Oficina cantoria, cordel e cult. popular

957 visualizações

Publicada em

Oficina Ministrada por Matias Pinheiro, no seminário de Literatura Regional, organizado pelos acadêmicos de Letras da UAB/UNIR/Rolim de Moura

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
957
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
41
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina cantoria, cordel e cult. popular

  1. 1. Matias Neto CANTORIA NORDESTINA E LITERATURA DE CORDEL: LINGUAGEM, ARTE E POESIA NA CULTURA POPULAR Oficina De Cultura Regional 2014 - UNIR
  2. 2. O QUE É A CANTORIA NORDESTINA? A Cantoria Nordestina é uma manifestação artística legitimamente brasileira, oriunda do sertão nordestino, em que dois “Cantadores” improvisam versos cantados ao som das violas. Características da Cantoria Nordestina: a presença das violas; as apresentações são sempre feitas em duplas; o cantar de improviso.
  3. 3. A afinação da viola nordestina não é a mesma da denominada “viola caipira”. A viola nordestina utiliza apenas sete cordas em sua afinação; essa afinação específica é denominada de “regra inteira”.
  4. 4. OS TEMAS antigamente cantava-se, principalmente, a tríade: sertão, bíblia sagrada e saudade. Mas de já alguns tempos pra cá o temário se ampliou, cantam: política, religião, problemas sociais, ambientais, urbanos, desenganos amorosos... Mas principalmente cantam as coisas que vivenciam, as coisas do se dia-a- dia, ou seja, sua cultura.
  5. 5. Técnicas da Cantoria Nordestina Os três pilares indispensáveis para se fazer um bom “repente” são: métrica, rima e oratória.
  6. 6. Técnicas da Cantoria Nordestina A métrica se caracteriza na quantidade específica de sílabas de cada verso. É importante ressaltar que essa sílaba falada pelos Cantadores não é a sílaba gramatical, e sim a sílaba rítmica. As rimas dizem respeito ao final das palavras, os Cantadores também as denominam de “pés”. A Cantoria Nordestina é mais rígida que o “Coco de Embolada” em relação à utilização das rimas. A oratória tem relação direta com o sentido de toda a estrofe. A estrofe bem feita, é aquela que tem toda a sua construção concatenada, toda ela está dentro do mesmo tema e todos os seus versos fazem sentido entre si. Uma estrofe bem construída tem início, meio e fim.
  7. 7. Poemas e Canções Alem dos “repentes” propriamente ditos, os Cantadores (não todos) também cantam “poemas” e “canções”. O que diferencia o poema da canção é que o poema sempre é construído respeitando as regras rígidas de rima e metrificação. Já a canção possui mais flexibilidade tanto em relação à métrica quanto as rimas. E a sua constituição melódica também pode ser mais elaborada.
  8. 8. A sextilha é uma estrofe de 6 versos, com metrificação de sete sílabas em cada verso. Onde o 2º, o 4º e o 6º versos rimam entre si; e o 1º, o 3º e o 5º são livres. A estrutura da sua estrofe é da seguinte forma: ABCBDB. Eu canto as grandes florestas jacaré, onça e guariba se eu levantar um prédio poeta nenhum derriba que agora é Rio Grande enfrentando Paraíba... Matias Neto Meu valor ninguém derriba nessa minha trajetória que o repente que eu trago é da gaveta da memória e quem canta como eu canto garante a sua história... Mozaniel Mendonça
  9. 9. O oito-a-quadrão é uma estrofe composta de 8 versos, sendo que cada verso tem a metrificação de sete sílabas. O 1º verso rima com o 2º e o 3º, o 4º com o 5º e o 8º, e o 6º com o 7º. A estrofe se configura da seguinte forma: AAABBCCB, e o último verso é sempre a frase “cantando os oito-a-quadrão”. ...Belezas tem mais de mil neste solo do Brasil com esse povo gentil da nossa grande nação eu sou um ancião mas sei que aqui tem cultura amor, talento e fartura cantando os oito a quadrão.. Custódio Queiroz Eu sei que aqui tem cultura mas tem vez que a vida é dura eu não vi essa fartura nunca ganhei mensalão também não tenho carrão e só ando de bicicleta mas sou feliz, sendo poeta cantando os oito a quadrão.. João Azevedo
  10. 10. O mote de sete é uma estrofe composta de 10 versos. O 1º verso rima com o 4º e com o 5º, o 2º com o 3º, o 6º com o 7º e com o 10º, e o 8º com o 9º. Se configura da seguinte maneira: ABBAACCDDC. Eu sei que é desgastante tratar com tanto carinho e ela só dá espinho a quem dá flor, todo instante pois aquela minha amante viver com ela eu queria mas ela sem alegria mal qué me ver na sua frente não há amor que agüente ingratidão todo dia... Custódio Queiroz
  11. 11. O mote de dez funciona de maneira muito semelhante ao mote de sete, a estrutura de rimas da estrofe é a mesma: ABBAACCDDC. A diferença é que no mote de dez a metrificação é de 10 sílabas rítmicas para cada verso. Eu não sei como aconteceu comigo eu só sei que eu estou muito gamado todo dia eu vivo embriagado não esqueço seu corpo, seu umbigo minha vida tornou-se um castigo meu caminho tornou-se muito estreito meu viver ta repleto de defeito tenho dívidas e to desempregado quando o homem se encontra apaixonado desce a lágrima no rosto e molha o peito... Matias Neto
  12. 12. O Desafio O desafio está nas raízes da Cantoria Nordestina. O debate das idéias, a velocidade do raciocínio, a formulação da resposta... A Cantoria Nordestina tem um caráter lúdico muito forte, e esse caráter se manifesta de forma mais acentuada nos desafios.
  13. 13. Segundo Verônica Moreira, professora de arte, pesquisadora e atriz, casada com Antonio Lisboa um dos mais consagrados repentistas do Brasil: Depois do improviso que é a principal característica da Poesia Popular Cantada, o desafio tem uma importância de destaque. Pode-se observar esta disputa quando um poeta procura demonstrar cantando que seus conhecimentos superam aqueles de seu colega, ou quando cada cantador usa a cantoria para destratar o companheiro que canta ao seu lado. O desafio entre poetas faz parte da história da Cantoria, onde desde os primórdios era comum um poeta desafiar um outro. (...) Estas contendas deram origem a grandes torneios. (MOREIRA, 2006: 55-56).
  14. 14. A Cantoria Nordestina possui uma dimensão social muito grande Nesta terra se vê pernambucanos cearenses e também piauienses que vieram ajudar os rondonienses trabalhar e viver melhores anos paraibanos, também alagoanos e os soldados da borracha lá atrás que enfrentaram malária e matagais e ajudaram a povoar esta

×