CONFERÊNCIA LIVRE DE JUVENTUDE<br />ABU RECIFE<br />
Por que participar da Conferência?<br />Jovens: ‘vós sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e sois vencedores ...
Dados sobre juventude brasileira (MARÇAL, 2011)<br />(a) São acerca de 50 milhões de pessoas, 26,4% da população;<br />(b)...
Papel da juventude cristã (MARÇAL, 2011)<br />Geração atual: “desencantada”?<br />Em dias de total desencanto, Deus visito...
Juventude (CONJUVE, 2011)<br />Pluralidade– múltiplas dimensões de vivências e experimentações<br />Percurso para inserção...
Fortalecimento Institucional (CONJUVE, 2011)<br />Secretaria Nacional de Juventude<br />Conselho Nacional da Juventude<br ...
Avanços políticos (CONJUVE, 2011)<br />Emenda nº 65 (13 de julho de 2010) – inclusão do termo jovem na CF (jovens de 15 a ...
A Conferência Nacional de Juventude pretende contribuir na mudança da compreensão da sociedade sobre o tema juventude: pro...
Eixos da Conferência (CONJUVE, 2011)<br />Direito ao Desenvolvimento Integral: educação, trabalho, cultura, comunicação;<b...
EIXO 1. Direito ao desenvolvimento integral (CONJUVE, 2011)<br />1.1 Juventude e Educação<br />
18 - Desde quando cursam os 			primeiros  anos do ensino fundamental até se formarem na universidade, os jovens passam gra...
19 - A educação não é importante somente para a vida desses jovens,  que são transformadas a partir dos conhecimentos e ex...
20 - Na última década, o Brasil			 colocou a universalização do acesso à educação básica como prioridade máxima da polític...
21 - Segundo o estudo Juventude e Políticas				 Sociais no Brasil (2009), do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPE...
22 - Para além do acesso e alfabetização, o desafio que se coloca é qualificar a permanência da juventude no ambiente esco...
23 - O processo educacional também deve valorizar as experiências inter e intradisciplinares, considerando elementos centr...
24 . A ampliação da rede de educação profissional, técnica e tecnológica . que integrem educação e qualificação - se mostr...
25 - Em relação ao ensino superior, apesar de as taxas de ingresso e permanência de jovens nas universidades terem se ampl...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação Conferência Livre da Juventude ABU-Recife

925 visualizações

Publicada em

Apresentação-Roteiro da Conferência Livre da Juventude realizado nos dias 17 e 24 de setembro de 2011 pela Aliança Bíblica Universitária do Recife.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
925
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
182
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Conferência Livre da Juventude ABU-Recife

