Tecnicas de gerenciamento

476 visualizações

Publicada em

Tecnicas de gerenciamento

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
476
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tecnicas de gerenciamento

  1. 1. Técnicas de Gerenciamento
  2. 2. Algumas técnicas são utilizadas no gerenciamento, essenciais para que o projeto seja concluído e obtenha resultados exclusivos e positivos, como:
  3. 3. SWOT é uma sigla originaria do inglês que significa Strenghts (pontos fortes), Weaknesses (Pontos fracos), Opportunities (oportunidades), Threats (ameaças).
  4. 4. Análise de SWOT:  A Análise SWOT é uma ferramenta utilizada para fazer análise ambiental, sendo a base da gestão e do planejamento estratégico numa empresa ou instituição. Graças à sua simplicidade pode ser utilizada para qualquer tipo de análise de cenário, desde a criação de um blog à gestão de uma multinacional. Este é o exemplo de um sistema simples destinado a posicionar ou verificar a posição estratégica da empresa/instituição no ambiente em questão.
  5. 5. Vantagens Desvantagens  Domínio do Problema  Neutralidade Aplicação  Multi-Level Analysis  Integração de Dados  Simplicidade  Custo  Não há fatores de ponderação  Ambiguidade  análise subjetiva
  6. 6. MATRIZ GUT  Sigla para Gravidade, Urgência e Tendência, é uma ferramenta utilizada na priorização das estratégias, tomadas de decisão e solução de problemas de organizações/projetos. Está normalmente vinculada à análise SWOT, da análise de ambiente de marketing da área de gestão.
  7. 7. MATRIZ GUT
  8. 8. Método 5W2H É um checklist de determinadas atividades que precisam ser desenvolvidas com o máximo de clareza possível por parte dos colaboradores da empresa. Ele funciona como um mapeamento destas atividades, onde ficará estabelecido o que será feito, quem fará o quê, em qual período de tempo, em qual área da empresa e todos os motivos pelos quais esta atividade deve ser feita.
  9. 9. Vantagens  permite definir clara e objetivamente todos os itens que compõem um planejamento.  criar um mecanismo de comunicação eficaz uma vez que, se preenchidas as questões, teremos tudo o que é preciso para em termos de dados.
  10. 10. Análise de Stakeholders:  Quando falamos de sustentabilidade corporativa, a empresa não é o único agente a ser levado em consideração. É claro que ela é o personagem principal, mas não podemos ignorar opiniões e demandas do público interno, das esferas governamentais, ONGs, mídia, consumidores, fornecedores, comunidades, concorrência e sociedade em geral. Pelo contrário, é um grupo cada vez mais ativo, com poder de auxiliar e, por vezes, devastar. É por isso que o gerenciamento de stakeholders é fundamental para uma empresa que se diz sustentável.
  11. 11. Exemplos de Stakeholders:  Os stakeholders têm interesse legítimo no funcionamento da empresa pelos mais variados motivos. Um sindicato vai lutar pelo melhor para os funcionários; uma associação de moradores quer compensações pela instalação de uma fábrica próxima a sua comunidade; uma organização antitabagista quer leis mais restritivas para a indústria de fumo; e por aí vai. Além disso, as empresas devem ter em mente que nesse mundo interligado, com a velocidade dos meios de comunicação, temos não apenas instituições monitorando o dia-a-dia das empresas, mas também pessoas comuns.
  12. 12. Vantagens Desvantagens  Há vários benefícios importantes de incluindo as partes interessadas no processo de tomada de decisão. As partes interessadas têm uma visão única sobre as questões. Eles podem assegurar recursos para ajudá-lo com suas decisões ou projeto. Envolver as partes interessadas podem construir a confiança, o que pode levar a um maior consenso para seu projeto ou decisão final. Ele também pode aumentar a transparência e levar a tomada de decisão melhor.   Existem desvantagens para envolver as partes interessadas. Primeiro, o envolvimento das partes interessadas, muitas vezes, leva tempo. Dependendo do seu projeto ou cronograma, você pode não ter tempo suficiente para envolver as partes interessadas. Envolver as partes interessadas pode ser inadequado quando você está estabelecendo a responsabilização em contextos de supervisão. Pedindo para a entrada, quando a ação decisiva é necessária para tratar de questões de supervisão, pode dar a aparência do supervisor não tem habilidades de liderança sólidas. Finalmente, se você envolver as partes interessadas, mas não ter os seus conselhos, você levantou uma expectativa que não foi atendida, o que pode levar à desconfiança e prejudicar a moral.
