SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
O Pentatêuco: estudo 9-
Êxodo cap .31 ao 40
DEUS É
AMOR 1
EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - 2020
Facilitadores: José Rissotto e Francisco Tudela
2
31.1-6 “Disse então o Senhor a Moisés: "Eu escolhi a Bezalel, filho de Uri, filho de
Hur, da tribo de Judá, e o enchi do Espírito de Deus, dando-lhes destreza,
habilidade e plena capacidade artística para desenhar e executar trabalhosem
ouro, prata e bronze, para talhar e esculpir pedras, para entalhar madeira e
executar todo tipo de obra artesanal. Além disso, designei Aoliabe, filho de
Aisamaque, da tribo de Dã, para auxiliá-lo. Também capacitei a todos os
artesãos para que executem tudo o que lhe ordenei:”
Deus nos conhece pelo nome e selecionou dois nomes que haviam sido pedreiros
e fabricantes de tijolos meses antes no Egito, sem qualificação para erguer tendas
e artesanato, e os habilita milagrosamente;
Quando Deus nos chama Ele nos capacita;
O Tabernáculo será uma obra do Espírito Santo.
A capacitação é precedida pela obediência:
Mc 1.17 E disse Jesus: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens”.
3
31.12-17 “Disse ainda o Senhor a Moisés: "Diga aos israelitas que guardem os meus
sábados (1). Isso será um sinal entre mim e vocês (2), geração após
geração, a fim de que saibam que eu sou o Senhor, que os santifica.
"Guardem o sábado, pois para vocês é santo. Aquele que o profanar terá
que ser executado; quem fizer algum trabalho nesse dia será eliminado do
meio do seu povo. Em seis dias qualquer trabalho poderá ser feito, mas o
sétimo dia é o sábado, o dia de descanso, consagrado ao Senhor (3) . Quem
fizer algum trabalho no sábado terá que ser executado.
Os israelitas terão que guardar o sábado,
eles e os seus descendentes, como uma
aliança perpétua (4). Isso será um sinal
perpétuo entre mim e os israelitas, pois em
seis dias o Senhor fez os céus e a terra, e no
sétimo dia ele não trabalhou e descansou".
4
(1) A expressão “meus sábados” destaca que é uma obrigação moral de Deus, e não
uma invenção humana;
(2) Esclarece o papel do sábado como um símbolo especial da aliança entre os
israelitas e Deus;
(3) Ato deliberado de retirar-se das preocupações do mundo, com o intuito
específico de descansar e de cultuar, relembrar as ações de Deus, seus milagres e
promessas;
(4) Quem deve guardar o dia específico do “sábado” são os israelitas.
5
31.18 “Quando o Senhor terminou de falar com Moisés no monte Sinai, deu-lhe as
duas tábuas da aliança, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus.”
 Historiadores colocam Israel no mesmo patamar dos gregos, na filosofia, e dos
romanos, na organização de seu império.
 A Bíblia, porém, não fala de um povo genial, mas sim do dedo de Deus.
 Os Dez Mandamentos não foram um produto do ser humano, dos israelitas, mas
uma revelação do Senhor.
PA É mais fácil escrever sobre pedras do que
redigir algo bom em nosso coração corrompido
pelo pecado.
6
Vimos até aqui a Aliança de Deus com seu povo,
 O Deus libertador, orientador e provedor,
 O Deus presente - resultou na construção do tabernáculo;
 O Deus que se manifestou de forma sobrenatural, através dos milagres
vivenciados nas dificuldades que o povo enfrentou;
 O povo que se comprometera "Faremos tudo o que o Senhor ordenou"
Ex.19.8 e 24.3
 Era de se esperar que o povo retribuísse com adoração e louvores a YHWH,
o Deus verdadeiro.
Porém veja o que aconteceu...
7
A inquietação e a revolta dos israelitas é
traduzida na expressão “esse Moisés”, um
modo sarcástico, mordaz e degradante de falar.
 PA Devemos aguardar o tempo de Deus
32.1 “O povo, ao ver que Moisés demorava a descer do monte, juntou-se ao redor
de Arão e lhe disse: "Venha, faça para nós deuses que nos conduzam, pois a
esse Moisés, o homem que nos tirou do Egito, não sabemos o que lhe
aconteceu".
A idolatria aprendida no Egito era tão forte, que poucos dias sem Moisés e já
voltavam à idolatria, queriam deuses visíveis.
2Pe 2.20 “Se, tendo escapado das contaminações do mundo por meio do
conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, encontram-se novamente
nelas enredados e por elas dominados, estão em pior estado do que no princípio.”
8
A história da adoração dos israelitas ao bezerro de ouro revela a falta de fé do povo e
a infinita misericórdia de Deus, pois Ele os perdoaria tão rapidamente quanto
pecaram.
32.4b “Então disseram: "Eis aí os seus deuses, ó Israel, que tiraram vocês do Egito”
Foram libertados da escravidão e não queriam atribuir isso a Deus porque preferiam
amar a deuses convenientes que não interferissem na consciência, com questões de
culpa e ética.
Será que toda a comunidade se voltara contra Moisés?
Culpa dos descrentes? Será que forças espirituais, invisíveis e desconhecidas
disseminaram o pecado entre o povo de Deus?
Nm 11.4 “Um bando de estrangeiros que havia no meio deles encheu-se de gula, e
até os próprios israelitas tornaram a queixar-se e diziam: “Ah, se
tivéssemos carne para comer!”
9
32.2,4,5 “Respondeu-lhes Arão: "Tirem os brincos de ouro de suas mulheres, de seus
filhos e de suas filhas e tragam-nos a mim". Ele os recebeu e os fundiu,
transformando tudo num ídolo (2º), que modelou com uma ferramenta
própria, dando-lhe a forma de um bezerro. Então disseram: "Eis aí os seus
deuses (1º), ó Israel, que tiraram vocês do Egito! ” Vendo isso, Arão
edificou um altar diante do bezerro e anunciou: "Amanhã haverá uma festa
dedicada ao Senhor (3º)”
 Os pendentes de ouro faziam parte do tesouro trazido do Egito e deveriam ser
usados para a construção do tabernáculo;
 Arão se fez líder e levou os hebreus a
violarem os três primeiros mandamentos:
se curvaram a outros deuses (1º), fizeram
uma imagem (2º), usaram o nome de
Deus para uma festa pagã (3º).
10
32.6 “Na manhã seguinte, ofereceram holocaustos e sacrifícios de comunhão. O
povo se assentou para comer e beber, e levantou-se para se entregar à farra.”
32.7 “Então o Senhor disse a Moisés: "Desça, porque o seu povo, que você tirou do
Egito, corrompeu-se.”
Com as palavras “o seu povo” Deus parece abandonar Israel, pois haviam
quebrado o acordo do qual Moisés fora o mediador.
Provavelmente com atos sexuais, é o
que sugere “se entregar à farra”.
Prática comum entre os povos pagãos,
pois criam que isso aumentaria a
fertilidade da terra e dos animais.
Lembra as prostitutas cultuais.
11
32.9 “Disse o Senhor a Moisés: "Tenho visto que este povo é um povo
obstinado.”
 É a primeira ocorrência dessa triste expressão que qualifica Israel,
“povo obstinado”, pela teimosia em não seguir os caminhos de Deus.
32.10 “Deixe-me agora, para que a minha ira se acenda contra eles, e eu
os destrua. Depois farei de você uma grande nação".
 Deus não depende do homem, pois mesmo sem este povo Moisés e
sua descendência seriam Sua nação.
12
32.11-13 “Moisés, porém, suplicou ao Senhor ..."Ó Senhor, por que se acenderia a
tua ira contra o teu povo, que tiraste do Egito (1) com grande poder e forte
