SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Baixar para ler offline
09/03/2012
1
CinesiologiaCinesiologiaCinesiologiaCinesiologia ClínicaClínicaClínicaClínica
Profa. Ana Paula Ribeiro
Curso de Fisioterapia
Faculdade Mario Schemberg - FMS
OBJETIVOSOBJETIVOS
estudar os fatores fundamentais e determinantes para a
interpretação da mecânica do movimento humano.
entender a dependência interdisciplinar da Biomecânica
interna e externa no complexo estudo da estrutura do
movimento humano;
estudar a mecânica e fisiologia dos complexos articulares com
aplicações em casos clínicos da fisioterapia;
entender os métodos de medição em biomecânica e métodos
de avaliação dos segmentos articulares e suas dependências
práticas e teóricas para a análise biomecânica do movimento
humano;
oferecer condições para o aluno prosseguir no estudo e
desenvolvimento da investigação e análise do movimento em
tarefas aplicadas.
PROGRAMA DA DISCIPLINAPROGRAMA DA DISCIPLINA
Introdução à Cinesiologia e Biomecânica
Cinesiologia e Biomecânica dos MMSS
Cinesiologia e Biomecânica dos MMII
Cinesiologia e Biomecânica Coluna Vertebral
Aplicações em Biomecânica e Cinesiologia
09/03/2012
2
DefiniçãoDefinição dede CinesiologiaCinesiologia
Cinesiologia: do grego kinesis, mover, e ologia,
estudar.
A cinesiologia é uma disciplina do curso de
fisioterapia e educação física que estuda os
músculos conforme estejam envolvidos na
ciência do movimento (THOMPSON, 1997).
OSTEOCINEMÁTICAOSTEOCINEMÁTICA
PlanosPlanos dede MovimentoMovimento
Osteocinemática descreve o movimento dos ossos em
relação aos três principais planos cardinais do corpo:
sagital, frontal e transversal.
A análise dos movimentos depende de uma descrição
correta dos movimentos articulares que constituem cada
padrão de movimento.
A compreensão desses movimentos em relação ao plano
e ao eixo que são encontrados, é de grande importância
para médicos, fisioterapeutas, educadores físicos, técnicos
de esportes e outros profissionais da área da saúde.
OSTEOCINEMÁTICAOSTEOCINEMÁTICA
“Os movimentos ocorrem através de
planos imaginários e em eixos
perpendiculares ao movimento e por
convenção os movimentos articulares
são definidos com relação à posição
anatômica, que coloca o corpo ereto
com os pés unidos, membros
superiores ao lado do corpo e as
palmas olhando para a frente.”
(RASCH,1991)
09/03/2012
3
PLANOS E EIXOSPLANOS E EIXOS
PLANOS E EIXOSPLANOS E EIXOS
O Plano Sagital, divide o corpo simetricamente em
partes direita e esquerda.
As ações articulares ocorrem em torno de um eixo
horizontal ou transversal e incluem os movimentos de
flexão e extensão.
PLANOS E EIXOSPLANOS E EIXOS
O Plano Coronal ou Frontal, divide o corpo em
partes anterior (ventral) e posterior (dorsal).
As ações articulares ocorrem em torno de um eixo
ântero-posterior (AP) e incluem a abdução e a
adução.
09/03/2012
4
PLANOS E EIXOSPLANOS E EIXOS
O Plano Transversal ou Horizontal divide o corpo
em partes superior (cranial) e inferior (caudal).
As ações articulares ocorrem em torno de um eixo
longitudinal ou vertical e incluem a rotação medial –
lateral e pronação – supinação
História do Estudo do
Movimento Humano
Aristóteles (384 - 322 a.C.)
Pai da Cinesiologia, não realizou
experimentos.
Estudos: Explicar a natureza tendo a
Matemática como instrumento.
1a descrição científica da função e ação de
músculos, ossos e do movimento. Introduziu o
termo mecânica
Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989.
As obras: “De Motu Animalium” (“Movimento dos Animais”) e
“De Incessu Animalium” (“Progressão dos Animais”)
Descreveu o processo no qual o movimento de rotação se
transforma em translação.
09/03/2012
5
Pai da medicina desportiva: primeiro médico
dedicado ao esporte.
500 tratados médicos: conhecimento do corpo
humano e seu movimento.
“De Motu Musculorum” (Movimentos Musculares)
deu Idéia que os músculos são contráteis, estudo
da estrutura muscular (tipos, contração, agonista
e antagonistas), e distinguiu os nervos motores e
sensitivos.
Galeno (131 - 201 d.C.)
Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989.
Pintor, escultor, arquiteto, físico,
ANATOMISTA, CINESIOLOGISTA..
"Mecânica do movimento" . Qualifica a
mecânica como a mais nobre e útil
ciência pelo fato de que todos os
corpo vivos que possuem capacidade
de movimentar-se, agem de acordo
com as leis desta ciência.
desenvolvimento da mecânica:
paralelogramo de forças. • estudos
anatômicos e descrição do vôo dos
pássaros .
Leonardo da Vinci (1452 - 1519)
Arquimédes (287 - 212 a.C.)
Determinou os princípios básicos da
hidrostática até hoje utilizados nos estudos de
natação e alguns foram utilizados para
desenvolver meios de viagens espaciais.
Leis da alavanca:
“Dá-me um ponto de apoio que levantarei o mundo”.
Estudos sobre o centro de gravidade fundamentados em física.
Princípios utilizados até hoje para a fundamentação e
determinação da composição dos corpos.
09/03/2012
6
Galileo Galilei (1564 - 1643)
“A natureza está escrita em símbolos
matemáticos”.
Introduziu o estudo da mecânica clássica,
demonstrando que a aceleração de um
corpo.
Determinou a trajetória sem resistência
(apenas a da gravidade) como uma
parábola.
Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989.
Publicou “De Animaliam Motibus” (movimentos dos animais):
