SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA
6:23
1
EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2024 – 1º SEMESTRE
Facilitadores: José Luiz Rissotto e Francisco Tudela
A vinda do ES e a vida na igreja primitiva
PROMESSA DO ESPÍRITO SANTO
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 2
Quem nasce de mãe judia é considerado um judeu e não precisa de uma
cerimônia de introdução à religião judaica.
Batismo pode ser traduzido por "imergir", "banhar", "lavar", "derramar”.
At 1.3-5 “Depois do seu sofrimento, Jesus apresentou-se a eles(discípulos) e deu-lhes
muitas provas indiscutíveis de que estava vivo. Apareceu-lhes por um período de
quarenta dias falando-lhes acerca do Reino de Deus. Certa ocasião, enquanto
comia com eles, deu-lhes esta ordem: "Não saiam de Jerusalém, mas esperem
pela promessa de meu Pai, da qual lhes falei. pois JOÃO BATIZOU COM ÁGUA,
MAS dentro de poucos dias VOCÊS SERÃO BATIZADOS COM O ESPÍRITO SANTO".
PERGUNTA 1: De onde João Batista tirou a ideia de batizar?
O BATISMO ATRAVÉS DA HISTÓRIA:
6:23 3
• Hinduísmo (5000 a.C.): O rito para purificação espiritual e limpar-se dos pecados é o
banho no rio Ganges
• Mesopotâmia (3000 a.C.): Em seus ritos religiosos usavam de banhos
purificadores nos rios;
• Egito Antigo (2686-2181 a.C.): Era o rito usado na cerimônia de purificação
dos sacerdotes.
• Essênios (séc II a.C.): Era o rito para purificação e entrada na comunidade.
• No Judaísmo: O ritual de imersão, mikvah, era usado para convertidos não
judeus e para aqueles considerados impuros. (Lv 8, 11, 12, 13, 15 séc XIII a.C.)
João Batista pode ter-se inspirado nesses rituais judaicos, e em especial:
Lv 8.6 “e levou Arão e seus filhos à frente e mandou-os banhar-se com água”.
O BATISMO (cont.)
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 4
• João Batista chamava as pessoas a se arrependerem dos pecados e se voltarem para
Deus, e o batismo era o símbolo da conversão e compromisso com essa nova vida.
• Comentaristas veem o batismo com o ES como o cumprimento do batismo de João,
isto é, o de João era um símbolo da necessidade de perdão e arrependimento, já o
batismo com o ES era a realidade para a qual o batismo de João apontava.
• Na Igreja Primitiva o batismo era um rito que simbolizava a morte para o pecado e a
ressurreição para uma nova vida segundo o caráter de Cristo (Rm 6.3-4), e, a entrada
(recepção) dos novos convertidos na comunidade cristã.
1.5 “João batizou com água, MAS ... vocês serão batizados com o Espírito
Santo".
PERGUNTA 2: Vc acha que com esse “mas” Jesus cancelou o batismo com
água que era feito por João Batista?
Declaração Doutrinária da Convenção Batista Brasileira
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 5
IX - O BATISMO E A CEIA DO SENHOR
O Batismo e a Ceia do Senhor são as duas ordenanças da igreja estabelecidas pelo
próprio Senhor Jesus Cristo, sendo ambas de natureza simbólica (1)
(1) O Batismo consiste na imersão do crente em água, após sua pública profissão de fé
em Jesus Cristo como Salvador único, suficiente e pessoal(2)
(2) Simboliza a morte e o sepultamento do velho homem e a ressurreição para uma
nova vida em identificação com a morte, sepultamento e ressurreição do Senhor
Jesus Cristo e também prenúncio da ressurreição dos remidos (3)
(3) O Batismo, que é condição para ser membro de uma igreja, deve ser ministrado
sob a invocação do nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo (4)
1. Mt 3.5,6, 13-17; Jo 3.22,23; 4.1,2; 1Co
11.20,23-30
2. At 2.41,42; 8.12,36-39; 10.47,48
3. Rm 6.3-5; Gl 3.27; Cl 2.12
4. Mt 28.19; At 2.38,41,42; 10.48
https://convencaobatista.com.br/site/pagina.php?MEN_ID=22
PROMESSA DO ESPÍRITO SANTO
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 6
O povo judeu tinha a expectativa de que o Messias traria libertação política e nacional
para Israel, livrando-os do domínio romano.
Os discípulos, mesmo após 40 dias com Jesus explicando sobre o Reino de Deus, ainda
não haviam compreendido o tipo de Messias que era Jesus.
Essa passagem trata da transição do entendimento judaico sobre o esperado Messias
para o Messias Jesus que veio para estabelecer o Seu reino espiritual, o Reino de Deus.
1.6-9 “Então os que estavam reunidos lhe perguntaram: "Senhor, é neste tempo que
vais restaurar o reino a Israel? Ele lhes respondeu: "Não lhes compete saber os
tempos... Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão
minhas testemunhas em Jerusalém ... até os confins da terra". Tendo dito isso, foi
elevado às alturas“
PERGUNTA 3: E você, o que entende por “Reino de Deus“?
6:23 7
Alguns entendimentos do que é o Reino de Deus:
Soberania Divina: Deus é o Senhor da história da Sua criação.
Transformação interior: O Reino de Deus é viver em
comunhão com Ele e refletir Seus valores e princípios, por
consequência são pessoas que têm: amor, alegria, paz,
suportam as contrariedades, são amigáveis, bondosas, fiéis,
mansas e têm domínio próprio. É, também, uma esperança
futura de plenitude e restauração, quando Jesus voltar.
Comunidade dos Crentes: A igreja é vista como uma
expressão do Reino de Deus onde se vive em comunidade,
servindo uns aos outros e testemunhando a diferença que o
Reino de Deus faz em suas vidas e relacionamentos.
Lc 17. 20,21 “Certa
vez, tendo sido
interrogado pelos
fariseus sobre
quando viria o Reino
de Deus, Jesus
respondeu: "O Reino
de Deus não vem de
modo visível, nem se
dirá: ‘Aqui está ele’,
ou ‘Lá está’; porque
O REINO DE DEUS
ESTÁ ENTRE VOCÊS".
ASCENSÃO DE JESUS
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 8
• A ascensão de Jesus é o momento em que Ele deixa
a terra e volta para o céu.
• Evento que põe fim à Sua presença física na terra e
dá início à Sua presença espiritual na igreja.
1.9-11 “Tendo dito isso, foi
elevado às alturas enquanto
eles olhavam, e uma nuvem
o encobriu da vista deles. E
eles ficaram com os olhos
fixos no céu enquanto ele
subia. De repente surgiram
diante deles dois homens
vestidos de branco, que lhes
disseram: "Galileus, por que
vocês estão olhando para o
céu? Este mesmo Jesus, que
dentre vocês foi elevado ao
céu, voltará da mesma forma
como o viram subir“
1.12 “Então eles voltaram para Jerusalém, vindo do
monte chamado das Oliveiras, que fica perto da
cidade, cerca de um quilômetro.”
Qual a importância de verem Jesus subir ao céu?
• Para saberem que ele é Deus e o Céu sua morada.
• Para eles, e nós, sabermos como Jesus voltará:
O VEREMOS DESCENDO DO CÉU.
INÍCIO DA IGREJA PRIMITIVA: QUEM FOI O 1º MEMBRO
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 9
1.11-15 “Quando chegaram, subiram ao aposento onde estavam hospedados...
Todos eles se reuniam sempre em oração, COM AS MULHERES, inclusive
Maria, a mãe de Jesus, e com os irmãos de Jesus. Naqueles dias Pedro
levantou-se entre os irmãos, um grupo de cerca de cento e vinte pessoas,”
Lc 8.1-3 “Depois disso Jesus ia passando pelas cidades e povoados proclamando as
boas novas do Reino de Deus (1). Os Doze estavam com ele, e também
algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e doenças:
Maria, chamada Madalena, de quem haviam saído sete demônios (2); Joana,
mulher de Cuza, administrador da casa de Herodes; Susana e muitas outras.
Essas mulheres ajudavam a sustentá-los (3) com os seus bens.”
Maria Madalena:
Proclamava as boas novas (1),
Foi curada por Jesus (2),
Ajudava no sustento da obra (3),
UM OLHAR SOBRE AS MULHERES
QUE SEGUIAM JESUS
QUEM FOI O 1º CRISTÃO APÓS A MORTE DE JESUS
6:23 10
Mc 15.37,40 “Mas Jesus...expirou.... entre elas estavam Maria Madalena...”(4)
Mc 16.9 “Quando Jesus ressuscitou ...apareceu primeiramente a Maria
Madalena.”(5)
Mc 16.10.11 “Ela foi e contou...Quando ouviram que Jesus estava vivo e fora visto
por ela, não creram”.(6)
Jo 20.16 “Jesus lhe disse: "Maria! " Então, voltando-se para ele, Maria exclamou em
aramaico: "Rabôni! "(que significa Mestre).”(7)
Maria Madalena:
Esteve presente na crucificação (4),
Foi a 1ª a ver Jesus ressurreto (5),
Proclamava que Jesus está vivo (6),
Declarava que Jesus é “meu mestre”, “meu guia” (7):
 MARIA MADALENA FOI O 1º CRISTÃO E O 1º MEMBRO DA IGREJA PRIMITIVA
A ESCOLHA DE MATIAS
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 11
• Judas se suicidara
e precisavam
escolher um
substituto.
• Após orarem,
escolheram Matias
por SORTEIO, um
lembrete de que
DEUS ESTÁ NO
CONTROLE e sabe
quem é o melhor
para cada tarefa.
1.21-26 “"Porque", prosseguiu Pedro, "está escrito no Livro de
Salmos: ‘Fique deserto o seu lugar, e não haja ninguém que
nele habite’ (Sl 69.25); e ainda: ‘Que outro ocupe o seu
lugar’.(Sl 109.8) Portanto, é necessário que escolhamos um
dos homens que estiveram conosco durante todo o tempo em
que o Senhor Jesus viveu entre nós, desde o batismo de João
até o dia em que Jesus foi elevado dentre nós às
alturas...” Então indicaram dois nomes: José, chamado
Barsabás, também conhecido como Justo, e Matias. Depois
oraram: "Senhor, tu conheces o coração de todos. Mostra-nos
qual destes dois tens escolhido para assumir este ministério
apostólico que Judas abandonou, indo para o lugar que lhe
era devido". Então tiraram sortes, e A SORTE CAIU SOBRE
MATIAS; assim, ele foi acrescentado aos onze apóstolos.”
6:23 12
O determinismo geográfico considera que as diferenças do ambiente físico
condicionam a diversidade cultural e o meio ambiente determina o modo de ser de
uma sociedade.
• O historiador francês Michelet: “...a história é desde cedo toda geográfica... Diga-me
dos ares, fale-me das águas, conte-me sobre o solo que eu vos direi quem mora lá,
pois tal ninho tal pássaro, tal pátria tal o homem”.
PERGUNTA 4: Vc acha que a vida é uma combinação de sorte e escolhas?
Os tripulantes perguntam a Jonas
Jn1.8: ”De onde você vem? Qual é a sua terra? A que povo você pertence?”.
A cidade de origem, o tipo de solo e o modo de vida daquela sociedade pode mostrar
um pouco das características de uma pessoa, mas o determinismo geográfico também
pode levar ao racismo e discriminação.
Jo 1.45,46 ”..."Achamos aquele sobre quem Moisés escreveu na Lei... Jesus de Nazaré,
filho de José". Perguntou Natanael: "Nazaré? Pode vir alguma coisa boa de lá?
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 13
A família em que nascemos e as circunstâncias iniciais, não estão sob nosso controle
• São determinados por uma combinação de fatores genéticos, ambientais e sociais
sobre os quais não temos influência quando nascemos.
Outra situação, as oportunidades de emprego que podem ser limitadas pela localização
geográfica, nível de educação, condições econômicas, preconceitos sociais, ....
Embora não possamos escolher diretamente esses aspectos iniciais da vida, ainda
temos a capacidade de tomar decisões e moldar nosso futuro até certo ponto.
• Podemos buscar educação, desenvolver habilidades que sejam de interesse da
sociedade, fazer escolhas éticas e buscar oportunidades.
O resto é sorte.
Será?
6:23 14
Nossos relacionamentos são de extrema importância:
• Os amigos têm uma influência significativa nas escolhas durante a adolescência e
início da idade adulta, eles têm um papel importante na formação da identidade, nas
decisões acadêmicas e profissionais, e até no estilo de vida
• O grupo de amigos de que fazemos parte tem objetivos e valores, e é usual querer se
alinhar a esses padrões para assim se sentir aceito e integrado ao grupo.
• Amigos oferecem conselhos e apoio na tomada de decisões.
O aspecto negativo é ter amigos não cristãos que podem levar às drogas, grupos
radicais e violentos, etc.., pois ninguém faz isso sozinho, precisa quem lhe apresente.
CONCLUSÃO:
Deus nos dá o livre arbítrio para preservar a autonomia, as convicções e valores
cristãos, que norteiam nossas escolhas de modo a serem as escolhas que Deus deseja.
Sl 139.24 “Vê se em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho
eterno.”
DIA DE PENTECOSTE – O INÍCIO DA IGREJA SE DÁ 50 DIAS APÓS A MORTE DE JESUS
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 15
• O dia de Pentecoste é histórica e
simbolicamente associado a festa da colheita
(Shavuot) e para relembrar a entrega dos Dez
Mandamentos, 50 dias após o Êxodo.
• Com isso se cumpriria uma promessa de
Deus feita ao povo judeu, por meio do Seu
profeta Ezequiel, de “aspergir” – vir de cima -
uma “água pura” - o ES.
• E de Joel
2.1-4,6 “Chegando o dia de
Pentecoste, estavam todos reunidos
num só lugar. De repente veio do céu
um som, COMO de um vento muito
forte, e encheu toda a casa na qual
estavam assentados. E viram o que
PARECIA línguas de fogo, que se
separaram e pousaram sobre cada
um deles. Todos ficaram cheios do
Espírito Santo e começaram A FALAR
NOUTRAS LÍNGUAS, conforme o
Espírito os capacitava.... Ouvindo-se
este som, ajuntou-se uma multidão
que ficou perplexa, pois cada um os
ouvia falar em sua própria língua.”
Ez 36.25 “Aspergirei água pura sobre vocês, e
vocês ficarão puros; ”
Joel 2.28 “E, depois disso, derramarei do meu
Espírito sobre todos os povos.”
6:23 16
Não que falassem mais línguas do que uma de cada
vez, nem que falassem uma língua e a pessoa
ouvisse outra; um falava uma língua e outro outra.
As línguas aqui mencionadas “noutras línguas” são
distintas da “variedade de línguas” mencionadas
por Paulo na 1Co quando trata dos dons.
Em Atos as línguas eram entendidas “cada um os
ouvia falar em sua própria língua”, em 1Co
“ninguém o entende” (1), pois “fala com Deus”(2) e
“deve interpretá-la”(3)
Em Atos eram outros idiomas para mostrar que o
evangelho é para todo mundo. Eram línguas que os
discípulos, até aquele momento, não conheciam.
2.4 “e começaram a falar
noutras línguas, conforme o
Espírito os capacitava.
1Co 12.10 “... a outro, variedade
de línguas; e ainda a outro,
interpretação de línguas.”
1Co 14.2 “... Pois quem fala em
língua não fala aos homens, mas
a Deus (2). De fato, ninguém o
entende (1); ...”
1Co 14.13 “Por isso, quem fala
em língua, ore para que a possa
interpretar (3).”
Podemos pedir ao ES que nos auxilie a aprender outras línguas como um meio para
pregar o Evangelho de Jesus Cristo.
obs. Não vai dar certo na véspera da prova
DIA DE PENTECOSTE
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 17
• Estavam em Jerusalém, a 45 Km do Jordão, talvez tenham se batizado num tanque
At 2.37,38 “Quando ouviram
isso, os seus corações
ficaram aflitos (1), e eles
perguntaram a Pedro e aos
outros apóstolos: "Irmãos,
que faremos? (2) " Pedro
respondeu: "Arrependam-se,
(3) e cada um de vocês seja
batizado (4) em nome de
Jesus Cristo, para perdão dos
seus pecados, e receberão o
dom do Espírito Santo. (5)”
OS PASSOS DA PROPOSTA DO EVANGELHO:
1)OUVIR E RECONHECER SUA SITUAÇÃO
2)DESEJO DE MUDANÇA
3)ARREPENDIMENTO é conversão, devem mudar
os pensamentos e a conduta.
4)BATISMO é a declaração pública da mudança
para o caráter de Cristo.
5)PARA QUÊ? Perdão dos pecados e receber o ES
Jo 2.6 “Ali perto havia seis potes de pedra, do tipo
usado pelos judeus para as purificações cerimoniais;”
UM MODELO DE COMO APRESENTAR A PROPOSTA DO EVANGELHO
6:23 18
• Note que não foram usados refrões, embora verdadeiros, mas que “assustam” as
pessoas, como: “Você é um pecador e irá para o inferno” , “Você está perdido”, ...
2.14,38-41 “...Pedro levantou-se com os Onze e, em alta voz, dirigiu-se à multidão: ...
“Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo, para
perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo. Pois a promessa é para
vocês, e para todos os que estão longe, para todos quantos o Senhor, o nosso Deus
chamar... Salvem-se desta geração corrompida!“. os que aceitaram a mensagem foram
batizados, e naquele dia houve um acréscimo de cerca de três mil pessoas.
PERGUNTA 5: Como você entende o texto que está em negrito?
• A salvação não é exclusiva a um determinado grupo étnico, cultural ou social.
• Está disponível para todas as pessoas que responderem ao chamado de Deus por
meio de Jesus Cristo e destaca o aspecto divino da salvação bem como a
responsabilidade humana de responder ao chamado de Deus.
A IGREJA PRIMITIVA
6:23 19
2.42-47 “Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e
às orações. Todos estavam cheios de temor,(1) e muitas maravilhas e sinais eram feitos
pelos apóstolos. Todos os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em
comum.(2) Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua
necessidade.(3) Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o
pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de
coração, louvando a Deus (4) ...”
PERGUNTA 6: Respondam no WhatsApp
a) Será que no culto todos louvam a Deus com reverência, “Todos
estavam cheios de temor”,(1)?
b) Você participa com “sinceridade de coração, louvando a Deus”
(4), isto é, entende o que está dizendo?
PERGUNTA 7: O que você entende por “Eles se dedicavam ao
ensino dos apóstolos e à comunhão”?.
A IGREJA PRIMITIVA
6:23 20
• Os apóstolos eram os responsáveis por esta mordomia.
• Alguns membros da igreja vendiam seus bens e os colocavam em comum para
atender às necessidades básicas de todos, o faziam por princípios religiosos e sociais:
1. Amor ao próximo:
O amor ao próximo é um dos principais ensinamentos de Jesus.
Ao vender seus bens e colocá-los em comum demonstram amor e compaixão pelos
irmãos necessitados, atendendo às suas necessidades básicas. (domésticos da fé)
2. Igualdade e justiça social:
Ao compartilhar seus bens buscavam eliminar desigualdades e promover a justiça
social entre si e assim fortalecer a igreja, criando laços de união, fraternidade e
interdependência entre os membros.
2.45 “Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua
necessidade.”
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 21
3. Confiança em Deus:
Demonstravam confiança em Deus, crendo que Ele proveria tudo o que
necessitassem. Essa atitude demonstrava fé e desapego aos bens materiais.
4. Testemunho do Evangelho:
O compartilhamento de bens demonstrava aos de fora o amor e a compaixão da
comunidade cristã, servindo como um testemunho da diferença que o Evangelho faz
5. Criam que Jesus logo retornaria:
Do mesmo modo que logo após a ressurreição Jesus retornou e ficou por 40 dias e
depois voltou para o céu, a igreja primitiva cria no retorno iminente de Jesus, e isso
influenciou na decisão de venderem seus bens e colocarem tudo em comum.
Tg 5.8 “Sejam também pacientes e fortaleçam o coração, pois a vinda do Senhor está
próxima.”
A IGREJA PRIMITIVA
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 22
• Constatamos que o retorno iminente de
Jesus não se concretizou da forma como
os primeiros cristãos esperavam.
• No entanto, essa expectativa foi
fundamental na formação da Igreja
primitiva, motivando a evangelização, o
amor ao próximo e a vida em
comunidade.
• A crença no retorno de Cristo continua
a ser nossa esperança.
• Esperança que nos motiva a vivermos
uma vida de fé, amor e compromisso
com o Reino de Deus.
Mt 24. 43,44 “Mas entendam isto: se
o dono da casa soubesse a que hora
da noite o ladrão viria, ele ficaria de
guarda e não deixaria que a sua casa
fosse arrombada. Assim, também
vocês precisam estar preparados,
porque o Filho do homem virá numa
hora em que vocês menos esperam.”
CONCLUSÃO:
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 23
Lição de casa:
1. Rever o estudo de hoje
2. Ler At 3 a 5
3. Comentar as perguntas no grupo WhatsApp
• Como crentes devemos cativar e sermos
simpáticos com todos.
• Devemos aproveitar as oportunidades
para apresentar o Evangelho.
2.47 “... e tendo a simpatia de
todo o povo. E o Senhor lhes
acrescentava todos os dias os
que iam sendo salvos
2.42 “Eles se dedicavam ao ensino ...
BIBLIOGRAFIA
1. Bíblia NVI – Editora Vida – 2000
2. Comentário Bíblico do professor – Lawrence Richards – 3ª Ed. Vida - SP
3. Comentário Bíblico Moody – Charles F Pfieffer – Ed. Batista Regular,2017
4. Comentário Bíblico Popular - MacDonald, Willian, SP, Ed. Mundo Cristão, 2008
5. Comentário Bíblico NVI -. BRUCCE, F. F, SP, Ed. Vida, 1ª edição, 2008
6. Atos dos Apóstolos: Texto e Comentário, por F. F. Bruce (Editora Cultura Cristã)
7. Atos dos Apóstolos: Uma Perspectiva Pastoral, por Hernandes Dias Lopes (Ed. Hagnos)
8. Atos dos Apóstolos: A Missão do Espírito Santo, por Luiz Sayão (Ed. Vida Nova)
9. Atos dos Apóstolos: Uma História da Igreja, por Augustus Nicodemus Lopes (Ed. Cultura Cristã)
10.Atos dos Apóstolos: Um Estudo Bíblico, por Hernandes Dias Lopes (Ed. Hagnos)
11.Bible Project
12.Reflexões extraídas da World Wide Web
13.ROTA 66, Rádio Transmundial, Sayão, Luiz, https://www.rtmbrasil.org.br/radio/programas/rota-
66/pagina/1>.
14.Esta apresentação está disponível no site: www.escolabiblicavirtual.com.br
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23
25

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2

Manual Básico do Novo Testamento
Manual Básico do Novo TestamentoManual Básico do Novo Testamento
Manual Básico do Novo TestamentoTemistocles Santos
 
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-pauloPrCacio Silva
 
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do SalvadorLição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do SalvadorÉder Tomé
 
Absg 12-q3-p-l01-t
Absg 12-q3-p-l01-tAbsg 12-q3-p-l01-t
Absg 12-q3-p-l01-tFlor Aranda
 
A segunda vinda de Cristo.pptx
A segunda vinda de Cristo.pptxA segunda vinda de Cristo.pptx
A segunda vinda de Cristo.pptxRafael Jaires
 
O nascimento de jesus - Lição 02/2015
O nascimento de jesus - Lição 02/2015O nascimento de jesus - Lição 02/2015
O nascimento de jesus - Lição 02/2015Pr. Andre Luiz
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesusockotber
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesusockotber
 
História da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos Tempos
História da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos TemposHistória da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos Tempos
História da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos TemposAndre Nascimento
 
2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptxPIB Penha - SP
 
44 1, 2 e 3 joão
44  1, 2 e 3 joão44  1, 2 e 3 joão
44 1, 2 e 3 joãoPIB Penha
 
O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)Cristobal Avalos Rojas
 
O reino de deus na pregação de jesus (correcao)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao)O reino de deus na pregação de jesus (correcao)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao)Cristobal Avalos Rojas
 
Lição 13 A ressurreição de Cristo
Lição 13   A ressurreição de CristoLição 13   A ressurreição de Cristo
Lição 13 A ressurreição de CristoWander Sousa
 
Lição 13 A Ressurreição de Cristo
Lição 13   A Ressurreição de CristoLição 13   A Ressurreição de Cristo
Lição 13 A Ressurreição de CristoWander Sousa
 

Semelhante a Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2 (20)

Lição 13
Lição 13Lição 13
Lição 13
 
Manual Básico do Novo Testamento
Manual Básico do Novo TestamentoManual Básico do Novo Testamento
Manual Básico do Novo Testamento
 
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
 
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do SalvadorLição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
 
Absg 12-q3-p-l01-t
Absg 12-q3-p-l01-tAbsg 12-q3-p-l01-t
Absg 12-q3-p-l01-t
 
A segunda vinda de Cristo.pptx
A segunda vinda de Cristo.pptxA segunda vinda de Cristo.pptx
A segunda vinda de Cristo.pptx
 
O nascimento de jesus - Lição 02/2015
O nascimento de jesus - Lição 02/2015O nascimento de jesus - Lição 02/2015
O nascimento de jesus - Lição 02/2015
 
Jesus cristo
Jesus cristoJesus cristo
Jesus cristo
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesus
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesus
 
História da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos Tempos
História da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos TemposHistória da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos Tempos
História da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos Tempos
 
2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx
 
44 1, 2 e 3 joão
44  1, 2 e 3 joão44  1, 2 e 3 joão
44 1, 2 e 3 joão
 
O nascimento de jesus 2
O nascimento de jesus  2O nascimento de jesus  2
O nascimento de jesus 2
 
O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao) (1)
 
O reino de deus na pregação de jesus (correcao)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao)O reino de deus na pregação de jesus (correcao)
O reino de deus na pregação de jesus (correcao)
 
Lição 13 A ressurreição de Cristo
Lição 13   A ressurreição de CristoLição 13   A ressurreição de Cristo
Lição 13 A ressurreição de Cristo
 
Lição 13 A Ressurreição de Cristo
Lição 13   A Ressurreição de CristoLição 13   A Ressurreição de Cristo
Lição 13 A Ressurreição de Cristo
 
Cateq pt 13
Cateq pt 13Cateq pt 13
Cateq pt 13
 
6 ministério
6 ministério6 ministério
6 ministério
 

Mais de PIB Penha - SP

Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptxInício das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptxPIB Penha - SP
 
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igrejaA conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igrejaPIB Penha - SP
 
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de EstêvãoA escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de EstêvãoPIB Penha - SP
 
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...PIB Penha - SP
 
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃOPIB Penha - SP
 
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptxPIB Penha - SP
 
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptxPIB Penha - SP
 
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptxPIB Penha - SP
 
15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.pptPIB Penha - SP
 
14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.pptPIB Penha - SP
 
14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptxPIB Penha - SP
 
12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.pptPIB Penha - SP
 
11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptxPIB Penha - SP
 
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptxPIB Penha - SP
 
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
6 Genesis 29-50  publicar.pptx6 Genesis 29-50  publicar.pptx
6 Genesis 29-50 publicar.pptxPIB Penha - SP
 

Mais de PIB Penha - SP (20)

Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptxInício das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
 
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igrejaA conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
 
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de EstêvãoA escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
 
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
 
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
 
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
 
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
 
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
 
15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt
 
14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt
 
14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx
 
12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt
 
11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx
 
10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx
 
9 Exodo 21 -30.pptx
9 Exodo 21 -30.pptx9 Exodo 21 -30.pptx
9 Exodo 21 -30.pptx
 
8 Exodo 13 - 20.pptx
8 Exodo 13 - 20.pptx8 Exodo 13 - 20.pptx
8 Exodo 13 - 20.pptx
 
10 Exodo 31 -40.pdf
10 Exodo 31 -40.pdf10 Exodo 31 -40.pdf
10 Exodo 31 -40.pdf
 
9 Exodo 21 -30.pdf
9 Exodo 21 -30.pdf9 Exodo 21 -30.pdf
9 Exodo 21 -30.pdf
 
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
 
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
6 Genesis 29-50  publicar.pptx6 Genesis 29-50  publicar.pptx
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
 

Último

Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoFabioLofrano
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentaçãoantonio211075
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Priscilatrigodecamar
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024LeonardoQuintanilha4
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 

Último (14)

Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 

Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2

  • 1. ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA 6:23 1 EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2024 – 1º SEMESTRE Facilitadores: José Luiz Rissotto e Francisco Tudela A vinda do ES e a vida na igreja primitiva
  • 2. PROMESSA DO ESPÍRITO SANTO ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 2 Quem nasce de mãe judia é considerado um judeu e não precisa de uma cerimônia de introdução à religião judaica. Batismo pode ser traduzido por "imergir", "banhar", "lavar", "derramar”. At 1.3-5 “Depois do seu sofrimento, Jesus apresentou-se a eles(discípulos) e deu-lhes muitas provas indiscutíveis de que estava vivo. Apareceu-lhes por um período de quarenta dias falando-lhes acerca do Reino de Deus. Certa ocasião, enquanto comia com eles, deu-lhes esta ordem: "Não saiam de Jerusalém, mas esperem pela promessa de meu Pai, da qual lhes falei. pois JOÃO BATIZOU COM ÁGUA, MAS dentro de poucos dias VOCÊS SERÃO BATIZADOS COM O ESPÍRITO SANTO". PERGUNTA 1: De onde João Batista tirou a ideia de batizar?
  • 3. O BATISMO ATRAVÉS DA HISTÓRIA: 6:23 3 • Hinduísmo (5000 a.C.): O rito para purificação espiritual e limpar-se dos pecados é o banho no rio Ganges • Mesopotâmia (3000 a.C.): Em seus ritos religiosos usavam de banhos purificadores nos rios; • Egito Antigo (2686-2181 a.C.): Era o rito usado na cerimônia de purificação dos sacerdotes. • Essênios (séc II a.C.): Era o rito para purificação e entrada na comunidade. • No Judaísmo: O ritual de imersão, mikvah, era usado para convertidos não judeus e para aqueles considerados impuros. (Lv 8, 11, 12, 13, 15 séc XIII a.C.) João Batista pode ter-se inspirado nesses rituais judaicos, e em especial: Lv 8.6 “e levou Arão e seus filhos à frente e mandou-os banhar-se com água”.
  • 4. O BATISMO (cont.) ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 4 • João Batista chamava as pessoas a se arrependerem dos pecados e se voltarem para Deus, e o batismo era o símbolo da conversão e compromisso com essa nova vida. • Comentaristas veem o batismo com o ES como o cumprimento do batismo de João, isto é, o de João era um símbolo da necessidade de perdão e arrependimento, já o batismo com o ES era a realidade para a qual o batismo de João apontava. • Na Igreja Primitiva o batismo era um rito que simbolizava a morte para o pecado e a ressurreição para uma nova vida segundo o caráter de Cristo (Rm 6.3-4), e, a entrada (recepção) dos novos convertidos na comunidade cristã. 1.5 “João batizou com água, MAS ... vocês serão batizados com o Espírito Santo". PERGUNTA 2: Vc acha que com esse “mas” Jesus cancelou o batismo com água que era feito por João Batista?
  • 5. Declaração Doutrinária da Convenção Batista Brasileira ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 5 IX - O BATISMO E A CEIA DO SENHOR O Batismo e a Ceia do Senhor são as duas ordenanças da igreja estabelecidas pelo próprio Senhor Jesus Cristo, sendo ambas de natureza simbólica (1) (1) O Batismo consiste na imersão do crente em água, após sua pública profissão de fé em Jesus Cristo como Salvador único, suficiente e pessoal(2) (2) Simboliza a morte e o sepultamento do velho homem e a ressurreição para uma nova vida em identificação com a morte, sepultamento e ressurreição do Senhor Jesus Cristo e também prenúncio da ressurreição dos remidos (3) (3) O Batismo, que é condição para ser membro de uma igreja, deve ser ministrado sob a invocação do nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo (4) 1. Mt 3.5,6, 13-17; Jo 3.22,23; 4.1,2; 1Co 11.20,23-30 2. At 2.41,42; 8.12,36-39; 10.47,48 3. Rm 6.3-5; Gl 3.27; Cl 2.12 4. Mt 28.19; At 2.38,41,42; 10.48 https://convencaobatista.com.br/site/pagina.php?MEN_ID=22
  • 6. PROMESSA DO ESPÍRITO SANTO ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 6 O povo judeu tinha a expectativa de que o Messias traria libertação política e nacional para Israel, livrando-os do domínio romano. Os discípulos, mesmo após 40 dias com Jesus explicando sobre o Reino de Deus, ainda não haviam compreendido o tipo de Messias que era Jesus. Essa passagem trata da transição do entendimento judaico sobre o esperado Messias para o Messias Jesus que veio para estabelecer o Seu reino espiritual, o Reino de Deus. 1.6-9 “Então os que estavam reunidos lhe perguntaram: "Senhor, é neste tempo que vais restaurar o reino a Israel? Ele lhes respondeu: "Não lhes compete saber os tempos... Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém ... até os confins da terra". Tendo dito isso, foi elevado às alturas“
  • 7. PERGUNTA 3: E você, o que entende por “Reino de Deus“? 6:23 7 Alguns entendimentos do que é o Reino de Deus: Soberania Divina: Deus é o Senhor da história da Sua criação. Transformação interior: O Reino de Deus é viver em comunhão com Ele e refletir Seus valores e princípios, por consequência são pessoas que têm: amor, alegria, paz, suportam as contrariedades, são amigáveis, bondosas, fiéis, mansas e têm domínio próprio. É, também, uma esperança futura de plenitude e restauração, quando Jesus voltar. Comunidade dos Crentes: A igreja é vista como uma expressão do Reino de Deus onde se vive em comunidade, servindo uns aos outros e testemunhando a diferença que o Reino de Deus faz em suas vidas e relacionamentos. Lc 17. 20,21 “Certa vez, tendo sido interrogado pelos fariseus sobre quando viria o Reino de Deus, Jesus respondeu: "O Reino de Deus não vem de modo visível, nem se dirá: ‘Aqui está ele’, ou ‘Lá está’; porque O REINO DE DEUS ESTÁ ENTRE VOCÊS".
  • 8. ASCENSÃO DE JESUS ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 8 • A ascensão de Jesus é o momento em que Ele deixa a terra e volta para o céu. • Evento que põe fim à Sua presença física na terra e dá início à Sua presença espiritual na igreja. 1.9-11 “Tendo dito isso, foi elevado às alturas enquanto eles olhavam, e uma nuvem o encobriu da vista deles. E eles ficaram com os olhos fixos no céu enquanto ele subia. De repente surgiram diante deles dois homens vestidos de branco, que lhes disseram: "Galileus, por que vocês estão olhando para o céu? Este mesmo Jesus, que dentre vocês foi elevado ao céu, voltará da mesma forma como o viram subir“ 1.12 “Então eles voltaram para Jerusalém, vindo do monte chamado das Oliveiras, que fica perto da cidade, cerca de um quilômetro.” Qual a importância de verem Jesus subir ao céu? • Para saberem que ele é Deus e o Céu sua morada. • Para eles, e nós, sabermos como Jesus voltará: O VEREMOS DESCENDO DO CÉU.
  • 9. INÍCIO DA IGREJA PRIMITIVA: QUEM FOI O 1º MEMBRO ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 9 1.11-15 “Quando chegaram, subiram ao aposento onde estavam hospedados... Todos eles se reuniam sempre em oração, COM AS MULHERES, inclusive Maria, a mãe de Jesus, e com os irmãos de Jesus. Naqueles dias Pedro levantou-se entre os irmãos, um grupo de cerca de cento e vinte pessoas,” Lc 8.1-3 “Depois disso Jesus ia passando pelas cidades e povoados proclamando as boas novas do Reino de Deus (1). Os Doze estavam com ele, e também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e doenças: Maria, chamada Madalena, de quem haviam saído sete demônios (2); Joana, mulher de Cuza, administrador da casa de Herodes; Susana e muitas outras. Essas mulheres ajudavam a sustentá-los (3) com os seus bens.” Maria Madalena: Proclamava as boas novas (1), Foi curada por Jesus (2), Ajudava no sustento da obra (3), UM OLHAR SOBRE AS MULHERES QUE SEGUIAM JESUS
  • 10. QUEM FOI O 1º CRISTÃO APÓS A MORTE DE JESUS 6:23 10 Mc 15.37,40 “Mas Jesus...expirou.... entre elas estavam Maria Madalena...”(4) Mc 16.9 “Quando Jesus ressuscitou ...apareceu primeiramente a Maria Madalena.”(5) Mc 16.10.11 “Ela foi e contou...Quando ouviram que Jesus estava vivo e fora visto por ela, não creram”.(6) Jo 20.16 “Jesus lhe disse: "Maria! " Então, voltando-se para ele, Maria exclamou em aramaico: "Rabôni! "(que significa Mestre).”(7) Maria Madalena: Esteve presente na crucificação (4), Foi a 1ª a ver Jesus ressurreto (5), Proclamava que Jesus está vivo (6), Declarava que Jesus é “meu mestre”, “meu guia” (7):  MARIA MADALENA FOI O 1º CRISTÃO E O 1º MEMBRO DA IGREJA PRIMITIVA
  • 11. A ESCOLHA DE MATIAS ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 11 • Judas se suicidara e precisavam escolher um substituto. • Após orarem, escolheram Matias por SORTEIO, um lembrete de que DEUS ESTÁ NO CONTROLE e sabe quem é o melhor para cada tarefa. 1.21-26 “"Porque", prosseguiu Pedro, "está escrito no Livro de Salmos: ‘Fique deserto o seu lugar, e não haja ninguém que nele habite’ (Sl 69.25); e ainda: ‘Que outro ocupe o seu lugar’.(Sl 109.8) Portanto, é necessário que escolhamos um dos homens que estiveram conosco durante todo o tempo em que o Senhor Jesus viveu entre nós, desde o batismo de João até o dia em que Jesus foi elevado dentre nós às alturas...” Então indicaram dois nomes: José, chamado Barsabás, também conhecido como Justo, e Matias. Depois oraram: "Senhor, tu conheces o coração de todos. Mostra-nos qual destes dois tens escolhido para assumir este ministério apostólico que Judas abandonou, indo para o lugar que lhe era devido". Então tiraram sortes, e A SORTE CAIU SOBRE MATIAS; assim, ele foi acrescentado aos onze apóstolos.”
  • 12. 6:23 12 O determinismo geográfico considera que as diferenças do ambiente físico condicionam a diversidade cultural e o meio ambiente determina o modo de ser de uma sociedade. • O historiador francês Michelet: “...a história é desde cedo toda geográfica... Diga-me dos ares, fale-me das águas, conte-me sobre o solo que eu vos direi quem mora lá, pois tal ninho tal pássaro, tal pátria tal o homem”. PERGUNTA 4: Vc acha que a vida é uma combinação de sorte e escolhas? Os tripulantes perguntam a Jonas Jn1.8: ”De onde você vem? Qual é a sua terra? A que povo você pertence?”. A cidade de origem, o tipo de solo e o modo de vida daquela sociedade pode mostrar um pouco das características de uma pessoa, mas o determinismo geográfico também pode levar ao racismo e discriminação. Jo 1.45,46 ”..."Achamos aquele sobre quem Moisés escreveu na Lei... Jesus de Nazaré, filho de José". Perguntou Natanael: "Nazaré? Pode vir alguma coisa boa de lá?
  • 13. ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 13 A família em que nascemos e as circunstâncias iniciais, não estão sob nosso controle • São determinados por uma combinação de fatores genéticos, ambientais e sociais sobre os quais não temos influência quando nascemos. Outra situação, as oportunidades de emprego que podem ser limitadas pela localização geográfica, nível de educação, condições econômicas, preconceitos sociais, .... Embora não possamos escolher diretamente esses aspectos iniciais da vida, ainda temos a capacidade de tomar decisões e moldar nosso futuro até certo ponto. • Podemos buscar educação, desenvolver habilidades que sejam de interesse da sociedade, fazer escolhas éticas e buscar oportunidades. O resto é sorte. Será?
  • 14. 6:23 14 Nossos relacionamentos são de extrema importância: • Os amigos têm uma influência significativa nas escolhas durante a adolescência e início da idade adulta, eles têm um papel importante na formação da identidade, nas decisões acadêmicas e profissionais, e até no estilo de vida • O grupo de amigos de que fazemos parte tem objetivos e valores, e é usual querer se alinhar a esses padrões para assim se sentir aceito e integrado ao grupo. • Amigos oferecem conselhos e apoio na tomada de decisões. O aspecto negativo é ter amigos não cristãos que podem levar às drogas, grupos radicais e violentos, etc.., pois ninguém faz isso sozinho, precisa quem lhe apresente. CONCLUSÃO: Deus nos dá o livre arbítrio para preservar a autonomia, as convicções e valores cristãos, que norteiam nossas escolhas de modo a serem as escolhas que Deus deseja. Sl 139.24 “Vê se em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno.”
  • 15. DIA DE PENTECOSTE – O INÍCIO DA IGREJA SE DÁ 50 DIAS APÓS A MORTE DE JESUS ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 15 • O dia de Pentecoste é histórica e simbolicamente associado a festa da colheita (Shavuot) e para relembrar a entrega dos Dez Mandamentos, 50 dias após o Êxodo. • Com isso se cumpriria uma promessa de Deus feita ao povo judeu, por meio do Seu profeta Ezequiel, de “aspergir” – vir de cima - uma “água pura” - o ES. • E de Joel 2.1-4,6 “Chegando o dia de Pentecoste, estavam todos reunidos num só lugar. De repente veio do céu um som, COMO de um vento muito forte, e encheu toda a casa na qual estavam assentados. E viram o que PARECIA línguas de fogo, que se separaram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram A FALAR NOUTRAS LÍNGUAS, conforme o Espírito os capacitava.... Ouvindo-se este som, ajuntou-se uma multidão que ficou perplexa, pois cada um os ouvia falar em sua própria língua.” Ez 36.25 “Aspergirei água pura sobre vocês, e vocês ficarão puros; ” Joel 2.28 “E, depois disso, derramarei do meu Espírito sobre todos os povos.”
  • 16. 6:23 16 Não que falassem mais línguas do que uma de cada vez, nem que falassem uma língua e a pessoa ouvisse outra; um falava uma língua e outro outra. As línguas aqui mencionadas “noutras línguas” são distintas da “variedade de línguas” mencionadas por Paulo na 1Co quando trata dos dons. Em Atos as línguas eram entendidas “cada um os ouvia falar em sua própria língua”, em 1Co “ninguém o entende” (1), pois “fala com Deus”(2) e “deve interpretá-la”(3) Em Atos eram outros idiomas para mostrar que o evangelho é para todo mundo. Eram línguas que os discípulos, até aquele momento, não conheciam. 2.4 “e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito os capacitava. 1Co 12.10 “... a outro, variedade de línguas; e ainda a outro, interpretação de línguas.” 1Co 14.2 “... Pois quem fala em língua não fala aos homens, mas a Deus (2). De fato, ninguém o entende (1); ...” 1Co 14.13 “Por isso, quem fala em língua, ore para que a possa interpretar (3).” Podemos pedir ao ES que nos auxilie a aprender outras línguas como um meio para pregar o Evangelho de Jesus Cristo. obs. Não vai dar certo na véspera da prova
  • 17. DIA DE PENTECOSTE ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 17 • Estavam em Jerusalém, a 45 Km do Jordão, talvez tenham se batizado num tanque At 2.37,38 “Quando ouviram isso, os seus corações ficaram aflitos (1), e eles perguntaram a Pedro e aos outros apóstolos: "Irmãos, que faremos? (2) " Pedro respondeu: "Arrependam-se, (3) e cada um de vocês seja batizado (4) em nome de Jesus Cristo, para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo. (5)” OS PASSOS DA PROPOSTA DO EVANGELHO: 1)OUVIR E RECONHECER SUA SITUAÇÃO 2)DESEJO DE MUDANÇA 3)ARREPENDIMENTO é conversão, devem mudar os pensamentos e a conduta. 4)BATISMO é a declaração pública da mudança para o caráter de Cristo. 5)PARA QUÊ? Perdão dos pecados e receber o ES Jo 2.6 “Ali perto havia seis potes de pedra, do tipo usado pelos judeus para as purificações cerimoniais;”
  • 18. UM MODELO DE COMO APRESENTAR A PROPOSTA DO EVANGELHO 6:23 18 • Note que não foram usados refrões, embora verdadeiros, mas que “assustam” as pessoas, como: “Você é um pecador e irá para o inferno” , “Você está perdido”, ... 2.14,38-41 “...Pedro levantou-se com os Onze e, em alta voz, dirigiu-se à multidão: ... “Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo. Pois a promessa é para vocês, e para todos os que estão longe, para todos quantos o Senhor, o nosso Deus chamar... Salvem-se desta geração corrompida!“. os que aceitaram a mensagem foram batizados, e naquele dia houve um acréscimo de cerca de três mil pessoas. PERGUNTA 5: Como você entende o texto que está em negrito? • A salvação não é exclusiva a um determinado grupo étnico, cultural ou social. • Está disponível para todas as pessoas que responderem ao chamado de Deus por meio de Jesus Cristo e destaca o aspecto divino da salvação bem como a responsabilidade humana de responder ao chamado de Deus.
  • 19. A IGREJA PRIMITIVA 6:23 19 2.42-47 “Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações. Todos estavam cheios de temor,(1) e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos. Todos os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum.(2) Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade.(3) Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração, louvando a Deus (4) ...” PERGUNTA 6: Respondam no WhatsApp a) Será que no culto todos louvam a Deus com reverência, “Todos estavam cheios de temor”,(1)? b) Você participa com “sinceridade de coração, louvando a Deus” (4), isto é, entende o que está dizendo? PERGUNTA 7: O que você entende por “Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão”?.
  • 20. A IGREJA PRIMITIVA 6:23 20 • Os apóstolos eram os responsáveis por esta mordomia. • Alguns membros da igreja vendiam seus bens e os colocavam em comum para atender às necessidades básicas de todos, o faziam por princípios religiosos e sociais: 1. Amor ao próximo: O amor ao próximo é um dos principais ensinamentos de Jesus. Ao vender seus bens e colocá-los em comum demonstram amor e compaixão pelos irmãos necessitados, atendendo às suas necessidades básicas. (domésticos da fé) 2. Igualdade e justiça social: Ao compartilhar seus bens buscavam eliminar desigualdades e promover a justiça social entre si e assim fortalecer a igreja, criando laços de união, fraternidade e interdependência entre os membros. 2.45 “Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade.”
  • 21. ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 21 3. Confiança em Deus: Demonstravam confiança em Deus, crendo que Ele proveria tudo o que necessitassem. Essa atitude demonstrava fé e desapego aos bens materiais. 4. Testemunho do Evangelho: O compartilhamento de bens demonstrava aos de fora o amor e a compaixão da comunidade cristã, servindo como um testemunho da diferença que o Evangelho faz 5. Criam que Jesus logo retornaria: Do mesmo modo que logo após a ressurreição Jesus retornou e ficou por 40 dias e depois voltou para o céu, a igreja primitiva cria no retorno iminente de Jesus, e isso influenciou na decisão de venderem seus bens e colocarem tudo em comum. Tg 5.8 “Sejam também pacientes e fortaleçam o coração, pois a vinda do Senhor está próxima.”
  • 22. A IGREJA PRIMITIVA ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 22 • Constatamos que o retorno iminente de Jesus não se concretizou da forma como os primeiros cristãos esperavam. • No entanto, essa expectativa foi fundamental na formação da Igreja primitiva, motivando a evangelização, o amor ao próximo e a vida em comunidade. • A crença no retorno de Cristo continua a ser nossa esperança. • Esperança que nos motiva a vivermos uma vida de fé, amor e compromisso com o Reino de Deus. Mt 24. 43,44 “Mas entendam isto: se o dono da casa soubesse a que hora da noite o ladrão viria, ele ficaria de guarda e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. Assim, também vocês precisam estar preparados, porque o Filho do homem virá numa hora em que vocês menos esperam.”
  • 23. CONCLUSÃO: ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 23 Lição de casa: 1. Rever o estudo de hoje 2. Ler At 3 a 5 3. Comentar as perguntas no grupo WhatsApp • Como crentes devemos cativar e sermos simpáticos com todos. • Devemos aproveitar as oportunidades para apresentar o Evangelho. 2.47 “... e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos 2.42 “Eles se dedicavam ao ensino ...
  • 24.
  • 25. BIBLIOGRAFIA 1. Bíblia NVI – Editora Vida – 2000 2. Comentário Bíblico do professor – Lawrence Richards – 3ª Ed. Vida - SP 3. Comentário Bíblico Moody – Charles F Pfieffer – Ed. Batista Regular,2017 4. Comentário Bíblico Popular - MacDonald, Willian, SP, Ed. Mundo Cristão, 2008 5. Comentário Bíblico NVI -. BRUCCE, F. F, SP, Ed. Vida, 1ª edição, 2008 6. Atos dos Apóstolos: Texto e Comentário, por F. F. Bruce (Editora Cultura Cristã) 7. Atos dos Apóstolos: Uma Perspectiva Pastoral, por Hernandes Dias Lopes (Ed. Hagnos) 8. Atos dos Apóstolos: A Missão do Espírito Santo, por Luiz Sayão (Ed. Vida Nova) 9. Atos dos Apóstolos: Uma História da Igreja, por Augustus Nicodemus Lopes (Ed. Cultura Cristã) 10.Atos dos Apóstolos: Um Estudo Bíblico, por Hernandes Dias Lopes (Ed. Hagnos) 11.Bible Project 12.Reflexões extraídas da World Wide Web 13.ROTA 66, Rádio Transmundial, Sayão, Luiz, https://www.rtmbrasil.org.br/radio/programas/rota- 66/pagina/1>. 14.Esta apresentação está disponível no site: www.escolabiblicavirtual.com.br ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA - ATOS 6:23 25

Notas do Editor

  1. Essênios - eram uma comunidade religiosa judaica que existia no tempo de Jesus. Acredita-se que os essênios foram muito ativos entre os séculos 2 a.C. e 1 d.C., mas eles não são mencionados na Bíblia. A palavra “essênios” vem do grego essenoi, que por sua vez traduz um termo aramaico que significa “curador”. Por isto, geralmente entende-se que o significado de essênios seja “aquele que cura”. Como os essênios viviam e o que eles ensinavam? Os essênios viviam em comunidades espalhadas em cidades da Judéia e no deserto. O historiador e escritor judeu Flávio Josefo, escreve que membros associados aos essênios podiam ser encontrados em várias cidades, incluindo Jerusalém. No entanto, acredita-se que quando um individuo fosse plenamente iniciado entre os essênios, ele passava a viver com colônias separadas, buscando maior isolamento. Tais colônias provavelmente ficavam em regiões desertas, especialmente no lado ocidental do Mar Morto no deserto de Engedi. Os essênios eram compromissados com a lei cerimonial e interpretavam com rigidez a Torá. Cada colônia de essênios possuía sua própria sinagoga. Essa sinagoga também servia como espaço para refeições e reuniões, além de ser o local onde eram guardados os objetos indispensáveis para suas cerimônias ritos religiosos. Escritos da época informam que a pessoa que pretendesse entrar para o grupo dos essênios deveria abdicar de tudo o que possuía em favor do grupo. Eles estudavam a Lei de Moisés incansavelmente, e adotavam hábitos de vida muito simples, tanto no vestiário quanto na alimentação. Entende-se que eles sempre se vestiam de branco e seus hábitos alimentares seguiam regras rígidas. Como eles próprios produziam as coisas que lhes eram essenciais para manter seu estilo de vida, os essênios não precisavam de muito dinheiro. Quando um essênio viaja a lugares distantes, ele era acolhido com muita hospitalidade por outro essênio que o considerava irmão. Acredita-se que existiam certos rituais de purificação que serviam de iniciação aos novos membros (como o batismo nas águas), incluindo uma série de juramentos. Os essênios começavam o dia antes do nascer do sol, e oravam desde a alvorada. Os essênios eram terminantemente contra o regime de escravidão, e apenas distinguiam os homens em dois grupos: puros e impuros. No geral, eles abstinham-se do casamento, mas acredita-se que em algumas colônias essa regra não foi seguida. Os essênios defendiam alguns princípios morais bem definidos os quais eles se comprometiam a observar. Dentre esses princípios estavam: honrar a Deus acima de tudo, não praticar o mal e promover o bem; ser justo com todos os homens; demonstrar fidelidade uns aos outros, obedecer às autoridades constituídas; nunca praticar negócios ilícitos; defender a verdade e denunciar a mentira etc. Estima-se que em seu auge o grupo dos essênios manteve um número regular de quatro mil homens. Às vezes é difícil estimar o número exato e mesmo definir as práticas dos essênios. Isso porque muitas vezes o termo “essênios” é aplicado para se referir a diversas seitas judaicas daquela época. Após a descoberta dos Rolos do Mar Morto em 1947, é amplamente aceito entre os estudiosos que a comunidade de Qumran era uma colônia de essênios. Se isto for verdade, então a literatura de Qumran é o registro mais fiel dos hábitos dos essênios já encontrado. Os essênios desapareceram no período da queda de Jerusalém em 70 d.C.