mão? Por que diriam os egípcios: (2) ‘Foi com intenção maligna que ele os
libertou, para matá-los nos montes ...’? Arrepende-te do fogo da tua ira!
Tem piedade...Lembra-te dos teus servos Abraão, Isaque e Israel, aos
quais juraste por ti mesmo (3) : ‘Farei que os seus descendentes sejam
numerosos ..., que será a sua herança para sempre’ ".
Moisés Argumenta com o caráter (1), a reputação (2) e a promessa de Deus (3)
(1) Deus os libertou do Egito, como poderia abandoná-los?
(2) Os egípcios ao ouvirem esta sentença concluirão que, ao final de tudo, o Egito
triunfou.
(3) A aliança foi feita antes, como Deus agora a revogaria?
13
32.10,14 “Deixe-me agora, para que a minha ira se acenda contra eles, e eu os
destrua. Depois farei de você uma grande nação". E sucedeu que o Senhor
arrependeu-se do mal que ameaçara trazer sobre o povo.”
 Exemplo da interação entre a intercessão com fé e o propósito do Senhor;
 DEUS MOSTROU SEU PERDÃO, mas, incluiu Moisés no processo fazendo com que
orasse por uma punição menor;
 Mas do ponto de vista de Moisés houve um retrocesso: “o Senhor arrependeu-
se”, quando na realidade Deus demonstrara sua graça.
 PA Deus usa nossas orações
combinadas com Suas próprias
determinações para fazer com que
Sua vontade seja feita.
14
32.17,18 “Quando Josué ouviu o barulho do povo gritando, disse a Moisés: "Há
barulho de guerra no acampamento". Respondeu Moisés: "Não é
canto de vitória, nem canto de derrota; mas ouço o som de canções! ”
 A um líder religioso, as vozes pareceram-lhe um coral cantando; a um
soldado, pareceram-lhe gritos de guerra.
 PA Cada um ouve conforme a inclinação do seu coração.
15
32.19-20 “Quando Moisés aproximou-se do acampamento e viu o bezerro e as
danças, irou-se e jogou as tábuas no chão, ao pé do monte, quebrando-as.
Pegou o bezerro que eles tinham feito e o destruiu no fogo; depois de
moê-lo até virar pó, espalhou-o na água e fez com que os israelitas a
bebessem.”
Para Moisés foi mais fácil interceder do que ver a heresia;
Quando viu tudo de perto, perdeu o controle, e fez um
gesto extremamente simbólico para mostra que a Lei tinha sido
quebrada;
Deus sabiamente dera a Moisés a oportunidade de orar,
intercedendo pelo povo, quando não estava irado e fora de si;
A parte interna do bezerro, que era de madeira, foi queimada, a cobertura de ouro
foi pulverizada e o povo, num ato altamente simbólico e humilhante, foi obrigado a
beber do próprio pecado (as cinzas e o pó com água).
16
32.21,22 (Moisés)“E perguntou a Arão: "Que lhe fez esse povo para que você o levasse
a tão grande pecado?”“ Respondeu Arão: "Não te enfureças, meu
senhor; tu bem sabes como esse povo é propenso para o mal.”
 A responsabilidade pelo pecado é individual, mas desde Adão procuram-se
desculpas atribuindo-o a terceiros .
32.24 “...O povo trouxe-me o ouro, eu o joguei no fogo e SURGIU ESSE BEZERRO! “
 Desculpa ridícula, como se o bezerro se auto fabricasse.
 PA No mundo espiritual quem dá ouvidos às dúvidas, às tentações e às forças
que destroem sua consciência verá, com espanto, que seu pecado, pesado e
bem forjado, já se tornou uma realidade concreta e esmagadora em sua vida.
32.27-29 “Declarou-lhes também: "Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: ‘Pegue cada
um sua espada, percorra o acampamento de tenda em tenda, e mate o seu
irmão, o seu amigo e o seu vizinho’. Fizeram os levitas conforme Moisés
ordenou, e naquele dia morreram cerca de três mil dentre o povo. Disse então
Moisés: "Hoje vocês se consagraram ao Senhor, pois nenhum de vocês poupou o
seu filho e o seu irmão, de modo que o Senhor os abençoou neste dia".”
17
Moisés deixou a escolha de quem deveria morrer fosse
determinada pelo acaso, sabendo que até mesmo o chamado
acaso estaria sob a orientação de Deus.
O povo foi chamado “Pegue sua espada”, mas só a tribo de Levi
(8% do povo) obedeceu.
A punição foi pacificamente aceita, talvez pelo desânimo e
medo, fruto da consciência culpada, e pelo respeito a Moisés.
Possivelmente só foram mortos os que não se arrependeram.
18
32.32,33 (Moisés)“Mas agora, eu te rogo, perdoa-lhes o pecado; se não, risca-me
do teu livro que escreveste". Respondeu o Senhor a Moisés:
"Riscarei do meu livro todo aquele que pecar contra mim.”
Moisés não procurou desculpas e pediu o perdão de Deus;
Moisés era tão bom pastor que daria sua vida pelas suas ovelhas;
Só é “riscado” do livro de Deus os que pecam.
Nenhum sacrifício humano é suficiente para perdoar pecados,
nem o sacrifício de Moisés o seria;
Como Paulo, séculos depois, pediu para ser separado, pois assim
talvez pudesse levar a salvação a seu povo.
Rm 9.3 “Pois eu até desejaria ser amaldiçoado e separado de
Cristo por amor de meus irmãos,...”
19
32.34,35 “...quando chegar a hora de puni-los, eu os punirei pelos pecados
deles". E o Senhor feriu o povo com uma praga porque quiseram que
Arão fizesse o bezerro.”
Talvez se refira à mortandade aleatória que os levitas fizeram de tenda em
tenda (podendo-se associar esta ação à praga dos primogênitos no Egito), ou,
talvez prenunciando pragas que advirão sempre que desobedecerem.
20
33.1-5 “Depois ordenou o Senhor a Moisés: "Saia deste lugar... e vá para a terra
que prometi ...Mas eu não irei com vocês, pois vocês são um povo obstinado, e
eu poderia destruí-los no caminho". Quando o povo ouviu essas palavras
terríveis, começou a chorar, e ninguém usou enfeite algum. Isso porque o
Senhor ordenara que Moisés dissesse aos israelitas: "Vocês são um povo
obstinado. Se eu fosse com vocês, ainda que por um só momento, eu os
destruiria. Agora tirem os seus enfeites, e eu decidirei o que fazer com vocês".
 A ida para Canaã foi obscurecida, pois Deus não iria junto com o povo;
 “tirem os seus enfeites“ pois estavam associados com a idolatria ao bezerro de
ouro e portá-los mostravam que ainda tinham vínculo com outros deuses;
 Aqui vemos que Moisés também assume a responsabilidade pelos erros do povo
e não retruca que quem os tirou do Egito foi Deus.
21
33.7,9 “Moisés costumava montar uma tenda do lado de fora do acampamento;
ele a chamava Tenda do Encontro. Quem quisesse consultar a Deus ia à tenda,
fora do acampamento. Assim que Moisés entrava, a coluna de nuvem descia e
ficava à entrada da tenda, enquanto o Senhor falava com Moisés.”
 O Tabernáculo ainda não fora construído.
 A tenda ser montada fora do arraial para mostrar que após
a idolatria Deus ainda não estava no meio de Seu povo.
 Moisés a chamava a essa tenda de Tenda do Encontro.
 A coluna de nuvem é a mesma que os guiara na saída do
Egito.
 Note que a nuvem não ficava dentro da Tenda, junto com
Moisés.
22
33.12,14 “Disse Moisés ao Senhor: "Tu me ordenaste: ‘Conduza este povo’, mas não
me permites saber quem enviarás comigo. Disseste: ‘Eu o conheço pelo
nome e de você tenho me agradado’.” Respondeu o Senhor: "Eu mesmo o
acompanharei, e lhe darei descanso".”
Jo 10.3b “Ele chama as suas ovelhas pelo nome e as leva para fora.”
