O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Estratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DF

44 visualizações

Publicada em

Apresentação feita por Érica Correia Garcia no II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde, realizado em Brasília, nos dias 10 e 11 de novembro de 2019.

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Estratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DF

  1. 1. Estratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DF Érica Correia Garcia Médica Endocrinologista AAE da Região Leste
  2. 2. PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO À SAÚDE DESENVOLVIDA PELO CONASS NO DF • Na década de 2006 a 2016 houve aumento de 61,8% do diagnóstico de diabetes e aumento de 14,2% de hipertensão, no Brasil. • DM no DF: 5,1% (2006) para 8,6% (2016). HAS no DF: 18,2% (2006) para 21,7% (2016). • Linha de cuidados escolhida pela SES-DF com apoio do CONASS: HAS e DM. Doenças crônicas responsáveis por elevada morbimortalidade, complicações micro e macrovasculares, perda da qualidade de vida, produtividade do trabalho e da renda familiar. • Tutorias do CONASS a partir de 2016.
  3. 3. PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO À SAÚDE DESENVOLVIDA PELO CONASS NO DF • Região Leste: pioneira na planificação da atenção à saúde do DF: • Menor população • Maior cobertura ESF • RA do Itapoã (1 das 4 RA da Região Leste) • Menor dimensão • Maior vulnerabilidade econômica e social
  4. 4. • Tutorias do CONASS. Oficinas de planificação da APS e da AAE Novo modelo de estruturação da atenção à saúde: MACC idealizada pelo Sanitarista Vilaça Mendes. • Pré-publicação da NT em maio de 2017: “Organização da Assistência ao Hipertenso e ao Diabético na Atenção Primária à Saúde e na Atenção Ambulatorial Especializada.” • AAE: Centro de Atenção ao portador de Diabetes e/ou Hipertensão – CADH iniciado em agosto de 2017 em conjunto com o matriciamento. • Equipe multidisciplinar e interdisciplinar no CADH: assistente social, oftalmologista, enfermeiro, técnico de enfermagem, cardiologista, psicólogo, nutricionista, endocrinologista. • Experiência exitosa no Itapoã. APS, AAE e usuários fazendo parte de um mesmo microssistema clínico, trabalhando em redes de atenção à saúde. • Expansão da planificação para toda a Região Leste em janeiro de 2018. PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO À SAÚDE DESENVOLVIDA PELO CONASS NO DF
  5. 5. Estratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DF • Problema: ainda nas tutorias do CONASS, observamos que estávamos estagnados no que já tínhamos construído na Saúde da Região Leste. ESTRATÉGIA: aplicação do ciclo de controle • ações de planejar, fazer, checar e ajustar (PDCA). • intervenção contínua na planificação da Região Leste, reuniões programadas com a equipe do CADH e da respectiva gerente; reuniões programadas da gerente da atenção secundária, com a gerente da atenção primária; matriciamento programado com as equipes da atenção primária para que nunca seja perdido o nosso trabalho em redes de atenção à saúde. • Problema: dentre os conhecedores das doenças HAS e DM, apenas 20% a 33% atingem a meta de controle. ESTRATÉGIA: durante o matriciamento reforçado a importância do • monitoramento do cumprimento do plano de cuidados pela APS e • autocuidado apoiado pela APS.
  6. 6. Estratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DF • Problema: metade das pessoas com diabetes e hipertensão arterial sistêmica desconhecem sua condição. ESTRATÉGIA: durante o matriciamento estimular • a busca ativa dessas condições pelas equipes da APS. • Problema: o CADH atendia apenas adultos, a partir de 18 anos. Foi observado que as crianças portadores de DM1 estavam mal assistidas apenas na APS e no ambulatório com modelo de atenção à saúde tradicional. ESTRATÉGIA: criação do CADH infantil, carinhosamente chamado de “CADHinho” • Endocrinologista pediatra foi incorporada na equipe. • CADH infantil iniciado em agosto de 2018.
  7. 7. Estratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DF • Problema: moradores da área rural tinham dificuldade de deslocamento até o CADH, dificuldade de transporte, financeira. Usuários idosos ou com dificuldade de locomoção, com deficiência visual ou auditiva muitas vezes tinham que se deslocar até 70 km para fazerem uma fundoscopia anual. ESTRATÉGIA: oftalmologista foi avaliar TODOS os usuários portadores de DM e HAS da zona rural em sua própria ESF • Médicos da família foram capacitados a fazer o fundo de olho e distinguir retina normal e com alteração patológica • Oftalmo (Dra Maggie): além de avaliar os usuários e ensinar sobre o fundo de olho nas equipes da área rural e em todas equipes da Região Leste que solicitaram esse matriciamento, deu encaminhamentos necessários aos USUÁRIOS para ambulatórios de glaucoma ou catarata, por exemplo, fez prescrições de óculos a todos os usuários que tinham essa necessidade. • Problema: o matriciamento presencial com exposições dialogadas, treinamento breve, compartilhamento de material atualizado presencialmente e por WhatsApp eram cada vez menos solicitados pela APS. Esclarecimento de dúvidas e discussão de casos por WhatsApp cresciam a cada dia. APS estava sufocada com as urgências, com a epidemia de dengue. ESTRATÉGIA: mudança da estratégia de matriciamento • APS foi estimulada a aderir ao atendimento compartilhado (uma das modalidades de matriciamento)
  8. 8. Estratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DF • Problema: maioria dos pacientes atendidos na AAE da Região Leste são idosos ESTRATÉGIA: tutoria com o Dr Edgar Nunes Moraes (geriatra) • Desprescrição possível • IVCF-20 • Problema: grande número de amputações na Região Leste ESTRATÉGIA: instituição do ambulatório de feridas complexas (pé diabético) • Enfermeira responsável • Educação contínua da Região Leste (IHB, HRAN)
  9. 9. https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/ 20/6/17 Lugares mais vulneráveis são prioridade na Estratégia Saúde da Família 6/12/17 Saúde estrutura atenção secundária da rede pública 10/1/18 DF inicia o ano com cobertura de 63,73% de Saúde da Família 29/1/18 Alunos de medicina da UnB fazem estágio em unidades da Região Leste de Saúde 6/4/18 Estratégia Saúde da Família: sancionado projeto que oficializa o modelo como o único de atenção primária no DF 6/7/18 Paranoá ganha mais uma unidade básica de saúde Espaço contará com seis equipes de Estratégia Saúde da Família 17/12/18 UBS 2 de São Sebastião atende cerca de 8 mil pessoas da região Unidade oficialmente inaugurada na manhã desta segunda (17) tem duas equipes de Estratégia Saúde da Família 25/12/18 Rede pública de saúde do DF está mais integrada Reorganização começou pela atenção primária, mas também alcançou os níveis secundário e terciário. 4/11/19 Unidades de saúde com horário ampliado beneficiam a população do DF Primeiro dia da medida registrou números significativos. Avanços com o Processo de Planificação da Região Leste do DF
  10. 10. Recebemos várias visitas nobres para conhecimento do CADH, CADH infantil e do nosso matriciamento. Dentre essas visitas destacamos: - Dr. Eugênio Vilaça (nosso mestre), - Secretários de Saúde do DF (2), - CONASS, - SES-DF, - Hospital Einstein, - Hospital Sírio Libanês, - APS e AAE do DF, - APS e AAE de inúmeros estados do Brasil (Região Norte: AM, RO; Região Nordeste: BA, CE, PB, PE, RN, SE; Região Centro-Oeste: GO, Região Sudeste: ES, RJ, SP; Região Sul (PR, RS).
  11. 11. MELHORIAS da PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO À SAÚDE DESENVOLVIDA PELO CONASS NO DF, REGIÃO LESTE

×