SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 88
Baixar para ler offline
Palestra de Abertura 
Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social 
Chapecó, 13 de outubro de 2014 
Antônio Diomário de Queiroz 
Diretor de Ciência,Tecnologia e Inovação
Ciência e Tecnologia para o 
Desenvolvimento Social 
1. Responsabilidade da Universidade para o 
Desenvolvimento Social 
2. Ciência e Tecnologia para o 
Desenvolvimento Social da Fronteira Sul.
Ciência e Tecnologia para o 
Desenvolvimento Social 
1. Responsabilidade da Universidade para o 
Desenvolvimento Social 
2. Ciência e Tecnologia para o 
Desenvolvimento Social da Fronteira Sul.
2009, um ano inesquecível 
Dilvo Ristoff – Reitor 
“Lágrimas de felicidade rolaram dos olhos de muitos no 
dia em que a Câmara de Educação do Senado 
aprovou a lei de criação da UFFS e, outra vez, no dia 
em que o Presidente Lula a sancionou.(...) 
Há uma universidade nova, realmente nova, a ser posta 
em funcionamento, com tudo o que isso significa em 
termos acadêmicos, administrativos, operacionais e 
políticos. 
E porque não queremos uma universidade encastelada 
em torres de marfim, mas profundamente democrática 
e comprometida com o avanço da arte e da ciência e 
com a promoção da justiça, teremos que ser criativos 
e inovadores “
Criação da UFFS 
“Parto do princípio de que 
universidades são instituições 
criadas pela sociedade para 
que a sociedade possa, 
assim, melhor ajudar-se a si 
mesma. Elas existem para 
servir à sociedade, gerando e 
disseminando o saber para a 
melhoria da qualidade de vida 
das pessoas.”
Desafios da UFFS 
“ Nossos desafios são muitos : 
(1) construir uma universidade que coloque 
efetivamente a arte e a ciência a serviço de 
toda a população da região da fronteira sul, 
envolvendo-a na produção de conhecimento e 
na solução dos problemas sociais existentes 
(2) uma Universidade que seja instrumento de 
liberação das energias criativas dos jovens da 
região 
(3) uma universidade que se torne um importante 
motor do desenvolvimento da região. “
Posse do Reitor Jaime Giolo 
“Os principais traços que caracterizam essa instituição: 
compromissos com a Região da Fronteira Sul, compromissos com a 
escola pública, compromissos com os pobres, compromissos com a 
alta ciência, tecnologia e cultura, compromissos com a agro-ecologia, 
com o meio ambiente, com a sustentabilidade. Compromissos com os 
movimentos sociais. Compromissos com a democracia.” 
“Posso antever o futuro da UFFS: cinco cidades universitárias 
plenamente construídas; graduação consolidada e ampliada; pós-graduação 
implantada e tornada referência nacional; extensão e cultura 
plenamente reconhecidas.”
Logomarca 
“Ao estilizar a chama, partindo-a em três 
labaredas que formam um todo, Berti nos lembra 
dos três valores clássicos que historicamente 
arderam na pira das grandes universidades: a 
busca do belo, do verdadeiro e do justo, da arte, 
da ciência e da justiça. 
A chama de Berti representa muito bem as três 
grandes funções da instituição universitária, 
claramente definidas na constituição brasileira: 
ensino, pesquisa e extensão.”
Responsabilidade Social da Universidade 
A Constituição Federal dispõe em seu Art. 207: 
CAPÍTULO III 
Seção I – DA EDUCAÇÃO 
“As universidades gozam de 
autonomia didático-científica, 
administrativa e de gestão 
financeira e patrimonial, e 
obedecerão ao princípio de 
indissociabilidade entre ensino, 
pesquisa e extensão”.
Pesquisa Extensão 
Ensino 
Desenvolvimento Social e 
Melhoria da Qualidade de Vida 
E 
d 
u 
c 
a 
ç 
ã 
o
Capítulo IV: da Ciência e Tecnologia 
Art. 218. O Estado promoverá e incentivará o desenvolvimento 
científico, a pesquisa e a capacitação tecnológicas. 
§ 1º - A pesquisa científica básica receberá tratamento prioritário 
do Estado, tendo em vista o bem público e o progresso das 
ciências. 
§ 2º - A pesquisa tecnológica voltar-se-á preponderantemente 
para a solução dos problemas brasileiros e para o 
desenvolvimento do sistema produtivo nacional e regional. 
§ 3º - O Estado apoiará a formação de recursos humanos nas 
áreas de ciência, pesquisa e tecnologia, e concederá aos que 
delas se ocupem meios e condições especiais de trabalho. 
.......................................................................................................... 
...
Capítulo IV: da Ciência e Tecnologia 
Art. 218. O Estado promoverá e incentivará o 
desenvolvimento científico, a pesquisa e a capacitação 
tecnológicas. 
.................................................................................................. 
........... 
§ 4º - A lei apoiará e estimulará as empresas que invistam 
em pesquisa, criação de tecnologia adequada ao País, 
formação e aperfeiçoamento de seus recursos humanos e 
que pratiquem sistemas de remuneração que 
assegurem ao empregado, desvinculada do salário, 
participação nos ganhos econômicos resultantes da 
produtividade de seu trabalho.
