SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
Protozooses

    Protozooses são doenças causadas por organismos unicelulares pertencentes ao grupo
dos protistas. Os protistas são heterótrofos e podem ser encontrados praticamente em todos
os ambientes. Existem tanto espécies de vida livre, quanto parasitas. Estas últimas são
responsáveis pelas protozooses que veremos a seguir.

     Doença de Chagas

     a) Agente causador: Trypanossoma cruzi.
     Agente transmissor: Barbeiro / chupança (Triatoma infestans)

     b) Contágio: a forma mais comum de contaminação ocorre quando o tripanossomo
penetra no organismo humano através da ferida provocada pela picada de percevejos
(barbeiros) contaminados com o protozoário, além da liberação de escretas. Pode ser
transmitida também através do esperma, de mãe para filho, transfusão sanguínea, placenta,
cordão umbilical ou transplante de órgão.

     Piolhos – cabelo / sangue – animais silvestres

     Lombriga – intestino - homem

     c) Ciclo de vida: os barbeiros se contaminam com o tripanossoma quando se alimentam
do sangue de mamíferos infestados. Os humanos se contaminam com o protista quando são
picados por barbeiros infectados. Os tripanossomas são liberados junto às fezes do inseto,
penetrando na circulação sanguínea através da ferida provocada pela picada.

H.I – Que abriga a forma larval; Percevejo.
H.D – Que abriga a forma adulta; Humano.

  - Animais silvestres já transportam a doença (reservatórios naturais)

    d) Sintomas: a fase aguda costuma ser assintomática, no entanto, febre, mal-estar e
edemas podem ocorrer. Na fase crônica;

- Hepatoesplenomegalia (Aumento do baço e do fígado)
- Ascite (Barriga d’água)
- Megaesôfago (Dilatação do esôfago)
- Miocardite
- Megamiocárdio


     e) Profilaxia: Tratamento dos doentes, melhora habitacional, inseticidas, controle
biológico, cuidado na ingestão de alimentos, não ingerir carne silvestre, maior fiscalização nos
bancos de leite e carne.

     f) Diagnóstico: Exame clínico (anaminese) e laboratorial (semem/sangue).

     g) Tratamento:

- Células-tronco (regeneração e constituição dos tecidos.)
- Sulfonas, antimonias
- Não utilizar antibióticos (pois o protozoário já adquiriu resistência).
Malária

    Atinge as hemácias, fígado, etc.

            a) Agente causador: Plasmodium sp. Mais de uma espécie de plasmódio pode
        provocar a malária, sendo que a gravidade de cada infestação é variável.
            b) Agente Transmissor: Anopheles (mosquito-prego)

    b) Contágio: através da picada de mosquitos do gênero Anopheles (mosquito-prego)
contaminados pelo plasmódio.

     c) Ciclo de vida: os mosquitos do gênero Anopheles são os hospedeiros definitivos. Os
plasmódios se reproduzem sexuadamente no interior de seu trato digestivo, originando um
zigoto. O zigoto produz esporos que infestam o organismo do mosquito. Através da picada da
fêmea, os esporos atingem a corrente sanguínea humana e migram até o fígado, onde se
reproduzem. Os novos esporos penetram nas hemácias, que acabam por se romper, liberando-
os na corrente sanguínea. Ao picar uma pessoa contaminada, o mosquito se contamina,
fechando o ciclo.

H.I – Mamíferos, Homem
H.D – Mosquito-prego (Anopheles)

    d) Sintomas: a liberação dos esporos na corrente sanguínea ativa o sistema imunitário,
provocando febre. Cada espécie de plasmódio tem um ciclo de vida com duração diferente, o
que provoca diferenças nos períodos de febre. Também podem ocorrer dores de cabeça e no
corpo, cansaço e pele amarelada.

