SlideShare uma empresa Scribd logo

15 Numeros 23 - 36.ppt

Deus ordena que Moisés escolha um sucessor. Josué é escolhido e preparado gradualmente para liderar o povo. Deus também modifica as regras tradicionais para garantir a herança das filhas órfãs de Zelofeade. Finalmente, os israelitas fazem guerra contra os midianitas em vingança pelos seus atos que levaram Israel ao pecado.

1 de 28
Baixar para ler offline
1
Aula 15 – cap. 23 ao 36
EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2ºsem/2023
Facilitadores: Yuri Eloi e Francisco Tudela
Deus modifica regras tradicionais para trazer o
bem-estar de indivíduos e famílias do seu povo.
23.1-24.25 - SETE ORÁCULOS DE BALAÃO que iniciam com a expressão: ”Então ele
pronunciou este oráculo”. (oráculo pode ser entendido como discurso profético).
23.8 “Como posso amaldiçoar a quem Deus não amaldiçoou?”
Pergunta que mostra a soberania de Deus sobre as escolhas humanas e a ineficácia
de maldições não aprovadas por Deus.
Inicialmente motivado pelo ganho financeiro, acaba dizendo as palavras que Deus
coloca em sua boca, e assim um profeta pagão, proclama como é o verdadeiro Deus
23.19 “Deus não é homem para que minta, nem filho de homem para que se
arrependa. Acaso ele fala, e deixa de agir? Acaso promete, e deixa de cumprir?”
O rei Balaque considerava os deuses e profetas passíveis de serem subornados,
assim ofereceu sacrifícios aos deuses e recompensas ao profeta Balaão.
22.17 “...o recompensarei generosamente e farei tudo o que você me disser.”
22.40 “Balaque sacrificou bois e ovelhas,...”
2
3
Como Balaão, profeta pagão, conhecia a
genealogia? Jacó morrera 200 anos antes
24.17a “Eu o vejo, mas não agora; eu o avisto,
mas não de perto. Uma estrela (um
líder significativo) surgirá de Jacó; um
cetro se levantará de Israel. (um líder
régio surgirá da linhagem de Israel.)”
A estrela pode se referir a Jesus ou a Davi.
Mt 2.2 “Depois que Jesus nasceu em Belém da
Judeia...magos vindos do oriente
chegaram a Jerusalém e perguntaram:
"Onde está o recém-nascido rei dos
judeus? Vimos (???) a sua estrela no
oriente e viemos adorá-lo".
25.1-18 - O Sucesso de Balaque em afastar Israel do Senhor.
Balaão reconheceu que não tinha poder para amaldiçoar os israelitas, mas se o rei
Balaque conseguisse fazer o povo pecar, Deus mesmo os castigaria.
Balaque, a conselho de Balaão, usou este método para enfraquecer Israel.
� Ap 2.14 “No entanto, tenho contra você algumas coisas: você tem aí pessoas que
se apegam aos ensinos de Balaão, que ensinou Balaque a armar ciladas contra os
israelitas, induzindo-os a comer alimentos sacrificados a ídolos e a praticar
imoralidade sexual.”
O Pecado de Baal-Peor.
� 25.1-3 “Enquanto Israel estava em Sitim, o povo começou a entregar-se à
imoralidade sexual com mulheres moabitas, que os convidavam aos sacrifícios de
seus deuses. O povo comia e se prostrava perante esses deuses. Assim Israel se
juntou à adoração a Baal-Peor”
4
25.5-9 “Então Moisés disse aos juízes de Israel: "Cada um de vocês terá que matar
aqueles que dentre os seus homens se juntaram à adoração de Baal-Peor". Um
israelita trouxe para casa uma mulher midianita, na presença de Moisés e de
toda a comunidade de Israel, que choravam à entrada da Tenda do Encontro.
Quando Fineias, filho de Eleazar, neto do sacerdote Arão, viu isso, apanhou uma
lança, seguiu o israelita até o interior da tenda e atravessou os dois com a lança;
atravessou o corpo do israelita e o da mulher. Então cessou a praga contra os
israelitas. Mas os que morreram por causa da praga foram vinte e quatro mil.”
Zinri, um hebreu (24.14), envolveu-se com Cosbi, uma midianita (25.15).
A natureza da ofensa não é declarada no texto, pode ser que as atitudes
pecaminosas do casal tenham sido realizadas à entrada da tenda, às vistas de
toda a comunidade de Israel.
5
Segundo Recenseamento nas Planícies de Moabe.
26.1,2 “Depois da praga, o Senhor disse a Moisés e a Eleazar, filho do sacerdote
Arão: "Façam um recenseamento de toda a comunidade de Israel”
Com esta praga toda a geração de homens que tinham 20 anos ou mais na época
do incidente em Cades-Barneia morreu, ficaram Moisés, Josué e Calebe.
26.52-55 “Disse ainda o Senhor a Moisés: "A terra será repartida entre eles como
herança, de acordo com o número dos nomes alistados. A um clã maior dê
uma herança maior, e a um clã menor, uma herança menor; cada um
receberá a sua herança de acordo com o seu número de recenseados. A
terra, porém, será distribuída por sorteio.”
É importante fazer distinção entre essa técnica, que visava obter decisões justas e
evitar o favoritismo, e as loterias, jogos de azar cujos resultados podem ser
manipulados, que são meios de exploração dos sonhos dos pobres e tiram deles o
dinheiro do qual precisam para outros fins.
6