Diretrizes e Bases da Educação Nacional 
Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. 
CAPÍTULO IV - Da Educação Superior 
Art. 43º. A educação superior tem por finalidade: 
VI – estimular o conhecimento dos problemas do mundo presente, 
em particular os nacionais e regionais, prestar serviços especializados 
à comunidade e estabelecer com esta uma relação de reciprocidade 
VII – promover a extensão, aberta à 
participação da população, visando à difusão 
das conquistas e benefícios resultantes da 
criação cultural e da pesquisa científica e 
tecnológica geradas na instituição
Extensão 
“A extensão significa a recuperação 
da unidade do conhecimento 
que fundamenta o ensino 
e a pesquisa, pois recupera 
sua dimensão do real.” 
Queiroz, D. 1987. A Política de Extensão da 
UFSC: Reflexos no Ensino de Serviço Social.
Extensão 
“Pela Extensão, a Universidade 
assume plenamente sua 
responsabilidade social de agente 
do desenvolvimento. Ela ajuda a 
compreender a dinâmica do meio 
físico, econômico e social que a 
envolve. E difundindo 
conhecimento, dá sua 
contribuição às mudanças que 
assegurem às populações a 
transição a níveis mais elevados 
de qualidade de vida.” 
Queiroz, D. 1987. 
A Política de Extensão da UFSC: 
Reflexos no Ensino de Serviço Social.
A eficácia social da Universidade 
“A qualidade da instituição se mede 
pelos resultados junto à sociedade.” 
ADQ: Diário Indústria & Comércio, 1995
Responsabilidade Social da Universidade 
“A Universidade tem a responsabilidade social de alimentar 
continuamente com novos conhecimentos o processo de 
desenvolvimento econômico e social de um país.” 
ADQ: Resposta ao Jornal da Andes, 1994
Resultados da Pesquisa 
Sistemas inovadores 
novos 
conhecimentos Protótipos 
Publicações 
Modelos 
Artigos Dissertações 
Livros Teses 
CD-rom
Conhecimento 
é fator de produção 
determinante da 
formação do valor 
para o 
desenvolvimento 
regional na sociedade 
contemporânea
Resolvem 
Problemas 
Científicos 
Ideias Criativas 
Ciência 
Geram 
Inovações 
Método 
Tecnologia
Tecnologia 
Processo contínuo por 
meio do qual a 
humanidade molda, 
modifica e gera a sua 
qualidade de vida. 
Bueno, Natalia de Lima 
CEFET-PR. 1999
A inovação é a 
convergência da 
história de 
diversas 
pessoas para 
encontrar 
uma solução 
de futuro. 
2003. Queiroz, Diomário
Inovação 
Educação 
“É imperativo reconhecer que a inovação é 
elemento essencial para consolidar a 
funcionalidade do trinômio ”. 
Brasil. Ministério da Ciência e Tecnologia.LIVRO 
BRANCO : CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO;Brasília 
: Ministério da Ciência e Tecnologia, 2002. 
Calendula officinalis 
Tecnologia 
Ciência
Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação 
Desenvolvimento 
científico e 
tecnológico 
Desenvolvimento 
Social
Desenvolvimento Social 
O Desenvolvimento 
Social pressupõe o 
desenvolvimento 
econômico 
sustentável, com 
distribuição justa de 
renda e inclusão 
social, para o 
conjunto da 
população
“Desenvolvimento 
é o processo de 
transição de 
determinada 
estrutura 
econômica e social 
a outras estruturas 
que possibilitem um 
nível mais elevado 
das forças 
produtivas.” 
Queiroz, Diomário.1971. 
Une approche structurale du sous 
développement et du développement. Paris.
Os sistemas vivos seguem processos naturais: 
crescer, reproduzir, regenerar, reciclar, valorizar.
Os sistemas de colonização 
e de industrialização do 
Brasil obedecem o fluxo 
linear de extrair, explorar, 
vender, consumir, descartar.
Desenvolvimento: processo de mudança da 
atitude de exploração à valorização! 
EXPLORAÇÃO CONCENTRAÇÃO 
DE RENDA 
MISÉRIA 
VALORIZAÇÃO MULTIPLICAÇÃO 
DA RIQUEZA 
MELHORIA DE 
VIDA 
PARA TODOS
O novo paradigma do desenvolvimento 
A economia baseada no conhecimento 
DESENVOLVIMENTO 
ECONÔMICO 
Trabalho Capital 
Produtividade 
Pessoas Uso das TIC Inovacão e Ciência Impulso Emprendedor 
• Nível de formação 
• Formação em C&T 
• Formação em 
Gestão 
• Base de Ciência 
• Difusão 
• Ciência-Indústria 
• Cultura “inovacão” 
• Empresa Internacional 
•Inovação 
•Investimento 
• Uso 
• Criatividade 
• Capital de Risco 
• Facilidade de Negociação 
• Emp. forte crescimento 
Entorno Favorável 
Adaptado de Angel Landabaso 
Conselheiro C & T 
Delegação da Comissão Européia no Brasil
P 
C 
C 
T 
& 
I 
CONHECIMENTO 
Princípios 
Eixos 
Estratégicos 
Linhas de Ação 
Prioridades 
Objetivo 
Desenvolvimento 
Sustentável e 
Qualidade de 
Vida da 
População, 
com Equilíbrio 
Regional
Nova economia: horizontes da era da 
informação e do conhecimento 
“A Universidade tende a ser cada vez mais aberta e 
solidária, ter compromissos sociais, perseguir a 
qualidade de vida da população como parte ativa do 
processo de desenvolvimento, gerando 
conhecimentos e atuando em conjunto com os demais 
parceiros para a solução das grandes questões 
regionais e nacionais.” 
ADQ:Indústria & Comércio, 1995
