SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
HISTÓRIA DO BRASIL
(Pero Vaz Caminha)
A descoberta
Seguimos nosso caminho por este mar de longo
Até à oitava da Páscoa
Topamos aves
E houvemos vista de terra
Os selvagens
Mostraram-lhes uma galinha
Quase haviam medo dela
E não queriam pôr a mão
E depois a tomaram como espantados
Primeiro chá
Depois de dançarem
Diogo Dias
Fez o salto real
As meninas da gare
Eram três ou quatro moças bem moças e bem gentis
Com cabelos mui pretos pelas espáduas
E suas vergonhas tão altas e tão saradinhas
Que de nós as muitos bem olharmos
Não tínhamos nenhuma vergonha.
Quinhentism
o
Literatura informativa sobre o Brasil
Literatura pode ser definida como a arte de criar e recriar textos, de compor
ou estudar escritos artísticos; a poesia o conjunto de produções literárias de
um país ou de uma época.E difere das demais pela maneira como se expressa,
sua matéria-prima é a palavra, a linguagem. O texto literário se caracteriza
pelo predomínio da função poética.
Escola literária ou movimento literário é o nome dado a todos os
acontecimentos históricos desde a invenção da escrita até os dias atuais.
O quinhentismo tem esse nome por se passar em 1500 e se resume a
todos os acontecimentos históricos vividos no descobrimento do
Brasil e a religião que a Igreja queria passar para os índios .
Inclusive, o que marca o Quinhentismo é a carta que Pero Vaz de
Caminha escreveu ao rei de Portugal relatando tudo que se passava
no Brasil e suas riquezas. É por isso que o Quinhentismo também é
chamado de Literatura Informativa.
LITERATURA DOS VIAJANTES
Objetivos:
-Informar ao Rei os habitantes , as riquezas
-A transmissão da fé católica aos Índios.
Eram
Viajantes
Cronistas
de Ofício
Missionários
O PERÍODO INFORMATIVO
Autores: Não eram propriamente literatos. Tinham uma
proposta meramente utilitária.
• Pero Vaz de Caminha  Carta a D. Manuel I
• Pero Lopes de Sousa  Diário de Navegação
• Gabriel Soares de Sousa  Tratado Descritivo do Brasil
• Hans Staden  As Duas Viagens ao Brasil
• Jean de Lery  Viagem à Terra do Brasil
Para completar o quadro da literatura brasileira no século XVI,
porém, não se pode deixar de olhar com mais atenção para as
obra do padre José de Anchieta que, paralelamente ao trabalho
religioso, desenvolveu uma constante atividade literária.
‘’Em Deus, meu Criador Não há cousa
segura.Tudo quanto se vê. Se vai
passando.A vida não tem dura.O bem
se vai gastando.Toda criaturaPassa
voando.’’
OS ÍNDIOS
"...antes de comer não dão graças a
Deus,nem lavam as mãos antes de
comer, e depois de comer as limpam
nos cabelos, corpos e paus..."
Trecho da carta de Caminha
1.º DOCUMENTO – CERTIDÃO DE NASCIMENTO BRASILEIRA
DESCRIÇÃO DA TERRA
"De ponta a ponta é toda praia... muito chã e muito fremosa.
(...) Nela até agora não pudemos saber que haja ouro nem
prata... porém a terra em si é de muitos bons ares (..) E em tal
maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela
todo por bem das águas que tem porém o melhor fruto que
nela se pode fazer me parece que será salvar esta gente e esta
deve ser a principal semente que vossa alteza em ela deve
lançar“.
Trechos da Carta de Caminha
AS ÍNDIAS
"...Ali andavam entre eles três ou quatro
moças bem novinhas e gentis, com cabelos
mui pretos e compridos pelas costas e suas
vergonhas tão altas e tão saradinhas (…)
que de nós as muito bem olharmos não
tínhamos nenhuma vergonha."
OS ÍNDIOS
"Andam nus sem nenhuma cobertura,
nem estimam nenhuma cousa de cobrir
nem mostrar suas vergonhas e estão
acerca disso com tanta inocência como
têm em mostrar o rosto. (...)
Trechos da Carta de Caminha
DESCRIÇÃO DA BANANA
"Esta planta é mui tenra e não
mui alta, não tem ramos senão
umas folhas que serão seis ou
sete palmos de comprido. A
fruta dela se chama banana.
Parecem-se na feição com
pepinos e criam-se em cachos.
(...) Esta fruta é mui saborosa, e
das boas, tem uma pele de figo
(ainda que mais dura) a qual
lhe lançam fora quando a
querem comer; mas faz dano à
saúde e causa febre a quem se
desmanda nela."
Quinhentismo/ Literatura de informação.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Literatura de informação
Literatura de informaçãoLiteratura de informação
Literatura de informação
Estudante
 