Recomendados

1 apresentacao profetas do velho testamento
1   apresentacao profetas do velho testamento1   apresentacao profetas do velho testamento
1 apresentacao profetas do velho testamentoPIB Penha
 
15 numeros 26 36
15 numeros 26   3615 numeros 26   36
15 numeros 26 36PIB Penha
 
Paralelismo entre israel antigo e a igreja adventista
Paralelismo entre israel antigo e a igreja adventistaParalelismo entre israel antigo e a igreja adventista
Paralelismo entre israel antigo e a igreja adventistaEduardo Sousa Gomes
 
CETADEB. Lição 5 - O Ministro e sua Família
CETADEB.  Lição 5 -  O Ministro e sua FamíliaCETADEB.  Lição 5 -  O Ministro e sua Família
CETADEB. Lição 5 - O Ministro e sua FamíliaEdnilson do Valle
 
Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com textos_922015
Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com textos_922015Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com textos_922015
Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com textos_922015Gerson G. Ramos
 
(REVISTA E CORRIGIDA) Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com texto...
(REVISTA E CORRIGIDA) Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com texto...(REVISTA E CORRIGIDA) Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com texto...
(REVISTA E CORRIGIDA) Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com texto...Gerson G. Ramos
 
Aula 09_O Decálogo_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 09_O Decálogo_Escola de Aprendizes do EvangelhoAula 09_O Decálogo_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 09_O Decálogo_Escola de Aprendizes do Evangelholiliancostadias
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 15 Numeros 23 - 36.ppt

Lição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptx
Lição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptxLição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptx
Lição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptxCelso Napoleon
 
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014Gerson G. Ramos
 
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Neide Santos
 
1º Trimestre 2014 Lição 10 As leis civis entregues por moisés aos israelitas
1º Trimestre 2014 Lição 10   As leis civis entregues por moisés aos israelitas1º Trimestre 2014 Lição 10   As leis civis entregues por moisés aos israelitas
1º Trimestre 2014 Lição 10 As leis civis entregues por moisés aos israelitasAnderson Silva
 
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Ourofino
 
Daniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneoDaniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneoMoisés Sampaio
 
3 - Jesus, os Profetas e Nós
3 - Jesus, os Profetas e Nós3 - Jesus, os Profetas e Nós
3 - Jesus, os Profetas e NósFábio Paradela
 
Tessalônica n dias de Paulo_Resumo_Liç_332012
Tessalônica n dias de Paulo_Resumo_Liç_332012Tessalônica n dias de Paulo_Resumo_Liç_332012
Tessalônica n dias de Paulo_Resumo_Liç_332012Gerson G. Ramos
 
Quem é Jesus Cristo?_322015_GGR
Quem é Jesus Cristo?_322015_GGRQuem é Jesus Cristo?_322015_GGR
Quem é Jesus Cristo?_322015_GGRGerson G. Ramos
 
Mediunidade através dos tempos, A-2,0h
Mediunidade através dos tempos, A-2,0hMediunidade através dos tempos, A-2,0h
Mediunidade através dos tempos, A-2,0hhome
 
2 - Os Críticos de Ellen White
2 - Os Críticos de Ellen White2 - Os Críticos de Ellen White
2 - Os Críticos de Ellen WhiteFábio Paradela
 
Slide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar Certo
Slide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar CertoSlide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar Certo
Slide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar CertoÉder Tomé
 

Semelhante a 15 Numeros 23 - 36.ppt (20)

Apresentaçãohistdir6
Apresentaçãohistdir6Apresentaçãohistdir6
Apresentaçãohistdir6
 
Lição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptx
Lição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptxLição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptx
Lição 20230108 O Avivamento no Antigo Testamento.pptx
 
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
Lição_original com textos_Com os ricos e famosos_812014
 
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
 
1º Trimestre 2014 Lição 10 As leis civis entregues por moisés aos israelitas
1º Trimestre 2014 Lição 10   As leis civis entregues por moisés aos israelitas1º Trimestre 2014 Lição 10   As leis civis entregues por moisés aos israelitas
1º Trimestre 2014 Lição 10 As leis civis entregues por moisés aos israelitas
 