Nova economia: horizontes da era da 
informação e do conhecimento 
“Ou seja, uma Universidade empreendedora e que não 
perca de vista tanto seu papel no ensino, pesquisa e 
extensão quanto sua função libertária e cultural, como 
guardiã dos princípios mais elevados da cidadania e da 
relação livre entre as pessoas.” 
ADQ:Indústria & Comércio, 1995
O profissional do mundo novo 
Em todos os campos de 
conhecimento, o ensino de 
qualidade se definirá pela 
formação do profissional 
crítico, agente transformador 
da sociedade, consciente 
de sua cidadania, capaz de 
enfrentar e solucionar 
problemas, a mente aberta 
para um processo contínuo de 
educação. 
Diomário: O ensino, a universidade e o mundo novo, 1994
Ciência e Tecnologia para o 
Desenvolvimento Social 
1. Responsabilidade da Universidade para o 
Desenvolvimento Social 
2. UFFS: Ciência e Tecnologia para o 
Desenvolvimento Social da Fronteira Sul.
2014, uma realidade!
Laranjeiras Realeza
Quadro de servidores da UFFS 
Doutores: 51 % 
Mestres: 49 % 
Doutorandos: 16 %
Acadêmicos da UFFS em Chapecó
Formaturas nos campi de Laranjeiras do 
Sul e de Realeza.
UFFS divulga projetos de pesquisa 
Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal da 
Fronteira Sul (UFFS) divulga o resultado dos projetos de pesquisa 
selecionados nos dois editais de apoio em andamento. Foram 
aprovados 50 projetos de Iniciação Científica e mais 12 na modalidade 
Integrados.
Resultados da pesquisa chegam ao campo 
Pesquisas vêm sendo realizadas na Universidade Federal da Fronteira 
Sul – Campus Erechim para buscar alternativas que garantam redução 
no uso de herbicidas em cultivos de milho e feijão e, 
consequentemente, diminuam o custo de produção e os danos 
ambientais sem prejuízo ao desempenho das lavouras
Iniciação científica 
É o ensino baseado no 
aprender a aprender. 
É uma boa aprendizagem - 
permite avançar no 
desconhecido. 
César Zucco - 2009
Iniciação científica 
IC como processo de 
aprendizagem: 
alunos e professores são 
agentes da 
aprendizagem 
desperta o interesse pelo 
curso e reforça os laços 
de permanência 
César Zucco - 2009
Iniciação científica 
Vincent Tinto (Universidade de Syracuse) 
“O melhor programa de 
permanência e aprendizagem 
é sempre um forte programa 
acadêmico que envolva 
ativamente os estudantes na 
aprendizagem, especialmente 
com os colegas e professores.”
O esforço interativo de 
aprendizagem confere 
caráter social à 
educação. 
O conhecimento se dá 
em benefício de todos. 
Diomário Queiroz – 2005 
Artigo: Uma nova escola para o novo mundo
Iniciação científica 
É formar integralmente o 
cidadão que poderá criar, 
dominar e empregar 
conhecimentos científicos e 
tecnológicos na busca da 
qualidade de vida para si e 
para a sociedade como um 
todo. 
César Zucco - 2009 
Disseminação do acesso ao conhecimento 
Aprendizado da pesquisa 
Criatividade direcionada para resultados 
Soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável 
Diomário Queiroz 
2009
Exemplos do 
desenvolvimento 
da vitivinicultura e 
da produção de 
oliveiras no Sul da 
Itália
Vesúvio
Centro de pesquisa romano em vinicultura
Petronilia
Propriedade agrícola: Aldemburg, Alemanha 
Produção de suínos integrada a novas fontes de energia
Retorno 
Empreendedorismo Inovador 
Tempo 
Investimentos 
Ciência 
intenso em C&T 
Tecnologia 
Inovação 
Resultados 
Projeto de 
EBT 
Empresa 
Nascente 
Idéia + 
Conhecimento 
Empresa 
consolidada 
P&D 
Geração 
de Idéias 
Pré-Incubação 
Incubação 
Crescimento 
NITs 
© COPYRIGHT 2008 - Fundação CERTI
O processo SINAPSE de Inovação 
1000 
Idéias 
Cada operação 
difunde 
articula 
avalia 
guia 
a criação de EBTs 
Idéia de produto 
Processo Inovador 
Mercado 
Existente 
Potencial 
Primeiro 
projeto 
de 
Inovação 
Primeira 
proposta de 
plano de 
negócios 
Pré - 
incubação 
Empreendedores 
200 Propostas 
61 empresas 
1174 inovadoras 
Idéias 
Operação SC:2009
Conselho Estratégico Social 
Instituído pela Portaria 045/UFFS/2009 
A Universidade Federal da Fronteira Sul 
(UFFS) tem um Conselho Estratégico Social 
com a finalidade de assegurar a construção 
de uma instituição de educação superior 
comprometida com a inclusão social e com a 
produção e a disseminação do conhecimento 
para a melhoria da qualidade de vida das 
pessoas.
Reunião do Conselho Estratégico Social 
Plano de Expansão Externa da UFFS (2015 - 2025) Momento para 
que as regiões articuladas em prol de novos campi da UFFS 
apresentassem suas propostas ao Conselho. Ao todo, nove 
microrregiões participaram da reunião:
Diomário Queiroz 
Palestra disponível em: 
Diomário Queiroz 
diomarioq@terra.com.br 
Obrigado!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão da Educação a Distância e da Inovação Educacional
Gestão da Educação a Distância e da Inovação EducacionalGestão da Educação a Distância e da Inovação Educacional
Gestão da Educação a Distância e da Inovação EducacionalLuciano Sathler
 
