Abraão é descrita nesses 
textos e em que se baseia a justificação? 
21 Não foi pelas obras que nosso pai Abraão foi justificado quando ofereceu sobre o altar seu filho Isaque? 22 
Vês que a fé cooperou com suas obras, e pelas obras a fé foi aperfeiçoada. 23 Assim se cumpriu a 
Escritura que diz: Abraão creu em Deus, e isso lhe foi atribuído como justiça, e ele foi chamado amigo 
de Deus. 24 Vedes então que o homem é justificado pelas obras e não somente pela fé. Tg 2:21-24, 
Séc XXI. (Obras da fé) 
1 Que diremos, pois, ter alcançado Abraão, nosso pai segundo a carne? 2 Porque, se Abraão foi justificado 
pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus. 3 Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão 
em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça. 4 Ora, àquele que faz qualquer obra não lhe é imputado o 
galardão segundo a graça, mas segundo a dívida. 5 Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que 
justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça. Rm 4:1-5, ACF. (Obras da lei) 
22 Assim isso lhe foi também imputado como justiça. 23 Ora, não só por causa dele está escrito, que lhe 
fosse tomado em conta, 24 Mas também por nós, a quem será tomado em conta, os que cremos naquele 
que dentre os mortos ressuscitou a Jesus nosso Senhor; Rm 4:22-24, ACF 
A presunçosa fé que não atua por amor e não purifica o coração não justifica ninguém "Vedes", diz o 
apóstolo, "que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé." Tia. 2:24. Abraão creu em Deus. 
Como sabemos que ele creu? Suas obras testificaram o caráter de sua fé, e esta fé lhe foi creditada 
por justiça. 
Necessitamos nestes dias da fé de Abraão, para iluminar as trevas em nosso redor, impedindo o afável 
brilho do amor de Deus e retendo o crescimento espiritual. Nossa fé deve ser fecunda em boas obras, 
porque a fé sem as obras é morta. SDA Bible Commentary, vol. 7, pág. 936. 
rraammooss@@aaddvviirr..ccoomm
Mas, embora Deus possa ser justo e ao mesmo tempo justificar o pecador, pelos méritos de Cristo, 
homem algum pode cobrir sua alma com as vestes da justiça de Cristo, enquanto comete pecados 
conhecidos, ou negligencia conhecidos deveres. Deus requer a completa entrega do coração, antes que 
possa ocorrer a justificação; e para que o homem conserve essa justificação, tem de haver obediência 
contínua, mediante ativa e viva fé que opera por amor e purifica a alma. 
Tiago escreve acerca de Abraão e diz: "Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, 
quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque? Bem vês que a fé cooperou com as suas obras, e que 
pelas obras a fé foi aperfeiçoada. E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso 
imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus. Vedes então que o homem é justificado pelas obras, 
e não somente pela fé." Tia. 2:21-24. A fim de que o homem seja justificado pela fé, esta tem de chegar 
ao ponto em que controle as afeições e impulsos do coração; e é pela obediência que a própria fé se 
aperfeiçoa. Fé e Obras, p. 100. 
Quinta - A fé de Raabe Ano Bíblico: At 1–3 
❉ 7. “De igual modo, não foi também justificada por obras a meretriz Raabe, quando acolheu os emissários 
e os fez partir por outro caminho?” (Tg 2:25). Leia Josué 2:1-21. Como podemos entender esse exemplo, 
novamente no contexto da salvação somente pela fé? 
Ao avançarem as multidões de Israel verificaram que o conhecimento das poderosas obras do Deus dos 
hebreus tinha-os precedido, e que alguns entre os pagãos tinham conhecimento de que Ele era o 
verdadeiro Deus. Na ímpia Jericó o testemunho de uma mulher pagã foi: "O Senhor vosso Deus é Deus 
em cima nos Céus, e embaixo na Terra." Jos. 2:11. O conhecimento de Jeová que assim tinha vindo a 
ela, provou ser sua salvação. Pela fé "Raabe, a meretriz, não pereceu com os incrédulos". Heb. 11:31. E 
sua conversão não foi um caso isolado da misericórdia de Deus para com os idólatras que reconheceram 
Sua divina autoridade. No meio da terra um povo numeroso - os gibeonitas - renunciou ao seu 
paganismo, unindo-se com Israel e partilhando as bênçãos do concerto. Profetas e Reis, 369. 
Todos estes fatos eram conhecidos dos habitantes de Jericó, e muitos havia que participavam da 
convicção de Raabe, embora se recusassem a obedecer à mesma. Patriarcas e Profetas, p. 492. 
❉ 8. Leia Tiago 2:26. Como esse texto resume a relação entre fé e obras? 
Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta. Tg 
2:26, ACF 
"Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé. ... Porque, assim como o corpo 
sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta." Tia. 2:24-26. É necessário ter fé em 
Jesus e crer que sois salvos por Ele; mas há perigo em assumir a posição que muitos assumem, dizendo: 
"Estou salvo." Muitos têm dito: "Deveis praticar boas obras, e então vivereis"; mas, à parte de Cristo, 
ninguém pode praticar boas obras. Muitos, hoje, dizem: "Crê, tão somente crê, e viverás." A fé e as obras 
vão juntas, crer e fazer se combinam. O Senhor não requer da alma humana menos hoje do que exigiu de 
Adão no Paraíso, antes da queda: perfeita obediência, justiça sem mácula. O que Deus requer, sob o 
concerto da graça, é exatamente tão amplo como o que requereu no Paraíso: harmonia com Sua lei, 
que é santa, justa e boa. O evangelho não enfraquece as reivindicações da lei; ele exalta a lei e a torna 
gloriosa. Sob o Novo Testamento, não se requer menos do que foi exigido sob o Antigo Testamento. Que 
ninguém se entregue à ilusão, tão agradável ao coração humano, de que Deus aceitará a sinceridade, não 
importa qual seja a fé, não importa quão imperfeita seja a vida. Deus requer de Seu filho obediência perfeita. 
Para satisfazer os reclamos da lei, nossa fé tem de apoderar-se da justiça de Cristo, aceitando-a como 
nossa justiça. Mediante a união com Cristo, mediante a aceitação de Sua justiça pela fé, podemos ser 
habilitados para fazer as obras de Deus e ser cooperadores de Cristo. Se estais dispostos a flutuar ao 
sabor da corrente do mal, e não cooperardes com os seres celestes em restringir a transgressão em vossa 
família, e na igreja, a fim de que seja introduzida a justiça eterna, não tendes fé. A fé opera por amor e 
purifica a alma. Pela fé o Espírito Santo opera no coração para ali criar a santidade; isto, porém, não 
pode ser feito a menos que o agente humano coopere com Cristo. Só podemos ser habilitados para o 
Céu mediante a operação do Espírito Santo no coração; pois temos de ter a justiça de Cristo como 
credenciais nossas, se quisermos ter acesso ao Pai. Para que tenhamos a justiça de Cristo, precisamos 
diariamente ser transformados pela influência do Espírito, a fim de sermos participantes da natureza divina. 
É obra do Espírito Santo enobrecer os gostos, santificar o coração, enobrecer o homem todo. 
Mensagens escolhidas, v. 1. pp. 373-374. 
rraammooss@@aaddvviirr..ccoomm