- Febre
- Anemia
- Cefaleia (dor de cabeça)
- Cansaço
- Hepatosplenomegalia
- Ascite

     e) Profilaxia: evitar o contato com o mosquito vetor através de medidas como o uso de
repelentes e roupas protetoras em regiões endêmicas; uso de telas; larvacidas e inseticidas; e
tratamento dos doentes.

    f) Diagnóstico: Clínico, laboratorial.

    g) Tratamento: Quinina; Antenainisina;


    Giardíase, Amebíase e Balantidiose.

    São praticamente iguais, o que muda é a forma de locomoção.

    a) Agente causador: Giardia lamblia (Flagelado), Entamoeba histolytica (Rizópode),
Balantidium Coli (ciliado).
b) Contágio: água ou alimentos contaminados com fezes, contendo os cistos dos
protozoários. Ato sexual anal, compartilhamento de objetos contaminados em contato com a
mucosa bucal. Construção de fossas sintéticas que estejam próximas de poços d’água.

     c) Ciclo de vida: Monoxênico, parasita com apenas um hospedeiro. Os cistos ingeridos
através da água ou alimentos contaminados chegam ao intestino humano, onde se
multiplicam e se desenvolvem, sendo excretados junto às fezes. A partir do intestino, as
amebas podem migrar para o sistema sanguíneo e linfático, atingindo outros

H.Intermediário – Não há.
H.Definitivo – Mamíferos (homem).


     d) Sintomas: diarreia, dores abdominais, náuseas, vômitos, cefaleia(dor de cabeça),
anemia ferropriva, colite, anorexia. O indivíduo contaminado pode não manifestar sintomas
(assintomático).

     e) Profilaxia: melhoria das condições de saneamento básico, adoção de medidas de
higiene pessoal, higienização de alimentos e evitar beber água de fontes duvidosas e não
tratadas.

    f) Diagnósticos: Exame parasitológico de fezes, exame clínico.

    g) Tratamento: Albendazol – Trata de infecções parasitas intestinais.



    Leishmaniose cutânea ou mucocutânea – Acomete a pele e mucosas

    E Visceral ou Calaza – Ataca as vísceras, órgãos internos, baço, medula óssea e intestino.

     a) Agente Causador: Leishmania brasiliensis (úlcera de bauru) e Leishmania donovani
(visceral).

    b) Contágio: picada do mosquito-palha (ou birigui) contaminado com o protozoário.

     c) Ciclo de vida: mamíferos silvestres são os hospedeiros naturais do protozoário. Ao se
alimentar do sangue contaminado, o mosquito-palha se infesta. Os humanos se contaminam
através da picada do mosquito. Os protistas podem atingir as células cutâneas ou de outros
tecidos e órgãos.

HI – Mosquito-palha ou birigui
HD – Mamíferos / Homem

     d) Sintomas: a infestação de células cutâneas provocada pela chamada leishmaniose
cutânea, caracterizada por feridas na pele. A infestação de outros tecidos ou órgãos provocada
pela leishmaniose visceral, que pode provocar dores e inchaço abdominal, anemia,
hepatosplenomegalia e febre.

    e) Profilaxia: evitar o contato com o mosquito vetor através de medidas como o uso de
repelentes e roupas protetoras em regiões endêmicas; e tratamento dos doentes.
f) Diagnóstico: Visível, exame clínico e laboratorial (biópsia).

    g)Tratamento: Antiparasita e Metronidazol



    Toxoplasmose:

             a) Agente causador: Toxoplasma Gondii
             b) Agente transmissor:

     b) Contágio; Por meio das fezes de gatos e outros felinos, pode ser adquirida pela
ingestão de alimentos contaminados — em especial carnes cruas ou mal passadas,
principalmente de porco e de carneiro, e vegetais que abriguem os cistos do Toxoplasma, por
terem tido contato com as fezes de animais hospedeiros ou material contaminado por elas
mesmas. Pode ser transmitida congenitamente, ou seja de mãe para o filho (pelo leite
materno e pelo cordão umbilical).

    c) Ciclo de vida: Ingestão de cistos presentes em carne de porco, rato, coelho pelo felino,
que é passada para o homem, por meio das fezes.