biomecânica do salto e da marcha em humanos, análise da
deambulação de cavalos e insetos; estrutura e função de matéria
biológica e flutuação.
Alfonso Borelli (1608 - 1679)
“De Motu Animalium” (os animais
são máquinas). Aplicou fórmulas
matemáticas de Galileu aos
problemas do movimento
muscular. Os ossos são
alavancas e os músculos
funcionam segundo princípios
matemáticos.
Nervos com material esponjoso
através dos quais circulam
espíritos animais (“succus
nerveus”: gás dos nervos).
Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989.
Isaac Newton (1642 - 1727)
Com “Principia Mathematica Philosophiae
Naturalis”, lançou os fundamentos da dinâmica
moderna.
Descreveu a Gravidade e Formulou as três
leis do movimento, utilizadas até hoje:
1 ª Lei da Inércia: “todo corpo permanece em seu
estado de repouso, ou movimento uniforme,
até que seja compelido a alterar seu estado
por forças aplicadas sobre ele”. (teoria
proposta por Galilei em 1638).
2 ª Lei da Aceleração (momento): “a alteração do
movimento é proporcional à força motriz
aplicada e realizada da direção da linha reta
desta força”.
3 ª Lei da Ação e Reação (interação): “a toda
ação corresponde uma reação, igual de
mesma direção e sentido contrário”.
09/03/2012
7
Luigi Galvani (1737 - 1798)
Pai da Neurologia experimental.
Aplicou conceitos de eletricidade em biologia. Observou
potenciais elétricos em nervos e músculos.
Eletroterapia: corrente galvânica.
Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm
Guillaume Duchenne (1806 - 1875)
Estudou as funções
musculares estimulando
eletricamente e observando
os movimentos resultantes.
Síndrome de Duchenne –
Distrofia Muscular
Progressiva
Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989.
E.H. Weber (1795 – 1878) & W.E.
Weber (1804 – 1871)
Estudo da marcha humana a partir de leis mecânicas.
Mecanismo da ação muscular e detalhes cronológicos do
centro de gravidade.
Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm
09/03/2012
8
Étienne-Jules Marey (1830-1904)
Pioneira na cinematografia (cronociclo).
Desenvolvimento de instrumentos para análise do movimento.
Métodos gráficos e fotográficos para pesquisa biológica.
Quantificação da locomoção
Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm
Eadweard Muybridge (1830 - 1904)
Desafio para entender o cavalo na corrida.
Locomoção e as novas técnicas de registro de movimento
Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm
Braunne (1831 – 1892) & Fischer (1861 – 1917)
Antropometria: Método experimental (4 cadáveres congelados,
pregados na parede com espetos) para obter o centro de
gravidade e momento de inércia (1889).
Análise 3D da marcha.
Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm
09/03/2012
9
Sir Charles Scott Sherrington (1852-1952)
Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm
Estudou os reflexos neuromusculares e suas sinergias.
Teoria da inervação recíproca
Sir Archibald Vivian Hill (1886- 1977)
Fonte: http://www.univie.ac.at/cga/history/enlightenment.html
Ganhou o prêmio Nobel de1923 por
estudou sobre a produção de calor do
músculo durante a contração, a
estrutura, a função muscular e o
consumo de O2.
Herbert Elftman
Durante estudos de 1934 a 1939, desenvolveu a
plataforma de força para análise da reação do solo
durante a marcha.
Fonte: http://www.univie.ac.at/cga/history/enlightenment.html
09/03/2012
10
Após a Segunda Guerra... usam da
Biomecânica:
• Bioengenharia
• Engenharia Biomédica
• Ergonomia
• HALL, S. Biomecânica Básica. Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2000.
(Princípios da Mecânica e Introdução à Biomecânica)
• MOORE, K.L. Anatomia orientada para a clínica. 3a ed. Guanabara Koogan, Rio de
janeiro, 1994. (Revisão de Anatomia)
• NORKIN,C.C.; LEVANGIE,P.K. . 2a. ed. Ed. Revinter, SP, 2001.
• PALASTANGA, N.; FIELD, D.; SOAMES, R. Anatomia e movimento humano.
Estrutura e Função. 3a ed., Manole, São Paulo, 2000.
•SMITH, L.K.; WEISS, E.L.; LEHMKUHL, L.D. Cinesiologia Clínica de Brunnstrom. 5a
ed. Ed. Manole, São Paulo, 1997.
•FRANKEL, V.H.; NORDIN, M. Biomecânica Básica do sistema musculoesquelético.
Guanabara Koogan, RJ, 2003.
•OKUNO, E.; FRATIN, L. Desvendando a física do corpo humano: Biomecânica.
Editora Manole, SP, 2003.
•KAPANDJI, I.A. Fisiologia Articular. Volume 1, 2, 3. Ed. Manole, São Paulo, 1990.
REFERÊNCIAS BÁSICASREFERÊNCIAS BÁSICAS
09/03/2012
11
REFERÊNCIAS COMPLEMENTARREFERÊNCIAS COMPLEMENTAR
•AMADIO, A.C.; DUARTE, M. Fundamentos biomecânicos para a análise do
movimento. Laboratório de Biomecânica, Escola de Educação Física e Esporte, USP,
1997.
•FRANKEL, V.H.; NORDIN, M. Biomecânica Básica do sistema musculoesquelético.
Guanabara Koogan, RJ, 2003.
•HAMILL, J.; KNUTZEN, K.M. Bases biomecânicas do movimento humano. Editora
Manole, SP, 1999.
•LIEBER, R.L. Skeletal Muscle Structure and Function. Implications for Rehabilitation
and Sports Medicine. Williams & Wilkins, Baltimore, 1992.
•WATKINS,J. Estrutura e função do sistema musculoesquelético. Artmed, Porto
Alegre, 2001.
•NIGG, B.M.; HERZOG, W. Biomechanics of musculo-skeletal system. John Wiley &
Sons, Chichester, 1994.
•WINTER, D.A. Biomechanics and Motor Control of human movement. John Wilwey &
Sons Inc., Chichester, 1990.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