  1. 1.
  2. 2. CONFERÊNCIA LIVRE DE JUVENTUDE<br />ABU RECIFE<br />
  3. 3. Por que participar da Conferência?<br />Jovens: ‘vós sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e sois vencedores do Maligno’. (I Jo 2:14)<br />“A juventude evangélica não pode restringir sua participação à organização eclesial; é preciso arregaçar as mangas e amar cada brasileira e brasileiro, reconhecendo neles a imagem de Deus” (MARÇAL, 2011).<br />
  4. 4. Dados sobre juventude brasileira (MARÇAL, 2011)<br />(a) São acerca de 50 milhões de pessoas, 26,4% da população;<br />(b) Entre os desempregados, 45,5% são jovens; 20,7% são os jovens que possuem alguma ocupação.<br />(c) Cerca de 3 Milhões de jovens não são alfabetizados.<br />d) De cada 10 alunos que concluem ensino médio, 4 destes têm mais de 17 anos e estão em defasagem escolar<br />e) No período entre 1993 a 2002, os homicídios envolvendo jovens passou de 30.586 para 49.6470 - mortes de jovens: 62,3% de mortes neste período de 9 anos.<br />
  5. 5. Papel da juventude cristã (MARÇAL, 2011)<br />Geração atual: “desencantada”?<br />Em dias de total desencanto, Deus visitou Ezequiel (Ez 1.1). <br />“Como os profetas, queremos viver os dois eixos da visão: a real visão do mundo que o cerca, do sofrimento causado pelo pecado; e também receber do Senhor visões da Sua glória e do Seu poder, do Seu amor por essa geração que perece sem Ele” (MARÇAL, 2011).<br />Deus nos chama ao inconformismo (Rm 12;1-2)- comprometimento inegociável com o Reino de Deus.<br />
  6. 6. Juventude (CONJUVE, 2011)<br />Pluralidade– múltiplas dimensões de vivências e experimentações<br />Percurso para inserção e emancipação social + tempo próprio para “viver a vida juvenil”.<br />Políticas públicas voltadas para jovens<br />
  7. 7. Fortalecimento Institucional (CONJUVE, 2011)<br />Secretaria Nacional de Juventude<br />Conselho Nacional da Juventude<br />Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem) – caráter emergencial (jovens de 18 a 24 que não concluíram ensino fundamental).<br />Conferência Nacional de Juventude (2008; 2011).<br />
  8. 8. Avanços políticos (CONJUVE, 2011)<br />Emenda nº 65 (13 de julho de 2010) – inclusão do termo jovem na CF (jovens de 15 a 29 anos - prioridade no acesso a direitos constitucionais)<br />Plano Nacional de Juventude (Projeto de Lei Nº. 4530/04)<br />Estatuto da Juventude (Projeto de Lei 4529/2004) - regulamentação dos direitos dos jovens + e a criação do Sistema Nacional de Juventude.<br />
  9. 9. A Conferência Nacional de Juventude pretende contribuir na mudança da compreensão da sociedade sobre o tema juventude: promover o direito à participação; identificar desafios e prioridades de atuação para o poder público; e fortalecer a rede social e institucional relacionada ao tema.<br />
  10. 10. Eixos da Conferência (CONJUVE, 2011)<br />Direito ao Desenvolvimento Integral: educação, trabalho, cultura, comunicação;<br />Direito ao Território: cidade, campo, transporte, meio ambiente e comunidades tradicionais;<br />Direito à experimentação e qualidade de vida: saúde, esporte, lazer e tempo livre;<br />Direito à diversidade e à vida segura: segurança, valorização e respeito à diversidade e direitos humanos;<br />Direito à participação<br />
  11. 11. EIXO 1. Direito ao desenvolvimento integral (CONJUVE, 2011)<br />1.1 Juventude e Educação<br />
  12. 12. 18 - Desde quando cursam os primeiros anos do ensino fundamental até se formarem na universidade, os jovens passam grande parte do seu tempo dentro do ambiente escolar. A escola, além de um centro de formação humana, cidadã e profissional, é um espaço privilegiado de socialização dos jovens, de desenvolvimento de suas aptidões e sonhos.<br />
  13. 13. 19 - A educação não é importante somente para a vida desses jovens, que são transformadas a partir dos conhecimentos e experimentações dentro da escola. Trata-se de uma área estratégica para definir os rumos de todo o país nas próximas décadas. O crescimento econômico e a ampliação do consumo e das ofertas de trabalho e emprego nos mais diversos segmentos produtivos colocam a necessidade de criação de mão de obra especializada, formada em todos os campos do conhecimento.<br />
  14. 14. 20 - Na última década, o Brasil colocou a universalização do acesso à educação básica como prioridade máxima da política educacional. Porém, persistem ainda graves problemas quanto ao financiamento, à qualidade do ensino, disparidades regionais, índices significativos de evasão escolar e analfabetismo entre a juventude.<br />
  15. 15. 21 - Segundo o estudo Juventude e Políticas Sociais no Brasil (2009), do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), existem cerca de 1,5 milhões de analfabetos no país, e a maior parte deles são jovens. A erradicação do analfabetismo é um desafio geracional a ser enfrentado e vencido pela sociedade brasileira no século 21. Para isso, é preciso uma combinação coordenada de políticas de acesso, qualificação do ensino e do ambiente, incentivo à permanência na escola e articulação entre os programas de alfabetização com os cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA).<br />
  16. 16. 22 - Para além do acesso e alfabetização, o desafio que se coloca é qualificar a permanência da juventude no ambiente escolar. No caso da educação básica, especialmente no Ensino Médio,<br />predomina ainda a disparidade entre idade e série escolar, o que prejudica a formação e coloca obstáculos para a permanência e progressão no sistema educacional.<br />
  17. 17. 23 - O processo educacional também deve valorizar as experiências inter e intradisciplinares, considerando elementos centrais de formação do jovem envolvendo outras áreas como a cultura, pesquisa, esporte, comunicação e meio ambiente. O conhecimento produzido por comunidades e povos tradicionais também precisa ser considerado. A escola pública deve ser mais inteligente e antenada, democrática, inclusiva, aberta para a comunidade, conectada com as novas ferramentas tecnológicas e capaz de preparar o jovem para uma inserção ativa e crítica na realidade social do país e do mundo.<br />
  18. 18. 24 . A ampliação da rede de educação profissional, técnica e tecnológica . que integrem educação e qualificação - se mostram indispensáveis para aproveitar o atual momento de retomada do desenvolvimento e planejamento econômico que vive o país. Através dela crescem as possibilidades de conquista de emprego, melhorias nas condições de trabalho e ganhos salariais. O Brasil também tem ganhado com isso, pois tem jovens cada vez mais inseridos na criação de riqueza e tecnologia.<br />
  19. 19. 25 - Em relação ao ensino superior, apesar de as taxas de ingresso e permanência de jovens nas universidades terem se ampliado de maneira significativa nos últimos 10 anos, o acesso é ainda restrito e desigual. Portanto, a ampliação das oportunidades de acesso e permanência no ensino superior para a juventude deve ser encarada uma meta estratégica para o desenvolvimento do país.<br />

×