Década EDS 2014+. Uma visão de futuro - Manuel Carvalho Gomes
Década EDS 2014+. Uma visão de futuro - Manuel Carvalho GomesDécada EDS 2014+. Uma visão de futuro - Manuel Carvalho Gomes
Década EDS 2014+. Uma visão de futuro - Manuel Carvalho GomesCIDAADS
 
Estrategia cidadania original
Estrategia cidadania originalEstrategia cidadania original
Estrategia cidadania originalNever Never Land
 
20190618+mc+plano+nacional+artes
20190618+mc+plano+nacional+artes20190618+mc+plano+nacional+artes
20190618+mc+plano+nacional+artesPedro Nuno Santos
 
Aula Magna "As Universidades Digitais e o ODS 4.3: a mediação tecnológica e a...
Aula Magna "As Universidades Digitais e o ODS 4.3: a mediação tecnológica e a...Aula Magna "As Universidades Digitais e o ODS 4.3: a mediação tecnológica e a...
Aula Magna "As Universidades Digitais e o ODS 4.3: a mediação tecnológica e a...Carlos Alberto P de Oliveira, Professor Caó
 
Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável
Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento SustentávelCiência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável
Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentávelfabrizioribeiro
 
EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI 1
EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI 1EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI 1
EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI 1lucavao2010
 
Perfil da educao especial e do atendimento educacional
Perfil da educao especial e do atendimento educacionalPerfil da educao especial e do atendimento educacional
Perfil da educao especial e do atendimento educacional♥Marcinhatinelli♥
 
Apresentação Conferência Livre da Juventude ABU-Recife
Apresentação Conferência Livre da Juventude ABU-RecifeApresentação Conferência Livre da Juventude ABU-Recife
Apresentação Conferência Livre da Juventude ABU-RecifeABU Recife
 
Novos espaços da educação artigo cmf
Novos espaços da educação artigo cmfNovos espaços da educação artigo cmf
Novos espaços da educação artigo cmfCIRINEU COSTA
 

Mais procurados (16)

Gestão da Educação a Distância e da Inovação Educacional
Gestão da Educação a Distância e da Inovação EducacionalGestão da Educação a Distância e da Inovação Educacional
Gestão da Educação a Distância e da Inovação Educacional
 
Década EDS 2014+. Uma visão de futuro - Manuel Carvalho Gomes
Década EDS 2014+. Uma visão de futuro - Manuel Carvalho GomesDécada EDS 2014+. Uma visão de futuro - Manuel Carvalho Gomes
Década EDS 2014+. Uma visão de futuro - Manuel Carvalho Gomes
 
Estrategia cidadania original
Estrategia cidadania originalEstrategia cidadania original
Estrategia cidadania original
 
Livro etica e_cidadania
Livro etica e_cidadaniaLivro etica e_cidadania
Livro etica e_cidadania
 
Etica e cidadania
Etica e cidadaniaEtica e cidadania
Etica e cidadania
 
Educação econômica
Educação econômicaEducação econômica
Educação econômica
 
20190618+mc+plano+nacional+artes
20190618+mc+plano+nacional+artes20190618+mc+plano+nacional+artes
20190618+mc+plano+nacional+artes
 
Aula Magna "As Universidades Digitais e o ODS 4.3: a mediação tecnológica e a...
Aula Magna "As Universidades Digitais e o ODS 4.3: a mediação tecnológica e a...Aula Magna "As Universidades Digitais e o ODS 4.3: a mediação tecnológica e a...
Aula Magna "As Universidades Digitais e o ODS 4.3: a mediação tecnológica e a...
 
Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável
Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento SustentávelCiência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável
Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável
 
EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI 1
EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI 1EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI 1
EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI 1
 
Projeto recriar
Projeto recriarProjeto recriar
Projeto recriar
 
Comunicação e uso de midias
Comunicação e uso de midiasComunicação e uso de midias
Comunicação e uso de midias
 
Perfil da educao especial e do atendimento educacional
Perfil da educao especial e do atendimento educacionalPerfil da educao especial e do atendimento educacional
Perfil da educao especial e do atendimento educacional
 
Projeto recriar
Projeto recriarProjeto recriar
Projeto recriar
 
Apresentação Conferência Livre da Juventude ABU-Recife
Apresentação Conferência Livre da Juventude ABU-RecifeApresentação Conferência Livre da Juventude ABU-Recife
Apresentação Conferência Livre da Juventude ABU-Recife
 
Novos espaços da educação artigo cmf
Novos espaços da educação artigo cmfNovos espaços da educação artigo cmf
Novos espaços da educação artigo cmf
 

Semelhante a Ciencia e tecnologia para o desenvolvimento social

Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...
Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...
Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...Antônio Diomário de Queiroz
 
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.Antônio Diomário de Queiroz
 
Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense finalEnit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense finalAntônio Diomário de Queiroz
 
Educação Superior:Ensino,Pesquisa e Extensão
Educação Superior:Ensino,Pesquisa e ExtensãoEducação Superior:Ensino,Pesquisa e Extensão
Educação Superior:Ensino,Pesquisa e ExtensãoMariangela ziede
 
Educação Superior:Ensino - Pesquisa - Extensão
Educação Superior:Ensino - Pesquisa - ExtensãoEducação Superior:Ensino - Pesquisa - Extensão
Educação Superior:Ensino - Pesquisa - ExtensãoMariangela ziede
 
O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...
O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...
O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...Universidade Estadual do Ceará
 