15 -amplitude_de_movimento
15  -amplitude_de_movimento15  -amplitude_de_movimento
15 -amplitude_de_movimentoJohnny Martins
 
Avaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marcha
Avaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marchaAvaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marcha
Avaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marchaNatha Fisioterapia
 
Introdução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia HumanaIntrodução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia HumanaPedro Miguel
 
Aula 6 sistema respiratório no exercicio
Aula 6 sistema respiratório no exercicioAula 6 sistema respiratório no exercicio
Aula 6 sistema respiratório no exercicioClovis Gurski
 
Conceitos e-definicoes
Conceitos e-definicoesConceitos e-definicoes
Conceitos e-definicoesDanilo Joenck
 
Cinesiologia ufu
Cinesiologia ufuCinesiologia ufu
Cinesiologia ufuMarcus Prof
 
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e AnamnesePropedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e AnamneseNadjane Barros Costa
 
1 Musculacao Tipos De Contracao Muscular
1    Musculacao    Tipos De  Contracao  Muscular1    Musculacao    Tipos De  Contracao  Muscular
1 Musculacao Tipos De Contracao Muscularjosejmconchinha
 
Cinesiologia Conceitos e-definicoes
Cinesiologia Conceitos e-definicoesCinesiologia Conceitos e-definicoes
Cinesiologia Conceitos e-definicoesTaianna Ribeiro
 

Mais procurados (20)

Biomecânica - Aula 2 biomec - terminol mov e revisao
Biomecânica - Aula 2   biomec - terminol mov e revisaoBiomecânica - Aula 2   biomec - terminol mov e revisao
Biomecânica - Aula 2 biomec - terminol mov e revisao
 
Biomecânica
BiomecânicaBiomecânica
Biomecânica
 
15 -amplitude_de_movimento
15  -amplitude_de_movimento15  -amplitude_de_movimento
15 -amplitude_de_movimento
 
Cotovelo
CotoveloCotovelo
Cotovelo
 
Aula 4 Cinematica Linear (partes 1 e 2)
Aula 4   Cinematica Linear (partes 1 e 2)Aula 4   Cinematica Linear (partes 1 e 2)
Aula 4 Cinematica Linear (partes 1 e 2)
 
Fisioterapia neurologia
Fisioterapia neurologiaFisioterapia neurologia
Fisioterapia neurologia
 
Avaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marcha
Avaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marchaAvaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marcha
Avaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marcha
 
Cinesioterapia
CinesioterapiaCinesioterapia
Cinesioterapia
 
Introdução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia HumanaIntrodução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia Humana
 
Manual de goniometria
Manual de goniometriaManual de goniometria
Manual de goniometria
 
Aula 3 - Biomecânica - trigonometria
Aula 3 - Biomecânica - trigonometriaAula 3 - Biomecânica - trigonometria
Aula 3 - Biomecânica - trigonometria
 
Aula 6 sistema respiratório no exercicio
Aula 6 sistema respiratório no exercicioAula 6 sistema respiratório no exercicio
Aula 6 sistema respiratório no exercicio
 
Massoterapia
MassoterapiaMassoterapia
Massoterapia
 
Biomecânica - Aula 11 biomec musculos e ossos parte 1
Biomecânica - Aula 11   biomec musculos e ossos parte 1Biomecânica - Aula 11   biomec musculos e ossos parte 1
Biomecânica - Aula 11 biomec musculos e ossos parte 1
 
Conceitos e-definicoes
Conceitos e-definicoesConceitos e-definicoes
Conceitos e-definicoes
 
Aula 05
Aula 05Aula 05
Aula 05
 
Cinesiologia ufu
Cinesiologia ufuCinesiologia ufu
Cinesiologia ufu
 
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e AnamnesePropedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
 