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
Eliaseosprofetasdebaal 130124090032-phpapp01
 
Daniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneoDaniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneo
 
Daniel nosso conteporaneo
Daniel nosso conteporaneoDaniel nosso conteporaneo
Daniel nosso conteporaneo
 
3 - Jesus, os Profetas e Nós
3 - Jesus, os Profetas e Nós3 - Jesus, os Profetas e Nós
3 - Jesus, os Profetas e Nós
 
Tessalônica n dias de Paulo_Resumo_Liç_332012
Tessalônica n dias de Paulo_Resumo_Liç_332012Tessalônica n dias de Paulo_Resumo_Liç_332012
Tessalônica n dias de Paulo_Resumo_Liç_332012
 
Quem é Jesus Cristo?_322015_GGR
Quem é Jesus Cristo?_322015_GGRQuem é Jesus Cristo?_322015_GGR
Quem é Jesus Cristo?_322015_GGR
 
1 genealogia
1 genealogia1 genealogia
1 genealogia
 
O rico e o mendigo
O rico e o mendigoO rico e o mendigo
O rico e o mendigo
 
O rico e o mendigo
O rico e o mendigoO rico e o mendigo
O rico e o mendigo
 
Mediunidade através dos tempos, A-2,0h
Mediunidade através dos tempos, A-2,0hMediunidade através dos tempos, A-2,0h
Mediunidade através dos tempos, A-2,0h
 
2 - Os Críticos de Ellen White
2 - Os Críticos de Ellen White2 - Os Críticos de Ellen White
2 - Os Críticos de Ellen White
 
Slide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar Certo
Slide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar CertoSlide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar Certo
Slide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar Certo
 
Não vim destruir a lei-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
Não vim destruir a lei-Marcelo do N. Rodrigues-CEMNão vim destruir a lei-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
Não vim destruir a lei-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
 
Profeta Elias e o espiritismo
Profeta Elias e o espiritismoProfeta Elias e o espiritismo
Profeta Elias e o espiritismo
 
Perdido esquecido e encontrado
Perdido esquecido e encontradoPerdido esquecido e encontrado
Perdido esquecido e encontrado
 

Mais de PIB Penha - SP

Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2PIB Penha - SP
 
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptxPIB Penha - SP
 
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptxPIB Penha - SP
 
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptxPIB Penha - SP
 
14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.pptPIB Penha - SP
 
14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptxPIB Penha - SP
 
12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.pptPIB Penha - SP
 
11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptxPIB Penha - SP
 
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptxPIB Penha - SP
 
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
6 Genesis 29-50  publicar.pptx6 Genesis 29-50  publicar.pptx
6 Genesis 29-50 publicar.pptxPIB Penha - SP
 
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptxPIB Penha - SP
 
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptxPIB Penha - SP
 
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
3 Genesis 2 - 6 publicar.pptPIB Penha - SP
 
1 Introducao ao Pentateuco publicar.pptx
1 Introducao ao Pentateuco publicar.pptx1 Introducao ao Pentateuco publicar.pptx
1 Introducao ao Pentateuco publicar.pptxPIB Penha - SP
 
15 - O cristianismo na pos-modernidade1.pptx
15 - O cristianismo na pos-modernidade1.pptx15 - O cristianismo na pos-modernidade1.pptx
15 - O cristianismo na pos-modernidade1.pptxPIB Penha - SP
 

Mais de PIB Penha - SP (20)

Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
 
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
 
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
 
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
 
14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt
 
14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx
 
12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt
 
11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx
 
10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx
 
9 Exodo 21 -30.pptx
9 Exodo 21 -30.pptx9 Exodo 21 -30.pptx
9 Exodo 21 -30.pptx
 
8 Exodo 13 - 20.pptx
8 Exodo 13 - 20.pptx8 Exodo 13 - 20.pptx
8 Exodo 13 - 20.pptx
 
10 Exodo 31 -40.pdf
10 Exodo 31 -40.pdf10 Exodo 31 -40.pdf
10 Exodo 31 -40.pdf
 
9 Exodo 21 -30.pdf
9 Exodo 21 -30.pdf9 Exodo 21 -30.pdf
9 Exodo 21 -30.pdf
 
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
 
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
6 Genesis 29-50  publicar.pptx6 Genesis 29-50  publicar.pptx
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
 
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
 
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
 
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
 
1 Introducao ao Pentateuco publicar.pptx
1 Introducao ao Pentateuco publicar.pptx1 Introducao ao Pentateuco publicar.pptx
1 Introducao ao Pentateuco publicar.pptx
 
15 - O cristianismo na pos-modernidade1.pptx
15 - O cristianismo na pos-modernidade1.pptx15 - O cristianismo na pos-modernidade1.pptx
15 - O cristianismo na pos-modernidade1.pptx
 