Palestra CONAE/2014
Palestra CONAE/2014Palestra CONAE/2014
Palestra CONAE/2014daguia
 
Diário de Notícias 22 de fevereiro de 2023 António Nóvoa.pdf
Diário de Notícias 22 de fevereiro de 2023 António Nóvoa.pdfDiário de Notícias 22 de fevereiro de 2023 António Nóvoa.pdf
Diário de Notícias 22 de fevereiro de 2023 António Nóvoa.pdfjuraciescolas2023
 
Gestão da Educação a Distância e da Inovação Educacional
Gestão da Educação a Distância e da Inovação EducacionalGestão da Educação a Distância e da Inovação Educacional
Gestão da Educação a Distância e da Inovação EducacionalLuciano Sathler
 
EDUCAÇÃO ONLINE E FORMAÇÃO CONTÍNUA EM MEDICINA
EDUCAÇÃO ONLINE E FORMAÇÃO CONTÍNUA EM MEDICINAEDUCAÇÃO ONLINE E FORMAÇÃO CONTÍNUA EM MEDICINA
EDUCAÇÃO ONLINE E FORMAÇÃO CONTÍNUA EM MEDICINAMAURILIO LUIELE
 
Inovação e inteligência apresentação
Inovação e inteligência apresentaçãoInovação e inteligência apresentação
Inovação e inteligência apresentaçãoCarlos Placido Teixeira
 
Educação, ciência e cidadania.
Educação, ciência e cidadania.Educação, ciência e cidadania.
Educação, ciência e cidadania.João Gabriel Sousa
 
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informaçãoO papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informaçãoMinistério da Educação
 
Fórum a economia criativa e a educação – 12 11-2010 – apresentação de flávio ...
Fórum a economia criativa e a educação – 12 11-2010 – apresentação de flávio ...Fórum a economia criativa e a educação – 12 11-2010 – apresentação de flávio ...
Fórum a economia criativa e a educação – 12 11-2010 – apresentação de flávio ...FecomercioSP
 

Semelhante a Ciencia e tecnologia para o desenvolvimento social (20)

Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...
Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...
Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...
 
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.
 
Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense finalEnit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
 
Educação Superior:Ensino,Pesquisa e Extensão
Educação Superior:Ensino,Pesquisa e ExtensãoEducação Superior:Ensino,Pesquisa e Extensão
Educação Superior:Ensino,Pesquisa e Extensão
 
Educação Superior:Ensino - Pesquisa - Extensão
Educação Superior:Ensino - Pesquisa - ExtensãoEducação Superior:Ensino - Pesquisa - Extensão
Educação Superior:Ensino - Pesquisa - Extensão
 
Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos
 Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos
Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos
 
Sustentabilidade Empresarial
Sustentabilidade EmpresarialSustentabilidade Empresarial
Sustentabilidade Empresarial
 
Conhecimento e Complexidade
Conhecimento e ComplexidadeConhecimento e Complexidade
Conhecimento e Complexidade
 
O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...
O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...
O PRINCÍPIO DA DIVERSIDADE CULTURAL NA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS ANIMADOS PARA A...
 
Palestra CONAE/2014
Palestra CONAE/2014Palestra CONAE/2014
Palestra CONAE/2014
 
Diário de Notícias 22 de fevereiro de 2023 António Nóvoa.pdf
Diário de Notícias 22 de fevereiro de 2023 António Nóvoa.pdfDiário de Notícias 22 de fevereiro de 2023 António Nóvoa.pdf
Diário de Notícias 22 de fevereiro de 2023 António Nóvoa.pdf
 
Gestão da Educação a Distância e da Inovação Educacional
Gestão da Educação a Distância e da Inovação EducacionalGestão da Educação a Distância e da Inovação Educacional
Gestão da Educação a Distância e da Inovação Educacional
 
Ingeniero novos tempos
Ingeniero novos temposIngeniero novos tempos
Ingeniero novos tempos
 
EDUCAÇÃO ONLINE E FORMAÇÃO CONTÍNUA EM MEDICINA
EDUCAÇÃO ONLINE E FORMAÇÃO CONTÍNUA EM MEDICINAEDUCAÇÃO ONLINE E FORMAÇÃO CONTÍNUA EM MEDICINA
EDUCAÇÃO ONLINE E FORMAÇÃO CONTÍNUA EM MEDICINA
 
Inovação e inteligência apresentação
Inovação e inteligência apresentaçãoInovação e inteligência apresentação
Inovação e inteligência apresentação
 
Univconhecimento
UnivconhecimentoUnivconhecimento
Univconhecimento
 
Educação, ciência e cidadania.
Educação, ciência e cidadania.Educação, ciência e cidadania.
Educação, ciência e cidadania.
 
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informaçãoO papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
 
Pucrs Audy Santa Maria Feisma
Pucrs Audy Santa Maria FeismaPucrs Audy Santa Maria Feisma
Pucrs Audy Santa Maria Feisma
 
Fórum a economia criativa e a educação – 12 11-2010 – apresentação de flávio ...
Fórum a economia criativa e a educação – 12 11-2010 – apresentação de flávio ...Fórum a economia criativa e a educação – 12 11-2010 – apresentação de flávio ...
Fórum a economia criativa e a educação – 12 11-2010 – apresentação de flávio ...
 

