Tecnicas de-gerenciamento

1.163 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.163
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tecnicas de-gerenciamento

  1. 1. TÉCNICAS DE GERENCIAMENTO E RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Existem dois tipos de relacionamentos, o intrapessoal e o interpessoal. O relacionamento intrapessoal é aquele que a pessoal tem consigo mesmo, ou seja, com o seu “Eu”, e o interpessoal é aquele pelo qual você interage com outra pessoa, haverá um receptor. Um dos fatores impulsionadores do sucesso de nossa carreira, é a forma pela qual nos relacionamos com as pessoas. A medida que estamos comprometidos e envolvidos em nossas atividades, nos permitimos experienciar momentos singulares de relacionamento profissional e pessoal, desnudando a verdadeira maturidade e habilidade comportamental presente em cada um de nós. Neste cenário, a valorização dos relacionamentos vem tomando força no perfil profissional que as organizações exigem. No mundo onde se buscava apenas conhecimento técnico, hoje ganhou-se espaço as habilidades comportamentais de flexibilidade, inteligência emocional, criatividade entre outras. Não basta ser apenas um excelente técnico, temos também que perceber e respeitar as diferenças de cada membro da equipe. No ambiente de trabalho, as atividades são compartilhadas por duas ou mais pessoas. E para que essas atividades sejam executadas com sucesso, é preciso que haja confiança, uma boa comunicação, cooperação, respeito e amizade entre os membros do grupo. Dessa forma essa relação provocará um aumento de interação e cooperação, repercutindo favoravelmente nas atividades e, consequentemente, na motivação e produtividade do grupo. Se o contrário ocorrer, haverá afastamento entre esses membros repercutindo negativamente na produtividade. O relacionamento interpessoal entre os colaboradores pode tornar e manter o ambiente de trabalho harmonioso e prazeroso, permitindo trabalho
  2. 2. cooperativo, em equipe, com interação de esforços, conjugando as energias, conhecimentos e experiências para um produto maior que a soma das partes, ou seja, a tão buscada sinergia. Ou então, tende a tornar-se muito tenso, conflitivo, levando a desintegração de esforços, à divisão de energias e à crescente deterioração do grupo. Para que uma organização consiga atingir suas metas e lucrar, ela precisará de funcionários motivados e dispostos a lutar pelos objetivos organizacionais. Para tanto, viu-se que se faz necessário um ambiente de trabalho agradável, em que os funcionários se sintam à vontade para expor duas potencialidades e que sejam reconhecidos por isso. A motivação na equipe de trabalho é fator decisivo para manter o clima organizacional excelente, e consequentemente, manter a excelência da qualidade. Os fatores que trazem motivação à força de trabalho devem ser explorados para o benefício da organização. Ao serem motivados, os funcionários tendem a produzir mais e com isso melhoram o relacionamento interpessoal no ambiente de trabalho. Abraham Maslow psicólogo e consultor norte-americano, afirmava que o comportamento humano é motivado por necessidades. Maslow afirma que as necessidades humanas são dispostas em 05 níveis, no qual estão classificadas como: necessidades fisiológicas, necessidades de segurança, sociais, de estima/autoestima e auto-realização. Segundo Maslow, assim que uma necessidade é suprida, surge outra em seu lugar, assim ele afirma que é impossível uma pessoa faminta pensar em satisfazer necessidades de liberdade, de amor, humanidade, etc., já estaria em um nível mais alto da hierarquia das necessidades, expostas em sua Pirâmide Motivacional. Necessidade de auto-realização