Último

Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.pptBíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.pptIgrejadoVerbo
 
Orações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisOrações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisNilson Almeida
 
Orações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E LibertaçãoOrações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E LibertaçãoNilson Almeida
 
Oração A Deus Pai Todo Poderoso
Oração A Deus Pai Todo PoderosoOração A Deus Pai Todo Poderoso
Oração A Deus Pai Todo PoderosoNilson Almeida
 
Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Nilson Almeida
 
Oração Da Prosperidade E Da Riqueza
Oração Da Prosperidade E Da RiquezaOração Da Prosperidade E Da Riqueza
Oração Da Prosperidade E Da RiquezaNilson Almeida
 
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...Denise Aguiar
 
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNovena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNilson Almeida
 
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?Joary Jossué Carlesso
 
A Couraça De São Patrício
A Couraça De São PatrícioA Couraça De São Patrício
A Couraça De São PatrícioNilson Almeida
 
Orações Para Crianças
Orações Para CriançasOrações Para Crianças
Orações Para CriançasNilson Almeida
 
Orações De Nossa Senhora
Orações De Nossa SenhoraOrações De Nossa Senhora
Orações De Nossa SenhoraNilson Almeida
 
Orações Da Noite Junto A Um Recém-Nascido
Orações Da Noite Junto A Um Recém-NascidoOrações Da Noite Junto A Um Recém-Nascido
Orações Da Noite Junto A Um Recém-NascidoNilson Almeida
 
Oração De São Jorge
Oração De São JorgeOração De São Jorge
Oração De São JorgeNilson Almeida
 
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oraçãoRevista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oraçãoLindiomar Rios
 

Último (20)

Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.pptBíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
 
Orações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisOrações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De Léllis
 
Prece De Caritas
Prece De CaritasPrece De Caritas
Prece De Caritas
 
Orações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E LibertaçãoOrações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E Libertação
 
Oração A Deus Pai Todo Poderoso
Oração A Deus Pai Todo PoderosoOração A Deus Pai Todo Poderoso
Oração A Deus Pai Todo Poderoso
 
Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra
 
Oração Da Prosperidade E Da Riqueza
Oração Da Prosperidade E Da RiquezaOração Da Prosperidade E Da Riqueza
Oração Da Prosperidade E Da Riqueza
 
Oração Do Segredo
Oração Do SegredoOração Do Segredo
Oração Do Segredo
 
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
 
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNovena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
 
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
 
A Couraça De São Patrício
A Couraça De São PatrícioA Couraça De São Patrício
A Couraça De São Patrício
 
Orações Para Crianças
Orações Para CriançasOrações Para Crianças
Orações Para Crianças
 
Orações Do Cristão
Orações Do CristãoOrações Do Cristão
Orações Do Cristão
 
Orações De Nossa Senhora
Orações De Nossa SenhoraOrações De Nossa Senhora
Orações De Nossa Senhora
 
Orações Da Noite Junto A Um Recém-Nascido
Orações Da Noite Junto A Um Recém-NascidoOrações Da Noite Junto A Um Recém-Nascido
Orações Da Noite Junto A Um Recém-Nascido
 
Oração De São Jorge
Oração De São JorgeOração De São Jorge
Oração De São Jorge
 
Novena De Santa Marta
Novena De Santa MartaNovena De Santa Marta
Novena De Santa Marta
 
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oraçãoRevista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oração
 