Recomendados

Fé atuante_Lição_original com textos_642014
Fé atuante_Lição_original com textos_642014Fé atuante_Lição_original com textos_642014
Fé atuante_Lição_original com textos_642014Gerson G. Ramos
 
Conformidade a Cristo e seguir o seu exemplo
Conformidade a Cristo e seguir o seu exemploConformidade a Cristo e seguir o seu exemplo
Conformidade a Cristo e seguir o seu exemploSilvio Dutra
 
Unidade espiritual - livro
Unidade espiritual - livroUnidade espiritual - livro
Unidade espiritual - livroSilvio Dutra
 
Santificação – Uma Obra Vitalícia - John Owern
Santificação – Uma Obra Vitalícia - John OwernSantificação – Uma Obra Vitalícia - John Owern
Santificação – Uma Obra Vitalícia - John OwernSilvio Dutra
 
Aula 09 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
Aula 09 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)Aula 09 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
Aula 09 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)IBC de Jacarepaguá
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fé justificadora - John Owen
Fé justificadora - John OwenFé justificadora - John Owen
Fé justificadora - John OwenSilvio Dutra
 
51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outrospohlos
 
Aula 08 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
Aula 08 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)Aula 08 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
Aula 08 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)IBC de Jacarepaguá
 
Boletim dominical IGREJA PRESBITERIANA NOVA SUÍÇA, BH 14-07-2013
Boletim dominical IGREJA PRESBITERIANA NOVA SUÍÇA, BH 14-07-2013Boletim dominical IGREJA PRESBITERIANA NOVA SUÍÇA, BH 14-07-2013
Boletim dominical IGREJA PRESBITERIANA NOVA SUÍÇA, BH 14-07-2013Afonso Celso de Oliveira
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09Joel Silva
 
Deus requer santificação aos cristãos 14
Deus requer santificação aos cristãos 14Deus requer santificação aos cristãos 14
Deus requer santificação aos cristãos 14Silvio Dutra
 
259656830 sobre-a-causa-da-fe-da-graca-e-da-justica-uma-refutacao-de-erros-ar...
259656830 sobre-a-causa-da-fe-da-graca-e-da-justica-uma-refutacao-de-erros-ar...259656830 sobre-a-causa-da-fe-da-graca-e-da-justica-uma-refutacao-de-erros-ar...
259656830 sobre-a-causa-da-fe-da-graca-e-da-justica-uma-refutacao-de-erros-ar...antonio ferreira
 
As batalhas espirituais finais - parte 6
As batalhas espirituais finais  - parte 6As batalhas espirituais finais  - parte 6
As batalhas espirituais finais - parte 6Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 13
Deus requer santificação aos cristãos 13Deus requer santificação aos cristãos 13
Deus requer santificação aos cristãos 13Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 19
Deus requer santificação aos cristãos 19Deus requer santificação aos cristãos 19
Deus requer santificação aos cristãos 19Silvio Dutra
 
A diferença entre cristãos e hipócritas
A diferença entre cristãos e hipócritasA diferença entre cristãos e hipócritas
A diferença entre cristãos e hipócritasGlauco moraes
 
Deus requer santificação aos cristãos 8
Deus requer santificação aos cristãos 8Deus requer santificação aos cristãos 8
Deus requer santificação aos cristãos 8Silvio Dutra
 
O Caminho de Santidade de Deus Horatius Bonar
O Caminho de Santidade de Deus   Horatius BonarO Caminho de Santidade de Deus   Horatius Bonar
O Caminho de Santidade de Deus Horatius BonarSilvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 11
Deus requer santificação aos cristãos 11Deus requer santificação aos cristãos 11
Deus requer santificação aos cristãos 11Silvio Dutra
 

Mais procurados (20)

Defendamos a fé pela fé!
Defendamos a fé pela fé!Defendamos a fé pela fé!
Defendamos a fé pela fé!
 
Fé justificadora - John Owen
Fé justificadora - John OwenFé justificadora - John Owen
Fé justificadora - John Owen
 
51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros
 
Aula 08 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
Aula 08 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)Aula 08 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
Aula 08 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
 
Boletim dominical IGREJA PRESBITERIANA NOVA SUÍÇA, BH 14-07-2013
Boletim dominical IGREJA PRESBITERIANA NOVA SUÍÇA, BH 14-07-2013Boletim dominical IGREJA PRESBITERIANA NOVA SUÍÇA, BH 14-07-2013
Boletim dominical IGREJA PRESBITERIANA NOVA SUÍÇA, BH 14-07-2013
 
Fé e obras
Fé e obrasFé e obras
Fé e obras
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
 
Deus requer santificação aos cristãos 14
Deus requer santificação aos cristãos 14Deus requer santificação aos cristãos 14
Deus requer santificação aos cristãos 14
 
259656830 sobre-a-causa-da-fe-da-graca-e-da-justica-uma-refutacao-de-erros-ar...
259656830 sobre-a-causa-da-fe-da-graca-e-da-justica-uma-refutacao-de-erros-ar...259656830 sobre-a-causa-da-fe-da-graca-e-da-justica-uma-refutacao-de-erros-ar...
259656830 sobre-a-causa-da-fe-da-graca-e-da-justica-uma-refutacao-de-erros-ar...
 