1 Musculacao Tipos De Contracao Muscular
1    Musculacao    Tipos De  Contracao  Muscular1    Musculacao    Tipos De  Contracao  Muscular
1 Musculacao Tipos De Contracao Muscular
 
Cinesiologia Conceitos e-definicoes
Cinesiologia Conceitos e-definicoesCinesiologia Conceitos e-definicoes
Cinesiologia Conceitos e-definicoes
 

Destaque

Apresentação de Cinesiologia e boas vindas
Apresentação de Cinesiologia e boas vindasApresentação de Cinesiologia e boas vindas
Apresentação de Cinesiologia e boas vindasJoel Moraes
 
Aula ombro [modo de compatibilidade]
Aula ombro [modo de compatibilidade]Aula ombro [modo de compatibilidade]
Aula ombro [modo de compatibilidade]Natha Fisioterapia
 
Aula 2 Anatomia - Planos e Eixos
Aula 2 Anatomia -  Planos e EixosAula 2 Anatomia -  Planos e Eixos
Aula 2 Anatomia - Planos e EixosJulia Berardo
 
Aula 01 introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...
Aula 01   introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...Aula 01   introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...
Aula 01 introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...Hamilton Nobrega
 
Musculacao planos e eixos
Musculacao planos e eixosMusculacao planos e eixos
Musculacao planos e eixosCHICLETE14
 
Cinesiologia alavancas
Cinesiologia   alavancasCinesiologia   alavancas
Cinesiologia alavancasWando Pagani
 
Fundamentos em Cinesiologia Sistemica
Fundamentos em Cinesiologia SistemicaFundamentos em Cinesiologia Sistemica
Fundamentos em Cinesiologia Sistemicaannedecio
 
Biomecanica musculos [modo de compatibilidade]
Biomecanica musculos [modo de compatibilidade]Biomecanica musculos [modo de compatibilidade]
Biomecanica musculos [modo de compatibilidade]Natha Fisioterapia
 
Apostila cinesioterapia basica
Apostila cinesioterapia basicaApostila cinesioterapia basica
Apostila cinesioterapia basicaNatha Fisioterapia
 
Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]
Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]
Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]Natha Fisioterapia
 
Desenvolvimento do sistema nervoso
Desenvolvimento do sistema nervosoDesenvolvimento do sistema nervoso
Desenvolvimento do sistema nervosoNatha Fisioterapia
 
Biomecanica dos sistema articular [modo de compatibilidade]
Biomecanica dos sistema articular [modo de compatibilidade]Biomecanica dos sistema articular [modo de compatibilidade]
Biomecanica dos sistema articular [modo de compatibilidade]Natha Fisioterapia
 
Biomecânica do Músculo Esquelético Humano
Biomecânica do Músculo Esquelético HumanoBiomecânica do Músculo Esquelético Humano
Biomecânica do Músculo Esquelético Humanoluis santos
 
Biomecânica - Músculos
Biomecânica - Músculos Biomecânica - Músculos
Biomecânica - Músculos Claudio Pereira
 

Destaque (20)

Cinésiologia parte 1
Cinésiologia parte 1Cinésiologia parte 1
Cinésiologia parte 1
 
Apresentação de Cinesiologia e boas vindas
Apresentação de Cinesiologia e boas vindasApresentação de Cinesiologia e boas vindas
Apresentação de Cinesiologia e boas vindas
 
Biomecânica Básica
Biomecânica BásicaBiomecânica Básica
Biomecânica Básica
 
Cinesio
CinesioCinesio
Cinesio
 
Aula ombro [modo de compatibilidade]
Aula ombro [modo de compatibilidade]Aula ombro [modo de compatibilidade]
Aula ombro [modo de compatibilidade]
 
Aula 2 Anatomia - Planos e Eixos
Aula 2 Anatomia -  Planos e EixosAula 2 Anatomia -  Planos e Eixos
Aula 2 Anatomia - Planos e Eixos
 
Aula 01 introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...
Aula 01   introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...Aula 01   introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...
Aula 01 introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...
 
Musculacao planos e eixos
Musculacao planos e eixosMusculacao planos e eixos
Musculacao planos e eixos
 
Cinesiologia alavancas
Cinesiologia   alavancasCinesiologia   alavancas
Cinesiologia alavancas
 
Fundamentos em Cinesiologia Sistemica
Fundamentos em Cinesiologia SistemicaFundamentos em Cinesiologia Sistemica
Fundamentos em Cinesiologia Sistemica
 
Biomecanica musculos [modo de compatibilidade]
Biomecanica musculos [modo de compatibilidade]Biomecanica musculos [modo de compatibilidade]
Biomecanica musculos [modo de compatibilidade]
 
Biomecanica equilibrio & alavanca
Biomecanica equilibrio & alavancaBiomecanica equilibrio & alavanca
Biomecanica equilibrio & alavanca
 
Apostila cinesioterapia basica
Apostila cinesioterapia basicaApostila cinesioterapia basica
Apostila cinesioterapia basica
 
Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]
Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]
Biomecanica dos sistema osseo [modo de compatibilidade]
 
Esclerose multipla
Esclerose multiplaEsclerose multipla
Esclerose multipla
 
Desenvolvimento do sistema nervoso
Desenvolvimento do sistema nervosoDesenvolvimento do sistema nervoso
Desenvolvimento do sistema nervoso
 
Cortex motor
Cortex motorCortex motor
Cortex motor
 
Biomecanica dos sistema articular [modo de compatibilidade]
Biomecanica dos sistema articular [modo de compatibilidade]Biomecanica dos sistema articular [modo de compatibilidade]
Biomecanica dos sistema articular [modo de compatibilidade]
 
Biomecânica do Músculo Esquelético Humano
Biomecânica do Músculo Esquelético HumanoBiomecânica do Músculo Esquelético Humano
Biomecânica do Músculo Esquelético Humano
 
Biomecânica - Músculos
Biomecânica - Músculos Biomecânica - Músculos
Biomecânica - Músculos
 

Semelhante a Cinesiologia introducao planos e eixos

Livro completo _cinesiologia_e_biomecanica-1-1.pdf
Livro completo _cinesiologia_e_biomecanica-1-1.pdfLivro completo _cinesiologia_e_biomecanica-1-1.pdf
Livro completo _cinesiologia_e_biomecanica-1-1.pdfKelvia Bailarina
 
Introducao-a-Cinesiologia-e-a-Biomecanica.pptx
Introducao-a-Cinesiologia-e-a-Biomecanica.pptxIntroducao-a-Cinesiologia-e-a-Biomecanica.pptx
Introducao-a-Cinesiologia-e-a-Biomecanica.pptxssuser7d615d
 
Apostila cinesiologia-130113200529-phpapp01
Apostila cinesiologia-130113200529-phpapp01Apostila cinesiologia-130113200529-phpapp01
Apostila cinesiologia-130113200529-phpapp01DENIS SILVA
 
Apostila anatomia geral humana
Apostila anatomia geral humanaApostila anatomia geral humana
Apostila anatomia geral humanaSabrina Felgueiras
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaPriscilla Meira
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaGustavo Luiz
 
1. aula 1 anatomia e fisiologia
1. aula 1 anatomia e fisiologia1. aula 1 anatomia e fisiologia
1. aula 1 anatomia e fisiologiaIeda Dorneles
 
AULA 1 ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA.pptx
AULA 1 ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA.pptxAULA 1 ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA.pptx
AULA 1 ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA.pptxRomuloHalley1
 
Aula1 cinesiologia2013
Aula1 cinesiologia2013Aula1 cinesiologia2013
Aula1 cinesiologia2013Marcus Prof
 
Força Reactiva em Ciclo Muscular de Alongamento – Encurtamento: Revisão Persp...
Força Reactiva em Ciclo Muscular de Alongamento – Encurtamento: Revisão Persp...Força Reactiva em Ciclo Muscular de Alongamento – Encurtamento: Revisão Persp...
Força Reactiva em Ciclo Muscular de Alongamento – Encurtamento: Revisão Persp...Fernando Farias
 
Bases biomecânicas e cinesiológicas do movimento humano aula01.
Bases biomecânicas e cinesiológicas do movimento humano aula01.Bases biomecânicas e cinesiológicas do movimento humano aula01.
Bases biomecânicas e cinesiológicas do movimento humano aula01.JORGE LUÍS MARTINS DA COSTA
 
AULA ÓRTESES NEUROFISIOLÓGICAS.ppt
AULA ÓRTESES NEUROFISIOLÓGICAS.pptAULA ÓRTESES NEUROFISIOLÓGICAS.ppt
AULA ÓRTESES NEUROFISIOLÓGICAS.pptEDimasRibeiro
 
aula_1_anatomia aspectos histórico,planos ,termos , .pdf
aula_1_anatomia aspectos histórico,planos ,termos , .pdfaula_1_anatomia aspectos histórico,planos ,termos , .pdf
aula_1_anatomia aspectos histórico,planos ,termos , .pdfItalloMoura
 

Semelhante a Cinesiologia introducao planos e eixos (20)

Livro completo _cinesiologia_e_biomecanica-1-1.pdf
Livro completo _cinesiologia_e_biomecanica-1-1.pdfLivro completo _cinesiologia_e_biomecanica-1-1.pdf
Livro completo _cinesiologia_e_biomecanica-1-1.pdf
 
Introducao-a-Cinesiologia-e-a-Biomecanica.pptx
Introducao-a-Cinesiologia-e-a-Biomecanica.pptxIntroducao-a-Cinesiologia-e-a-Biomecanica.pptx
Introducao-a-Cinesiologia-e-a-Biomecanica.pptx
 
Cinesio
CinesioCinesio
Cinesio
 
Apostila cinesiologia
Apostila cinesiologiaApostila cinesiologia
Apostila cinesiologia
 
Apostila cinesiologia-130113200529-phpapp01
Apostila cinesiologia-130113200529-phpapp01Apostila cinesiologia-130113200529-phpapp01
Apostila cinesiologia-130113200529-phpapp01
 
Apostila anatomia geral humana
Apostila anatomia geral humanaApostila anatomia geral humana
Apostila anatomia geral humana
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humana
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humana
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humana
 
Física
FísicaFísica
Física
 
1. aula 1 anatomia e fisiologia
1. aula 1 anatomia e fisiologia1. aula 1 anatomia e fisiologia
1. aula 1 anatomia e fisiologia
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humana
 
AULA 1 ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA.pptx
AULA 1 ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA.pptxAULA 1 ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA.pptx
AULA 1 ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA.pptx
 
Aula1 cinesiologia2013
Aula1 cinesiologia2013Aula1 cinesiologia2013
Aula1 cinesiologia2013
 
Anatomia
AnatomiaAnatomia
Anatomia
 
Força Reactiva em Ciclo Muscular de Alongamento – Encurtamento: Revisão Persp...
Força Reactiva em Ciclo Muscular de Alongamento – Encurtamento: Revisão Persp...Força Reactiva em Ciclo Muscular de Alongamento – Encurtamento: Revisão Persp...
Força Reactiva em Ciclo Muscular de Alongamento – Encurtamento: Revisão Persp...
 