Cap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismoCap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismo
whybells
 
Literatura - Barroco
Literatura - BarrocoLiteratura - Barroco
Literatura - Barroco
CrisBiagio
 
Aula de Redação nº 01
Aula de Redação nº 01Aula de Redação nº 01
Aula de Redação nº 01
João Mendonça
 
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iiiPlano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
ADIRCE01
 

Mais procurados (20)

Literatura de informação
Literatura de informaçãoLiteratura de informação
Literatura de informação
 
Quinhentismo no Brasil
Quinhentismo no BrasilQuinhentismo no Brasil
Quinhentismo no Brasil
 
Cap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismoCap06 quinhentismo
Cap06 quinhentismo
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
 
Introdução à literatura
Introdução à literaturaIntrodução à literatura
Introdução à literatura
 
Quinhentismo - Literatura de Informação
Quinhentismo - Literatura de InformaçãoQuinhentismo - Literatura de Informação
Quinhentismo - Literatura de Informação
 
Trovadorismo I
Trovadorismo ITrovadorismo I
Trovadorismo I
 
Literatura - Barroco
Literatura - BarrocoLiteratura - Barroco
Literatura - Barroco
 
G. Literários
G. LiteráriosG. Literários
G. Literários
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Romantismo I
Romantismo IRomantismo I
Romantismo I
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Aula de Redação nº 01
Aula de Redação nº 01Aula de Redação nº 01
Aula de Redação nº 01
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
 
COMPETÊNCIA 2 - REDAÇÃO NO ENEM
COMPETÊNCIA 2 - REDAÇÃO NO ENEMCOMPETÊNCIA 2 - REDAÇÃO NO ENEM
COMPETÊNCIA 2 - REDAÇÃO NO ENEM
 
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iiiPlano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
 
Cronologia E CaracteríSticas Dos Movimentos LiteráRios
Cronologia E CaracteríSticas Dos Movimentos LiteráRiosCronologia E CaracteríSticas Dos Movimentos LiteráRios
Cronologia E CaracteríSticas Dos Movimentos LiteráRios
 
Ambiguidade
AmbiguidadeAmbiguidade
Ambiguidade
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
 

Semelhante a Quinhentismo/ Literatura de informação.

PêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é Considerado
PêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é ConsideradoPêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é Considerado
PêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é Considerado
guestc974ab
 
Encontro2 i fcina_cronistas
Encontro2 i fcina_cronistasEncontro2 i fcina_cronistas
Encontro2 i fcina_cronistas
PortuguesIFSC
 

Semelhante a Quinhentismo/ Literatura de informação. (20)

Lit.informativa
Lit.informativaLit.informativa
Lit.informativa
 
LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA
 
Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013
Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013
Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Lit.Informativa[1]
Lit.Informativa[1]Lit.Informativa[1]
Lit.Informativa[1]
 
Aula 1 quinhentismo
Aula 1  quinhentismoAula 1  quinhentismo
Aula 1 quinhentismo
 
Lit.informativa 2011
Lit.informativa 2011Lit.informativa 2011
Lit.informativa 2011
 
Lit.informativa 2011
Lit.informativa 2011Lit.informativa 2011
Lit.informativa 2011
 
PêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é Considerado
PêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é ConsideradoPêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é Considerado
PêRo Vaz De Caminha Escreveu Um Texto Que é Considerado
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Quinhentismo i
Quinhentismo iQuinhentismo i
Quinhentismo i
 
Lit Informativa
Lit InformativaLit Informativa
Lit Informativa
 
LITERATURA BRASILEIRA QUINHENTISMO.pdf
LITERATURA BRASILEIRA QUINHENTISMO.pdfLITERATURA BRASILEIRA QUINHENTISMO.pdf
LITERATURA BRASILEIRA QUINHENTISMO.pdf
 
2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasil2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasil
 
Cronistas do descobrimento
Cronistas do descobrimentoCronistas do descobrimento
Cronistas do descobrimento
 
Primeiras manifestações literárias no Brasil (séc. xvi xviii)
Primeiras manifestações literárias no Brasil (séc. xvi   xviii)Primeiras manifestações literárias no Brasil (séc. xvi   xviii)
Primeiras manifestações literárias no Brasil (séc. xvi xviii)
 
Quinhentismo..ppt
Quinhentismo..pptQuinhentismo..ppt
Quinhentismo..ppt
 
Quinhentismo 140730131250-phpapp01 (1)
Quinhentismo 140730131250-phpapp01 (1)Quinhentismo 140730131250-phpapp01 (1)
Quinhentismo 140730131250-phpapp01 (1)
 
Encontro2 i fcina_cronistas
Encontro2 i fcina_cronistasEncontro2 i fcina_cronistas
Encontro2 i fcina_cronistas
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 

Último (20)

transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 

Quinhentismo/ Literatura de informação.

  • 1. HISTÓRIA DO BRASIL (Pero Vaz Caminha) A descoberta Seguimos nosso caminho por este mar de longo Até à oitava da Páscoa Topamos aves E houvemos vista de terra Os selvagens Mostraram-lhes uma galinha Quase haviam medo dela E não queriam pôr a mão E depois a tomaram como espantados Primeiro chá Depois de dançarem Diogo Dias Fez o salto real As meninas da gare Eram três ou quatro moças bem moças e bem gentis Com cabelos mui pretos pelas espáduas E suas vergonhas tão altas e tão saradinhas Que de nós as muitos bem olharmos Não tínhamos nenhuma vergonha. Quinhentism o
  • 2. Literatura informativa sobre o Brasil Literatura pode ser definida como a arte de criar e recriar textos, de compor ou estudar escritos artísticos; a poesia o conjunto de produções literárias de um país ou de uma época.E difere das demais pela maneira como se expressa, sua matéria-prima é a palavra, a linguagem. O texto literário se caracteriza pelo predomínio da função poética. Escola literária ou movimento literário é o nome dado a todos os acontecimentos históricos desde a invenção da escrita até os dias atuais. O quinhentismo tem esse nome por se passar em 1500 e se resume a todos os acontecimentos históricos vividos no descobrimento do Brasil e a religião que a Igreja queria passar para os índios . Inclusive, o que marca o Quinhentismo é a carta que Pero Vaz de Caminha escreveu ao rei de Portugal relatando tudo que se passava no Brasil e suas riquezas. É por isso que o Quinhentismo também é chamado de Literatura Informativa. LITERATURA DOS VIAJANTES Objetivos: -Informar ao Rei os habitantes , as riquezas -A transmissão da fé católica aos Índios.
  • 3. Eram Viajantes Cronistas de Ofício Missionários O PERÍODO INFORMATIVO Autores: Não eram propriamente literatos. Tinham uma proposta meramente utilitária. • Pero Vaz de Caminha  Carta a D. Manuel I • Pero Lopes de Sousa  Diário de Navegação • Gabriel Soares de Sousa  Tratado Descritivo do Brasil • Hans Staden  As Duas Viagens ao Brasil • Jean de Lery  Viagem à Terra do Brasil
  • 4. Para completar o quadro da literatura brasileira no século XVI, porém, não se pode deixar de olhar com mais atenção para as obra do padre José de Anchieta que, paralelamente ao trabalho religioso, desenvolveu uma constante atividade literária. ‘’Em Deus, meu Criador Não há cousa segura.Tudo quanto se vê. Se vai passando.A vida não tem dura.O bem se vai gastando.Toda criaturaPassa voando.’’ OS ÍNDIOS "...antes de comer não dão graças a Deus,nem lavam as mãos antes de comer, e depois de comer as limpam nos cabelos, corpos e paus..."
  • 5. Trecho da carta de Caminha 1.º DOCUMENTO – CERTIDÃO DE NASCIMENTO BRASILEIRA DESCRIÇÃO DA TERRA "De ponta a ponta é toda praia... muito chã e muito fremosa. (...) Nela até agora não pudemos saber que haja ouro nem prata... porém a terra em si é de muitos bons ares (..) E em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela todo por bem das águas que tem porém o melhor fruto que nela se pode fazer me parece que será salvar esta gente e esta deve ser a principal semente que vossa alteza em ela deve lançar“.
  • 6. Trechos da Carta de Caminha AS ÍNDIAS "...Ali andavam entre eles três ou quatro moças bem novinhas e gentis, com cabelos mui pretos e compridos pelas costas e suas vergonhas tão altas e tão saradinhas (…) que de nós as muito bem olharmos não tínhamos nenhuma vergonha." OS ÍNDIOS "Andam nus sem nenhuma cobertura, nem estimam nenhuma cousa de cobrir nem mostrar suas vergonhas e estão acerca disso com tanta inocência como têm em mostrar o rosto. (...)
  • 7. Trechos da Carta de Caminha DESCRIÇÃO DA BANANA "Esta planta é mui tenra e não mui alta, não tem ramos senão umas folhas que serão seis ou sete palmos de comprido. A fruta dela se chama banana. Parecem-se na feição com pepinos e criam-se em cachos. (...) Esta fruta é mui saborosa, e das boas, tem uma pele de figo (ainda que mais dura) a qual lhe lançam fora quando a querem comer; mas faz dano à saúde e causa febre a quem se desmanda nela."