Cinesiologia introducao planos e eixos

13.769 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.769
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
395
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
204
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cinesiologia introducao planos e eixos

  1. 1. 09/03/2012 1 CinesiologiaCinesiologiaCinesiologiaCinesiologia ClínicaClínicaClínicaClínica Profa. Ana Paula Ribeiro Curso de Fisioterapia Faculdade Mario Schemberg - FMS OBJETIVOSOBJETIVOS estudar os fatores fundamentais e determinantes para a interpretação da mecânica do movimento humano. entender a dependência interdisciplinar da Biomecânica interna e externa no complexo estudo da estrutura do movimento humano; estudar a mecânica e fisiologia dos complexos articulares com aplicações em casos clínicos da fisioterapia; entender os métodos de medição em biomecânica e métodos de avaliação dos segmentos articulares e suas dependências práticas e teóricas para a análise biomecânica do movimento humano; oferecer condições para o aluno prosseguir no estudo e desenvolvimento da investigação e análise do movimento em tarefas aplicadas. PROGRAMA DA DISCIPLINAPROGRAMA DA DISCIPLINA Introdução à Cinesiologia e Biomecânica Cinesiologia e Biomecânica dos MMSS Cinesiologia e Biomecânica dos MMII Cinesiologia e Biomecânica Coluna Vertebral Aplicações em Biomecânica e Cinesiologia
  2. 2. 09/03/2012 2 DefiniçãoDefinição dede CinesiologiaCinesiologia Cinesiologia: do grego kinesis, mover, e ologia, estudar. A cinesiologia é uma disciplina do curso de fisioterapia e educação física que estuda os músculos conforme estejam envolvidos na ciência do movimento (THOMPSON, 1997). OSTEOCINEMÁTICAOSTEOCINEMÁTICA PlanosPlanos dede MovimentoMovimento Osteocinemática descreve o movimento dos ossos em relação aos três principais planos cardinais do corpo: sagital, frontal e transversal. A análise dos movimentos depende de uma descrição correta dos movimentos articulares que constituem cada padrão de movimento. A compreensão desses movimentos em relação ao plano e ao eixo que são encontrados, é de grande importância para médicos, fisioterapeutas, educadores físicos, técnicos de esportes e outros profissionais da área da saúde. OSTEOCINEMÁTICAOSTEOCINEMÁTICA “Os movimentos ocorrem através de planos imaginários e em eixos perpendiculares ao movimento e por convenção os movimentos articulares são definidos com relação à posição anatômica, que coloca o corpo ereto com os pés unidos, membros superiores ao lado do corpo e as palmas olhando para a frente.” (RASCH,1991)
  3. 3. 09/03/2012 3 PLANOS E EIXOSPLANOS E EIXOS PLANOS E EIXOSPLANOS E EIXOS O Plano Sagital, divide o corpo simetricamente em partes direita e esquerda. As ações articulares ocorrem em torno de um eixo horizontal ou transversal e incluem os movimentos de flexão e extensão. PLANOS E EIXOSPLANOS E EIXOS O Plano Coronal ou Frontal, divide o corpo em partes anterior (ventral) e posterior (dorsal). As ações articulares ocorrem em torno de um eixo ântero-posterior (AP) e incluem a abdução e a adução.
  4. 4. 09/03/2012 4 PLANOS E EIXOSPLANOS E EIXOS O Plano Transversal ou Horizontal divide o corpo em partes superior (cranial) e inferior (caudal). As ações articulares ocorrem em torno de um eixo longitudinal ou vertical e incluem a rotação medial – lateral e pronação – supinação História do Estudo do Movimento Humano Aristóteles (384 - 322 a.C.) Pai da Cinesiologia, não realizou experimentos. Estudos: Explicar a natureza tendo a Matemática como instrumento. 1a descrição científica da função e ação de músculos, ossos e do movimento. Introduziu o termo mecânica Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989. As obras: “De Motu Animalium” (“Movimento dos Animais”) e “De Incessu Animalium” (“Progressão dos Animais”) Descreveu o processo no qual o movimento de rotação se transforma em translação.
