Introdução a Gasometria Arterial

97.542 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
9 comentários
74 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
97.542
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.969
Comentários
9
Gostaram
74
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Introdução a Gasometria Arterial

  1. 1. Bases para a interpretação do equilíbrio ácido-base (EAB)<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  2. 2. Objetivos<br /><ul><li>Entender os Princípios básicos do equilíbrio ácido-base (EAB)
  3. 3. Sistematizar a interpretação da gasometria arterial</li></ul>Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  4. 4. Fundamentos do Equilíbrio Ácido-Base<br /><ul><li>Metabolismo
  5. 5. Regulação de Íons Hidrogênio</li></ul>Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  6. 6. Gasometria Arterial<br /><ul><li>O que é?
  7. 7. Quando realizar?
  8. 8. Sua importância</li></ul>Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  9. 9. Gasometria Arterial<br />Trata-se do procedimento realizado através da punção arterial para a medição direta da concentração do íon hidrogênio (pH), da pressão de oxigênio (PO2) e da pressão do dióxido de carbono (PCO2), entre outros fatores, no sangue. Permite avaliar o estado de oxigenação, ventilação e condições ácido-básica do paciente. <br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  10. 10. Gasometria Arterial<br />Valores gasométricos: <br />Anormalidade no Quadro Clínico<br /><ul><li>Oxigenação
  11. 11. Ventilação
  12. 12. Estado acidobásico.</li></ul>Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  13. 13. Gasometria Arterial<br />Resposta terapêutica à alterações nos níveis dos gases arteriais:<br /><ul><li>FiO2
  14. 14. PEEP
  15. 15. Pressão das vias aéreas
  16. 16. Ventilação (FR e VC)
  17. 17. Equilíbrio acidobásico (administração de bicarbonato de sódio ou terapia com acetazolamida).</li></ul>Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  18. 18. Gasometria Arterial<br />Normalmente, essa amostra é coletada na artéria radial, perto do punho, mas também poderá ser coletada pela artéria braquial ou femoral. Através da amostra de sangue arterial, o laboratório pode determinar as concentrações de oxigênio e de dióxido de carbono, assim como a acidez do sangue, que não pode ser mensurada em uma amostra de sangue venoso. <br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  19. 19. Equilíbrio Ácido-base<br />A concentração do hidrogênio livre no organismo depende da ação de substâncias que disputam o hidrogênio entre si. As que cedem hidrogênio e as que captam o hidrogênio. As substâncias que tendem a ceder hidrogênio em uma solução, são chamadas de ácidos, enquanto as substâncias que tendem a captar o hidrogênio nas soluções, são as bases.<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  20. 20. Equilíbrio Ácido-base<br />Ácidos do Organismo -> Metabolismo Celular<br /><ul><li>Ácido Carbônico -> Deriva CO2 + H2O
  21. 21. Ácidos Alimentares, Ácido Lático e Ceto-ácidos -> Ácidos Fixos do organismo</li></ul>Bases do Organismo<br /><ul><li>Bicarbonato -> Derivado do metabolismo celular pela combinação do CO2 + H20
  22. 22. Fosfatos, numerosas proteínas e a hemoglobina.</li></ul>Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  23. 23. Equilíbrio Ácido-base<br />pH = Potencial Hidrogeniônico<br /><ul><li>Medida da acidez ou da alcalinidade de uma solução
  24. 24. Logaritmo negativo da concentração de íons hidrogênio livres (Inversamente Proporcional)
  25. 25. ­↑[H+] ↓pH Ácido
  26. 26. ↓[H+] ↑pH Base</li></ul>Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  27. 27. Equilíbrio Ácido-base<br />pH = 7,40: [H+] = 40 nmol/L pH = - log [H+] = 7,40<br /> pH < 7,35: acidemia (Acidose)<br /> pH > 7,45: alcalemia (Alcalose)<br /> pH < 6,80 o pH > 7,80: incompatívelcom a vida<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  28. 28. Componentes do Equilibrio Ácido-base<br /><ul><li>pH</li></ul>Valor medido da acidez ou alcalinidade<br />Valor normal: 7,35 - 7,45<br />Acidose: pH < 7,35<br />Alcalose: pH > 7,45<br /><ul><li>PaCO2</li></ul>Valor medido da pressão arterialparcial de CO2 dissolvido<br />Componente respiratório do EAB<br />Faixa normal: 35 - 45 mmHg<br />Acidose respiratória: PaCO2 > 45 mmHg<br />Alcalose respiratória: PaCO2 < 35 mmHg<br /><ul><li>HCO3-</li></ul>Valor calculado da quantidade de bicarbonato<br />Componente metabólico ou renal do EAB<br />Valor normal: 22 - 26 mEq/L<br />Acidose metabólica: CO3H- < 22 mEq/L<br />Alcalose metabólica: CO3H- > 26 mEq/L<br /><ul><li>E.B. (Excesso de Bases)</li></ul>Valor calculado do excesso o déficit de bicarbonato em relação ao valor normal<br />Rango normal: -2 a +2 mEq/L<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  29. 29. Equilibrio Ácido-base Regulação<br />Equacãode Henderson-Hasselbalch<br /> [H+] = 24 x (PCO2 / [HCO3-])<br /> pH = [HCO3-] / PCO2<br />pH = Rim (metabólico) / Pulmão (respiratorio)<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  30. 30. Equilíbrio Ácido-base Componente Respiratório ou Pulmonar<br /><ul><li>A eliminação de CO2 é regulada pelos Pulmões