As batalhas espirituais finais - parte 6
As batalhas espirituais finais  - parte 6As batalhas espirituais finais  - parte 6
As batalhas espirituais finais - parte 6
 
Deus requer santificação aos cristãos 13
Deus requer santificação aos cristãos 13Deus requer santificação aos cristãos 13
Deus requer santificação aos cristãos 13
 
A GRAÇA SANTIFICADORA
A GRAÇA SANTIFICADORAA GRAÇA SANTIFICADORA
A GRAÇA SANTIFICADORA
 
03 santificação
03 santificação03 santificação
03 santificação
 
Deus requer santificação aos cristãos 19
Deus requer santificação aos cristãos 19Deus requer santificação aos cristãos 19
Deus requer santificação aos cristãos 19
 
A diferença entre cristãos e hipócritas
A diferença entre cristãos e hipócritasA diferença entre cristãos e hipócritas
A diferença entre cristãos e hipócritas
 
Lumen fidei - Papa Francisco
Lumen fidei - Papa FranciscoLumen fidei - Papa Francisco
Lumen fidei - Papa Francisco
 
Deus requer santificação aos cristãos 8
Deus requer santificação aos cristãos 8Deus requer santificação aos cristãos 8
Deus requer santificação aos cristãos 8
 
O Caminho de Santidade de Deus Horatius Bonar
O Caminho de Santidade de Deus   Horatius BonarO Caminho de Santidade de Deus   Horatius Bonar
O Caminho de Santidade de Deus Horatius Bonar
 
Deus requer santificação aos cristãos 11
Deus requer santificação aos cristãos 11Deus requer santificação aos cristãos 11
Deus requer santificação aos cristãos 11
 

Destaque

Podsumowanie konkursu literackiego "Czytanie łączy pokolenia" Odjazdowy Bibli...
Podsumowanie konkursu literackiego "Czytanie łączy pokolenia" Odjazdowy Bibli...Podsumowanie konkursu literackiego "Czytanie łączy pokolenia" Odjazdowy Bibli...
Podsumowanie konkursu literackiego "Czytanie łączy pokolenia" Odjazdowy Bibli...Marta Kostecka
 
Le projet Eurêka, contexte et perspectives
Le projet Eurêka, contexte et perspectivesLe projet Eurêka, contexte et perspectives
Le projet Eurêka, contexte et perspectivesbenoitg
 
Amazon Webstore Designer Vxplore Technologies
Amazon Webstore Designer Vxplore TechnologiesAmazon Webstore Designer Vxplore Technologies
Amazon Webstore Designer Vxplore Technologiesvxplore123
 
Présentation de l'appel à projets régional e-inclusion
Présentation de l'appel à projets régional e-inclusionPrésentation de l'appel à projets régional e-inclusion
Présentation de l'appel à projets régional e-inclusiongregoire_fonderie
 
Sacrements d initiation
Sacrements d initiationSacrements d initiation
Sacrements d initiationcathobruxelles
 
O amor e a lei_542014_GGR
O amor e a lei_542014_GGRO amor e a lei_542014_GGR
O amor e a lei_542014_GGRGerson G. Ramos
 
Infografía CPP-MóvilSeguro. Hombres, mujeres y diferencias
Infografía CPP-MóvilSeguro. Hombres, mujeres y diferenciasInfografía CPP-MóvilSeguro. Hombres, mujeres y diferencias
Infografía CPP-MóvilSeguro. Hombres, mujeres y diferenciasCPP España
 
Protégete contra el phishing
Protégete contra el phishingProtégete contra el phishing
Protégete contra el phishingCPP España
 
Taking Up Your Cross Daily
Taking Up Your Cross DailyTaking Up Your Cross Daily
Taking Up Your Cross DailyHaynesStreet
 
Test de vulnerabilidad al carterismo - CPP
Test de vulnerabilidad al carterismo - CPPTest de vulnerabilidad al carterismo - CPP
Test de vulnerabilidad al carterismo - CPPCPP España
 
Tuscaloosa Mission Trip 2012
Tuscaloosa Mission Trip 2012Tuscaloosa Mission Trip 2012
Tuscaloosa Mission Trip 2012clemsonpsa
 
Présentation Route des Vins du Jurançon - MOPA 201011
Présentation Route des Vins du Jurançon - MOPA 201011Présentation Route des Vins du Jurançon - MOPA 201011
Présentation Route des Vins du Jurançon - MOPA 201011MONA
 

Destaque (19)

Podsumowanie konkursu literackiego "Czytanie łączy pokolenia" Odjazdowy Bibli...
Podsumowanie konkursu literackiego "Czytanie łączy pokolenia" Odjazdowy Bibli...Podsumowanie konkursu literackiego "Czytanie łączy pokolenia" Odjazdowy Bibli...
Podsumowanie konkursu literackiego "Czytanie łączy pokolenia" Odjazdowy Bibli...
 
Le projet Eurêka, contexte et perspectives
Le projet Eurêka, contexte et perspectivesLe projet Eurêka, contexte et perspectives
Le projet Eurêka, contexte et perspectives
 
Leccion Joven 12: La vida Jesús y los salvados
Leccion Joven 12: La vida Jesús y los salvadosLeccion Joven 12: La vida Jesús y los salvados
Leccion Joven 12: La vida Jesús y los salvados
 
Amazon Webstore Designer Vxplore Technologies
Amazon Webstore Designer Vxplore TechnologiesAmazon Webstore Designer Vxplore Technologies
Amazon Webstore Designer Vxplore Technologies
 
Jovenes 08: Los muertos en Cristo
Jovenes 08: Los muertos en CristoJovenes 08: Los muertos en Cristo
Jovenes 08: Los muertos en Cristo
 
Présentation de l'appel à projets régional e-inclusion
Présentation de l'appel à projets régional e-inclusionPrésentation de l'appel à projets régional e-inclusion
Présentation de l'appel à projets régional e-inclusion
 
Sacrements d initiation
Sacrements d initiationSacrements d initiation
Sacrements d initiation
 
O amor e a lei_542014_GGR
O amor e a lei_542014_GGRO amor e a lei_542014_GGR
O amor e a lei_542014_GGR
 