Mais de Antônio Diomário de Queiroz

CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO	 CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Antônio Diomário de Queiroz
 
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinenseUfmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinenseAntônio Diomário de Queiroz
 
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...Antônio Diomário de Queiroz
 
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015Antônio Diomário de Queiroz
 
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmicaIntegração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmicaAntônio Diomário de Queiroz
 
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa CatarinaEmergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa CatarinaAntônio Diomário de Queiroz
 
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do BrasilAssociados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do BrasilAntônio Diomário de Queiroz
 
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...Antônio Diomário de Queiroz
 
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...Antônio Diomário de Queiroz
 
O professor e a construção do saber para a cidadania
O professor e a construção do saber para a cidadania O professor e a construção do saber para a cidadania
O professor e a construção do saber para a cidadania Antônio Diomário de Queiroz
 
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regionalEducação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regionalAntônio Diomário de Queiroz
 
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e InovaçãoCostituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e InovaçãoAntônio Diomário de Queiroz
 

Mais de Antônio Diomário de Queiroz (18)

CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO	 CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
 
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde
Espiritualidade e valores cristãos para a saúdeEspiritualidade e valores cristãos para a saúde
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde
 
Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Os escoteiros construindo um mundo melhor!Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Os escoteiros construindo um mundo melhor!
 
Testemunho e vivências de maio 1968 em Paris
Testemunho e vivências de maio 1968 em  ParisTestemunho e vivências de maio 1968 em  Paris
Testemunho e vivências de maio 1968 em Paris
 
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinenseUfmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
 
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
 
Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Paz e conciliação na missão de vida cristã.Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Paz e conciliação na missão de vida cristã.
 
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015
 
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmicaIntegração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
 
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa CatarinaEmergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
 
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do BrasilAssociados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
 
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...
 
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...
 
O professor e a construção do saber para a cidadania
O professor e a construção do saber para a cidadania O professor e a construção do saber para a cidadania
O professor e a construção do saber para a cidadania
 
Empreendedorismo em Química
Empreendedorismo em QuímicaEmpreendedorismo em Química
Empreendedorismo em Química
 
Gestão estratégica da inovação
Gestão estratégica da inovaçãoGestão estratégica da inovação
Gestão estratégica da inovação
 
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regionalEducação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
 
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e InovaçãoCostituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação
 