HI – Homem.
HD – Gatos, felinos.


     d) Sintomas: Febre. Manchas pelo corpo. Cansaço. Dores no corpo. Linfadenopatia (ínguas
espalhadas pelo corpo). Dificuldade para enxergar que pode evoluir para cegueira. Lesões na
retina.

     e) Profilaxia: Evite contato com fezes de animais, especialmente de gatos ou outros
felinos, higiene, não comer carne mal passada, nem vegetais mal lavados; Não se descuide do
acompanhamento pré-natal, se você estiver grávida. Toxoplasmose é uma enfermidade grave
durante a gestação; Gestantes precisam estar atentas, principalmente se tiverem contato com
gatos. Medidas especiais de higiene são fundamentais nesses casos.

    f) Diagnóstico: Exames clínicos e laboratoriais.

    g) Tratamento:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Microbio reino protista_doenças_protozoários
Microbio reino protista_doenças_protozoáriosMicrobio reino protista_doenças_protozoários
Microbio reino protista_doenças_protozoáriosEdnaMMA
 
ProtozoáRios DoençAs
ProtozoáRios DoençAsProtozoáRios DoençAs
ProtozoáRios DoençAsguest8fc71c
 
Doenças causadas por protozoários e vermes
Doenças causadas por protozoários e vermesDoenças causadas por protozoários e vermes
Doenças causadas por protozoários e vermesingridavilez
 
Revisão para a globalizada
Revisão para a globalizadaRevisão para a globalizada
Revisão para a globalizadajordaninha
 
Doenças causadas por protozoários
Doenças causadas por protozoáriosDoenças causadas por protozoários
Doenças causadas por protozoáriosMarcos Santos
 
Reino protista: protozoarios
Reino protista: protozoariosReino protista: protozoarios
Reino protista: protozoariosErnesto Silva
 
Reino protista (protozoarios)
Reino protista (protozoarios)Reino protista (protozoarios)
Reino protista (protozoarios)Nome Sobrenome
 
Aula 21 protozoários parasitas
Aula 21   protozoários parasitasAula 21   protozoários parasitas
Aula 21 protozoários parasitasJonatas Carlos
 

Mais procurados (20)

Microbio reino protista_doenças_protozoários
Microbio reino protista_doenças_protozoáriosMicrobio reino protista_doenças_protozoários
Microbio reino protista_doenças_protozoários
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Protozoários
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
 
Protozooses
Protozooses Protozooses
Protozooses
 
Protozoários i
Protozoários iProtozoários i
Protozoários i
 
ProtozoáRios DoençAs
ProtozoáRios DoençAsProtozoáRios DoençAs
ProtozoáRios DoençAs
 
Doenças causadas por protozoários e vermes
Doenças causadas por protozoários e vermesDoenças causadas por protozoários e vermes
Doenças causadas por protozoários e vermes
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Protozoários
 
Revisão para a globalizada
Revisão para a globalizadaRevisão para a globalizada
Revisão para a globalizada
 
Doenças causadas por protozoários
Doenças causadas por protozoáriosDoenças causadas por protozoários
Doenças causadas por protozoários
 
Protozoarios
ProtozoariosProtozoarios
Protozoarios
 
Parasitoses
ParasitosesParasitoses
Parasitoses
 
Reino protista protozoarios
Reino protista protozoariosReino protista protozoarios
Reino protista protozoarios
 
Reino protista: protozoarios
Reino protista: protozoariosReino protista: protozoarios
Reino protista: protozoarios
 
Reino protista (protozoarios)
Reino protista (protozoarios)Reino protista (protozoarios)
Reino protista (protozoarios)
 