Deus reconsidera e volta a acompanhá-lo na jornada.
 PA Deus se agrada das suas ovelhas, as acompanha e dá descanso.
Is 26.3 “TU GUARDARÁS EM PERFEITA PAZ AQUELE CUJO
PROPÓSITO ESTÁ FIRME, PORQUE EM TI CONFIA.”
23
34.1 “Disse o Senhor a Moisés: "Talhe duas tábuas de pedra semelhantes às
primeiras, e nelas escreverei as palavras que estavam nas primeiras tábuas que
você quebrou.”
 Deus dá uma oportunidade para Moisés reparar os danos causados por sua ira
 PA Deus sempre dá uma nova oportunidade e orienta como se deve andar.
34.6-7 “E passou diante de Moisés, proclamando: "Senhor, Senhor, DEUS
COMPASSIVO E MISERICORDIOSO, PACIENTE, CHEIO DE AMOR E DE
FIDELIDADE, QUE MANTÉM O SEU AMOR A MILHARES E PERDOA A MALDADE,
A REBELIÃO E O PECADO. Contudo, não deixa de punir o culpado; ... “
 Lutero chama esta passagem de sermão do nome do Senhor, pois expressa seu
caráter para dizer que DEUS É AMOR.
24
34.28 “Moisés ficou ali com o Senhor quarenta dias e quarenta
noites, sem comer pão e sem beber água. E escreveu nas
tábuas as palavras da aliança: os Dez Mandamentos.. ”
 Uma pessoa sobrevive sem comida por algumas semanas,
mas não sobrevive sem água por mais de 4 ou 5 dias.
 Moisés não bebeu água por 40 dias, sua sobrevivência foi
um milagre de Deus.
⁉ Uma questão: quem escreveu as tábuas, Moisés ou Deus?
34.1 “... nelas escreverei as palavras que estavam nas primeiras
tábuas que você quebrou “
Dt 10.4 “O Senhor escreveu nelas o que tinha escrito
anteriormente, os Dez Mandamentos...”
 “Por isso Deus escreveu nas tábuas da Lei o que os homens
não conseguiram ler em seus corações.” Agostinho
25
Os capítulos de 35.1 ao 40.38 contêm pouco conteúdo novo. O tabernáculo é
edificado, repetem as instruções da construção do tabernáculo, de sua mobília e
da confecção das vestimentas dos sacerdotes.
35.2 “um sábado de descanso consagrado ao Senhor. Todo aquele que trabalhar
nesse dia terá que ser morto.”
O jugo leve e fácil de Cristo faz com que os nossos deveres sejam mais
agradáveis, e, como as restrições do dia de repouso judaico não se aplicam a nós,
o nosso dia de descanso é também mais agradável.
PA “terá que ser morto” - É a morte espiritual do que põe as ambições desta vida
no lugar das coisas de Deus, e ainda é símbolo da morte eterna dos que põem
o próprio esforço no lugar do sacrifício de Cristo.
35.5 “Separem dentre os seus bens uma oferta para
o Senhor. Todo aquele que, de coração, estiver
disposto, trará como oferta ao Senhor...”
 Deus convidou, não pressionou, coagiu, ou
declarou necessidade, havia liberdade para
querer e fazer a obra.
26
2Co 9.7 “Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por
obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria.”
35.26 “Todas as mulheres que se dispuseram e que tinham habilidade...”
 Mesmo em um período patriarcal, dominado pelos homens, as mulheres
participaram ativamente na obra de Deus
27
35.34 “E concedeu tanto a ele como a Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã,
a habilidade de ensinar os outros.”
A habilidade de ensinar é como o dom mencionado por Paulo em Rm 12.7 “Se o
seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine;”.
O mesmo Espírito que trabalhava no povo de Deus no período do AT é o que
trabalha no NT.
36.6,7 “Assim, o povo foi impedido de trazer mais, pois o que já haviam recebido
era mais que suficiente para realizar toda a obra.”
PD Só para constar: houve época na história em que o povo de Deus teve de ser
contido por exceder nas suas doações para a obra do Senhor.
28
36.35 “Fez o véu de linho fino trançado e de fios de tecido azul, roxo e vermelho, e
mandou bordar nele querubins.”
Este é o véu que separa o caminho para o Santo dos Santos e a plenitude da
comunhão direta com Deus, e que será rasgado no momento da morte de Jesus
(Mt 27.51) e assim não haverá mais separação, o caminho se abriu.
Os caps. 37 ao 39 tratam dos móveis e vestimentas.
40.1,2 “Disse o Senhor a Moisés: "Arme o tabernáculo, a Tenda do Encontro, no
primeiro dia do primeiro mês.”
O tabernáculo foi concluído após 9 meses da chegada no Sinai.
40.13 “Vista depois Arão com as vestes sagradas, unja-o e consagre-o para que me
sirva como sacerdote.”
Apesar da idolatria de Arão no episódio do bezerro de ouro, Deus o perdoou e
até o faz Seu sacerdote.
29
40.35-38 “MOISÉS NÃO PODIA ENTRAR NA TENDA DO ENCONTRO, porque a nuvem
estava sobre ela, e a glória do Senhor enchia o tabernáculo. Sempre que a
nuvem se erguia sobre o tabernáculo os israelitas seguiam viagem; mas se
a nuvem não se erguia, eles não prosseguiam; só partiam no dia em que
ela se erguesse. De dia a nuvem do Senhor ficava sobre o tabernáculo, e
de noite havia fogo na nuvem, à vista de toda a nação de Israel, em todas
as suas viagens.”
1Rs 8.10,11 “Quando os sacerdotes se retiraram do Lugar Santo, uma nuvem
encheu o templo do Senhor, de forma que os sacerdotes não podiam
desempenhar o seu serviço, pois a glória do Senhor encheu o seu
templo.”
 Assim O TEMA DE ÊXODO, A PRESENÇA DE DEUS ENTRE SEU POVO, caminha para
a conclusão.
30
 Mais de 2 milhões de pessoas, saídas do cativeiro, agora estão organizadas
como nação, têm um pacto com Deus, um governo teocrático, uma
constituição (as Leis de Deus), um templo portátil, bandeiras, exércitos e
líderes.
 Os israelitas podiam ver o tabernáculo e perceber que o Senhor estava lá e
juntos seguiam para a Terra Prometida.
 A abertura do livro é sobre a maldade do faraó ameaçando o povo de Israel e a
promessa da aliança de Deus, e termina com Israel sendo seu próprio inimigo.
 O livro de Êxodo não tem uma conclusão, ele é parte de um só livro com cinco
volumes.
The Bible Project: Êxodo 19-40
31
https://www.youtube.com/watch?v=cfZVX_ns8ds
32
PARTILHA:
1) Se você estiver dominado por um pecado, “o
seu cativeiro egípcio”, como reagir?
2) Você está atento a pessoas que vivem num
“cativeiro egípcio” no trabalho, em casa, na
escola, nas amizades,....
3) Se você conhecer alguém nesta situação,
como a auxiliará?
A ABAPE o CR e o grupo de Beneficência da PIB
Penha têm trabalhado para amenizar as dificuldades
de seus membros e da sociedade das proximidades.
QUESTIONÁRIO 12 – Contexto: Ex 31 – 40
https://forms.gle/GgFyoQzanz24v3rC8
Vamos tentar sanar as
dúvidas pessoal, mas uma
de cada vez.
Próximo Domingo:
Ler Levítico 1 ao 7
1. Coelho F. Isaltino Gomes, O Pentateuco e sua Contemporaneidade,
RJ, JUERP, 2007.
2. Hill, Andrew E. e Walton, J.H. Panorama do Antigo Testamento, BH,
Vida, 2000.
3. Manual Bíblico SBB; trad. Noronha, Lailah; SP; Ed. SBB; 2008
4. Textos Bíblicos extraídos: Bíblia Sagrada NVI; SP; Ed. Vida; 2001
5. https://bibliotecabiblica.blogspot.com
6. Comentário Bíblico Popular, MacDonald, Willian; SP, Ed. Mundo
Cristão, 1ª edição, 2008
7. Comentário Bíblico NVI, BRUCCE, F. F.; 1ª Ed., SP, Ed. Vida, 2008
8. Comentário Bíblico Moody
9. Reflexões extraídas da World Wide Web
10. Programa ROTA 66 – Sayão, Luiz – Rádio transmundial
11. Esta aula está disponibilizada em www.escolabiblicavirtual.com.br

