SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
AGENTE COMUNITÁRIO DE
SAÚDE
Enf.: Sheilla de Lima Sandes
Quem é o ACS?
• O agente comunitário de saúde –
ACS é um personagem muito
importante na implementação do
Sistema Único de Saúde,
fortalecendo a integração entre os
serviços de saúde da Atenção
Primária à Saúde e a comunidade.
Equipe de Saúde da Família
• Uma equipe (...) pode ser
responsável (...) por, no
máximo, 1000 famílias ou
4.500 pessoas.
• Recomenda-se que uma equipe
de saúde da família deva ser
composta minimamente pelos
seguintes profissionais:
médico, enfermeiro, auxiliar de
enfermagem e ACS (na
proporção de uma ACS para,
no máximo, 150 famílias ou 750
pessoas).
Atribuições do ACS
• Realizar mapeamento de sua
microárea;
• Cadastrar as famílias e atualizar
permanentemente esse cadastro –
cadastrar somente as famílias que
serão acompanhadas mensalmente;
• Identificar indivíduos e famílias
expostos a situações de risco;
• Nos casos de visitas domiciliares
em que a família não quer receber
a visita do agente, este deverá
proceder da seguinte maneira: far-
se-á três visitas consecutivas, no
caso de negação em todas.
• O agente deverá solicitar assinatura
da família em uma declaração que
dispensa a visita deste, além de
comunicar sua equipe. Tendo a
declaração em mãos, o agente voltará
a visitar a família a cada 6 meses, a
fim de saber se houve mudança na
conduta da família frente as visitas.
Atuação do ACS na saúde da
criança
• Incentivo ao cumprimento do
calendário vacinal, a busca ativa dos
faltosos às vacinas e consultas, a
prevenção de acidentes na infância, o
incentivo ao aleitamento materno, que
é uma das estratégias mais eficazes
para redução da morbimortalidade
(adoecimento e morte) infantil,
possibilitando um grande impacto na
saúde integral da criança
Atuação do ACS na saúde do
adolescente
• Os serviços de saúde consideram
adolescência a fase entre 10 e 19 anos;
• Ações para a prevenção de doenças
sexualmente transmissíveis, uso de
preservativo, incentivo ao esporte,
grupo jovens, oficinas, sensibilização
ao uso de contraceptivos,
sensibilização ao não uso de drogas,
bebidas alcoólicas e ao fumo.
Atuação do ACS na saúde do
adulto
• Entende-se por adulto idade entre 20 e
59 anos
• Os programas que envolvem a saúde
do adulto são: Saúde do Homem,
Saúde da Mulher e doenças mais
incidentes neste grupo (hanseníase,
tuberculose, diabetes mellitus,
hipertensão arterial).
Atuação do ACS na saúde da
mulher
• Ações que abrangem a assistência em
todas as fases da vida, clínico
ginecológico, no campo da reprodução
(planejamento familiar, pré-natal, parto
e puerpério) como nos casos de
doenças crônicas ou agudas (câncer
de colo de útero e mama).
ATUAÇÃO DO ACS NA SAÚDE
DO HOMEM
• Diferentemente das mulheres, os
homens não costumam procurar os
serviços de saúde.
• Busca ativa de indivíduos propícios a
desenvolver Disfunção erétil, Câncer
de próstata e Câncer de pênis.
Atuação do ACS na saúde do
idoso
• Entende-se por idoso indivíduos na
faixa etária acima de 60 anos.
• Estimular atividade física, busca ativa
de hipertensos e diabéticos, obesos
mórbidos, acamados, portadores de
deficiência física, participação nas
atividades coletivas, desabrigados.
Atuação do ACS ao portador de
hanseníase
• A hanseníase, conhecida também como
Lepra, doença de Hansen, é uma
doença infecciosa crônica, causada
pela bactéria denominada de
Mycobacterium leprae e afeta
predominantemente a pele (com
aparecimento de manchas com
alteração de sensibilidade), nervos
periféricos e membranas mucosas.
• BUSCA ATIVA E COLHEITA
Atuação do ACS ao portador de
tuberculose
• A tuberculose (TB) é uma doença
infecciosa e contagiosa, causada por uma
bactéria. O termo tuberculose se origina
do fato de a doença causar lesões
chamadas tubérculos.
• É facilmente transmitida de pessoa para
pessoa. Quando uma pessoa com
tuberculose tosse ou espirra, a bactéria é
expelida no ar, podendo assim,
contaminar outras pessoas
• BUSCA ATIVA E COLHEITA
Atuação do ACS ao portador de
diabetes
• Diabetes tipo 1: Pode ocorrer de forma
rapidamente progressiva, principalmente, em
crianças e adolescentes, ou de forma
lentamente progressiva, geralmente em
adultos. Necessita de uso diário de insulina
para se manter controlado.
• Diabetes tipo 2: O termo tipo 2, normalmente
ocorre após os 40 anos e, usualmente se
controla apenas com dieta, atividade física
e/ou medicamento oral
• BUSCA ATIVA DESSE PORTADOR,
AGENDAMENTO DE CONSULTA E EDUCAÇÃO
EM SAÚDE
Atuação do ACS ao portador de
hipertensão
• É quando a pressão que o sangue exerce
na parede das artérias para se
movimentar é muito forte, ficando acima
dos valores considerados normais. A
pessoa é considerada hipertensa quando
a sua pressão arterial estiver maior ou
igual a 140mmHg x 90mmHg,
popularmente conhecida por 14 por 9.
• BUSCA ATIVA DESSE PORTADOR,
AGENDAMENTO DE CONSULTA E
EDUCAÇÃO EM SAÚDE
Atuação do ACS ao portador de
dengue
• É uma doença infecciosa, febril aguda
causada pelo mosquito Aedes aegypti.
• Pessoas com febre até sete dias
acompanhadas de pelo menos dois dos
seguintes sintomas: dor de cabeça, dor
por trás dos olhos, dores musculares e
articulações, prostração ou manchas
pequenas e vermelhas pelo corpo com ou
sem hemorragia.
• BUSCA ATIVA E COLHEITA
OBRIGADO!
O SUCESSO DEPENDE MAIS
DE VOCÊ DO QUE DOS
OUTROS!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherPrograma nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherFernanda Marinho
 