Último

Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 

Ciencia e tecnologia para o desenvolvimento social

  • 1. Palestra de Abertura Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social Chapecó, 13 de outubro de 2014 Antônio Diomário de Queiroz Diretor de Ciência,Tecnologia e Inovação
  • 2. Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social 1. Responsabilidade da Universidade para o Desenvolvimento Social 2. Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social da Fronteira Sul.
  • 3. Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social 1. Responsabilidade da Universidade para o Desenvolvimento Social 2. Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social da Fronteira Sul.
  • 4. 2009, um ano inesquecível Dilvo Ristoff – Reitor “Lágrimas de felicidade rolaram dos olhos de muitos no dia em que a Câmara de Educação do Senado aprovou a lei de criação da UFFS e, outra vez, no dia em que o Presidente Lula a sancionou.(...) Há uma universidade nova, realmente nova, a ser posta em funcionamento, com tudo o que isso significa em termos acadêmicos, administrativos, operacionais e políticos. E porque não queremos uma universidade encastelada em torres de marfim, mas profundamente democrática e comprometida com o avanço da arte e da ciência e com a promoção da justiça, teremos que ser criativos e inovadores “
  • 5. Criação da UFFS “Parto do princípio de que universidades são instituições criadas pela sociedade para que a sociedade possa, assim, melhor ajudar-se a si mesma. Elas existem para servir à sociedade, gerando e disseminando o saber para a melhoria da qualidade de vida das pessoas.”
  • 6. Desafios da UFFS “ Nossos desafios são muitos : (1) construir uma universidade que coloque efetivamente a arte e a ciência a serviço de toda a população da região da fronteira sul, envolvendo-a na produção de conhecimento e na solução dos problemas sociais existentes (2) uma Universidade que seja instrumento de liberação das energias criativas dos jovens da região (3) uma universidade que se torne um importante motor do desenvolvimento da região. “
  • 7. Posse do Reitor Jaime Giolo “Os principais traços que caracterizam essa instituição: compromissos com a Região da Fronteira Sul, compromissos com a escola pública, compromissos com os pobres, compromissos com a alta ciência, tecnologia e cultura, compromissos com a agro-ecologia, com o meio ambiente, com a sustentabilidade. Compromissos com os movimentos sociais. Compromissos com a democracia.” “Posso antever o futuro da UFFS: cinco cidades universitárias plenamente construídas; graduação consolidada e ampliada; pós-graduação implantada e tornada referência nacional; extensão e cultura plenamente reconhecidas.”
  • 8. Logomarca “Ao estilizar a chama, partindo-a em três labaredas que formam um todo, Berti nos lembra dos três valores clássicos que historicamente arderam na pira das grandes universidades: a busca do belo, do verdadeiro e do justo, da arte, da ciência e da justiça. A chama de Berti representa muito bem as três grandes funções da instituição universitária, claramente definidas na constituição brasileira: ensino, pesquisa e extensão.”
  • 9. Responsabilidade Social da Universidade A Constituição Federal dispõe em seu Art. 207: CAPÍTULO III Seção I – DA EDUCAÇÃO “As universidades gozam de autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial, e obedecerão ao princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão”.
  • 10. Pesquisa Extensão Ensino Desenvolvimento Social e Melhoria da Qualidade de Vida E d u c a ç ã o
  • 11. Capítulo IV: da Ciência e Tecnologia Art. 218. O Estado promoverá e incentivará o desenvolvimento científico, a pesquisa e a capacitação tecnológicas. § 1º - A pesquisa científica básica receberá tratamento prioritário do Estado, tendo em vista o bem público e o progresso das ciências. § 2º - A pesquisa tecnológica voltar-se-á preponderantemente para a solução dos problemas brasileiros e para o desenvolvimento do sistema produtivo nacional e regional. § 3º - O Estado apoiará a formação de recursos humanos nas áreas de ciência, pesquisa e tecnologia, e concederá aos que delas se ocupem meios e condições especiais de trabalho. .......................................................................................................... ...
  • 12. Capítulo IV: da Ciência e Tecnologia Art. 218. O Estado promoverá e incentivará o desenvolvimento científico, a pesquisa e a capacitação tecnológicas. .................................................................................................. ........... § 4º - A lei apoiará e estimulará as empresas que invistam em pesquisa, criação de tecnologia adequada ao País, formação e aperfeiçoamento de seus recursos humanos e que pratiquem sistemas de remuneração que assegurem ao empregado, desvinculada do salário, participação nos ganhos econômicos resultantes da produtividade de seu trabalho.
  • 13. Diretrizes e Bases da Educação Nacional Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. CAPÍTULO IV - Da Educação Superior Art. 43º. A educação superior tem por finalidade: VI – estimular o conhecimento dos problemas do mundo presente, em particular os nacionais e regionais, prestar serviços especializados à comunidade e estabelecer com esta uma relação de reciprocidade VII – promover a extensão, aberta à participação da população, visando à difusão das conquistas e benefícios resultantes da criação cultural e da pesquisa científica e tecnológica geradas na instituição
  • 14. Extensão “A extensão significa a recuperação da unidade do conhecimento que fundamenta o ensino e a pesquisa, pois recupera sua dimensão do real.” Queiroz, D. 1987. A Política de Extensão da UFSC: Reflexos no Ensino de Serviço Social.
  • 15. Extensão “Pela Extensão, a Universidade assume plenamente sua responsabilidade social de agente do desenvolvimento. Ela ajuda a compreender a dinâmica do meio físico, econômico e social que a envolve. E difundindo conhecimento, dá sua contribuição às mudanças que assegurem às populações a transição a níveis mais elevados de qualidade de vida.” Queiroz, D. 1987. A Política de Extensão da UFSC: Reflexos no Ensino de Serviço Social.
  • 16. A eficácia social da Universidade “A qualidade da instituição se mede pelos resultados junto à sociedade.” ADQ: Diário Indústria & Comércio, 1995
  • 17. Responsabilidade Social da Universidade “A Universidade tem a responsabilidade social de alimentar continuamente com novos conhecimentos o processo de desenvolvimento econômico e social de um país.” ADQ: Resposta ao Jornal da Andes, 1994
  • 18. Resultados da Pesquisa Sistemas inovadores novos conhecimentos Protótipos Publicações Modelos Artigos Dissertações Livros Teses CD-rom
  • 19. Conhecimento é fator de produção determinante da formação do valor para o desenvolvimento regional na sociedade contemporânea
  • 20. Resolvem Problemas Científicos Ideias Criativas Ciência Geram Inovações Método Tecnologia
  • 21. Tecnologia Processo contínuo por meio do qual a humanidade molda, modifica e gera a sua qualidade de vida. Bueno, Natalia de Lima CEFET-PR. 1999
  • 22. A inovação é a convergência da história de diversas pessoas para encontrar uma solução de futuro. 2003. Queiroz, Diomário