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 10 Exodo 31 -40.pptx

Mostre me sua glória - max lucado
Mostre me sua glória - max lucadoMostre me sua glória - max lucado
Mostre me sua glória - max lucado
Rodrigo Soares
 
7682162 profetas-e-reis
7682162 profetas-e-reis7682162 profetas-e-reis
7682162 profetas-e-reis
JORGEVIANA1987
 
12 Quarenta anos / 12 forty years portuguese
12 Quarenta anos / 12 forty years portuguese12 Quarenta anos / 12 forty years portuguese
12 Quarenta anos / 12 forty years portuguese
Ping Ponga
 

Semelhante a 10 Exodo 31 -40.pptx (20)

Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
Intercessor modelo
Intercessor modeloIntercessor modelo
Intercessor modelo
 
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
 
Mostre me sua glória - max lucado
Mostre me sua glória - max lucadoMostre me sua glória - max lucado
Mostre me sua glória - max lucado
 
Dízimo: Obreiros da iniquidade
Dízimo: Obreiros da iniquidadeDízimo: Obreiros da iniquidade
Dízimo: Obreiros da iniquidade
 
13 ise - êxodo
13   ise - êxodo13   ise - êxodo
13 ise - êxodo
 
❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR
❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR
❉ Respostas 6 - Atos simbólicos_GGR
 
❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR
❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR
❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR
 
7682162 profetas-e-reis
7682162 profetas-e-reis7682162 profetas-e-reis
7682162 profetas-e-reis
 
Profetas e reis
Profetas e reisProfetas e reis
Profetas e reis
 
12 Quarenta anos / 12 forty years portuguese
12 Quarenta anos / 12 forty years portuguese12 Quarenta anos / 12 forty years portuguese
12 Quarenta anos / 12 forty years portuguese
 
Salmo 106
Salmo 106Salmo 106
Salmo 106
 
Atos 4
Atos 4Atos 4
Atos 4
 
Refletindo a Glória de Deus
Refletindo a Glória de DeusRefletindo a Glória de Deus
Refletindo a Glória de Deus
 
A lei de deus em tábuas de pedras
A lei de deus em tábuas de pedrasA lei de deus em tábuas de pedras
A lei de deus em tábuas de pedras
 
[EBD Maranata] Revista Atos dos Apóstolos | Lição 10 - O Evangelho Propaga-se...
[EBD Maranata] Revista Atos dos Apóstolos | Lição 10 - O Evangelho Propaga-se...[EBD Maranata] Revista Atos dos Apóstolos | Lição 10 - O Evangelho Propaga-se...
[EBD Maranata] Revista Atos dos Apóstolos | Lição 10 - O Evangelho Propaga-se...
 
Lição 2 - A crise (interna e externa) + textos_GGR
Lição 2 - A crise (interna e externa) + textos_GGRLição 2 - A crise (interna e externa) + textos_GGR
Lição 2 - A crise (interna e externa) + textos_GGR
 
Deus procura os_que
Deus procura os_queDeus procura os_que
Deus procura os_que
 
Deus procura os_que
Deus procura os_queDeus procura os_que
Deus procura os_que
 
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pdf
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pdfMoises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pdf
Moises_J_um_lider_vitorioso-1610562469.pdf
 

Mais de PIB Penha - SP

Mais de PIB Penha - SP (20)

Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptxInício das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
 
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igrejaA conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
 
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de EstêvãoA escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
 
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
 
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
 
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
 
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
 
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
 
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
 
15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt
 
14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt
 
14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx
 
12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt
 
11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx
 
9 Exodo 21 -30.pptx
9 Exodo 21 -30.pptx9 Exodo 21 -30.pptx
9 Exodo 21 -30.pptx
 
9 Exodo 21 -30.pdf
9 Exodo 21 -30.pdf9 Exodo 21 -30.pdf
9 Exodo 21 -30.pdf
 
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
 
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
6 Genesis 29-50  publicar.pptx6 Genesis 29-50  publicar.pptx
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
 
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
 
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
 

Último

Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
StelaWilbert
 

Último (14)

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 

10 Exodo 31 -40.pptx

  • 1. O Pentatêuco: estudo 9- Êxodo cap .31 ao 40 DEUS É AMOR 1 EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - 2020 Facilitadores: José Rissotto e Francisco Tudela
  • 2. 2 31.1-6 “Disse então o Senhor a Moisés: "Eu escolhi a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, e o enchi do Espírito de Deus, dando-lhes destreza, habilidade e plena capacidade artística para desenhar e executar trabalhosem ouro, prata e bronze, para talhar e esculpir pedras, para entalhar madeira e executar todo tipo de obra artesanal. Além disso, designei Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã, para auxiliá-lo. Também capacitei a todos os artesãos para que executem tudo o que lhe ordenei:” Deus nos conhece pelo nome e selecionou dois nomes que haviam sido pedreiros e fabricantes de tijolos meses antes no Egito, sem qualificação para erguer tendas e artesanato, e os habilita milagrosamente; Quando Deus nos chama Ele nos capacita; O Tabernáculo será uma obra do Espírito Santo. A capacitação é precedida pela obediência: Mc 1.17 E disse Jesus: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens”.
  • 3. 3 31.12-17 “Disse ainda o Senhor a Moisés: "Diga aos israelitas que guardem os meus sábados (1). Isso será um sinal entre mim e vocês (2), geração após geração, a fim de que saibam que eu sou o Senhor, que os santifica. "Guardem o sábado, pois para vocês é santo. Aquele que o profanar terá que ser executado; quem fizer algum trabalho nesse dia será eliminado do meio do seu povo. Em seis dias qualquer trabalho poderá ser feito, mas o sétimo dia é o sábado, o dia de descanso, consagrado ao Senhor (3) . Quem fizer algum trabalho no sábado terá que ser executado. Os israelitas terão que guardar o sábado, eles e os seus descendentes, como uma aliança perpétua (4). Isso será um sinal perpétuo entre mim e os israelitas, pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, e no sétimo dia ele não trabalhou e descansou".
  • 4. 4 (1) A expressão “meus sábados” destaca que é uma obrigação moral de Deus, e não uma invenção humana; (2) Esclarece o papel do sábado como um símbolo especial da aliança entre os israelitas e Deus; (3) Ato deliberado de retirar-se das preocupações do mundo, com o intuito específico de descansar e de cultuar, relembrar as ações de Deus, seus milagres e promessas; (4) Quem deve guardar o dia específico do “sábado” são os israelitas.
  • 5. 5 31.18 “Quando o Senhor terminou de falar com Moisés no monte Sinai, deu-lhe as duas tábuas da aliança, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus.”  Historiadores colocam Israel no mesmo patamar dos gregos, na filosofia, e dos romanos, na organização de seu império.  A Bíblia, porém, não fala de um povo genial, mas sim do dedo de Deus.  Os Dez Mandamentos não foram um produto do ser humano, dos israelitas, mas uma revelação do Senhor. PA É mais fácil escrever sobre pedras do que redigir algo bom em nosso coração corrompido pelo pecado.
  • 6. 6 Vimos até aqui a Aliança de Deus com seu povo,  O Deus libertador, orientador e provedor,  O Deus presente - resultou na construção do tabernáculo;  O Deus que se manifestou de forma sobrenatural, através dos milagres vivenciados nas dificuldades que o povo enfrentou;  O povo que se comprometera "Faremos tudo o que o Senhor ordenou" Ex.19.8 e 24.3  Era de se esperar que o povo retribuísse com adoração e louvores a YHWH, o Deus verdadeiro. Porém veja o que aconteceu...
  • 7. 7 A inquietação e a revolta dos israelitas é traduzida na expressão “esse Moisés”, um modo sarcástico, mordaz e degradante de falar.  PA Devemos aguardar o tempo de Deus 32.1 “O povo, ao ver que Moisés demorava a descer do monte, juntou-se ao redor de Arão e lhe disse: "Venha, faça para nós deuses que nos conduzam, pois a esse Moisés, o homem que nos tirou do Egito, não sabemos o que lhe aconteceu". A idolatria aprendida no Egito era tão forte, que poucos dias sem Moisés e já voltavam à idolatria, queriam deuses visíveis. 2Pe 2.20 “Se, tendo escapado das contaminações do mundo por meio do conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, encontram-se novamente nelas enredados e por elas dominados, estão em pior estado do que no princípio.”
  • 8. 8 A história da adoração dos israelitas ao bezerro de ouro revela a falta de fé do povo e a infinita misericórdia de Deus, pois Ele os perdoaria tão rapidamente quanto pecaram. 32.4b “Então disseram: "Eis aí os seus deuses, ó Israel, que tiraram vocês do Egito” Foram libertados da escravidão e não queriam atribuir isso a Deus porque preferiam amar a deuses convenientes que não interferissem na consciência, com questões de culpa e ética. Será que toda a comunidade se voltara contra Moisés? Culpa dos descrentes? Será que forças espirituais, invisíveis e desconhecidas disseminaram o pecado entre o povo de Deus? Nm 11.4 “Um bando de estrangeiros que havia no meio deles encheu-se de gula, e até os próprios israelitas tornaram a queixar-se e diziam: “Ah, se tivéssemos carne para comer!”
  • 9. 9 32.2,4,5 “Respondeu-lhes Arão: "Tirem os brincos de ouro de suas mulheres, de seus filhos e de suas filhas e tragam-nos a mim". Ele os recebeu e os fundiu, transformando tudo num ídolo (2º), que modelou com uma ferramenta própria, dando-lhe a forma de um bezerro. Então disseram: "Eis aí os seus deuses (1º), ó Israel, que tiraram vocês do Egito! ” Vendo isso, Arão edificou um altar diante do bezerro e anunciou: "Amanhã haverá uma festa dedicada ao Senhor (3º)”  Os pendentes de ouro faziam parte do tesouro trazido do Egito e deveriam ser usados para a construção do tabernáculo;  Arão se fez líder e levou os hebreus a violarem os três primeiros mandamentos: se curvaram a outros deuses (1º), fizeram uma imagem (2º), usaram o nome de Deus para uma festa pagã (3º).
  • 10. 10 32.6 “Na manhã seguinte, ofereceram holocaustos e sacrifícios de comunhão. O povo se assentou para comer e beber, e levantou-se para se entregar à farra.” 32.7 “Então o Senhor disse a Moisés: "Desça, porque o seu povo, que você tirou do Egito, corrompeu-se.” Com as palavras “o seu povo” Deus parece abandonar Israel, pois haviam quebrado o acordo do qual Moisés fora o mediador. Provavelmente com atos sexuais, é o que sugere “se entregar à farra”. Prática comum entre os povos pagãos, pois criam que isso aumentaria a fertilidade da terra e dos animais. Lembra as prostitutas cultuais.
  • 11. 11 32.9 “Disse o Senhor a Moisés: "Tenho visto que este povo é um povo obstinado.”  É a primeira ocorrência dessa triste expressão que qualifica Israel, “povo obstinado”, pela teimosia em não seguir os caminhos de Deus. 32.10 “Deixe-me agora, para que a minha ira se acenda contra eles, e eu os destrua. Depois farei de você uma grande nação".  Deus não depende do homem, pois mesmo sem este povo Moisés e sua descendência seriam Sua nação.
  • 12. 12 32.11-13 “Moisés, porém, suplicou ao Senhor ..."Ó Senhor, por que se acenderia a tua ira contra o teu povo, que tiraste do Egito (1) com grande poder e forte mão? Por que diriam os egípcios: (2) ‘Foi com intenção maligna que ele os libertou, para matá-los nos montes ...’? Arrepende-te do fogo da tua ira! Tem piedade...Lembra-te dos teus servos Abraão, Isaque e Israel, aos quais juraste por ti mesmo (3) : ‘Farei que os seus descendentes sejam numerosos ..., que será a sua herança para sempre’ ". Moisés Argumenta com o caráter (1), a reputação (2) e a promessa de Deus (3) (1) Deus os libertou do Egito, como poderia abandoná-los? (2) Os egípcios ao ouvirem esta sentença concluirão que, ao final de tudo, o Egito triunfou. (3) A aliança foi feita antes, como Deus agora a revogaria?
  • 13. 13 32.10,14 “Deixe-me agora, para que a minha ira se acenda contra eles, e eu os destrua. Depois farei de você uma grande nação". E sucedeu que o Senhor arrependeu-se do mal que ameaçara trazer sobre o povo.”  Exemplo da interação entre a intercessão com fé e o propósito do Senhor;  DEUS MOSTROU SEU PERDÃO, mas, incluiu Moisés no processo fazendo com que orasse por uma punição menor;  Mas do ponto de vista de Moisés houve um retrocesso: “o Senhor arrependeu- se”, quando na realidade Deus demonstrara sua graça.  PA Deus usa nossas orações combinadas com Suas próprias determinações para fazer com que Sua vontade seja feita.
  • 14. 14 32.17,18 “Quando Josué ouviu o barulho do povo gritando, disse a Moisés: "Há barulho de guerra no acampamento". Respondeu Moisés: "Não é canto de vitória, nem canto de derrota; mas ouço o som de canções! ”  A um líder religioso, as vozes pareceram-lhe um coral cantando; a um soldado, pareceram-lhe gritos de guerra.  PA Cada um ouve conforme a inclinação do seu coração.
  • 15. 15 32.19-20 “Quando Moisés aproximou-se do acampamento e viu o bezerro e as danças, irou-se e jogou as tábuas no chão, ao pé do monte, quebrando-as. Pegou o bezerro que eles tinham feito e o destruiu no fogo; depois de moê-lo até virar pó, espalhou-o na água e fez com que os israelitas a bebessem.” Para Moisés foi mais fácil interceder do que ver a heresia; Quando viu tudo de perto, perdeu o controle, e fez um gesto extremamente simbólico para mostra que a Lei tinha sido quebrada; Deus sabiamente dera a Moisés a oportunidade de orar, intercedendo pelo povo, quando não estava irado e fora de si; A parte interna do bezerro, que era de madeira, foi queimada, a cobertura de ouro foi pulverizada e o povo, num ato altamente simbólico e humilhante, foi obrigado a beber do próprio pecado (as cinzas e o pó com água).
  • 16. 16 32.21,22 (Moisés)“E perguntou a Arão: "Que lhe fez esse povo para que você o levasse a tão grande pecado?”“ Respondeu Arão: "Não te enfureças, meu senhor; tu bem sabes como esse povo é propenso para o mal.”  A responsabilidade pelo pecado é individual, mas desde Adão procuram-se desculpas atribuindo-o a terceiros . 32.24 “...O povo trouxe-me o ouro, eu o joguei no fogo e SURGIU ESSE BEZERRO! “  Desculpa ridícula, como se o bezerro se auto fabricasse.  PA No mundo espiritual quem dá ouvidos às dúvidas, às tentações e às forças que destroem sua consciência verá, com espanto, que seu pecado, pesado e bem forjado, já se tornou uma realidade concreta e esmagadora em sua vida.
  • 17. 32.27-29 “Declarou-lhes também: "Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: ‘Pegue cada um sua espada, percorra o acampamento de tenda em tenda, e mate o seu irmão, o seu amigo e o seu vizinho’. Fizeram os levitas conforme Moisés ordenou, e naquele dia morreram cerca de três mil dentre o povo. Disse então Moisés: "Hoje vocês se consagraram ao Senhor, pois nenhum de vocês poupou o seu filho e o seu irmão, de modo que o Senhor os abençoou neste dia".” 17 Moisés deixou a escolha de quem deveria morrer fosse determinada pelo acaso, sabendo que até mesmo o chamado acaso estaria sob a orientação de Deus. O povo foi chamado “Pegue sua espada”, mas só a tribo de Levi (8% do povo) obedeceu. A punição foi pacificamente aceita, talvez pelo desânimo e medo, fruto da consciência culpada, e pelo respeito a Moisés. Possivelmente só foram mortos os que não se arrependeram.
  • 18. 18 32.32,33 (Moisés)“Mas agora, eu te rogo, perdoa-lhes o pecado; se não, risca-me do teu livro que escreveste". Respondeu o Senhor a Moisés: "Riscarei do meu livro todo aquele que pecar contra mim.” Moisés não procurou desculpas e pediu o perdão de Deus; Moisés era tão bom pastor que daria sua vida pelas suas ovelhas; Só é “riscado” do livro de Deus os que pecam. Nenhum sacrifício humano é suficiente para perdoar pecados, nem o sacrifício de Moisés o seria; Como Paulo, séculos depois, pediu para ser separado, pois assim talvez pudesse levar a salvação a seu povo. Rm 9.3 “Pois eu até desejaria ser amaldiçoado e separado de Cristo por amor de meus irmãos,...”
  • 19. 19 32.34,35 “...quando chegar a hora de puni-los, eu os punirei pelos pecados deles". E o Senhor feriu o povo com uma praga porque quiseram que Arão fizesse o bezerro.” Talvez se refira à mortandade aleatória que os levitas fizeram de tenda em tenda (podendo-se associar esta ação à praga dos primogênitos no Egito), ou, talvez prenunciando pragas que advirão sempre que desobedecerem.
  • 20. 20 33.1-5 “Depois ordenou o Senhor a Moisés: "Saia deste lugar... e vá para a terra que prometi ...Mas eu não irei com vocês, pois vocês são um povo obstinado, e eu poderia destruí-los no caminho". Quando o povo ouviu essas palavras terríveis, começou a chorar, e ninguém usou enfeite algum. Isso porque o Senhor ordenara que Moisés dissesse aos israelitas: "Vocês são um povo obstinado. Se eu fosse com vocês, ainda que por um só momento, eu os destruiria. Agora tirem os seus enfeites, e eu decidirei o que fazer com vocês".  A ida para Canaã foi obscurecida, pois Deus não iria junto com o povo;  “tirem os seus enfeites“ pois estavam associados com a idolatria ao bezerro de ouro e portá-los mostravam que ainda tinham vínculo com outros deuses;  Aqui vemos que Moisés também assume a responsabilidade pelos erros do povo e não retruca que quem os tirou do Egito foi Deus.
  • 21. 21 33.7,9 “Moisés costumava montar uma tenda do lado de fora do acampamento; ele a chamava Tenda do Encontro. Quem quisesse consultar a Deus ia à tenda, fora do acampamento. Assim que Moisés entrava, a coluna de nuvem descia e ficava à entrada da tenda, enquanto o Senhor falava com Moisés.”  O Tabernáculo ainda não fora construído.  A tenda ser montada fora do arraial para mostrar que após a idolatria Deus ainda não estava no meio de Seu povo.  Moisés a chamava a essa tenda de Tenda do Encontro.  A coluna de nuvem é a mesma que os guiara na saída do Egito.  Note que a nuvem não ficava dentro da Tenda, junto com Moisés.