Oração Pelos Filhos
Oração Pelos FilhosOração Pelos Filhos
Oração Pelos Filhos
 

15 Numeros 23 - 36.ppt

  • 1. 1 Aula 15 – cap. 23 ao 36 EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2ºsem/2023 Facilitadores: Yuri Eloi e Francisco Tudela Deus modifica regras tradicionais para trazer o bem-estar de indivíduos e famílias do seu povo.
  • 2. 23.1-24.25 - SETE ORÁCULOS DE BALAÃO que iniciam com a expressão: ”Então ele pronunciou este oráculo”. (oráculo pode ser entendido como discurso profético). 23.8 “Como posso amaldiçoar a quem Deus não amaldiçoou?” Pergunta que mostra a soberania de Deus sobre as escolhas humanas e a ineficácia de maldições não aprovadas por Deus. Inicialmente motivado pelo ganho financeiro, acaba dizendo as palavras que Deus coloca em sua boca, e assim um profeta pagão, proclama como é o verdadeiro Deus 23.19 “Deus não é homem para que minta, nem filho de homem para que se arrependa. Acaso ele fala, e deixa de agir? Acaso promete, e deixa de cumprir?” O rei Balaque considerava os deuses e profetas passíveis de serem subornados, assim ofereceu sacrifícios aos deuses e recompensas ao profeta Balaão. 22.17 “...o recompensarei generosamente e farei tudo o que você me disser.” 22.40 “Balaque sacrificou bois e ovelhas,...” 2
  • 3. 3 Como Balaão, profeta pagão, conhecia a genealogia? Jacó morrera 200 anos antes 24.17a “Eu o vejo, mas não agora; eu o avisto, mas não de perto. Uma estrela (um líder significativo) surgirá de Jacó; um cetro se levantará de Israel. (um líder régio surgirá da linhagem de Israel.)” A estrela pode se referir a Jesus ou a Davi. Mt 2.2 “Depois que Jesus nasceu em Belém da Judeia...magos vindos do oriente chegaram a Jerusalém e perguntaram: "Onde está o recém-nascido rei dos judeus? Vimos (???) a sua estrela no oriente e viemos adorá-lo".
  • 4. 25.1-18 - O Sucesso de Balaque em afastar Israel do Senhor. Balaão reconheceu que não tinha poder para amaldiçoar os israelitas, mas se o rei Balaque conseguisse fazer o povo pecar, Deus mesmo os castigaria. Balaque, a conselho de Balaão, usou este método para enfraquecer Israel. � Ap 2.14 “No entanto, tenho contra você algumas coisas: você tem aí pessoas que se apegam aos ensinos de Balaão, que ensinou Balaque a armar ciladas contra os israelitas, induzindo-os a comer alimentos sacrificados a ídolos e a praticar imoralidade sexual.” O Pecado de Baal-Peor. � 25.1-3 “Enquanto Israel estava em Sitim, o povo começou a entregar-se à imoralidade sexual com mulheres moabitas, que os convidavam aos sacrifícios de seus deuses. O povo comia e se prostrava perante esses deuses. Assim Israel se juntou à adoração a Baal-Peor” 4
  • 5. 25.5-9 “Então Moisés disse aos juízes de Israel: "Cada um de vocês terá que matar aqueles que dentre os seus homens se juntaram à adoração de Baal-Peor". Um israelita trouxe para casa uma mulher midianita, na presença de Moisés e de toda a comunidade de Israel, que choravam à entrada da Tenda do Encontro. Quando Fineias, filho de Eleazar, neto do sacerdote Arão, viu isso, apanhou uma lança, seguiu o israelita até o interior da tenda e atravessou os dois com a lança; atravessou o corpo do israelita e o da mulher. Então cessou a praga contra os israelitas. Mas os que morreram por causa da praga foram vinte e quatro mil.” Zinri, um hebreu (24.14), envolveu-se com Cosbi, uma midianita (25.15). A natureza da ofensa não é declarada no texto, pode ser que as atitudes pecaminosas do casal tenham sido realizadas à entrada da tenda, às vistas de toda a comunidade de Israel. 5
  • 6. Segundo Recenseamento nas Planícies de Moabe. 26.1,2 “Depois da praga, o Senhor disse a Moisés e a Eleazar, filho do sacerdote Arão: "Façam um recenseamento de toda a comunidade de Israel” Com esta praga toda a geração de homens que tinham 20 anos ou mais na época do incidente em Cades-Barneia morreu, ficaram Moisés, Josué e Calebe. 26.52-55 “Disse ainda o Senhor a Moisés: "A terra será repartida entre eles como herança, de acordo com o número dos nomes alistados. A um clã maior dê uma herança maior, e a um clã menor, uma herança menor; cada um receberá a sua herança de acordo com o seu número de recenseados. A terra, porém, será distribuída por sorteio.” É importante fazer distinção entre essa técnica, que visava obter decisões justas e evitar o favoritismo, e as loterias, jogos de azar cujos resultados podem ser manipulados, que são meios de exploração dos sonhos dos pobres e tiram deles o dinheiro do qual precisam para outros fins. 6
