Nutricia Cares about Training_Nutrição ideal para SuperMiúdos

476 visualizações

Publicada em

Nutrição na infância

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
476
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nutricia Cares about Training_Nutrição ideal para SuperMiúdos

  1. 1. Nutrição ideal para Super Miúdos Outubro 2012
  2. 2. Desenvolvimento infantil 0 aos 4 meses Reflexo de sucção e deglutição de líquidos Controlo muscular dos lábios para fechar a boca Capacidade de engolir alimentos semi-sólidos 4 aos 6 meses Cerra a boca, controlo dos lábios Movimentos antero-posterior da língua Controlo da cabeça e pescoço 6 aos 8 meses Movimentos de mastigação, primeiros dentes Manifesta desejo de comer ou não Coordenação mão-boca e mastigação8 aos 10 meses Usa colher, bebe pelo copo Fraccionamento dos alimentos e sua deglutição Capacidade em pinçar e agarrar alimentos e levar boca10 aos 12 meses Tenta comer sozinho Silva A. 2005
  3. 3. Diversificação alimentar Nunca deve ser antes dos 4 meses e 1 semana nem depois dos 6 meses e meio Aleitamento materno exclusivo adequado até aos 6 meses Nos lactentes alimentados com leites artificiais iniciar a d.a. aos 4 meses e uma semana de idade se não houver atopia Holford P. 2009
  4. 4. Introdução precoce de alimentos Má coordenação oral-motora Interferência com o aleitamento materno Sobrecarga renal Alergia alimentar Alteração da regulação do apetite Maior risco de infecções (segurança alimentar vs. maturação do sistema imunitário) Maior gosto por sal e açúcar
  5. 5. Recomendações nutricionaisEvitar dietas demasiado restritivas  Carências nutricionaisPrevenir patologias em adulto (HTA, obesidade, dislipidémias, aterosclerose)  Gordura de preferência vegetal (azeite)  Pouco ou nenhum sal no 1º ano de vida (depois evitar excessos)  Desencorajar consumo habitual de guloseimas e outros alimentos açucarados e/ou com elevado teor de gordura hidrogenada  Preferir alimentos integrais a refinados Holford P. 2009
  6. 6. Recomendações nutricionais
  7. 7. Principais erros alimentares nainfância Excesso de consumo de açúcares (intervalos das refeições) Excesso de consumo de sal Excesso de gordura Período prolongado de jejum Pequeno-almoço ausente ou insuficiente Ingestão em excesso de bebidas e alimentos açucarados Holford P. 2009
  8. 8. Dicas práticas Pequeno-almoço  Diariamente e saudável  Ex: papa de aveia papa aveia ou tipo cornflakes + frutos secos e/ou sementes  Habituar gradualmente Lanche  Tiras de cenoura ou peça de fruta, frutos secos, sementes (linhaça, girassol, de sésamo), bolos de aveia e biscoitos de aveia (com moderação)  Manter estes alimentos disponíveis tanto em casa como levar para a escola Holford P. 2009
  9. 9. Dicas práticas Fora de casa  Não optar pelo menu infantil (fritos, panados, batatas fritas e refrigerantes)  Optar por um prato de adulto nutricionalmente mais equilibrado Sobremesas  A aptidão pelo doce pode ser reduzida pela diminuição da ingestão de alimentos açucarados  Se a criança terminar todas as refeições com sobremesa, mesmo que “mais saudável” torna-se um hábito para a vida  Sobremesas apenas de vez em quando e não uma regra diária! Holford P. 2009
  10. 10. Dicas práticas Almoço e jantar Carne, ovos, leite, peixe, frutas e vegetais (preferir produtos naturais) Escolher boas fontes proteicas vegetais  feijão, lentilhas, quinoa, tofu (soja) Evitar fritos – 1x/semana (grande fritura) Evitar bebidas açucaradas, fornecer água ou diluir sumos em 50% de água ou beber sumo 100% fruta Vegetais à refeição (crus, a vapor, salteados, em puré)  crus desenvolve o gosto por saladas Se continuarem com fome após a refeição  dar fruta Holford P. 2009
  11. 11. Dicas práticas A caminho da escola Comer um bom pequeno-almoço Se estiver habituado a alimentos nutritivos e integrais e tiver um nível de açúcar equilibrado terá menos vontade de ingerir alimentos pouco saudáveis Fazer com que a maioria das refeições que a criança ingere seja em casa Holford P. 2009