Parasitoses humanas
Parasitoses humanasParasitoses humanas
Parasitoses humanas
 
B1 protozoários
B1   protozoáriosB1   protozoários
B1 protozoários
 
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
 
Aula 21 protozoários parasitas
Aula 21   protozoários parasitasAula 21   protozoários parasitas
Aula 21 protozoários parasitas
 
Aula 22 verminoses
Aula 22   verminosesAula 22   verminoses
Aula 22 verminoses
 

Semelhante a Protozooses

Semelhante a Protozooses (20)

Parasitologia
ParasitologiaParasitologia
Parasitologia
 
Aula Protozooses.ppt
Aula Protozooses.pptAula Protozooses.ppt
Aula Protozooses.ppt
 
Filo platyhelminthes e Nematoda
Filo platyhelminthes e NematodaFilo platyhelminthes e Nematoda
Filo platyhelminthes e Nematoda
 
Reino protoctista e Protozooses
Reino protoctista e ProtozoosesReino protoctista e Protozooses
Reino protoctista e Protozooses
 
Biologia aula 09 parasitoses
Biologia aula 09 parasitosesBiologia aula 09 parasitoses
Biologia aula 09 parasitoses
 
Parasitologia
ParasitologiaParasitologia
Parasitologia
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
 
Trab de biologia
Trab de biologiaTrab de biologia
Trab de biologia
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
 
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
 
Parasitologia - Balantidium coli
Parasitologia - Balantidium coliParasitologia - Balantidium coli
Parasitologia - Balantidium coli
 
Parasito Vetores
Parasito VetoresParasito Vetores
Parasito Vetores
 
Protozooses – II
Protozooses – IIProtozooses – II
Protozooses – II
 
AULA 4 - PARASITOLOGIA (HELMINTOS E PROTOZOÁRIOS).pptx
AULA 4 - PARASITOLOGIA (HELMINTOS E PROTOZOÁRIOS).pptxAULA 4 - PARASITOLOGIA (HELMINTOS E PROTOZOÁRIOS).pptx
AULA 4 - PARASITOLOGIA (HELMINTOS E PROTOZOÁRIOS).pptx
 
2.protozooses3m
2.protozooses3m2.protozooses3m
2.protozooses3m
 
2.protozooses3m
2.protozooses3m2.protozooses3m
2.protozooses3m
 
Reino protista prof Ivanise Meyer
Reino protista prof Ivanise MeyerReino protista prof Ivanise Meyer
Reino protista prof Ivanise Meyer
 
Aula n° 1
Aula n° 1  Aula n° 1
Aula n° 1
 
Doenças: Vírus, Bactérias e Vermes
Doenças: Vírus, Bactérias e VermesDoenças: Vírus, Bactérias e Vermes
Doenças: Vírus, Bactérias e Vermes
 
Sebenta de bacteriologia
Sebenta de bacteriologiaSebenta de bacteriologia
Sebenta de bacteriologia
 

Mais de Isabella Silva

Hist ria e_termodin_mica
Hist ria e_termodin_micaHist ria e_termodin_mica
Hist ria e_termodin_micaIsabella Silva
 
Lista de exerc_cios_ondas_harm_nicas_f_sica_i_fabio_jorge_2_ano_3_trimestre
Lista de exerc_cios_ondas_harm_nicas_f_sica_i_fabio_jorge_2_ano_3_trimestreLista de exerc_cios_ondas_harm_nicas_f_sica_i_fabio_jorge_2_ano_3_trimestre
Lista de exerc_cios_ondas_harm_nicas_f_sica_i_fabio_jorge_2_ano_3_trimestreIsabella Silva
 
Atividade de 2_ano_3_trimestre_professores_diversos_
Atividade de 2_ano_3_trimestre_professores_diversos_Atividade de 2_ano_3_trimestre_professores_diversos_
Atividade de 2_ano_3_trimestre_professores_diversos_Isabella Silva
 