Infografía CPP-MóvilSeguro. Hombres, mujeres y diferencias
Infografía CPP-MóvilSeguro. Hombres, mujeres y diferenciasInfografía CPP-MóvilSeguro. Hombres, mujeres y diferencias
Infografía CPP-MóvilSeguro. Hombres, mujeres y diferencias
 
Protégete contra el phishing
Protégete contra el phishingProtégete contra el phishing
Protégete contra el phishing
 
Renna - Prague Col. 02 Nutmeg
Renna - Prague Col. 02 NutmegRenna - Prague Col. 02 Nutmeg
Renna - Prague Col. 02 Nutmeg
 
Leccion joven 13: Cuando todo sea hecho nuevo
Leccion joven 13: Cuando todo sea hecho nuevoLeccion joven 13: Cuando todo sea hecho nuevo
Leccion joven 13: Cuando todo sea hecho nuevo
 
Renna - Prague Col. 02 Nutmeg
Renna - Prague Col. 02 NutmegRenna - Prague Col. 02 Nutmeg
Renna - Prague Col. 02 Nutmeg
 
Taking Up Your Cross Daily
Taking Up Your Cross DailyTaking Up Your Cross Daily
Taking Up Your Cross Daily
 
Bords De Champs
Bords De ChampsBords De Champs
Bords De Champs
 
Test de vulnerabilidad al carterismo - CPP
Test de vulnerabilidad al carterismo - CPPTest de vulnerabilidad al carterismo - CPP
Test de vulnerabilidad al carterismo - CPP
 
Tuscaloosa Mission Trip 2012
Tuscaloosa Mission Trip 2012Tuscaloosa Mission Trip 2012
Tuscaloosa Mission Trip 2012
 
Présentation Route des Vins du Jurançon - MOPA 201011
Présentation Route des Vins du Jurançon - MOPA 201011Présentation Route des Vins du Jurançon - MOPA 201011
Présentation Route des Vins du Jurançon - MOPA 201011
 
Sábado_1132014_GGR
Sábado_1132014_GGRSábado_1132014_GGR
Sábado_1132014_GGR
 

Semelhante a Fé atuante_642014_GGR

2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS
2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS
2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRASNatalino das Neves Neves
 
Fé sacrificial x fé na graça
Fé sacrificial x fé na graçaFé sacrificial x fé na graça
Fé sacrificial x fé na graçaHoheckell Filho
 
Fé sacrificial x fé na graça
Fé sacrificial x fé na graçaFé sacrificial x fé na graça
Fé sacrificial x fé na graçahoheckell
 
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014Linaldo Lima
 
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religiosoé Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religiosoJeane Kátia
 
Estudo adicional_Fé atuante_642014
Estudo adicional_Fé atuante_642014Estudo adicional_Fé atuante_642014
Estudo adicional_Fé atuante_642014Gerson G. Ramos
 
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGRA humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGRGerson G. Ramos
 
A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014
A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014
A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014Pr. Andre Luiz
 
E.b.d adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d  adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05E.b.d  adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05Joel Silva
 
Lição 6 - Na Moral, Quem é Você ?
Lição 6 - Na Moral, Quem é Você ?Lição 6 - Na Moral, Quem é Você ?
Lição 6 - Na Moral, Quem é Você ?Éder Tomé
 
Santidade Pessoal, por A. W. PInk
Santidade Pessoal, por A. W. PInkSantidade Pessoal, por A. W. PInk
Santidade Pessoal, por A. W. PInkSilvio Dutra
 
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...Vandré
 

Semelhante a Fé atuante_642014_GGR (20)

Licao9
Licao9Licao9
Licao9
 
Fp.3.1-11
Fp.3.1-11Fp.3.1-11
Fp.3.1-11
 
2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS
2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS
2014 3 TRI LIÇÃ 7 - A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS
 
Fé sacrificial x fé na graça
Fé sacrificial x fé na graçaFé sacrificial x fé na graça
Fé sacrificial x fé na graça
 
Fé sacrificial x fé na graça
Fé sacrificial x fé na graçaFé sacrificial x fé na graça
Fé sacrificial x fé na graça
 
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
 
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religiosoé Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
 
Estudo adicional_Fé atuante_642014
Estudo adicional_Fé atuante_642014Estudo adicional_Fé atuante_642014
Estudo adicional_Fé atuante_642014
 
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGRA humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
A humildade da sabedoria celestial_842014_GGR
 
JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ
JUSTIFICAÇÃO PELA FÉJUSTIFICAÇÃO PELA FÉ
JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ
 
12 mentiras
12 mentiras12 mentiras
12 mentiras
 
A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014
A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014
A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014
 
E.b.d adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d  adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05E.b.d  adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
 
Sola fide
Sola fideSola fide
Sola fide
 
Lição 6 - Na Moral, Quem é Você ?
Lição 6 - Na Moral, Quem é Você ?Lição 6 - Na Moral, Quem é Você ?
Lição 6 - Na Moral, Quem é Você ?
 
Santidade Pessoal, por A. W. PInk
Santidade Pessoal, por A. W. PInkSantidade Pessoal, por A. W. PInk
Santidade Pessoal, por A. W. PInk
 
Salvação_432014_GGR
Salvação_432014_GGRSalvação_432014_GGR
Salvação_432014_GGR
 
Licao 12
Licao 12Licao 12
Licao 12
 
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
Filhos de Deus: desconstruindo o dogma separatista das igrejas evangélicas do...
 