  12. 12. Dicas práticas No supermercado Fazer uma lista de compras no e siga-a (evite corredor dos biscoitos e dos doces) Se for rigoroso o seu filho irá aceitar Não ceda e não tenha medo de birras (ceder ensina-lhes que uma birra faz com que consigam o que querem) Controle a visualização de anúncios Realizar uma refeição antes de ir às compras (e levar água) Holford P. 2009
  13. 13. Prevenir recusa de alimentos O meu filho só come… Dê o exemplo (não esquecer  tom de voz, expressões faciais) Aprendemos a gostar aquilo que os nossos pais nos dão para comer “Não há cá em casa” – disponibilize alternativas saudáveis Holford P. 2009
  14. 14. Prevenir recusa de alimentos Recompensas e castigos Maior parte das manias alimentares têm um fundo emocional (veículo para obter atenção ou reforçar a sua independência) Quanto menos emoção mostrar às refeições melhor!  Não elogie demasiado quando come tudo  Não mostre mágoa quando a criança não come  Não suborne ou recompense com doces e não o castigue por não comer  Não estimule a compensação emocional com alimentos  Não o force a comer Alimentação como satisfação do apetite (não se preocupe demasiado com as maneiras à mesa) Holford P. 2009
  15. 15. Prevenir recusa de alimentos Encorajar escolhas Desde cedo questionar “o que queres comer?” ou “queres uma maçã ou uma pêra?” Envolver a criança na sua própria alimentação mas sem a confundir demasiado  Escolhas no supermercado  Preparação das refeições Não fornecer antes das refeições principais batatas fritas de pacote, aperitivos, guloseimas Holford P. 2009
  16. 16. Alterações no comportamento Fúria do açúcar Após o consumo de açúcar, hidratos de carbono refinados ou estimulantes a subida nos níveis de açúcar no sangue é rápida (montanha russa) Pode ser seguida por uma queda brusca, acompanhado de cansaço extremo, irritabilidade, depressão e agressividade Se a criança se sente mal é provável que se comporte mal  cansaço leva a mau controlo dos impulsos Garantir um bom controlo dos níveis de açúcar no sangue  Fibra, hidratos de carbono de absorção lenta Holford P. 2009
  17. 17. Perturbações de sono na infância Não consegue / não quer dormir Perturbações do sono influenciam a curto prazo o desempenho, energia e humor e potenciam atraso no desenvolvimento  níveis de zinco, magnésio e vitamina C descem 8 a 9 horas de sono (TV no quarto associado a má noite de sono) Evitar cafeína e/ou açúcar (após 16h) Associado a falta de actividade física Potenciar rotina com actividades relaxantes 30min antes de deitar (banho, vestir pijama, ler) Holford P. 2009
  18. 18. Evitar a cafeína Estimulante , supressor do apetite e provoca alteração docomportamento (esquisitice com a comida ou a recusa em tomar opequeno-almoço) Coca cola e bebidas energéticas (como o guaraná mesmo efeito que acafeína) Barras e bebidas de chocolate (estimulante teobromina – efeitosemelhante à cafeína) – contém pequenas quantidades de cafeína egrande quantidades de açúcar – 2 a 3 quadrados de cada vez Chá (contém cafeína) – preferir chá de ervas (tisanas) ou de frutos Café – contém três estimulantes (cafeína, teofilina e teobromina) –perturbação do sono Holford P. 2009
  19. 19. Maximizar o QI Assegurar ingestão ideal de vitaminas e minerais (possível comingestão de frutas e vegetais associada a uma alimentação variada)  Assegurar ingestão de ácidos gordos essenciais (sementes de linhça, peixes gordos, etc) Holford P. 2009
  20. 20. Exemplo clínico 1 semana pais e filhos não ingeriram bebidas e alimentos açucarados Crianças comeram mais peixe e sementes (ácidos gordos essenciais) +adequação vitamínica Melhoria significativa no comportamento, concentração, escrita e leitura Holford P. 2009
  21. 21. Conclusões Nunca é tarde de mais para começar!A alimentação em criança determina a longo prazo os seus hábitos alimentares Diga adeus às borbulhas! Acabar as “esquisitices” alimentares desde cedo! Dê o exemplo! Variariedade é a chave de uma boa nutrição!Uma alimentação adequada tem um efeito profundo ao nível neurológico, aprendizagem e comportamento
  22. 22. Nutrição ideal para Super Miúdos Outubro 2012

×