  • 7. A Lei da Herança. 27.1-11 - As filhas de Zelofeade 27.1-4 “Os nomes das suas filhas eram Maalá, Noa, Hogla, Milca e Tirza. ... disseram: "Nosso pai morreu no deserto. Ele não estava entre os seguidores de Corá, que se ajuntaram contra o Senhor, mas morreu por causa do seu próprio pecado e não deixou filhos. Por que o nome de nosso pai deveria desaparecer de seu clã por não ter tido um filho? Dê-nos propriedade entre os parentes de nosso pai". Seus nomes também aparecerem nos dados do censo: 26.33 “Zelofeade, filho de Héfer, não teve filhos; teve somente filhas, cujos nomes eram Maalá, Noa, Hogla, Milca e Tirza.” Elas sabiam que os líderes estavam planejando a divisão da terra, que não havia lei para uma família sem filhos do sexo masculino. Sabiam que seu pai havia morrido por fazer parte da geração mais velha que não poderia entrar na terra prometida 7
  • 8. Mudanças de Costumes Tradicionais O costume da época era que as mulheres não herdavam bens familiares No caso das filhas de Zelofeade, Deus faz justiça modificando as regras tradicionais daquela sociedade visando o bem-estar de indivíduos e famílias do seu povo. Não se trata de um favorecimento às irmãs, mas a instituição de uma lei justa. A Contextualização da Palavra de Deus A Palavra de Deus é perfeita e nunca precisará ser alterada. Por outro lado, considerando que a sociedade está em constante mudança, é necessário contextualizar a mensagem do evangelho para que ela seja compreensiva e desafiadora nesta sociedade pluralista, onde predominam o individualismo e a autonomia da razão, os quais devem ser confrontados. 8
  • 9. Contextualização é o processo de tradução do evangelho para uma cultura, a fim de que as pessoas o entendam e respondam a ele. Cultura = Padrões seguidos por um grupo. Em relação à cultura, o Evangelho é: - Supracultural – suficiente para comunicar a verdade de Deus a todo homem, em todas as culturas e em todos os tempos (2Tm 3.16,17); - Multicultural – atrai pessoas de todas as línguas, tribos e nações a Jesus (Ap 5.9); - Transcultural – enviado de uma cultura a outra até que todos ouçam (At 1.8); - Contracultural – confronta o homem em sua própria vida e cultura, produzindo real, pessoal e constante transformação (At 26.18). 9
  • 10. Escolha do Sucessor de Moisés. 27.12-14 “Então o Senhor disse a Moisés: "Suba este monte da serra de Abarim e veja a terra que dei aos israelitas. Depois de vê-la, você também será reunido ao seu povo, como seu irmão Arão, ...vocês dois desobedeceram à minha ordem de honrar minha santidade perante eles". Isso aconteceu nas águas de Meribá, em Cades, no deserto de Zim.” 27.15-21 “Moisés disse ao Senhor: "Que o Senhor, o Deus que a todos dá vida, designe um homem como líder desta comunidade para conduzi-los em suas batalhas, para que a comunidade do Senhor não seja como ovelhas sem pastor". Então o Senhor disse a Moisés: "Chame Josué, filho de Num, homem em quem está o Espírito, e imponha as mãos sobre ele. ... Dê-lhe parte da sua autoridade (gradual) para que toda a comunidade de Israel lhe obedeça. Ele deverá apresentar-se ao sacerdote Eleazar, que lhe dará diretrizes ao consultar o Urim perante o Senhor.” Em vez de discutir com Deus, Moisés expressou sua preocupação acerca de um sucessor, como todo bom líder cristão, não desejava deixar o povo como ovelhas que não têm pastor. Note que a autoridade de Josué não seria igual à de Moisés, cuja comunhão com o Senhor era direta, dependeria do sacerdote Eleazar que faria uso do Urim, e seria gradual. 10
  • 11. 11 Em Nm 29, Deus ordena que celebrem a aliança entre Deus e Israel: Páscoa; Pães Asmos; Primícias; Semanas (Pentecostes); Trombetas; Expiação; Tabernáculos. A Teologia da Substituição argumenta que essas festas e cerimônias BASEADAS NA LEI MOSAICA são agora realizada pela Igreja BASEADAS NA VIDA E MORTE DE JESUS: Páscoa; Pentecostes; Natal; Ceia; Dízimos; Dia do Pastor, da Bíblia; de Missões... Os críticos argumentam que esta doutrina é antijudaica ao afirmar que a morte de Jesus marcou o FIM DA VOCAÇÃO JUDAICA e que agora A IGREJA É O NOVO POVO DE DEUS EM SUBSTITUIÇÃO AO ANTIGO POVO DE DEUS.  Igreja “...reunião universal dos remidos de todos os tempos” DECLARAÇÃO DOUTRINÁRIA DA CONVENÇÃO BATISTA BRASIL  O povo judeu é o povo da promessa, o povo do primeiro pacto de Deus. Sobre o tema, indicamos a live dos professores Franklin Ferreira e Luiz Sayão: “Eleição de Israel, aliança e profecias”- https://www.youtube.com/watch?v=IPI4UkLdKlg Reflexão: desde Jesus não houve profeta/profecia, a Torah se encerrou...
  • 12. O cap. 30 orienta acerca de votos, em destaque a validade dos votos das mulheres. 30.16 “São essas as ordenanças que o Senhor deu a Moisés a respeito do relacionamento entre um homem e sua mulher, e entre um pai e sua filha moça que ainda vive na casa do pai.” As mulheres em geral não eram instruídas sobre os detalhes doutrinários e portanto podiam fazer votos precipitados ou votos que prejudicassem a sua família, assim: 30.13 “O marido poderá confirmar ou anular qualquer voto ou qualquer compromisso que a obrigue a humilhar-se a si mesma.” Gl 3.26-29 “Todos vocês são filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus...homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus...” Artigo 1.647 do Código Civil Brasileiro: atos anuláveis sem o consentimento do casal Alienação de bens imóveis / Cessão de direitos hereditários / Doação de bens / Constituição de usufruto sobre bens / Arrendamento de bens / Concordata ou recuperação judicial / Emissão de cheque sem fundos / Promessa de compra e venda de imóvel sem reserva de domínio / Ação de separação judicial ou divórcio. 12
  • 13. O cap. 31 alude ao 25: a derrocada por causa do pecado de Israel em Baal-Peor e o papel que tiveram os midianitas na sua orquestração. A guerra contra os midianitas parentes distantes dos israelitas, pois também eram descendentes da união de Abraão com sua esposa Quetura (Gn 25.2) 31.1-3 “O Senhor disse a Moisés: "Vingue-se dos midianitas pelo que fizeram aos israelitas. Depois disso você será reunido aos seus antepassados". Então Moisés disse ao povo: "Armem alguns dos homens para irem à guerra contra os midianitas e executarem a vingança do Senhor contra eles.” Vingança diz respeito à justiça retributiva, que pode ser desproporcional. Temos na Bíblia 4 tipos de justiça: retributiva, a distributiva, restauradora e a redentora, que é esta a que Deus traz. ver Sermão do Pr. Eliezer Victor https://www.youtube.com/watch?v=avcyd3vTXG0#t=26m13s Este mandamento, contudo, não é justificativa para qualquer uma das guerras santas da era cristã, pelo simples motivo de que nesta era não houve um Moisés que recebesse por meio de revelação a informação de quando e onde o Deus soberano queria se fazer vingado. 13
  • 14. 31.7-9 “Lutaram então contra Midiã, conforme o Senhor tinha ordenado a Moisés, e mataram todos os homens. Entre os mortos estavam os cinco reis de Midiã: Evi, Requém, Zur, Hur e Reba. Também mataram à espada Balaão, filho de Beor. Os israelitas capturaram as mulheres e as crianças midianitas e tomaram como despojo todos os rebanhos e bens dos midianitas.” 25.15 “E o nome da mulher midianita que morreu era Cosbi, filha de Zur, chefe de um clã midianita.” 31.15-18 "Vocês deixaram todas as mulheres vivas? ", perguntou-lhes. "Foram elas que seguiram o conselho de Balaão e levaram Israel a ser infiel ao Senhor no caso de Peor, de modo que uma praga feriu a comunidade do Senhor. Agora matem todos os meninos. E matem também todas as mulheres que se deitaram com homem, mas poupem todas as meninas virgens.” O Senhor, e não Moisés, foi o responsável por esta matança. Somente as meninas e as jovens que ainda eram virgens foram poupadas, pois poderiam se casar e ser integradas à comunidade sem causar maiores problemas 14
  • 15. É difícil entender como um Deus misericordioso e amoroso pôde ordenar o extermínio de mulheres e meninos midianitas. Sabemos que a origem e a causa das guerras é o pecado humano e que toda guerra é maligna. Sabemos que é impossível o mundo alcançar e manter a paz por meio de guerras. Mas houve momentos em que Deus escolheu castigar os perversos por meio de conflitos armados chamados de guerras santas no AT. Ao procurar entender essas guerras do AT e interpretar seu significado para nós hoje, é necessário considerar alguns pontos: 1. Somente Deus pode iniciar uma guerra santa, e seu único objetivo é derrotar aqueles que pretendem frustrar seus propósitos. Sempre que os israelitas saíam para a batalha por sua própria iniciativa, eram derrotados e castigados por Deus. Não podemos usar esses exemplos do AT para justificar guerras nos dias de hoje 15
  • 16. 2. O Senhor é, ao mesmo tempo, um Deus de salvação e julgamento; nenhum desses atos deve ser considerado isoladamente. Por exemplo, quando o Egito foi julgado, Israel foi salvo. Apesar de ser difícil para os cristãos entender o conceito de guerra santa, não podemos simplesmente descartar esses acontecimentos como se fossem um erro das Escrituras. Sabemos, porém, à luz do NT, que não devemos travar esse tipo de guerra hoje em dia. Somos instruídos a amar nossos inimigos conforme o exemplo de Cristo, que não revidou, mas amou seus inimigos a ponto de se dispor a morrer por eles. Acima de tudo, devemos lembrar que Deus não é apenas um Deus de justiça e santidade, mas também um Deus de salvação e amor 16