Movimento harmonico f_sica_i_2_ano_fabio_jorge_sv
Movimento harmonico f_sica_i_2_ano_fabio_jorge_svMovimento harmonico f_sica_i_2_ano_fabio_jorge_sv
Movimento harmonico f_sica_i_2_ano_fabio_jorge_svIsabella Silva
 
Impressionismo pré pas
Impressionismo pré  pasImpressionismo pré  pas
Impressionismo pré pasIsabella Silva
 
Revisão prova parcial de cenicas 3 º trimestre
Revisão prova parcial de cenicas 3 º trimestreRevisão prova parcial de cenicas 3 º trimestre
Revisão prova parcial de cenicas 3 º trimestreIsabella Silva
 

Mais de Isabella Silva (20)

Hist ria e_termodin_mica
Hist ria e_termodin_micaHist ria e_termodin_mica
Hist ria e_termodin_mica
 
Termodin mica (1)
Termodin mica (1)Termodin mica (1)
Termodin mica (1)
 
Lista de exerc_cios_ondas_harm_nicas_f_sica_i_fabio_jorge_2_ano_3_trimestre
Lista de exerc_cios_ondas_harm_nicas_f_sica_i_fabio_jorge_2_ano_3_trimestreLista de exerc_cios_ondas_harm_nicas_f_sica_i_fabio_jorge_2_ano_3_trimestre
Lista de exerc_cios_ondas_harm_nicas_f_sica_i_fabio_jorge_2_ano_3_trimestre
 
Atividade de 2_ano_3_trimestre_professores_diversos_
Atividade de 2_ano_3_trimestre_professores_diversos_Atividade de 2_ano_3_trimestre_professores_diversos_
Atividade de 2_ano_3_trimestre_professores_diversos_
 
Efeito doppler sv
Efeito doppler svEfeito doppler sv
Efeito doppler sv
 
Movimento harmonico f_sica_i_2_ano_fabio_jorge_sv
Movimento harmonico f_sica_i_2_ano_fabio_jorge_svMovimento harmonico f_sica_i_2_ano_fabio_jorge_sv
Movimento harmonico f_sica_i_2_ano_fabio_jorge_sv
 
Inglês
InglêsInglês
Inglês
 
Inglês
InglêsInglês
Inglês
 
Impressionismo pré pas
Impressionismo pré  pasImpressionismo pré  pas
Impressionismo pré pas
 
Impressionismo 01
Impressionismo   01Impressionismo   01
Impressionismo 01
 
Fotografia atualizada
Fotografia atualizadaFotografia atualizada
Fotografia atualizada
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Revisão de visuais
Revisão de visuaisRevisão de visuais
Revisão de visuais
 
Revisão prova parcial de cenicas 3 º trimestre
Revisão prova parcial de cenicas 3 º trimestreRevisão prova parcial de cenicas 3 º trimestre
Revisão prova parcial de cenicas 3 º trimestre
 
Digitalizar0012
Digitalizar0012Digitalizar0012
Digitalizar0012
 
Adverbios
AdverbiosAdverbios
Adverbios
 
Revisão coordenadas
Revisão coordenadasRevisão coordenadas
Revisão coordenadas
 
Prova de literatura
Prova de literaturaProva de literatura
Prova de literatura
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Parcial biologia
Parcial   biologiaParcial   biologia
Parcial biologia
 