Manual do agente comunitário de saúde
Manual do agente comunitário de saúdeManual do agente comunitário de saúde
Manual do agente comunitário de saúdeAlinebrauna Brauna
 
Aula 5 perfil dos agentes comunitários de saúde
Aula 5   perfil dos agentes comunitários de saúdeAula 5   perfil dos agentes comunitários de saúde
Aula 5 perfil dos agentes comunitários de saúdeAlinebrauna Brauna
 
Aula 1 politicas de saude no brasil
Aula 1   politicas de saude no brasilAula 1   politicas de saude no brasil
Aula 1 politicas de saude no brasilkellyschorro18
 
Organização serviços de saúde
Organização serviços de saúdeOrganização serviços de saúde
Organização serviços de saúdecalinesa
 
A ação dos acs nos cuidados de saúde
A ação dos acs nos cuidados de saúdeA ação dos acs nos cuidados de saúde
A ação dos acs nos cuidados de saúdepriarod
 
Rede de Atenção à Saúde
Rede de Atenção à SaúdeRede de Atenção à Saúde
Rede de Atenção à Saúdeferaps
 
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)Luis Dantas
 
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaSaúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaMario Gandra
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Amanda Moura
 
1. Introdução pratica ESF e APS
1. Introdução pratica ESF e APS1. Introdução pratica ESF e APS
1. Introdução pratica ESF e APSLeonardo Savassi
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCentro Universitário Ages
 
Saude da familia
Saude da familiaSaude da familia
Saude da familiakarensuelen
 
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagemGerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagemAroldo Gavioli
 