  • 17. Dividindo os Despojos da Guerra. Os membros da comunidade que não participaram do combate tiveram de pagar um tributo mais elevado, que foi entregue aos levitas (31.30,42-47). O princípio de repartir espólios com indivíduos que não participaram do combate também é importante. Precisamos lembrar que os servos do Senhor não são apenas aqueles que estão à frente da obra, mas também os que permanecem em seus lares, orando e apoiando a obra de outras maneiras 31.49 “e lhe disseram: "Seus servos contaram os soldados sob o nosso comando, e não está faltando ninguém.” Enquanto o registro da destruição do povo de Midiã é penoso, o relatório dos oficiais de Israel de que não estava faltando ninguém é de causar admiração. Nenhum dos soldados israelitas foi perdido na batalha 17
  • 18. 33. 50-56 A ordem para expulsar os habitantes da terra 33.51,52 "Diga aos israelitas: Quando vocês atravessarem o Jordão para entrar em Canaã, expulsem da frente de vocês todos os habitantes da terra. Destruam todas as imagens esculpidas e todos os ídolos fundidos, e derrubem todos os altares idólatras deles.” 33.55 "Se, contudo, vocês não expulsarem os habitantes da terra, aqueles que vocês permitirem ficar se tornarão farpas em seus olhos e espinhos em suas costas. Eles lhes causarão problemas na terra em que vocês irão morar.” Tristemente, a experiência de Israel na terra levou a este desfecho, pois não obedeceram e os cananeus que ficaram na terra os levaram a adorar outros deuses e os conduziram à apostasia, e, em decorrência disso, os israelitas foram levados para o cativeiro na Babilônia 18
  • 21. Hora das perguntas e comentários. Próximo Domingo: Ler Deuteronômio caps. 1 ao 4 21
  • 22. BIBLIOGRAFIA 1. Bíblia Sagrada NVI - Editora Vida – 2000. 2. O Pentateuco e sua Contemporaneidade. Coelho Filho, Isaltino Gomes. RJ, JUERP, 2007. 3. Panorama do Antigo Testamento. Hill, Andrew E. e Walton, J.H., BH, Vida, 2000. 4. Revista Compromisso - Convicção Editora. 5. Estudo Panorâmico da Bíblia. Mears, Henrietta C.- São Paulo: Editora Vida, 2006. 6. Comentário Bíblico Moody - Charles F Pfieffer – Ed. Batista Regular,2017 7. Passo a Passo pelo AT - Wailon B & Tom H.- Ed. LifeWay Brasil – SP - 2004 8. Portal Bible Project - https://bibleproject.com/portugues/. 9. ROTA 66-Rádio Transmundial. Sayão, Luiz - https://www.rtmbrasil.org.br/radio/programas/rota-66/pagina/1 10.Reflexões extraídas da World Wide Web 11.Comentário Bíblico NVI - BRUCCE, F. F, SP, Ed. Vida, 1ª edição, 2008 12.Comentário Bíblico Popular - MacDonald, Willian, SP, Ed. Mundo Cristão, 1ª edição, 2008 13.Comentário Bíblico do professor - Editora Vida 14.Interpretação do Pentateuco - Vogt, Peter T. Editora Cultura Cristã – 2015. 15.Esta apresentação está disponível no site: www.escolabiblicavirtual.com.br
  • 23. ** Notícia URGENTE** RECALL DEVIDO À DEFEITO NA REPRODUÇÃO A PARTIR DO ORIGINAL
  • 24. O fabricante de todos os seres humanos, está convocando as unidades fabricadas, independente da marca ou ano, devido a um grave defeito no componente principal e central do coração, ocorrido nas unidades originais chamadas Adão e Eva, resultando na reprodução dos mesmos em todas as unidades subsequentes. Este defeito foi tecnicamente denominado, PECADO (Peça Enfraquecida Com Anomalias Detectadas no Original), cujo sintoma principal é a perda de julgamento moral.
  • 25. Outros sintomas: a. Adulterar b. Conduta desenfreada c. Idolatria d. Inimizades e. Rixas f. Acessos de ira g. Contendas h. Divisões i. Ódio j. Inveja k. Ganância
  • 26. O fabricante, que não é responsável nem culpado por este defeito, mas fornece reparo e serviço, gratuitos, para corrigir o problema PECADO. O contato com o fabricante é: ORAÇÃO. Quando estiver conectado delete o executável PECADO utilizando a ferramenta ARREPENDIMENTO e colocando JESUS no coração. Depois carregue NOVA PERSONALIDADE.
  • 27. Não importa o tamanho do defeito PECADO, pois a NOVA PERSONALIDADE o substituirá por: a. Amor b. Alegria c. Paz d. Longanimidade e. Benignidade f. Bondade g. Fé h. Brandura i. Autodomínio
  • 28. Leia o manual de instruções, a Bíblia, para maiores detalhes. Aviso importante: Continuar a operar a unidade humana sem correção, anula a garantia do fabricante, expondo o proprietário a perigos e problemas durante o período de uma vida e depois desse período a unidade humana será permanentemente recolhida do mercado e rejeitada pelo fabricante.