Boletim cbg n°_42_19_out_2014
Boletim cbg n°_42_19_out_2014Boletim cbg n°_42_19_out_2014
Boletim cbg n°_42_19_out_2014
 

Mais de Gerson G. Ramos

Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRLição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRLição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRRespostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRLição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRRespostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRGerson G. Ramos
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRGerson G. Ramos
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRGerson G. Ramos
 

Mais de Gerson G. Ramos (20)

Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGRLição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
Lição_1232016_Ministério urbano no tempo do fim_GGR
 
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGRLição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
Lição_1132016_Jesus ordenava_ “Segue-Me”_GGR
 
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRLição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Lição_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRRespostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Respostas_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGRLição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
Lição_932016_ Jesus ministrava às necessidades das pessoas_GGR
 
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRRespostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Respostas_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGRLição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
Lição_832016_Jesus manifestava compaixão pelas pessoas_GGR
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRLição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Lição_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGRRespostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
Respostas_63201_ Jesus se misturava com as pessoas_GGR
 
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGRLição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
Lição_632016_Jesus Se misturava com as pessoas_GGR
 
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRRespostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Respostas_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGRLição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
Lição_532016_Como o evangelho transforma a comunidade_GGR
 
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGRLição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
Lição_432016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 2_GGR
 
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRRespostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Respostas_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGRLição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
Lição_332016_Justiça e misericórdia no Antigo Testamento: Parte 1_GGR
 
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGRRespostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Respostas_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGRLição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
Lição_232016_A Restauração do Domínio_GGR
 
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGRRespostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
Respostas_132016_A restauração de todas as coisas_GGR
 

Último

Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Nilson Almeida
 
DIZIMOS - Também é para nós cristãos?.docx
DIZIMOS  - Também é  para nós cristãos?.docxDIZIMOS  - Também é  para nós cristãos?.docx
DIZIMOS - Também é para nós cristãos?.docxJose Moraes
 
Orações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisOrações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisNilson Almeida
 
Novena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada ConceiçãoNovena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada ConceiçãoNilson Almeida
 
Novena De Santa Teresinha
Novena De Santa TeresinhaNovena De Santa Teresinha
Novena De Santa TeresinhaNilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.pptBíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.pptIgrejadoVerbo
 
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E ProteçãoOração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E ProteçãoNilson Almeida
 
6000 sermoes prontos para pregar em qualquer lugar.
6000 sermoes prontos para pregar em qualquer lugar.6000 sermoes prontos para pregar em qualquer lugar.
6000 sermoes prontos para pregar em qualquer lugar.MARIODLETICIA
 
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxLição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxCelso Napoleon
 
A Couraça De São Patrício
A Couraça De São PatrícioA Couraça De São Patrício
A Couraça De São PatrícioNilson Almeida
 
Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Nilson Almeida
 
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNovena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNilson Almeida
 

Último (18)

Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra
 
DIZIMOS - Também é para nós cristãos?.docx
DIZIMOS  - Também é  para nós cristãos?.docxDIZIMOS  - Também é  para nós cristãos?.docx
DIZIMOS - Também é para nós cristãos?.docx
 
Oração Pelos Filhos
Oração Pelos FilhosOração Pelos Filhos
Oração Pelos Filhos
 
Orações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisOrações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De Léllis
 
Novena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada ConceiçãoNovena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada Conceição
 
Novena De Santa Marta
Novena De Santa MartaNovena De Santa Marta
Novena De Santa Marta
 
Carta de Cuaresma 2024 reflexion grupo 3 PT.pdf
Carta de Cuaresma 2024 reflexion grupo 3 PT.pdfCarta de Cuaresma 2024 reflexion grupo 3 PT.pdf
Carta de Cuaresma 2024 reflexion grupo 3 PT.pdf
 
Novena De Santa Teresinha
Novena De Santa TeresinhaNovena De Santa Teresinha
Novena De Santa Teresinha
 
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.pptBíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
 
Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 4
Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 4Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 4
Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 4
 
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E ProteçãoOração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
 
6000 sermoes prontos para pregar em qualquer lugar.
6000 sermoes prontos para pregar em qualquer lugar.6000 sermoes prontos para pregar em qualquer lugar.
6000 sermoes prontos para pregar em qualquer lugar.
 
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxLição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
 
Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 2
Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 2Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 2
Carta da Quaresma 2024 Reflexão para grupos Parte 2
 
Reflexão para grupos sobre a carta de Quaresma 2024 Parte 1
Reflexão para grupos sobre a carta de Quaresma 2024 Parte 1Reflexão para grupos sobre a carta de Quaresma 2024 Parte 1
Reflexão para grupos sobre a carta de Quaresma 2024 Parte 1
 
A Couraça De São Patrício
A Couraça De São PatrícioA Couraça De São Patrício
A Couraça De São Patrício
 
Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola
 
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNovena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
 