  3. 3. (desenvolvimento pessoal, Conquista) Necessidade de Estima (auto-estima, reconhecimento, status) Necessidades Sociais (relacionamento, amor, fazer parte de um grupo) Necessidades de Segurança (defesa, proteção, emprego, abrigo) Necessidades Fisiológicas Um dos maiores desafios das organizações está em saber motivar as pessoas para o alcance dos objetivos empresarias, de modo estimula-la o suficiente para que sejam bem sucedidas por meio de seu trabalho. A motivação na equipe de trabalho é fator decisivo na excelência de Qualidade de Vida e quando na equipe há uma forte relação interpessoal os integrantes se sentem motivados e satisfeitos para desenvolverem o seu trabalho. A qualidade de vida no trabalho é de suma importância, está relacionada com as emoções e sentimentos das pessoas proporcionando o equilíbrio físico, emocional, social e espiritual. Uma organização conseguirá de seus recursos humanos maior intelectual, maior eficácia nos serviços, maior produção do conhecimento, se mantiverem uma gestão focada na qualidade de vida no trabalho. GERENCIAMENTO DE CONFLITOS O gerenciamento de conflitos, até a última década não tinha tanta importância como se pode notar em diversas empresas dos diversos ramos. Atualmente, os gestores se preocupam arduamente no que se refere a
  4. 4. utilizar os conflitos como ferramenta de gerenciamento de equipes. Um conflito pode ser considerado benéfico quando funciona como estimulante para atingir as metas empresariais. Quando os conflitos têm o efeito contrário, geram a perda da motivação e desperdício do capital intelectual da equipe. Os conflitos são uma espécie de sensor, quando os conflitos são corretamente gerenciados, a motivação do grupo para resolver problemas passa a ser um desafio, surgindo uma busca contínua pela solução. Existem algumas técnicas gerais para a solução de conflitos: Retirada estratégica – Significa evitar o problema, fugir ou desistir. Pode ser realizada como tática a curto prazo para ganhar tempo. A retirada é uma maneira passiva de tratar um conflito e geralmente não consegue resolver o problema. É antes uma solução temporária. É aplicada: Quando você não pode vencer; quando os riscos são baixos, e o assunto não é importante; quando os riscos são altos, mas você não está pronto; para ganhar tempo; para deixar o outro nervoso; para preservar a reputação; quando você acha que o problema vai sumir sozinho; quando você ganha com o atraso. Panos quentes – Inclui a busca de pontos comuns para acordo e ao mesmo tempo foge dos pontos de desacordo. A técnica pretende manter a paz e evitar situações de conflito aberto. Como tem natureza apenas provisória, também não proporciona uma situação duradoura e é aplicada: Para atingir um objetivo extremamente difícil; para criar uma obrigação do outro mais tarde; quando um assunto não é importante para você (riscos baixos); quando a responsabilidade é limitada, etc. Negociação – O objetivo de atingir um acordo aceitável. São discussões baseadas no princípio “toma-lá-dá-cá”. Significa, portanto, “eu lhe dou isto se você me der aquilo”. Quando se chega a um acordo aceitável pelas partes, a negociação proporciona soluções definitivas para situações de
  5. 5. conflito. Esta técnica pode ser aplicada: Quando duas partes precisam vencer; quando você não pode vencer; quando os outros tem a mesma força que você; etc.. Colaboração ou confronto – Esta abordagem é a de “solução objetiva de problemas” para resolver conflitos. A filosofia que predomina é: delinear o problema e resolve-lo de maneira objetiva. O confronto requer diálogo aberto entre os participantes, que devem ser competentes no ponto de vista técnico e administrativo. Proporciona soluções definitivas para situações de conflitos e deve ser aplicada: Quando as duas partes ganham menos o que queriam e talvez mais; para reduzir os custos; para criar uma base comum de poder. Forçar – Utilização do poder para resolver um conflito. O resultado desta abordagem é a situação de “vencedor/vencido” em que uma das partes supera claramente a outra. Requer menos tempo que outras técnicas, mas tem o efeito de deixar sentimentos feridos, podendo voltar em forma de sombra posterior. É uma técnica utilizada: Quando você tem razão; numa situação de “ele ou eu”; diante de altos riscos. Além dessas técnicas existe o Planejamento Preventivo de Conflitos, onde o líder induz a equipe a um conflito benéfico em alguma ocasião necessária para obter respostas rápidas de resolução de problemas. Este seria o caminho mais correto para a resolução de conflitos.

×