Antonio Raposo Tavares - Bandeirantes- Prof. Altair Aguilar

705 visualizações

Publicada em

História

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
705
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Antonio Raposo Tavares - Bandeirantes- Prof. Altair Aguilar

  1. 1. ANTÔNIO RAPOSO TAVARES PROF.ALTAIR AGUILAR
  2. 2. NASCIMENTO  Nascido em São Miguel do Pinheiro, Portugal, em 1598 Antônio Raposo Tavares apelido o Velho,foi um bandeirante que servia aos interesses da Coroa na expansão do território brasileiro. Raposo Tavares foi um bandeirante paulista do século XVII. Participou de várias expedições que ampliaram o território brasileiro. Raposo Tavares nasceu na cidade de São Miguel do Pinheiro em Portugal no ano de 1598.
  3. 3. REALIZAÇÕES E ATIVIDADES  Na época de sua atuação, Portugal e Espanha ainda não haviam selado a demarcação do território de suas colônias. Aos 20 anos, Raposo Tavares chega pela primeira vez ao Brasil com seu pai Fernão Vieira Tavares, que governava a Capitania de São Vicente, em São Paulo.Depois de um tempo em 1622 seu pai morreu e após essa morte Raposo Tavares se anima em participar de expedições bandeirantes para capturar índios, na tentativa de escravizá-los.
  4. 4.  Oito anos após uma longa jornada, chega ao município de Guaíra, no Paraná , e expulsa os jesuítas espanhóis para ampliar a demarcação territorial portuguesa. Sua comitiva contava com cerca de 2 mil índios e mais de 900 brancos e mamelucos. Quando voltou a São Paulo, em 1633, é nomeado juiz ordinário da Capitania de São Vicente, mas logo desiste do cargo.
  5. 5.  Em 1638, encarrega-se de outra expedição, novamente ao Sul. Chega a cidade de Tapes com um contingente de mil índios e 120 homens brancos e mamelucos, expulsando os jesuítas espanhóis. A pedido de Salvador Correia de Sá, os bandeirantes paulistas unem forças para expulsar os holandeses do estado da Bahia e Pernambuco. Raposo Tavares integra esta força de 1639 a 1642, enfrentando violentamente os estrangeiros. 
  6. 6.  Em 1648, se aventuraria para sua última jornada como bandeirante. Percorreu cerca de 10 mil quilômetros rumo à Amazônia, em busca de prata no território espanhol. Alcançou o Rio Guapaí, no Pará, de onde seguiu para a Cordilheira dos Andes Em todo seu percurso, passou pelo rio Paraguai, rio Grande, rio Mamoré,rio madeirae rio amazonas Quando retornou a São Paulo, em 1651, já estava tão exausto (assim como os demais tripulantes), que seus parentes o encontraram completamente desfigurado. Raposo Tavares morreu em 1658, em São Paulo.
  7. 7.  De 1639 a 1642 integrou as forças paulistas, organizadas por D. Francisco Rendon de Quebedo a pedido de Salvador Correia de Sá e Benevides, que lutaram contra as invasões holandesas, combatendo na capitania da Bahia e na de Pernambuco. A 7 de agosto de 1639 D. Fernando de Mascarenhas, 1º conde da Torre, lhe deu patente de capitão, pois juntara em São Paulo à sua custa 150 soldados que conduziu à Bahia.
  8. 8.  Existe uma rodovia paulista cujo nome presta uma homenagem a este bandeirante. A Rodovia Raposo Tavares (SP-270) e uma estátua dele feita de bronze e se localiza na Praça Antônio Raposo Tavares

×