  5. 5. 09/03/2012 5 Pai da medicina desportiva: primeiro médico dedicado ao esporte. 500 tratados médicos: conhecimento do corpo humano e seu movimento. “De Motu Musculorum” (Movimentos Musculares) deu Idéia que os músculos são contráteis, estudo da estrutura muscular (tipos, contração, agonista e antagonistas), e distinguiu os nervos motores e sensitivos. Galeno (131 - 201 d.C.) Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989. Pintor, escultor, arquiteto, físico, ANATOMISTA, CINESIOLOGISTA.. "Mecânica do movimento" . Qualifica a mecânica como a mais nobre e útil ciência pelo fato de que todos os corpo vivos que possuem capacidade de movimentar-se, agem de acordo com as leis desta ciência. desenvolvimento da mecânica: paralelogramo de forças. • estudos anatômicos e descrição do vôo dos pássaros . Leonardo da Vinci (1452 - 1519) Arquimédes (287 - 212 a.C.) Determinou os princípios básicos da hidrostática até hoje utilizados nos estudos de natação e alguns foram utilizados para desenvolver meios de viagens espaciais. Leis da alavanca: “Dá-me um ponto de apoio que levantarei o mundo”. Estudos sobre o centro de gravidade fundamentados em física. Princípios utilizados até hoje para a fundamentação e determinação da composição dos corpos.
  6. 6. 09/03/2012 6 Galileo Galilei (1564 - 1643) “A natureza está escrita em símbolos matemáticos”. Introduziu o estudo da mecânica clássica, demonstrando que a aceleração de um corpo. Determinou a trajetória sem resistência (apenas a da gravidade) como uma parábola. Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989. Publicou “De Animaliam Motibus” (movimentos dos animais): biomecânica do salto e da marcha em humanos, análise da deambulação de cavalos e insetos; estrutura e função de matéria biológica e flutuação. Alfonso Borelli (1608 - 1679) “De Motu Animalium” (os animais são máquinas). Aplicou fórmulas matemáticas de Galileu aos problemas do movimento muscular. Os ossos são alavancas e os músculos funcionam segundo princípios matemáticos. Nervos com material esponjoso através dos quais circulam espíritos animais (“succus nerveus”: gás dos nervos). Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989. Isaac Newton (1642 - 1727) Com “Principia Mathematica Philosophiae Naturalis”, lançou os fundamentos da dinâmica moderna. Descreveu a Gravidade e Formulou as três leis do movimento, utilizadas até hoje: 1 ª Lei da Inércia: “todo corpo permanece em seu estado de repouso, ou movimento uniforme, até que seja compelido a alterar seu estado por forças aplicadas sobre ele”. (teoria proposta por Galilei em 1638). 2 ª Lei da Aceleração (momento): “a alteração do movimento é proporcional à força motriz aplicada e realizada da direção da linha reta desta força”. 3 ª Lei da Ação e Reação (interação): “a toda ação corresponde uma reação, igual de mesma direção e sentido contrário”.
