EDUCAÇÃO ONLINE E FORMAÇÃO CONTÍNUA EM MEDICINA

237 visualizações

Publicada em

Perspectivas que se abrem em na formação contínua em medicina com a Educação online

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
237
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

EDUCAÇÃO ONLINE E FORMAÇÃO CONTÍNUA EM MEDICINA

  1. 1. A EDUCAÇÃO ONLINE E A FORMAÇÃO CONTÍNUA EM MEDICINA Maurílio Luiele
  2. 2. Expansão da EaD no Brasil entre 2000 e 2006; A – Nº de IFES credenciadas; B – nº de cursos credenciados em EaD no período em referência. Fonte: MEC/INEP (Extraído de Giolo, 2008)
  3. 3. A Educação a Distância e o Desafio do Ensino de Ciências Biológicas – O Caso do CEDERJ Projeto de doutorado apresentado ao Programa de Pós- Graduação em Educação da Universidade Estácio de Sá (UNESA)
  4. 4. • Configuração social reticular, não hierarquizada, alimentada por informação profusa sustentada pelas tecnologias de comunicação • Sociedade líquida – Zygmund Bawman • Sociedade em rede – Manuel Castells
  5. 5. • Crise no paradigma de racionalidade da modernidade em larga medida responsável pelos avanços tecnológicos e sociais observados nos séculos XIX e XX. • Boaventura Sousa Santos • Edgar Morin
  6. 6. Como afirma Santaella, (2002) “quaisquer meios de comunicação ou mídias são inseparáveis das formas de socialização e cultura que são capazes de criar de modo que o advento de cada novo meio de comunicação traz consigo um ciclo cultural que lhe é próprio”.
  7. 7. Se com o cinema, a TV e a rádio se impôs a chamada cultura de massas, com o espaço físico colonizado com artefatos digitais profusamente interconectados numa densa rede emerge de facto a CIBERCULTURA. “uma nova configuração social, cultural, comunicacional e, conseqüentemente, política” (LEMOS e LÉVY, 2010, pág. 21).
  8. 8. Empresa: Estratégia competente de marketing Tecnologia: inscreve-se nos processos de venda, produção, consumo e no social Cliente: adentra o produto, manipula; aculturação informática (MERCADO) (SOCIAL)
  9. 9. O SUJEITO • inquieto • inconformado • questiona e examina conscientemente as possibilidades que se colocam • posiciona-se de forma cidadã diante delas.
  10. 10. Um grande desafio se abre à Educação enquanto campo responsável por capacitar o sujeito a enfrentar os desafios colocados e a enfrentar a incerteza .
  11. 11. • A reconfiguração a que o campo da educação se obriga diante de tão profundas transformações na sociedade visa torná-lo capaz de preparar o sujeito para responder às necessidades pessoais e aos anseios de uma sociedade em constante transformação. • Isso significa levá-lo a aceitar os desafios propostos pelo surgimento de novas tecnologias, dialogando com um mundo novo e dinâmico através da criação de espaços educacionais autônomos que se estruturam com graus de liberdade maior, espaços que cultivam a autonomia e incentivam a participação e a criatividade.
  12. 12. • Torna-se evidente que as atividades a distância são fundamentais para a aprendizagem atual, permitindo atender situações muito diferenciadas de uma sociedade cada vez mais complexa. • A EaD, apesar do preconceito de muitos, é fundamental para modificar processos insuficientes para ensinar muitas pessoas ao longo da vida. (MORAN, 2009).
  13. 13. • Educação a distância é um conceito que cobre atividades de ensino aprendizagem nos domínios cognitivo e/ou psicomotor e afetivo de um aprendiz individual e a organização de suporte. • Caracteriza-se por uma comunicação não-contígua e pode ser desenvolvida em qualquer lugar e a qualquer hora o que a torna atrativa para adultos comprometidos profissional e socialmente. (Holmberg)
  14. 14. Evolução da EaD • Ensino por correspondência • Rádio e TV • Ensino baseado na Web • A era do digital e a Educação Online
  15. 15. Educação Online: conjunto de ações de ensino e aprendizagem ou atos de currículo mediados por interfaces digitais que potencializam práticas comunicacionais interativas e hipertextuais.
  16. 16. • O grande diferencial da Educação Online é a Interatividade. “atitude de partilhar saberes intervindo no discurso do outro, produzindo coletivamente a mensagem, a comunicação e a aprendizagem” aprendizagem colaborativa
  17. 17. O quê que isso tem a ver com a medicina?
  18. 18. • As tecnologias influenciaram sobremaneira a prática da medicina • A reconfiguração social, a globalização, as mudanças climáticas acarretam novos desafios para os profissionais. • Cresce exponencialmente a produção científica em ciências correlatas à medicina • É cada vez mais imperativo sustentar a prática clínica em evidências (Medicina baeada em evidências). • Consequentemente a formação contínua dos médicos, já de si imperativa, cresce em importância.
  19. 19. Por razões óbvias (culturais, epistemológicas e tecnológicas) a educação médica quer inicial, como contínua sempre se situou à margem da Educação à Distância
  20. 20. Com o advento das tecnologias digitais de comunicação e as formas culturais inerentes, com as concepções pedagógicas que sobressaiem, alinhadas evidentemente a reforma no modelo de racionalidade então hegemônico, torna-se vital repensar os modelos e práticas pedagógicas em Educação Médica.
  21. 21. • Na formação inicial, graduação, ela deve sobretudo permitir aos formandos, o acesso a infinitos recursos educacionais abertos disponíveis na grande rede, através de formas combinadas de situações presenciais e virtuais, síncronas ou assíncronas. • Na formação contínua e pós-graduada como alternativa para suprir demandas crescentes em formação, pois é cada vez mais, um imperativo de sobrevivência profissional aprender ao longo da vida.
  22. 22. Por isso, propomos que a Educação online em educação médica seja desde já instituída como um campo de pesquisa capaz de sondar as experiências significativas e extrair evidências com vista a oferecer oportunidades multiplicadas de formação aos profissionais.
  23. 23. Questões fundamentais a estudar: • Concepções pedagógicas que melhor sustentam o modelo ou proposta pedagógica • Estilos de aprendizagem • Papel do docente • Avaliação • Aspectos tecnológicos
  24. 24. Existem desafios a transpôr: . Legislação . Recursos Humanos . Infra-estrutura . Tecnologia . Barreiras culturais e psicológicas . Políticas
  25. 25. OPORTUNIDADES: • Políticas públicas PND, PNFQ • Standards em Educação médica a nível mundial • Iniciativas que já funcionam • Redes pré-existentes • CEAD – UAN; CEDUMED • Cooperação internacional
  26. 26. ESPERANÇA
  27. 27. Palavras de Paulo Freire: A esperança faz parte da natureza humana. Seria uma contradição se, consciente do inacabamento, primeiro, o ser humano não se inscrevesse ou não se achasse predisposto a participar de um movimento constante de busca e, segundo, se buscasse sem esperança. (...) A esperança é uma espécie de ímpeto natural possível e necessário (...) um condimento indispensável à experiência histórica. Sem ela não haveria história, mas puro determinismo. Só há História onde há tempo problematizado e não pré-dado. A inexorabilidade do futuro é a negação da História (FREIRE, 1996, pág. 72).

×