Doenças causadas por protozoários (protozooses) 3º ANO

1.250 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.250
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
514
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
48
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Doenças causadas por protozoários (protozooses) 3º ANO

  1. 1. Professores: Frederico Martins e Quitéria Paravidino - 2015
  2. 2. PARASITAS MONOXENOS:  Passam por um único tipo de hospedeiro. PARASITAS HETEROXENOS:  Passam por dois tipos de hospedeiro: •Hospedeiro intermediário: no qual o parasita se reproduz de maneira assexuada; •Hospedeiro definitivo: no qual o parasita se reproduz de maneira sexuada.
  3. 3.  Agente etiológico: Entamoeba histolytica (sarcodíneo).  Hospedeiro definitivo: ser humano.  Duas formas: trofozoíto (forma ativa) e cisto (forma de resistência).  Locais parasitados: intestino grosso e, às vezes, pulmões, cérebro e fígado.
  4. 4. Transmissão
  5. 5.  Agentes etiológicos (apicomplexos):  Plasmodium vivax: acessos febris de 48 em 48 horas (febre terçã benigna – ocorre de 3 em 3 dias).  Plasmodium malariae: acessos febris de 72 em 72 horas (febre quartã benigna – ocorre de 4 em 4 dias).  Plasmodium falciparum: acessos febris irregulares, de 36 a 48 horas (febre terçã maligna, pois as hemácias parasitadas aglutinam-se e provocam a obstrução de vasos sanguíneos, podendo levar o indivíduo à morte).
  6. 6.  Vetor: mosquitos fêmeas do gênero Anopheles (mosquito prego) Anopheles albitarsis Anopheles darlingi
  7. 7. Hospedeiro definitivoHospedeiro intermediário
  8. 8. Tempo (horas) Temperatura (ºC) 37 38 39 Plasmodium vivax: Febre terça benigna 0 48 96
  9. 9. Tempo (horas) Temperatura (ºC) 37 38 39 Plasmodium falciparum: Febre terçã maligna 0 48 96 41
  10. 10. Tempo (horas) Temperatura (ºC) 37 38 39 Plasmodium malarie: Febre quartã benigna 0 72 144
  11. 11.  Agente etiológico : Trypanosoma cruzi  Protozoário flagelado com membrana ondulante.  Não apresenta reprodução sexuada.
  12. 12.  HOSPEDEIROS VERTEBRADOS  Homem, gambás, morcegos, roedores, tatus, tamanduás, macacos, aves domésticas, cães,...  HOSPEDEIROS INVERTEBRADOS (VETORES)  Triatoma infestans,  Triatoma brasiliensis,  Panstrogylus megistus,  Rhodnius prolixus,... (popularmente chamados de barbeiros ou chupanças)
  13. 13. Triatoma brasiliensis Triatoma infestans Rhodnius prolixus
  14. 14. Sinais de porta de entrada
  15. 15.  Febre, edema localizado, hepatomegalia, esplenomegalia e, às vezes, insuficiência cardíaca e perturbações neurológicas.  Miocardite aguda e meningoencefalite, que causam mortalidade. Sintomas da fase aguda
  16. 16.  Duração média: 20 a 40 anos.  Forma indeterminada: não há sintomas ou apresenta cardite discreta.  Forma Cardíaca: epicardite, miocardite, endocardite, cardiomegalia e insuficiência cardíaca. Fase crônica  Forma Digestiva: hipersalivação e hiperssecreção péptica, alterações no peristaltismo e absorção excessiva de glicose.  Megaesôfago e megacólon.
  17. 17.  Pelo vetor (barbeiro): a infecção ocorre pela penetração de T.cruzi eliminados nas fezes ou urina, durante o repasto sanguíneo.  Transfusão sanguínea.  Congênita: de mãe para filho através da placenta.  Oral: amamentação (fase aguda), alimentos contaminados com fezes ou urina de barbeiros  Transplante Transmissão
  18. 18.  Melhoria das habitações rurais;  Combate ao barbeiro no interior dos domicílios e no peridomicílio;  Controle do doador de sangue e de órgãos;  Controle de transmissão congênita.  NÃO HÁ VACINA.  Tratamento pode ser eficaz no início da doença.
  19. 19.  Agente etiológico; Toxoplasma gondii (apicomplexo).  Hospedeiro definitivo: gato.  Hospedeiros intermediários: mamíferos e aves.
  20. 20.  Pode ser assintomático.  Quadros graves no miocárdio, fígado e músculos.  Lesões na retina que podem evoluir para cegueira.  Após fase aguda pode ficar em estado latente, podendo reapresentar-se espontaneamente ou por queda do nível de imunidade.
  21. 21.  Transmissão de mãe para feto durante a gestação (via placenta).  Pode ocorrer: abortamento, crescimento intra- uterino retardado, morte fetal (morte após 20 semanas de gestação), prematuridade (nascimento antes de 37 semanas);  malformações diversas: microftalmia (olhos pequenos), microencefalia (cabeça pequena), hidrocefalia, retardo mental, hepatoesplenomegalia (aumento com alteração da função do fígado e do baço), lesões de pele e calcificações dentro do cérebro.
  22. 22.  Agente etiológico: Giardia lamblia (flagelado)  Duas formas: cisto e trofozoíto.  Local de parasitismo: intestino delgado.  Sintomas: cólicas e diarreias.
  23. 23.  Agente etiológico: Trichomonas vaginalis (flagelado com membrana ondulante)  Transmissão: relações sexuais, roupas íntimas,...  Desenvolvimento de outras DST.  Sintomas  Mulheres: prurido; corrimento esverdeado, ralo e espumoso; odor fétido.  Homens: queimação na uretra, prurido, corrimento leve ou são assintomáticos.
  24. 24.  Agente etiológico: Leishmania braziliensis (flagelado)  Vetor: fêmea do mosquito do gênero Lutzomyia (Phlebotomus), conhecido popularmente como mosquito-palha.
  25. 25.  Ambiente rural e matas:roedores e raposas.  Ambiente urbano: cães e ser humano. RESERVATÓRIOS SINTOMAS NOS CÃES Emagrecimento Perda de pelos Lesões na pele SINTOMAS NOS HUMANOS Lesões na pele (picada) Ulcerações na face Lesões nasobucofaringeanas
  26. 26.  Agente etiológico:Leishmania chagasi, protozoário flagelado.  Vetor: Lutzomia longipalpis.  Mosquito de tamanho diminuto e de cor clara, que vive em ambientes escuros, úmidos e com acúmulo de lixo orgânico.  Suas fêmeas se alimentam de sangue, preferencialmente ao fim da tarde, para o desenvolvimento de seus ovos. Leishmaniose visceral (calazar)
  27. 27.  Ambiente rural e matas:roedores e raposas.  Ambiente urbano: cães e ser humano. RESERVATÓRIOS SINTOMAS NOS CÃES Emagrecimento Perda de pelos Lesões na pele SINTOMAS NOS HUMANOS Febre de longa duração Fraqueza Emagrecimento e palidez Hepatomegalia e esplenomegalia Problemas na medula óssea (óbito)

×