  • 22. 22 33.12,14 “Disse Moisés ao Senhor: "Tu me ordenaste: ‘Conduza este povo’, mas não me permites saber quem enviarás comigo. Disseste: ‘Eu o conheço pelo nome e de você tenho me agradado’.” Respondeu o Senhor: "Eu mesmo o acompanharei, e lhe darei descanso".” Jo 10.3b “Ele chama as suas ovelhas pelo nome e as leva para fora.” Deus reconsidera e volta a acompanhá-lo na jornada.  PA Deus se agrada das suas ovelhas, as acompanha e dá descanso. Is 26.3 “TU GUARDARÁS EM PERFEITA PAZ AQUELE CUJO PROPÓSITO ESTÁ FIRME, PORQUE EM TI CONFIA.”
  • 23. 23 34.1 “Disse o Senhor a Moisés: "Talhe duas tábuas de pedra semelhantes às primeiras, e nelas escreverei as palavras que estavam nas primeiras tábuas que você quebrou.”  Deus dá uma oportunidade para Moisés reparar os danos causados por sua ira  PA Deus sempre dá uma nova oportunidade e orienta como se deve andar. 34.6-7 “E passou diante de Moisés, proclamando: "Senhor, Senhor, DEUS COMPASSIVO E MISERICORDIOSO, PACIENTE, CHEIO DE AMOR E DE FIDELIDADE, QUE MANTÉM O SEU AMOR A MILHARES E PERDOA A MALDADE, A REBELIÃO E O PECADO. Contudo, não deixa de punir o culpado; ... “  Lutero chama esta passagem de sermão do nome do Senhor, pois expressa seu caráter para dizer que DEUS É AMOR.
  • 24. 24 34.28 “Moisés ficou ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites, sem comer pão e sem beber água. E escreveu nas tábuas as palavras da aliança: os Dez Mandamentos.. ”  Uma pessoa sobrevive sem comida por algumas semanas, mas não sobrevive sem água por mais de 4 ou 5 dias.  Moisés não bebeu água por 40 dias, sua sobrevivência foi um milagre de Deus. ⁉ Uma questão: quem escreveu as tábuas, Moisés ou Deus? 34.1 “... nelas escreverei as palavras que estavam nas primeiras tábuas que você quebrou “ Dt 10.4 “O Senhor escreveu nelas o que tinha escrito anteriormente, os Dez Mandamentos...”  “Por isso Deus escreveu nas tábuas da Lei o que os homens não conseguiram ler em seus corações.” Agostinho
  • 25. 25 Os capítulos de 35.1 ao 40.38 contêm pouco conteúdo novo. O tabernáculo é edificado, repetem as instruções da construção do tabernáculo, de sua mobília e da confecção das vestimentas dos sacerdotes. 35.2 “um sábado de descanso consagrado ao Senhor. Todo aquele que trabalhar nesse dia terá que ser morto.” O jugo leve e fácil de Cristo faz com que os nossos deveres sejam mais agradáveis, e, como as restrições do dia de repouso judaico não se aplicam a nós, o nosso dia de descanso é também mais agradável. PA “terá que ser morto” - É a morte espiritual do que põe as ambições desta vida no lugar das coisas de Deus, e ainda é símbolo da morte eterna dos que põem o próprio esforço no lugar do sacrifício de Cristo.
  • 26. 35.5 “Separem dentre os seus bens uma oferta para o Senhor. Todo aquele que, de coração, estiver disposto, trará como oferta ao Senhor...”  Deus convidou, não pressionou, coagiu, ou declarou necessidade, havia liberdade para querer e fazer a obra. 26 2Co 9.7 “Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria.” 35.26 “Todas as mulheres que se dispuseram e que tinham habilidade...”  Mesmo em um período patriarcal, dominado pelos homens, as mulheres participaram ativamente na obra de Deus
  • 27. 27 35.34 “E concedeu tanto a ele como a Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã, a habilidade de ensinar os outros.” A habilidade de ensinar é como o dom mencionado por Paulo em Rm 12.7 “Se o seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine;”. O mesmo Espírito que trabalhava no povo de Deus no período do AT é o que trabalha no NT. 36.6,7 “Assim, o povo foi impedido de trazer mais, pois o que já haviam recebido era mais que suficiente para realizar toda a obra.” PD Só para constar: houve época na história em que o povo de Deus teve de ser contido por exceder nas suas doações para a obra do Senhor.
  • 28. 28 36.35 “Fez o véu de linho fino trançado e de fios de tecido azul, roxo e vermelho, e mandou bordar nele querubins.” Este é o véu que separa o caminho para o Santo dos Santos e a plenitude da comunhão direta com Deus, e que será rasgado no momento da morte de Jesus (Mt 27.51) e assim não haverá mais separação, o caminho se abriu. Os caps. 37 ao 39 tratam dos móveis e vestimentas. 40.1,2 “Disse o Senhor a Moisés: "Arme o tabernáculo, a Tenda do Encontro, no primeiro dia do primeiro mês.” O tabernáculo foi concluído após 9 meses da chegada no Sinai. 40.13 “Vista depois Arão com as vestes sagradas, unja-o e consagre-o para que me sirva como sacerdote.” Apesar da idolatria de Arão no episódio do bezerro de ouro, Deus o perdoou e até o faz Seu sacerdote.
  • 29. 29 40.35-38 “MOISÉS NÃO PODIA ENTRAR NA TENDA DO ENCONTRO, porque a nuvem estava sobre ela, e a glória do Senhor enchia o tabernáculo. Sempre que a nuvem se erguia sobre o tabernáculo os israelitas seguiam viagem; mas se a nuvem não se erguia, eles não prosseguiam; só partiam no dia em que ela se erguesse. De dia a nuvem do Senhor ficava sobre o tabernáculo, e de noite havia fogo na nuvem, à vista de toda a nação de Israel, em todas as suas viagens.” 1Rs 8.10,11 “Quando os sacerdotes se retiraram do Lugar Santo, uma nuvem encheu o templo do Senhor, de forma que os sacerdotes não podiam desempenhar o seu serviço, pois a glória do Senhor encheu o seu templo.”  Assim O TEMA DE ÊXODO, A PRESENÇA DE DEUS ENTRE SEU POVO, caminha para a conclusão.
  • 30. 30  Mais de 2 milhões de pessoas, saídas do cativeiro, agora estão organizadas como nação, têm um pacto com Deus, um governo teocrático, uma constituição (as Leis de Deus), um templo portátil, bandeiras, exércitos e líderes.  Os israelitas podiam ver o tabernáculo e perceber que o Senhor estava lá e juntos seguiam para a Terra Prometida.  A abertura do livro é sobre a maldade do faraó ameaçando o povo de Israel e a promessa da aliança de Deus, e termina com Israel sendo seu próprio inimigo.  O livro de Êxodo não tem uma conclusão, ele é parte de um só livro com cinco volumes.
  • 31. The Bible Project: Êxodo 19-40 31 https://www.youtube.com/watch?v=cfZVX_ns8ds
  • 32. 32 PARTILHA: 1) Se você estiver dominado por um pecado, “o seu cativeiro egípcio”, como reagir? 2) Você está atento a pessoas que vivem num “cativeiro egípcio” no trabalho, em casa, na escola, nas amizades,.... 3) Se você conhecer alguém nesta situação, como a auxiliará? A ABAPE o CR e o grupo de Beneficência da PIB Penha têm trabalhado para amenizar as dificuldades de seus membros e da sociedade das proximidades. QUESTIONÁRIO 12 – Contexto: Ex 31 – 40 https://forms.gle/GgFyoQzanz24v3rC8
  • 33. Vamos tentar sanar as dúvidas pessoal, mas uma de cada vez. Próximo Domingo: Ler Levítico 1 ao 7
  • 34. 1. Coelho F. Isaltino Gomes, O Pentateuco e sua Contemporaneidade, RJ, JUERP, 2007. 2. Hill, Andrew E. e Walton, J.H. Panorama do Antigo Testamento, BH, Vida, 2000. 3. Manual Bíblico SBB; trad. Noronha, Lailah; SP; Ed. SBB; 2008 4. Textos Bíblicos extraídos: Bíblia Sagrada NVI; SP; Ed. Vida; 2001 5. https://bibliotecabiblica.blogspot.com 6. Comentário Bíblico Popular, MacDonald, Willian; SP, Ed. Mundo Cristão, 1ª edição, 2008 7. Comentário Bíblico NVI, BRUCCE, F. F.; 1ª Ed., SP, Ed. Vida, 2008 8. Comentário Bíblico Moody 9. Reflexões extraídas da World Wide Web 10. Programa ROTA 66 – Sayão, Luiz – Rádio transmundial 11. Esta aula está disponibilizada em www.escolabiblicavirtual.com.br