  13. 13. Árvore da decisão: É um conjunto de probabilidades que reúnem informações especificas sobre riscos, custos e benefícios de um projeto. Nela são mencionados os passos desejados, seus respectivos riscos, quanto será gasto para aplicação e os benefícios recebidos por meio deles.
  14. 14. Vantagens Desvantagens  Interpretação  Percebe-se a razão da decisão  Facilidade em lidar com diversos tipos de informação  Real, nominal, ordinal, etc  Não é necessário definir “importância relativa”  Insensível a fatores de escala  Fronteiras lineares e perpendiculares aos eixos (CART & Cia.)  Sensibilidade a pequenas perturbações no conjunto de treino (geram redes muito diferentes)
  15. 15. Balanced Scorecard: Indicadores balanceados de desempenho. Esta técnica tem como objetivo verificar o equilíbrio entre metas de curto e longo prazo bem como os investimentos financeiros e não financeiros envolvidos no projeto.
  16. 16. Exemplo de Balanced Scorecard  Oxiteno Fabricante de produtos químicos do grupo Ultra, escolheu o BSC. Hoje, a empresa possui apenas um mapa estratégico, que serve de bússola para todos os seus 950 funcionários - sejam eles diretores ou operários.
  17. 17. Vantagem Desvantagem  A definição das perspectivas possibilita às organizações um direcionamento sobre os principais pontos a serem observados no momento de definição das estratégias.  O conceito de causa-efeito possibilita uma melhor alocação dos recursos da organização.  A forma simples e clara de leitura, assim como a sinterização da informação num único documento, possibilita uma rápida compreensão dos objetivos e estratégias delineadas de uma organização.  A criação de sinergias na organização – “Todos a remar para o mesmo lado”.  dificuldade de definição de objetivos e indicadores não financeiros  A dificuldade de definir medidas de desempenho não financeiras, medidas de desempenho preditivas, integrar a perspectiva por meio da relação causa-efeito.
  18. 18. Benchmarking:  Benchmarking é, precisamente, “espreitar” os melhores para ser como eles.
  19. 19. Exemplo de Benchmarking  O Itaú Personnalité surgiu em 1996, na compra do Banco francês e brasileiro (BFB). A partir disso, veio a grande marca com foco no atendimento personalizado e exclusiva para um público diferenciado. Outros bancos criaram serviços para as classes mais elevadas, mas mesmo assim a marca Personnalite é um exemplo de benchmark por causa da sua forma de se relacionar com o cliente. Para posicionar a Personnalité de forma diferenciada, tiveram bastante cuidado ao longo do tempo com base em aspectos sensoriais, lúdicos e de experiência, na qual hoje fazem da marca uma de referência.
  20. 20. Vantagens  Introduzir novos conceitos de avaliação;  Melhorar o conhecimento da própria organização;  Identificar áreas que devem ser objetos de melhorias;  Estabelecer objetivos viáveis e realistas;  Criar critério de prioridade no planejamento;  Favorecer um melhor conhecimento dos concorrentes e do nível competitivo do mercado;  Aprender com os melhores.
  21. 21. No entanto, deve-se ter em conta que: Existem inúmeras empresas que negam ou distorcem os dados, apesar do Código de Conduta que se comprometem a respeitar, precisamente devido ao fato de que não querem que outras atinjam os patamares de excelência financeira, operacional, logística social, ambiental, etc., porque, se os atingirem, terão mais um concorrente no mercado a concorrer com as mesmas ferramentas; Por outro lado, existem empresas que invejam os indicadores de outras com dimensão diferente, ou que atuam num mercado que não é o mesmo, comparando o que não é comparável. Por vezes é errado e prejudicial para a própria empresa.

×