  31. 31. Alteração Primaria: PCO2↑PCO2 ↓pH↓PCO2 ↑pH
  32. 32. Resposta compensadora frente a transtornos de HCO3- (rápida)</li></ul>Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  33. 33. Equilíbrio Ácido-base Componente metabólico ou renal<br /><ul><li>A eliminaçãode HCO3- é regulada pelos rins
  34. 34. Alteração Primaria: HCO3-↑HCO3- ↑pH↓HCO3- ↓pH
  35. 35. Resposta compensadora frente a transtornos de PCO2 (lenta)</li></ul>Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  36. 36. Alterações Ácido-baseAcidose respiratória<br /><ul><li>Definição</li></ul> pH < 7,35<br /> PaCO2 > 45 mmHg<br /><ul><li>Etiología</li></ul>Hipoventilação<br />Depressão do SNC: lesão neurológica, drogas<br />Debilidade da musculatura respiratoria<br /> Traumatismo torácico, distençãoabdominal<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  37. 37. Alterações Ácido-baseAcalose respiratória<br /><ul><li>Definição</li></ul>pH > 7,35<br /> PaCO2 < 35 mmHg<br /><ul><li>Etiología</li></ul>Hiperventilação<br />Respoestafisiológica a dor, ansiedadeou medo<br /> Aumento das demandas metabólicas: febre, sepse<br /> Estimulantes respiratórios<br />Lesão do SNC<br /> Hipoxemia<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  38. 38. Alterações Ácido-baseAcidose metabólica<br /><ul><li>Definição</li></ul>pH <7,35<br />HCO3 < 22 mEq/L<br /><ul><li>Etiología</li></ul>Déficit de base o excesso de ácido<br />Diarreias, fístula intestinal<br />Falha renal<br />Cetoacidose diabética<br />Acidose láctica: shock<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  39. 39. Alterações Ácido-baseAlcalose metabólica<br /><ul><li>Definição</li></ul> pH > 7,45<br />HCO3 > 26 mEq/L<br /><ul><li>Etiología</li></ul>Excesso de base ou perda de ácido<br /> Uso excessivo de bicarbonato ou lactato<br />Vômitos prolongados, aspiração gástrica<br /> Uso de diuréticos<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  40. 40. Avaliação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Componentes ácido-base: pH, PaCO2, HCO3-<br />Passo 1<br /> Identificar se o pH, PaCO2 e HCO3- sãonormaisou<br />anormais e “etiquetar” cada componente como “normal”,<br />“acidótico” ou “alcaloso”<br />Passo 2<br />Se o resultado é anormal, determinar se a anormalidade é<br />metabólica ou respiratória<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  41. 41. Avaliação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Passo 1<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  42. 42. Avaliação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Passo 1<br />Os dois valores que se correspondem determinam qual é a natureza da disfunção<br />Nesse caso uma Acidose<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  43. 43. Avaliação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Passo 2<br />Correlacionar as anormalidades<br />Nesse caso: Acidose Respiratória <br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  44. 44. Avaliação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Exemplo 1<br />João, 55 anos, com obstrução intestinal apresenta vômitos constantes durante várias horas apesar do usos de antieméticos. Sua gasometria arterial mostra: pH: 7,50; PaCo2: 42mmHg; HCO3-: 33mEq/L.<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  45. 45. Avaliação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Passo 1<br />Alcalose<br />Passo 2<br />Alcalose Metabólica<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  46. 46. Avaliação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Exemplo 2<br />Ana, 55 anos, apresentasepse. Suagasometriaarterial mostra: pH: 7,31; PaCO2: 39mmHg; HCO3-: 17 mEq/L<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  47. 47. Avaliação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Passo 1<br />Acidose<br />Passo 2<br />Acidose Metabólica<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  48. 48. Avaliação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Exemplo 3<br />Diego, 25 anos, overdosede heroína. Suagasometriaarterial mostra: pH:7,25; PaCO2: 68 mmHg; HCO3-: 24 mEq/L<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  49. 