Fé atuante_642014_GGR

  • 1. Lições Adultos Carta de Tiago Lição 6 - Fé atuante 1º a 8 de novembro Sábado - “Assim como o corpo sem espírito é morto, assim também a fé sem obras é morta.” Tg 2:26. A fé genuína é aquela que atua pelo amor, e purifica a alma. Uma fé viva, será uma fé atuante. Fôssemos nós ao jardim e verificássemos que não havia seiva nas plantas, nem frescura nas folhas, nem brotos, nem flores, nenhum sinal de vida nos caules ou ramos, e diríamos: "As plantas estão mortas. Arrancai-as do jardim, do contrário serão uma deformidade nos canteiros." O mesmo se dá com os que professam o cristianismo, e não possuem nenhuma espiritualidade. Uma vez que não haja indício algum de vigor religioso, nenhuma observância dos mandamentos do Senhor, é evidente que não há a presença de Cristo, a videira viva. The Youth's Instructor, 13 de setembro de 1894. Domingo - Fé morta Ano Bíblico: Jo 12, 13 ❉ 1. “Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras? Pode, acaso, semelhante fé salvá-lo? (Tg 2:14). Como entender esse verso no contexto da salvação unicamente pela fé? Tg 2:15-17; Rm 3:27, 28; Ef 2:8, 9 15 E, se o irmão ou a irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano, 16 e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e lhes não derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? 17 Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma. Tg 2:15-17, ARC 27 Onde está logo a jactância? É excluída. Por qual lei? Das obras? Não; mas pela lei da fé. 28 Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei. Rm 3:27-28, ACF 8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. 9 Não vem das obras, para que ninguém se glorie; Ef 2:8-9, ACF O desejo de uma religião fácil, que não exija esforço, renúncia, nem ruptura com as loucuras do mundo, tem tornado popular a doutrina da fé, e da fé somente; mas que diz a Palavra de Deus? Declara o apóstolo Tiago: "Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé e não tiver as obras? Porventura, a fé pode salvá-lo? Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta? … O testemunho da Palavra de Deus é contra esta perigosa doutrina da fé sem as obras. Não é fé pretender o favor do Céu sem cumprir as condições necessárias para que a graça seja concedida: é presunção; pois que a fé genuína se fundamenta nas promessas e disposições das Escrituras. Ninguém se engane com a crença de que pode tornar-se santo enquanto voluntariamente transgride um dos mandamentos de Deus. Um pecado cometido deliberadamente faz silenciar a voz testemunhadora do Espírito e separa a pessoa de Deus. ... Conquanto João em suas epístolas trate tão amplamente do amor, não hesita, todavia, em revelar o verdadeiro caráter dessa classe de pessoas que pretende ser santificada ao mesmo tempo em que vive a transgredir a lei de Deus. Reavivamento e Seus Resultados, págs. 15 e 16. Afugentemos tudo quanto seja desconfiança e falta de fé em Jesus. Comecemos uma vida de confiança simples, infantil, não confiando no sentimento, mas na fé. Não desonreis a Cristo duvidando de Suas preciosas promessas. Ele quer que acreditemos nEle com fé inabalável. Existe uma classe que diz: "Eu creio, eu creio", e reivindica todas as promessas dadas sob condição de obediência; mas não fazem as obras de Cristo. Deus não é honrado por uma fé assim. Ela é falsa. Outra classe está buscando cumprir todos os mandamentos de Deus, mas muitos deles não chegam a seu exaltado privilégio no suplicar as promessas que lhes foram dadas. As promessas de Deus são para aqueles que observam Seus mandamentos, e fazem o que é agradável aos Seus olhos. rraammooss@@aaddvviirr..ccoomm
  • 2. Verifico que tenho de combater o bom combate todo dia. Tenho de exercer toda a minha fé, e não descansar no sentimento; tenho de agir como se soubesse que o Senhor me ouve, e me responde e abençoa. A fé não é feliz impulso de sentimento; é simplesmente pegar a Deus na Palavra - crer que Ele cumprirá Suas promessas por que disse que o faria. Carta 49, 1888. Segunda - Fé salvadora Ano Bíblico: Jo 14, 15 ❉ 2. Leia Tiago 2:18. Qual é a principal questão que Tiago está apresentando? Como podemos mostrar nossa fé por meio das obras? Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. Tg 2:18, ACF ❉ Fé sem obras é sentimentalismo religioso, delírio espiritual; obras sem fé é legalismo, justificação própria; a fé genuína faz com que nasçam as boas obras em nossa vida, que são de fato o fruto do Espírito Santo, fruto este que confirma que a fé é verdadeira. A parte que o homem tem a desempenhar na salvação é crer em Jesus Cristo como um perfeito Redentor, não para outros, mas para si próprio. Manuscrito 1, 1890. Cristo atribui Sua perfeição e justiça ao pecador crente quando não continua em pecado, mas volve-se da transgressão para a obediência aos mandamentos. Review and Herald, 23 de maio de 1899. Conquanto Deus possa ser justo e contudo justifique o pecador pelos méritos de Cristo, nenhum homem pode trajar-se com os vestidos da justiça de Cristo, enquanto praticar pecados conhecidos ou negligenciar simples deveres. Review and Herald, 4 de novembro de 1890. O apóstolo Tiago vira que dificuldades se levantariam ao ser apresentado o assunto da justificação pela fé, por isso esforçou-se por mostrar que a genuína fé não pode existir sem as obras correspondentes. É citada a experiência de Abraão. "Bem vês", diz ele, "que a fé cooperou com as obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada." Tia. 2:22. Assim a fé genuína realiza uma obra genuína no crente. A fé e a obediência levam a uma experiência sólida e valorosa. SDA Bible Commentary, vol. 7, pág. 936. Fé e obras, são dois remos que precisamos usar em igual proporção se quisermos avançar nosso caminho contra a correnteza da descrença. Beneficência Social, pág. 316. ❉ 3. Considere a atitude de Paulo para com as obras em Efésios 2:10, 1 Tessalonicenses 1:3, 1 Timóteo 5:25 e Tito 2:14. Por que as boas obras são tão importantes? Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito. Ef 2:10, ACF Lembrando-nos sem cessar da obra da vossa fé, do trabalho do amor, e da paciência da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, diante de nosso Deus e Pai, 1 Ts 1:3, ACF Assim mesmo também as boas obras são manifestas, e as que são de outra maneira não podem ocultar-se. 1 Tm 5:25, ACF O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras. Tt 2:14, ACF Os seguidores de Cristo foram redimidos para ser úteis ao próximo. Nosso Senhor ensina que o verdadeiro objetivo da vida é servir. Cristo mesmo foi obreiro, e dá a todos os Seus seguidores a lei do serviço - o serviço a Deus e ao próximo. Aqui Cristo apresentou ao mundo uma concepção mais elevada da vida, a qual jamais conheceram. Vivendo para servir aos outros, o homem é levado à comunhão com Cristo. A lei de servir torna-se o vínculo que nos liga a Deus e a nosso semelhante. Parábolas de Jesus, págs. 326. O verdadeiro cristão é abundante em boas obras; dá muito fruto. Alimenta o faminto, veste o nu, visita o enfermo e atende aos aflitos. Review and Herald, 29 de janeiro de 1895. rraammooss@@aaddvviirr..ccoomm
  • 3. Uma religião que irradia em boas obras emite luz clara, firme, segura. Carta 38, 1890. “Se o homem não pode, por qualquer de suas boas obras, merecer a salvação, então ela tem de ser inteiramente pela graça, recebida pelo pecador, porque ele aceita a Jesus e crê nEle. A salvação é inteiramente um dom gratuito. A justificação pela fé está fora de controvérsia. E toda essa discussão estará terminada logo que seja estabelecida a questão de que os méritos do homem caído, em suas boas obras, jamais poderão obter a vida eterna para ele.” Fé e Obras, p. 20. Terça - A “fé” dos demônios Ano Bíblico: Jo 16–18 ❉ 4. Leia 2 Coríntios 4:2; 1 Timóteo 2:4; Tiago 5:19, 20; 1 Pedro 1:22 e 1 João 3:18, 19. O que essas passagens dizem sobre a importância do conhecimento da verdade? Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. 2 Co 4:2, ACF Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade. 1 Tm 2:4, ACF 19 Irmãos, se algum dentre vós se tem desviado da verdade, e alguém o converter, 20 Saiba que aquele que fizer converter do erro do seu caminho um pecador, salvará da morte uma alma, e cobrirá uma multidão de pecados. Tg 5:19-20, ACF Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade, para o amor fraternal, não fingido; amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro; 1 Pe 1:22, ACF 18 Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade. 19 E nisto conhecemos que somos da verdade, e diante dele asseguraremos nossos corações; 1 Jo 3:18-19, ACF Os que nunca experimentaram o amor terno e cativante de Cristo não podem guiar outros à fonte da vida. Seu amor no coração é um poder que constrange e que leva os homens a revelarem-nO na conversação, no espírito misericordioso e terno, no reerguimento da vida daqueles com quem se associam. Para ter êxito em seus esforços devem os obreiros cristãos conhecer a Cristo; e para conhecê-Lo, precisam conhecer Seu amor. No Céu sua aptidão como obreiros é medida por sua habilidade em amar como Cristo amou e trabalhar como Ele trabalhou. "Não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade" (I João 3:18), escreveu o apóstolo. Atinge-se a plenitude do caráter de Cristo quando o impulso para auxiliar e abençoar a outros brota constantemente do íntimo. É a atmosfera desse amor circundando a alma do crente que o torna um cheiro de vida para vida, e permite que Deus lhe abençoe o serviço. Supremo amor por Deus e desinteressado amor mútuo - eis o melhor dom que nosso Pai celestial pode conceder. Este amor não é um impulso, mas um princípio divino, um poder permanente. O coração não consagrado não o pode criar ou produzir. Ele somente é achado no coração em que Jesus reina. "Nós O amamos a Ele porque Ele nos amou primeiro." I João 4:19. No coração renovado pela graça divina, o amor é o princípio que regula a ação. Ele modifica o caráter, governa os impulsos, controla as paixões e enobrece as afeições. Este amor, acariciado na alma, ameniza a vida e derrama influência enobrecedora ao redor. Atos dos apóstolos, 550-551. ❉ 5. Que advertência encontramos em Tiago 2:19 sobre um falso conceito do que é a verdadeira fé? Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem. Tg 2:19, ACF A fé é a condição única de obter a justificação, e a fé abrange não só a crença mas também a confiança. Muitos possuem uma fé nominal em Cristo, mas nada sabem da vital confiança nEle, a qual se apropria dos méritos de um Salvador crucificado e ressurreto. Dessa fé nominal diz Tiago: "Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem. Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta?" Tia. 2:19 e 20. Muitos concordam que Jesus Cristo seja o Salvador do mundo, mas ao mesmo tempo se conservam afastados dEle, e deixam de arrepender-se de seus pecados, e de aceitar a Jesus como seu Salvador pessoal. Sua fé é apenas o assentimento da mente e do juízo à verdade; mas esta não é introduzida no coração, para santificar a alma e transformar o caráter. Mensagens Escolhidas v. 1. pp. 389-390. rraammooss@@aaddvviirr..ccoomm
  • 4. Quando falamos em fé, devemos ter presente uma distinção. Existe uma espécie de crença que é inteiramente diversa da fé. A existência e poder de Deus, a veracidade de Sua palavra, são fatos que mesmo Satanás e seus exércitos não podem sinceramente negar. Diz a Bíblia que "também os demônios o crêem e estremecem" (Tia. 2:19); mas isto não é fé. Onde existe não só a crença na Palavra de Deus, mas também uma submissão à Sua vontade; onde o coração se Lhe acha rendido e as afeições nele concentradas, aí existe fé - a fé que opera por amor e purifica a alma. Por esta fé o coração é renovado à imagem de Deus. E o coração que em seu estado irregenerado não era sujeito à lei de Deus, agora se deleita em Seus santos preceitos, exclamando com o salmista: "Oh! quanto amo a Tua lei! É a minha meditação em todo o dia!" Sal. 119:97. E cumpre-se a justiça da lei em nós, os que não andamos "segundo a carne, mas segundo o espírito". Rom. 8:1. Há os que já experimentaram o amor perdoador de Cristo, e que desejam realmente ser filhos de Deus, contudo reconhecem que seu caráter é imperfeito, sua vida faltosa, e chegam a ponto de duvidar se seu coração foi renovado pelo Espírito Santo. A esses eu desejaria dizer: Não recueis, em desespero. Muitas vezes, teremos de prostrar-nos e chorar aos pés de Jesus, por causa de nossas faltas e erros; mas não nos devemos desanimar. Mesmo quando somos vencidos pelo inimigo, não somos repelidos, nem abandonados ou rejeitados por Deus. Não; Cristo está à destra de Deus, fazendo intercessão por nós. Diz o amado João: "Estas coisas vos escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o Justo." I João 2:1. E não esqueçais as palavras de Cristo: "O mesmo Pai vos ama." João 16:27. Ele deseja atrair-vos de novo a Si, e ver refletidas em vós Sua pureza e santidade. E se tão-somente vos renderdes a Ele, Aquele que em vós começou a boa obra há de continuá-la até o dia de Jesus Cristo. Orai com mais fervor; crede mais plenamente. … Quanto menos virmos em nós mesmos digno de estima, tanto mais havemos de ver digno de estima na infinita pureza e amabilidade de nosso Salvador. A vista de nossa pecaminosidade impele-nos para Ele, que é capaz de perdoar; e quando a alma, reconhecendo o seu desamparo, anseia por Cristo, Ele Se revelará em poder. Quanto mais a sensação de nossa necessidade nos impelir para Ele e para a Palavra de Deus, tanto mais exaltada visão teremos de Seu caráter, e tanto mais plenamente refletiremos a Sua imagem. Caminho a Cristo, págs. 63-65. Quarta - A fé de Abraão Ano Bíblico: Jo 19–21 ❉ 6. Leia Tiago 2:21-24 e compare com Romanos 4:1-5, 22-24. Como a fé de Abraão é descrita nesses textos e em que se baseia a justificação? 