Notas do Editor

  1. O bezerro – vem do Egito, referente ao deus Boi Apis - Simbolizava fertilidade masculina – Os egípcios acreditavam que os cultos com orgia favoreciam a colheita, daí as prostitutas cultuais;
  2. Obstinado - Que persiste; firme, pertinaz. Que não se deixa convencer; inflexível, irredutível. Que não desiste facilmente de uma opinião ou convicção; teimoso. Que não se convence com facilidade; duro, inflexível: ditador obstinado. Que persiste; que é firme; pertinaz: candidato obstinado. substantivo masculino Sujeito que persevera, que se mantém firme ou persistente. Atos dos Apóstolos 7:51 "Povo rebelde, obstinado de coração e de ouvidos! Vocês são iguais aos seus antepassados: sempre resistem ao Espírito Santo!
  3. A vontade de Deus é boa perfeita e agradável, cabendo a nós direcionar nossas vontades à dEle. A súplica de Moisés demostra um líder que se preocupa com o povo. Mesmo este povo reclamando e acusando Moisés o tempo todo, ele intercede pelo povo junto a Deus; Deus faz um teste com Moisés propondo-lhe dar um novo povo, mas Moises mantém sua súplica pela preservação do povo (v10). O Senhor se arrependeu – se entristeceu pelo mal, sofrimento, pelo castigo que o povo sofreria por ter cometido o pecado da idolatria.
  4. As consequências do pecado são dolorosas; Os 3000 mortos seriam os que iniciaram o movimento que levou o povo a idolatria; Vemos as consequências que podem ter um líder (Arão) que se deixa corromper pelo mal.
  5. Moises quer ver a glória de Deus (Sayão) Se Moisés falava face a face com Deus como ninguém poderia ver sua face? Conforme vai crescendo o conhecimento de Moisés sobre Deus mais cresce o desejo de Moisés em conhecê-lo na sua intimidade então ele quer ver o rosto de Deus que é a identidade de uma pessoa. Deus pode se revelar até onde ele permite devido sua glória e grandiosidade, Hoje a glória de Deus se manifesta em Jesus Cristo. . (1Pd 4.11) Josué não se afasta da tenda: 33.11 Demonstra que Josué sabia o que é prioridade Temos que estar atentos às instruções de Deus, para definir nossas prioridades. Mais importante é ir atrás de Deus do que das coisas que ele nos dá.
  6. Martinho Lutero, em alemão: Martin Luther (Eisleben, 10 de novembro de 1483 — Eisleben, 18 de fevereiro de 1546), foi um monge agostiniano e professor de teologia germânico que tornou-se uma das figuras centrais da Reforma Protestante.
  7. Santo Agostinho de Hipona -  (354-430) foi um filósofo, escritor, bispo e importante teólogo cristão do norte da África, durante a dominação romana. Suas concepções sobre as relações entre a fé e a razão, entre a Igreja e o Estado, dominaram toda a Idade Média.
  8. . 40-17Assim, o tabernáculo foi armado no primeiro dia do primeiro mês do segundo ano. 1Disse o Senhor a Moisés: 2"Arme o tabernáculo, a Tenda do Encontro, no primei­ro dia do primeiro mês. 17Assim, o tabernáculo foi armado no primeiro dia do primeiro mês do segundo ano. 33Finalmente, Moisés armou o pátio ao redor do tabernáculo e colocou a cortina à en­trada do pátio. Assim, Moisés terminou a obra. A armação do tabernáculo, marca o segundo ano depois que o povo saiu do Egito; O tabernáculo termina o livro de Êxodo mostrando que Deus veio habitar no meio deles.
  9. Vemos um povo envolvido e disposto a construir o tabernáculo. Vemos nestes capítulos os homens aplicando seus dons na construção do tabernáculo. (Bezalel, Aoliabe e todos os homens capazes 36-1). PF - Deus nos dá oportunidades para participar da construção de seu reino aqui na terra, através dos dons que Ele nos concede.
  10. Significado de Luxúria Desejo sexual intenso; lascívia. Comportamento desregrado em relação aos prazeres do sexo. Estado do que é luxuriante; viçoso, abundante. Etimologia (origem da palavra luxúria). A palavra luxúria deriva do latim "luxuria,ae", com o mesmo sentido de forte desejo sexual. Significado de Soberba Sentimento de superioridade em relação a outra pessoa; orgulho, altivez, arrogância, presunção.