49. Avaliação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Passo 1<br />Acidose<br />Passo 2<br />Acidose Respiratória<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  50. 50. Avaliação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Exemplo 4<br />Maria, 34 anos, Tireotoxicose. Suagasometria arterial mostra: pH: 7,50; PaCO2:30 mmHg; HCO3-: 24 mEq/L<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  51. 51. Avaliação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Passo 1<br />Alcalose<br />Passo 2<br />Alcalose Respiratória<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  52. 52. Compensação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Objetivo: retorno do pH a suafaixanormal<br />Compensaçãorespiratóriade umaanomaliametabólica: rápida (minutos)<br />Compensaçãometabólica de umaanomaliarespiratória: lenta (horas)<br />Anormalidadede PaCO2 e HCO3- quandoapresentacompensação<br />pH anormal: compensaçãoparcial<br />pH normalizado: compensaçãocompleta<br />Tipos de compensação:<br />Descompensado: não existe compensação<br />pH anormal e PaCO2 ou HCO3- normal<br />Parcialmente compensado: emprocesso de compensação<br />pH, PaCO2 e HCO3- anormais<br />Completamente compensado: compensação finalizada<br />pH normal e PaCO2 e HCO3- anormais<br />Sobrecompensação: impossível<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  53. 53. Avaliação da Compensação<br />Passo 1<br /> Identificar se pH, PaCO2 e HCO3- sãonormaisouanormais e<br />“etiquetar” cada componente como “normal”, “acidose” o “alcalose”<br />Passo 2<br />Se PaCO2 e HCO3- sãoanormais, mas pH está com valor normal,<br />utilizar como pH normal o valor único de 7,40, no lugar do limite<br />de 7,35 - 7,45<br /> pH < 7,40: acidose<br /> pH > 7,40: alcalose<br />Passo 3<br /> Determinar se a anormalidade primaria é metabóli0ca o respiratória<br />Passo 4<br />Verificar se o grau da compensação é completo ouparcial<br /> pH normal (7,35 - 7,45) compensação completa<br /> pH anormal (< 7,35 o > 7,45) compensação parcial<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  54. 54. Avaliação de Compensação<br />Passo 1<br />A PaCO2 e HCO3- são anormais, por isso, deve haver algum grau de compensação<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  55. 55. Avaliação de Compensação<br />Passo 2<br />Os dois valores que se correspondem determinam o problemaNeste caso uma acidose<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  56. 56. Avaliação de Compensação<br />Passo 3<br />Correlacionando as duas anomalias: Acidose Respiratória <br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  57. 57. Avaliação de Compensação<br />Passo 4<br />Visto que o pH é 7,38, ele está na faixa normal (7,35-7,45), logo temos uma compensação completaAcidose Respiratória Completamente Compensada<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  58. 58. Avaliação de Compensação Ácido-Base<br />Exemplo 5<br />Julia, 19 anos, Traumatismo Cranioencefálico. Suagasometria arterial mostra: pH: 7,36; PaCO2: 50mmHg; HCO3-: 32mEq/L<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  59. 59. Avaliação do Equilíbrio Ácido-Base<br />Passo 1<br />Passo 2-4<br />Acidose Respiratória Completamente Compensada<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  60. 60. Avaliação de Compensação Ácido-Base<br />Exemplo 6<br />Paciente apresenta a seguintegasometría arterial : pH: 7,45; PaCO2: 48 mmHg; HCO3-: 28 mEq/L<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  61. 61. Avaliação de Compensação Ácido-Base<br />Passo 1<br />Passo 2-4<br />Alcalose Metabólica Completamente Compensada<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  62. 62. Avaliação de Compensação Ácido-Base<br />Exemplo 7<br />Fábio, 22 anos, politraumatizadocomalteração de nívelde consciência. A gasometría arterial é: pH: 7,33; PaCO2: 62 mmHg; HCO3-: 35 mEq/L<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  63. 63. Avaliação de Compensação Ácido-Base<br />Passo 1<br />Passo 2-4<br />Acidose Respiratória Parcialmente Compensada<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  64. 64. Avaliação de Compensação Ácido-Base<br />Exemplo 8<br />Josefa, 54 anos, com a seguintegasometría arterial : pH: 7,29; PaCO2: 30 mmHg; HCO3-: 18 mEq/L<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  65. 65. Avaliação de Compensação Ácido-Base<br />Passo 1<br />Passo 2-4<br />Acidose Metabólica Parcialmente Compensada<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  66. 66. Alterações Mistas<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  67. 67. Alterações Mistas<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />
  68. 68. Muito Obrigado!<br />fmpatro@gmail.com<br />Ac. Felipe M. Patrocínio<br />Universidade Castelo Branco<br />

×