21 Não foi pelas obras que nosso pai Abraão foi justificado quando ofereceu sobre o altar seu filho Isaque? 22 Vês que a fé cooperou com suas obras, e pelas obras a fé foi aperfeiçoada. 23 Assim se cumpriu a Escritura que diz: Abraão creu em Deus, e isso lhe foi atribuído como justiça, e ele foi chamado amigo de Deus. 24 Vedes então que o homem é justificado pelas obras e não somente pela fé. Tg 2:21-24, Séc XXI. (Obras da fé) 1 Que diremos, pois, ter alcançado Abraão, nosso pai segundo a carne? 2 Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus. 3 Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça. 4 Ora, àquele que faz qualquer obra não lhe é imputado o galardão segundo a graça, mas segundo a dívida. 5 Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça. Rm 4:1-5, ACF. (Obras da lei) 22 Assim isso lhe foi também imputado como justiça. 23 Ora, não só por causa dele está escrito, que lhe fosse tomado em conta, 24 Mas também por nós, a quem será tomado em conta, os que cremos naquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus nosso Senhor; Rm 4:22-24, ACF A presunçosa fé que não atua por amor e não purifica o coração não justifica ninguém "Vedes", diz o apóstolo, "que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé." Tia. 2:24. Abraão creu em Deus. Como sabemos que ele creu? Suas obras testificaram o caráter de sua fé, e esta fé lhe foi creditada por justiça. Necessitamos nestes dias da fé de Abraão, para iluminar as trevas em nosso redor, impedindo o afável brilho do amor de Deus e retendo o crescimento espiritual. Nossa fé deve ser fecunda em boas obras, porque a fé sem as obras é morta. SDA Bible Commentary, vol. 7, pág. 936. rraammooss@@aaddvviirr..ccoomm
  • 5. Mas, embora Deus possa ser justo e ao mesmo tempo justificar o pecador, pelos méritos de Cristo, homem algum pode cobrir sua alma com as vestes da justiça de Cristo, enquanto comete pecados conhecidos, ou negligencia conhecidos deveres. Deus requer a completa entrega do coração, antes que possa ocorrer a justificação; e para que o homem conserve essa justificação, tem de haver obediência contínua, mediante ativa e viva fé que opera por amor e purifica a alma. Tiago escreve acerca de Abraão e diz: "Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque? Bem vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada. E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus. Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé." Tia. 2:21-24. A fim de que o homem seja justificado pela fé, esta tem de chegar ao ponto em que controle as afeições e impulsos do coração; e é pela obediência que a própria fé se aperfeiçoa. Fé e Obras, p. 100. Quinta - A fé de Raabe Ano Bíblico: At 1–3 ❉ 7. “De igual modo, não foi também justificada por obras a meretriz Raabe, quando acolheu os emissários e os fez partir por outro caminho?” (Tg 2:25). Leia Josué 2:1-21. Como podemos entender esse exemplo, novamente no contexto da salvação somente pela fé? Ao avançarem as multidões de Israel verificaram que o conhecimento das poderosas obras do Deus dos hebreus tinha-os precedido, e que alguns entre os pagãos tinham conhecimento de que Ele era o verdadeiro Deus. Na ímpia Jericó o testemunho de uma mulher pagã foi: "O Senhor vosso Deus é Deus em cima nos Céus, e embaixo na Terra." Jos. 2:11. O conhecimento de Jeová que assim tinha vindo a ela, provou ser sua salvação. Pela fé "Raabe, a meretriz, não pereceu com os incrédulos". Heb. 11:31. E sua conversão não foi um caso isolado da misericórdia de Deus para com os idólatras que reconheceram Sua divina autoridade. No meio da terra um povo numeroso - os gibeonitas - renunciou ao seu paganismo, unindo-se com Israel e partilhando as bênçãos do concerto. Profetas e Reis, 369. Todos estes fatos eram conhecidos dos habitantes de Jericó, e muitos havia que participavam da convicção de Raabe, embora se recusassem a obedecer à mesma. Patriarcas e Profetas, p. 492. ❉ 8. Leia Tiago 2:26. Como esse texto resume a relação entre fé e obras? Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta. Tg 2:26, ACF "Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé. ... Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta." Tia. 2:24-26. É necessário ter fé em Jesus e crer que sois salvos por Ele; mas há perigo em assumir a posição que muitos assumem, dizendo: "Estou salvo." Muitos têm dito: "Deveis praticar boas obras, e então vivereis"; mas, à parte de Cristo, ninguém pode praticar boas obras. Muitos, hoje, dizem: "Crê, tão somente crê, e viverás." A fé e as obras vão juntas, crer e fazer se combinam. O Senhor não requer da alma humana menos hoje do que exigiu de Adão no Paraíso, antes da queda: perfeita obediência, justiça sem mácula. O que Deus requer, sob o concerto da graça, é exatamente tão amplo como o que requereu no Paraíso: harmonia com Sua lei, que é santa, justa e boa. O evangelho não enfraquece as reivindicações da lei; ele exalta a lei e a torna gloriosa. Sob o Novo Testamento, não se requer menos do que foi exigido sob o Antigo Testamento. Que ninguém se entregue à ilusão, tão agradável ao coração humano, de que Deus aceitará a sinceridade, não importa qual seja a fé, não importa quão imperfeita seja a vida. Deus requer de Seu filho obediência perfeita. Para satisfazer os reclamos da lei, nossa fé tem de apoderar-se da justiça de Cristo, aceitando-a como nossa justiça. Mediante a união com Cristo, mediante a aceitação de Sua justiça pela fé, podemos ser habilitados para fazer as obras de Deus e ser cooperadores de Cristo. Se estais dispostos a flutuar ao sabor da corrente do mal, e não cooperardes com os seres celestes em restringir a transgressão em vossa família, e na igreja, a fim de que seja introduzida a justiça eterna, não tendes fé. A fé opera por amor e purifica a alma. Pela fé o Espírito Santo opera no coração para ali criar a santidade; isto, porém, não pode ser feito a menos que o agente humano coopere com Cristo. Só podemos ser habilitados para o Céu mediante a operação do Espírito Santo no coração; pois temos de ter a justiça de Cristo como credenciais nossas, se quisermos ter acesso ao Pai. Para que tenhamos a justiça de Cristo, precisamos diariamente ser transformados pela influência do Espírito, a fim de sermos participantes da natureza divina. É obra do Espírito Santo enobrecer os gostos, santificar o coração, enobrecer o homem todo. Mensagens escolhidas, v. 1. pp. 373-374. rraammooss@@aaddvviirr..ccoomm