  7. 7. 09/03/2012 7 Luigi Galvani (1737 - 1798) Pai da Neurologia experimental. Aplicou conceitos de eletricidade em biologia. Observou potenciais elétricos em nervos e músculos. Eletroterapia: corrente galvânica. Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm Guillaume Duchenne (1806 - 1875) Estudou as funções musculares estimulando eletricamente e observando os movimentos resultantes. Síndrome de Duchenne – Distrofia Muscular Progressiva Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989. E.H. Weber (1795 – 1878) & W.E. Weber (1804 – 1871) Estudo da marcha humana a partir de leis mecânicas. Mecanismo da ação muscular e detalhes cronológicos do centro de gravidade. Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm
  8. 8. 09/03/2012 8 Étienne-Jules Marey (1830-1904) Pioneira na cinematografia (cronociclo). Desenvolvimento de instrumentos para análise do movimento. Métodos gráficos e fotográficos para pesquisa biológica. Quantificação da locomoção Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm Eadweard Muybridge (1830 - 1904) Desafio para entender o cavalo na corrida. Locomoção e as novas técnicas de registro de movimento Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm Braunne (1831 – 1892) & Fischer (1861 – 1917) Antropometria: Método experimental (4 cadáveres congelados, pregados na parede com espetos) para obter o centro de gravidade e momento de inércia (1889). Análise 3D da marcha. Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm
  9. 9. 09/03/2012 9 Sir Charles Scott Sherrington (1852-1952) Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm Estudou os reflexos neuromusculares e suas sinergias. Teoria da inervação recíproca Sir Archibald Vivian Hill (1886- 1977) Fonte: http://www.univie.ac.at/cga/history/enlightenment.html Ganhou o prêmio Nobel de1923 por estudou sobre a produção de calor do músculo durante a contração, a estrutura, a função muscular e o consumo de O2. Herbert Elftman Durante estudos de 1934 a 1939, desenvolveu a plataforma de força para análise da reação do solo durante a marcha. Fonte: http://www.univie.ac.at/cga/history/enlightenment.html
  10. 10. 09/03/2012 10 Após a Segunda Guerra... usam da Biomecânica: • Bioengenharia • Engenharia Biomédica • Ergonomia • HALL, S. Biomecânica Básica. Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2000. (Princípios da Mecânica e Introdução à Biomecânica) • MOORE, K.L. Anatomia orientada para a clínica. 3a ed. Guanabara Koogan, Rio de janeiro, 1994. (Revisão de Anatomia) • NORKIN,C.C.; LEVANGIE,P.K. . 2a. ed. Ed. Revinter, SP, 2001. • PALASTANGA, N.; FIELD, D.; SOAMES, R. Anatomia e movimento humano. Estrutura e Função. 3a ed., Manole, São Paulo, 2000. •SMITH, L.K.; WEISS, E.L.; LEHMKUHL, L.D. Cinesiologia Clínica de Brunnstrom. 5a ed. Ed. Manole, São Paulo, 1997. •FRANKEL, V.H.; NORDIN, M. Biomecânica Básica do sistema musculoesquelético. Guanabara Koogan, RJ, 2003. •OKUNO, E.; FRATIN, L. Desvendando a física do corpo humano: Biomecânica. Editora Manole, SP, 2003. •KAPANDJI, I.A. Fisiologia Articular. Volume 1, 2, 3. Ed. Manole, São Paulo, 1990. REFERÊNCIAS BÁSICASREFERÊNCIAS BÁSICAS
  11. 11. 09/03/2012 11 REFERÊNCIAS COMPLEMENTARREFERÊNCIAS COMPLEMENTAR •AMADIO, A.C.; DUARTE, M. Fundamentos biomecânicos para a análise do movimento. Laboratório de Biomecânica, Escola de Educação Física e Esporte, USP, 1997. •FRANKEL, V.H.; NORDIN, M. Biomecânica Básica do sistema musculoesquelético. Guanabara Koogan, RJ, 2003. •HAMILL, J.; KNUTZEN, K.M. Bases biomecânicas do movimento humano. Editora Manole, SP, 1999. •LIEBER, R.L. Skeletal Muscle Structure and Function. Implications for Rehabilitation and Sports Medicine. Williams & Wilkins, Baltimore, 1992. •WATKINS,J. Estrutura e função do sistema musculoesquelético. Artmed, Porto Alegre, 2001. •NIGG, B.M.; HERZOG, W. Biomechanics of musculo-skeletal system. John Wiley & Sons, Chichester, 1994. •WINTER, D.A. Biomechanics and Motor Control of human movement. John Wilwey & Sons Inc., Chichester, 1990.

×