Introducao biomecanica
Introducao biomecanicaIntroducao biomecanica
Introducao biomecanica
 
Bases biomecânicas e cinesiológicas do movimento humano aula01.
Bases biomecânicas e cinesiológicas do movimento humano aula01.Bases biomecânicas e cinesiológicas do movimento humano aula01.
Bases biomecânicas e cinesiológicas do movimento humano aula01.
 
AULA ÓRTESES NEUROFISIOLÓGICAS.ppt
AULA ÓRTESES NEUROFISIOLÓGICAS.pptAULA ÓRTESES NEUROFISIOLÓGICAS.ppt
AULA ÓRTESES NEUROFISIOLÓGICAS.ppt
 
aula_1_anatomia aspectos histórico,planos ,termos , .pdf
aula_1_anatomia aspectos histórico,planos ,termos , .pdfaula_1_anatomia aspectos histórico,planos ,termos , .pdf
aula_1_anatomia aspectos histórico,planos ,termos , .pdf
 

Mais de Natha Fisioterapia (20)

Semiologia ortopedica 0
Semiologia ortopedica 0Semiologia ortopedica 0
Semiologia ortopedica 0
 
Semiologia ortopedica exame
Semiologia ortopedica   exameSemiologia ortopedica   exame
Semiologia ortopedica exame
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
 
Manuseios
ManuseiosManuseios
Manuseios
 
Fisio pediatria enfermidades-infano_juvenis
Fisio pediatria   enfermidades-infano_juvenisFisio pediatria   enfermidades-infano_juvenis
Fisio pediatria enfermidades-infano_juvenis
 
Dnpm
DnpmDnpm
Dnpm
 
Avaliaçao neo
Avaliaçao neoAvaliaçao neo
Avaliaçao neo
 
Avaliacao fisica completa do neonato
Avaliacao fisica completa do neonatoAvaliacao fisica completa do neonato
Avaliacao fisica completa do neonato
 
Aprendizado motor
Aprendizado motorAprendizado motor
Aprendizado motor
 
Shantala
ShantalaShantala
Shantala
 
Quebra de padroes
Quebra de padroesQuebra de padroes
Quebra de padroes
 
Internação
InternaçãoInternação
Internação
 
Exercicios de fortalecimento em idosos
Exercicios de fortalecimento em idososExercicios de fortalecimento em idosos
Exercicios de fortalecimento em idosos
 
Estatudo do idoso
Estatudo do idosoEstatudo do idoso
Estatudo do idoso
 
Dor no idoso
Dor no idosoDor no idoso
Dor no idoso
 
Atendimento domiciliar do idoso
Atendimento domiciliar do idosoAtendimento domiciliar do idoso
Atendimento domiciliar do idoso
 
Atendimento domiciliar ao idoso problema ou solucao
Atendimento domiciliar ao idoso  problema ou solucaoAtendimento domiciliar ao idoso  problema ou solucao
Atendimento domiciliar ao idoso problema ou solucao
 
A familia e seu ciclo vital
A familia e seu ciclo vitalA familia e seu ciclo vital
A familia e seu ciclo vital
 
Saude do idoso
Saude do idosoSaude do idoso
Saude do idoso
 
Sarcopenia
SarcopeniaSarcopenia
Sarcopenia
 

Último

Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoMarianaAnglicaMirand
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaCristianodaRosa5
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptAlberto205764
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfNelmo Pinto
 

Último (9)

Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
 

Cinesiologia introducao planos e eixos

  • 1. 09/03/2012 1 CinesiologiaCinesiologiaCinesiologiaCinesiologia ClínicaClínicaClínicaClínica Profa. Ana Paula Ribeiro Curso de Fisioterapia Faculdade Mario Schemberg - FMS OBJETIVOSOBJETIVOS estudar os fatores fundamentais e determinantes para a interpretação da mecânica do movimento humano. entender a dependência interdisciplinar da Biomecânica interna e externa no complexo estudo da estrutura do movimento humano; estudar a mecânica e fisiologia dos complexos articulares com aplicações em casos clínicos da fisioterapia; entender os métodos de medição em biomecânica e métodos de avaliação dos segmentos articulares e suas dependências práticas e teóricas para a análise biomecânica do movimento humano; oferecer condições para o aluno prosseguir no estudo e desenvolvimento da investigação e análise do movimento em tarefas aplicadas. PROGRAMA DA DISCIPLINAPROGRAMA DA DISCIPLINA Introdução à Cinesiologia e Biomecânica Cinesiologia e Biomecânica dos MMSS Cinesiologia e Biomecânica dos MMII Cinesiologia e Biomecânica Coluna Vertebral Aplicações em Biomecânica e Cinesiologia
  • 2. 09/03/2012 2 DefiniçãoDefinição dede CinesiologiaCinesiologia Cinesiologia: do grego kinesis, mover, e ologia, estudar. A cinesiologia é uma disciplina do curso de fisioterapia e educação física que estuda os músculos conforme estejam envolvidos na ciência do movimento (THOMPSON, 1997). OSTEOCINEMÁTICAOSTEOCINEMÁTICA PlanosPlanos dede MovimentoMovimento Osteocinemática descreve o movimento dos ossos em relação aos três principais planos cardinais do corpo: sagital, frontal e transversal. A análise dos movimentos depende de uma descrição correta dos movimentos articulares que constituem cada padrão de movimento. A compreensão desses movimentos em relação ao plano e ao eixo que são encontrados, é de grande importância para médicos, fisioterapeutas, educadores físicos, técnicos de esportes e outros profissionais da área da saúde. OSTEOCINEMÁTICAOSTEOCINEMÁTICA “Os movimentos ocorrem através de planos imaginários e em eixos perpendiculares ao movimento e por convenção os movimentos articulares são definidos com relação à posição anatômica, que coloca o corpo ereto com os pés unidos, membros superiores ao lado do corpo e as palmas olhando para a frente.” (RASCH,1991)
  • 3. 09/03/2012 3 PLANOS E EIXOSPLANOS E EIXOS PLANOS E EIXOSPLANOS E EIXOS O Plano Sagital, divide o corpo simetricamente em partes direita e esquerda. As ações articulares ocorrem em torno de um eixo horizontal ou transversal e incluem os movimentos de flexão e extensão. PLANOS E EIXOSPLANOS E EIXOS O Plano Coronal ou Frontal, divide o corpo em partes anterior (ventral) e posterior (dorsal). As ações articulares ocorrem em torno de um eixo ântero-posterior (AP) e incluem a abdução e a adução.
  • 4. 09/03/2012 4 PLANOS E EIXOSPLANOS E EIXOS O Plano Transversal ou Horizontal divide o corpo em partes superior (cranial) e inferior (caudal). As ações articulares ocorrem em torno de um eixo longitudinal ou vertical e incluem a rotação medial – lateral e pronação – supinação História do Estudo do Movimento Humano Aristóteles (384 - 322 a.C.) Pai da Cinesiologia, não realizou experimentos. Estudos: Explicar a natureza tendo a Matemática como instrumento. 1a descrição científica da função e ação de músculos, ossos e do movimento. Introduziu o termo mecânica Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989. As obras: “De Motu Animalium” (“Movimento dos Animais”) e “De Incessu Animalium” (“Progressão dos Animais”) Descreveu o processo no qual o movimento de rotação se transforma em translação.
  • 5. 09/03/2012 5 Pai da medicina desportiva: primeiro médico dedicado ao esporte. 500 tratados médicos: conhecimento do corpo humano e seu movimento. “De Motu Musculorum” (Movimentos Musculares) deu Idéia que os músculos são contráteis, estudo da estrutura muscular (tipos, contração, agonista e antagonistas), e distinguiu os nervos motores e sensitivos. Galeno (131 - 201 d.C.) Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989. Pintor, escultor, arquiteto, físico, ANATOMISTA, CINESIOLOGISTA.. "Mecânica do movimento" . Qualifica a mecânica como a mais nobre e útil ciência pelo fato de que todos os corpo vivos que possuem capacidade de movimentar-se, agem de acordo com as leis desta ciência. desenvolvimento da mecânica: paralelogramo de forças. • estudos anatômicos e descrição do vôo dos pássaros . Leonardo da Vinci (1452 - 1519) Arquimédes (287 - 212 a.C.) Determinou os princípios básicos da hidrostática até hoje utilizados nos estudos de natação e alguns foram utilizados para desenvolver meios de viagens espaciais. Leis da alavanca: “Dá-me um ponto de apoio que levantarei o mundo”. Estudos sobre o centro de gravidade fundamentados em física. Princípios utilizados até hoje para a fundamentação e determinação da composição dos corpos.