Mais procurados (20)

SUS - Aula
SUS - AulaSUS - Aula
SUS - Aula
 
Programa de Saúde da Família (PSF
Programa de Saúde da Família (PSFPrograma de Saúde da Família (PSF
Programa de Saúde da Família (PSF
 
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherPrograma nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
 
Visita domiciliar
Visita domiciliarVisita domiciliar
Visita domiciliar
 
Manual do agente comunitário de saúde
Manual do agente comunitário de saúdeManual do agente comunitário de saúde
Manual do agente comunitário de saúde
 
Aula 5 perfil dos agentes comunitários de saúde
Aula 5   perfil dos agentes comunitários de saúdeAula 5   perfil dos agentes comunitários de saúde
Aula 5 perfil dos agentes comunitários de saúde
 
Aula 1 politicas de saude no brasil
Aula 1   politicas de saude no brasilAula 1   politicas de saude no brasil
Aula 1 politicas de saude no brasil
 
Atenção Primária à Saúde
Atenção Primária à SaúdeAtenção Primária à Saúde
Atenção Primária à Saúde
 
Organização serviços de saúde
Organização serviços de saúdeOrganização serviços de saúde
Organização serviços de saúde
 
A ação dos acs nos cuidados de saúde
A ação dos acs nos cuidados de saúdeA ação dos acs nos cuidados de saúde
A ação dos acs nos cuidados de saúde
 
Rede de Atenção à Saúde
Rede de Atenção à SaúdeRede de Atenção à Saúde
Rede de Atenção à Saúde
 
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
 
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaSaúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
 
Aula 3 - SUS
Aula 3 - SUSAula 3 - SUS
Aula 3 - SUS
 
Modelo de atenção à saúde
Modelo de atenção à saúdeModelo de atenção à saúde
Modelo de atenção à saúde
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
 
1. Introdução pratica ESF e APS
1. Introdução pratica ESF e APS1. Introdução pratica ESF e APS
1. Introdução pratica ESF e APS
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagem
 
Saude da familia
Saude da familiaSaude da familia
Saude da familia
 
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagemGerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
 

Semelhante a Agente comunitário de saúde

Semelhante a Agente comunitário de saúde (20)

Programas de atendimento na atenção básica
Programas de atendimento na atenção básicaProgramas de atendimento na atenção básica
Programas de atendimento na atenção básica
 
ACS US.pptx
ACS US.pptxACS US.pptx
ACS US.pptx
 
Saúde do homem
Saúde do homemSaúde do homem
Saúde do homem
 
programas de saude.pptx
programas de saude.pptxprogramas de saude.pptx
programas de saude.pptx
 
Indicadores do Estado de Saúde da População
Indicadores do Estado de Saúde da PopulaçãoIndicadores do Estado de Saúde da População
Indicadores do Estado de Saúde da População
 
Saúde para todos
Saúde para todosSaúde para todos
Saúde para todos
 
Aula nº1
Aula nº1Aula nº1
Aula nº1
 
Saude do Homem word video ok.pptx
Saude do Homem word video ok.pptxSaude do Homem word video ok.pptx
Saude do Homem word video ok.pptx
 
Indicadores do estado de saude de uma população
Indicadores do estado de saude de uma populaçãoIndicadores do estado de saude de uma população
Indicadores do estado de saude de uma população
 
psf
psfpsf
psf
 
Saude fatores infl indicadores
Saude fatores infl indicadoresSaude fatores infl indicadores
Saude fatores infl indicadores
 
SAÚDE DO IDOSO ENFERMAGEM 1
SAÚDE DO IDOSO ENFERMAGEM 1SAÚDE DO IDOSO ENFERMAGEM 1
SAÚDE DO IDOSO ENFERMAGEM 1
 
Doenças, Saúde E Bem
Doenças, Saúde E Bem Doenças, Saúde E Bem
Doenças, Saúde E Bem
 