  • 23. Inovação Educação “É imperativo reconhecer que a inovação é elemento essencial para consolidar a funcionalidade do trinômio ”. Brasil. Ministério da Ciência e Tecnologia.LIVRO BRANCO : CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO;Brasília : Ministério da Ciência e Tecnologia, 2002. Calendula officinalis Tecnologia Ciência
  • 24. Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação Desenvolvimento científico e tecnológico Desenvolvimento Social
  • 25. Desenvolvimento Social O Desenvolvimento Social pressupõe o desenvolvimento econômico sustentável, com distribuição justa de renda e inclusão social, para o conjunto da população
  • 26. “Desenvolvimento é o processo de transição de determinada estrutura econômica e social a outras estruturas que possibilitem um nível mais elevado das forças produtivas.” Queiroz, Diomário.1971. Une approche structurale du sous développement et du développement. Paris.
  • 27. Os sistemas vivos seguem processos naturais: crescer, reproduzir, regenerar, reciclar, valorizar.
  • 28. Os sistemas de colonização e de industrialização do Brasil obedecem o fluxo linear de extrair, explorar, vender, consumir, descartar.
  • 29. Desenvolvimento: processo de mudança da atitude de exploração à valorização! EXPLORAÇÃO CONCENTRAÇÃO DE RENDA MISÉRIA VALORIZAÇÃO MULTIPLICAÇÃO DA RIQUEZA MELHORIA DE VIDA PARA TODOS
  • 30. O novo paradigma do desenvolvimento A economia baseada no conhecimento DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO Trabalho Capital Produtividade Pessoas Uso das TIC Inovacão e Ciência Impulso Emprendedor • Nível de formação • Formação em C&T • Formação em Gestão • Base de Ciência • Difusão • Ciência-Indústria • Cultura “inovacão” • Empresa Internacional •Inovação •Investimento • Uso • Criatividade • Capital de Risco • Facilidade de Negociação • Emp. forte crescimento Entorno Favorável Adaptado de Angel Landabaso Conselheiro C & T Delegação da Comissão Européia no Brasil
  • 31. P C C T & I CONHECIMENTO Princípios Eixos Estratégicos Linhas de Ação Prioridades Objetivo Desenvolvimento Sustentável e Qualidade de Vida da População, com Equilíbrio Regional
  • 32. Nova economia: horizontes da era da informação e do conhecimento “A Universidade tende a ser cada vez mais aberta e solidária, ter compromissos sociais, perseguir a qualidade de vida da população como parte ativa do processo de desenvolvimento, gerando conhecimentos e atuando em conjunto com os demais parceiros para a solução das grandes questões regionais e nacionais.” ADQ:Indústria & Comércio, 1995
  • 33. Nova economia: horizontes da era da informação e do conhecimento “Ou seja, uma Universidade empreendedora e que não perca de vista tanto seu papel no ensino, pesquisa e extensão quanto sua função libertária e cultural, como guardiã dos princípios mais elevados da cidadania e da relação livre entre as pessoas.” ADQ:Indústria & Comércio, 1995
  • 34. O profissional do mundo novo Em todos os campos de conhecimento, o ensino de qualidade se definirá pela formação do profissional crítico, agente transformador da sociedade, consciente de sua cidadania, capaz de enfrentar e solucionar problemas, a mente aberta para um processo contínuo de educação. Diomário: O ensino, a universidade e o mundo novo, 1994
  • 35. Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social 1. Responsabilidade da Universidade para o Desenvolvimento Social 2. UFFS: Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social da Fronteira Sul.
  • 38. Quadro de servidores da UFFS Doutores: 51 % Mestres: 49 % Doutorandos: 16 %
  • 39. Acadêmicos da UFFS em Chapecó
  • 40. Formaturas nos campi de Laranjeiras do Sul e de Realeza.
  • 41. UFFS divulga projetos de pesquisa Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) divulga o resultado dos projetos de pesquisa selecionados nos dois editais de apoio em andamento. Foram aprovados 50 projetos de Iniciação Científica e mais 12 na modalidade Integrados.
  • 42. Resultados da pesquisa chegam ao campo Pesquisas vêm sendo realizadas na Universidade Federal da Fronteira Sul – Campus Erechim para buscar alternativas que garantam redução no uso de herbicidas em cultivos de milho e feijão e, consequentemente, diminuam o custo de produção e os danos ambientais sem prejuízo ao desempenho das lavouras
  • 43. Iniciação científica É o ensino baseado no aprender a aprender. É uma boa aprendizagem - permite avançar no desconhecido. César Zucco - 2009
  • 44. Iniciação científica IC como processo de aprendizagem: alunos e professores são agentes da aprendizagem desperta o interesse pelo curso e reforça os laços de permanência César Zucco - 2009
  • 45. Iniciação científica Vincent Tinto (Universidade de Syracuse) “O melhor programa de permanência e aprendizagem é sempre um forte programa acadêmico que envolva ativamente os estudantes na aprendizagem, especialmente com os colegas e professores.”
  • 46. O esforço interativo de aprendizagem confere caráter social à educação. O conhecimento se dá em benefício de todos. Diomário Queiroz – 2005 Artigo: Uma nova escola para o novo mundo
  • 47. Iniciação científica É formar integralmente o cidadão que poderá criar, dominar e empregar conhecimentos científicos e tecnológicos na busca da qualidade de vida para si e para a sociedade como um todo. César Zucco - 2009 Disseminação do acesso ao conhecimento Aprendizado da pesquisa Criatividade direcionada para resultados Soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável Diomário Queiroz 2009
  • 48. Exemplos do desenvolvimento da vitivinicultura e da produção de oliveiras no Sul da Itália
  • 50.
  • 51. Centro de pesquisa romano em vinicultura
  • 52.
  • 53.
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 57.
  • 58.
  • 59.
  • 60.
  • 61.
  • 62.
  • 63.
  • 65.
  • 66.
  • 67.
  • 68.
  • 69.
  • 70.
  • 71.
  • 72.
  • 73.
  • 74.
  • 75.
  • 76.
  • 77.
  • 78.
  • 79.
  • 80. Propriedade agrícola: Aldemburg, Alemanha Produção de suínos integrada a novas fontes de energia
  • 81.
  • 82.
  • 83. Retorno Empreendedorismo Inovador Tempo Investimentos Ciência intenso em C&T Tecnologia Inovação Resultados Projeto de EBT Empresa Nascente Idéia + Conhecimento Empresa consolidada P&D Geração de Idéias Pré-Incubação Incubação Crescimento NITs © COPYRIGHT 2008 - Fundação CERTI
  • 84. O processo SINAPSE de Inovação 1000 Idéias Cada operação difunde articula avalia guia a criação de EBTs Idéia de produto Processo Inovador Mercado Existente Potencial Primeiro projeto de Inovação Primeira proposta de plano de negócios Pré - incubação Empreendedores 200 Propostas 61 empresas 1174 inovadoras Idéias Operação SC:2009
  • 85. Conselho Estratégico Social Instituído pela Portaria 045/UFFS/2009 A Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) tem um Conselho Estratégico Social com a finalidade de assegurar a construção de uma instituição de educação superior comprometida com a inclusão social e com a produção e a disseminação do conhecimento para a melhoria da qualidade de vida das pessoas.
  • 86. Reunião do Conselho Estratégico Social Plano de Expansão Externa da UFFS (2015 - 2025) Momento para que as regiões articuladas em prol de novos campi da UFFS apresentassem suas propostas ao Conselho. Ao todo, nove microrregiões participaram da reunião:
  • 87.
  • 88. Diomário Queiroz Palestra disponível em: Diomário Queiroz diomarioq@terra.com.br Obrigado!