  • 6. 09/03/2012 6 Galileo Galilei (1564 - 1643) “A natureza está escrita em símbolos matemáticos”. Introduziu o estudo da mecânica clássica, demonstrando que a aceleração de um corpo. Determinou a trajetória sem resistência (apenas a da gravidade) como uma parábola. Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989. Publicou “De Animaliam Motibus” (movimentos dos animais): biomecânica do salto e da marcha em humanos, análise da deambulação de cavalos e insetos; estrutura e função de matéria biológica e flutuação. Alfonso Borelli (1608 - 1679) “De Motu Animalium” (os animais são máquinas). Aplicou fórmulas matemáticas de Galileu aos problemas do movimento muscular. Os ossos são alavancas e os músculos funcionam segundo princípios matemáticos. Nervos com material esponjoso através dos quais circulam espíritos animais (“succus nerveus”: gás dos nervos). Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989. Isaac Newton (1642 - 1727) Com “Principia Mathematica Philosophiae Naturalis”, lançou os fundamentos da dinâmica moderna. Descreveu a Gravidade e Formulou as três leis do movimento, utilizadas até hoje: 1 ª Lei da Inércia: “todo corpo permanece em seu estado de repouso, ou movimento uniforme, até que seja compelido a alterar seu estado por forças aplicadas sobre ele”. (teoria proposta por Galilei em 1638). 2 ª Lei da Aceleração (momento): “a alteração do movimento é proporcional à força motriz aplicada e realizada da direção da linha reta desta força”. 3 ª Lei da Ação e Reação (interação): “a toda ação corresponde uma reação, igual de mesma direção e sentido contrário”.
  • 7. 09/03/2012 7 Luigi Galvani (1737 - 1798) Pai da Neurologia experimental. Aplicou conceitos de eletricidade em biologia. Observou potenciais elétricos em nervos e músculos. Eletroterapia: corrente galvânica. Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm Guillaume Duchenne (1806 - 1875) Estudou as funções musculares estimulando eletricamente e observando os movimentos resultantes. Síndrome de Duchenne – Distrofia Muscular Progressiva Fonte: Rasch PJ. Cinesiologia e anatomia aplicada. Guanabara-Koogan, 1989. E.H. Weber (1795 – 1878) & W.E. Weber (1804 – 1871) Estudo da marcha humana a partir de leis mecânicas. Mecanismo da ação muscular e detalhes cronológicos do centro de gravidade. Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm
  • 8. 09/03/2012 8 Étienne-Jules Marey (1830-1904) Pioneira na cinematografia (cronociclo). Desenvolvimento de instrumentos para análise do movimento. Métodos gráficos e fotográficos para pesquisa biológica. Quantificação da locomoção Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm Eadweard Muybridge (1830 - 1904) Desafio para entender o cavalo na corrida. Locomoção e as novas técnicas de registro de movimento Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm Braunne (1831 – 1892) & Fischer (1861 – 1917) Antropometria: Método experimental (4 cadáveres congelados, pregados na parede com espetos) para obter o centro de gravidade e momento de inércia (1889). Análise 3D da marcha. Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm
  • 9. 09/03/2012 9 Sir Charles Scott Sherrington (1852-1952) Fonte: http://www.usp.br/eef/biomecan/mochi.htm Estudou os reflexos neuromusculares e suas sinergias. Teoria da inervação recíproca Sir Archibald Vivian Hill (1886- 1977) Fonte: http://www.univie.ac.at/cga/history/enlightenment.html Ganhou o prêmio Nobel de1923 por estudou sobre a produção de calor do músculo durante a contração, a estrutura, a função muscular e o consumo de O2. Herbert Elftman Durante estudos de 1934 a 1939, desenvolveu a plataforma de força para análise da reação do solo durante a marcha. Fonte: http://www.univie.ac.at/cga/history/enlightenment.html
  • 10. 09/03/2012 10 Após a Segunda Guerra... usam da Biomecânica: • Bioengenharia • Engenharia Biomédica • Ergonomia • HALL, S. Biomecânica Básica. Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2000. (Princípios da Mecânica e Introdução à Biomecânica) • MOORE, K.L. Anatomia orientada para a clínica. 3a ed. Guanabara Koogan, Rio de janeiro, 1994. (Revisão de Anatomia) • NORKIN,C.C.; LEVANGIE,P.K. . 2a. ed. Ed. Revinter, SP, 2001. • PALASTANGA, N.; FIELD, D.; SOAMES, R. Anatomia e movimento humano. Estrutura e Função. 3a ed., Manole, São Paulo, 2000. •SMITH, L.K.; WEISS, E.L.; LEHMKUHL, L.D. Cinesiologia Clínica de Brunnstrom. 5a ed. Ed. Manole, São Paulo, 1997. •FRANKEL, V.H.; NORDIN, M. Biomecânica Básica do sistema musculoesquelético. Guanabara Koogan, RJ, 2003. •OKUNO, E.; FRATIN, L. Desvendando a física do corpo humano: Biomecânica. Editora Manole, SP, 2003. •KAPANDJI, I.A. Fisiologia Articular. Volume 1, 2, 3. Ed. Manole, São Paulo, 1990. REFERÊNCIAS BÁSICASREFERÊNCIAS BÁSICAS
  • 11. 09/03/2012 11 REFERÊNCIAS COMPLEMENTARREFERÊNCIAS COMPLEMENTAR •AMADIO, A.C.; DUARTE, M. Fundamentos biomecânicos para a análise do movimento. Laboratório de Biomecânica, Escola de Educação Física e Esporte, USP, 1997. •FRANKEL, V.H.; NORDIN, M. Biomecânica Básica do sistema musculoesquelético. Guanabara Koogan, RJ, 2003. •HAMILL, J.; KNUTZEN, K.M. Bases biomecânicas do movimento humano. Editora Manole, SP, 1999. •LIEBER, R.L. Skeletal Muscle Structure and Function. Implications for Rehabilitation and Sports Medicine. Williams & Wilkins, Baltimore, 1992. •WATKINS,J. Estrutura e função do sistema musculoesquelético. Artmed, Porto Alegre, 2001. •NIGG, B.M.; HERZOG, W. Biomechanics of musculo-skeletal system. John Wiley & Sons, Chichester, 1994. •WINTER, D.A. Biomechanics and Motor Control of human movement. John Wilwey & Sons Inc., Chichester, 1990.