Sedentarismo.pptx
Sedentarismo.pptxSedentarismo.pptx
Sedentarismo.pptx
 
3 programas atencao_saude[1]
3 programas atencao_saude[1]3 programas atencao_saude[1]
3 programas atencao_saude[1]
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt
 
Ciências 9º ano - saúde individual e comunitária
Ciências 9º ano - saúde individual e comunitáriaCiências 9º ano - saúde individual e comunitária
Ciências 9º ano - saúde individual e comunitária
 
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBASISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
 
Saúde do Idoso.pptx
Saúde do Idoso.pptxSaúde do Idoso.pptx
Saúde do Idoso.pptx
 

Mais de Sheilla Sandes

Mais de Sheilla Sandes (13)

Nutriçao
NutriçaoNutriçao
Nutriçao
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
Microbiologia05
Microbiologia05Microbiologia05
Microbiologia05
 
Microbiologia04
Microbiologia04Microbiologia04
Microbiologia04
 
Máteria
MáteriaMáteria
Máteria
 
Microbiologia03
Microbiologia03Microbiologia03
Microbiologia03
 
Microbiologia02
Microbiologia02Microbiologia02
Microbiologia02
 
Microbiologia01
Microbiologia01Microbiologia01
Microbiologia01
 
FICHAS E-SUS ACS
FICHAS E-SUS ACSFICHAS E-SUS ACS
FICHAS E-SUS ACS
 
Dengue, Zika e Chicungunya
Dengue, Zika e ChicungunyaDengue, Zika e Chicungunya
Dengue, Zika e Chicungunya
 
Atendente de Farmacia
Atendente de FarmaciaAtendente de Farmacia
Atendente de Farmacia
 
Atendente de clinica odontológica
Atendente de clinica odontológicaAtendente de clinica odontológica
Atendente de clinica odontológica
 
Noções de farmacologia
Noções de farmacologiaNoções de farmacologia
Noções de farmacologia
 