Protozooses

  • 1. Protozooses Protozooses são doenças causadas por organismos unicelulares pertencentes ao grupo dos protistas. Os protistas são heterótrofos e podem ser encontrados praticamente em todos os ambientes. Existem tanto espécies de vida livre, quanto parasitas. Estas últimas são responsáveis pelas protozooses que veremos a seguir. Doença de Chagas a) Agente causador: Trypanossoma cruzi. Agente transmissor: Barbeiro / chupança (Triatoma infestans) b) Contágio: a forma mais comum de contaminação ocorre quando o tripanossomo penetra no organismo humano através da ferida provocada pela picada de percevejos (barbeiros) contaminados com o protozoário, além da liberação de escretas. Pode ser transmitida também através do esperma, de mãe para filho, transfusão sanguínea, placenta, cordão umbilical ou transplante de órgão. Piolhos – cabelo / sangue – animais silvestres Lombriga – intestino - homem c) Ciclo de vida: os barbeiros se contaminam com o tripanossoma quando se alimentam do sangue de mamíferos infestados. Os humanos se contaminam com o protista quando são picados por barbeiros infectados. Os tripanossomas são liberados junto às fezes do inseto, penetrando na circulação sanguínea através da ferida provocada pela picada. H.I – Que abriga a forma larval; Percevejo. H.D – Que abriga a forma adulta; Humano. - Animais silvestres já transportam a doença (reservatórios naturais) d) Sintomas: a fase aguda costuma ser assintomática, no entanto, febre, mal-estar e edemas podem ocorrer. Na fase crônica; - Hepatoesplenomegalia (Aumento do baço e do fígado) - Ascite (Barriga d’água) - Megaesôfago (Dilatação do esôfago) - Miocardite - Megamiocárdio e) Profilaxia: Tratamento dos doentes, melhora habitacional, inseticidas, controle biológico, cuidado na ingestão de alimentos, não ingerir carne silvestre, maior fiscalização nos bancos de leite e carne. f) Diagnóstico: Exame clínico (anaminese) e laboratorial (semem/sangue). g) Tratamento: - Células-tronco (regeneração e constituição dos tecidos.) - Sulfonas, antimonias - Não utilizar antibióticos (pois o protozoário já adquiriu resistência).
  • 2. Malária Atinge as hemácias, fígado, etc. a) Agente causador: Plasmodium sp. Mais de uma espécie de plasmódio pode provocar a malária, sendo que a gravidade de cada infestação é variável. b) Agente Transmissor: Anopheles (mosquito-prego) b) Contágio: através da picada de mosquitos do gênero Anopheles (mosquito-prego) contaminados pelo plasmódio. c) Ciclo de vida: os mosquitos do gênero Anopheles são os hospedeiros definitivos. Os plasmódios se reproduzem sexuadamente no interior de seu trato digestivo, originando um zigoto. O zigoto produz esporos que infestam o organismo do mosquito. Através da picada da fêmea, os esporos atingem a corrente sanguínea humana e migram até o fígado, onde se reproduzem. Os novos esporos penetram nas hemácias, que acabam por se romper, liberando- os na corrente sanguínea. Ao picar uma pessoa contaminada, o mosquito se contamina, fechando o ciclo. H.I – Mamíferos, Homem H.D – Mosquito-prego (Anopheles) d) Sintomas: a liberação dos esporos na corrente sanguínea ativa o sistema imunitário, provocando febre. Cada espécie de plasmódio tem um ciclo de vida com duração diferente, o que provoca diferenças nos períodos de febre. Também podem ocorrer dores de cabeça e no corpo, cansaço e pele amarelada. - Febre - Anemia - Cefaleia (dor de cabeça) - Cansaço - Hepatosplenomegalia - Ascite e) Profilaxia: evitar o contato com o mosquito vetor através de medidas como o uso de repelentes e roupas protetoras em regiões endêmicas; uso de telas; larvacidas e inseticidas; e tratamento dos doentes. f) Diagnóstico: Clínico, laboratorial. g) Tratamento: Quinina; Antenainisina; Giardíase, Amebíase e Balantidiose. São praticamente iguais, o que muda é a forma de locomoção. a) Agente causador: Giardia lamblia (Flagelado), Entamoeba histolytica (Rizópode), Balantidium Coli (ciliado).