Agente comunitário de saúde

  • 1. AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Enf.: Sheilla de Lima Sandes
  • 2. Quem é o ACS? • O agente comunitário de saúde – ACS é um personagem muito importante na implementação do Sistema Único de Saúde, fortalecendo a integração entre os serviços de saúde da Atenção Primária à Saúde e a comunidade.
  • 3. Equipe de Saúde da Família • Uma equipe (...) pode ser responsável (...) por, no máximo, 1000 famílias ou 4.500 pessoas.
  • 4. • Recomenda-se que uma equipe de saúde da família deva ser composta minimamente pelos seguintes profissionais: médico, enfermeiro, auxiliar de enfermagem e ACS (na proporção de uma ACS para, no máximo, 150 famílias ou 750 pessoas).
  • 5. Atribuições do ACS • Realizar mapeamento de sua microárea; • Cadastrar as famílias e atualizar permanentemente esse cadastro – cadastrar somente as famílias que serão acompanhadas mensalmente;
  • 6. • Identificar indivíduos e famílias expostos a situações de risco; • Nos casos de visitas domiciliares em que a família não quer receber a visita do agente, este deverá proceder da seguinte maneira: far- se-á três visitas consecutivas, no caso de negação em todas.
  • 7. • O agente deverá solicitar assinatura da família em uma declaração que dispensa a visita deste, além de comunicar sua equipe. Tendo a declaração em mãos, o agente voltará a visitar a família a cada 6 meses, a fim de saber se houve mudança na conduta da família frente as visitas.
  • 8. Atuação do ACS na saúde da criança • Incentivo ao cumprimento do calendário vacinal, a busca ativa dos faltosos às vacinas e consultas, a prevenção de acidentes na infância, o incentivo ao aleitamento materno, que é uma das estratégias mais eficazes para redução da morbimortalidade (adoecimento e morte) infantil, possibilitando um grande impacto na saúde integral da criança
  • 9. Atuação do ACS na saúde do adolescente • Os serviços de saúde consideram adolescência a fase entre 10 e 19 anos; • Ações para a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, uso de preservativo, incentivo ao esporte, grupo jovens, oficinas, sensibilização ao uso de contraceptivos, sensibilização ao não uso de drogas, bebidas alcoólicas e ao fumo.
  • 10. Atuação do ACS na saúde do adulto • Entende-se por adulto idade entre 20 e 59 anos • Os programas que envolvem a saúde do adulto são: Saúde do Homem, Saúde da Mulher e doenças mais incidentes neste grupo (hanseníase, tuberculose, diabetes mellitus, hipertensão arterial).
  • 11. Atuação do ACS na saúde da mulher • Ações que abrangem a assistência em todas as fases da vida, clínico ginecológico, no campo da reprodução (planejamento familiar, pré-natal, parto e puerpério) como nos casos de doenças crônicas ou agudas (câncer de colo de útero e mama).
  • 12. ATUAÇÃO DO ACS NA SAÚDE DO HOMEM • Diferentemente das mulheres, os homens não costumam procurar os serviços de saúde. • Busca ativa de indivíduos propícios a desenvolver Disfunção erétil, Câncer de próstata e Câncer de pênis.
  • 13. Atuação do ACS na saúde do idoso • Entende-se por idoso indivíduos na faixa etária acima de 60 anos. • Estimular atividade física, busca ativa de hipertensos e diabéticos, obesos mórbidos, acamados, portadores de deficiência física, participação nas atividades coletivas, desabrigados.
  • 14. Atuação do ACS ao portador de hanseníase • A hanseníase, conhecida também como Lepra, doença de Hansen, é uma doença infecciosa crônica, causada pela bactéria denominada de Mycobacterium leprae e afeta predominantemente a pele (com aparecimento de manchas com alteração de sensibilidade), nervos periféricos e membranas mucosas. • BUSCA ATIVA E COLHEITA
  • 15. Atuação do ACS ao portador de tuberculose • A tuberculose (TB) é uma doença infecciosa e contagiosa, causada por uma bactéria. O termo tuberculose se origina do fato de a doença causar lesões chamadas tubérculos. • É facilmente transmitida de pessoa para pessoa. Quando uma pessoa com tuberculose tosse ou espirra, a bactéria é expelida no ar, podendo assim, contaminar outras pessoas • BUSCA ATIVA E COLHEITA
  • 16. Atuação do ACS ao portador de diabetes • Diabetes tipo 1: Pode ocorrer de forma rapidamente progressiva, principalmente, em crianças e adolescentes, ou de forma lentamente progressiva, geralmente em adultos. Necessita de uso diário de insulina para se manter controlado. • Diabetes tipo 2: O termo tipo 2, normalmente ocorre após os 40 anos e, usualmente se controla apenas com dieta, atividade física e/ou medicamento oral • BUSCA ATIVA DESSE PORTADOR, AGENDAMENTO DE CONSULTA E EDUCAÇÃO EM SAÚDE
  • 17. Atuação do ACS ao portador de hipertensão • É quando a pressão que o sangue exerce na parede das artérias para se movimentar é muito forte, ficando acima dos valores considerados normais. A pessoa é considerada hipertensa quando a sua pressão arterial estiver maior ou igual a 140mmHg x 90mmHg, popularmente conhecida por 14 por 9. • BUSCA ATIVA DESSE PORTADOR, AGENDAMENTO DE CONSULTA E EDUCAÇÃO EM SAÚDE
  • 18. Atuação do ACS ao portador de dengue • É uma doença infecciosa, febril aguda causada pelo mosquito Aedes aegypti. • Pessoas com febre até sete dias acompanhadas de pelo menos dois dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dor por trás dos olhos, dores musculares e articulações, prostração ou manchas pequenas e vermelhas pelo corpo com ou sem hemorragia. • BUSCA ATIVA E COLHEITA
  • 19. OBRIGADO! O SUCESSO DEPENDE MAIS DE VOCÊ DO QUE DOS OUTROS!!!