  • 3. b) Contágio: água ou alimentos contaminados com fezes, contendo os cistos dos protozoários. Ato sexual anal, compartilhamento de objetos contaminados em contato com a mucosa bucal. Construção de fossas sintéticas que estejam próximas de poços d’água. c) Ciclo de vida: Monoxênico, parasita com apenas um hospedeiro. Os cistos ingeridos através da água ou alimentos contaminados chegam ao intestino humano, onde se multiplicam e se desenvolvem, sendo excretados junto às fezes. A partir do intestino, as amebas podem migrar para o sistema sanguíneo e linfático, atingindo outros H.Intermediário – Não há. H.Definitivo – Mamíferos (homem). d) Sintomas: diarreia, dores abdominais, náuseas, vômitos, cefaleia(dor de cabeça), anemia ferropriva, colite, anorexia. O indivíduo contaminado pode não manifestar sintomas (assintomático). e) Profilaxia: melhoria das condições de saneamento básico, adoção de medidas de higiene pessoal, higienização de alimentos e evitar beber água de fontes duvidosas e não tratadas. f) Diagnósticos: Exame parasitológico de fezes, exame clínico. g) Tratamento: Albendazol – Trata de infecções parasitas intestinais. Leishmaniose cutânea ou mucocutânea – Acomete a pele e mucosas E Visceral ou Calaza – Ataca as vísceras, órgãos internos, baço, medula óssea e intestino. a) Agente Causador: Leishmania brasiliensis (úlcera de bauru) e Leishmania donovani (visceral). b) Contágio: picada do mosquito-palha (ou birigui) contaminado com o protozoário. c) Ciclo de vida: mamíferos silvestres são os hospedeiros naturais do protozoário. Ao se alimentar do sangue contaminado, o mosquito-palha se infesta. Os humanos se contaminam através da picada do mosquito. Os protistas podem atingir as células cutâneas ou de outros tecidos e órgãos. HI – Mosquito-palha ou birigui HD – Mamíferos / Homem d) Sintomas: a infestação de células cutâneas provocada pela chamada leishmaniose cutânea, caracterizada por feridas na pele. A infestação de outros tecidos ou órgãos provocada pela leishmaniose visceral, que pode provocar dores e inchaço abdominal, anemia, hepatosplenomegalia e febre. e) Profilaxia: evitar o contato com o mosquito vetor através de medidas como o uso de repelentes e roupas protetoras em regiões endêmicas; e tratamento dos doentes.
  • 4. f) Diagnóstico: Visível, exame clínico e laboratorial (biópsia). g)Tratamento: Antiparasita e Metronidazol Toxoplasmose: a) Agente causador: Toxoplasma Gondii b) Agente transmissor: b) Contágio; Por meio das fezes de gatos e outros felinos, pode ser adquirida pela ingestão de alimentos contaminados — em especial carnes cruas ou mal passadas, principalmente de porco e de carneiro, e vegetais que abriguem os cistos do Toxoplasma, por terem tido contato com as fezes de animais hospedeiros ou material contaminado por elas mesmas. Pode ser transmitida congenitamente, ou seja de mãe para o filho (pelo leite materno e pelo cordão umbilical). c) Ciclo de vida: Ingestão de cistos presentes em carne de porco, rato, coelho pelo felino, que é passada para o homem, por meio das fezes. HI – Homem. HD – Gatos, felinos. d) Sintomas: Febre. Manchas pelo corpo. Cansaço. Dores no corpo. Linfadenopatia (ínguas espalhadas pelo corpo). Dificuldade para enxergar que pode evoluir para cegueira. Lesões na retina. e) Profilaxia: Evite contato com fezes de animais, especialmente de gatos ou outros felinos, higiene, não comer carne mal passada, nem vegetais mal lavados; Não se descuide do acompanhamento pré-natal, se você estiver grávida. Toxoplasmose é uma enfermidade grave durante a gestação; Gestantes precisam estar atentas, principalmente se tiverem contato com gatos. Medidas especiais de higiene são fundamentais nesses casos. f) Diagnóstico: Exames clínicos e laboratoriais. g) Tratamento: